SlideShare uma empresa Scribd logo
DeClara
Jornal do Agrupamento Escolas Clara de Resende
DeClara
n.º
61
janeiro
2023
Capa e fotos de Isabel Maria Pereira
DeClara nº 61 janeiro 2023
2
ASSOCIAÇÃO PAIS / E.E PÁG. 61
TRABALHOS DE ALUNOS E PROFESSORES:
1º CICLO PÁG. 35
ENSINO SECUNDÁRIO PÁG. 48
DECLARA PÁG. 64
EDITORIAL PÁG. 2
BIBLIOTECA ESCOLAR PÁG. 8
Editorial
Isabel Maria Pereira
https://erte.dge.mec.pt/cic-clubes
EM BREVE NAS NOSSAS ESTANTES PÁG. 66
2º CICLO PÁG. 42
3º CICLO PÁG. 47
CONCURSOS PÁG. 32
PROJETOS PÁG. 52
SERVIÇO PSICOLOGIA ORIENTAÇÃO PÁG.58
PIALE – REFLEXÃO CRITICA PÁG. 3
Janeiro é o primeiro mês do ano e em cada
recomeço há sempre um sopro de esperança. É
um mês muito especial que transporta consigo
sonhos, renovação e a perspetiva de um futuro
risonho.
Iniciamos o segundo período no dia 3 de janeiro e
logo na primeira semana tivemos várias
atividades: Semana UBUNTU, Ação de formação
dos Assistentes Operacionais e a atividade “Pais,
Encarregados de Educação e Alunos na Escola”.
Nas semanas seguintes, o Concurso Nacional de
Leitura – fase escola, os Projetos “Escola a Ler”,
“A Empresa”, o Parlamento dos Jovens, debates,
sessões de orientação vocacional, atividades Eco-
escolas, entre tantas outras atividades, não menos
importantes, não esquecendo as aulas, as várias
reuniões e toda a burocracia que nos envolve…
Muito em breve teremos Clubes de Leitura na
Escola. A nossa candidatura foi aprovada e
passamos a estar integrados nos clubes de leitura
do PNL.
Recebemos também um simpático artigo de uma
participante do Programa PIALE que gostou muito
de ter feito o seu estágio formativo na Escola
Clara de Resende.
3
DeClara nº 61 janeiro 2023
PIALE na Escola Clara de Resende
No passado mês de novembro um grupo de professorado galego teve a oportunidade de
desfrutar de um estágio formativo em diferentes centros educativos da cidade do Porto,
organizado pelo Governo da Xunta da Galiza. O programa chamado PIALE, Programa Integral de
aprendizagem de Línguas Estrangeiras, tem o intuito de dinamizar o intercâmbio e inovação
pedagógica além de facilitar a imersão linguística. Neste sentido, este tipo de programas em
português constituem um reforço para a realidade linguística da Galiza. Serve de input para o
galego que é usado nas aulas, na vida diária… e permite mostrar, aliás, à nossa comunidade
escolar, após esta experiência, as vantagens de sermos parte da Lusofonia. Somos muito
afortunadas por isto!
Foi na Escola Clara de Resende em que uma vaga me foi adjudicada junto com dez
professores das disciplinas de Línguas, Biologia, Física e Geografia-História. Um mês de programa
serviu não só para acompanhar os nossos professores correspondentes na sala de aula, mas
também para conversar com os responsáveis das distintas áreas como a Direção, Orientação,
Biblioteca Escolar e pessoal funcionário da escola.
Reflexão Critica da professora Susana Álvarez
Participante no programa
Visita guiada à Escola pela diretora do Agrupamento
4
DeClara nº 61 janeiro 2023
Do meu ponto de vista, o facto de desenvolvermos o nosso labor docente neste recanto do
mundo ocidental que é Europa, implica uma sorte de quadro comum em muitos aspetos do nosso
trabalho, quer na Galiza, quer em Portugal. Questões relativas ao uso das novas tecnologias, ao
tempo de escolaridade, às reivindicações para aprimorar a escola pública, ao papel da escola
numa sociedade com dificuldades para a conciliação familiar ou o protagonismo do âmbito
científico ao lado do perigoso recuo da formação em Humanidades, fazem parte do quotidiano
em ambas as beiras do Minho. Neste sentido, a escola Clara de Resende foi um espaço muito
familiar para mim e não só linguisticamente falando!
No entanto, encontrei também algumas diferenças ou matizes. De certeza, gerir um espaço
escolar com centenas de alunos tem de ser um desafio diário acrescentado pelas dificuldades
pós-pandêmicas. Nem o maior centro escolar da Galiza tem tantos alunos como a Clara de
Resende! Eu própria trabalho numa escola que não alcança os duzentos estudantes.
Reivindicações comuns
PIALE na Escola Clara de Resende
5
DeClara nº 61 janeiro 2023
Afortunadamente, o facto de contar com profissionais da Psicologia na equipa de Orientação
da escola é, ao meu ver, uma mão inestimável para ajudar a quem precisar. Aliás, a figura da
Assistente Social contribui para resolver dificuldades que possam interferir na vida académica dos
alunos/as. As explicações destes profissionais foram muito interessantes dado que é uma função
basilar para o bom convívio e com a qual ainda não contamos nas escolas galegas.
Depois, o trabalho feito em inúmeros programas é uma lufada de ar fresco que consegue
dinamizar os conteúdos das matérias. De todos os que foram mencionados nas conversas, o
Ubuntu chamou a minha atenção por ser um grupinho de alunas o responsável de uma ação
quase performática sobre a tolerância, que conseguiu envolver praticamente todo o alunado da
escola nos intervalos. Considero que são este tipo de iniciativas que conseguem a magia de
colocar os estudantes no centro a responsabilizarem-se da comunidade, e isto, afinal, é uma
aprendizagem para a vida.
Clube Ubuntu
Aulas sem Fronteiras
PIALE na Escola Clara de Resende
6
DeClara nº 61 janeiro 2023
Por último, o papel da Biblioteca Escolar não é nada vulgar. Na imensidade da Clara de
Resende, a biblioteca é um pequeno coraçãozinho a bater continuamente para estimular a
participação dos alunos e alunas em atividades diferentes. A cereja no topo do bolo do seu
trabalho é este Jornal escolar, que graças à coordenação da professora Isabel Pereira, é uma
janela aberta ao trabalho feito em comunidade.
PIALE na Escola Clara de Resende
Diferentes espaços da Biblioteca Escolar
Espaço de leitura informal
7
DeClara nº 61 janeiro 2023
Por toda a aprendizagem dentro e fora da escola e pelo bom acolhimento por parte da
comunidade escolar, é que este tipo de programas formativos costumam ter sucesso. Enquanto
os intercâmbios no PIALE não forem posto a posto (situação que julgo ideal) podemos ser nós a
propiciar experiências educativas transfronteiriças para construirmos pontes entre os nossos
estudantes, sendo como somos, herdeiros de um património histórico e cultural comum sobre o
qual continuarmos a avançar socialmente. A proposta fica no ar!
Professora Susana Álvarez
Geografia e História
Grupo de professores participantes no PIALE
PIALE na Escola Clara de Resende
8
Realizou-se no dia 11 de janeiro de 2023, às 9h10, o Concurso Nacional de Leitura - fase
Escola (Prova escrita e leitura)–na Biblioteca da Escola Clara de Resende.
FASE ESCOLA
Os alunos selecionados para participarem na Fase Escola, muito responsáveis,
compareceram à hora marcada.
DeClara nº 61 janeiro 2023
Biblioteca Escolar Concurso Nacional de Leitura 16.ª edição
9
DeClara nº 61 janeiro 2023
Concurso Nacional de Leitura 16.ª edição – Fase Interna
10
Os alunos participaram com empenho e dedicação na fase escrita e oral e todos tiveram
excelente resultados, no entanto só dois de cada ciclo podiam apurar-se para a fase municipal.
PARABÉNS A TODOS OS PARTICIPANTES!
e continuação de bom trabalho para os alunos que vão participar na Fase Municipal:
• 2º ciclo: Alice Gomes e Leonor Aguiar, 5.ºF
• 3.ciclo: Eva Moreira, 8.ºF
• Ensino Secundário: Marta Silva, 10.ºD
Após a realizarem a prova escrita para verificação dos conhecimentos da obra lida, os alunos
fizeram ainda a prova de leitura de um excerto da obra a seu gosto.
DeClara nº 61 janeiro 2023
Concurso Nacional de Leitura 16.ª edição – Fase Interna
11
DeClara nº 61 janeiro 2023
Concurso Nacional de Leitura 16.ª edição – Fase Interna
12
Concurso Nacional de Leitura 16.ª edição – Fase Municipal
•Prova Escrita: à distância I 09h30
Os alunos que se apurarem na prova escrita terão de fazer a prova oral.
•Prova Oral: no Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett I 14h30
Fase Municipal - 28 fevereiro 2023
2.º Ciclo: Manuel António Pina - Os piratas.
Porto: Asa, 2003.
Obras Selecionadas:
3.º Ciclo : Agustina Bessa-Luís - Vento, areia e amoras bravas.
Lisboa: Babel, 2011.
Ensino Secundário: Manuel Jorge Marmelo - Tropel,
Porto: Porto Editora, 2020
DeClara nº 61 janeiro 2023
13
Agrupamento de Escolas
Clara de Resende
O Projeto “Escola a ler”, iniciativa promovida pela Rede de Bibliotecas Escolares (RBE), pelo
Plano Nacional de Leitura (PNL) e pela Direção-Geral de Educação (DGE), integrada no Plano
Escola + 21|23, visa trabalhar a leitura de forma sistemática, estruturada e diversificada e
constituir uma rede colaborativa de trabalho e partilha, no âmbito desta medida.
“ESCOLA A LER”
Continuamos a Ler e a Escrever…
Atividades
1. Atividades em desenvolvimento no Agrupamento de Escolas Clara de Resende
- Leitura orientada.
- Projeto Pessoal de Leitura.
- Tempo para ler e pensar!
- Vou levar-te comigo!
a) Leitura orientada
Realização de atividades que proporcionem o contacto dos alunos com livros que os
motivem e estimulem a prática regular e continuada da leitura e da escrita: uma hora por dia no
primeiro ciclo do ensino básico e uma hora por semana no segundo ciclo do ensino básico.
DeClara nº 61 janeiro 2023
Biblioteca Escolar - janeiro: Escola a Ler
Escola Básica João de Deus
Escola Básica e Secundária Clara de Resende
14
b) Projeto Pessoal de Leitura.
Desenvolvimento de projetos individuais de leitura que explicitem objetivos de leitura e
impliquem o contacto com temas comuns em obras, em géneros e em manifestações artísticas
diferentes obras escolhidas em contrato de leitura com o(a) professor(a).
c) Tempo para ler e pensar!
Leitura e exploração de livros, jornais, revistas e/ ou outros materiais de leitura na biblioteca
escolar em articulação com docentes de diferentes áreas curriculares, com periodicidade e
tempo estipulados (desejavelmente mensal, em cada turma).
d) Vou levar-te comigo!
Dinamização periódica de sessões de requisição domiciliária na biblioteca escolar, em
articulação com os docentes da turma e com recurso a estratégias motivadoras.
Requisitar e Ler por prazer
DeClara nº 61 janeiro 2023
Biblioteca Escolar - janeiro: Escola a Ler
15
DeClara nº 61 janeiro 2023
Biblioteca Escolar - Sugestões de Leitura
Os piratas, de Manuel António Pina
Tropel, Manuel Jorge Marmelo
Vento, areia e amoras bravas, Agustina Bessa-Luís
"Vento, Areia e Amoras Bravas" é a continuação da história "radiosa" de
Lourença em "Dentes de Rato", obras escritas por Agustina
expressamente para os pequenos leitores, ou melhor dito, as suas
próprias memórias de infância.
Fica o leitor advertido de que esta ficção é completamente alheia à
realidade. Tudo nela é falso, desconcertante, fictício e quase nada
verídico. A viagem que aqui se empreende ao âmago da pungente
metáfora que anima o Clube dos Caçadores de Székely é, todavia,
inspirada em factos absolutamente reais.
E se, de repente, te visses a bordo de um navio de piratas? Não fazes ideia
de como foste lá parar, só sabes que tens de salvar a tua mãe, mas o
Capitão toma-te por um dos seus grumetes… No meio do desespero,
acordas e pensas que tudo não passou de um terrível pesadelo. Mas logo te
apercebes que ainda trazes na cabeça o lenço vermelho de pirata… Terá
sido sonho ou realidade?
Obras de leitura para a Fase Municipal do CNL
16
A BE apoia a Leitura Orientada em Sala de Aula
Plano 21|23 Escola+
Escola a Ler em sala de aula
A leitura é fundamental para o sucesso dos alunos pela sua transversalidade e pela
forma como influencia as aprendizagens em todas as áreas curriculares. O sucesso neste
domínio está diretamente relacionado com a frequência de contactos com livros e com práticas
de leitura, pelo que o tempo dedicado à leitura condiciona de forma decisiva os progressos na
compreensão, cabendo à escola um papel relevante no ensino da leitura e na promoção do
gosto de ler.
No âmbito do Plano 21|23 Escola+, que visa a recuperação das aprendizagens,
procurando garantir que ninguém fica para trás, o PNL2027 disponibiliza propostas de trabalho
integradas na ação Escola a Ler: para os 1.º e 2.º ciclos, Leitura Orientada na Sala de Aula e,
para o 3.º ciclo, Contratos de Leitura.
O PNL2027 propõe que os docentes do ensino básico reforcem as atividades em
torno do livro e, nesse sentido, apresenta um conjunto de orientações organizadas em oito
áreas:
https://www.leituraorientada.pnl2027.gov.pt/orienta%C3%A7%C3%B5es
DeClara nº 61 janeiro 2023
Biblioteca Escolar: Leitura Orientada em Sala de Aula
17
Uma obra fascinante com uma personagem principal inesquecível.
Tom Sawyer é um menino órfão, que vive com a sua tia Polly em St.
Petersburg, Missouri. Reguila e destemido, está sempre a fazer gazeta,
trocando a escola pelas margens do Mississípi, onde adora pescar,
nadar e brincar aos piratas. As aventuras mirabolantes vividas por Tom
e seus companheiros, Huckleberry Finn e Joe Harper, são relatadas com
um humor e realismo inigualáveis. Desde o feitiço do gato morto à
alucinante caça ao tesouro, são inúmeras as passagens que denotam a
grandeza da escrita e da imaginação de Mark Twain. A par da dureza do rescaldo da guerra civil e
da escravatura, Mark Twain conseguiu recriar uma memória feliz da idade da inocência. «Mark
Twain criou, com Tom Sawyer, uma personagem simultaneamente astuta e inocente, trapaceira,
mas bondosa, que mantém, até hoje, o seu poder de sedução.»
Os alunos têm lido atentamente o livro e têm-se divertido bastante. Há também momentos de
leitura em voz alta. Isabel Pereira
DeClara nº 61 janeiro 2023
Biblioteca Escolar: Leitura orientada em sala de aula e na BE
18
DeClara nº 61 janeiro 2023
Biblioteca Escolar: Poema do mês de janeiro
Uma palavra
tão pequena,
mas que causou
uma grande cena.
E num triste dia
eu senti,
ele vai partir,
é agora é aqui.
Eu escrevi,
eu chorei,
eu senti,
mas ainda não ultrapassei.
Gostava de me
poder despedir,
mas agora,
nem sei o que estou a sentir.
Não consigo deixar de pensar,
no dia da tua partida
aquilo que eu senti,
por não te dar uma despedida.
Soldado
Eu posso andar
e procurar
mas sei que nunca mais te vou
encontrar.
Penso em ti,
todos os dias,
e começo a pensar,
se estivesses aqui o que dirias?
Está quase a chegar o dia,
em que nunca estou contente,
porque perdi o meu melhor amigo,
mas ganhei uma luz reluzente.
Chorar,
não vai adiantar
agora é dizer adeus e
esperar resultar.
Margarida Paiva. 6ºB.
19
Desafio de matemática: mês de janeiro
Professor Artur Neri
Professor Artur Neri
Escola a Ler - Clubes de Leitura CR do PNL – brevemente…
O Artur vai fazer reservas de quartos num hotel para alojar 21 pessoas. Quantos quartos duplos deve
ele reservar se reservar 5 quartos triplos?
Respostas do mês de dezembro: 3
Tinha nove pedaços de papel. Alguns deles foram
cortados em 3 partes. No total, ficaram 15 pedaços de
papel. Quantos pedaços foram cortados em 3 partes?
In: portal da matemática
Escolas integradas no projeto Clubes de Leitura PNL, na sequência da
candidatura 2023: Escola Básica e Secundária Clara de Resende
Porto Agrupamento de Escolas Clara de Resende, Porto 346779 Escola Básica e Secundária Clara de Resende
A aguardar mais informações do Plano Nacional de Leitura…
DeClara nº 61 janeiro 2023
Biblioteca Escolar: Resposta desafio mês de dezembro
20
DeClara nº 61 janeiro 2023
Biblioteca Escolar: Desafios de Leitura PNL
21
DeClara nº 61 janeiro 2023
Biblioteca Escolar: Desafios de Escrita PNL
22
Poema à Mãe
No mais fundo de ti,
eu sei que traí, mãe
Tudo porque já não sou
o retrato adormecido
no fundo dos teus olhos.
Tudo porque tu ignoras
que há leitos onde o frio não se demora
e noites rumorosas de águas matinais.
Por isso, às vezes, as palavras que te digo
são duras, mãe,
e o nosso amor é infeliz.
Tudo porque perdi as rosas brancas
que apertava junto ao coração
no retrato da moldura.
Se soubesses como ainda amo as rosas,
talvez não enchesses as horas de pesadelos.
Mas tu esqueceste muita coisa;
esqueceste que as minhas pernas cresceram,
que todo o meu corpo cresceu,
e até o meu coração
ficou enorme, mãe!
Olha — queres ouvir-me? —
às vezes ainda sou o menino
que adormeceu nos teus olhos;
ainda aperto contra o coração
rosas tão brancas
como as que tens na moldura;
ainda oiço a tua voz:
Era uma vez uma princesa
no meio de um laranjal...
Mas — tu sabes — a noite é enorme,
e todo o meu corpo cresceu.
Eu saí da moldura,
dei às aves os meus olhos a beber,
Não me esqueci de nada, mãe.
Guardo a tua voz dentro de mim.
E deixo-te as rosas.
Boa noite. Eu vou com as aves.
Eugénio de Andrade
"Ser poeta também é isso, essa inabilidade para
o mundo do lucro e da usura.“
"O mal é a ausência do homem no homem."
Eugénio de Andrade
URGENTEMENTE
É urgente o amor
É urgente um barco no mar
É urgente destruir certas palavras,
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos, muitas espadas.
É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.
Cai o silêncio nos ombros e a luz
impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
permanecer.
Eugénio de Andrade
DeClara nº 61 janeiro 2023
Biblioteca Escolar: O Escritor do mês de Janeiro - Eugénio de Andrade
23
Madonna de Bruges
Illustration by Helga Aichinger (1974)
por Michelangelo
O Tempo e o espírito
O tempo, embora faça desabrochar e definhar animais e
plantas com assombrosa pontualidade, não tem sobre a alma
do homem efeitos tão simples. A alma do homem, aliás, age
de forma igualmente estranha sobre o corpo do tempo. Uma
hora, alojada no bizarro elemento do espírito humano, pode
valer cinquenta ou cem vezes mais que a sua duração medida
pelo relógio; em contrapartida, uma hora pode ser fielmente
representada no mostrador do espírito por um segundo.
Virgínia Woof, in "Orlando" (1928)
(25 de Janeiro de 1882
28 de Março de 1941 )
Virgínia Woof
Cheval
DeClara nº 61 janeiro 2023
Biblioteca Escolar: Página Cultural
24
Professora Fátima Noronha Peres
Miranda, Grupo 300
«Sei que só há uma liberdade:
a do pensamento.»
Antoine de Saint-Exupéry
"A função da arte é lutar contra a obrigação.“
Amedeo Modigliani
Amedeo Modigliani, pintor e escultor italiano,
nasceu a 12 de julho de 1884, Livorno, Itália, e
faleceu a 24 de janeiro de 1920, Saint-Etiénne,
França.
Estudou em Florença e em Veneza, e foi depois
instalar-se em Paris, onde contactou com as
modernas correntes do tempo. Tanto na pintura
como na escultura, afirmou-se por um peculiar
modo de estilização, em particular no retrato.
Optou geralmente por composições assimétricas e
absorveu a influência de certa arte primitiva. É
considerado um dos artistas plásticos mais
importantes do século XX.
Jeanne Hebuterne
Obra de Amedeo Modigliani (1884-1920)
Amedeo Modigliani
DeClara nº 61 janeiro 2023
Biblioteca Escolar: Página Cultural
As secas do mês
Atenção: Estas anedotas são extremamente secas. Mesmo
muito secas! As mais secas que já alguma vez ouviste!
25
Biblioteca Escolar: Sugestões do mês
In Piadas
O Paulo e a Ester tiveram um filho.
Será que se pode dizer que o filho deles é 100%
poliéster?
Qual o contrário de paixão?
Mãeteto.
O que o martelo foi fazer no culto?
Pregar
O que o zero disse ao oito?
Gostei do seu cinto!
Por que um policial estava
interrogando um saco de cimento?
Porque ele queria informações
concretas.
Os asteriscos estavam fazendo uma festa.
A certa altura alguém bateu na porta. Um
asterisco foi abrir: era um ponto.
- Você não pode entrar. Você é um ponto,
e esta é uma festa só para asteriscos.
- Não está me reconhecendo? É que eu
passei gel…
Qual a cor mais barulhenta?
A corneta.
DeClara nº 61 janeiro 2023
26
As eleições para o Parlamento dos Jovens decorreram na Biblioteca escolar nos dia 13 de
janeiro, para o ensino Básico, e no dia 20 de janeiro para o ensino Secundário.
O tema em debate é “Saúde Mental nos Jovens”
Um verdadeiro ato de Cidadania e Civismo!
DeClara nº 61 janeiro 2023
Biblioteca Escolar: Parlamento Jovens
Isabel Pereira
27
O programa faz parte do Plano 21|23 Escola + e no âmbito deste plano estamos a
promover o desenvolvimento da Ação Específica 1.6.2 - Programa para competências sociais
e emocionais (como o autoconhecimento, autoconfiança, resiliência, empatia e sentido de
serviço) concorrendo para o objetivo global de promoção de medidas diferenciadas dirigidas à
promoção do sucesso escolar e combate às desigualdades através da educação, procurando
dar resposta às necessidades de recuperação de aprendizagens e garantir que ninguém fica
para trás.
Decorrente deste enquadramento a Escola Clara de Resende, em colaboração com a
Direção Geral da Educação e o Instituto Padre António Vieira, continua a desenvolver no ano
letivo 2022-2023 o Programa Escolas Ubuntu iniciado em 2021-2022
