SlideShare uma empresa Scribd logo
Pag 7
Ex.: 3
O crescimento da população explica-se provavelmente pela melhoria do clima e
consequente fim dos maus anos agrícolas, ou seja, melhoria na alimentação e até nas
técnicas arcaicas utilizadas anteriormente na agricultura. Houve também melhorias na
higiene, transportes e medicina, e por fim, uma diminuição da idade dos casamentos e
dos intervalos intergenésicos.

Pág. 9
Ex.: 5
Antigo Regime foi o nome dado pelos historiadores à época da história europeia entre
o séc. XVI e fins do séc. XVIII. Esta época foi fundamentalmente caracterizada pela
sua específica estratificação social.
A estratificação social consistia principalmente na divisão da população pela sua
dignidade, funções e prestigio. E estavam divididos segundo o documento 1 "O nobre
consagra o seu sangue à defesa do estado e assiste com os seus concelhos, o
soberano. A ultima classe da nação ... contribui para ele com tributos, industria e
trabalho corporal". Existia também o primeiro estado ou clero (como era vulgarmente
denominado), esse primeiro estado era quem tinha mais prestígio e poder, após o rei
(isto apenas acontecia nas altas camadas desta ordem, como e claramente visível).
Tinham a função de orar, lecionar e praticar caridade. Estavam divididos em Alto
Clero, Baixo Clero, Clero Regular e Clero Irregular. Tinham privilégios como regerem-
se por leis próprias (Direito canónico), dependiam da autoridade pontifícia, eram
isentos de impostos e obrigações militares e nas altas camadas desta ordem
possuíam um direito especial, representado no Doc.6 " a dízima paga-se de dez, um"
quer isto dizer que a decima parte do que a população produzisse revertia para o
clero, o que assegurava necessariamente a sua sobrevivência. Possuía também
influência em todos os setores da sociedade e detinha altos cargos na administração.
A nobreza, como já foi supra referido, tinha a função de proteger a nação e governar
as suas terras. Já as suas camadas internas decompunham-se em Nobreza de
Sangue, Nobreza de Mérito, Nobreza de Espada e, por ultimo, Nobreza de Toga que
como e visível no Doc. 4 é uma nobreza rica recém chegada da alta-burguesia através
de um casamento de interesses. Este estrato ocupava cargos na magistratura e
normalmente eram honrados pelo seu mérito. Os seus benefícios eram similares aos
do clero pelo que detinham isenção fiscal e nas suas terras, possuíam extensos
domínios e através disso constituíam riqueza a partir das altas rendas que cobravam a
quem trabalhava a sua terra. Ocupava cargos Politico-Militares.
O terceiro estado ou o povo ocupava a maior parte da população e detinha
unicamente funções como trabalhar e pagar impostos. Era uma ordem heterogénea,
não privilegiada e onde reinava a pobreza, o desespero, a tristeza e até a morte
(maioritariamente por fome). Esta informação e de possível confirmação na figura triste
e deprimente do Doc.5 de uma família camponesa com condições deploráveis de vida.
A mobilidade social desta altura era extremamente complicada mas possível como é
afirmado no Doc.2 " e qualquer um do ultimo estado por virtude e diligencia pode
chegar ao segundo". Era também possível partir das altas camadas da burguesia
(considerada terceiro estado) para a nobreza através de casamentos de interesses.

Marina 11º LH2

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

00 2 preparação_exame_nacional_2017
00 2 preparação_exame_nacional_201700 2 preparação_exame_nacional_2017
00 2 preparação_exame_nacional_2017
Vítor Santos
 
04 historia a_revisoes_modulo_4
04 historia a_revisoes_modulo_404 historia a_revisoes_modulo_4
04 historia a_revisoes_modulo_4
Vítor Santos
 
Roteiro aula história do direito no brasil império
Roteiro aula história do direito no brasil impérioRoteiro aula história do direito no brasil império
Roteiro aula história do direito no brasil império
ArthurSilva272154
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Janaína Tavares
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Tavinho Koneski Westphal
 
