SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 41
Alimentação na Gravidez
Centro de Saúde Norton de Matos
16.Abril.2015
Ana Carvalhas
Nutricionista URAP do ACES BM
Na gravidez
aumentam as
necessidades
nutricionais para
manutenção da
nutrição e saúde
materna e garantia
do crescimento e
desenvolvimento
adequado do feto.
Tabela de Conversão do Tempo de Gestação
Principais alterações fisiológicas durante a
gravidez
• ↑ do volume sanguíneo
• ↓ níveis séricos de albumina, aminoácidos e vits
hidrossolúveis
• ↑ concentrações séricas de vits lipossolúveis, colesterol,
triglicerídeos e ácidos gordos livres
• ↑ resistência à insulina:↑ níveis séricos de glicose e insulina
• ↑ frequência cardíaca
• ↓ Pressão sanguínea diastólica nos dois 1.os trimestres
• Edema leve das extremidades
• Alterações da função gastrointestinal no 1.º trimestre:
náuseas e vómitos
• ↑ apetite e da ingestão alimentar: ↑ peso
• ↓ motilidade intestinal (obstipação)
• Relaxamento do esfíncter esofágico (refluxo gástrico,
regurgitação, azia)
• ↑ risco de infecções do trato urinário e genital
• ↑ metabolismo basal na 2.ª metade da gravidez
Principais alterações fisiológicas durante a
gravidez
Qual o aumento de peso ideal na
gravidez?
Aumento de Peso na Gravidez
Componentes do peso gestacional:
• Bebé: 2,7 - 3,6 kg
• Placenta: 0,9 - 1,4 kg
• Líquido amniótico : 0,9 - 1,4 kg
• Útero : 1,4 - 1,8 kg
• Mamas: 0,7 - 0,9 kg
• Sangue materno: 1,6 - 1,8 kg
• Tecido adiposo: 3,6 - 4,5 kg
Início da Gravidez com Excesso de Peso
Ganho Excessivo de Peso Durante a Gravidez
Rev. Port. Endocrinol. Diabetes Metab., 2013
Ganho Excessivo de Peso Durante a Gravidez
Retêm o peso no pós-parto ficando
mais obesas 
A obesidade pode ser desencadeada
ou agravada pela gravidez
Obesidade na gravidez associada a maior risco de complicações maternas e
perinatais:
• HTA induzida pela gravidez, pré-eclampsia e eclampsia
• Diabetes Gestacional
• Fenómenos tromboembólicos
• Infeções urinárias
• Cesarianas
• Infecção puerperal
• Hemorragia maciça pós-parto
• Malformações e macrossomias fetais
• Morte materna e fetal
Aumento excessivo de peso na
gravidez
• Predispõe a macrossomia fetal
• Complicações no parto e prematuridade
• ↑ risco de Diabetes Gestacional, HTA,
pré-eclampsia (proteinúria, edemas,
HAS)
• ↑ risco de retenção de peso pós-parto:
obesidade e doenças crónicas
persistentes para a mulher
• Bebé com peso>4,5kg ao nascer: ↑ risco
de desenvolver obesidade e diabetes
tipo 2 em adulto
Ganho de Peso na Gravidez
Recomendações IOM 2009
(Institute of Medicine) e OMS
• Ganho de peso depende
do IMC pré-gravidez;
• Maior nas grávidas com
baixo peso e menor nas
com pré-obesidade e
obesidade.
No 1.º trimestre (até 13 semanas), o ganho de peso total deve ser
de 0,5-2kg.
IOM, 2009
Ganho de Peso na Gravidez
Como assegurar o ganho de peso
adequado na gravidez?
Exercício Físico & Alimentação
Exercício FísicoPopulação adulta
Mulher
Grávida
Nível de
activida
de física
Recomendações de Exercício Físico
para todas as grávidas
Caminhada em todos os
trimestres:
o 5 x / semana
o 30 – 40 min./dia
o Intensidade moderada
A caminhada na gravidez reduz 50% o
risco de diabetes gestacional e 40% o
risco de pré-eclampsia em 40% o risco de
pré-eclampsia
Precauções
• Aconselhamento médico em caso de não praticar antes da
gravidez
• Não fazer actividades intensas em ambientes quentes ou húmidos
• Usar roupa e calçado confortáveis
• Beber água para prevenir a desidratação
• Iniciar com um aquecimento de 5 a 10 minutos
• Parar imediatamente se sentir qualquer um destes sintomas:
- dores abdominais, edema, dor nas costas, contracções