A Academia de Líderes Ubuntu – Escolas Ubuntu é um programa de capacitação destinado
a jovens entre os 13 e os 18 anos, desenvolvido a partir do modelo de liderança servidora e
com a inspiração de figuras como Nelson Mandela, Martin Luther King ou Malala.
UBUNTU 🖐 Eu sou porque tu és!
DeClara nº 61 janeiro 2023
Biblioteca Escolar: Semana UBUNTU de 3 a 9 de janeiro 2023
Ubuntu é uma filosofia de origem africana que se traduz na expressão “Eu Sou porque tu
És”, na valorização da interdependência e da solidariedade.
Inspirada por estes valores a Academia desenvolveu e promoveu competências pessoais,
sociais e cívicas nos participantes, contribuindo para a sua transformação em agentes de
mudança ao serviço da comunidade, ajudando a construir uma cidade mais justa e solidária.
28
A SEMANA UBUNTU decorreu na Biblioteca da Escola
De 3 a 9 de janeiro
DeClara nº 61 janeiro 2023
Grupo de alunos do 10.ºA que fizeram a semana Ubuntu
A semana revelou-se muito rica e produtiva. Momentos de aprendizagem, partilhas,
sorrisos, gargalhadas, algumas lágrimas e um aprofundar de conhecimentos, de nós e dos
outros e também estreitar laços. Permitiu ainda a promoção do autoconhecimento, da
autoconfiança, da resiliência, da empatia e do serviço. A semente está lançada…
Todos os alunos receberam a camisola, muito significativa e simbólica e o certificado de
participação.
Biblioteca Escolar: Semana UBUNTU de 3 a 9 de janeiro 2023
29
DeClara nº 61 janeiro 2023
O novelo: a partilhar a experiência e vivência da semana Ubuntu. Todos interligados
por uma teia em que “todos ficam interligados pelo mesmo fio/novelo”.
A teia formada com o novelo simboliza a união que se criou durante a semana e que deverá
continuar nas atividades do Clube Ubuntu com o objetivo de continuar a construir pontes e
promover a liderança servidora na escola e noutros contextos onde são chamados a intervir. A
teia demonstra que, de alguma forma, estamos todos interligados e, por isso, somos
responsáveis uns pelos outros.
A semana Ubuntu, inspira, capacita e encoraja os alunos ao serviço, ao cuidar de
si, do outro e do planeta.
Biblioteca Escolar: Semana UBUNTU de 3 a 9 de janeiro 2023
30
UBUNTU 🖐 Eu sou porque tu és!
DeClara nº 61 janeiro 2023
E finalmente a fotografia de grande grupo: Alunos participantes, formadoras do IPAV e
formadores da Escola.
Bela Equipa!
Durante esta semana, juntos vivemos momentos extraordinários. Momentos de grande
crescimento pessoal, de criação de laços e de cuidar do outro e fizemos um brinde à mudança.
Biblioteca Escolar: Semana UBUNTU de 3 a 9 de janeiro 2023
31
UBUNTU 🖐 Eu sou porque tu és!
Isabel Maria Pereira
Equipa de Formação
DeClara nº 61 janeiro 2023
No final da Semana Ubuntu paira sempre uma questão no ar: “E agora?”. A introdução da
apresentação do Clube neste momento pretende ser uma resposta a essa questão, para que os
novos jovens líderes saibam que as transformações não ficam apenas pela Semana Ubuntu e
que serão responsáveis pela continuidade do projeto na escola através da dinamização do Clube
Ubuntu.
Esta semana só fará sentido se estes valores forem mantidos vivos além da semana e se mais
pessoas pudessem ser inspiradas por eles.
Há ainda muito trabalho a fazer, datas a comemorar, pessoas a incluir e inspirar!
Biblioteca Escolar: Semana UBUNTU de 3 a 9 de janeiro 2023
32
O prazo para a submissão dos trabalhos é 14 de março, até às 23.59h, devendo ser enviados para
o email: concursos@imultimedia.pt
Regulamento do concurso
Os resultados serão anunciados durante o mês de abril
DeClara nº 61 janeiro 2023
Concurso Media@ção 2023
33
Edição 2022-2023
Concurso Media@ção 2023. São globalmente mantidas as normas de candidatura das
edições anteriores, com exceção do tema escolhido para os trabalhos deste ano letivo: Media e
democracia.
À medida que movimentos, partidos e dirigentes autoritários se têm afirmado nos
parlamentos de diferentes países, e que assistimos à divisão de cidadãos em grupos fechados,
cada um enquistado nas suas opiniões, tem ganho relevo a necessidade de refletirmos sobre o
que contribui, ou não, para o desenvolvimento das instituições e da vida democráticas. A relação
da democracia com os diferentes meios de informação e comunicação é uma das dimensões
centrais dessa reflexão, a qual, por sua vez, engloba múltiplos vértices: o da informação e da
"desinformação"; o papel das redes sociais versus o dos meios de comunicação profissionais; o
da liberdade versus a censura dos meios de comunicação; o da liberdade de expressão, e outros.
O prazo limite para envio dos trabalhos é o dia 31 de março de 2023, não sendo necessária pré-
inscrição. Regulamento do Concurso
Lembramos a conveniência de consulta dos tutoriais incluídos em A linguagem audiovisual e
em Vídeos de apoio, assim como dos trabalhos distinguidos em anos anteriores e disponíveis
no canal YouTube do concurso.
Qualquer informação para além de todas as que constam no Regulamento, deve ser
solicitada através do e-mail: media@mail-rbe.org
DeClara nº 61 janeiro 2023
Concurso Media@ção 2023
34
Reportagens, entrevistas e textos de opinião. A palavra volta a ser dada aos alunos
Estão de volta os concursos “Jornalistas em Rede” e “Isto também é comigo!”. Alunos do 3.º
ciclo e do ensino secundário são os destinatários desta iniciativa do PÚBLICO na Escola e da
Rede de Bibliotecas Escolares.
Novo ano letivo, nova oportunidade de participar em dois concursos que convidam os
alunos a entrar no mundo do jornalismo: entrevistando alguém por quem se interessem ou
fazendo uma reportagem acerca de uma situação que lhes apeteça dar a conhecer, no caso do
“Jornalistas em Rede"; escrevendo um texto de opinião a propósito de um trabalho do
PÚBLICO, se optarem por participar no “Isto também é comigo!”. O tema é sempre livre, já ao
tamanho dos textos são impostos limites.
Regressam, assim, as iniciativas lançadas, no ano letivo passado, pelo PÚBLICO na Escola e a
Rede de Bibliotecas Escolares (RBE). A principal novidade em relação ao ano de estreia prende-
se com os destinatários. Desta vez, podem participar no “Jornalistas em Rede” todos os alunos
do 3.º ciclo do ensino básico que frequentam as escolas públicas ou privadas, em Portugal, ou
as escolas no estrangeiro onde se leciona português. As reportagens e as entrevistas são
avaliadas em momentos diferentes do concurso (consultar regulamento).
In Jornal Publico
DeClara nº 61 janeiro 2023
Concurso Público na Escola
35
FL FL
#Kids4Peace
No dicionário podemos encontrar uma definição de paz que interessa seguir dando o mote para
que a vida do dia-a-dia possa ser vivida de forma saudável.
Se questionarmos todos e cada um iremos encontrar uma definição de paz diferente
consoante os nossos valores, as nossas vivências, o momento atual da nossa vida. Todas elas
ricas. Todas elas contributos para que possamos pensar, reestruturar o rumo que damos à
vida, o relacionamento que temos com os outros e aquele que temos connosco - cada um
consigo mesmo.
Cá à escola chegou um novo desafio. Participar num movimento em que se envolviam as
crianças. Pedia-se para refletirem sobre a paz. O produto dessa reflexão seria partilhado com
os nossos governantes ou mesmo com os governantes doutros países procurando tocar os
corações de quem manda no sentido de procurar soluções para, em conjunto, construirmos a
paz.
Continua…
DeClara nº 61 janeiro 2023
1.º ciclo: #kids4Peace
36
FL FL
As turmas do 3ºA e 4ºB participaram nesta atividade dedicando tempo de aula de Estudo do
Meio e Apoio ao Estudo, respetivamente, numa perspetiva positiva de reflexão e construção de
momentos de paz. Cada um deu o seu melhor contributo que, depois de recolhido, foi enviado
procurando tocar a sensibilidade de quem manda para que, todos juntos, possamos construir um
mundo diferente, um mundo onde reine a paz. Esse mundo pode ser a casa, a escola, o local de
trabalho, a rua, ...
Precisamos de ser agentes de paz.
Vejamos como os alunos participantes pensam e sentem esta temática.
3.º A
4.º B
4.º B
Professora Fátima Vaz
DeClara nº 61 janeiro 2023
1.º ciclo: #kids4Peace
37
FL FL
4.º B
4.º B
4.º B
4.º B
Professora Fátima Vaz
DeClara nº 61 janeiro 2023
1.º ciclo: #kids4Peace
38
FL FL
Construir o próprio saber: um desafio
Começámos o ano a lançar desafios.
Estes são os testemunhos de alguns alunos que participaram no repto, depois de uma
reflexão sobre o trabalho desenvolvido:
3ºA
“Achamos o tema fixe e curioso.”
“Gostei muito do tema.”
“Preciso de estar mais atenta.”
“O trabalho correu muito bem.”
“Chatearmo-nos menos e ser pacientes.”
“Não querer escrever tudo.”
“Preciso de escrever mais rápido.”
“Ser um bocado mais rápido e falar menos.”
4ªB
“Devemos melhorar a organização do grupo.”
“Preciso de melhorar a escrita e no
comportamento com eles.”
“Devemos melhorar a ouvir mais as pessoas.”
“Nós achamos que o tema foi muito fácil e
interessante.”
Devemos melhorar “A partilha de tarefas.”
“Foi um tema interessante e com muita
informação.”
“Senti-me feliz por fazer uma coisa diferente.”
“Devemos trabalhar mais em grupo.”
“Participar mais no trabalho.”
”Temos de nos dar melhor.”
“O tema era giro.”
Aos alunos foi proposto um trabalho de pesquisa e construção de material sobre temas de
Estudo do Meio, com o objetivo de os tornar mais autónomos e responsáveis pela aquisição de
conhecimento. Depois de um trabalho de pesquisa em livros, orientado pela professora
bibliotecária, Anabela Cruz, os alunos do 3ºA e 4ºB desenvolveram o seu trabalho em pequenos
grupos, tendo em vista a partilha com os colegas, de tudo aquilo que de novo aprenderam.
DeClara nº 61 janeiro 2023
1.º ciclo: Construir o próprio saber
39
O 3ºA trabalhou o tema “A saúde em primeiro” e o 4º B o tema “A água”
DeClara nº 61 janeiro 2023
1.º ciclo: Construir o próprio saber
O trabalho foi desenvolvido seguindo as etapas do Modelo de Literacia da Informação PLUS.
Os alunos definiram as regras a seguir no trabalho de grupo, fundamental para que o
mesmo, com tempo limitado para a sua execução, tivesse qualidade para apresentar aos colegas
e as sessões fossem momentos de efetiva aprendizagem.
A primeira sessão começou com a explicação das etapas da pesquisa e com a identificação e
registo “O que já sei” sobre o tema.
Na segunda sessão, a professora bibliotecária deu o mote de como procurar os livros na
biblioteca, tendo em conta a organização temática das estantes, por assuntos; como procurar no
índice dos livros; a distinguir a informação relevante da acessória; como fazer citações ou
paráfrases de um determinado autor e organização das referências bibliográficas (segundo a
norma APA) dos livros consultados.
Muita informação nova que, em cada sessão, foi sendo aprimorada. A prática é tudo.
O trabalho de grupo foi muito participado, o interesse notório e, às vezes, exagerado com troca
de palavras num tom de voz mais alto, sem que daí significasse uma discussão. Apenas
entusiasmo na dinâmica de um novo desafio.
Alguns grupos utilizaram para a apresentação o PowerPoint, outros não tiveram tempo para
isso.
Apresentar o produto final, foi um desafio. Ler o que está escrito e/ou projetado é o mais
fácil.
Saber explicar o que se recolheu, respondendo às perguntas dos colegas, nem sempre é o
mais óbvio. Parece que aprendemos tudo e afinal…..falta qualquer coisa.
Seguiu-se a parte final – a avaliação. Sim, que um trabalho tem de ser sempre avaliado!
40
Continua…
Esta foi desenvolvida em três etapas: autoavaliação, avaliação do trabalho em grupo e
avaliação das apresentações. A implicação dos alunos em todo o processo foi importante para
que se sentissem verdadeiros construtores das novas aprendizagens académicas, sociais e
pudessem refletir sobre o produto final e sobre o que é preciso fazer para que, no futuro, tudo
corra ainda melhor.
A metodologia de trabalho projeto, implicou uma prévia planificação entre as duas docentes
envolvidas, uma partilha regular e ajuste nas dinâmicas, de forma a rentabilizar os recursos da
biblioteca e potenciar o trabalho de pesquisa e tratamento da informação, bem como a
construção de conhecimento, por parte dos alunos, passando também por uma avaliação
constante dos trabalhos durante o processo.
A nova organização do espaço da biblioteca revelou-se muito adequada ao desenvolvimento
dos trabalhos de grupo, facilitando a circulação rápida entre os diferentes grupos, por parte das
docentes.
Parabéns aos alunos, pelo empenho e entusiasmo com que abraçaram o desafio nas suas
diversas vertentes. Tarefa nada fácil, mas que constituiu uma forma de abordagem bem diferente
dos temas propostos.
Com a prática e novas dinâmicas passará a haver novos “professores” e novos alunos na
Escola João de Deus. Novos em experiência, novos nas dinâmicas de trabalho e sua
apresentação, abraçando novos desafios.
Professora Fátima Vaz
DeClara nº 61 janeiro 2023
1.º ciclo: Construir o próprio saber
41
Professora Fátima Vaz
DeClara nº 61 janeiro 2023
1.º ciclo: Construir o próprio saber
42
Enviado por Professora:
Laurentina Ferreira
Morte de D. Dinis – 7 de janeiro de 1325
Complicações cardíacas seriam a origem dos seus problemas de saúde. Em 1322 teve um
pequeno ataque cardíaco ou vascular-cerebral. Ainda viveu mais três anos debilitado, sendo
levado "em andas e em colos de homens". Foi a angina de peito ou uma infeção no coração a
causa da sua morte, em 1325. Se o final do seu reinado foi penoso e lhe trouxe grandes
amarguras, a sua decisão de transigir com os desejos do filho assegurou-lhe, pelo menos, o
derradeiro consolo de morrer em paz e reconciliado com a família mais chegada. D. Dinis morreu
em Santarém] a 7 de janeiro de 1325. Foi sepultado no Mosteiro de São Dinis, em Odivelas
Curiosidades sobre D. Dinis:
Embora se diga que D. Dinis foi cognominado de “Lavrador” por ter desenvolvido a agricultura,
parece que o mais correto será dizer Labrador (corrupção de Laborador/trabalhador) pelos
inúmeros trabalhos a que se dedicou:
- Reconstrução de todos os castelos da raia
- Instituição dos Estudos Gerais (futura Universidade)
- Intensificação da plantação do pinhal de Leiria (iniciada no reinado anterior)
- Distribuição de baldios por famílias pobres
- Anexação do território a leste do rio Côa
- Estabelecimento do português como língua obrigatória nos documentos oficiais (em
substituição do latim)
- Estabelecimento de relações comerciais com países estrangeiros, assinando em 1308 o
primeiro tratado comercial com Eduardo II de Inglaterra.
- Ordena a exploração de minas de cobre, prata, estanho e ferro.
Eduardo Lopes – 5ºA
DeClara nº 61 janeiro 2023
2.º ciclo: História e Geografia de Portugal - 5.ºA
43
Morte de D. Nuno Álvares Pereira
Nuno Álvares Pereira, também conhecido como o Santo Condestável, formalmente São Nuno
de Santa Maria ou simplesmente Nun'Álvares nasceu a 24 de junho de 1360 (em Cernache do
Bonjardim) e morreu a 1 de novembro de 1431 (em lisboa), foi um nobre e general português do
século XIV.
Desempenhou um papel fundamental na crise de 1383-1385 e na Batalha de Aljubarrota
(que decorreu no final da tarde de 14 de agosto de 1385 entre tropas portuguesas com aliados
ingleses, comandadas por D. João I de Portugal e o seu condestável D. Nuno Álvares Pereira, e o
exército castelhano e seus aliados liderados por João I de Castela).
A Batalha de Aljubarrota foi uma das raras grandes batalhas campais da Idade Média entre
dois exércitos régios e um dos acontecimentos mais decisivos da história de Portugal uma vez
que o resultado foi uma derrota definitiva dos castelhanos, o fim da crise de 1383-1385 e a
consolidação de D. João I como rei de Portugal, o primeiro da Dinastia de Avis.
DeClara nº 61 janeiro 2023
2.º ciclo: História e Geografia de Portugal - 5.ºA
44
Nuno Álvares Pereira foi beatificado em 23 de Janeiro de 1918 pelo Papa Bento XV, pelo
Decreto "Clementíssimus Deus”, mas apenas no Consistório de 21 de Fevereiro de 2009 (ato
formal no qual o Papa ordenou aos Cardeais para confirmarem os processos de canonização já
concluídos) o Papa Bento XVI anunciou para 26 de Abril de 2009 a canonização do Beato Nuno de
Santa Maria. O processo referente a Nuno Álvares Pereira encontrava-se concluído desde a
Primavera de 2008, noventa anos após sua beatificação.
Nos últimos anos de vida recolheu-se no Convento do Carmo (que mandara construir como
cumprimento de um voto), onde morreu.
Percorria as ruas de Lisboa e distribuía esmolas a quem precisava. No convento tinha um grande
caldeirão usado pelos seus homens nas campanhas militares, onde se faziam refeições para os
pobres. Estas ações levaram o povo a chamá-lo de Santo Condestável.
Foi inicialmente sepultado no Convento do Carmo, em Lisboa. Com a destruição parcial do
Convento, devido ao Terramoto de 1755 (visível nos dias de hoje), foi transladado. Atualmente,
os seus restos mortais repousam na Igreja do Santo Condestável, em Lisboa, desde o dia 14 de
Agosto de 1951, data da inauguração e comemoração dos 566 anos da vitória portuguesa na
Batalha de Aljubarrota.
O túmulo de Nuno Álvares Pereira foi destruído no Terramoto de 1755. O seu epitáfio era:
"Aqui jaz aquele famoso Nuno, o Condestável, fundador da Sereníssima Casa de Bragança,
excelente general, beato monge, que durante a sua vida na terra tão ardentemente desejou o
Reino dos Céus depois da morte, e mereceu a eterna companhia dos Santos. As suas honras
terrenas foram incontáveis, mas voltou-lhes as costas. Foi um grande Príncipe, mas fez-se
humilde monge. Fundou, construiu e dedicou esta igreja onde descansa o seu corpo."
Tomás Salvador – 5ªA
Convento do Carmo
Enviado por Professora:
Laurentina Ferreira
Igreja do Santo Contestável
DeClara nº 61 janeiro 2023
2.º ciclo: História e Geografia de Portugal - 5.ºA
45
DeClara nº 61 janeiro 2023
2.º ciclo: História e Geografia de Portugal - 6.ºA
31 de janeiro de 1891
Sabiam que existe uma rua no Porto, que se chama 31 de janeiro? Para uma rua ter no nome
uma data, deve querer assinalar um acontecimento muito importante. Vamos descobrir!
No dia 11 de janeiro de 1890, a Inglaterra enviou um ultimato a Portugal referindo que
deveriam abandonar os territórios entre Angola e Moçambique, que, nesta altura, estavam
representados no famoso Mapa Cor- de- Rosa, um mapa representativo da pretensão de
Portugal a exercer soberania sobre estes territórios. O fato do rei ter cedido a este ultimato fez
com que o povo português o interpretasse como um gesto de fraqueza na defesa dos territórios
no ultramar.
A 1 de janeiro de 1891, o Partido Republicano Português reuniu-se para nomear uma
comissão responsável para apresentar um plano de ação política a longo prazo com o objetivo
de implantar o Regime Republicano em Portugal. Desta comissão faziam parte: Teófilo Braga,
Manuel de Arriaga, Homem Cristo, Jacinto Nunes, Azevedo e Silva, Bernardino Pinheiro e
Magalhães Lima.
Além do descontentamento relativo ao episódio do Ultimato Inglês, os republicanos foram
tirando ideias de outros países, como a França, que através da Revolução Francesa conseguiu
substituir a monarquia pela república, e do próprio Brasil, onde foi proclamada a república a 15
de novembro de 1889. Assim, dentro do Parido Republicano, algumas pessoas preferiram uma
ação imediata, iniciando uma revolução.
A este movimento deu-se o nome de Revolta do Porto, liderada sobretudo por sargentos e
outros oficiais tais como o capitão António Amaral Leitão, o alferes Malheiro e o Tenente Coelho,
além de figuras importantes da sociedade civil portuguesa como João Chagas, Sampaio Bruno,
Basílio Teles, Aurélio da Paz dos Reis, entre outros.
No dia 31 de janeiro de 1891, no Porto, decorreu a primeira tentativa de derrube da
monarquia. Na madrugada desse dia, juntaram-se na Praça da República militares e civis.
46
DeClara nº 61 janeiro 2023
2.º ciclo: História e Geografia de Portugal - 6.ºA
Seguiram pela Rua do Almada até à Praça da Liberdade onde Alves da Veiga proclamou a
Implantação da República. A bandeira da Monarquia foi substituída pela da República, cantou-se
o hino “A Portuguesa” e o ambiente era de comemoração e conquista. Contudo, o cortejo que
seguia para a Praça da Batalha pela Rua de Santo António (atual Rua 31 de janeiro) foi impedida
de continuar pela Guarda Municipal, tendo esta usado meios de violência, gerando o caos e
provocando também muitas mortes e feridos. Muitos participantes foram presos, mas outros
conseguiram escapar.
A revolta do dia 31 de janeiro foi a primeira revolução de caráter republicano, tendo sido
seguida pelo golpe de 28 de janeiro de 1898 (Golpe do Elevador da Biblioteca) e pela revolução