02 historia a_revisoes_modulo_2
02 historia a_revisoes_modulo_202 historia a_revisoes_modulo_2
02 historia a_revisoes_modulo_2
Vítor Santos
 
Antigo Regime
Antigo RegimeAntigo Regime
Antigo Regime
Isabella Silva
 
4 02 a europa dos estados absolutos e a europa dos parlamentos
4 02 a europa dos estados absolutos e a europa dos parlamentos4 02 a europa dos estados absolutos e a europa dos parlamentos
4 02 a europa dos estados absolutos e a europa dos parlamentos
Vítor Santos
 
Resumos de História 11º ano
Resumos de História 11º anoResumos de História 11º ano
Resumos de História 11º ano
Antonino Miguel
 
4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia
Vítor Santos
 
Matéria de Historia 2º ano
Matéria de Historia 2º anoMatéria de Historia 2º ano
Matéria de Historia 2º ano
SegundoAnoE2011
 
5 01 a revolucao americana
5 01 a revolucao americana5 01 a revolucao americana
5 01 a revolucao americana
Vítor Santos
 
A sociedade medieval parte 1
A sociedade medieval parte 1A sociedade medieval parte 1
A sociedade medieval parte 1
Carla Teixeira
 
A sociedade de antigo regime em Portugal
A sociedade de antigo regime em PortugalA sociedade de antigo regime em Portugal
A sociedade de antigo regime em Portugal
Joana Filipa Rodrigues
 
Sociedade do antigo regime europeu
Sociedade do antigo regime europeuSociedade do antigo regime europeu
Sociedade do antigo regime europeu
Profdaltonjunior
 
04 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_404 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_4
Vítor Santos
 
Revisão geral de história
Revisão geral de históriaRevisão geral de história
Revisão geral de história
aroudus
 
Resumos de História 12ºano - Preparação para exame
Resumos de História 12ºano - Preparação para exameResumos de História 12ºano - Preparação para exame
Resumos de História 12ºano - Preparação para exame
Maria Rebelo
 
6 03 evolucao democratica nacionalismo e imperialismo
6 03 evolucao democratica nacionalismo e imperialismo6 03 evolucao democratica nacionalismo e imperialismo
6 03 evolucao democratica nacionalismo e imperialismo
Vítor Santos
 
Historia volume-4
Historia volume-4Historia volume-4
Historia volume-4
Josil Setenta
 

Mais procurados (20)

00 2 preparação_exame_nacional_2017
00 2 preparação_exame_nacional_201700 2 preparação_exame_nacional_2017
00 2 preparação_exame_nacional_2017
 
04 historia a_revisoes_modulo_4
04 historia a_revisoes_modulo_404 historia a_revisoes_modulo_4
04 historia a_revisoes_modulo_4
 
Roteiro aula história do direito no brasil império
Roteiro aula história do direito no brasil impérioRoteiro aula história do direito no brasil império
Roteiro aula história do direito no brasil império
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
02 historia a_revisoes_modulo_2
02 historia a_revisoes_modulo_202 historia a_revisoes_modulo_2
02 historia a_revisoes_modulo_2
 
Antigo Regime
Antigo RegimeAntigo Regime
Antigo Regime
 
4 02 a europa dos estados absolutos e a europa dos parlamentos
4 02 a europa dos estados absolutos e a europa dos parlamentos4 02 a europa dos estados absolutos e a europa dos parlamentos
4 02 a europa dos estados absolutos e a europa dos parlamentos
 
Resumos de História 11º ano
Resumos de História 11º anoResumos de História 11º ano
Resumos de História 11º ano
 
4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia4 04 construção da modernidade europeia
4 04 construção da modernidade europeia
 
Matéria de Historia 2º ano
Matéria de Historia 2º anoMatéria de Historia 2º ano
Matéria de Historia 2º ano
 
5 01 a revolucao americana
5 01 a revolucao americana5 01 a revolucao americana
5 01 a revolucao americana
 
