SlideShare uma empresa Scribd logo
Ailton Pinheiro Moreira
“A linguagem é, assim, a forma propriamente 
humana da comunicação, da relação com o 
mundo e com os outros, da vida social e 
política, do pensamento e das artes.” 
(Chauí, 2006, p. 148) 
 
O poder da linguagem.
Chauí (2003) aponta a filosofia 
como a gênese dos estudos sobre 
a linguagem. 
 
Na Grécia: A linguagem é natural 
aos homens ou é uma convenção 
social?
 
Aristóteles: Apenas o 
homem é um animal 
político, isto é, social e 
cívico, porque somente 
ele é dotado da 
capacidade de 
comunicação através da 
linguagem. (Chauí, 2003, 
p. 147).
Rousseau 
 
“A palavra distingue os homens dos 
animais. A linguagem distingue as nações 
entre si. Não se sabe de onde é um 
homem até que ele tenha falado”.
Platão 
 
Fedro: A linguagem é 
um pharmakon.
Pharmakon = Poção. 
 
Poção = remédio, veneno e 
cosmético. 
(Chauí, 2003, p. 147)
Hjelmslev 
 
“O instrumento graças ao qual o homem 
modela seu pensamento, seus sentimentos, suas 
emoções, seus esforços, sua vontade e seus atos, 
com o qual influencia e é influenciado, a base 
mais profunda da sociedade humana”. 
(Chauí, 2003, p. 147)
Séculos mais tarde 
 
Novas concepções emergem. A 
linguagem passa a ser entendida 
como capacidade de expressão 
inata aos seres humanos.
Noam Chomsky 
 
Linguagem: capacidade de 
expressão inata aos seres 
humanos
LAD 
 
Language Acquisition Device
Critical Period 
 
The hypothesis claims that there is an ideal 
"window" of time to acquire language in a 
linguistically rich environment, after which 
further language acquisition becomes much 
more difficult and effortful.
Caixa negra localizada no 
cérebro humano responsável por 
conter os princípios universais a 
todas as línguas. 
 
Posteriormente: 
Universal Grammar (UG)
Linguagem 
 
Verbal e não verbal
Linguagem não verbal 

A linguagem humana serve 
para a comunicação. Mas o 
que é comunicação? 
 
Funções da linguagem
De acordo com 
Roman O. Jakobson: 
 
(1) referential, (2) emotive (3) conative 
("Come here"), (4) phatic ("Hello?"), (5) 
metalingual ("What do you mean by 
'krill'?"), and (6) poetic ("Smurf")
Função Informativa ou 
Referencial 
 
“Water boils at 100 degrees.” 
"The Earth is round.”
Função Emotiva 
 
"Yuck!“ 
“Ouch!”
Função Conativa 
 
“Go away!” 
“Do not leave the room!”
Função Fática 
 
“Hello!” 
“Are you listening?”
Função Metalinguística 
 
“What is ‘plurge’?” 
“What do you mean by ‘slouch’?”
Função Poética 
 
He took my soul and bound it 
With cords of iron wire 
Seven times round He wound it 
With the cords of my desire. 
"Rejected" by Lord Alfred Douglas, Lyrics, 1935.
CLT – Communicative Language 
Teaching – Richards e Rodgers 
(2001) 
 
Vê a comunicação como 
função primordial para o uso 
da língua.
Commuicative 
Language 
 
A habilidade de interpretar e enunciar 
comportamentos sociais de maneira 
apropriada, mediante o desenvolvimento ativo 
do aprendiz na produção da língua alvo, é 
entendido como competência comunicativa. 
(Canale e Swain, 1980).
Habilidades necessárias 
 
Vocabulário e gramática (competência linguística); 
Adaptação de determinadas expressões a contextos sociais 
específicos (competência sociolinguística); 
Iniciar a manter o curso de uma conversação (competência 
discursiva); 
Corrigir falhas durante diálogos (competência estratégica).
CLT 
 
Doughty e Long (2003): princípios 
metodológicos como uma lista de 
características da língua alvo 
elaboradas para facilitar a aquisição 
da língua.
Atitudes e concepções 
do professor 
 
Kato (1995) diz que o professor e suas atitudes e 
concepções são decisivos, no processo de 
aprendizagem, para se configurar o tipo de 
intervenção nesse processo.
Os benefícios de se 
conhecer as concepções 
de linguagem. 
 