de 5 de outubro de 1910, quando foi implantada a República Portuguesa.
É por isso que a Rua 31 de janeiro (antiga Rua de Santo António) tem este nome, em
homenagem aos que lutaram pela Implantação da República Portuguesa.
Júlia de Azevedo Agostinho Balbi
Enviado por Professora:
Laurentina Alegria Ferreira
Fontes:
“31 de Janeiro de 1891”, Wikipédia
“História de Portugal, 1º e 2º ciclo”, Porto Editora
47
Com o objetivo de promover o hábito de leitura diário dos seus alunos, a professora de
Português, Carla Sampaio, elaborou com alunos, um "Visto de leitura" que deverá ser
monitorizado pelos Encarregados de Educação.
Os alunos deverão ler diariamente, em casa, pelo menos 10 minutos. Os encarregados de
educação devem assinar o "Visto de leitura" e controlar a seleção das leituras dos seus
educandos (para além de livros, também podem ler jornais e/ou revistas, por exemplo, a Visão
Júnior).
"Visto de leitura"
“Leituras Sonoras"
No âmbito do Projeto Escola a ler foram também feitas leituras em voz alta, na sala de aula,
de um conto popular, nas turmas de 7ºano, A e B.
Os alunos voluntariam-se para ler, ficando um colega a gravar a leitura.
Todos têm oportunidade de ler, não só os que já leem fluentemente, mas todos os outros que
precisam desenvolver a fluidez leitora.
Nas turmas de 9.ºano serão também feitas leituras em voz alta com cenas da obra “Auto da
Barca do Inferno, de Gil Vicente.
A professora de Português
Carla Sampaio
DeClara nº 61 janeiro 2023
3.º ciclo: Português – “Visto de Leitura” e “Leituras sonoras”
48
A EMPRESA é o programa bandeira da Junior Achievement. Considerado uma best practice
pela Comissão Europeia, desafia alunos do ensino secundário a serem empreendedores através
da simulação da criação de uma miniempresa, ao longo de um ano letivo e em contexto sala de
aula.
No dia 3 de novembro 2022, a turma 12.º D recebeu, na aula de Geografia, após a troca de
vários emails para concertação de datas e procedimentos, a Dra. Cristiana Cabreira, a Gestora da
Júnior Achievement Portugal, para explicar o Programa “A Empresa” e tirar algumas dúvidas que
ainda restavam após a submissão da inscrição dos grupos de alunos na turma interessados em
participar no respetivo projeto.
Durante o primeiro período os dois grupos de alunos registaram-se na plataforma de
trabalho e foram apresentando várias ideias para a constituição da equipa/miniempresa e
contaram com o apoio da responsável do projeto, Dra. Cristiana Cabreira, das professoras da
disciplina de Geografia e Matemática e aguardavam ainda a atribuição de um(a) voluntário(a)
representante de uma empresa parceira, para os orientar, para que, num trabalho em equipa,
consigam atingir os objetivos que o programa propõe.
No dia 16 de janeiro, recebemos na aula de Geografia a voluntária da JAP e representante da
KPMG, Dra. Alice Sousa para orientar os alunos e para que num trabalho em equipa, consigam
atingir os objetivos que o programa propõe.
Isabel Maria Pereira,
professora de Geografia C, 12.ºD
DeClara nº 61 janeiro 2023
Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD Programa A Empresa
49
O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil, de Darcy Ribeiro
Brasil: palavra de origem tupi que significa "vermelho como brasa", usada primordialmente
para denominar uma madeira especifica, amplamente explorada pelos colonizadores nos
primeiros séculos da exploração empreendida no “além-mar”. Tão importante foi a descoberta
desse território para os lusitanos que ele passaria por mais de 4 séculos dominado e
subordinado à sua metrópole. E, torna-se inegável que a influência ibérica, mesmo 5 séculos
passados, nunca o deixou.
Porém, os portugueses não foram os únicos que deixaram sua marca na cultura que se
tornaria, por fim, brasileira : indígenas, africanos das mais diversas origens, e até mesmo
franceses e holandeses, influenciaram severamente a identidade nacional brasileira. Mas afinal,
em meio a tantas formas de expressão e tradições: Quem são os brasileiros?
Figura 1 "Os operários", de Tarsila do Amaral (1933)
DeClara nº 61 janeiro 2023
Ensino Secundário: Psicologia B 12.ºE
50
E é, a partir desse questionamento, que o antropólogo, político e defensor da causa
indigenista Darcy Ribeiro, dá início em sua obra: “O povo brasileiro: a formação e o sentido do
Brasil”.
A fim de responder a esse questionamento, o autor faz um regresso ao passado e discorre
sobre as influências étnicas na formação desse povo.
Primordialmente, estão os povos nativos daquele vasto território, que receberam
erroneamente a alcunha de “índios”. Por destino ou acidente, somam-se a esse diverso grupo os
homens do mar (principalmente portugueses e franceses), que passariam a disputar a
dominação sobre as terras do “novo mundo” e posteriormente torná-lo uma extensão de seus
impérios. Com o avanço da dominação, os colonizadores perceberam que a mão de obra
indígena era pouco produtiva e já se encontrava em grande escassez, por isso promovem a
diáspora africana, o sequestro de diversas pessoas de diferentes etnias do continente africano
para uso em trabalhos forçados, que, por conta da sua numerosidade e suas diferenças culturais,
enriqueceria gradualmente a identidade afro-brasileira. Séculos mais tarde, também dois povos
começam a entrar no Brasil a fim de substituir esta mão de obra e a partir de uma tentativa
eugenista do governo de embranquecer a população; são eles: os italianos e os alemães, que se
afixaram no Sul e Sudeste brasileiros.
Com base nisso, a dominação territorial, cultural e ideológica das terras brasileiras é
promovida por meio da doutrinação religiosa dos jesuítas sobre os indígenas, amansando-os
para aceitar a exploração lusitana sobre seus corpos e seu território, pela união entre mulheres
indígenas e portugueses, criando uma justificativa para a escravização de suas famílias e gerando
filhos que viriam a serem rejeitados pelos seus gentios materno e paterno, e, de maneira
orgânica e biológica, travou-se uma guerra bacteriológica, que, devido às doenças levadas pelos
europeus ao Brasil, matou centenas de milhares de indígenas quase simultaneamente.
DeClara nº 61 janeiro 2023
Ensino Secundário: Psicologia B 12.ºE
51
E é assim, por meio de sangue, sexo e exploração territorial, que nasce o que hoje
chamamos de Brasil. O facto desse povo não se identificar apenas como europeu, indígena ou
africano os fez, simplesmente, brasileiros. E, 500 anos após o início do que se tornaria o Brasil,
seu povo continua em uma constante busca por essa tão prezada identidade. Mas, como
brasileira, defendo piamente que não conseguir atribuir um único tom de pele, um único
sotaque ou singulares tradições para o meu povo, é o que nos torna autenticamente
brasileiros. Mila Castro Antunes, 12º E
Professora - Isabel Moura da Silva
DeClara nº 61 janeiro 2023
Ensino Secundário: Psicologia B 12.ºE
Sugestão de Leitura
Na biblioteca do faraó Ramsés II estava escrito por cima da porta de entrada: «Casa para
terapia da alma». É o mais antigo mote bibliotecário. De facto, os livros completam-nos e
oferecem-nos múltiplas vidas. São seres pacientes e generosos. Imóveis nas suas prateleiras,
com uma espantosa resignação, podem esperar décadas ou séculos por um leitor.
Somos histórias, e os livros são uma das nossas vozes possíveis (um leitor é, mal abre um
livro, um autor: ler é uma maneira de nos escrevermos).
Nesta deliciosa colheita de relatos históricos e curiosidades literárias, de reflexões e
memórias pessoais, Afonso Cruz dialoga com várias obras, outros tantos escritores e todos os
leitores.
Este é, evidentemente, um livro para quem tem o vício dos livros.
52
Atividades Curriculares do Eco-Escola - Dezembro
Em articulação com o Projeto Eco-Escola, a professora de EMRC, Fátima Ferreira, lançou um
Desafio aos seus alunos para a construção de um Presépio + Sustentável.
Tal desafio tinha como principais objetivos:
- Fomentar a importância da Reciclagem, protegendo o Ambiente com a reutilização de
materiais;
- Travar o desejo consumista e promover a criatividade;
- Promover o Espírito de Família na construção de simbologias tradicionais.
Foi com muito entusiasmo que vários alunos realizaram os seus Presépios tendo surgido
trabalhos muito bonitos e reveladores de grande criatividade. No final da 1ª reunião do Eco-
Conselho foi escolhido, por votação, o presépio que representava a visão mais original da
Reutilização e Reciclagem.
A vencedora foi a aluna Matilde Amaral do 5ºD, com o iluminado presépio:
Presépio vencedor
DeClara nº 61 janeiro 2023
Programa ECO ESCOLAS: Atividades curriculares
53
DeClara nº 61 janeiro 2023
Programa ECO ESCOLAS: Atividades curriculares
54
Árvore de Natal
DeClara nº 61 janeiro 2023
Programa ECO ESCOLAS: Atividades do Eco-Escolas
55
1ª Reunião do Eco-Conselho – Ponto de Partida!
No passado dia 14 de dezembro, realizou-se a 1ª reunião do Eco-Conselho 22-23, tendo sido
uma reunião muito participada. Fazem parte do Eco-Conselho da Escola Clara de Resende os
seguintes elementos:
- Direção da Escola – Maria do Carmo Oliveira
- Coordenadora de Projetos da Escola – Isabel Pinto
- Responsável pelo Projeto Eco-Escolas – Isolina Silva
- Coordenadora da Biblioteca Escolar e do Jornal DeClara – Isabel Pereira
- Coordenadora da Educação Inclusiva – Isabel Fonseca
- Professores de Cidadania (6.º, 8.º ano) – Laurentina Ferreira e Marta Aroso
- Professores de Ed. Visual – Gabriel Fraga
- Professores do Ensino Secundário – Fátima Vieira
- Professores do 1.º ciclo – Graça Couto
- Funcionários da Escola - Lurdes Ribeiro
- Alunos Voluntários do 2.º, 3.º ciclos e Secundário
- Associação de Pais e Encarregados de Educação – Miguel Oliveira
- Câmara Municipal do Porto- Divisão de Educação Ambiental – Dra. Ana Maria Magalhães
- Junta de Freguesia de Ramalde – a definir
Foi ainda possível contar com a preciosa presença de dois/três alunos das seguintes turmas:
Desde já o nosso agradecimento a todos os alunos que de forma muito ativa participaram
na mesma levantando problemas ambientais a resolver na escola e discutindo-se possíveis
soluções.
DeClara nº 61 janeiro 2023
Programa ECO ESCOLAS: 1ª Reunião do Eco-Conselho
56
Vários alunos revelaram preocupação com os resíduos da escola e a forma como estão a ser
triados/selecionados, bem como o destino final a ser-lhes dado.
Muitos assuntos foram tratados nesta reunião, a saber:
Ponto Um – Apresentação e Constituição do Eco-conselho;
Ponto Dois – Metodologia de trabalho e os 7 passos do Eco-Escolas;
Ponto Três – Divulgação dos temas do Ano;
Ponto Quatro – Auditoria Ambiental;
Ponto Cinco - Preparação do plano de ação 22-23;
Ponto Seis – Votação para a escolha do “Presépio + Sustentável”
Ponto Sete – Outros assuntos (regulamento do Conselho Eco-Escola)
Foto 1: Reunião no Auditório
Foto 2: Participação dos Eco Conselheiros
DeClara nº 61 janeiro 2023
Programa ECO ESCOLAS: 1ª Reunião do Eco-Conselho
57
O projeto pressupõem uma metodologia própria conhecida por “7 passos” :
https://www.youtube.com/watch?v=wD6W2P86Agw&t=1s
Após a explanação da metodologia dos “7 passos” deste projeto, foi explicada aos alunos a
importância do 2º passo: a Auditoria ambiental à escola e aos alunos.
Nesta etapa todos os alunos da escola devem responder a um questionário online sobre práticas
ambientais.
Apela-se à participação de todos os alunos, respondendo ao questionário:
https://auditoria.ecoescolas.abae.pt/auditoria-ambiental/inquerito-
aluno/?sid=4725&ne=nivel2&token=SrRXjHf6E51lDQBgwq7Hid8SigGu0LXfJ9SiVHcygHUGAi43Zl439uYsjwBIBgzL
Pretende-se com a auditoria analisar e diagnosticar aspetos relativos à gestão ambiental da
escola, para identificação das situações que necessitam ser corrigidas e/ou melhoradas. Com base
nos resultados da Auditoria será elaborado o Plano de Ação da Escola com metas/atividades e
formas de monitorizar a implementação das ações. Até breve!
A responsável pelo projeto Eco-Escola
Isolina Silva
DeClara nº 61 janeiro 2023
Programa ECO ESCOLAS: 1ª Reunião do Eco-Conselho
58
Ação de Formação
Gestão da Comunicação e do Relacionamento
entre
Assistentes Operacionais / Alunos / Encarregados de Educação
Nos dias 5 e 6 de Janeiro, o Serviço de Psicologia e Orientação (SPO), dinamizou uma ação
de formação para os assistentes operacionais num total de 7 horas subordinada ao tema
“Gestão da Comunicação e do Relacionamento entre Assistentes Operacionais; Alunos e
Encarregados de Educação”
Foi num ambiente de elevada partilha de experiências do quotidiano escolar que a
formação decorreu. Através de uma metodologia ativa com recurso a exercícios práticos, vídeos
e simulações de situações vivenciadas, trabalhou-se a relação que os assistentes operacionais
devem construir com todos os outros elementos da comunidade educativa. Essa relação deve
ser fundamentada numa compreensão empática “colocar-se no lugar do outro” que é
alcançada por intermédio de uma comunicação verbal e não-verbal adequada a cada situação e
a cada pessoa.
Deste modo, destacou-se o papel fundamental que o feedback (dar e receber) desempenha
na forma como nos relacionamos uns com os outros e, por referência à expressão
“Comportamento Gera Comportamento”, concluiu-se que os comportamentos têm sempre
uma razão de ser. Para descobrir-se a sua origem, a escuta ativa e a observação constante são
duas competências fundamentais.
Este evento contou com uma participação interessada por parte de todos os presentes ao
ponto da seguinte pergunta ter sido colocada: “Quando voltaremos a ter mais formações
acerca de temáticas comportamentais?”.
DeClara nº 61 janeiro 2023
Serviço de Psicologia e Orientação: Ação de Formação
59
DeClara nº 61 janeiro 2023
Serviço de Psicologia e Orientação: Ação de Formação
60
Acordou-se que outras formações e outros momentos de reflexão seriam proporcionados a
curto/médio prazo.
Turno da manhã
Turno da tarde
Diogo Lima
(Psicólogo – Escola Clara de Resende)
DeClara nº 61 janeiro 2023
Serviço de Psicologia e Orientação: Ação de Formação
61
“Discursos D’Ouro”
DeClara nº 61 janeiro 2023
Associação de Pais e Encarregados de Educação Clara de Resende
62
No final de tarde de 20 de Janeiro de 2023 realizou-se a primeira sessão de Discursos D’Ouro
organizada pela APECR (Associação de Pais da Escola Clara de Resende) e o Douro Toastmasters
Club. Foi uma sessão de aprendizagem prática pensada para ajudar os participantes a tornarem-
se melhores líderes e oradores.
A comunicação é cada vez mais um ponto fundamental do nosso dia-a-dia influenciando a
nossa capacidade de compreender e transmitir informação e conhecimento entre todos. No
entanto, como qualquer competência, necessita de ser estimulada e treinada numa base regular
para atingir um nível de conforto suficiente.
Foto 1: Sessão no auditório Clara de Resende
Foto 2: Dr. Eduardo Espinheira e alunos Foto 3:Dinâmica da sessão
DeClara nº 61 janeiro 2023
Associação de Pais e Encarregados de Educação Clara de Resende
63
Na sessão passada, começamos com uma apresentação individual e dos objetivos da sessão.
Avançamos rapidamente para um exercício de criatividade onde tentamos encontrar durante 2
minutos todas as utilizações possíveis para um objeto do dia-a-dia. As sugestões indicadas
oscilaram do óbvio ao divertido, sem deixar de passar pelo assustador.
Pretendemos treinar comunicação, e uma das melhores formas é através do treino de
discursos de improviso. São momentos em que somos desafiados a apresentar um tema, uma
história ou uma opinião a partir de um desafio inicial. Este desafio serve como ponto de partida
para guiar os nossos discursos. Desta vez, usamos dados com imagens variadas que sugeriam
temas próximos de contos de fantasia, como por exemplo: dragões, cavaleiros, bruxas, montes,
grutas e sol. Usar este tipo de elementos exercita a nossa capacidade de organizar ideias de uma
forma coerente.
Ficamos mais ricos com histórias fantásticas criadas em poucos segundos pelos nossos
voluntários. No entanto, nem só os oradores participaram ativamente. Todos os participantes na
sessão eram convidados a passar o feedback aos oradores, usando a técnica de sanduíche. Esta
técnica começa pelos pontos de positivos, passa pelos pontos de melhoria e um reforço positivo
no final. Criamos assim um ambiente caloroso de partilha e segurança para podermos todos
contribuir para o crescimento mútuo.
O tempo passa rápido quando estamos divertidos, mas vamos realizar sessões todos os
meses para continuar este projeto aberto a todos os alunos de todas as idades. É uma maneira
eficiente, solidária, agradável e acessível de evoluir.
Na próxima sessão vamos continuar a treinar discursos de improviso, mas desta vez, um
pouco mais longos. Contamos contigo?
Eduardo Espinheira
(Associação de Pais e/ou Encarregados de Educação da Escola Básica e Secundária Clara de
Resende)
DeClara nº 61 janeiro 2023
Associação de Pais e Encarregados de Educação Clara de Resende
64
O Jornal da Agrupamento de Escolas Clara de Resende, o DeClara, é um projeto de
promoção da leitura, de caráter mensal e pretende colocar toda a comunidade escolar a ler e
escrever, de modo formativo, informativo e recreativo. Dar a conhecer tudo o que se faz na
escola, presencial ou digitalmente, e dar voz a todos aqueles que querem partilhar algo com a
comunidade educativa… Pretende constituir-se como um instrumento de educação para a
cidadania, de promoção do espírito crítico e de integração dos diferentes saberes, com recurso
às diferentes tecnologias da informação e comunicação, a um nível transversal.
Este projeto dirige-se e envolve alunos do 1.º ao 12.º ano, professores, funcionários,
pais/encarregados de educação e Comunidade educativa em geral. É gratuito, enviado
digitalmente por email para toda a comunidade escolar e fica disponível no blogue das
Bibliotecas do Agrupamento Clara de Resende.
http://bibliotecaescolarclararesende.blogspot.pt/
Os artigos para publicação podem ser enviadas para o email: isabelpereira@clararesende.pt
Com a vossa colaboração e participação, o Jornal será "mais nosso" e sairá muito mais
enriquecido!
PARTICIPA!
Inscreve-te por email (isabelpereira@clararesende.pt) para fazeres parte da equipa do
Jornal.
Em breve será marcada a primeira reunião do ano para apresentação dos elementos e do
projeto.
Convite para participar no DeClara
https://erte.dge.mec.pt/cic-clubes
DeClara nº 61 janeiro 2023
Convite para participar no Jornal da Escola: DeClara
65
DeClara - A Escrever, a Ler e a Recuperar aprendizagens
O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de Resende
A missão da escola do século XXI centra-se na construção das aprendizagens e no
desenvolvimento pessoal. A escola de hoje é espaço de saber, de cidadania, de construção
individual, de caminho para o futuro e, claro, de felicidade.
O projeto DeClara Escola revê-se neste ideal alargado de escola e tem partilhado com toda
a comunidade escolar ideias, projetos, envolvimento, criatividade, mostrando que a escola é
um espaço de aprendizagens plurais, integradas e diversificadas. Este projeto de promoção da
leitura e escrita, de caráter mensal, tenta colocar toda a comunidade escolar e ler e escrever,
de modo formativo, informativo e recreativo. Dá a conhecer o que se faz na escola, presencial
ou digitalmente, e dá voz a todos aqueles que querem partilhar algo com a comunidade
educativa… Constituir-se como um instrumento de educação para a cidadania, de promoção
do espírito crítico e de integração dos diferentes saberes, com recurso às diferentes
tecnologias da informação e comunicação, a um nível transversal.
Integra o Plano 21|23 Escola + Biblioteca Escolar do Agrupamento Clara de Resende, com
o título: DeClara – A Escrever, a Ler e a Recuperar Aprendizagens e integra o projeto da RBE e
PNL “Escola a Ler”.
O Jornal do Agrupamento de Escolas Clara de Resende - DeClara - distingue-se pelo 5.º
ano consecutivo com o selo da Escola Amiga na categoria Literacias.
Distingue-se assim a comunidade educativa: alunos, professores, auxiliares e
pais/encarregados de educação que se envolvem na concretização deste projeto.
https://escolaamiga.pt/
DeClara nº 61 janeiro 2023
DeClara distingue-se com selo de Escola Amiga
66
DeClara nº61 janeiro 2023
Ficha técnica:
Nome do Agrupamento: Agrupamento de Escolas Clara de Resende
Morada: Rua O Primeiro de Janeiro 323, 4100-367 Porto
Contactos Telefone: 22 606 4689
DeClara nº 61 janeiro 2023
Em breve nas nossas estantes…
Regressamos em fevereiro.
Até breve!
Responsável pela publicação:
Isabel Maria Chaves dos Santos Pereira
• Professora Geografia Grupo – 420
• Professora bibliotecária
• Jornal Escolar, Escola a Ler, Bibliotecas AECR