A sociedade medieval parte 1
A sociedade medieval parte 1A sociedade medieval parte 1
A sociedade medieval parte 1
 
A sociedade de antigo regime em Portugal
A sociedade de antigo regime em PortugalA sociedade de antigo regime em Portugal
A sociedade de antigo regime em Portugal
 
Sociedade do antigo regime europeu
Sociedade do antigo regime europeuSociedade do antigo regime europeu
Sociedade do antigo regime europeu
 
04 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_404 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_4
 
Revisão geral de história
Revisão geral de históriaRevisão geral de história
Revisão geral de história
 
Resumos de História 12ºano - Preparação para exame
Resumos de História 12ºano - Preparação para exameResumos de História 12ºano - Preparação para exame
Resumos de História 12ºano - Preparação para exame
 
6 03 evolucao democratica nacionalismo e imperialismo
6 03 evolucao democratica nacionalismo e imperialismo6 03 evolucao democratica nacionalismo e imperialismo
6 03 evolucao democratica nacionalismo e imperialismo
 
Historia volume-4
Historia volume-4Historia volume-4
Historia volume-4
 

Destaque

Proposta de resolução do questionário do caderno de actividades
Proposta de resolução do questionário do caderno de actividadesProposta de resolução do questionário do caderno de actividades
Proposta de resolução do questionário do caderno de actividades
Ana Cristina F
 
Conteúdos e aprendizagens relevantes teste
Conteúdos e aprendizagens relevantes testeConteúdos e aprendizagens relevantes teste
Conteúdos e aprendizagens relevantes teste
Ana Cristina F
 
Solucoes Caderno de Actividades
Solucoes Caderno de ActividadesSolucoes Caderno de Actividades
Solucoes Caderno de Actividades
GeometriaDescritiva
 
Soluções Caderno de Exercicios 11º GD
Soluções Caderno de Exercicios 11º GDSoluções Caderno de Exercicios 11º GD
Soluções Caderno de Exercicios 11º GD
9belchior
 
Endereço de blog pessoal
Endereço de blog pessoalEndereço de blog pessoal
Endereço de blog pessoal
Ana Cristina F
 
Correção das fichas 7 a 11 do caderno de atividadesesrp
Correção das fichas 7 a 11 do caderno de atividadesesrpCorreção das fichas 7 a 11 do caderno de atividadesesrp
Correção das fichas 7 a 11 do caderno de atividadesesrp
Geografias Geo
 
Respostas teste 1 2º p
Respostas teste 1 2º pRespostas teste 1 2º p
Respostas teste 1 2º pAna Cristina F
 
O que e_a_historia
O que e_a_historiaO que e_a_historia
O que e_a_historia
Ana Cristina F
 
Correção das fichas 17 a 20 do caderno de atividades esrp
Correção das fichas 17 a 20 do caderno de atividades esrpCorreção das fichas 17 a 20 do caderno de atividades esrp
Correção das fichas 17 a 20 do caderno de atividades esrp
Geografias Geo
 
Principais instituições democráticas de atenas nos séculos v e iv a
Principais instituições democráticas de atenas nos séculos v e iv aPrincipais instituições democráticas de atenas nos séculos v e iv a
Principais instituições democráticas de atenas nos séculos v e iv a
Ana Cristina F
 
Correção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrp
Correção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrpCorreção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrp
Correção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrp
Geografias Geo
 
Sociedade portuguesa no século XIX
Sociedade portuguesa no século XIXSociedade portuguesa no século XIX
Sociedade portuguesa no século XIX
maria40
 
A Reforma
A ReformaA Reforma
A Reforma
Rui Neto
 
A arquitetura gótica
A arquitetura góticaA arquitetura gótica
A arquitetura gótica
Ana Barreiros
 

Destaque (14)

Proposta de resolução do questionário do caderno de actividades
Proposta de resolução do questionário do caderno de actividadesProposta de resolução do questionário do caderno de actividades
Proposta de resolução do questionário do caderno de actividades
 