uterinas, dor de cabeça, corrimento vaginal ou de líquido amniótico
(ADA, 2002)
Recomendações de Exercício Físico
para todas as grávidas
Alimentação na Gravidez
Alimentação na Gravidez
Objectivos
• Preparar o organismo materno para o parto
• Promover a futura amamentação
• Cobrir as necessidades nutricionais da mãe
• Satisfazer as exigências do crescimento fetal
Os profissionais de saúde devem auxiliar a grávida a adoptar um
plano alimentar adequado tendo em conta a idade, nível de
actividade física, tempo de gestação e ganho de peso.
(Nova) Pirâmide da Alimentação
Saudável
Alimentação
COMPLETA + EQUILIBRADA + VARIADA
Necessidades Nutricionais Específicas
Energia
 1.º trimestre: sem aumento das necessidades
 2.º trimestre: +330kcal/dia
 3.º trimestre: +452kcal/dia
Proteínas
• ↑ das necessidades
• ↑↑↑ em mulheres que não consomem produtos de OA (VB menor
nos de OV)
• Gravidez → 925g de proteínas (60% feto e 40% tecidos maternos)
• Boa relação energia/proteína → uso eficiente das proteínas na
construção dos tecidos
Necessidades Nutricionais Específicas
Carboidratos
• Principal fonte de energia
• Privilegiar o consumo de HC ricos em fibra
• Limitar o consumo de açúcar simples
Lípidos
• Aporte adequado em ácidos gordos essenciais
(ácido linoleico e α-linolénico) → desenvolvimento
do cérebro, sistema nervoso e retina
Água
• Fundamental para uma boa hidratação e aumento
do volume sanguíneo
Beber água da torneira é um bom contributo
para reduzir a poluição por plásticos 
Iogurte morango 100g 120g
Valor energético (kcal) 91 109
Proteínas (g) 3,1 3,7
Glícidos (g) 12 14,4
Dos quais açúcares (g) 12 14,4
Lípidos (g) 3,1 3,8
Dos quais saturados (g) 2,2 2,6
Sal (g) 0,13 0,15
Fazer as melhores escolhas
comparando os rótulos
Iogurte grego natural 100g 125g
Valor energético (kcal) 154 192
Proteínas (g) 3,7 4,6
Glícidos (g) 11,5 14,4
Dos quais açúcares (g) 11,5 14,4
Lípidos (g) 10 12,5
Dos quais saturados (g) 6,2 7,8
Sal (g) 0,1 0,1
Iogurte natural 100g 120g
Valor energético (kcal) 46 56
Proteínas (g) 3,4 4,1
Glícidos (g) 3,9 4,6
Dos quais açúcares (g) 3,9 4,6
Lípidos (g) 1,6 1,9
Dos quais saturados (g) 1,1 1,3
Sal (g) 0,13 0,15
Pão de centeio 100g 50g
Valor energético (kcal) 263 131,5
Proteínas (g) 5,9 2,95
Glícidos (g) 56,4 28,2
Dos quais açúcares (g) 2,2 1,1
Lípidos (g) 0,8 0,4
Dos quais saturados (g) 0,1 0,05
Sódio (mg) 517 258,5
Fibras (g) 5,8 2,9
Cereais fitness 100g 30g
Valor energético (kcal) 372 111,6
Proteínas (g) 8,4 2,52
Glícidos (g) 78,4 23,52
Dos quais açúcares (g) 17,2 5,16
Lípidos (g) 1,4 0,4
Dos quais saturados (g) 0,4 0,1
Sódio (mg) 500 150
Fibras (g) 5,9 1,77
Bolachas belvita 100g 50,6g
Valor energético (kcal) 470 238
Proteínas (g) 7,3 3,6
Glícidos (g) 68,5 35,0
Dos quais açúcares (g) 26,5 13,4
Lípidos (g) 17,5 9,0
Dos quais saturados (g) 5,1 2,6
Sódio (mg) 250 120
Fibras (g) 3,8 2,0
Cereais chocapic 100g 30g
Valor energético (kcal) 389 116,7
Proteínas (g) 8,2 2,46
Glícidos (g) 75,7 22,71
Dos quais açúcares (g) 28,7 8,61
Lípidos (g) 4,5 1,35
Dos quais saturados (g) 1,8 0,54
Sódio (mg) 150 45
Fibras (g) 6,2 1,86
Vitaminas (especial atenção)
Ácido Fólico (600µg/dia)
• No início da gravidez quando a placenta não está formada
→ essencial fazer suplementação
• Deficiências em AF → descolamento da placenta, nascimento
prematuro, morte neonatal, Baixo Peso ao Nascer(BPN), toxemia,
hemorragia pós-parto, atraso da maturação do sistema nervoso,
anemia megaloblástica e malformação fetal
• Prevenção de defeitos do tubo neural (anencefalia e
espinha bífida)
• Suplementação: início 3 meses antes da gravidez até às 12