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a DeClara n.º 61 janeiro 2023.pdf

Portfólio leire 2013 (2)
Portfólio leire 2013 (2)Portfólio leire 2013 (2)
Portfólio leire 2013 (2)
270581
 
Portfólio leire 2013
Portfólio leire 2013Portfólio leire 2013
Portfólio leire 2013
Paulagraciele
 
DeClara n.º 52 março 2022.pdf
DeClara n.º 52 março 2022.pdfDeClara n.º 52 março 2022.pdf
DeClara n.º 52 março 2022.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara nº 52 março 2022
DeClara nº 52 março 2022DeClara nº 52 março 2022
DeClara nº 52 março 2022
IsabelPereira2010
 
DeClara 33 maio 2020
DeClara 33 maio 2020DeClara 33 maio 2020
DeClara 33 maio 2020
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º46 setembro 2021
DeClara n.º46 setembro 2021DeClara n.º46 setembro 2021
DeClara n.º46 setembro 2021
IsabelPereira2010
 
Jornal do saber 02
Jornal do saber 02Jornal do saber 02
Jornal do saber 02
Marinho Wunder
 
Curso fnde trabalho final - competencias básicas - itauan e cristina viana ...
Curso fnde   trabalho final - competencias básicas - itauan e cristina viana ...Curso fnde   trabalho final - competencias básicas - itauan e cristina viana ...
Curso fnde trabalho final - competencias básicas - itauan e cristina viana ...
Pyter Sky
 
Cursofnde trabalhofinal-competenciasbsicas-itauanecristinaviana-igarapdomeio-...
Cursofnde trabalhofinal-competenciasbsicas-itauanecristinaviana-igarapdomeio-...Cursofnde trabalhofinal-competenciasbsicas-itauanecristinaviana-igarapdomeio-...
Cursofnde trabalhofinal-competenciasbsicas-itauanecristinaviana-igarapdomeio-...
orminda de fatima bernardo
 
O Gafanhoto #57
O Gafanhoto #57O Gafanhoto #57
O Gafanhoto #57
ESGN
 
Relatório de Projeto - Maria Manuel Oliveira- ESEC-Licenciatura em LGP.pdf
Relatório de Projeto - Maria Manuel Oliveira- ESEC-Licenciatura em LGP.pdfRelatório de Projeto - Maria Manuel Oliveira- ESEC-Licenciatura em LGP.pdf
Relatório de Projeto - Maria Manuel Oliveira- ESEC-Licenciatura em LGP.pdf
Nome Sobrenome
 
DeClara n.º 51 fevereiro 2022
DeClara n.º 51 fevereiro 2022DeClara n.º 51 fevereiro 2022
DeClara n.º 51 fevereiro 2022
IsabelPereira2010
 
Banner digital 2010oscarcampos
Banner digital 2010oscarcamposBanner digital 2010oscarcampos
Banner digital 2010oscarcampos
dyreges
 
Descobrir Leituras para ler o Mundo” – Filosofia para Crianças
Descobrir Leituras para ler o Mundo” – Filosofia para CriançasDescobrir Leituras para ler o Mundo” – Filosofia para Crianças
Descobrir Leituras para ler o Mundo” – Filosofia para Crianças
Slamit
 
Projeto LCD AESBibliotecas
Projeto LCD AESBibliotecasProjeto LCD AESBibliotecas
Projeto LCD AESBibliotecas
aesbibliotecas
 
jornal_a_ pagina_outubro_2011
jornal_a_ pagina_outubro_2011jornal_a_ pagina_outubro_2011
jornal_a_ pagina_outubro_2011
eb23bocage
 
Relatório be 2º periodo 12-13
Relatório be 2º periodo 12-13Relatório be 2º periodo 12-13
Relatório be 2º periodo 12-13
Biblioteca Vila d'Este
 
DeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdfDeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
Segunda edição 03 de outubro
Segunda edição   03 de outubroSegunda edição   03 de outubro
Segunda edição 03 de outubro
Escola Estadual Antônio Carlos
 
PV NOTÍCIAS - EDIÇÃO 1
PV NOTÍCIAS - EDIÇÃO 1PV NOTÍCIAS - EDIÇÃO 1
PV NOTÍCIAS - EDIÇÃO 1
Jonasblog
 

Semelhante a DeClara n.º 61 janeiro 2023.pdf (20)

Portfólio leire 2013 (2)
Portfólio leire 2013 (2)Portfólio leire 2013 (2)
Portfólio leire 2013 (2)
 
Portfólio leire 2013
Portfólio leire 2013Portfólio leire 2013
Portfólio leire 2013
 
DeClara n.º 52 março 2022.pdf
DeClara n.º 52 março 2022.pdfDeClara n.º 52 março 2022.pdf
DeClara n.º 52 março 2022.pdf
 
DeClara nº 52 março 2022
DeClara nº 52 março 2022DeClara nº 52 março 2022
DeClara nº 52 março 2022
 
DeClara 33 maio 2020
DeClara 33 maio 2020DeClara 33 maio 2020
DeClara 33 maio 2020
 
DeClara n.º46 setembro 2021
DeClara n.º46 setembro 2021DeClara n.º46 setembro 2021
DeClara n.º46 setembro 2021
 
Jornal do saber 02
Jornal do saber 02Jornal do saber 02
Jornal do saber 02
 
Curso fnde trabalho final - competencias básicas - itauan e cristina viana ...
Curso fnde   trabalho final - competencias básicas - itauan e cristina viana ...Curso fnde   trabalho final - competencias básicas - itauan e cristina viana ...
Curso fnde trabalho final - competencias básicas - itauan e cristina viana ...
 
