SlideShare uma empresa Scribd logo
“Fisiologia na educação de jovens conscientes para a cidadania II”
 Leitura recomendada para adolescentes, ou seja, a partir dos 12 anos!
Autora: Allana Kiara Peretti da Silva
Orientadora: Ana Maria Caliman Filadelfi
Universidade Federal do Paraná
Setor de Ciências Biológicas
Departamento de Fisiologia
Oi! Eu sou a Allana, autora da cartilha que você vai ler.
Antes de começarmos, vou apresentar as nossas personagens:
Essa é a professora Ana, que
dá aulas de Ciências no ensino
fundamental II.
Todas as partes em amarelo
são as suas falas.
E essa é a Julia, aluna do
oitavo ano no colégio onde a
professora Ana dá aula.
Todas as partes em rosa
são as suas falas.
Bom dia profe! A minha irmã
estava me contando que
aprendeu “coisas” novas sobre
ciências!
Oi, Ju. Sério? O que foi que ela
aprendeu?
Sobre os sistemas
reprodutores!
E você sabia que têm muitos
outros assuntos importantes
relacionados a esse tema?
O que ela aprendeu foi só uma
parte. Há muito mais o que
falar, entrando em questões
sociais, que também são muito
importantes de se ensinar para
as crianças e até mesmo para
alguns adultos.
Mas ué... Os adultos já não
sabem??
Nem todos. A discussão sobre esses
assuntos é muito recente e muitas
vezes associadas ao movimento
LGBT e feminista.
Então além de alguns adultos
não terem tido a chance de
aprender na infância, muitos
evitam esse assunto e não
gostam de falar sobre isso
com as crianças.
Mas… é algo ruim?
Na verdade não, mas é um assunto polêmico, pois tem quem
acha que é. Mas o importante, é que são assuntos muito atuais
e comentados e várias pessoas não os conhecem de fato.
Independente da opinião, todos deveriam entender do que se
trata. E do que se trata?
O que a sua amiga aprendeu foi sobre a reprodução das
pessoas, em que é geralmente ensinado que: os machos
têm pênis e testículos, enquanto as fêmeas têm útero,
vagina e seios.
Ok, essa parte eu também
aprendi.
E você aprendeu que
algumas pessoas podem
ter os dois ao mesmo
tempo?
Como assim???
Essas pessoas são chamadas de
intersexuais.
Isso acontece quando, biologicamente, um bebê nasce com um sistema reprodutor que não é
nem totalmente masculino, nem totalmente feminino. Pode envolver genes, hormônios ou as
próprias genitálias.
Por exemplo, uma criança com pênis que também tem hormônios femininos e acaba
desenvolvendo seios ou uma criança que nasce com um pênis e um útero não totalmente
formados e/ou funcionais.
Essa é a bandeira intersexual
Esse é o símbolo da sociedade mundial de
intersexuais pela humanidade.
E isso faz mal para a saúde dessas
pessoas??
Depende do caso, mas costuma
trazer muito preconceito.
Às vezes, quando a pessoa nasce
assim, os pais (com a orientação de
um médico) decidem o sexo que a
criança terá e ela passa por uma
cirurgia.
Mas e se a criança quisesse ser
do outro sexo?Por conta desse mesmo pensamento,
Júlia, há pessoas que defendem que essas
crianças cresçam até expressarem o seu
gênero e aí sim decidam o que querem
fazer com o próprio corpo.
Entendi! Mas, professora…
O que é gênero?
Gênero, do ponto de vista das ciências sociais,
é o que diferencia as pessoas na sociedade.
Existem os gêneros masculino e feminino,
cada um baseado em como,
respectivamente, os homens e as mulheres
deveriam se comportar de acordo com a
expectativa da sociedade.
Vale ressaltar que gênero é diferente de sexo.
Como eu disse, o sexo tem a ver com o corpo
da pessoa, já o gênero, com o comportamento.
Como “coisas de menino” e
“coisas de menina”?
Mais ou menos isso!
Já a identidade de gênero, é como
a pessoa se vê e se sente, sem
levar em conta o seu sexo
biológico.