semanas de gestação
Necessidades Nutricionais Específicas
Minerais
Ferro (27mg/dia)
• Essencial para o crescimento e metabolismo energético do
bebé
• Deficiência relacionada com risco de saúde fetal→ BPN,
Recém Nascido (RN) de pré-termo, mortalidade perinatal
• Ingestão de alimentos com ferro heme e não-heme +
vitamina C para ↑ absorção
• Fatores de risco para ↓ em ferro: adolescentes; gravidezes
múltiplas; alimentação ↓ em ferro e vit. C e ↑ em café e chá;
vegetarianas.
• Suplementação: 2.º e 3.º trimestres da gravidez
Necessidades Nutricionais Específicas
Iodo (250µg/dia)
• Em caso de deficiência → anomalias congénitas,
cretinismo e deficiências intelectuais e motoras.
• Suplementação com 150-200µg/dia no período
pre-concepcional, durante a gravidez e
aleitamento materno exclusivo.
• Incluir alimentos ricos em iodo: pescado,
leguminosas, hortícolas e leite. Substituir sal
comum por sal marinho artesanal
Necessidades Nutricionais Específicas
• Variar a alimentação
• Refeições de pequeno volume
• Consumir, por dia, 4 a 5 porções hortícolas e fruta
(3+2)
• Promover a ingestão de lacticínios (cálcio).
• Comer diariamente peixe, carne ou ovos
• Limitar o consumo de alimentos ricos em açúcar,
gordura e/ou sal.
• Ingerir 2L de água por dia (8 a 10 copos).
Recomendações Alimentares
Solucão para Problemas Comuns
Enfartamento pós-prandial (compressão do estômago)
• Pequenas refeições, líquidos fora das refeições, mastigar
bem os alimentos e comer calmamente.
Obstipação/hemorróidas (↓tonicidade muscular e compressão
intestinal)
• ↑ ingestão líquidos e fibra, exercício físico moderado)
Comerbemateaos100.blogspot.com
Solucão para Problemas Comuns
Pirose (refluxo do conteúdo gástrico para a porção inferior do esófago,
alterações hormonais)
• refeições pequenas e com intervalos regulares; comer devagar,
calmamente e mastigar bem os alimentos; ↓ consumo de
alimentos doces, condimentados e estimulantes
Hipertensão (Pré-eclampsia e Eclampsia: ↑TA, proteinúria, edema)
• reduzir sal mas não completamente, não usar diuréticos.
Diabetes Gestacional (aumento da resistência à insulina)
• Evitar doces e alimentos com carboidratos simples, controlar a
evolução do peso e praticar exercício físico diariamente
Solucão para Problemas Comuns
Químicos
• Edulcorantes
 Sacarina: atravessa a placenta: moderação
 Acesulfame-k e aspartame: considerados seguros.
• Nitratos, nitritos e nitrosaminas: carnes fumadas – duvidoso
• Glutamatos: seguros
• Álcool: Proibido
• Metilmercúrio: neurotóxico perigoso (pode estar presente em
peixes de águas profundas: peixe-espada, atum, espadim, lúcio e
espadarte)
• Fumo de tabaco: proibido
• Cafeína: Atravessa a placenta, podendo afetar ritmo cardíaco
fetal <300mg/dia.
Teores de cafeína
• Evitar carne, peixe ou ovos mal confeccionados;
• No aproveitamento de sobras, verificar se foram devidamente
reaquecidas;
• Evitar ingerir leite e produtos lácteos não pasteurizados, queijos
curados por acção de bolores;
• Evitar fruta e/ou hortícolas crus que não tenham sido devidamente
descascados ou lavados;
• Evitar gelados de máquinas (preferir os embalados);
• Evitar fígados e pastas de fígado;
• Não usar suplementos naturais.
Alguns Cuidados
Conclusão
As mulheres grávidas devem ser acompanhadas por
profissionais de saúde e ganhar peso dentro do
recomendado.
A gravidez não é altura para “COMER POR DOIS” nem
“FAZER DIETA” mas sim para “COMER DE FORMA
SAUDÁVEL”!
Obrigada pela vossa atenção!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação+gestante
Apresentação+gestanteApresentação+gestante
Apresentação+gestantetvf
 