Cursofnde trabalhofinal-competenciasbsicas-itauanecristinaviana-igarapdomeio-...
Cursofnde trabalhofinal-competenciasbsicas-itauanecristinaviana-igarapdomeio-...Cursofnde trabalhofinal-competenciasbsicas-itauanecristinaviana-igarapdomeio-...
Cursofnde trabalhofinal-competenciasbsicas-itauanecristinaviana-igarapdomeio-...
 
O Gafanhoto #57
O Gafanhoto #57O Gafanhoto #57
O Gafanhoto #57
 
Relatório de Projeto - Maria Manuel Oliveira- ESEC-Licenciatura em LGP.pdf
Relatório de Projeto - Maria Manuel Oliveira- ESEC-Licenciatura em LGP.pdfRelatório de Projeto - Maria Manuel Oliveira- ESEC-Licenciatura em LGP.pdf
Relatório de Projeto - Maria Manuel Oliveira- ESEC-Licenciatura em LGP.pdf
 
DeClara n.º 51 fevereiro 2022
DeClara n.º 51 fevereiro 2022DeClara n.º 51 fevereiro 2022
DeClara n.º 51 fevereiro 2022
 
Banner digital 2010oscarcampos
Banner digital 2010oscarcamposBanner digital 2010oscarcampos
Banner digital 2010oscarcampos
 
Descobrir Leituras para ler o Mundo” – Filosofia para Crianças
Descobrir Leituras para ler o Mundo” – Filosofia para CriançasDescobrir Leituras para ler o Mundo” – Filosofia para Crianças
Descobrir Leituras para ler o Mundo” – Filosofia para Crianças
 
Projeto LCD AESBibliotecas
Projeto LCD AESBibliotecasProjeto LCD AESBibliotecas
Projeto LCD AESBibliotecas
 
jornal_a_ pagina_outubro_2011
jornal_a_ pagina_outubro_2011jornal_a_ pagina_outubro_2011
jornal_a_ pagina_outubro_2011
 
Relatório be 2º periodo 12-13
Relatório be 2º periodo 12-13Relatório be 2º periodo 12-13
Relatório be 2º periodo 12-13
 
DeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdfDeClara n.º 63 março 2023.pdf
DeClara n.º 63 março 2023.pdf
 
Segunda edição 03 de outubro
Segunda edição   03 de outubroSegunda edição   03 de outubro
Segunda edição 03 de outubro
 
PV NOTÍCIAS - EDIÇÃO 1
PV NOTÍCIAS - EDIÇÃO 1PV NOTÍCIAS - EDIÇÃO 1
PV NOTÍCIAS - EDIÇÃO 1
 

Mais de IsabelPereira2010

DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...
DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...
DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECRDeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioDeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdfDeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
IsabelPereira2010
 
referenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdfreferenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdfDeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdfDeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdfDeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdfDeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
IsabelPereira2010
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
Propostas_RBE_2023_2024.pdf
Propostas_RBE_2023_2024.pdfPropostas_RBE_2023_2024.pdf
Propostas_RBE_2023_2024.pdf
IsabelPereira2010
 
Prioridades 2023-2024.pdf
Prioridades 2023-2024.pdfPrioridades 2023-2024.pdf
Prioridades 2023-2024.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdfDeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdfDeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdfDeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º 60 Dezembro 2022.pdf
DeClara n.º 60 Dezembro 2022.pdfDeClara n.º 60 Dezembro 2022.pdf
DeClara n.º 60 Dezembro 2022.pdf
IsabelPereira2010
 
DeClara n.º57 Setembro 2022
DeClara n.º57 Setembro 2022DeClara n.º57 Setembro 2022
DeClara n.º57 Setembro 2022
IsabelPereira2010
 
Olimpíadas_Geografia_2022_2023_Regulamento.pdf
Olimpíadas_Geografia_2022_2023_Regulamento.pdfOlimpíadas_Geografia_2022_2023_Regulamento.pdf
Olimpíadas_Geografia_2022_2023_Regulamento.pdf
IsabelPereira2010
 

Mais de IsabelPereira2010 (20)

DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...
DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...
DeClara n.º 76 MAIO 2024, o jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de...
 
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
DeClara n.º 75 Abril 2024 - O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara ...
 
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECRDeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
DeClara n.º 74 março 2024. O Jornal digital do AECR
 
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial AniversárioDeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
DeClara n.º 73 fevereiro 2024 edição especial Aniversário
 
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdfDeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
DeClara n.º72 janeiro 2024.pdf
 
referenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdfreferenciaL Aprender Media dez2023.pdf
referenciaL Aprender Media dez2023.pdf
 
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdfDeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
DeClara n.º71 dezembro 2023.pdf
 
DeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdfDeClara n.º70 novembro 2023.pdf
DeClara n.º70 novembro 2023.pdf
 
DeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdfDeClara n.º69 outubro 2023.pdf
DeClara n.º69 outubro 2023.pdf
 
DeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdfDeClara n.º68 setembro 2023.pdf
DeClara n.º68 setembro 2023.pdf
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 1_2023.pdf
 
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdfRumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
Rumos a Oeste_cfepo Revista 2 julho 2023.pdf
 
Propostas_RBE_2023_2024.pdf
Propostas_RBE_2023_2024.pdfPropostas_RBE_2023_2024.pdf
Propostas_RBE_2023_2024.pdf
 
Prioridades 2023-2024.pdf
Prioridades 2023-2024.pdfPrioridades 2023-2024.pdf
Prioridades 2023-2024.pdf
 
DeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdfDeClara n.º 66 junho 2023.pdf
DeClara n.º 66 junho 2023.pdf
 
DeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdfDeClara n.º 65 maio 2023.pdf
DeClara n.º 65 maio 2023.pdf
 
DeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdfDeClara n.º 64 abril 2023.pdf
DeClara n.º 64 abril 2023.pdf
 
DeClara n.º 60 Dezembro 2022.pdf
DeClara n.º 60 Dezembro 2022.pdfDeClara n.º 60 Dezembro 2022.pdf
DeClara n.º 60 Dezembro 2022.pdf
 
DeClara n.º57 Setembro 2022
DeClara n.º57 Setembro 2022DeClara n.º57 Setembro 2022
DeClara n.º57 Setembro 2022
 
Olimpíadas_Geografia_2022_2023_Regulamento.pdf
Olimpíadas_Geografia_2022_2023_Regulamento.pdfOlimpíadas_Geografia_2022_2023_Regulamento.pdf
Olimpíadas_Geografia_2022_2023_Regulamento.pdf
 

Último

AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 

Último (20)

AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 

DeClara n.º 61 janeiro 2023.pdf

  • 1. DeClara Jornal do Agrupamento Escolas Clara de Resende DeClara n.º 61 janeiro 2023 Capa e fotos de Isabel Maria Pereira
  • 2. DeClara nº 61 janeiro 2023 2 ASSOCIAÇÃO PAIS / E.E PÁG. 61 TRABALHOS DE ALUNOS E PROFESSORES: 1º CICLO PÁG. 35 ENSINO SECUNDÁRIO PÁG. 48 DECLARA PÁG. 64 EDITORIAL PÁG. 2 BIBLIOTECA ESCOLAR PÁG. 8 Editorial Isabel Maria Pereira https://erte.dge.mec.pt/cic-clubes EM BREVE NAS NOSSAS ESTANTES PÁG. 66 2º CICLO PÁG. 42 3º CICLO PÁG. 47 CONCURSOS PÁG. 32 PROJETOS PÁG. 52 SERVIÇO PSICOLOGIA ORIENTAÇÃO PÁG.58 PIALE – REFLEXÃO CRITICA PÁG. 3 Janeiro é o primeiro mês do ano e em cada recomeço há sempre um sopro de esperança. É um mês muito especial que transporta consigo sonhos, renovação e a perspetiva de um futuro risonho. Iniciamos o segundo período no dia 3 de janeiro e logo na primeira semana tivemos várias atividades: Semana UBUNTU, Ação de formação dos Assistentes Operacionais e a atividade “Pais, Encarregados de Educação e Alunos na Escola”. Nas semanas seguintes, o Concurso Nacional de Leitura – fase escola, os Projetos “Escola a Ler”, “A Empresa”, o Parlamento dos Jovens, debates, sessões de orientação vocacional, atividades Eco- escolas, entre tantas outras atividades, não menos importantes, não esquecendo as aulas, as várias reuniões e toda a burocracia que nos envolve… Muito em breve teremos Clubes de Leitura na Escola. A nossa candidatura foi aprovada e passamos a estar integrados nos clubes de leitura do PNL. Recebemos também um simpático artigo de uma participante do Programa PIALE que gostou muito de ter feito o seu estágio formativo na Escola Clara de Resende.
  • 3. 3 DeClara nº 61 janeiro 2023 PIALE na Escola Clara de Resende No passado mês de novembro um grupo de professorado galego teve a oportunidade de desfrutar de um estágio formativo em diferentes centros educativos da cidade do Porto, organizado pelo Governo da Xunta da Galiza. O programa chamado PIALE, Programa Integral de aprendizagem de Línguas Estrangeiras, tem o intuito de dinamizar o intercâmbio e inovação pedagógica além de facilitar a imersão linguística. Neste sentido, este tipo de programas em português constituem um reforço para a realidade linguística da Galiza. Serve de input para o galego que é usado nas aulas, na vida diária… e permite mostrar, aliás, à nossa comunidade escolar, após esta experiência, as vantagens de sermos parte da Lusofonia. Somos muito afortunadas por isto! Foi na Escola Clara de Resende em que uma vaga me foi adjudicada junto com dez professores das disciplinas de Línguas, Biologia, Física e Geografia-História. Um mês de programa serviu não só para acompanhar os nossos professores correspondentes na sala de aula, mas também para conversar com os responsáveis das distintas áreas como a Direção, Orientação, Biblioteca Escolar e pessoal funcionário da escola. Reflexão Critica da professora Susana Álvarez Participante no programa Visita guiada à Escola pela diretora do Agrupamento
  • 4. 4 DeClara nº 61 janeiro 2023 Do meu ponto de vista, o facto de desenvolvermos o nosso labor docente neste recanto do mundo ocidental que é Europa, implica uma sorte de quadro comum em muitos aspetos do nosso trabalho, quer na Galiza, quer em Portugal. Questões relativas ao uso das novas tecnologias, ao tempo de escolaridade, às reivindicações para aprimorar a escola pública, ao papel da escola numa sociedade com dificuldades para a conciliação familiar ou o protagonismo do âmbito científico ao lado do perigoso recuo da formação em Humanidades, fazem parte do quotidiano em ambas as beiras do Minho. Neste sentido, a escola Clara de Resende foi um espaço muito familiar para mim e não só linguisticamente falando! No entanto, encontrei também algumas diferenças ou matizes. De certeza, gerir um espaço escolar com centenas de alunos tem de ser um desafio diário acrescentado pelas dificuldades pós-pandêmicas. Nem o maior centro escolar da Galiza tem tantos alunos como a Clara de Resende! Eu própria trabalho numa escola que não alcança os duzentos estudantes. Reivindicações comuns PIALE na Escola Clara de Resende
  • 5. 5 DeClara nº 61 janeiro 2023 Afortunadamente, o facto de contar com profissionais da Psicologia na equipa de Orientação da escola é, ao meu ver, uma mão inestimável para ajudar a quem precisar. Aliás, a figura da Assistente Social contribui para resolver dificuldades que possam interferir na vida académica dos alunos/as. As explicações destes profissionais foram muito interessantes dado que é uma função basilar para o bom convívio e com a qual ainda não contamos nas escolas galegas. Depois, o trabalho feito em inúmeros programas é uma lufada de ar fresco que consegue dinamizar os conteúdos das matérias. De todos os que foram mencionados nas conversas, o Ubuntu chamou a minha atenção por ser um grupinho de alunas o responsável de uma ação quase performática sobre a tolerância, que conseguiu envolver praticamente todo o alunado da escola nos intervalos. Considero que são este tipo de iniciativas que conseguem a magia de colocar os estudantes no centro a responsabilizarem-se da comunidade, e isto, afinal, é uma aprendizagem para a vida. Clube Ubuntu Aulas sem Fronteiras PIALE na Escola Clara de Resende
  • 6. 6 DeClara nº 61 janeiro 2023 Por último, o papel da Biblioteca Escolar não é nada vulgar. Na imensidade da Clara de Resende, a biblioteca é um pequeno coraçãozinho a bater continuamente para estimular a participação dos alunos e alunas em atividades diferentes. A cereja no topo do bolo do seu trabalho é este Jornal escolar, que graças à coordenação da professora Isabel Pereira, é uma janela aberta ao trabalho feito em comunidade. PIALE na Escola Clara de Resende Diferentes espaços da Biblioteca Escolar Espaço de leitura informal
  • 7. 7 DeClara nº 61 janeiro 2023 Por toda a aprendizagem dentro e fora da escola e pelo bom acolhimento por parte da comunidade escolar, é que este tipo de programas formativos costumam ter sucesso. Enquanto os intercâmbios no PIALE não forem posto a posto (situação que julgo ideal) podemos ser nós a propiciar experiências educativas transfronteiriças para construirmos pontes entre os nossos estudantes, sendo como somos, herdeiros de um património histórico e cultural comum sobre o qual continuarmos a avançar socialmente. A proposta fica no ar! Professora Susana Álvarez Geografia e História Grupo de professores participantes no PIALE PIALE na Escola Clara de Resende
  • 8. 8 Realizou-se no dia 11 de janeiro de 2023, às 9h10, o Concurso Nacional de Leitura - fase Escola (Prova escrita e leitura)–na Biblioteca da Escola Clara de Resende. FASE ESCOLA Os alunos selecionados para participarem na Fase Escola, muito responsáveis, compareceram à hora marcada. DeClara nº 61 janeiro 2023 Biblioteca Escolar Concurso Nacional de Leitura 16.ª edição
  • 9. 9 DeClara nº 61 janeiro 2023 Concurso Nacional de Leitura 16.ª edição – Fase Interna
  • 10. 10 Os alunos participaram com empenho e dedicação na fase escrita e oral e todos tiveram excelente resultados, no entanto só dois de cada ciclo podiam apurar-se para a fase municipal. PARABÉNS A TODOS OS PARTICIPANTES! e continuação de bom trabalho para os alunos que vão participar na Fase Municipal: • 2º ciclo: Alice Gomes e Leonor Aguiar, 5.ºF • 3.ciclo: Eva Moreira, 8.ºF • Ensino Secundário: Marta Silva, 10.ºD Após a realizarem a prova escrita para verificação dos conhecimentos da obra lida, os alunos fizeram ainda a prova de leitura de um excerto da obra a seu gosto. DeClara nº 61 janeiro 2023 Concurso Nacional de Leitura 16.ª edição – Fase Interna
  • 11. 11 DeClara nº 61 janeiro 2023 Concurso Nacional de Leitura 16.ª edição – Fase Interna
  • 12. 12 Concurso Nacional de Leitura 16.ª edição – Fase Municipal •Prova Escrita: à distância I 09h30 Os alunos que se apurarem na prova escrita terão de fazer a prova oral. •Prova Oral: no Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett I 14h30 Fase Municipal - 28 fevereiro 2023 2.º Ciclo: Manuel António Pina - Os piratas. Porto: Asa, 2003. Obras Selecionadas: 3.º Ciclo : Agustina Bessa-Luís - Vento, areia e amoras bravas. Lisboa: Babel, 2011. Ensino Secundário: Manuel Jorge Marmelo - Tropel, Porto: Porto Editora, 2020 DeClara nº 61 janeiro 2023
  • 13. 13 Agrupamento de Escolas Clara de Resende O Projeto “Escola a ler”, iniciativa promovida pela Rede de Bibliotecas Escolares (RBE), pelo Plano Nacional de Leitura (PNL) e pela Direção-Geral de Educação (DGE), integrada no Plano Escola + 21|23, visa trabalhar a leitura de forma sistemática, estruturada e diversificada e constituir uma rede colaborativa de trabalho e partilha, no âmbito desta medida. “ESCOLA A LER” Continuamos a Ler e a Escrever… Atividades 1. Atividades em desenvolvimento no Agrupamento de Escolas Clara de Resende - Leitura orientada. - Projeto Pessoal de Leitura. - Tempo para ler e pensar! - Vou levar-te comigo! a) Leitura orientada Realização de atividades que proporcionem o contacto dos alunos com livros que os motivem e estimulem a prática regular e continuada da leitura e da escrita: uma hora por dia no primeiro ciclo do ensino básico e uma hora por semana no segundo ciclo do ensino básico. DeClara nº 61 janeiro 2023 Biblioteca Escolar - janeiro: Escola a Ler Escola Básica João de Deus Escola Básica e Secundária Clara de Resende
  • 14. 14 b) Projeto Pessoal de Leitura. Desenvolvimento de projetos individuais de leitura que explicitem objetivos de leitura e impliquem o contacto com temas comuns em obras, em géneros e em manifestações artísticas diferentes obras escolhidas em contrato de leitura com o(a) professor(a). c) Tempo para ler e pensar! Leitura e exploração de livros, jornais, revistas e/ ou outros materiais de leitura na biblioteca escolar em articulação com docentes de diferentes áreas curriculares, com periodicidade e tempo estipulados (desejavelmente mensal, em cada turma). d) Vou levar-te comigo! Dinamização periódica de sessões de requisição domiciliária na biblioteca escolar, em articulação com os docentes da turma e com recurso a estratégias motivadoras. Requisitar e Ler por prazer DeClara nº 61 janeiro 2023 Biblioteca Escolar - janeiro: Escola a Ler
  • 15. 15 DeClara nº 61 janeiro 2023 Biblioteca Escolar - Sugestões de Leitura Os piratas, de Manuel António Pina Tropel, Manuel Jorge Marmelo Vento, areia e amoras bravas, Agustina Bessa-Luís "Vento, Areia e Amoras Bravas" é a continuação da história "radiosa" de Lourença em "Dentes de Rato", obras escritas por Agustina expressamente para os pequenos leitores, ou melhor dito, as suas próprias memórias de infância. Fica o leitor advertido de que esta ficção é completamente alheia à realidade. Tudo nela é falso, desconcertante, fictício e quase nada verídico. A viagem que aqui se empreende ao âmago da pungente metáfora que anima o Clube dos Caçadores de Székely é, todavia, inspirada em factos absolutamente reais. E se, de repente, te visses a bordo de um navio de piratas? Não fazes ideia de como foste lá parar, só sabes que tens de salvar a tua mãe, mas o Capitão toma-te por um dos seus grumetes… No meio do desespero, acordas e pensas que tudo não passou de um terrível pesadelo. Mas logo te apercebes que ainda trazes na cabeça o lenço vermelho de pirata… Terá sido sonho ou realidade? Obras de leitura para a Fase Municipal do CNL
  • 16. 16 A BE apoia a Leitura Orientada em Sala de Aula Plano 21|23 Escola+ Escola a Ler em sala de aula A leitura é fundamental para o sucesso dos alunos pela sua transversalidade e pela forma como influencia as aprendizagens em todas as áreas curriculares. O sucesso neste domínio está diretamente relacionado com a frequência de contactos com livros e com práticas de leitura, pelo que o tempo dedicado à leitura condiciona de forma decisiva os progressos na compreensão, cabendo à escola um papel relevante no ensino da leitura e na promoção do gosto de ler. No âmbito do Plano 21|23 Escola+, que visa a recuperação das aprendizagens, procurando garantir que ninguém fica para trás, o PNL2027 disponibiliza propostas de trabalho integradas na ação Escola a Ler: para os 1.º e 2.º ciclos, Leitura Orientada na Sala de Aula e, para o 3.º ciclo, Contratos de Leitura. O PNL2027 propõe que os docentes do ensino básico reforcem as atividades em torno do livro e, nesse sentido, apresenta um conjunto de orientações organizadas em oito áreas: https://www.leituraorientada.pnl2027.gov.pt/orienta%C3%A7%C3%B5es DeClara nº 61 janeiro 2023 Biblioteca Escolar: Leitura Orientada em Sala de Aula
  • 17. 17 Uma obra fascinante com uma personagem principal inesquecível. Tom Sawyer é um menino órfão, que vive com a sua tia Polly em St. Petersburg, Missouri. Reguila e destemido, está sempre a fazer gazeta, trocando a escola pelas margens do Mississípi, onde adora pescar, nadar e brincar aos piratas. As aventuras mirabolantes vividas por Tom e seus companheiros, Huckleberry Finn e Joe Harper, são relatadas com um humor e realismo inigualáveis. Desde o feitiço do gato morto à alucinante caça ao tesouro, são inúmeras as passagens que denotam a grandeza da escrita e da imaginação de Mark Twain. A par da dureza do rescaldo da guerra civil e da escravatura, Mark Twain conseguiu recriar uma memória feliz da idade da inocência. «Mark Twain criou, com Tom Sawyer, uma personagem simultaneamente astuta e inocente, trapaceira, mas bondosa, que mantém, até hoje, o seu poder de sedução.» Os alunos têm lido atentamente o livro e têm-se divertido bastante. Há também momentos de leitura em voz alta. Isabel Pereira DeClara nº 61 janeiro 2023 Biblioteca Escolar: Leitura orientada em sala de aula e na BE
  • 18. 18 DeClara nº 61 janeiro 2023 Biblioteca Escolar: Poema do mês de janeiro Uma palavra tão pequena, mas que causou uma grande cena. E num triste dia eu senti, ele vai partir, é agora é aqui. Eu escrevi, eu chorei, eu senti, mas ainda não ultrapassei. Gostava de me poder despedir, mas agora, nem sei o que estou a sentir. Não consigo deixar de pensar, no dia da tua partida aquilo que eu senti, por não te dar uma despedida. Soldado Eu posso andar e procurar mas sei que nunca mais te vou encontrar. Penso em ti, todos os dias, e começo a pensar, se estivesses aqui o que dirias? Está quase a chegar o dia, em que nunca estou contente, porque perdi o meu melhor amigo, mas ganhei uma luz reluzente. Chorar, não vai adiantar agora é dizer adeus e esperar resultar. Margarida Paiva. 6ºB.
  • 19. 19 Desafio de matemática: mês de janeiro Professor Artur Neri Professor Artur Neri Escola a Ler - Clubes de Leitura CR do PNL – brevemente… O Artur vai fazer reservas de quartos num hotel para alojar 21 pessoas. Quantos quartos duplos deve ele reservar se reservar 5 quartos triplos? Respostas do mês de dezembro: 3 Tinha nove pedaços de papel. Alguns deles foram cortados em 3 partes. No total, ficaram 15 pedaços de papel. Quantos pedaços foram cortados em 3 partes? In: portal da matemática Escolas integradas no projeto Clubes de Leitura PNL, na sequência da candidatura 2023: Escola Básica e Secundária Clara de Resende Porto Agrupamento de Escolas Clara de Resende, Porto 346779 Escola Básica e Secundária Clara de Resende A aguardar mais informações do Plano Nacional de Leitura… DeClara nº 61 janeiro 2023 Biblioteca Escolar: Resposta desafio mês de dezembro
  • 20. 20 DeClara nº 61 janeiro 2023 Biblioteca Escolar: Desafios de Leitura PNL
  • 21. 21 DeClara nº 61 janeiro 2023 Biblioteca Escolar: Desafios de Escrita PNL
  • 22. 22 Poema à Mãe No mais fundo de ti, eu sei que traí, mãe Tudo porque já não sou o retrato adormecido no fundo dos teus olhos. Tudo porque tu ignoras que há leitos onde o frio não se demora e noites rumorosas de águas matinais. Por isso, às vezes, as palavras que te digo são duras, mãe, e o nosso amor é infeliz. Tudo porque perdi as rosas brancas que apertava junto ao coração no retrato da moldura. Se soubesses como ainda amo as rosas, talvez não enchesses as horas de pesadelos. Mas tu esqueceste muita coisa; esqueceste que as minhas pernas cresceram, que todo o meu corpo cresceu, e até o meu coração ficou enorme, mãe! Olha — queres ouvir-me? — às vezes ainda sou o menino que adormeceu nos teus olhos; ainda aperto contra o coração rosas tão brancas como as que tens na moldura; ainda oiço a tua voz: Era uma vez uma princesa no meio de um laranjal... Mas — tu sabes — a noite é enorme, e todo o meu corpo cresceu. Eu saí da moldura, dei às aves os meus olhos a beber, Não me esqueci de nada, mãe. Guardo a tua voz dentro de mim. E deixo-te as rosas. Boa noite. Eu vou com as aves. Eugénio de Andrade "Ser poeta também é isso, essa inabilidade para o mundo do lucro e da usura.“ "O mal é a ausência do homem no homem." Eugénio de Andrade URGENTEMENTE É urgente o amor É urgente um barco no mar É urgente destruir certas palavras, ódio, solidão e crueldade, alguns lamentos, muitas espadas. É urgente inventar alegria, multiplicar os beijos, as searas, é urgente descobrir rosas e rios e manhãs claras. Cai o silêncio nos ombros e a luz impura, até doer. É urgente o amor, é urgente permanecer. Eugénio de Andrade DeClara nº 61 janeiro 2023 Biblioteca Escolar: O Escritor do mês de Janeiro - Eugénio de Andrade
  • 23. 23 Madonna de Bruges Illustration by Helga Aichinger (1974) por Michelangelo O Tempo e o espírito O tempo, embora faça desabrochar e definhar animais e plantas com assombrosa pontualidade, não tem sobre a alma do homem efeitos tão simples. A alma do homem, aliás, age de forma igualmente estranha sobre o corpo do tempo. Uma hora, alojada no bizarro elemento do espírito humano, pode valer cinquenta ou cem vezes mais que a sua duração medida pelo relógio; em contrapartida, uma hora pode ser fielmente representada no mostrador do espírito por um segundo. Virgínia Woof, in "Orlando" (1928) (25 de Janeiro de 1882 28 de Março de 1941 ) Virgínia Woof Cheval DeClara nº 61 janeiro 2023 Biblioteca Escolar: Página Cultural
  • 24. 24 Professora Fátima Noronha Peres Miranda, Grupo 300 «Sei que só há uma liberdade: a do pensamento.» Antoine de Saint-Exupéry "A função da arte é lutar contra a obrigação.“ Amedeo Modigliani Amedeo Modigliani, pintor e escultor italiano, nasceu a 12 de julho de 1884, Livorno, Itália, e faleceu a 24 de janeiro de 1920, Saint-Etiénne, França. Estudou em Florença e em Veneza, e foi depois instalar-se em Paris, onde contactou com as modernas correntes do tempo. Tanto na pintura como na escultura, afirmou-se por um peculiar modo de estilização, em particular no retrato. Optou geralmente por composições assimétricas e absorveu a influência de certa arte primitiva. É considerado um dos artistas plásticos mais importantes do século XX. Jeanne Hebuterne Obra de Amedeo Modigliani (1884-1920) Amedeo Modigliani DeClara nº 61 janeiro 2023 Biblioteca Escolar: Página Cultural
  • 25. As secas do mês Atenção: Estas anedotas são extremamente secas. Mesmo muito secas! As mais secas que já alguma vez ouviste! 25 Biblioteca Escolar: Sugestões do mês In Piadas O Paulo e a Ester tiveram um filho. Será que se pode dizer que o filho deles é 100% poliéster? Qual o contrário de paixão? Mãeteto. O que o martelo foi fazer no culto? Pregar O que o zero disse ao oito? Gostei do seu cinto! Por que um policial estava interrogando um saco de cimento? Porque ele queria informações concretas. Os asteriscos estavam fazendo uma festa. A certa altura alguém bateu na porta. Um asterisco foi abrir: era um ponto. - Você não pode entrar. Você é um ponto, e esta é uma festa só para asteriscos. - Não está me reconhecendo? É que eu passei gel… Qual a cor mais barulhenta? A corneta. DeClara nº 61 janeiro 2023
  • 26. 26 As eleições para o Parlamento dos Jovens decorreram na Biblioteca escolar nos dia 13 de janeiro, para o ensino Básico, e no dia 20 de janeiro para o ensino Secundário. O tema em debate é “Saúde Mental nos Jovens” Um verdadeiro ato de Cidadania e Civismo! DeClara nº 61 janeiro 2023 Biblioteca Escolar: Parlamento Jovens Isabel Pereira