Travaglia (1997) destaca que a concepção de 
linguagem e a de língua altera em muito o 
modo de estruturar o trabalho com a língua em 
termos de ensino e considera essa questão tão 
importante quanto a postura que se tem em 
relação à educação.
A opção política no ato 
de ensinar línguas 
 
Geraldi (1997a) afirma que toda e qualquer metodologia de 
ensino articula uma opção política com os mecanismos 
utilizados em sala de aula. Por sua vez, a opção política 
envolve uma teoria de compreensão da realidade, aí incluída 
uma concepção de linguagem que dá resposta ao para que 
ensinamos o que ensinamos.
Linguagens 


Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O funcionalismo linguistico
O funcionalismo linguisticoO funcionalismo linguistico
O funcionalismo linguistico
Francione Brito
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Karen Olivan
 
Sociolinguística
SociolinguísticaSociolinguística
Sociolinguística
Maria Glalcy Fequetia Dalcim
 
Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5
Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5
Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5
Denise Oliveira
 
Concepões de língua, linguagem, norma e fala
Concepões de língua, linguagem, norma e falaConcepões de língua, linguagem, norma e fala
Concepões de língua, linguagem, norma e fala
Hélio Xavier Pereira Júnior
 
O ensino da língua portuguesa 1ª aula 04
O ensino da língua portuguesa 1ª aula 04O ensino da língua portuguesa 1ª aula 04
O ensino da língua portuguesa 1ª aula 04
Lygia Souza
 
Análise de (do) discurso
Análise de (do) discursoAnálise de (do) discurso
Sociolinguistica
SociolinguisticaSociolinguistica
Sociolinguistica
Brigida Monica Alves
 
Teoria da enunciação
Teoria da enunciaçãoTeoria da enunciação
Teoria da enunciação
Fernanda Câmara
 
Lingua e fala
Lingua e falaLingua e fala
Lingua e fala
Jamille Rabelo
 
Aquisição da Linguagem
Aquisição da LinguagemAquisição da Linguagem
Aquisição da Linguagem
Edson Sousa Jr.
 
Gramática
GramáticaGramática
Gramática
Ramilson Saldanha
 
Introdução à Linguística
Introdução à LinguísticaIntrodução à Linguística
Introdução à Linguística
Maria Glalcy Fequetia Dalcim
 
Teorias da enunciação
Teorias da enunciaçãoTeorias da enunciação
Teorias da enunciação
ma.no.el.ne.ves
 
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação
Parte 2   linguística geral saussure - apresentaçãoParte 2   linguística geral saussure - apresentação
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação
Mariana Correia
 
Linguagem,+LíNgua+E+Fala
Linguagem,+LíNgua+E+FalaLinguagem,+LíNgua+E+Fala
Linguagem,+LíNgua+E+Fala
jayarruda
 
LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais
LIBRAS - Língua Brasileira de SinaisLIBRAS - Língua Brasileira de Sinais
LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais
Lene Reis
 
Introdução linguísitca aplicada
Introdução linguísitca aplicadaIntrodução linguísitca aplicada
Introdução linguísitca aplicada
marumbi
 
Língua e ensino
Língua e ensinoLíngua e ensino
Língua e ensino
Francimeire Cesario
 
Linguagem comunicação e interação
Linguagem comunicação e interaçãoLinguagem comunicação e interação
Linguagem comunicação e interação
Margarete Nogueira
 

Mais procurados (20)

O funcionalismo linguistico
O funcionalismo linguisticoO funcionalismo linguistico
O funcionalismo linguistico
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidade
 
Sociolinguística
SociolinguísticaSociolinguística
Sociolinguística
 
Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5
Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5
Inter relacoes entre oralidade e escrita Caderno 5
 
Concepões de língua, linguagem, norma e fala
Concepões de língua, linguagem, norma e falaConcepões de língua, linguagem, norma e fala
Concepões de língua, linguagem, norma e fala
 
O ensino da língua portuguesa 1ª aula 04
O ensino da língua portuguesa 1ª aula 04O ensino da língua portuguesa 1ª aula 04
O ensino da língua portuguesa 1ª aula 04
 
Análise de (do) discurso
Análise de (do) discursoAnálise de (do) discurso
Análise de (do) discurso
 
Sociolinguistica
SociolinguisticaSociolinguistica
Sociolinguistica
 
Teoria da enunciação
Teoria da enunciaçãoTeoria da enunciação
Teoria da enunciação
 