Isso quer dizer que alguém pode
se identificar psicologica- e
socialmente tanto com o gênero
feminino, quanto com o masculino,
independentemente de como é seu
corpo.
E a expressão de gênero, é o gênero
que a pessoa expressa socialmente.
Por exemplo, uma pessoa com um
pênis pode se identificar com o gênero
feminino, e viver assim caso se sinta
mais confortável.
Mas também há pessoas que, mesmo
não se identificando com o gênero que
lhe foi imposto, não falam sobre isso
por medo de repressão ou por
questões familiares, por exemplo.
Nossa! Quanta coisa, que complicado!
No começo parece difícil mesmo... Mas é mais simples do que parece!
Resumidamente, uma pessoa pode se sentir e se comportar como sendo do gênero masculino ou
feminino, independente da sua genitália.
Quando uma pessoa se identifica com o
gênero que lhe foi “imposto”, como eu e
você, essa pessoa é chamada de
cisgênero, palavra que costuma ser
abreviada só para cis.
Quando a pessoa nasce com vagina
e se sente como menina/mulher,
certo? Certo! Uma boa parte das
pessoas famosas que
conhecemos são cis.
E quando uma menina gosta de
“coisas de menino”, como se
chama?
Uma menina pode gostar de “coisas de
menino”, como futebol ou jogos, e continuar
sendo cis, Ju. E não tem nada de errado
nisso. Na verdade, várias pessoas defendem
o fim dessa divisão, para que todos possam
fazer o que gostam de maneira igual, e
serem felizes sem preconceitos.
Mas eu entendi sua pergunta. Quando
uma pessoa não se identifica com o
gênero imposto ao seu corpo - alguém
com pênis não se identifica com o gênero
masculino, por exemplo, essa pessoa se
chama transsexual, que abreviamos para
trans.
Essas pessoas podem ou não, fazer uma
cirurgia de readequação sexual, em que seu
corpo é adequado à sua identidade de gênero,
dependendo do que cada uma prefere e como
se sente mais confortável.
????
Até 2018, a transsexualidade era
considerada um transtorno mental
pela organização mundial da
saúde, a OMS, mas ela será
inserida, agora, na a categoria de
saúde sexual.
Essa mudança será
apresentada com a nova
classificação internacional
de doenças (CID) na
assembleia mundial de
saúde em 2019, e deverá
entrar em vigor em 2022.
Infelizmente, os transsexuais sofrem muito
preconceito e violência pela sua identidade
de gênero e esse preconceito é chamado
de transfobia.
Atualmente o movimento que luta pelos
direitos trans tem ganhado muita força.
Essa é a bandeira trans, grande marca do
movimento.
Essa confusão é muito comum Julia,
mas não necessariamente. Drag
queens são homens que criam uma
personagem feminina e se
caracterizam de forma muito
“feminilizada” para ir a eventos,
realizar performances e
apresentações. Esses homens
podem ser trans ou cis.
E as drag queens? São
pessoas trans também,
professora?
Normalmente essas personagens têm seu
próprio nome e devemos nos referir a elas
no feminino, quando a pessoa está
caracterizada. Quando não está, ele
continua sendo um homem, e chamamos
no masculino.
Mas eles não são necessariamente trans!
Certo. Trans é quem nasce com um
sexo genital, mas não se identifica
com ele. Uma mulher trans é alguém
que se sente mulher, mas nasceu
com os genitais masculinos, certo?
Isso mesmo!
E além dos transexuais, há quem se identifique tanto com
o gênero feminino, quanto com o masculino ou com
nenhum deles. São chamados de pessoas não binárias e
há muitas variedades de identidade de gênero dentro
desse grupo ou classificação.
*Isso quer dizer que as vezes eu me identifico como… uma menina, um menino, nenhum, ou ambos
*
Igual a Stevonnie, do desenho
Steven Universo?
Ela é menino e menina ao
mesmo tempo!