  • 27. 27 O programa faz parte do Plano 21|23 Escola + e no âmbito deste plano estamos a promover o desenvolvimento da Ação Específica 1.6.2 - Programa para competências sociais e emocionais (como o autoconhecimento, autoconfiança, resiliência, empatia e sentido de serviço) concorrendo para o objetivo global de promoção de medidas diferenciadas dirigidas à promoção do sucesso escolar e combate às desigualdades através da educação, procurando dar resposta às necessidades de recuperação de aprendizagens e garantir que ninguém fica para trás. Decorrente deste enquadramento a Escola Clara de Resende, em colaboração com a Direção Geral da Educação e o Instituto Padre António Vieira, continua a desenvolver no ano letivo 2022-2023 o Programa Escolas Ubuntu iniciado em 2021-2022 A Academia de Líderes Ubuntu – Escolas Ubuntu é um programa de capacitação destinado a jovens entre os 13 e os 18 anos, desenvolvido a partir do modelo de liderança servidora e com a inspiração de figuras como Nelson Mandela, Martin Luther King ou Malala. UBUNTU 🖐 Eu sou porque tu és! DeClara nº 61 janeiro 2023 Biblioteca Escolar: Semana UBUNTU de 3 a 9 de janeiro 2023 Ubuntu é uma filosofia de origem africana que se traduz na expressão “Eu Sou porque tu És”, na valorização da interdependência e da solidariedade. Inspirada por estes valores a Academia desenvolveu e promoveu competências pessoais, sociais e cívicas nos participantes, contribuindo para a sua transformação em agentes de mudança ao serviço da comunidade, ajudando a construir uma cidade mais justa e solidária.
  • 28. 28 A SEMANA UBUNTU decorreu na Biblioteca da Escola De 3 a 9 de janeiro DeClara nº 61 janeiro 2023 Grupo de alunos do 10.ºA que fizeram a semana Ubuntu A semana revelou-se muito rica e produtiva. Momentos de aprendizagem, partilhas, sorrisos, gargalhadas, algumas lágrimas e um aprofundar de conhecimentos, de nós e dos outros e também estreitar laços. Permitiu ainda a promoção do autoconhecimento, da autoconfiança, da resiliência, da empatia e do serviço. A semente está lançada… Todos os alunos receberam a camisola, muito significativa e simbólica e o certificado de participação. Biblioteca Escolar: Semana UBUNTU de 3 a 9 de janeiro 2023
  • 29. 29 DeClara nº 61 janeiro 2023 O novelo: a partilhar a experiência e vivência da semana Ubuntu. Todos interligados por uma teia em que “todos ficam interligados pelo mesmo fio/novelo”. A teia formada com o novelo simboliza a união que se criou durante a semana e que deverá continuar nas atividades do Clube Ubuntu com o objetivo de continuar a construir pontes e promover a liderança servidora na escola e noutros contextos onde são chamados a intervir. A teia demonstra que, de alguma forma, estamos todos interligados e, por isso, somos responsáveis uns pelos outros. A semana Ubuntu, inspira, capacita e encoraja os alunos ao serviço, ao cuidar de si, do outro e do planeta. Biblioteca Escolar: Semana UBUNTU de 3 a 9 de janeiro 2023
  • 30. 30 UBUNTU 🖐 Eu sou porque tu és! DeClara nº 61 janeiro 2023 E finalmente a fotografia de grande grupo: Alunos participantes, formadoras do IPAV e formadores da Escola. Bela Equipa! Durante esta semana, juntos vivemos momentos extraordinários. Momentos de grande crescimento pessoal, de criação de laços e de cuidar do outro e fizemos um brinde à mudança. Biblioteca Escolar: Semana UBUNTU de 3 a 9 de janeiro 2023
  • 31. 31 UBUNTU 🖐 Eu sou porque tu és! Isabel Maria Pereira Equipa de Formação DeClara nº 61 janeiro 2023 No final da Semana Ubuntu paira sempre uma questão no ar: “E agora?”. A introdução da apresentação do Clube neste momento pretende ser uma resposta a essa questão, para que os novos jovens líderes saibam que as transformações não ficam apenas pela Semana Ubuntu e que serão responsáveis pela continuidade do projeto na escola através da dinamização do Clube Ubuntu. Esta semana só fará sentido se estes valores forem mantidos vivos além da semana e se mais pessoas pudessem ser inspiradas por eles. Há ainda muito trabalho a fazer, datas a comemorar, pessoas a incluir e inspirar! Biblioteca Escolar: Semana UBUNTU de 3 a 9 de janeiro 2023
  • 32. 32 O prazo para a submissão dos trabalhos é 14 de março, até às 23.59h, devendo ser enviados para o email: concursos@imultimedia.pt Regulamento do concurso Os resultados serão anunciados durante o mês de abril DeClara nº 61 janeiro 2023 Concurso Media@ção 2023
  • 33. 33 Edição 2022-2023 Concurso Media@ção 2023. São globalmente mantidas as normas de candidatura das edições anteriores, com exceção do tema escolhido para os trabalhos deste ano letivo: Media e democracia. À medida que movimentos, partidos e dirigentes autoritários se têm afirmado nos parlamentos de diferentes países, e que assistimos à divisão de cidadãos em grupos fechados, cada um enquistado nas suas opiniões, tem ganho relevo a necessidade de refletirmos sobre o que contribui, ou não, para o desenvolvimento das instituições e da vida democráticas. A relação da democracia com os diferentes meios de informação e comunicação é uma das dimensões centrais dessa reflexão, a qual, por sua vez, engloba múltiplos vértices: o da informação e da "desinformação"; o papel das redes sociais versus o dos meios de comunicação profissionais; o da liberdade versus a censura dos meios de comunicação; o da liberdade de expressão, e outros. O prazo limite para envio dos trabalhos é o dia 31 de março de 2023, não sendo necessária pré- inscrição. Regulamento do Concurso Lembramos a conveniência de consulta dos tutoriais incluídos em A linguagem audiovisual e em Vídeos de apoio, assim como dos trabalhos distinguidos em anos anteriores e disponíveis no canal YouTube do concurso. Qualquer informação para além de todas as que constam no Regulamento, deve ser solicitada através do e-mail: media@mail-rbe.org DeClara nº 61 janeiro 2023 Concurso Media@ção 2023
  • 34. 34 Reportagens, entrevistas e textos de opinião. A palavra volta a ser dada aos alunos Estão de volta os concursos “Jornalistas em Rede” e “Isto também é comigo!”. Alunos do 3.º ciclo e do ensino secundário são os destinatários desta iniciativa do PÚBLICO na Escola e da Rede de Bibliotecas Escolares. Novo ano letivo, nova oportunidade de participar em dois concursos que convidam os alunos a entrar no mundo do jornalismo: entrevistando alguém por quem se interessem ou fazendo uma reportagem acerca de uma situação que lhes apeteça dar a conhecer, no caso do “Jornalistas em Rede"; escrevendo um texto de opinião a propósito de um trabalho do PÚBLICO, se optarem por participar no “Isto também é comigo!”. O tema é sempre livre, já ao tamanho dos textos são impostos limites. Regressam, assim, as iniciativas lançadas, no ano letivo passado, pelo PÚBLICO na Escola e a Rede de Bibliotecas Escolares (RBE). A principal novidade em relação ao ano de estreia prende- se com os destinatários. Desta vez, podem participar no “Jornalistas em Rede” todos os alunos do 3.º ciclo do ensino básico que frequentam as escolas públicas ou privadas, em Portugal, ou as escolas no estrangeiro onde se leciona português. As reportagens e as entrevistas são avaliadas em momentos diferentes do concurso (consultar regulamento). In Jornal Publico DeClara nº 61 janeiro 2023 Concurso Público na Escola
  • 35. 35 FL FL #Kids4Peace No dicionário podemos encontrar uma definição de paz que interessa seguir dando o mote para que a vida do dia-a-dia possa ser vivida de forma saudável. Se questionarmos todos e cada um iremos encontrar uma definição de paz diferente consoante os nossos valores, as nossas vivências, o momento atual da nossa vida. Todas elas ricas. Todas elas contributos para que possamos pensar, reestruturar o rumo que damos à vida, o relacionamento que temos com os outros e aquele que temos connosco - cada um consigo mesmo. Cá à escola chegou um novo desafio. Participar num movimento em que se envolviam as crianças. Pedia-se para refletirem sobre a paz. O produto dessa reflexão seria partilhado com os nossos governantes ou mesmo com os governantes doutros países procurando tocar os corações de quem manda no sentido de procurar soluções para, em conjunto, construirmos a paz. Continua… DeClara nº 61 janeiro 2023 1.º ciclo: #kids4Peace
  • 36. 36 FL FL As turmas do 3ºA e 4ºB participaram nesta atividade dedicando tempo de aula de Estudo do Meio e Apoio ao Estudo, respetivamente, numa perspetiva positiva de reflexão e construção de momentos de paz. Cada um deu o seu melhor contributo que, depois de recolhido, foi enviado procurando tocar a sensibilidade de quem manda para que, todos juntos, possamos construir um mundo diferente, um mundo onde reine a paz. Esse mundo pode ser a casa, a escola, o local de trabalho, a rua, ... Precisamos de ser agentes de paz. Vejamos como os alunos participantes pensam e sentem esta temática. 3.º A 4.º B 4.º B Professora Fátima Vaz DeClara nº 61 janeiro 2023 1.º ciclo: #kids4Peace
  • 37. 37 FL FL 4.º B 4.º B 4.º B 4.º B Professora Fátima Vaz DeClara nº 61 janeiro 2023 1.º ciclo: #kids4Peace
  • 38. 38 FL FL Construir o próprio saber: um desafio Começámos o ano a lançar desafios. Estes são os testemunhos de alguns alunos que participaram no repto, depois de uma reflexão sobre o trabalho desenvolvido: 3ºA “Achamos o tema fixe e curioso.” “Gostei muito do tema.” “Preciso de estar mais atenta.” “O trabalho correu muito bem.” “Chatearmo-nos menos e ser pacientes.” “Não querer escrever tudo.” “Preciso de escrever mais rápido.” “Ser um bocado mais rápido e falar menos.” 4ªB “Devemos melhorar a organização do grupo.” “Preciso de melhorar a escrita e no comportamento com eles.” “Devemos melhorar a ouvir mais as pessoas.” “Nós achamos que o tema foi muito fácil e interessante.” Devemos melhorar “A partilha de tarefas.” “Foi um tema interessante e com muita informação.” “Senti-me feliz por fazer uma coisa diferente.” “Devemos trabalhar mais em grupo.” “Participar mais no trabalho.” ”Temos de nos dar melhor.” “O tema era giro.” Aos alunos foi proposto um trabalho de pesquisa e construção de material sobre temas de Estudo do Meio, com o objetivo de os tornar mais autónomos e responsáveis pela aquisição de conhecimento. Depois de um trabalho de pesquisa em livros, orientado pela professora bibliotecária, Anabela Cruz, os alunos do 3ºA e 4ºB desenvolveram o seu trabalho em pequenos grupos, tendo em vista a partilha com os colegas, de tudo aquilo que de novo aprenderam. DeClara nº 61 janeiro 2023 1.º ciclo: Construir o próprio saber
  • 39. 39 O 3ºA trabalhou o tema “A saúde em primeiro” e o 4º B o tema “A água” DeClara nº 61 janeiro 2023 1.º ciclo: Construir o próprio saber O trabalho foi desenvolvido seguindo as etapas do Modelo de Literacia da Informação PLUS. Os alunos definiram as regras a seguir no trabalho de grupo, fundamental para que o mesmo, com tempo limitado para a sua execução, tivesse qualidade para apresentar aos colegas e as sessões fossem momentos de efetiva aprendizagem. A primeira sessão começou com a explicação das etapas da pesquisa e com a identificação e registo “O que já sei” sobre o tema. Na segunda sessão, a professora bibliotecária deu o mote de como procurar os livros na biblioteca, tendo em conta a organização temática das estantes, por assuntos; como procurar no índice dos livros; a distinguir a informação relevante da acessória; como fazer citações ou paráfrases de um determinado autor e organização das referências bibliográficas (segundo a norma APA) dos livros consultados. Muita informação nova que, em cada sessão, foi sendo aprimorada. A prática é tudo. O trabalho de grupo foi muito participado, o interesse notório e, às vezes, exagerado com troca de palavras num tom de voz mais alto, sem que daí significasse uma discussão. Apenas entusiasmo na dinâmica de um novo desafio. Alguns grupos utilizaram para a apresentação o PowerPoint, outros não tiveram tempo para isso. Apresentar o produto final, foi um desafio. Ler o que está escrito e/ou projetado é o mais fácil. Saber explicar o que se recolheu, respondendo às perguntas dos colegas, nem sempre é o mais óbvio. Parece que aprendemos tudo e afinal…..falta qualquer coisa. Seguiu-se a parte final – a avaliação. Sim, que um trabalho tem de ser sempre avaliado!
  • 40. 40 Continua… Esta foi desenvolvida em três etapas: autoavaliação, avaliação do trabalho em grupo e avaliação das apresentações. A implicação dos alunos em todo o processo foi importante para que se sentissem verdadeiros construtores das novas aprendizagens académicas, sociais e pudessem refletir sobre o produto final e sobre o que é preciso fazer para que, no futuro, tudo corra ainda melhor. A metodologia de trabalho projeto, implicou uma prévia planificação entre as duas docentes envolvidas, uma partilha regular e ajuste nas dinâmicas, de forma a rentabilizar os recursos da biblioteca e potenciar o trabalho de pesquisa e tratamento da informação, bem como a construção de conhecimento, por parte dos alunos, passando também por uma avaliação constante dos trabalhos durante o processo. A nova organização do espaço da biblioteca revelou-se muito adequada ao desenvolvimento dos trabalhos de grupo, facilitando a circulação rápida entre os diferentes grupos, por parte das docentes. Parabéns aos alunos, pelo empenho e entusiasmo com que abraçaram o desafio nas suas diversas vertentes. Tarefa nada fácil, mas que constituiu uma forma de abordagem bem diferente dos temas propostos. Com a prática e novas dinâmicas passará a haver novos “professores” e novos alunos na Escola João de Deus. Novos em experiência, novos nas dinâmicas de trabalho e sua apresentação, abraçando novos desafios. Professora Fátima Vaz DeClara nº 61 janeiro 2023 1.º ciclo: Construir o próprio saber
  • 41. 41 Professora Fátima Vaz DeClara nº 61 janeiro 2023 1.º ciclo: Construir o próprio saber
  • 42. 42 Enviado por Professora: Laurentina Ferreira Morte de D. Dinis – 7 de janeiro de 1325 Complicações cardíacas seriam a origem dos seus problemas de saúde. Em 1322 teve um pequeno ataque cardíaco ou vascular-cerebral. Ainda viveu mais três anos debilitado, sendo levado "em andas e em colos de homens". Foi a angina de peito ou uma infeção no coração a causa da sua morte, em 1325. Se o final do seu reinado foi penoso e lhe trouxe grandes amarguras, a sua decisão de transigir com os desejos do filho assegurou-lhe, pelo menos, o derradeiro consolo de morrer em paz e reconciliado com a família mais chegada. D. Dinis morreu em Santarém] a 7 de janeiro de 1325. Foi sepultado no Mosteiro de São Dinis, em Odivelas Curiosidades sobre D. Dinis: Embora se diga que D. Dinis foi cognominado de “Lavrador” por ter desenvolvido a agricultura, parece que o mais correto será dizer Labrador (corrupção de Laborador/trabalhador) pelos inúmeros trabalhos a que se dedicou: - Reconstrução de todos os castelos da raia - Instituição dos Estudos Gerais (futura Universidade) - Intensificação da plantação do pinhal de Leiria (iniciada no reinado anterior) - Distribuição de baldios por famílias pobres - Anexação do território a leste do rio Côa - Estabelecimento do português como língua obrigatória nos documentos oficiais (em substituição do latim) - Estabelecimento de relações comerciais com países estrangeiros, assinando em 1308 o primeiro tratado comercial com Eduardo II de Inglaterra. - Ordena a exploração de minas de cobre, prata, estanho e ferro. Eduardo Lopes – 5ºA DeClara nº 61 janeiro 2023 2.º ciclo: História e Geografia de Portugal - 5.ºA
  • 43. 43 Morte de D. Nuno Álvares Pereira Nuno Álvares Pereira, também conhecido como o Santo Condestável, formalmente São Nuno de Santa Maria ou simplesmente Nun'Álvares nasceu a 24 de junho de 1360 (em Cernache do Bonjardim) e morreu a 1 de novembro de 1431 (em lisboa), foi um nobre e general português do século XIV. Desempenhou um papel fundamental na crise de 1383-1385 e na Batalha de Aljubarrota (que decorreu no final da tarde de 14 de agosto de 1385 entre tropas portuguesas com aliados ingleses, comandadas por D. João I de Portugal e o seu condestável D. Nuno Álvares Pereira, e o exército castelhano e seus aliados liderados por João I de Castela). A Batalha de Aljubarrota foi uma das raras grandes batalhas campais da Idade Média entre dois exércitos régios e um dos acontecimentos mais decisivos da história de Portugal uma vez que o resultado foi uma derrota definitiva dos castelhanos, o fim da crise de 1383-1385 e a consolidação de D. João I como rei de Portugal, o primeiro da Dinastia de Avis. DeClara nº 61 janeiro 2023 2.º ciclo: História e Geografia de Portugal - 5.ºA
  • 44. 44 Nuno Álvares Pereira foi beatificado em 23 de Janeiro de 1918 pelo Papa Bento XV, pelo Decreto "Clementíssimus Deus”, mas apenas no Consistório de 21 de Fevereiro de 2009 (ato formal no qual o Papa ordenou aos Cardeais para confirmarem os processos de canonização já concluídos) o Papa Bento XVI anunciou para 26 de Abril de 2009 a canonização do Beato Nuno de Santa Maria. O processo referente a Nuno Álvares Pereira encontrava-se concluído desde a Primavera de 2008, noventa anos após sua beatificação. Nos últimos anos de vida recolheu-se no Convento do Carmo (que mandara construir como cumprimento de um voto), onde morreu. Percorria as ruas de Lisboa e distribuía esmolas a quem precisava. No convento tinha um grande caldeirão usado pelos seus homens nas campanhas militares, onde se faziam refeições para os pobres. Estas ações levaram o povo a chamá-lo de Santo Condestável. Foi inicialmente sepultado no Convento do Carmo, em Lisboa. Com a destruição parcial do Convento, devido ao Terramoto de 1755 (visível nos dias de hoje), foi transladado. Atualmente, os seus restos mortais repousam na Igreja do Santo Condestável, em Lisboa, desde o dia 14 de Agosto de 1951, data da inauguração e comemoração dos 566 anos da vitória portuguesa na Batalha de Aljubarrota. O túmulo de Nuno Álvares Pereira foi destruído no Terramoto de 1755. O seu epitáfio era: "Aqui jaz aquele famoso Nuno, o Condestável, fundador da Sereníssima Casa de Bragança, excelente general, beato monge, que durante a sua vida na terra tão ardentemente desejou o Reino dos Céus depois da morte, e mereceu a eterna companhia dos Santos. As suas honras terrenas foram incontáveis, mas voltou-lhes as costas. Foi um grande Príncipe, mas fez-se humilde monge. Fundou, construiu e dedicou esta igreja onde descansa o seu corpo." Tomás Salvador – 5ªA Convento do Carmo Enviado por Professora: Laurentina Ferreira Igreja do Santo Contestável DeClara nº 61 janeiro 2023 2.º ciclo: História e Geografia de Portugal - 5.ºA
  • 45. 45 DeClara nº 61 janeiro 2023 2.º ciclo: História e Geografia de Portugal - 6.ºA 31 de janeiro de 1891 Sabiam que existe uma rua no Porto, que se chama 31 de janeiro? Para uma rua ter no nome uma data, deve querer assinalar um acontecimento muito importante. Vamos descobrir! No dia 11 de janeiro de 1890, a Inglaterra enviou um ultimato a Portugal referindo que deveriam abandonar os territórios entre Angola e Moçambique, que, nesta altura, estavam representados no famoso Mapa Cor- de- Rosa, um mapa representativo da pretensão de Portugal a exercer soberania sobre estes territórios. O fato do rei ter cedido a este ultimato fez com que o povo português o interpretasse como um gesto de fraqueza na defesa dos territórios no ultramar. A 1 de janeiro de 1891, o Partido Republicano Português reuniu-se para nomear uma comissão responsável para apresentar um plano de ação política a longo prazo com o objetivo de implantar o Regime Republicano em Portugal. Desta comissão faziam parte: Teófilo Braga, Manuel de Arriaga, Homem Cristo, Jacinto Nunes, Azevedo e Silva, Bernardino Pinheiro e Magalhães Lima. Além do descontentamento relativo ao episódio do Ultimato Inglês, os republicanos foram tirando ideias de outros países, como a França, que através da Revolução Francesa conseguiu substituir a monarquia pela república, e do próprio Brasil, onde foi proclamada a república a 15 de novembro de 1889. Assim, dentro do Parido Republicano, algumas pessoas preferiram uma ação imediata, iniciando uma revolução. A este movimento deu-se o nome de Revolta do Porto, liderada sobretudo por sargentos e outros oficiais tais como o capitão António Amaral Leitão, o alferes Malheiro e o Tenente Coelho, além de figuras importantes da sociedade civil portuguesa como João Chagas, Sampaio Bruno, Basílio Teles, Aurélio da Paz dos Reis, entre outros. No dia 31 de janeiro de 1891, no Porto, decorreu a primeira tentativa de derrube da monarquia. Na madrugada desse dia, juntaram-se na Praça da República militares e civis.
  • 46. 46 DeClara nº 61 janeiro 2023 2.º ciclo: História e Geografia de Portugal - 6.ºA Seguiram pela Rua do Almada até à Praça da Liberdade onde Alves da Veiga proclamou a Implantação da República. A bandeira da Monarquia foi substituída pela da República, cantou-se o hino “A Portuguesa” e o ambiente era de comemoração e conquista. Contudo, o cortejo que seguia para a Praça da Batalha pela Rua de Santo António (atual Rua 31 de janeiro) foi impedida de continuar pela Guarda Municipal, tendo esta usado meios de violência, gerando o caos e provocando também muitas mortes e feridos. Muitos participantes foram presos, mas outros conseguiram escapar. A revolta do dia 31 de janeiro foi a primeira revolução de caráter republicano, tendo sido seguida pelo golpe de 28 de janeiro de 1898 (Golpe do Elevador da Biblioteca) e pela revolução de 5 de outubro de 1910, quando foi implantada a República Portuguesa. É por isso que a Rua 31 de janeiro (antiga Rua de Santo António) tem este nome, em homenagem aos que lutaram pela Implantação da República Portuguesa. Júlia de Azevedo Agostinho Balbi Enviado por Professora: Laurentina Alegria Ferreira Fontes: “31 de Janeiro de 1891”, Wikipédia “História de Portugal, 1º e 2º ciclo”, Porto Editora