Lingua e fala
Lingua e falaLingua e fala
Lingua e fala
 
Aquisição da Linguagem
Aquisição da LinguagemAquisição da Linguagem
Aquisição da Linguagem
 
Gramática
GramáticaGramática
Gramática
 
Introdução à Linguística
Introdução à LinguísticaIntrodução à Linguística
Introdução à Linguística
 
Teorias da enunciação
Teorias da enunciaçãoTeorias da enunciação
Teorias da enunciação
 
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação
Parte 2   linguística geral saussure - apresentaçãoParte 2   linguística geral saussure - apresentação
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação
 
Linguagem,+LíNgua+E+Fala
Linguagem,+LíNgua+E+FalaLinguagem,+LíNgua+E+Fala
Linguagem,+LíNgua+E+Fala
 
LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais
LIBRAS - Língua Brasileira de SinaisLIBRAS - Língua Brasileira de Sinais
LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais
 
Introdução linguísitca aplicada
Introdução linguísitca aplicadaIntrodução linguísitca aplicada
Introdução linguísitca aplicada
 
Língua e ensino
Língua e ensinoLíngua e ensino
Língua e ensino
 
Linguagem comunicação e interação
Linguagem comunicação e interaçãoLinguagem comunicação e interação
Linguagem comunicação e interação
 

Semelhante a Concepções de linguagem e sua implicação para o ensino de línguas.

Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Turma Olímpica
 
Capitulo 1
Capitulo 1Capitulo 1
Capitulo 1
BrunaLuque
 
Resumão linguagem
Resumão linguagemResumão linguagem
Resumão linguagem
Cristiano Braga Jardim
 
SUBJETIVIDADE.pdf
SUBJETIVIDADE.pdfSUBJETIVIDADE.pdf
SUBJETIVIDADE.pdf
AndriellyFernandaSPi
 
Lingua e linguagem perini
Lingua e linguagem periniLingua e linguagem perini
Lingua e linguagem perini
Sâmara Lopes
 
Aspecto social da comunicação
Aspecto social da comunicaçãoAspecto social da comunicação
Aspecto social da comunicação
Ewerton Gindri
 
1 GRAMTICA GERATIVA DE CHOMSKY 2021-2.pdf
1 GRAMTICA GERATIVA DE CHOMSKY 2021-2.pdf1 GRAMTICA GERATIVA DE CHOMSKY 2021-2.pdf
1 GRAMTICA GERATIVA DE CHOMSKY 2021-2.pdf
Luciane Lucyk
 
Texto o uso da linguagem. a linguagem (capítulo 5 – unidade 4) chaui, marilen...
Texto o uso da linguagem. a linguagem (capítulo 5 – unidade 4) chaui, marilen...Texto o uso da linguagem. a linguagem (capítulo 5 – unidade 4) chaui, marilen...
Texto o uso da linguagem. a linguagem (capítulo 5 – unidade 4) chaui, marilen...
LIVROS PSI
 
Slide 2 - Estudos Linguísticos Scheme.pptx
Slide 2 - Estudos Linguísticos Scheme.pptxSlide 2 - Estudos Linguísticos Scheme.pptx
Slide 2 - Estudos Linguísticos Scheme.pptx
Paola Barbosa Dias
 
Pcc
PccPcc
A linguagem marilena chauí
A linguagem   marilena chauíA linguagem   marilena chauí
A linguagem marilena chauí
Gerson Vicente
 
Esquema de estudo sobre leitura e produçaõ de textos e as novas ti csl
Esquema de estudo sobre leitura e produçaõ de textos e as novas ti cslEsquema de estudo sobre leitura e produçaõ de textos e as novas ti csl
Esquema de estudo sobre leitura e produçaõ de textos e as novas ti csl
Eveline Sol
 
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação 2012
Parte 2   linguística geral saussure - apresentação 2012Parte 2   linguística geral saussure - apresentação 2012
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação 2012
Mariana Correia
 
Variações linguísticas
Variações linguísticas Variações linguísticas
Variações linguísticas
LOCIMAR MASSALAI
 
Estudos da linguagem
Estudos da linguagemEstudos da linguagem
Estudos da linguagem
Dllubia
 
Metodologia
Metodologia Metodologia
Metodologia
DeboraCaroline16
 
Comunicacaoalternativa
ComunicacaoalternativaComunicacaoalternativa
Comunicacaoalternativa
Jaqueline Uliano
 