Conteúdos e aprendizagens relevantes teste
Conteúdos e aprendizagens relevantes testeConteúdos e aprendizagens relevantes teste
Conteúdos e aprendizagens relevantes teste
 
Solucoes Caderno de Actividades
Solucoes Caderno de ActividadesSolucoes Caderno de Actividades
Solucoes Caderno de Actividades
 
Soluções Caderno de Exercicios 11º GD
Soluções Caderno de Exercicios 11º GDSoluções Caderno de Exercicios 11º GD
Soluções Caderno de Exercicios 11º GD
 
Endereço de blog pessoal
Endereço de blog pessoalEndereço de blog pessoal
Endereço de blog pessoal
 
Correção das fichas 7 a 11 do caderno de atividadesesrp
Correção das fichas 7 a 11 do caderno de atividadesesrpCorreção das fichas 7 a 11 do caderno de atividadesesrp
Correção das fichas 7 a 11 do caderno de atividadesesrp
 
Respostas teste 1 2º p
Respostas teste 1 2º pRespostas teste 1 2º p
Respostas teste 1 2º p
 
O que e_a_historia
O que e_a_historiaO que e_a_historia
O que e_a_historia
 
Correção das fichas 17 a 20 do caderno de atividades esrp
Correção das fichas 17 a 20 do caderno de atividades esrpCorreção das fichas 17 a 20 do caderno de atividades esrp
Correção das fichas 17 a 20 do caderno de atividades esrp
 
Principais instituições democráticas de atenas nos séculos v e iv a
Principais instituições democráticas de atenas nos séculos v e iv aPrincipais instituições democráticas de atenas nos séculos v e iv a
Principais instituições democráticas de atenas nos séculos v e iv a
 
Correção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrp
Correção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrpCorreção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrp
Correção das fichas 15 a 21 do caderno de atividades esrp
 
Sociedade portuguesa no século XIX
Sociedade portuguesa no século XIXSociedade portuguesa no século XIX
Sociedade portuguesa no século XIX
 
A Reforma
A ReformaA Reforma
A Reforma
 
A arquitetura gótica
A arquitetura góticaA arquitetura gótica
A arquitetura gótica
 

Semelhante a Correcção marina

A sociedade de ordens resumo
A sociedade de ordens resumoA sociedade de ordens resumo
A sociedade de ordens resumo
Escoladocs
 
Europa dos Estados Absolutos e Europa dos Parlamentos- Resumos
Europa dos Estados Absolutos e Europa dos Parlamentos- ResumosEuropa dos Estados Absolutos e Europa dos Parlamentos- Resumos
Europa dos Estados Absolutos e Europa dos Parlamentos- Resumos
Nome Sobrenome
 
Monarquia Romana - Prof. Altair Aguilar
Monarquia Romana - Prof. Altair AguilarMonarquia Romana - Prof. Altair Aguilar
Monarquia Romana - Prof. Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
A sociedade europeia
A sociedade europeiaA sociedade europeia
A sociedade europeia
NTTL98
 
Sociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo RegimeSociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo Regime
Susana Simões
 
Sociedade senhorial
Sociedade senhorialSociedade senhorial
Sociedade senhorial
helenacompleto
 
Trabalho de historia periodo arcaico
Trabalho de historia   periodo arcaicoTrabalho de historia   periodo arcaico
Trabalho de historia periodo arcaico
Jhorlando
 
Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891
Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891
Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891
Joana Alves
 
Apresentaçãohistdir11
Apresentaçãohistdir11Apresentaçãohistdir11
Roma
RomaRoma
Slide historia
Slide historiaSlide historia
Slide historia
Celiamariag3
 
Slide historia-antigo regime frances
Slide historia-antigo regime francesSlide historia-antigo regime frances
Slide historia-antigo regime frances
Celiamariag3
 
Slide historia
Slide historiaSlide historia
Slide historia
Celiamariag3
 
Roma antiga 2
Roma antiga 2Roma antiga 2
Roma antiga 2
Karoline Sena
 
Povos Bárbaros e Feudalismo
Povos Bárbaros e FeudalismoPovos Bárbaros e Feudalismo
Povos Bárbaros e Feudalismo
REYSDS
 
