SlideShare uma empresa Scribd logo
CARTILHA EDUCATIVA
ESTRATÉGIAS PROTETORAS
DA VOZ DOCENTE
ESTRATÉGIAS PROTETORAS DA VOZ DOCENTE
CARTILHA EDUCATIVA
Salvador – Bahia
2019
REALIZAÇÃO
Universidade Federal da Bahia
Departamento de Fonoaudiologia
Programa de Pós-Graduação em Saúde, Ambiente e Trabalho
Universidade Estadual de Feira de Santana
Grupo de Pesquisa Trabalho e Saúde Docente (TRASSADO)
FINANCIAMENTO
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Pró–Reitoria de Extensão Universitária (PROEXT /UFBA)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB)
ORGANIZAÇÃO E ELABORAÇÃO
Abigail Ferreira da Silva Moreno
Maria Lúcia Vaz Masson
PARCERIA
Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC-BA)
COLABORADORES
Brenda Araújo Martinez
Danilo Silva Guedes Pereira
Kedryn Cerqueira Cardoso
FICHA TÉCNICA
APRESENTAÇÃO
O distúrbio de voz relacionado ao trabalho (DVRT) é qualquer forma de desvio
vocal relacionado à atividade profissional que diminua, comprometa ou impeça
a atuação ou comunicação do trabalhador, podendo ou não haver alteração
orgânica da laringe. (BRASIL, 2018)
O aumento do número de casos de DVRT decorre das precárias condições de
trabalhona qual o profissional está exposto, gerando situações de afastamento e
incapacidade laboral, além de prejuízos emocionais e financeiros.
APRESENTAÇÃO
Devido à elevada prevalência de alteração vocal em docentes, a
Fonoaudiologia busca contribuir para a saúde vocal do(a) professor(a), uma das
categorias profissionais que mais adoece por problemas de voz.
Esta cartilha é resultado de um trabalho de conclusão de curso em
Fonoaudiologia da Universidade Federal da Bahia e foi elaborada a partir de
pesquisas sobre estratégias protetoras da voz de professores(as). Sugere quatro
estratégias que auxiliam a protegê-lo(a) da sobrecarga vocal no exercício
docente.
É parte do projeto de extensão SIATEX/UFBA nº 8223 “Programa de Atenção
à Saúde e Valorização do Professor”, realizado pelo grupo de pesquisa
“Trabalho e Saúde Docente” (TRASSADO), que tem se dedicado ao estudo da
saúde do(a) professor(a) no estado da Bahia. Obteve apoio financeiro da
PROEXT/UFBA, CNPq e FAPESB para seu desenvolvimento.
•A proposta desta cartilha é orientar o(a) docente sobre a importância dos
cuidados com a voz, sugerindo medidas de proteção, a fim de evitar o
desgaste vocal.
•Apresentar quatro estratégias de intervenção vocal, como realizá-las e de
que maneira impactam sua voz.
OBJETIVOS
SUMÁRIO
CONTEXTUALIZAÇÃO 7
ONDE POSSO SER ATENDIDO? 37
NEBULIZAÇÃO 12
AMPLIFICAÇÃOVOCAL 17
EXERCÍCIO DE FONAÇÃO EM CANUDO COMERCIAL 23
REFERÊNCIAS 38
CONSIDERAÇÕES FINAIS 36
AQUECIMENTO E DESAQUECIMENTO VOCAL 28
CONTEXTUALIZAÇÃO
A voz é o principal instrumentode trabalho do(a) professor(a). Diferente de
outros profissionais da voz, o(a) docente apresenta uma demanda vocal
intensa, o que coloca a sua profissão como um fator de risco para
desenvolver disfonias (alterações vocais).
7
Gráfico representando o percentual de professores(as) com problemas de voz
quando comparado aos não professores(as). (BRASIL, 2018)
CONTEXTUALIZAÇÃO
Quais os sinais e sintomas mais comuns?
•Rouquidão
•Cansaço ao falar
•Ardor ou dor na garganta
•Voz fraca, sem intensidade adequada quando fala
•Sensação de “bolo na garganta”
•Pigarro
Você já percebeu se tem algum desses
sintomas?
Você deixa de dar importância a eles
porque acredita que são passageiros?
8
CONTEXTUALIZAÇÃO
Quais os fatores principais para o DVRT?
Organização do Trabalho Fatores Ambientais Fatores Individuais
Acúmulo de atividades Ruído elevado Idade
Jornada de trabalho extensa Péssimas condições de
ventilação
Sexo feminino
Uso intenso da voz Umidade Alergias respiratórias
Ausência de locais para
descanso
Acústica desfavorável Etilismo e tabagismo
Insatisfação com o trabalho Salas de aulas inadequadas Alterações hormonais
9 Fonte: BRASIL (2018)
CONTEXTUALIZAÇÃO
Em 2018, foi publicado o Protocolo DVRT pelo Ministério da Saúde.
Destinado aos profissionais da rede SUS, serviços privados, serviços de saúde
das empresas e serviços especializados de segurança e medicina do trabalho
(SESMT), tem o objetivo de orientá-los a identificar, notificar e subsidiar as
ações de vigilância em saúde do trabalhador, nos casos de DVRT e seus
determinantes.
Qual importância para o profissional da voz?
O Protocolo DVRT permitirá a análise e avaliação dos problemas de voz
gerados pela atividade profissional, por meio de ações de vigilância em saúde.
Desta maneira, contribuirá para a realização de intervenções na fonte do
problema, como fatores do ambiente e da organização do trabalho,
determinantes da alteração vocal.
10
PARA VOCÊ, PROFESSOR(A)
Com a finalidade de proteger a voz docente de possíveis alterações ou
agravos, foram desenvolvidas estratégias protetoras da voz para docentes.
Esse é o caminho sugerido para que você, professor(a), possa exercer sua
profissão de maneira mais segura.
Disponibilizamos quatro estratégias
2 - Amplificação da Voz
1- Nebulização
3 - Exercício de Fonação em Canudo
Comercial
11
4 - Aquecimento e Desaquecimento
Vocal
NEBULIZAÇÃO
O que é?
· A nebulização consiste em importanteestratégia para proteção vocal.
Realizada com soro fisiológico, apresenta efeito significativo na proteção
da voz por meio da hidratação direta da laringe. As gotículas de soro
promovem a lubrificação das pregas vocais, facilitando sua livre
movimentação.
Qual a importância desta estratégia para a voz do
professor?
· A nebulização promove melhora na qualidade vocal,
facilidade ao falar e redução nas alterações vocais,
propiciando menor esforço durante a fonação, redução do
cansaço vocal e dos efeitos do ressecamento na garganta.
12
Qual a diferença entre beber água e fazer a nebulização?
· Ambas as estratégias irão hidratar as pregas vocais. Porém, ao beber água,
pouca quantidade é absorvida e distribuída pelo corpo lentamente, sendo a
maior parte eliminada pela urina. Além do mais, haverá a necessidade de um
tempo maior para que a voz esteja pronta para o uso intenso.
· Já na nebulização com soro fisiológico, a hidratação é mais rápida, pois
age diretamente sobre o tecido das pregas vocais, deixando-as prontas e
protegidas para uso prolongado, aumentando a eficiência vocal e reduzindo
o desconforto durante a fonação.
NEBULIZAÇÃO
13
NEBULIZAÇÃO
Como fazer?
· É necessário ter um nebulizador para realizar esta estratégia.
· Higienize o equipamento, que é de uso individual.