Alimentação na gravidez
Alimentação na gravidez Alimentação na gravidez
Alimentação na gravidez Andreia Neves
 
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptxALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptxFranciscoFlorencio6
 
ALEITAMENTO MATERNO
ALEITAMENTO MATERNOALEITAMENTO MATERNO
ALEITAMENTO MATERNOLara Martins
 
AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR: dicas práticas
AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR: dicas práticasAMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR: dicas práticas
AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR: dicas práticasProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Slides saude da mulher
Slides saude da mulherSlides saude da mulher
Slides saude da mulherJulianna Lys
 
Alimentação Saudável na Adolescência
Alimentação Saudável na Adolescência  Alimentação Saudável na Adolescência
Alimentação Saudável na Adolescência Rita Galrito
 
Nutrição, saúde e qualidade de vida
Nutrição, saúde e qualidade de vidaNutrição, saúde e qualidade de vida
Nutrição, saúde e qualidade de vidaLetícia Caroline
 
A Diabetes e a Alimentação
A Diabetes e a AlimentaçãoA Diabetes e a Alimentação
A Diabetes e a AlimentaçãoMichele Pó
 
Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno Juliana Maciel
 
Alimentando Seu Bebê - Manual da Alimentação dos 6 meses a 1 Ano
Alimentando Seu Bebê - Manual da Alimentação dos 6 meses a 1 AnoAlimentando Seu Bebê - Manual da Alimentação dos 6 meses a 1 Ano
Alimentando Seu Bebê - Manual da Alimentação dos 6 meses a 1 AnoJuan Zambon
 
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA ADOLESCÊNCIA.pptx
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA ADOLESCÊNCIA.pptxALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA ADOLESCÊNCIA.pptx
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA ADOLESCÊNCIA.pptxGabrielaDias344264
 
Manual de Nutrição para Idosos
Manual de Nutrição para IdososManual de Nutrição para Idosos
Manual de Nutrição para IdososIsabela Fernandez
 
5 metodos de introdução alimentar
5  metodos de introdução alimentar5  metodos de introdução alimentar
5 metodos de introdução alimentarLurdesmartins17
 

Mais procurados (20)

Cartilha gestante
Cartilha gestanteCartilha gestante
Cartilha gestante
 
Apresentação+gestante
Apresentação+gestanteApresentação+gestante
Apresentação+gestante
 
Alimentação na gravidez
Alimentação na gravidez Alimentação na gravidez
Alimentação na gravidez
 
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptxALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
 
ALEITAMENTO MATERNO
ALEITAMENTO MATERNOALEITAMENTO MATERNO
ALEITAMENTO MATERNO
 
Orientações a gestantes
Orientações a gestantesOrientações a gestantes
Orientações a gestantes
 
AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR: dicas práticas
AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR: dicas práticasAMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR: dicas práticas
AMAMENTAÇÃO e ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR: dicas práticas
 
Slides saude da mulher
Slides saude da mulherSlides saude da mulher
Slides saude da mulher
 
Alimentação Saudável na Adolescência
Alimentação Saudável na Adolescência  Alimentação Saudável na Adolescência
Alimentação Saudável na Adolescência
 
Alimentação saudável slides
Alimentação saudável slidesAlimentação saudável slides
Alimentação saudável slides
 
Nutrição, saúde e qualidade de vida
Nutrição, saúde e qualidade de vidaNutrição, saúde e qualidade de vida
Nutrição, saúde e qualidade de vida
 
A Diabetes e a Alimentação
A Diabetes e a AlimentaçãoA Diabetes e a Alimentação
A Diabetes e a Alimentação
 
Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno Slide Aleitamento materno
Slide Aleitamento materno
 
Alimentando Seu Bebê - Manual da Alimentação dos 6 meses a 1 Ano
Alimentando Seu Bebê - Manual da Alimentação dos 6 meses a 1 AnoAlimentando Seu Bebê - Manual da Alimentação dos 6 meses a 1 Ano
Alimentando Seu Bebê - Manual da Alimentação dos 6 meses a 1 Ano
 
Desafios na Introdução Alimentar
Desafios na Introdução AlimentarDesafios na Introdução Alimentar
Desafios na Introdução Alimentar
 
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA ADOLESCÊNCIA.pptx
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA ADOLESCÊNCIA.pptxALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA ADOLESCÊNCIA.pptx
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA ADOLESCÊNCIA.pptx
 
Manual de Nutrição para Idosos
Manual de Nutrição para IdososManual de Nutrição para Idosos
Manual de Nutrição para Idosos
 
5 metodos de introdução alimentar
5  metodos de introdução alimentar5  metodos de introdução alimentar
5 metodos de introdução alimentar
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudável
 
Tipos de dietas
Tipos de dietasTipos de dietas
Tipos de dietas
 

Destaque

Transformações na gestação
Transformações na gestaçãoTransformações na gestação
Transformações na gestaçãoAlinebrauna Brauna
 
Folder - Gestação: cuidados do corpo e da mente
Folder - Gestação: cuidados do corpo e da menteFolder - Gestação: cuidados do corpo e da mente
Folder - Gestação: cuidados do corpo e da menteCamila Esteves
 
Conhecendo A Fisiologia Da GestaçãO JúNia Mata
Conhecendo A Fisiologia Da GestaçãO  JúNia MataConhecendo A Fisiologia Da GestaçãO  JúNia Mata
Conhecendo A Fisiologia Da GestaçãO JúNia Mataguestaeeeaa5
 
Modificações no organismo da gestante
Modificações no organismo da gestanteModificações no organismo da gestante
Modificações no organismo da gestantealbaguilherme
 
ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS DA GRAVIDEZ
ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS DA GRAVIDEZALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS DA GRAVIDEZ
ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS DA GRAVIDEZchirlei ferreira
 
Desenvolvimento pré natal
Desenvolvimento pré natalDesenvolvimento pré natal
Desenvolvimento pré natalSarah Noleto
 
G.o gestante folder ok
G.o gestante   folder okG.o gestante   folder ok
G.o gestante folder okJéssica Leite
 
DoençA Hipertensiva EspecíFica Da Gravidez
DoençA Hipertensiva EspecíFica Da GravidezDoençA Hipertensiva EspecíFica Da Gravidez
DoençA Hipertensiva EspecíFica Da Gravidezchirlei ferreira
 