A Europa nos séculos XVII e XVIII, Absolutismo de Luis XIV e em Portugal.pdf
A Europa nos séculos XVII e XVIII, Absolutismo de Luis XIV e em Portugal.pdfA Europa nos séculos XVII e XVIII, Absolutismo de Luis XIV e em Portugal.pdf
A Europa nos séculos XVII e XVIII, Absolutismo de Luis XIV e em Portugal.pdf
MisBenevides
 
Apresentação sem título (2)
Apresentação sem título (2)Apresentação sem título (2)
Apresentação sem título (2)
hobert96
 
Apresentação sem título (1)
Apresentação sem título (1)Apresentação sem título (1)
Apresentação sem título (1)
hobert96
 
PPT - Civilização Romana
PPT - Civilização RomanaPPT - Civilização Romana
PPT - Civilização Romana
josafaslima
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
ElvisJohnR
 

Semelhante a Correcção marina (20)

A sociedade de ordens resumo
A sociedade de ordens resumoA sociedade de ordens resumo
A sociedade de ordens resumo
 
Europa dos Estados Absolutos e Europa dos Parlamentos- Resumos
Europa dos Estados Absolutos e Europa dos Parlamentos- ResumosEuropa dos Estados Absolutos e Europa dos Parlamentos- Resumos
Europa dos Estados Absolutos e Europa dos Parlamentos- Resumos
 
Monarquia Romana - Prof. Altair Aguilar
Monarquia Romana - Prof. Altair AguilarMonarquia Romana - Prof. Altair Aguilar
Monarquia Romana - Prof. Altair Aguilar
 
A sociedade europeia
A sociedade europeiaA sociedade europeia
A sociedade europeia
 
Sociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo RegimeSociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo Regime
 
Sociedade senhorial
Sociedade senhorialSociedade senhorial
Sociedade senhorial
 
Trabalho de historia periodo arcaico
Trabalho de historia   periodo arcaicoTrabalho de historia   periodo arcaico
Trabalho de historia periodo arcaico
 
Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891
Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891
Examenacionaldehistriaa10e11ano 150614014555-lva1-app6891
 
Apresentaçãohistdir11
Apresentaçãohistdir11Apresentaçãohistdir11
Apresentaçãohistdir11
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Slide historia
Slide historiaSlide historia
Slide historia
 
Slide historia-antigo regime frances
Slide historia-antigo regime francesSlide historia-antigo regime frances
Slide historia-antigo regime frances
 
Slide historia
Slide historiaSlide historia
Slide historia
 
Roma antiga 2
Roma antiga 2Roma antiga 2
Roma antiga 2
 
Povos Bárbaros e Feudalismo
Povos Bárbaros e FeudalismoPovos Bárbaros e Feudalismo
Povos Bárbaros e Feudalismo
 
A Europa nos séculos XVII e XVIII, Absolutismo de Luis XIV e em Portugal.pdf
A Europa nos séculos XVII e XVIII, Absolutismo de Luis XIV e em Portugal.pdfA Europa nos séculos XVII e XVIII, Absolutismo de Luis XIV e em Portugal.pdf
A Europa nos séculos XVII e XVIII, Absolutismo de Luis XIV e em Portugal.pdf
 
Apresentação sem título (2)
Apresentação sem título (2)Apresentação sem título (2)
Apresentação sem título (2)
 
Apresentação sem título (1)
Apresentação sem título (1)Apresentação sem título (1)
Apresentação sem título (1)
 
PPT - Civilização Romana
PPT - Civilização RomanaPPT - Civilização Romana
PPT - Civilização Romana
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 

Mais de Ana Cristina F

Os orgãos políticos em atenas
Os orgãos políticos em atenasOs orgãos políticos em atenas
Os orgãos políticos em atenas
Ana Cristina F
 