· A nebulização deverá ser feita com 5ml de soro fisiológico
(NaCL 0,9%), durante 5 minutos.
O que você precisa saber antes de realizar
este exercício:
•É importante consultar um profissional (fonoaudiólogo
ou médico).
•Não recomendado para pessoas hipertensas, pois requer
uso de soro fisiológico.
14
NEBULIZAÇÃO
Quantas vezes devo realizar o exercício?
· A medida de proteção deverá ser feita todas as vezes que iniciar o turno
e nos intervalos das aulas. O efeito estimado é de duas horas.
· Ao finalizar, limpe o equipamento adequadamente e guarde-o em local
seguro.
DICA: É importante evitar conversar durante a nebulização!
15
NEBULIZAÇÃO
16
Como ficará a voz depois?
· As pregas vocais ficarão umidificadas.
Isso gera uma boa qualidade vocal, reduz o
ressecamento da garganta e diminuios
sintomas vocais.
AMPLIFICAÇÃO DA VOZ
O que é?
· É outra estratégia que visa proteger a voz das
disfonias. O(a) professor(a) deve fazer uso de um
microfone durante suas aulas para reduzir a
sobrecarga vocal.
Qual a importância para a voz do professor?
· Com o uso da amplificação, evita-se esforço
vocal, promovendo maior conforto ao falar e
melhor qualidade de voz.
17
AMPLIFICAÇÃO DA VOZ
Qual a diferença entre usar a voz sem amplificador e com amplificador?
· Sem amplificação da voz: tendência a falar mais alto ou mesmo gritar
ficando rouco mais facilmente; a voz cansa mais depressa, e isso influencia
negativamente seu desempenho vocal durante a aula.
· Com amplificação da voz: a fala ficará mais clara, mais leve, sem esforço e
mais confortável durante a fonação.
18
AMPLIFICAÇÃO DA VOZ
Como fazer?
· É necessário ter um aparelho amplificador de voz portátil (microfone com
caixa de som).
· De preferência escolha um equipamento de boa qualidade (com frequência de
80Hz a 12KHz e, no mínimo, 10 watts de potência), que seja leve e permita sua
livre movimentação. Afinal, sua voz merece a melhor proteção.
· Antes de começar a usar o equipamento, faça o teste de som posicionando
adequadamente o microfone, ajustando-o de maneira que não cubra sua boca e
regulando o volume de forma que o som da voz saia confortável e sem esforço.
CONTINUA ...
19
AMPLIFICAÇÃO DA VOZ
· Com o microfone bem posicionado, sugerimos
que faça um teste usando palavras como “Bom
dia”, “Estão me ouvindo bem?”.
· Evite abaixar a cabeça direcionando o microfone
contra a caixa de som do aparelho, para evitar
microfonia.
· Poderá ocorrer um estranhamento do aparelho no
início. Porém, com algumas aulas, você logo se
adaptará ao uso do instrumento.
20
AMPLIFICAÇÃO DA VOZ
· Observe se o volume do equipamento está adequado ao ambiente e se os
ouvintes/alunos conseguem escutá-lo adequadamente.
· Tendo feito isso, comece a usar o microfone todas as vezes que for dar
aulas, palestras, ou seja, sempre que precisar fazer uso prolongado da voz.
21
AMPLIFICAÇÃO DA VOZ
Como ficará a voz depois?
· A voz ficará mais clara e você sentirá maior conforto ao
falar; estará mais protegido(a) de alterações vocais
provocadas pela sobrecarga vocal. Seus alunos te ouvirão
melhor, o que contribuirá positivamente para sua atividade
profissional, favorecendo um melhor desempenho no
processo ensino-aprendizagem.
22
EXERCÍCIO DE FONAÇÃO EM CANUDO
COMERCIAL
O que é?
· Trata-se de uma técnica na qual se assopra um canudo imerso
em água. Isso permite que a laringe abaixe e as pregas vocais
colidam sem muita força, produzindo um efeito de “massagem”
nos músculos da laringe.
Qual a importância disso para a voz do professor?
· Além de ser de fácil acesso e baixo custo, tais exercícios
permitem um bom rendimento e aumento da resistência vocal.
É sugerido aos professores(as) com alta demanda de voz.
23
EXERCÍCIO DE FONAÇÃO EM CANUDO
COMERCIAL
Pode ser qualquer canudo?
· Há diferentes tubos (de vidro, metal e silicone, por exemplo) utilizados na
execução desse tipo de exercício. Devido à facilidade de acesso, optamos pelo
uso do canudo comercial de plástico como alternativa ao tubo flexível de
silicone quando iniciamos a pesquisa. Todos os canudos citados acima
apresentam efeito protetor análogo, podendo substituir o canudo de plástico por
questões ecológicas.
DICA: Ao usar canudo de plástico, evite aqueles muito finos (como os
de refresco e refrigerante) ou muito grossos, similares aos comumente
encontrados em fast foods.
24
EXERCÍCIO DE FONAÇÃO EM CANUDO
COMERCIAL
Como fazer?
· Utilize um canudo de plástico com tamanhode
21cm por 1cm de diâmetro e uma garrafa pet de
500ml de água mineral.
· Retire um pouco d’ água (você pode bebê-la!)
deixando a metade na garrafa. Coloque o canudo de
maneiraque fique entre 3 a 4cm (por volta de 3
dedos) imerso n’água.
· Leve o canudo à boca selando os lábios na sua
volta. Todo o ar deverá passar por dentro do
canudo.
CONTINUA ...25
· Em seguida, comece o sopro emitindo um som “v” ou “vu” prolongado.
Tome cuidado para não inclinar a cabeça. Uma dica é fixar o olhar num ponto
em que a cabeça fique ereta enquanto você assopra.
· Realize três séries de dez repetições, fonando confortavelmente, sem tensão
e em tom habitual. Descanse um minuto entre cada série.
Qual o melhor momento para realizar o exercício?
· Realize o exercício imediatamente antes de iniciar o turno de trabalho.
-Disponibilize um tempo de 10 minutos antes de começar a dar aula para
realizar exercício.
EXERCÍCIO DE FONAÇÃO EM CANUDO
COMERCIAL
26
Como ficará a voz depois?
· A voz apresentará uma maior resistência durante a
fonação, diminuindo a rouquidão e aumentando o
conforto vocal.
EXERCÍCIO DE FONAÇÃO EM CANUDO
COMERCIAL
27
AQUECIMENTO E DESAQUECIMENTO VOCAL
28
O que é aquecimento vocal?
· É uma sequência de exercícios os quais preparam o corpo e a voz para o uso
intenso. Utiliza técnicas de alongamento corporal, respiratórias, articulatórias e
vocais numa sequência hierarquizada (do exercício mais global para o mais
específico), levando a voz gradualmente ao ajuste profissional, utilizado
durante as aulas.
E o desaquecimento vocal?
· Do mesmo modo que o aquecimento vocal, é uma sequência hierarquizada de
exercícios que, neste caso, vão trazer a voz de volta ao ajuste habitual,
interrompendoo uso profissional da voz, de modo a se evitar lesões nas pregas
vocais.
AQUECIMENTO E DESAQUECIMENTO VOCAL
29
Qual a importância dessa estratégia para o professor?
· Essa técnica tem um efeito mais global, promove um melhor controle da
respiração e das estruturas envolvidas na articulação dos sons (lábios, língua e