Isso mesmo! E ela também é
intersexual, como podemos ver
no instagram da própria
personagem no curta “Dove Self-
Esteem Project x Steven
Universe: Social Media”*Conta da Stevonnie
Eu vivo uma experiência
Intersexual, não-binário, eles/elas
Esse desenho é muito interessante e foi a
primeira animação infantil a exibir um
casamento LGBT. Outro casal homossexual
conhecido nos desenhos são a Princesa
Jujuba e a Marceline, do desenho Hora de
Aventura.
Professora, homossexual também
é uma identidade de gênero??
Não. É uma orientação sexual, que diz respeito ao
gênero pelo qual a pessoa sente atração. Quando
alguém é homossexual, ele se interessa por
pessoas do mesmo gênero que ele.
Normalmente as pessoas homossexuais são
chamadas de gay, quando são homens e lésbicas,
quando são mulheres.
Quando uma pessoa se interessa por pessoas do
gênero oposto, ela é chamada de heterossexual e tanto
homens, quanto mulheres, são chamados só de
heteros. Assim como os cis, uma parte dos famosos e
personagens que conhecemos são heterossexuais. Há
também algumas pessoas que têm interesse tanto por
homens quanto por mulheres e essas são chamadas de
bissexuais.
Um bom exemplo é a personagem
Rose Quartz, também do desenho
Steven Universo, que é bissexual.
Há mais sexualidades além dessas
três, como panssexuais, que sentem
atração independende do gênero da
pessoa e assexuais, que não sentem
atração física por ninguém, mas
essas são um pouco menos
conhecidas até agora.
É daí que vem a sigla LBGT. Essa sigla é
uma abreviação para: lésbicas,
bissexuais, gays e transsexuais. Embora
a sigla não inclua todas as sexualidades
e identidades de gênero possíveis, nem
os intersexuais, ela abrange e inclui
todas as pessoas que não são
heterossexuais e/ou cis.
A bandeira gay é a mais popular e
mais relacionada e usada pelo
movimento LGBT, mas também existe
uma bandeira para cada uma das
orientações sexuais.
Bandeira lésbica Bandeira panssexual Bandeira assexual
Bandeira gay
Entendi… mas professora, ser gay
não é ruim! Por que as pessoas
sempre usam essa palavra para
ofender os outros…? Os meninos
estão sempre chamando o Murilo, da
sala, de gay e coisas assim...
As pessoas têm muito preconceito com
pessoas homossexuais também, Júlia e, às
vezes, acham isso errado. Quando um
menino não age como algumas pessoas
acham que ele deveria agir, como o Murilo,
elas costumam usar essas palavras de uma
forma ruim e ofensiva, mas não tem nada de
errado em um menino gostar de outros
meninos.
O Murilo já fez mal pra você ou pra alguém
da sala algum dia?
Não... Ele está sempre
quietinho no canto dele...
E você acha certo que ele seja excluído
e as pessoas sejam malvadas com ele
só por que ele, por exemplo, não gosta
de jogar futebol? Sendo que ele não fez
nada de errado?
Não!
Ele pode ser um menino legal e quando você deixa ele sofrer bullying*
por algo assim e ficar sozinho, você está aceitando o preconceito
também.
Que bom que você me contou, pois é o certo a fazer em casos como
esse ou em qualquer caso de bullying: avisar algum professor, pai ou
responsável!
Nenhuma criança ou adolescente, nem mesmo adulto, merece passar
por isso! Esse preconceito contra alguém por conta da sua orientação
sexual, se chama homofobia.
*Forma de violência que, sendo verbal ou física, acontece de modo repetitivo e persistente, sendo direcionada contra um ou mais
colegas, caracterizando-se por atingir os mais fracos de modo a intimidar, humilhar ou maltratar os que são alvos dessas agressões.
A homofobia e a transfobia são muito mais
comuns e sérias do que as pessoas
pensam. Centenas de pessoas LGBT
morrem, por ano, no Brasil e no mundo,
só pelo fato de serem LGBTs. É diferente
de quando algum homossexual morre em
um assalto, por exemplo, mesmo isso já
sendo péssimo!
Lembrando que não são “apenas”
as mortes: os casos de violência
são muito mais abundantes. Essas
situações costumam envolver
atitudes cruéis, muitas vezes com
várias pessoas contra uma.