População no séc. xviii
População no séc. xviiiPopulação no séc. xviii
População no séc. xviii
Ana Cristina F
 
Populacaodaeuropa -esquema
Populacaodaeuropa  -esquemaPopulacaodaeuropa  -esquema
Populacaodaeuropa -esquema
Ana Cristina F
 
Portugal verão quente
Portugal   verão quentePortugal   verão quente
Portugal verão quente
Ana Cristina F
 
Fascismos
FascismosFascismos
Fascismos
Ana Cristina F
 
Do czarismo à rússia soviética esquema
Do czarismo à rússia soviética   esquemaDo czarismo à rússia soviética   esquema
Do czarismo à rússia soviética esquema
Ana Cristina F
 
Portugal no novo quadro internacional
Portugal no novo quadro internacionalPortugal no novo quadro internacional
Portugal no novo quadro internacionalAna Cristina F
 
Estado novo esquema
Estado novo esquemaEstado novo esquema
Estado novo esquema
Ana Cristina F
 
Doc1
Doc1Doc1
Temas saídos em exame 2008
Temas saídos em exame 2008Temas saídos em exame 2008
Temas saídos em exame 2008
Ana Cristina F
 
Neoliberalismo e globalização
Neoliberalismo e globalizaçãoNeoliberalismo e globalização
Neoliberalismo e globalização
Ana Cristina F
 
Resumo mod9 uniao europeia_espaco_econ_asiapacifico
Resumo mod9 uniao europeia_espaco_econ_asiapacificoResumo mod9 uniao europeia_espaco_econ_asiapacifico
Resumo mod9 uniao europeia_espaco_econ_asiapacifico
Ana Cristina F
 
As questões transnacionais
As questões transnacionaisAs questões transnacionais
As questões transnacionais
Ana Cristina F
 
Esquema debate estado nação
Esquema debate estado naçãoEsquema debate estado nação
Esquema debate estado nação
Ana Cristina F
 
A integração europeia e as suas implicações
A integração europeia e as suas implicaçõesA integração europeia e as suas implicações
A integração europeia e as suas implicações
Ana Cristina F
 
áSia pacifico
áSia   pacificoáSia   pacifico
áSia pacifico
Ana Cristina F
 
China
ChinaChina
Regulamento d ts (1)
Regulamento d ts (1)Regulamento d ts (1)
Regulamento d ts (1)
Ana Cristina F
 
1º de maio
1º de maio1º de maio
1º de maio
Ana Cristina F
 

Mais de Ana Cristina F (20)

Os orgãos políticos em atenas
Os orgãos políticos em atenasOs orgãos políticos em atenas
Os orgãos políticos em atenas
 
População no séc. xviii
População no séc. xviiiPopulação no séc. xviii
População no séc. xviii
 
Populacaodaeuropa -esquema
Populacaodaeuropa  -esquemaPopulacaodaeuropa  -esquema
Populacaodaeuropa -esquema
 
Portugal verão quente
Portugal   verão quentePortugal   verão quente
Portugal verão quente
 
Fascismos
FascismosFascismos
Fascismos
 
Do czarismo à rússia soviética esquema
Do czarismo à rússia soviética   esquemaDo czarismo à rússia soviética   esquema
Do czarismo à rússia soviética esquema
 
Portugal no novo quadro internacional
Portugal no novo quadro internacionalPortugal no novo quadro internacional
Portugal no novo quadro internacional
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
 
Estado novo esquema
Estado novo esquemaEstado novo esquema
Estado novo esquema
 
Doc1
Doc1Doc1
Doc1
 
Temas saídos em exame 2008
Temas saídos em exame 2008Temas saídos em exame 2008
Temas saídos em exame 2008
 
Neoliberalismo e globalização
Neoliberalismo e globalizaçãoNeoliberalismo e globalização
Neoliberalismo e globalização
 
Resumo mod9 uniao europeia_espaco_econ_asiapacifico
Resumo mod9 uniao europeia_espaco_econ_asiapacificoResumo mod9 uniao europeia_espaco_econ_asiapacifico
Resumo mod9 uniao europeia_espaco_econ_asiapacifico
 