mandíbula), aumenta a flexibilidade das pregas vocais e o volume da voz,
proporcionando uma melhor projeção vocal.
Qual a diferença entre realizar ou não o aquecimento e desaquecimento
vocal?
· Quando se realiza os exercícios de aquecimento vocal, as estruturas do aparelho
fonador vão sendo preparadas gradualmente para a produção da voz. Quando não
se realiza este procedimento, ocorre um maior esforço e tensão para se projetar a
voz. Aquecer a voz prepara os músculos responsáveis pela fonação para o uso mais
intenso e desaquecê-la promove a recuperação gradual da musculatura envolvida,
evitando-se o acúmulo de substâncias (ácido láctico) que causam dor e danos ao
bom funcionamento vocal.
AQUECIMENTO VOCAL
30
Como fazer o aquecimento vocal? · Siga os seguintes passos:
Exercícios corporais
1. Espreguiçar (para cima e para os lados): 2x cada (30s)
2. Rodar ombros lentamente (para trás): 5x cada (20s)
3. Alongamento cervical: 2x cada lado (30s)
4. Rodar cabeça lentamente ( “sim,” “não”, “talvez”): 5x cada (1min)
CONTINUA ...
O que você precisa saber antes de realizar este exercício:
•O aquecimento e desaquecimento vocal podem requerer uma
maior habilidade na execução dos exercícios. Mas não se preocupe!
Você poderá ter acesso a um vídeo explicativo no BLOG do
TRASSADO, acessando o link disponível na página 39.
AQUECIMENTO VOCAL
31
Exercícios fonoarticulatórios
1. Rotação de língua (para os dois lados): 10x cada (20s)
2. Bico/sorriso: 10x (10s)
3. Estalo de língua: 20x (20s)
4. Beijo da “vovó”: 10 x (10s)
Direcionamento do ar
1. Expiração longa SSS... 2 x (20s)
2. Expiração longa ZZZ... 2 x (20s)
Sons vibrantes
1. TR ou BR... 15 x (1min) > descansa 30s
2. TR ou BR... 15 x (1min) > ascendente/descendente > descansa (30s)
3. TR...ou BR...AA...ÉÉ...ÊÊ…II...ÓÓ….ÔÔ...UU... 1x (30s) > monotom
4. TR...ou BR...AA...ÉÉ...ÊÊ…II...ÓÓ….ÔÔ...UU... 1x (30s) > ascendente/
descendente > descansa (30s)
Sons nasais
1. Mastigação MMM... 10 x (1min) > monotom > descansa (30s)
2. MM + UAA, UÉÉ, UÊÊ, UUII, UÓÓ, UÔÔ, UUU... 2x (1min) > monotom >
descansa (30s)
3. MUAA... MUÉÉ...MUÊÊ...MUUII...MUÓÓ...MUÔÔ...MUUU... 3x (1 min)
> ascendente > descansa (30s)
AQUECIMENTO VOCAL
32
DESAQUECIMENTO VOCAL
33
Como fazer o desaquecimento vocal? · Siga os seguintes passos:
Exercícios neurovegetativos e corporais
1. Respiração profunda (solta tudo com “aah”): 3x (30s)
2. Bocejo/suspiro: 3x (1min)
3. Rodar ombros para frente lentamente: 5x (30s)
4. Rodar cabeça lentamente (“sim”, “não”, “talvez”):
5x cada (1min)
5. Alongamento cervical 2x cada lado: (30s)
Movimento de
ombros para frente
DESAQUECIMENTO VOCAL
34
Sons vibrantes
1.Vibre a língua pronunciando TRR…ou BRR... RR… RR... 15 x (1min) >
descendente > descansa (30s)
Manipulação digital da laringe (1min) > descendente
1. Realize movimentos circulares descendentes na região do “pomo-de-adão”
Assista ao vídeo disponível no link da p. 37 para auxiliá-lo(a).
Voz salmodiada 1x (1min) > descendente
Repita as frases abaixo:
“Minha voz é o meu instrumento de trabalho mais precioso
Agora eu vou cuidar da minha voz
Realizando aquecimento antes da aula
E desaquecimento depois”
DESAQUECIMENTO VOCAL
35
Qual o melhor momento para realizar o exercício?
· O aquecimento deverá se realizado antes da aula e o
desaquecimento imediatamente após.
Como ficará a voz depois?
· Espera-se que o aquecimento vocal imediato promova uma
maior estabilidade da voz, aumente o volume de voz sem
esforço, proporcionando um maior conforto vocal.
· Com o desaquecimento vocal, você sentirá uma menor tensão
no corpo, sua voz poderá ficar mais grave (grossa), com um
menor volume. Isso será benéfico para se evitar lesões
provocadas pelo atrito entre as pregas vocais ocorrido durante a
aula.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
FIQUE POR DENTRO...
Os cuidados com a voz são de extrema
importância na vida docente. As sugestões aqui
apresentadas têm sua eficiência testada e
comprovada por meio de pesquisas científicas. É
importante você consultar um fonoaudiólogo para
auxiliá-lo(a) no cuidado desse precioso
instrumentode trabalho. Lembre-se que
rouquidão não é normal e se este sintoma persistir
por mais de 15 dias, você deve procurar um
especialista (fonoaudiólogo e
otorrinolaringologista)para saber o que há de
errado com sua voz.
36
ONDE POSSO SER ATENDIDO?
· Ambulatório de Voz Profissional – Serviço de Fonoaudiologia
Pavilhão Professor Magalhães Neto, 2º andar B – Complexo HUPES/UFBA
Endereço: Rua Padre Feijó, 240, Canela, Salvador – BA, CEP: 40.110-170
Tel: (71) 3283-8368
Para ser atendido você precisará levar um documento de identidade,
comprovante de residência e seu cartão do SUS.
37
Para conhecer e acompanhar o desenvolvimento do projeto que visa melhores
condições de saúde, ambiente e trabalho para os(as) professores(as), acesse o
BLOG do TRASSADO digitando trassado.blogspot.com ou use o leitor de QR
Code. Nele, você poderá visualizar a realização das estratégias de modo
interativo.
REFERÊNCIAS
1.Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância em Saúde
Ambiental e Saúde do Trabalhador. Distúrbio de voz relacionado ao trabalho – DVRT. Brasília; 2018.
Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/disturbio_voz_relacionado_trabalho_dvrt.pdf
2. CABRAL, R. Exercício de fonação em canudo comercial: estratégia protetora da voz em professores.
2016. Dissertação (Mestrado em Saúde, Ambiente e Trabalho) - Faculdade de Medicina da Bahia,
Universidade Federal da Bahia, Salvador.
3. MASSON, M.L.V. Aula, aquecimento e desaquecimento vocal em professores de uma escola
pública de ensino médio de Salvador–BA. 2009. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de
Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília.
4. PEREIRA, L.P.P. Aquecimento vocal e treino respiratório em professores: ensaio clínico
randomizado. 2014. Dissertação (Mestrado em Saúde, Ambiente e Trabalho) - Faculdade de Medicina da
Bahia, Universidade Federal da Bahia, Salvador.
5. ROCHA, E. Efeito da hidratação direta na qualidade vocal de docentes.2015. Dissertação
(Mestrado em Saúde, Ambiente e Trabalho) - Faculdade de Medicina da Bahia, Universidade Federal da
Bahia, Salvador.
6. SILVA, A.G.T. Efeitos do uso do amplificador de voz em docentes. 2015. Dissertação (Mestrado em
Saúde, Ambiente e Trabalho) - Faculdade de Medicina da Bahia, Universidade Federal da Bahia,
Salvador.
38
Cartilhaestrategiasprotetorasdavozdoprofessor