Síndrome hipertensivas-na-gravidez (3)
Síndrome hipertensivas-na-gravidez (3)Síndrome hipertensivas-na-gravidez (3)
Síndrome hipertensivas-na-gravidez (3)Patricia Dall Olmo
 
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência MúltiplaSaberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltiplaasustecnologia
 
Casos clínicos e questões
Casos clínicos e questõesCasos clínicos e questões
Casos clínicos e questõesJosiana E Rafael
 
Medicação: aspectos éticos e legais no âmbito da enfermagem
Medicação: aspectos éticos e legais no âmbito da enfermagemMedicação: aspectos éticos e legais no âmbito da enfermagem
Medicação: aspectos éticos e legais no âmbito da enfermagemLetícia Spina Tapia
 

Destaque (20)

Grupo com gestantes
Grupo com gestantesGrupo com gestantes
Grupo com gestantes
 
Transformações na gestação
Transformações na gestaçãoTransformações na gestação
Transformações na gestação
 
Apresentação gestantes
Apresentação gestantesApresentação gestantes
Apresentação gestantes
 
Gravidez na Adolescência
Gravidez na AdolescênciaGravidez na Adolescência
Gravidez na Adolescência
 
Folder - Gestação: cuidados do corpo e da mente
Folder - Gestação: cuidados do corpo e da menteFolder - Gestação: cuidados do corpo e da mente
Folder - Gestação: cuidados do corpo e da mente
 
Conhecendo A Fisiologia Da GestaçãO JúNia Mata
Conhecendo A Fisiologia Da GestaçãO  JúNia MataConhecendo A Fisiologia Da GestaçãO  JúNia Mata
Conhecendo A Fisiologia Da GestaçãO JúNia Mata
 
A Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-NatalA Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-Natal
 
Modificações no organismo da gestante
Modificações no organismo da gestanteModificações no organismo da gestante
Modificações no organismo da gestante
 
ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS DA GRAVIDEZ
ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS DA GRAVIDEZALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS DA GRAVIDEZ
ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS DA GRAVIDEZ
 
Päivystäminen psykiatrialla
Päivystäminen psykiatriallaPäivystäminen psykiatrialla
Päivystäminen psykiatrialla
 
Desenvolvimento pré natal
Desenvolvimento pré natalDesenvolvimento pré natal
Desenvolvimento pré natal
 
G.o gestante folder ok
G.o gestante   folder okG.o gestante   folder ok
G.o gestante folder ok
 
Obesidade e gravidez
Obesidade e gravidezObesidade e gravidez
Obesidade e gravidez
 
DoençA Hipertensiva EspecíFica Da Gravidez
DoençA Hipertensiva EspecíFica Da GravidezDoençA Hipertensiva EspecíFica Da Gravidez
DoençA Hipertensiva EspecíFica Da Gravidez
 
Síndrome hipertensivas-na-gravidez (3)
Síndrome hipertensivas-na-gravidez (3)Síndrome hipertensivas-na-gravidez (3)
Síndrome hipertensivas-na-gravidez (3)
 
Diabetes gestacional (1)
Diabetes gestacional (1)Diabetes gestacional (1)
Diabetes gestacional (1)
 
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência MúltiplaSaberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltipla
 
Casos clínicos e questões
Casos clínicos e questõesCasos clínicos e questões
Casos clínicos e questões
 
Hipertensão na gestação
Hipertensão na gestaçãoHipertensão na gestação
Hipertensão na gestação
 
Medicação: aspectos éticos e legais no âmbito da enfermagem
Medicação: aspectos éticos e legais no âmbito da enfermagemMedicação: aspectos éticos e legais no âmbito da enfermagem
Medicação: aspectos éticos e legais no âmbito da enfermagem
 

Semelhante a Alimentação na gravidez cs norton_matos_16-04-2015

Semelhante a Alimentação na gravidez cs norton_matos_16-04-2015 (20)

Aula3 nut mul_crianca_2010.1
Aula3 nut mul_crianca_2010.1Aula3 nut mul_crianca_2010.1
Aula3 nut mul_crianca_2010.1
 
Dietoterapia doenças gastro intestinais
Dietoterapia doenças gastro intestinaisDietoterapia doenças gastro intestinais
Dietoterapia doenças gastro intestinais
 
Alimentação8ano
Alimentação8anoAlimentação8ano
Alimentação8ano
 
Alimentação8ano
Alimentação8anoAlimentação8ano
Alimentação8ano
 
Alimentação8ano
Alimentação8anoAlimentação8ano
Alimentação8ano
 
Alimentação8ano
Alimentação8anoAlimentação8ano
Alimentação8ano
 
Alimentação8ano
Alimentação8anoAlimentação8ano
Alimentação8ano
 
Alimentação8ano
Alimentação8anoAlimentação8ano
Alimentação8ano
 
Alimentação e qualidade de vida
Alimentação e qualidade de vidaAlimentação e qualidade de vida
Alimentação e qualidade de vida
 
necessidade nutricional-12.ppt
necessidade nutricional-12.pptnecessidade nutricional-12.ppt
necessidade nutricional-12.ppt
 
necessidade nutricional-12.ppt
necessidade nutricional-12.pptnecessidade nutricional-12.ppt
necessidade nutricional-12.ppt
 