A importância da linguagem para a aquisição do conhecimento
A importância da linguagem para a aquisição do conhecimentoA importância da linguagem para a aquisição do conhecimento
A importância da linguagem para a aquisição do conhecimento
Fernanda Maite dos Passos
 
Introdução à linguística - linguagem, língua e linguística
Introdução à linguística - linguagem, língua e linguísticaIntrodução à linguística - linguagem, língua e linguística
Introdução à linguística - linguagem, língua e linguística
Maria Glalcy Fequetia Dalcim
 
Linguagem_lingua
Linguagem_linguaLinguagem_lingua
Linguagem_lingua
Jesrayne Nascimento
 

Semelhante a Concepções de linguagem e sua implicação para o ensino de línguas. (20)

Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre O que é Linguagem?
 
Capitulo 1
Capitulo 1Capitulo 1
Capitulo 1
 
Resumão linguagem
Resumão linguagemResumão linguagem
Resumão linguagem
 
SUBJETIVIDADE.pdf
SUBJETIVIDADE.pdfSUBJETIVIDADE.pdf
SUBJETIVIDADE.pdf
 
Lingua e linguagem perini
Lingua e linguagem periniLingua e linguagem perini
Lingua e linguagem perini
 
Aspecto social da comunicação
Aspecto social da comunicaçãoAspecto social da comunicação
Aspecto social da comunicação
 
1 GRAMTICA GERATIVA DE CHOMSKY 2021-2.pdf
1 GRAMTICA GERATIVA DE CHOMSKY 2021-2.pdf1 GRAMTICA GERATIVA DE CHOMSKY 2021-2.pdf
1 GRAMTICA GERATIVA DE CHOMSKY 2021-2.pdf
 
Texto o uso da linguagem. a linguagem (capítulo 5 – unidade 4) chaui, marilen...
Texto o uso da linguagem. a linguagem (capítulo 5 – unidade 4) chaui, marilen...Texto o uso da linguagem. a linguagem (capítulo 5 – unidade 4) chaui, marilen...
Texto o uso da linguagem. a linguagem (capítulo 5 – unidade 4) chaui, marilen...
 
Slide 2 - Estudos Linguísticos Scheme.pptx
Slide 2 - Estudos Linguísticos Scheme.pptxSlide 2 - Estudos Linguísticos Scheme.pptx
Slide 2 - Estudos Linguísticos Scheme.pptx
 
Pcc
PccPcc
Pcc
 
A linguagem marilena chauí
A linguagem   marilena chauíA linguagem   marilena chauí
A linguagem marilena chauí
 
Esquema de estudo sobre leitura e produçaõ de textos e as novas ti csl
Esquema de estudo sobre leitura e produçaõ de textos e as novas ti cslEsquema de estudo sobre leitura e produçaõ de textos e as novas ti csl
Esquema de estudo sobre leitura e produçaõ de textos e as novas ti csl
 
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação 2012
Parte 2   linguística geral saussure - apresentação 2012Parte 2   linguística geral saussure - apresentação 2012
Parte 2 linguística geral saussure - apresentação 2012
 
Variações linguísticas
Variações linguísticas Variações linguísticas
Variações linguísticas
 
Estudos da linguagem
Estudos da linguagemEstudos da linguagem
Estudos da linguagem
 
Metodologia
Metodologia Metodologia
Metodologia
 
Comunicacaoalternativa
ComunicacaoalternativaComunicacaoalternativa
Comunicacaoalternativa
 
A importância da linguagem para a aquisição do conhecimento
A importância da linguagem para a aquisição do conhecimentoA importância da linguagem para a aquisição do conhecimento
A importância da linguagem para a aquisição do conhecimento
 
Introdução à linguística - linguagem, língua e linguística
Introdução à linguística - linguagem, língua e linguísticaIntrodução à linguística - linguagem, língua e linguística
Introdução à linguística - linguagem, língua e linguística
 
Linguagem_lingua
Linguagem_linguaLinguagem_lingua
Linguagem_lingua
 

Último

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 

Concepções de linguagem e sua implicação para o ensino de línguas.