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tecnicas de Relaxamento
Tecnicas de RelaxamentoTecnicas de Relaxamento
Tecnicas de Relaxamento
angelo.alf
 
Apresentação 5 s
Apresentação 5 sApresentação 5 s
Apresentação 5 s
Aildo de Lima
 
Senso de Ordenação e Padronização
Senso de Ordenação e PadronizaçãoSenso de Ordenação e Padronização
Senso de Ordenação e Padronização
Camila Oliveira
 
Condicionamento respondente
Condicionamento respondenteCondicionamento respondente
Condicionamento respondente
Nilson Dias Castelano
 
Neurociência e aprendizagem
Neurociência e aprendizagemNeurociência e aprendizagem
Neurociência e aprendizagem
Lidiane Araújo de Moura
 
Behaviorismo de Skinner
Behaviorismo de SkinnerBehaviorismo de Skinner
Behaviorismo de Skinner
Lucas Vinícius
 
Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!
Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!
Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!
EMS Indústria Farmacêutica
 
Jogo Interativo sobre Segurança do Trabalho
Jogo Interativo sobre Segurança do TrabalhoJogo Interativo sobre Segurança do Trabalho
Jogo Interativo sobre Segurança do Trabalho
Jefferson Pedro
 
Programa 5 s apresentação
Programa 5 s apresentaçãoPrograma 5 s apresentação
Programa 5 s apresentação
Ricardo Vasconcelos
 
Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 11 e 12
Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 11 e 12Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 11 e 12
Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 11 e 12
Wandick Rocha de Aquino
 
Teoria do Behaviorismo de Skinner
Teoria do Behaviorismo de SkinnerTeoria do Behaviorismo de Skinner
Teoria do Behaviorismo de Skinner
Eduardo Petrucci
 
Apresentação workshop 1 - Ciclo PDCA
Apresentação workshop 1 - Ciclo PDCAApresentação workshop 1 - Ciclo PDCA
Apresentação workshop 1 - Ciclo PDCA
Bruno Pacheco
 
Além do princípio do prazer,pdf
Além do princípio do prazer,pdfAlém do princípio do prazer,pdf
Além do princípio do prazer,pdf
Wagner da Matta
 
PDCA - OPERAÇÃO
PDCA - OPERAÇÃOPDCA - OPERAÇÃO
PDCA - OPERAÇÃO
Ana C S Zeferino
 
Arte de falar em público
Arte de falar em públicoArte de falar em público
Arte de falar em público
Eduardo Maróstica
 
Palestra sobre atendimento em academias
Palestra sobre atendimento em academiasPalestra sobre atendimento em academias
Palestra sobre atendimento em academias
adrianorabelo
 
Teoria Comportamental
Teoria  ComportamentalTeoria  Comportamental
Teoria Comportamental
psicologiaisecensa
 
Psicologia motivação
Psicologia motivaçãoPsicologia motivação
Psicologia motivação
Maria Luiza Vaz
 
Ergonomia
ErgonomiaErgonomia
Ergonomia
alessandra_775
 
Nr – 17
Nr – 17Nr – 17

Mais procurados (20)

Tecnicas de Relaxamento
Tecnicas de RelaxamentoTecnicas de Relaxamento
Tecnicas de Relaxamento
 
Apresentação 5 s
Apresentação 5 sApresentação 5 s
Apresentação 5 s
 
Senso de Ordenação e Padronização
Senso de Ordenação e PadronizaçãoSenso de Ordenação e Padronização
Senso de Ordenação e Padronização
 
Condicionamento respondente
Condicionamento respondenteCondicionamento respondente
Condicionamento respondente
 
Neurociência e aprendizagem
Neurociência e aprendizagemNeurociência e aprendizagem
Neurociência e aprendizagem
 
Behaviorismo de Skinner
Behaviorismo de SkinnerBehaviorismo de Skinner
Behaviorismo de Skinner
 
Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!
Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!
Ergonomia no Trabalho, em Casa e na Vida!
 
Jogo Interativo sobre Segurança do Trabalho
Jogo Interativo sobre Segurança do TrabalhoJogo Interativo sobre Segurança do Trabalho
Jogo Interativo sobre Segurança do Trabalho
 
Programa 5 s apresentação
Programa 5 s apresentaçãoPrograma 5 s apresentação
Programa 5 s apresentação
 
Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 11 e 12
Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 11 e 12Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 11 e 12
Gestão e Liderança de Pessoas - Aulas 11 e 12
 
Teoria do Behaviorismo de Skinner
Teoria do Behaviorismo de SkinnerTeoria do Behaviorismo de Skinner
Teoria do Behaviorismo de Skinner
 
Apresentação workshop 1 - Ciclo PDCA
Apresentação workshop 1 - Ciclo PDCAApresentação workshop 1 - Ciclo PDCA
Apresentação workshop 1 - Ciclo PDCA
 
Além do princípio do prazer,pdf
Além do princípio do prazer,pdfAlém do princípio do prazer,pdf
Além do princípio do prazer,pdf
 
PDCA - OPERAÇÃO
PDCA - OPERAÇÃOPDCA - OPERAÇÃO
PDCA - OPERAÇÃO
 
Arte de falar em público
Arte de falar em públicoArte de falar em público
Arte de falar em público
 
Palestra sobre atendimento em academias
Palestra sobre atendimento em academiasPalestra sobre atendimento em academias
Palestra sobre atendimento em academias
 
Teoria Comportamental
Teoria  ComportamentalTeoria  Comportamental
Teoria Comportamental
 
Psicologia motivação
Psicologia motivaçãoPsicologia motivação
Psicologia motivação
 
Ergonomia
ErgonomiaErgonomia
Ergonomia
 
Nr – 17
Nr – 17Nr – 17
Nr – 17
 

Semelhante a Cartilhaestrategiasprotetorasdavozdoprofessor

Reeducação vocal para professores
Reeducação vocal para professores Reeducação vocal para professores
Reeducação vocal para professores
Entreter Ong
 
Cartilha sobre uso da voz
Cartilha sobre uso da vozCartilha sobre uso da voz
Cartilha sobre uso da voz
DanyMartins10
 
Cartilha voz
Cartilha voz Cartilha voz
Cartilha voz
Nayararibeiro
 
Saúde vocal
Saúde vocalSaúde vocal
Saúde vocal
JOAO AURELIANO
 
Cuidados e prevenção em voz para docentes
Cuidados e prevenção em voz para docentesCuidados e prevenção em voz para docentes
Cuidados e prevenção em voz para docentes
Elizabeth Andrade
 
PSV
PSVPSV
PSV
AIT5cre
 
Manual professor20142 1
Manual professor20142 1Manual professor20142 1
Manual professor20142 1
Anderson Madeira
 
1. curso de dicção
1. curso de dicção1. curso de dicção
1. curso de dicção
Julio Ramos
 
Especialista recomenda tratamento diferenciado para gagueira
Especialista recomenda tratamento diferenciado para gagueiraEspecialista recomenda tratamento diferenciado para gagueira
Especialista recomenda tratamento diferenciado para gagueira
adrianomedico
 
Guia-deficiencia-auditiva2022-2.pdf
Guia-deficiencia-auditiva2022-2.pdfGuia-deficiencia-auditiva2022-2.pdf
Guia-deficiencia-auditiva2022-2.pdf
crisfismat
 
como apresentar um trabalho oral verso final.pdf
como apresentar um trabalho oral verso final.pdfcomo apresentar um trabalho oral verso final.pdf
como apresentar um trabalho oral verso final.pdf
Arnaldo Trindade
 
testelinguinha_2014_livro.pdf
testelinguinha_2014_livro.pdftestelinguinha_2014_livro.pdf
testelinguinha_2014_livro.pdf
SMSGRANJAMARCIO
 
Saúde Vocal - Cláudia Ligocki
Saúde Vocal - Cláudia LigockiSaúde Vocal - Cláudia Ligocki
Saúde Vocal - Cláudia Ligocki
Crefono6
 