A dieta vegetariana
A dieta vegetarianaA dieta vegetariana
A dieta vegetariana
 
Nutrição materna
Nutrição maternaNutrição materna
Nutrição materna
 
Nutrição
NutriçãoNutrição
Nutrição
 
guide-du-diabete-portugais.pdf
guide-du-diabete-portugais.pdfguide-du-diabete-portugais.pdf
guide-du-diabete-portugais.pdf
 
Nutricia Cares about Training_Dieta Equilibrada, a conjugação ideal!
Nutricia Cares about Training_Dieta Equilibrada, a conjugação ideal!Nutricia Cares about Training_Dieta Equilibrada, a conjugação ideal!
Nutricia Cares about Training_Dieta Equilibrada, a conjugação ideal!
 
Obesidade
ObesidadeObesidade
Obesidade
 
Alimentação saudável
Alimentação saudávelAlimentação saudável
Alimentação saudável
 
Bases de nutrição
Bases de nutrição Bases de nutrição
Bases de nutrição
 
Necessidades Nutricionais_CV_noturno.pdf
Necessidades Nutricionais_CV_noturno.pdfNecessidades Nutricionais_CV_noturno.pdf
Necessidades Nutricionais_CV_noturno.pdf
 

Alimentação na gravidez cs norton_matos_16-04-2015

  • 1. Alimentação na Gravidez Centro de Saúde Norton de Matos 16.Abril.2015 Ana Carvalhas Nutricionista URAP do ACES BM
  • 2. Na gravidez aumentam as necessidades nutricionais para manutenção da nutrição e saúde materna e garantia do crescimento e desenvolvimento adequado do feto.
  • 3. Tabela de Conversão do Tempo de Gestação
  • 4. Principais alterações fisiológicas durante a gravidez • ↑ do volume sanguíneo • ↓ níveis séricos de albumina, aminoácidos e vits hidrossolúveis • ↑ concentrações séricas de vits lipossolúveis, colesterol, triglicerídeos e ácidos gordos livres • ↑ resistência à insulina:↑ níveis séricos de glicose e insulina • ↑ frequência cardíaca • ↓ Pressão sanguínea diastólica nos dois 1.os trimestres • Edema leve das extremidades
  • 5. • Alterações da função gastrointestinal no 1.º trimestre: náuseas e vómitos • ↑ apetite e da ingestão alimentar: ↑ peso • ↓ motilidade intestinal (obstipação) • Relaxamento do esfíncter esofágico (refluxo gástrico, regurgitação, azia) • ↑ risco de infecções do trato urinário e genital • ↑ metabolismo basal na 2.ª metade da gravidez Principais alterações fisiológicas durante a gravidez
  • 6. Qual o aumento de peso ideal na gravidez?
  • 7. Aumento de Peso na Gravidez Componentes do peso gestacional: • Bebé: 2,7 - 3,6 kg • Placenta: 0,9 - 1,4 kg • Líquido amniótico : 0,9 - 1,4 kg • Útero : 1,4 - 1,8 kg • Mamas: 0,7 - 0,9 kg • Sangue materno: 1,6 - 1,8 kg • Tecido adiposo: 3,6 - 4,5 kg
  • 8. Início da Gravidez com Excesso de Peso
  • 9.
  • 10. Ganho Excessivo de Peso Durante a Gravidez
  • 11. Rev. Port. Endocrinol. Diabetes Metab., 2013 Ganho Excessivo de Peso Durante a Gravidez
  • 12. Retêm o peso no pós-parto ficando mais obesas 
  • 13. A obesidade pode ser desencadeada ou agravada pela gravidez Obesidade na gravidez associada a maior risco de complicações maternas e perinatais: • HTA induzida pela gravidez, pré-eclampsia e eclampsia • Diabetes Gestacional • Fenómenos tromboembólicos • Infeções urinárias • Cesarianas • Infecção puerperal • Hemorragia maciça pós-parto • Malformações e macrossomias fetais • Morte materna e fetal
  • 14. Aumento excessivo de peso na gravidez • Predispõe a macrossomia fetal • Complicações no parto e prematuridade • ↑ risco de Diabetes Gestacional, HTA, pré-eclampsia (proteinúria, edemas, HAS) • ↑ risco de retenção de peso pós-parto: obesidade e doenças crónicas persistentes para a mulher • Bebé com peso>4,5kg ao nascer: ↑ risco de desenvolver obesidade e diabetes tipo 2 em adulto
  • 15. Ganho de Peso na Gravidez Recomendações IOM 2009 (Institute of Medicine) e OMS • Ganho de peso depende do IMC pré-gravidez; • Maior nas grávidas com baixo peso e menor nas com pré-obesidade e obesidade.
  • 16. No 1.º trimestre (até 13 semanas), o ganho de peso total deve ser de 0,5-2kg. IOM, 2009 Ganho de Peso na Gravidez
  • 17. Como assegurar o ganho de peso adequado na gravidez?
  • 18. Exercício Físico & Alimentação