  • 2.
  • 3. “A linguagem é, assim, a forma propriamente humana da comunicação, da relação com o mundo e com os outros, da vida social e política, do pensamento e das artes.” (Chauí, 2006, p. 148)  O poder da linguagem.
  • 4. Chauí (2003) aponta a filosofia como a gênese dos estudos sobre a linguagem.  Na Grécia: A linguagem é natural aos homens ou é uma convenção social?
  • 5.  Aristóteles: Apenas o homem é um animal político, isto é, social e cívico, porque somente ele é dotado da capacidade de comunicação através da linguagem. (Chauí, 2003, p. 147).
  • 6. Rousseau  “A palavra distingue os homens dos animais. A linguagem distingue as nações entre si. Não se sabe de onde é um homem até que ele tenha falado”.
  • 7. Platão  Fedro: A linguagem é um pharmakon.
  • 8. Pharmakon = Poção.  Poção = remédio, veneno e cosmético. (Chauí, 2003, p. 147)
  • 9. Hjelmslev  “O instrumento graças ao qual o homem modela seu pensamento, seus sentimentos, suas emoções, seus esforços, sua vontade e seus atos, com o qual influencia e é influenciado, a base mais profunda da sociedade humana”. (Chauí, 2003, p. 147)
  • 10. Séculos mais tarde  Novas concepções emergem. A linguagem passa a ser entendida como capacidade de expressão inata aos seres humanos.
  • 11. Noam Chomsky  Linguagem: capacidade de expressão inata aos seres humanos
  • 12. LAD  Language Acquisition Device
  • 13. Critical Period  The hypothesis claims that there is an ideal "window" of time to acquire language in a linguistically rich environment, after which further language acquisition becomes much more difficult and effortful.
  • 14. Caixa negra localizada no cérebro humano responsável por conter os princípios universais a todas as línguas.  Posteriormente: Universal Grammar (UG)
  • 15. Linguagem  Verbal e não verbal
  • 17. A linguagem humana serve para a comunicação. Mas o que é comunicação?  Funções da linguagem
  • 18. De acordo com Roman O. Jakobson:  (1) referential, (2) emotive (3) conative ("Come here"), (4) phatic ("Hello?"), (5) metalingual ("What do you mean by 'krill'?"), and (6) poetic ("Smurf")
  • 19. Função Informativa ou Referencial  “Water boils at 100 degrees.” "The Earth is round.”
  • 20. Função Emotiva  "Yuck!“ “Ouch!”
  • 21. Função Conativa  “Go away!” “Do not leave the room!”
  • 22. Função Fática  “Hello!” “Are you listening?”
  • 23. Função Metalinguística  “What is ‘plurge’?” “What do you mean by ‘slouch’?”
  • 24. Função Poética  He took my soul and bound it With cords of iron wire Seven times round He wound it With the cords of my desire. "Rejected" by Lord Alfred Douglas, Lyrics, 1935.
  • 25. CLT – Communicative Language Teaching – Richards e Rodgers (2001)  Vê a comunicação como função primordial para o uso da língua.
  • 26. Commuicative Language  A habilidade de interpretar e enunciar comportamentos sociais de maneira apropriada, mediante o desenvolvimento ativo do aprendiz na produção da língua alvo, é entendido como competência comunicativa. (Canale e Swain, 1980).
  • 27. Habilidades necessárias  Vocabulário e gramática (competência linguística); Adaptação de determinadas expressões a contextos sociais específicos (competência sociolinguística); Iniciar a manter o curso de uma conversação (competência discursiva); Corrigir falhas durante diálogos (competência estratégica).
  • 28. CLT  Doughty e Long (2003): princípios metodológicos como uma lista de características da língua alvo elaboradas para facilitar a aquisição da língua.
  • 29. Atitudes e concepções do professor  Kato (1995) diz que o professor e suas atitudes e concepções são decisivos, no processo de aprendizagem, para se configurar o tipo de intervenção nesse processo.
  • 30. Os benefícios de se conhecer as concepções de linguagem.  Travaglia (1997) destaca que a concepção de linguagem e a de língua altera em muito o modo de estruturar o trabalho com a língua em termos de ensino e considera essa questão tão importante quanto a postura que se tem em relação à educação.
  • 31. A opção política no ato de ensinar línguas  Geraldi (1997a) afirma que toda e qualquer metodologia de ensino articula uma opção política com os mecanismos utilizados em sala de aula. Por sua vez, a opção política envolve uma teoria de compreensão da realidade, aí incluída uma concepção de linguagem que dá resposta ao para que ensinamos o que ensinamos.