Os cuidados necessários para a saúde da voz
Os cuidados necessários para a saúde da vozOs cuidados necessários para a saúde da voz
Os cuidados necessários para a saúde da voz
lubaleixo
 
Compartilhando descobertas atividade3
Compartilhando descobertas atividade3Compartilhando descobertas atividade3
Compartilhando descobertas atividade3
pesquisadoresdigitais
 
Cartilha higiene bucal para pessoas com TEA -Transtorno do Espectro Autista
Cartilha higiene bucal para pessoas com TEA -Transtorno do Espectro AutistaCartilha higiene bucal para pessoas com TEA -Transtorno do Espectro Autista
Cartilha higiene bucal para pessoas com TEA -Transtorno do Espectro Autista
sandradopostinho2020
 
Voz do Professor
Voz do ProfessorVoz do Professor
Voz do Professor
Leandra Teixeira Falcão
 
Oralls - Catalogo de Produtos
Oralls - Catalogo de Produtos Oralls - Catalogo de Produtos
Oralls - Catalogo de Produtos
Oralls - Inovação em saúde Bucal
 
Hfoupc9gxtfffffffffffffffffffffffffff
Hfoupc9gxtfffffffffffffffffffffffffffHfoupc9gxtfffffffffffffffffffffffffff
Hfoupc9gxtfffffffffffffffffffffffffff
Tania Lopes
 
Compartilhando descobertas atividade3[1]
Compartilhando descobertas atividade3[1]Compartilhando descobertas atividade3[1]
Compartilhando descobertas atividade3[1]
pesquisadoresdigitais
 

Semelhante a Cartilhaestrategiasprotetorasdavozdoprofessor (20)

Reeducação vocal para professores
Reeducação vocal para professores Reeducação vocal para professores
Reeducação vocal para professores
 
Cartilha sobre uso da voz
Cartilha sobre uso da vozCartilha sobre uso da voz
Cartilha sobre uso da voz
 
Cartilha voz
Cartilha voz Cartilha voz
Cartilha voz
 
Saúde vocal
Saúde vocalSaúde vocal
Saúde vocal
 
Cuidados e prevenção em voz para docentes
Cuidados e prevenção em voz para docentesCuidados e prevenção em voz para docentes
Cuidados e prevenção em voz para docentes
 
PSV
PSVPSV
PSV
 
Manual professor20142 1
Manual professor20142 1Manual professor20142 1
Manual professor20142 1
 
1. curso de dicção
1. curso de dicção1. curso de dicção
1. curso de dicção
 
Especialista recomenda tratamento diferenciado para gagueira
Especialista recomenda tratamento diferenciado para gagueiraEspecialista recomenda tratamento diferenciado para gagueira
Especialista recomenda tratamento diferenciado para gagueira
 
Guia-deficiencia-auditiva2022-2.pdf
Guia-deficiencia-auditiva2022-2.pdfGuia-deficiencia-auditiva2022-2.pdf
Guia-deficiencia-auditiva2022-2.pdf
 
como apresentar um trabalho oral verso final.pdf
como apresentar um trabalho oral verso final.pdfcomo apresentar um trabalho oral verso final.pdf
como apresentar um trabalho oral verso final.pdf
 
testelinguinha_2014_livro.pdf
testelinguinha_2014_livro.pdftestelinguinha_2014_livro.pdf
testelinguinha_2014_livro.pdf
 
Saúde Vocal - Cláudia Ligocki
Saúde Vocal - Cláudia LigockiSaúde Vocal - Cláudia Ligocki
Saúde Vocal - Cláudia Ligocki
 
Os cuidados necessários para a saúde da voz
Os cuidados necessários para a saúde da vozOs cuidados necessários para a saúde da voz
Os cuidados necessários para a saúde da voz
 
Compartilhando descobertas atividade3
Compartilhando descobertas atividade3Compartilhando descobertas atividade3
Compartilhando descobertas atividade3
 
Cartilha higiene bucal para pessoas com TEA -Transtorno do Espectro Autista
Cartilha higiene bucal para pessoas com TEA -Transtorno do Espectro AutistaCartilha higiene bucal para pessoas com TEA -Transtorno do Espectro Autista
Cartilha higiene bucal para pessoas com TEA -Transtorno do Espectro Autista
 
Voz do Professor
Voz do ProfessorVoz do Professor
Voz do Professor
 
Oralls - Catalogo de Produtos
Oralls - Catalogo de Produtos Oralls - Catalogo de Produtos
Oralls - Catalogo de Produtos
 
Hfoupc9gxtfffffffffffffffffffffffffff
Hfoupc9gxtfffffffffffffffffffffffffffHfoupc9gxtfffffffffffffffffffffffffff
Hfoupc9gxtfffffffffffffffffffffffffff
 
Compartilhando descobertas atividade3[1]
Compartilhando descobertas atividade3[1]Compartilhando descobertas atividade3[1]
Compartilhando descobertas atividade3[1]
 

Mais de Gabriel Oliveira

34319 122553-1-pb
34319 122553-1-pb34319 122553-1-pb
34319 122553-1-pb
Gabriel Oliveira
 
Materiale completo corso di lingua e cultura italiane ppgesa uneb 2020 on.line
Materiale completo corso di lingua e cultura italiane ppgesa uneb 2020 on.lineMateriale completo corso di lingua e cultura italiane ppgesa uneb 2020 on.line
Materiale completo corso di lingua e cultura italiane ppgesa uneb 2020 on.line
Gabriel Oliveira
 
Cartilhaestrategiasprotetorasdavozdoprofessor
CartilhaestrategiasprotetorasdavozdoprofessorCartilhaestrategiasprotetorasdavozdoprofessor
Cartilhaestrategiasprotetorasdavozdoprofessor
Gabriel Oliveira
 
Edital de abertura patos
Edital de abertura   patosEdital de abertura   patos
Edital de abertura patos
Gabriel Oliveira
 
Sintese do-feste-2018
Sintese do-feste-2018Sintese do-feste-2018
Sintese do-feste-2018
Gabriel Oliveira
 
Diario oficial 2013_05_151420003511
Diario oficial 2013_05_151420003511Diario oficial 2013_05_151420003511
Diario oficial 2013_05_151420003511
Gabriel Oliveira
 
1 aprendendo a compor
1 aprendendo a compor1 aprendendo a compor
1 aprendendo a compor
Gabriel Oliveira
 
Edital 067-2016-seleção-de-aluno-regular-2017
Edital 067-2016-seleção-de-aluno-regular-2017Edital 067-2016-seleção-de-aluno-regular-2017
Edital 067-2016-seleção-de-aluno-regular-2017
Gabriel Oliveira
 

Mais de Gabriel Oliveira (8)

34319 122553-1-pb
34319 122553-1-pb34319 122553-1-pb
34319 122553-1-pb
 
Materiale completo corso di lingua e cultura italiane ppgesa uneb 2020 on.line
Materiale completo corso di lingua e cultura italiane ppgesa uneb 2020 on.lineMateriale completo corso di lingua e cultura italiane ppgesa uneb 2020 on.line
Materiale completo corso di lingua e cultura italiane ppgesa uneb 2020 on.line
 
Cartilhaestrategiasprotetorasdavozdoprofessor
CartilhaestrategiasprotetorasdavozdoprofessorCartilhaestrategiasprotetorasdavozdoprofessor
Cartilhaestrategiasprotetorasdavozdoprofessor
 
Edital de abertura patos
Edital de abertura   patosEdital de abertura   patos
Edital de abertura patos
 