  • 20. Recomendações de Exercício Físico para todas as grávidas Caminhada em todos os trimestres: o 5 x / semana o 30 – 40 min./dia o Intensidade moderada A caminhada na gravidez reduz 50% o risco de diabetes gestacional e 40% o risco de pré-eclampsia em 40% o risco de pré-eclampsia
  • 21. Precauções • Aconselhamento médico em caso de não praticar antes da gravidez • Não fazer actividades intensas em ambientes quentes ou húmidos • Usar roupa e calçado confortáveis • Beber água para prevenir a desidratação • Iniciar com um aquecimento de 5 a 10 minutos • Parar imediatamente se sentir qualquer um destes sintomas: - dores abdominais, edema, dor nas costas, contracções uterinas, dor de cabeça, corrimento vaginal ou de líquido amniótico (ADA, 2002) Recomendações de Exercício Físico para todas as grávidas
  • 23. Alimentação na Gravidez Objectivos • Preparar o organismo materno para o parto • Promover a futura amamentação • Cobrir as necessidades nutricionais da mãe • Satisfazer as exigências do crescimento fetal Os profissionais de saúde devem auxiliar a grávida a adoptar um plano alimentar adequado tendo em conta a idade, nível de actividade física, tempo de gestação e ganho de peso.
  • 24. (Nova) Pirâmide da Alimentação Saudável Alimentação COMPLETA + EQUILIBRADA + VARIADA
  • 25. Necessidades Nutricionais Específicas Energia  1.º trimestre: sem aumento das necessidades  2.º trimestre: +330kcal/dia  3.º trimestre: +452kcal/dia Proteínas • ↑ das necessidades • ↑↑↑ em mulheres que não consomem produtos de OA (VB menor nos de OV) • Gravidez → 925g de proteínas (60% feto e 40% tecidos maternos) • Boa relação energia/proteína → uso eficiente das proteínas na construção dos tecidos
  • 26. Necessidades Nutricionais Específicas Carboidratos • Principal fonte de energia • Privilegiar o consumo de HC ricos em fibra • Limitar o consumo de açúcar simples Lípidos • Aporte adequado em ácidos gordos essenciais (ácido linoleico e α-linolénico) → desenvolvimento do cérebro, sistema nervoso e retina Água • Fundamental para uma boa hidratação e aumento do volume sanguíneo
  • 27. Beber água da torneira é um bom contributo para reduzir a poluição por plásticos 
  • 28. Iogurte morango 100g 120g Valor energético (kcal) 91 109 Proteínas (g) 3,1 3,7 Glícidos (g) 12 14,4 Dos quais açúcares (g) 12 14,4 Lípidos (g) 3,1 3,8 Dos quais saturados (g) 2,2 2,6 Sal (g) 0,13 0,15 Fazer as melhores escolhas comparando os rótulos Iogurte grego natural 100g 125g Valor energético (kcal) 154 192 Proteínas (g) 3,7 4,6 Glícidos (g) 11,5 14,4 Dos quais açúcares (g) 11,5 14,4 Lípidos (g) 10 12,5 Dos quais saturados (g) 6,2 7,8 Sal (g) 0,1 0,1 Iogurte natural 100g 120g Valor energético (kcal) 46 56 Proteínas (g) 3,4 4,1 Glícidos (g) 3,9 4,6 Dos quais açúcares (g) 3,9 4,6 Lípidos (g) 1,6 1,9 Dos quais saturados (g) 1,1 1,3 Sal (g) 0,13 0,15
  • 29. Pão de centeio 100g 50g Valor energético (kcal) 263 131,5 Proteínas (g) 5,9 2,95 Glícidos (g) 56,4 28,2 Dos quais açúcares (g) 2,2 1,1 Lípidos (g) 0,8 0,4 Dos quais saturados (g) 0,1 0,05 Sódio (mg) 517 258,5 Fibras (g) 5,8 2,9 Cereais fitness 100g 30g Valor energético (kcal) 372 111,6 Proteínas (g) 8,4 2,52 Glícidos (g) 78,4 23,52 Dos quais açúcares (g) 17,2 5,16 Lípidos (g) 1,4 0,4 Dos quais saturados (g) 0,4 0,1 Sódio (mg) 500 150 Fibras (g) 5,9 1,77 Bolachas belvita 100g 50,6g Valor energético (kcal) 470 238 Proteínas (g) 7,3 3,6 Glícidos (g) 68,5 35,0 Dos quais açúcares (g) 26,5 13,4 Lípidos (g) 17,5 9,0 Dos quais saturados (g) 5,1 2,6 Sódio (mg) 250 120 Fibras (g) 3,8 2,0 Cereais chocapic 100g 30g Valor energético (kcal) 389 116,7 Proteínas (g) 8,2 2,46 Glícidos (g) 75,7 22,71 Dos quais açúcares (g) 28,7 8,61 Lípidos (g) 4,5 1,35 Dos quais saturados (g) 1,8 0,54 Sódio (mg) 150 45 Fibras (g) 6,2 1,86