As questões transnacionais
As questões transnacionaisAs questões transnacionais
As questões transnacionais
 
Esquema debate estado nação
Esquema debate estado naçãoEsquema debate estado nação
Esquema debate estado nação
 
A integração europeia e as suas implicações
A integração europeia e as suas implicaçõesA integração europeia e as suas implicações
A integração europeia e as suas implicações
 
áSia pacifico
áSia   pacificoáSia   pacifico
áSia pacifico
 
China
ChinaChina
China
 
Regulamento d ts (1)
Regulamento d ts (1)Regulamento d ts (1)
Regulamento d ts (1)
 
1º de maio
1º de maio1º de maio
1º de maio
 

Correcção marina

  • 1. Pag 7 Ex.: 3 O crescimento da população explica-se provavelmente pela melhoria do clima e consequente fim dos maus anos agrícolas, ou seja, melhoria na alimentação e até nas técnicas arcaicas utilizadas anteriormente na agricultura. Houve também melhorias na higiene, transportes e medicina, e por fim, uma diminuição da idade dos casamentos e dos intervalos intergenésicos. Pág. 9 Ex.: 5 Antigo Regime foi o nome dado pelos historiadores à época da história europeia entre o séc. XVI e fins do séc. XVIII. Esta época foi fundamentalmente caracterizada pela sua específica estratificação social. A estratificação social consistia principalmente na divisão da população pela sua dignidade, funções e prestigio. E estavam divididos segundo o documento 1 "O nobre consagra o seu sangue à defesa do estado e assiste com os seus concelhos, o soberano. A ultima classe da nação ... contribui para ele com tributos, industria e trabalho corporal". Existia também o primeiro estado ou clero (como era vulgarmente denominado), esse primeiro estado era quem tinha mais prestígio e poder, após o rei (isto apenas acontecia nas altas camadas desta ordem, como e claramente visível). Tinham a função de orar, lecionar e praticar caridade. Estavam divididos em Alto Clero, Baixo Clero, Clero Regular e Clero Irregular. Tinham privilégios como regerem- se por leis próprias (Direito canónico), dependiam da autoridade pontifícia, eram isentos de impostos e obrigações militares e nas altas camadas desta ordem possuíam um direito especial, representado no Doc.6 " a dízima paga-se de dez, um" quer isto dizer que a decima parte do que a população produzisse revertia para o clero, o que assegurava necessariamente a sua sobrevivência. Possuía também influência em todos os setores da sociedade e detinha altos cargos na administração. A nobreza, como já foi supra referido, tinha a função de proteger a nação e governar as suas terras. Já as suas camadas internas decompunham-se em Nobreza de Sangue, Nobreza de Mérito, Nobreza de Espada e, por ultimo, Nobreza de Toga que como e visível no Doc. 4 é uma nobreza rica recém chegada da alta-burguesia através de um casamento de interesses. Este estrato ocupava cargos na magistratura e normalmente eram honrados pelo seu mérito. Os seus benefícios eram similares aos do clero pelo que detinham isenção fiscal e nas suas terras, possuíam extensos domínios e através disso constituíam riqueza a partir das altas rendas que cobravam a quem trabalhava a sua terra. Ocupava cargos Politico-Militares. O terceiro estado ou o povo ocupava a maior parte da população e detinha unicamente funções como trabalhar e pagar impostos. Era uma ordem heterogénea, não privilegiada e onde reinava a pobreza, o desespero, a tristeza e até a morte (maioritariamente por fome). Esta informação e de possível confirmação na figura triste e deprimente do Doc.5 de uma família camponesa com condições deploráveis de vida. A mobilidade social desta altura era extremamente complicada mas possível como é afirmado no Doc.2 " e qualquer um do ultimo estado por virtude e diligencia pode chegar ao segundo". Era também possível partir das altas camadas da burguesia (considerada terceiro estado) para a nobreza através de casamentos de interesses. Marina 11º LH2