Sintese do-feste-2018
Sintese do-feste-2018Sintese do-feste-2018
Sintese do-feste-2018
 
Diario oficial 2013_05_151420003511
Diario oficial 2013_05_151420003511Diario oficial 2013_05_151420003511
Diario oficial 2013_05_151420003511
 
1 aprendendo a compor
1 aprendendo a compor1 aprendendo a compor
1 aprendendo a compor
 
Edital 067-2016-seleção-de-aluno-regular-2017
Edital 067-2016-seleção-de-aluno-regular-2017Edital 067-2016-seleção-de-aluno-regular-2017
Edital 067-2016-seleção-de-aluno-regular-2017
 

Último

A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Danielle Fernandes Amaro dos Santos
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
JuliaMachado73
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 

Último (20)

A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptxForças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
Forças e leis de Newton 2024 - parte 1.pptx
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 

Cartilhaestrategiasprotetorasdavozdoprofessor

  • 2. ESTRATÉGIAS PROTETORAS DA VOZ DOCENTE CARTILHA EDUCATIVA Salvador – Bahia 2019
  • 3. REALIZAÇÃO Universidade Federal da Bahia Departamento de Fonoaudiologia Programa de Pós-Graduação em Saúde, Ambiente e Trabalho Universidade Estadual de Feira de Santana Grupo de Pesquisa Trabalho e Saúde Docente (TRASSADO) FINANCIAMENTO Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) Pró–Reitoria de Extensão Universitária (PROEXT /UFBA) Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB) ORGANIZAÇÃO E ELABORAÇÃO Abigail Ferreira da Silva Moreno Maria Lúcia Vaz Masson PARCERIA Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC-BA) COLABORADORES Brenda Araújo Martinez Danilo Silva Guedes Pereira Kedryn Cerqueira Cardoso FICHA TÉCNICA
  • 4. APRESENTAÇÃO O distúrbio de voz relacionado ao trabalho (DVRT) é qualquer forma de desvio vocal relacionado à atividade profissional que diminua, comprometa ou impeça a atuação ou comunicação do trabalhador, podendo ou não haver alteração orgânica da laringe. (BRASIL, 2018) O aumento do número de casos de DVRT decorre das precárias condições de trabalhona qual o profissional está exposto, gerando situações de afastamento e incapacidade laboral, além de prejuízos emocionais e financeiros.
  • 5. APRESENTAÇÃO Devido à elevada prevalência de alteração vocal em docentes, a Fonoaudiologia busca contribuir para a saúde vocal do(a) professor(a), uma das categorias profissionais que mais adoece por problemas de voz. Esta cartilha é resultado de um trabalho de conclusão de curso em Fonoaudiologia da Universidade Federal da Bahia e foi elaborada a partir de pesquisas sobre estratégias protetoras da voz de professores(as). Sugere quatro estratégias que auxiliam a protegê-lo(a) da sobrecarga vocal no exercício docente. É parte do projeto de extensão SIATEX/UFBA nº 8223 “Programa de Atenção à Saúde e Valorização do Professor”, realizado pelo grupo de pesquisa “Trabalho e Saúde Docente” (TRASSADO), que tem se dedicado ao estudo da saúde do(a) professor(a) no estado da Bahia. Obteve apoio financeiro da PROEXT/UFBA, CNPq e FAPESB para seu desenvolvimento.
  • 6. •A proposta desta cartilha é orientar o(a) docente sobre a importância dos cuidados com a voz, sugerindo medidas de proteção, a fim de evitar o desgaste vocal. •Apresentar quatro estratégias de intervenção vocal, como realizá-las e de que maneira impactam sua voz. OBJETIVOS
  • 7. SUMÁRIO CONTEXTUALIZAÇÃO 7 ONDE POSSO SER ATENDIDO? 37 NEBULIZAÇÃO 12 AMPLIFICAÇÃOVOCAL 17 EXERCÍCIO DE FONAÇÃO EM CANUDO COMERCIAL 23 REFERÊNCIAS 38 CONSIDERAÇÕES FINAIS 36 AQUECIMENTO E DESAQUECIMENTO VOCAL 28
  • 8. CONTEXTUALIZAÇÃO A voz é o principal instrumentode trabalho do(a) professor(a). Diferente de outros profissionais da voz, o(a) docente apresenta uma demanda vocal intensa, o que coloca a sua profissão como um fator de risco para desenvolver disfonias (alterações vocais). 7 Gráfico representando o percentual de professores(as) com problemas de voz quando comparado aos não professores(as). (BRASIL, 2018)
  • 9. CONTEXTUALIZAÇÃO Quais os sinais e sintomas mais comuns? •Rouquidão •Cansaço ao falar •Ardor ou dor na garganta •Voz fraca, sem intensidade adequada quando fala •Sensação de “bolo na garganta” •Pigarro Você já percebeu se tem algum desses sintomas? Você deixa de dar importância a eles porque acredita que são passageiros? 8
  • 10. CONTEXTUALIZAÇÃO Quais os fatores principais para o DVRT? Organização do Trabalho Fatores Ambientais Fatores Individuais Acúmulo de atividades Ruído elevado Idade Jornada de trabalho extensa Péssimas condições de ventilação Sexo feminino Uso intenso da voz Umidade Alergias respiratórias Ausência de locais para descanso Acústica desfavorável Etilismo e tabagismo Insatisfação com o trabalho Salas de aulas inadequadas Alterações hormonais 9 Fonte: BRASIL (2018)
  • 11. CONTEXTUALIZAÇÃO Em 2018, foi publicado o Protocolo DVRT pelo Ministério da Saúde. Destinado aos profissionais da rede SUS, serviços privados, serviços de saúde das empresas e serviços especializados de segurança e medicina do trabalho (SESMT), tem o objetivo de orientá-los a identificar, notificar e subsidiar as ações de vigilância em saúde do trabalhador, nos casos de DVRT e seus determinantes. Qual importância para o profissional da voz? O Protocolo DVRT permitirá a análise e avaliação dos problemas de voz gerados pela atividade profissional, por meio de ações de vigilância em saúde. Desta maneira, contribuirá para a realização de intervenções na fonte do problema, como fatores do ambiente e da organização do trabalho, determinantes da alteração vocal. 10
  • 12. PARA VOCÊ, PROFESSOR(A) Com a finalidade de proteger a voz docente de possíveis alterações ou agravos, foram desenvolvidas estratégias protetoras da voz para docentes. Esse é o caminho sugerido para que você, professor(a), possa exercer sua profissão de maneira mais segura. Disponibilizamos quatro estratégias 2 - Amplificação da Voz 1- Nebulização 3 - Exercício de Fonação em Canudo Comercial 11 4 - Aquecimento e Desaquecimento Vocal
  • 13. NEBULIZAÇÃO O que é? · A nebulização consiste em importanteestratégia para proteção vocal. Realizada com soro fisiológico, apresenta efeito significativo na proteção da voz por meio da hidratação direta da laringe. As gotículas de soro promovem a lubrificação das pregas vocais, facilitando sua livre movimentação. Qual a importância desta estratégia para a voz do professor? · A nebulização promove melhora na qualidade vocal, facilidade ao falar e redução nas alterações vocais, propiciando menor esforço durante a fonação, redução do cansaço vocal e dos efeitos do ressecamento na garganta. 12