  • 30. Vitaminas (especial atenção) Ácido Fólico (600µg/dia) • No início da gravidez quando a placenta não está formada → essencial fazer suplementação • Deficiências em AF → descolamento da placenta, nascimento prematuro, morte neonatal, Baixo Peso ao Nascer(BPN), toxemia, hemorragia pós-parto, atraso da maturação do sistema nervoso, anemia megaloblástica e malformação fetal • Prevenção de defeitos do tubo neural (anencefalia e espinha bífida) • Suplementação: início 3 meses antes da gravidez até às 12 semanas de gestação Necessidades Nutricionais Específicas
  • 31. Minerais Ferro (27mg/dia) • Essencial para o crescimento e metabolismo energético do bebé • Deficiência relacionada com risco de saúde fetal→ BPN, Recém Nascido (RN) de pré-termo, mortalidade perinatal • Ingestão de alimentos com ferro heme e não-heme + vitamina C para ↑ absorção • Fatores de risco para ↓ em ferro: adolescentes; gravidezes múltiplas; alimentação ↓ em ferro e vit. C e ↑ em café e chá; vegetarianas. • Suplementação: 2.º e 3.º trimestres da gravidez Necessidades Nutricionais Específicas
  • 32. Iodo (250µg/dia) • Em caso de deficiência → anomalias congénitas, cretinismo e deficiências intelectuais e motoras. • Suplementação com 150-200µg/dia no período pre-concepcional, durante a gravidez e aleitamento materno exclusivo. • Incluir alimentos ricos em iodo: pescado, leguminosas, hortícolas e leite. Substituir sal comum por sal marinho artesanal Necessidades Nutricionais Específicas
  • 33. • Variar a alimentação • Refeições de pequeno volume • Consumir, por dia, 4 a 5 porções hortícolas e fruta (3+2) • Promover a ingestão de lacticínios (cálcio). • Comer diariamente peixe, carne ou ovos • Limitar o consumo de alimentos ricos em açúcar, gordura e/ou sal. • Ingerir 2L de água por dia (8 a 10 copos). Recomendações Alimentares
  • 34. Solucão para Problemas Comuns Enfartamento pós-prandial (compressão do estômago) • Pequenas refeições, líquidos fora das refeições, mastigar bem os alimentos e comer calmamente. Obstipação/hemorróidas (↓tonicidade muscular e compressão intestinal) • ↑ ingestão líquidos e fibra, exercício físico moderado)
  • 36. Pirose (refluxo do conteúdo gástrico para a porção inferior do esófago, alterações hormonais) • refeições pequenas e com intervalos regulares; comer devagar, calmamente e mastigar bem os alimentos; ↓ consumo de alimentos doces, condimentados e estimulantes Hipertensão (Pré-eclampsia e Eclampsia: ↑TA, proteinúria, edema) • reduzir sal mas não completamente, não usar diuréticos. Diabetes Gestacional (aumento da resistência à insulina) • Evitar doces e alimentos com carboidratos simples, controlar a evolução do peso e praticar exercício físico diariamente Solucão para Problemas Comuns
  • 37. Químicos • Edulcorantes  Sacarina: atravessa a placenta: moderação  Acesulfame-k e aspartame: considerados seguros. • Nitratos, nitritos e nitrosaminas: carnes fumadas – duvidoso • Glutamatos: seguros • Álcool: Proibido • Metilmercúrio: neurotóxico perigoso (pode estar presente em peixes de águas profundas: peixe-espada, atum, espadim, lúcio e espadarte) • Fumo de tabaco: proibido • Cafeína: Atravessa a placenta, podendo afetar ritmo cardíaco fetal <300mg/dia.
  • 39. • Evitar carne, peixe ou ovos mal confeccionados; • No aproveitamento de sobras, verificar se foram devidamente reaquecidas; • Evitar ingerir leite e produtos lácteos não pasteurizados, queijos curados por acção de bolores; • Evitar fruta e/ou hortícolas crus que não tenham sido devidamente descascados ou lavados; • Evitar gelados de máquinas (preferir os embalados); • Evitar fígados e pastas de fígado; • Não usar suplementos naturais. Alguns Cuidados
  • 40. Conclusão As mulheres grávidas devem ser acompanhadas por profissionais de saúde e ganhar peso dentro do recomendado. A gravidez não é altura para “COMER POR DOIS” nem “FAZER DIETA” mas sim para “COMER DE FORMA SAUDÁVEL”!
  • 41. Obrigada pela vossa atenção!

Notas do Editor

  1. Pré-eclampsia. Caracteriza-se por três sintomas: hipertensão arterial, edemas generalizados (mais pronunciados nas pernas, mãos e face) e proteinúria.