  • 47. 47 Com o objetivo de promover o hábito de leitura diário dos seus alunos, a professora de Português, Carla Sampaio, elaborou com alunos, um "Visto de leitura" que deverá ser monitorizado pelos Encarregados de Educação. Os alunos deverão ler diariamente, em casa, pelo menos 10 minutos. Os encarregados de educação devem assinar o "Visto de leitura" e controlar a seleção das leituras dos seus educandos (para além de livros, também podem ler jornais e/ou revistas, por exemplo, a Visão Júnior). "Visto de leitura" “Leituras Sonoras" No âmbito do Projeto Escola a ler foram também feitas leituras em voz alta, na sala de aula, de um conto popular, nas turmas de 7ºano, A e B. Os alunos voluntariam-se para ler, ficando um colega a gravar a leitura. Todos têm oportunidade de ler, não só os que já leem fluentemente, mas todos os outros que precisam desenvolver a fluidez leitora. Nas turmas de 9.ºano serão também feitas leituras em voz alta com cenas da obra “Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente. A professora de Português Carla Sampaio DeClara nº 61 janeiro 2023 3.º ciclo: Português – “Visto de Leitura” e “Leituras sonoras”
  • 48. 48 A EMPRESA é o programa bandeira da Junior Achievement. Considerado uma best practice pela Comissão Europeia, desafia alunos do ensino secundário a serem empreendedores através da simulação da criação de uma miniempresa, ao longo de um ano letivo e em contexto sala de aula. No dia 3 de novembro 2022, a turma 12.º D recebeu, na aula de Geografia, após a troca de vários emails para concertação de datas e procedimentos, a Dra. Cristiana Cabreira, a Gestora da Júnior Achievement Portugal, para explicar o Programa “A Empresa” e tirar algumas dúvidas que ainda restavam após a submissão da inscrição dos grupos de alunos na turma interessados em participar no respetivo projeto. Durante o primeiro período os dois grupos de alunos registaram-se na plataforma de trabalho e foram apresentando várias ideias para a constituição da equipa/miniempresa e contaram com o apoio da responsável do projeto, Dra. Cristiana Cabreira, das professoras da disciplina de Geografia e Matemática e aguardavam ainda a atribuição de um(a) voluntário(a) representante de uma empresa parceira, para os orientar, para que, num trabalho em equipa, consigam atingir os objetivos que o programa propõe. No dia 16 de janeiro, recebemos na aula de Geografia a voluntária da JAP e representante da KPMG, Dra. Alice Sousa para orientar os alunos e para que num trabalho em equipa, consigam atingir os objetivos que o programa propõe. Isabel Maria Pereira, professora de Geografia C, 12.ºD DeClara nº 61 janeiro 2023 Ensino Secundário: Geografia C - 12.ºD Programa A Empresa
  • 49. 49 O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil, de Darcy Ribeiro Brasil: palavra de origem tupi que significa "vermelho como brasa", usada primordialmente para denominar uma madeira especifica, amplamente explorada pelos colonizadores nos primeiros séculos da exploração empreendida no “além-mar”. Tão importante foi a descoberta desse território para os lusitanos que ele passaria por mais de 4 séculos dominado e subordinado à sua metrópole. E, torna-se inegável que a influência ibérica, mesmo 5 séculos passados, nunca o deixou. Porém, os portugueses não foram os únicos que deixaram sua marca na cultura que se tornaria, por fim, brasileira : indígenas, africanos das mais diversas origens, e até mesmo franceses e holandeses, influenciaram severamente a identidade nacional brasileira. Mas afinal, em meio a tantas formas de expressão e tradições: Quem são os brasileiros? Figura 1 "Os operários", de Tarsila do Amaral (1933) DeClara nº 61 janeiro 2023 Ensino Secundário: Psicologia B 12.ºE
  • 50. 50 E é, a partir desse questionamento, que o antropólogo, político e defensor da causa indigenista Darcy Ribeiro, dá início em sua obra: “O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil”. A fim de responder a esse questionamento, o autor faz um regresso ao passado e discorre sobre as influências étnicas na formação desse povo. Primordialmente, estão os povos nativos daquele vasto território, que receberam erroneamente a alcunha de “índios”. Por destino ou acidente, somam-se a esse diverso grupo os homens do mar (principalmente portugueses e franceses), que passariam a disputar a dominação sobre as terras do “novo mundo” e posteriormente torná-lo uma extensão de seus impérios. Com o avanço da dominação, os colonizadores perceberam que a mão de obra indígena era pouco produtiva e já se encontrava em grande escassez, por isso promovem a diáspora africana, o sequestro de diversas pessoas de diferentes etnias do continente africano para uso em trabalhos forçados, que, por conta da sua numerosidade e suas diferenças culturais, enriqueceria gradualmente a identidade afro-brasileira. Séculos mais tarde, também dois povos começam a entrar no Brasil a fim de substituir esta mão de obra e a partir de uma tentativa eugenista do governo de embranquecer a população; são eles: os italianos e os alemães, que se afixaram no Sul e Sudeste brasileiros. Com base nisso, a dominação territorial, cultural e ideológica das terras brasileiras é promovida por meio da doutrinação religiosa dos jesuítas sobre os indígenas, amansando-os para aceitar a exploração lusitana sobre seus corpos e seu território, pela união entre mulheres indígenas e portugueses, criando uma justificativa para a escravização de suas famílias e gerando filhos que viriam a serem rejeitados pelos seus gentios materno e paterno, e, de maneira orgânica e biológica, travou-se uma guerra bacteriológica, que, devido às doenças levadas pelos europeus ao Brasil, matou centenas de milhares de indígenas quase simultaneamente. DeClara nº 61 janeiro 2023 Ensino Secundário: Psicologia B 12.ºE
  • 51. 51 E é assim, por meio de sangue, sexo e exploração territorial, que nasce o que hoje chamamos de Brasil. O facto desse povo não se identificar apenas como europeu, indígena ou africano os fez, simplesmente, brasileiros. E, 500 anos após o início do que se tornaria o Brasil, seu povo continua em uma constante busca por essa tão prezada identidade. Mas, como brasileira, defendo piamente que não conseguir atribuir um único tom de pele, um único sotaque ou singulares tradições para o meu povo, é o que nos torna autenticamente brasileiros. Mila Castro Antunes, 12º E Professora - Isabel Moura da Silva DeClara nº 61 janeiro 2023 Ensino Secundário: Psicologia B 12.ºE Sugestão de Leitura Na biblioteca do faraó Ramsés II estava escrito por cima da porta de entrada: «Casa para terapia da alma». É o mais antigo mote bibliotecário. De facto, os livros completam-nos e oferecem-nos múltiplas vidas. São seres pacientes e generosos. Imóveis nas suas prateleiras, com uma espantosa resignação, podem esperar décadas ou séculos por um leitor. Somos histórias, e os livros são uma das nossas vozes possíveis (um leitor é, mal abre um livro, um autor: ler é uma maneira de nos escrevermos). Nesta deliciosa colheita de relatos históricos e curiosidades literárias, de reflexões e memórias pessoais, Afonso Cruz dialoga com várias obras, outros tantos escritores e todos os leitores. Este é, evidentemente, um livro para quem tem o vício dos livros.
  • 52. 52 Atividades Curriculares do Eco-Escola - Dezembro Em articulação com o Projeto Eco-Escola, a professora de EMRC, Fátima Ferreira, lançou um Desafio aos seus alunos para a construção de um Presépio + Sustentável. Tal desafio tinha como principais objetivos: - Fomentar a importância da Reciclagem, protegendo o Ambiente com a reutilização de materiais; - Travar o desejo consumista e promover a criatividade; - Promover o Espírito de Família na construção de simbologias tradicionais. Foi com muito entusiasmo que vários alunos realizaram os seus Presépios tendo surgido trabalhos muito bonitos e reveladores de grande criatividade. No final da 1ª reunião do Eco- Conselho foi escolhido, por votação, o presépio que representava a visão mais original da Reutilização e Reciclagem. A vencedora foi a aluna Matilde Amaral do 5ºD, com o iluminado presépio: Presépio vencedor DeClara nº 61 janeiro 2023 Programa ECO ESCOLAS: Atividades curriculares
  • 53. 53 DeClara nº 61 janeiro 2023 Programa ECO ESCOLAS: Atividades curriculares
  • 54. 54 Árvore de Natal DeClara nº 61 janeiro 2023 Programa ECO ESCOLAS: Atividades do Eco-Escolas
  • 55. 55 1ª Reunião do Eco-Conselho – Ponto de Partida! No passado dia 14 de dezembro, realizou-se a 1ª reunião do Eco-Conselho 22-23, tendo sido uma reunião muito participada. Fazem parte do Eco-Conselho da Escola Clara de Resende os seguintes elementos: - Direção da Escola – Maria do Carmo Oliveira - Coordenadora de Projetos da Escola – Isabel Pinto - Responsável pelo Projeto Eco-Escolas – Isolina Silva - Coordenadora da Biblioteca Escolar e do Jornal DeClara – Isabel Pereira - Coordenadora da Educação Inclusiva – Isabel Fonseca - Professores de Cidadania (6.º, 8.º ano) – Laurentina Ferreira e Marta Aroso - Professores de Ed. Visual – Gabriel Fraga - Professores do Ensino Secundário – Fátima Vieira - Professores do 1.º ciclo – Graça Couto - Funcionários da Escola - Lurdes Ribeiro - Alunos Voluntários do 2.º, 3.º ciclos e Secundário - Associação de Pais e Encarregados de Educação – Miguel Oliveira - Câmara Municipal do Porto- Divisão de Educação Ambiental – Dra. Ana Maria Magalhães - Junta de Freguesia de Ramalde – a definir Foi ainda possível contar com a preciosa presença de dois/três alunos das seguintes turmas: Desde já o nosso agradecimento a todos os alunos que de forma muito ativa participaram na mesma levantando problemas ambientais a resolver na escola e discutindo-se possíveis soluções. DeClara nº 61 janeiro 2023 Programa ECO ESCOLAS: 1ª Reunião do Eco-Conselho
  • 56. 56 Vários alunos revelaram preocupação com os resíduos da escola e a forma como estão a ser triados/selecionados, bem como o destino final a ser-lhes dado. Muitos assuntos foram tratados nesta reunião, a saber: Ponto Um – Apresentação e Constituição do Eco-conselho; Ponto Dois – Metodologia de trabalho e os 7 passos do Eco-Escolas; Ponto Três – Divulgação dos temas do Ano; Ponto Quatro – Auditoria Ambiental; Ponto Cinco - Preparação do plano de ação 22-23; Ponto Seis – Votação para a escolha do “Presépio + Sustentável” Ponto Sete – Outros assuntos (regulamento do Conselho Eco-Escola) Foto 1: Reunião no Auditório Foto 2: Participação dos Eco Conselheiros DeClara nº 61 janeiro 2023 Programa ECO ESCOLAS: 1ª Reunião do Eco-Conselho
  • 57. 57 O projeto pressupõem uma metodologia própria conhecida por “7 passos” : https://www.youtube.com/watch?v=wD6W2P86Agw&t=1s Após a explanação da metodologia dos “7 passos” deste projeto, foi explicada aos alunos a importância do 2º passo: a Auditoria ambiental à escola e aos alunos. Nesta etapa todos os alunos da escola devem responder a um questionário online sobre práticas ambientais. Apela-se à participação de todos os alunos, respondendo ao questionário: https://auditoria.ecoescolas.abae.pt/auditoria-ambiental/inquerito- aluno/?sid=4725&ne=nivel2&token=SrRXjHf6E51lDQBgwq7Hid8SigGu0LXfJ9SiVHcygHUGAi43Zl439uYsjwBIBgzL Pretende-se com a auditoria analisar e diagnosticar aspetos relativos à gestão ambiental da escola, para identificação das situações que necessitam ser corrigidas e/ou melhoradas. Com base nos resultados da Auditoria será elaborado o Plano de Ação da Escola com metas/atividades e formas de monitorizar a implementação das ações. Até breve! A responsável pelo projeto Eco-Escola Isolina Silva DeClara nº 61 janeiro 2023 Programa ECO ESCOLAS: 1ª Reunião do Eco-Conselho
  • 58. 58 Ação de Formação Gestão da Comunicação e do Relacionamento entre Assistentes Operacionais / Alunos / Encarregados de Educação Nos dias 5 e 6 de Janeiro, o Serviço de Psicologia e Orientação (SPO), dinamizou uma ação de formação para os assistentes operacionais num total de 7 horas subordinada ao tema “Gestão da Comunicação e do Relacionamento entre Assistentes Operacionais; Alunos e Encarregados de Educação” Foi num ambiente de elevada partilha de experiências do quotidiano escolar que a formação decorreu. Através de uma metodologia ativa com recurso a exercícios práticos, vídeos e simulações de situações vivenciadas, trabalhou-se a relação que os assistentes operacionais devem construir com todos os outros elementos da comunidade educativa. Essa relação deve ser fundamentada numa compreensão empática “colocar-se no lugar do outro” que é alcançada por intermédio de uma comunicação verbal e não-verbal adequada a cada situação e a cada pessoa. Deste modo, destacou-se o papel fundamental que o feedback (dar e receber) desempenha na forma como nos relacionamos uns com os outros e, por referência à expressão “Comportamento Gera Comportamento”, concluiu-se que os comportamentos têm sempre uma razão de ser. Para descobrir-se a sua origem, a escuta ativa e a observação constante são duas competências fundamentais. Este evento contou com uma participação interessada por parte de todos os presentes ao ponto da seguinte pergunta ter sido colocada: “Quando voltaremos a ter mais formações acerca de temáticas comportamentais?”. DeClara nº 61 janeiro 2023 Serviço de Psicologia e Orientação: Ação de Formação
  • 59. 59 DeClara nº 61 janeiro 2023 Serviço de Psicologia e Orientação: Ação de Formação
  • 60. 60 Acordou-se que outras formações e outros momentos de reflexão seriam proporcionados a curto/médio prazo. Turno da manhã Turno da tarde Diogo Lima (Psicólogo – Escola Clara de Resende) DeClara nº 61 janeiro 2023 Serviço de Psicologia e Orientação: Ação de Formação
  • 61. 61 “Discursos D’Ouro” DeClara nº 61 janeiro 2023 Associação de Pais e Encarregados de Educação Clara de Resende
  • 62. 62 No final de tarde de 20 de Janeiro de 2023 realizou-se a primeira sessão de Discursos D’Ouro organizada pela APECR (Associação de Pais da Escola Clara de Resende) e o Douro Toastmasters Club. Foi uma sessão de aprendizagem prática pensada para ajudar os participantes a tornarem- se melhores líderes e oradores. A comunicação é cada vez mais um ponto fundamental do nosso dia-a-dia influenciando a nossa capacidade de compreender e transmitir informação e conhecimento entre todos. No entanto, como qualquer competência, necessita de ser estimulada e treinada numa base regular para atingir um nível de conforto suficiente. Foto 1: Sessão no auditório Clara de Resende Foto 2: Dr. Eduardo Espinheira e alunos Foto 3:Dinâmica da sessão DeClara nº 61 janeiro 2023 Associação de Pais e Encarregados de Educação Clara de Resende
  • 63. 63 Na sessão passada, começamos com uma apresentação individual e dos objetivos da sessão. Avançamos rapidamente para um exercício de criatividade onde tentamos encontrar durante 2 minutos todas as utilizações possíveis para um objeto do dia-a-dia. As sugestões indicadas oscilaram do óbvio ao divertido, sem deixar de passar pelo assustador. Pretendemos treinar comunicação, e uma das melhores formas é através do treino de discursos de improviso. São momentos em que somos desafiados a apresentar um tema, uma história ou uma opinião a partir de um desafio inicial. Este desafio serve como ponto de partida para guiar os nossos discursos. Desta vez, usamos dados com imagens variadas que sugeriam temas próximos de contos de fantasia, como por exemplo: dragões, cavaleiros, bruxas, montes, grutas e sol. Usar este tipo de elementos exercita a nossa capacidade de organizar ideias de uma forma coerente. Ficamos mais ricos com histórias fantásticas criadas em poucos segundos pelos nossos voluntários. No entanto, nem só os oradores participaram ativamente. Todos os participantes na sessão eram convidados a passar o feedback aos oradores, usando a técnica de sanduíche. Esta técnica começa pelos pontos de positivos, passa pelos pontos de melhoria e um reforço positivo no final. Criamos assim um ambiente caloroso de partilha e segurança para podermos todos contribuir para o crescimento mútuo. O tempo passa rápido quando estamos divertidos, mas vamos realizar sessões todos os meses para continuar este projeto aberto a todos os alunos de todas as idades. É uma maneira eficiente, solidária, agradável e acessível de evoluir. Na próxima sessão vamos continuar a treinar discursos de improviso, mas desta vez, um pouco mais longos. Contamos contigo? Eduardo Espinheira (Associação de Pais e/ou Encarregados de Educação da Escola Básica e Secundária Clara de Resende) DeClara nº 61 janeiro 2023 Associação de Pais e Encarregados de Educação Clara de Resende
  • 64. 64 O Jornal da Agrupamento de Escolas Clara de Resende, o DeClara, é um projeto de promoção da leitura, de caráter mensal e pretende colocar toda a comunidade escolar a ler e escrever, de modo formativo, informativo e recreativo. Dar a conhecer tudo o que se faz na escola, presencial ou digitalmente, e dar voz a todos aqueles que querem partilhar algo com a comunidade educativa… Pretende constituir-se como um instrumento de educação para a cidadania, de promoção do espírito crítico e de integração dos diferentes saberes, com recurso às diferentes tecnologias da informação e comunicação, a um nível transversal. Este projeto dirige-se e envolve alunos do 1.º ao 12.º ano, professores, funcionários, pais/encarregados de educação e Comunidade educativa em geral. É gratuito, enviado digitalmente por email para toda a comunidade escolar e fica disponível no blogue das Bibliotecas do Agrupamento Clara de Resende. http://bibliotecaescolarclararesende.blogspot.pt/ Os artigos para publicação podem ser enviadas para o email: isabelpereira@clararesende.pt Com a vossa colaboração e participação, o Jornal será "mais nosso" e sairá muito mais enriquecido! PARTICIPA! Inscreve-te por email (isabelpereira@clararesende.pt) para fazeres parte da equipa do Jornal. Em breve será marcada a primeira reunião do ano para apresentação dos elementos e do projeto. Convite para participar no DeClara https://erte.dge.mec.pt/cic-clubes DeClara nº 61 janeiro 2023 Convite para participar no Jornal da Escola: DeClara
  • 65. 65 DeClara - A Escrever, a Ler e a Recuperar aprendizagens O Jornal digital do Agrupamento de Escolas Clara de Resende A missão da escola do século XXI centra-se na construção das aprendizagens e no desenvolvimento pessoal. A escola de hoje é espaço de saber, de cidadania, de construção individual, de caminho para o futuro e, claro, de felicidade. O projeto DeClara Escola revê-se neste ideal alargado de escola e tem partilhado com toda a comunidade escolar ideias, projetos, envolvimento, criatividade, mostrando que a escola é um espaço de aprendizagens plurais, integradas e diversificadas. Este projeto de promoção da leitura e escrita, de caráter mensal, tenta colocar toda a comunidade escolar e ler e escrever, de modo formativo, informativo e recreativo. Dá a conhecer o que se faz na escola, presencial ou digitalmente, e dá voz a todos aqueles que querem partilhar algo com a comunidade educativa… Constituir-se como um instrumento de educação para a cidadania, de promoção do espírito crítico e de integração dos diferentes saberes, com recurso às diferentes tecnologias da informação e comunicação, a um nível transversal. Integra o Plano 21|23 Escola + Biblioteca Escolar do Agrupamento Clara de Resende, com o título: DeClara – A Escrever, a Ler e a Recuperar Aprendizagens e integra o projeto da RBE e PNL “Escola a Ler”. O Jornal do Agrupamento de Escolas Clara de Resende - DeClara - distingue-se pelo 5.º ano consecutivo com o selo da Escola Amiga na categoria Literacias. Distingue-se assim a comunidade educativa: alunos, professores, auxiliares e pais/encarregados de educação que se envolvem na concretização deste projeto. https://escolaamiga.pt/ DeClara nº 61 janeiro 2023 DeClara distingue-se com selo de Escola Amiga
  • 66. 66 DeClara nº61 janeiro 2023 Ficha técnica: Nome do Agrupamento: Agrupamento de Escolas Clara de Resende Morada: Rua O Primeiro de Janeiro 323, 4100-367 Porto Contactos Telefone: 22 606 4689 DeClara nº 61 janeiro 2023 Em breve nas nossas estantes… Regressamos em fevereiro. Até breve! Responsável pela publicação: Isabel Maria Chaves dos Santos Pereira • Professora Geografia Grupo – 420 • Professora bibliotecária • Jornal Escolar, Escola a Ler, Bibliotecas AECR