  • 14. Qual a diferença entre beber água e fazer a nebulização? · Ambas as estratégias irão hidratar as pregas vocais. Porém, ao beber água, pouca quantidade é absorvida e distribuída pelo corpo lentamente, sendo a maior parte eliminada pela urina. Além do mais, haverá a necessidade de um tempo maior para que a voz esteja pronta para o uso intenso. · Já na nebulização com soro fisiológico, a hidratação é mais rápida, pois age diretamente sobre o tecido das pregas vocais, deixando-as prontas e protegidas para uso prolongado, aumentando a eficiência vocal e reduzindo o desconforto durante a fonação. NEBULIZAÇÃO 13
  • 15. NEBULIZAÇÃO Como fazer? · É necessário ter um nebulizador para realizar esta estratégia. · Higienize o equipamento, que é de uso individual. · A nebulização deverá ser feita com 5ml de soro fisiológico (NaCL 0,9%), durante 5 minutos. O que você precisa saber antes de realizar este exercício: •É importante consultar um profissional (fonoaudiólogo ou médico). •Não recomendado para pessoas hipertensas, pois requer uso de soro fisiológico. 14
  • 16. NEBULIZAÇÃO Quantas vezes devo realizar o exercício? · A medida de proteção deverá ser feita todas as vezes que iniciar o turno e nos intervalos das aulas. O efeito estimado é de duas horas. · Ao finalizar, limpe o equipamento adequadamente e guarde-o em local seguro. DICA: É importante evitar conversar durante a nebulização! 15
  • 17. NEBULIZAÇÃO 16 Como ficará a voz depois? · As pregas vocais ficarão umidificadas. Isso gera uma boa qualidade vocal, reduz o ressecamento da garganta e diminuios sintomas vocais.
  • 18. AMPLIFICAÇÃO DA VOZ O que é? · É outra estratégia que visa proteger a voz das disfonias. O(a) professor(a) deve fazer uso de um microfone durante suas aulas para reduzir a sobrecarga vocal. Qual a importância para a voz do professor? · Com o uso da amplificação, evita-se esforço vocal, promovendo maior conforto ao falar e melhor qualidade de voz. 17
  • 19. AMPLIFICAÇÃO DA VOZ Qual a diferença entre usar a voz sem amplificador e com amplificador? · Sem amplificação da voz: tendência a falar mais alto ou mesmo gritar ficando rouco mais facilmente; a voz cansa mais depressa, e isso influencia negativamente seu desempenho vocal durante a aula. · Com amplificação da voz: a fala ficará mais clara, mais leve, sem esforço e mais confortável durante a fonação. 18
  • 20. AMPLIFICAÇÃO DA VOZ Como fazer? · É necessário ter um aparelho amplificador de voz portátil (microfone com caixa de som). · De preferência escolha um equipamento de boa qualidade (com frequência de 80Hz a 12KHz e, no mínimo, 10 watts de potência), que seja leve e permita sua livre movimentação. Afinal, sua voz merece a melhor proteção. · Antes de começar a usar o equipamento, faça o teste de som posicionando adequadamente o microfone, ajustando-o de maneira que não cubra sua boca e regulando o volume de forma que o som da voz saia confortável e sem esforço. CONTINUA ... 19
  • 21. AMPLIFICAÇÃO DA VOZ · Com o microfone bem posicionado, sugerimos que faça um teste usando palavras como “Bom dia”, “Estão me ouvindo bem?”. · Evite abaixar a cabeça direcionando o microfone contra a caixa de som do aparelho, para evitar microfonia. · Poderá ocorrer um estranhamento do aparelho no início. Porém, com algumas aulas, você logo se adaptará ao uso do instrumento. 20
  • 22. AMPLIFICAÇÃO DA VOZ · Observe se o volume do equipamento está adequado ao ambiente e se os ouvintes/alunos conseguem escutá-lo adequadamente. · Tendo feito isso, comece a usar o microfone todas as vezes que for dar aulas, palestras, ou seja, sempre que precisar fazer uso prolongado da voz. 21
  • 23. AMPLIFICAÇÃO DA VOZ Como ficará a voz depois? · A voz ficará mais clara e você sentirá maior conforto ao falar; estará mais protegido(a) de alterações vocais provocadas pela sobrecarga vocal. Seus alunos te ouvirão melhor, o que contribuirá positivamente para sua atividade profissional, favorecendo um melhor desempenho no processo ensino-aprendizagem. 22
  • 24. EXERCÍCIO DE FONAÇÃO EM CANUDO COMERCIAL O que é? · Trata-se de uma técnica na qual se assopra um canudo imerso em água. Isso permite que a laringe abaixe e as pregas vocais colidam sem muita força, produzindo um efeito de “massagem” nos músculos da laringe. Qual a importância disso para a voz do professor? · Além de ser de fácil acesso e baixo custo, tais exercícios permitem um bom rendimento e aumento da resistência vocal. É sugerido aos professores(as) com alta demanda de voz. 23
  • 25. EXERCÍCIO DE FONAÇÃO EM CANUDO COMERCIAL Pode ser qualquer canudo? · Há diferentes tubos (de vidro, metal e silicone, por exemplo) utilizados na execução desse tipo de exercício. Devido à facilidade de acesso, optamos pelo uso do canudo comercial de plástico como alternativa ao tubo flexível de silicone quando iniciamos a pesquisa. Todos os canudos citados acima apresentam efeito protetor análogo, podendo substituir o canudo de plástico por questões ecológicas. DICA: Ao usar canudo de plástico, evite aqueles muito finos (como os de refresco e refrigerante) ou muito grossos, similares aos comumente encontrados em fast foods. 24
  • 26. EXERCÍCIO DE FONAÇÃO EM CANUDO COMERCIAL Como fazer? · Utilize um canudo de plástico com tamanhode 21cm por 1cm de diâmetro e uma garrafa pet de 500ml de água mineral. · Retire um pouco d’ água (você pode bebê-la!) deixando a metade na garrafa. Coloque o canudo de maneiraque fique entre 3 a 4cm (por volta de 3 dedos) imerso n’água. · Leve o canudo à boca selando os lábios na sua volta. Todo o ar deverá passar por dentro do canudo. CONTINUA ...25
  • 27. · Em seguida, comece o sopro emitindo um som “v” ou “vu” prolongado. Tome cuidado para não inclinar a cabeça. Uma dica é fixar o olhar num ponto em que a cabeça fique ereta enquanto você assopra. · Realize três séries de dez repetições, fonando confortavelmente, sem tensão e em tom habitual. Descanse um minuto entre cada série. Qual o melhor momento para realizar o exercício? · Realize o exercício imediatamente antes de iniciar o turno de trabalho. -Disponibilize um tempo de 10 minutos antes de começar a dar aula para realizar exercício. EXERCÍCIO DE FONAÇÃO EM CANUDO COMERCIAL 26
  • 28. Como ficará a voz depois? · A voz apresentará uma maior resistência durante a fonação, diminuindo a rouquidão e aumentando o conforto vocal. EXERCÍCIO DE FONAÇÃO EM CANUDO COMERCIAL 27
  • 29. AQUECIMENTO E DESAQUECIMENTO VOCAL 28 O que é aquecimento vocal? · É uma sequência de exercícios os quais preparam o corpo e a voz para o uso intenso. Utiliza técnicas de alongamento corporal, respiratórias, articulatórias e vocais numa sequência hierarquizada (do exercício mais global para o mais específico), levando a voz gradualmente ao ajuste profissional, utilizado durante as aulas. E o desaquecimento vocal? · Do mesmo modo que o aquecimento vocal, é uma sequência hierarquizada de exercícios que, neste caso, vão trazer a voz de volta ao ajuste habitual, interrompendoo uso profissional da voz, de modo a se evitar lesões nas pregas vocais.
  • 30. AQUECIMENTO E DESAQUECIMENTO VOCAL 29 Qual a importância dessa estratégia para o professor? · Essa técnica tem um efeito mais global, promove um melhor controle da respiração e das estruturas envolvidas na articulação dos sons (lábios, língua e mandíbula), aumenta a flexibilidade das pregas vocais e o volume da voz, proporcionando uma melhor projeção vocal. Qual a diferença entre realizar ou não o aquecimento e desaquecimento vocal? · Quando se realiza os exercícios de aquecimento vocal, as estruturas do aparelho fonador vão sendo preparadas gradualmente para a produção da voz. Quando não se realiza este procedimento, ocorre um maior esforço e tensão para se projetar a voz. Aquecer a voz prepara os músculos responsáveis pela fonação para o uso mais intenso e desaquecê-la promove a recuperação gradual da musculatura envolvida, evitando-se o acúmulo de substâncias (ácido láctico) que causam dor e danos ao bom funcionamento vocal.
  • 31. AQUECIMENTO VOCAL 30 Como fazer o aquecimento vocal? · Siga os seguintes passos: Exercícios corporais 1. Espreguiçar (para cima e para os lados): 2x cada (30s) 2. Rodar ombros lentamente (para trás): 5x cada (20s) 3. Alongamento cervical: 2x cada lado (30s) 4. Rodar cabeça lentamente ( “sim,” “não”, “talvez”): 5x cada (1min) CONTINUA ... O que você precisa saber antes de realizar este exercício: •O aquecimento e desaquecimento vocal podem requerer uma maior habilidade na execução dos exercícios. Mas não se preocupe! Você poderá ter acesso a um vídeo explicativo no BLOG do TRASSADO, acessando o link disponível na página 39.
  • 32. AQUECIMENTO VOCAL 31 Exercícios fonoarticulatórios 1. Rotação de língua (para os dois lados): 10x cada (20s) 2. Bico/sorriso: 10x (10s) 3. Estalo de língua: 20x (20s) 4. Beijo da “vovó”: 10 x (10s) Direcionamento do ar 1. Expiração longa SSS... 2 x (20s) 2. Expiração longa ZZZ... 2 x (20s)
  • 33. Sons vibrantes 1. TR ou BR... 15 x (1min) > descansa 30s 2. TR ou BR... 15 x (1min) > ascendente/descendente > descansa (30s) 3. TR...ou BR...AA...ÉÉ...ÊÊ…II...ÓÓ….ÔÔ...UU... 1x (30s) > monotom 4. TR...ou BR...AA...ÉÉ...ÊÊ…II...ÓÓ….ÔÔ...UU... 1x (30s) > ascendente/ descendente > descansa (30s) Sons nasais 1. Mastigação MMM... 10 x (1min) > monotom > descansa (30s) 2. MM + UAA, UÉÉ, UÊÊ, UUII, UÓÓ, UÔÔ, UUU... 2x (1min) > monotom > descansa (30s) 3. MUAA... MUÉÉ...MUÊÊ...MUUII...MUÓÓ...MUÔÔ...MUUU... 3x (1 min) > ascendente > descansa (30s) AQUECIMENTO VOCAL 32
  • 34. DESAQUECIMENTO VOCAL 33 Como fazer o desaquecimento vocal? · Siga os seguintes passos: Exercícios neurovegetativos e corporais 1. Respiração profunda (solta tudo com “aah”): 3x (30s) 2. Bocejo/suspiro: 3x (1min) 3. Rodar ombros para frente lentamente: 5x (30s) 4. Rodar cabeça lentamente (“sim”, “não”, “talvez”): 5x cada (1min) 5. Alongamento cervical 2x cada lado: (30s) Movimento de ombros para frente
  • 35. DESAQUECIMENTO VOCAL 34 Sons vibrantes 1.Vibre a língua pronunciando TRR…ou BRR... RR… RR... 15 x (1min) > descendente > descansa (30s) Manipulação digital da laringe (1min) > descendente 1. Realize movimentos circulares descendentes na região do “pomo-de-adão” Assista ao vídeo disponível no link da p. 37 para auxiliá-lo(a). Voz salmodiada 1x (1min) > descendente Repita as frases abaixo: “Minha voz é o meu instrumento de trabalho mais precioso Agora eu vou cuidar da minha voz Realizando aquecimento antes da aula E desaquecimento depois”
  • 36. DESAQUECIMENTO VOCAL 35 Qual o melhor momento para realizar o exercício? · O aquecimento deverá se realizado antes da aula e o desaquecimento imediatamente após. Como ficará a voz depois? · Espera-se que o aquecimento vocal imediato promova uma maior estabilidade da voz, aumente o volume de voz sem esforço, proporcionando um maior conforto vocal. · Com o desaquecimento vocal, você sentirá uma menor tensão no corpo, sua voz poderá ficar mais grave (grossa), com um menor volume. Isso será benéfico para se evitar lesões provocadas pelo atrito entre as pregas vocais ocorrido durante a aula.
  • 37. CONSIDERAÇÕES FINAIS FIQUE POR DENTRO... Os cuidados com a voz são de extrema importância na vida docente. As sugestões aqui apresentadas têm sua eficiência testada e comprovada por meio de pesquisas científicas. É importante você consultar um fonoaudiólogo para auxiliá-lo(a) no cuidado desse precioso instrumentode trabalho. Lembre-se que rouquidão não é normal e se este sintoma persistir por mais de 15 dias, você deve procurar um especialista (fonoaudiólogo e otorrinolaringologista)para saber o que há de errado com sua voz. 36
  • 38. ONDE POSSO SER ATENDIDO? · Ambulatório de Voz Profissional – Serviço de Fonoaudiologia Pavilhão Professor Magalhães Neto, 2º andar B – Complexo HUPES/UFBA Endereço: Rua Padre Feijó, 240, Canela, Salvador – BA, CEP: 40.110-170 Tel: (71) 3283-8368 Para ser atendido você precisará levar um documento de identidade, comprovante de residência e seu cartão do SUS. 37 Para conhecer e acompanhar o desenvolvimento do projeto que visa melhores condições de saúde, ambiente e trabalho para os(as) professores(as), acesse o BLOG do TRASSADO digitando trassado.blogspot.com ou use o leitor de QR Code. Nele, você poderá visualizar a realização das estratégias de modo interativo.
  • 39. REFERÊNCIAS 1.Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador. Distúrbio de voz relacionado ao trabalho – DVRT. Brasília; 2018. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/disturbio_voz_relacionado_trabalho_dvrt.pdf 2. CABRAL, R. Exercício de fonação em canudo comercial: estratégia protetora da voz em professores. 2016. Dissertação (Mestrado em Saúde, Ambiente e Trabalho) - Faculdade de Medicina da Bahia, Universidade Federal da Bahia, Salvador. 3. MASSON, M.L.V. Aula, aquecimento e desaquecimento vocal em professores de uma escola pública de ensino médio de Salvador–BA. 2009. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília. 4. PEREIRA, L.P.P. Aquecimento vocal e treino respiratório em professores: ensaio clínico randomizado. 2014. Dissertação (Mestrado em Saúde, Ambiente e Trabalho) - Faculdade de Medicina da Bahia, Universidade Federal da Bahia, Salvador. 5. ROCHA, E. Efeito da hidratação direta na qualidade vocal de docentes.2015. Dissertação (Mestrado em Saúde, Ambiente e Trabalho) - Faculdade de Medicina da Bahia, Universidade Federal da Bahia, Salvador. 6. SILVA, A.G.T. Efeitos do uso do amplificador de voz em docentes. 2015. Dissertação (Mestrado em Saúde, Ambiente e Trabalho) - Faculdade de Medicina da Bahia, Universidade Federal da Bahia, Salvador. 38