E por incrível que pareça, muitos pais
machucam os próprios filhos por conta da
homofobia. Há inúmeros casos, basta
pesquisar por “morte lgbt” ou “violência lgbt”
em qualquer plataforma. Os resultados são
assustadores!!! 
Independente das suas crenças sobre o que
é certo ou não, essa violência é real e vivida
todos os dias. E assassinato não é certo,
mesmo quando você não gosta do que a
pessoa faz. É um problema real e precisa
ser combatido, mesmo que você não
concorde ou apoie o movimento.
E a pior parte é que normalmente o
preconceito é decorrente da falta de
informação. As pessoas odeiam algo que
nem entendem ou conhecem... Entender
o que se passa com essas pessoas LGBT
é o primeiro passo para acabar com
essas situações. E é por isso que estou te
contando tudo isso, Julia!
Meu Deus, profe! Que coisa
horrível!!! E eu não fazia ideia
disso tudo… Mas se essas
pessoas passam por tudo isso,
por que elas continuam sendo
gays e trans?
E todas as crianças que não são heterossexuais
ou cis, podem crescer pensando que são algo
ruim ou estranho no mundo, vivendo infelizes e
sem saber que sua situação também é normal!
Anormal é alguém passar a vida escondendo
quem é por medo e falta de conhecimento... 
Por que não é uma escolha, Ju. As
pessoas nascem assim, assim como nós
nascemos heterossexuais. Se fosse uma
escolha ou questão de influência dos
outros, simplesmente não existiria nada no
mundo além das pessoas consideradas
“normais” (heteros e cis).
Quando as pessoas crescem
aprendendo que algo é ruim e
errado, utilizando gay como uma
palavra ofensiva, elas nunca vão
entender quem está do outro lado.
É verdade… Se ninguém ensinar,
todas as crianças vão continuar
achando certo fazerem mal a
pessoas como o Murilo, mesmo sem
conhecer ele e todos os adultos
continuar agindo assim...
Por isso o conhecimento e
diálogo sobre o tema são tão
importantes. Se ninguém ensina,
ninguém nunca vai aprender!
Uma última coisa muito importante, Julia. Em de algumas redes sociais, tem se falado que pedofilia,
(adultos que sentem atração sexual por crianças) pode ser incluída na comunidade LGBT, mas isso
não é verdade!!
Pedofilia é crime, não orientação sexual, e devemos estar sempre atentos a isso!!!
Muitos adultos se aproveitam da inocência das crianças e adolescentes para fazer coisas que não são
legais. Qualquer carinho ou interação física que um adulto te faça e você não goste ou até mesmo
olhares que aconteçam, devem ser informados para algum outro adulto em que você confie.
E caso desconfie que alguma outra criança esteja
passando por isso, ou que algum adulto que
conheça tenha intenções ruins, também deve
conversar com alguém.
Repetindo, a pedofilia é crime. Mesmo que a
pessoa seja da sua família ou conhecida, não
devemos ter vergonha e nem medo de dizer para
ela parar ou contar para adultos que saibam lidar
com a situação.
Entendi. Realmente, há muito
mais o que se falar além dos
sistemas reprodutores!!!!
Com certeza! Mas agora, vamos,
porque ainda temos aula hoje, e eu
vou conversar com a diretora e com o
Murilo sobre o que ele vem passando.
E eu vou conversar com as minhas
amigas e chamá-lo pra passar o
recreio com a gente hoje! Assim
menos gente vai incomodá-lo do
que se ele estiver sozinho, certo?
Certo! E esse é o primeiro passo para
diminuir o preconceito na sua própria sala.
Podemos não mudar o mundo tão rápido,
mas com certeza vamos mudar o mundo do
Murilo! 
Fim!
Obrigada por lerem até aqui!
Vou deixar uma lista com alguns filmes (com a
classificação indicativa) e o link de algumas
matérias, vídeos, animações e curtas legais
sobre o tema!
Matérias
“Sobre a diversidade de gênero” - por Bruno Carrasco
Fala sobre: Gênero e sexo biológico
http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:http://www.ex-isto.site/2017/10/diversidade-de-
genero.html
“Transexualidade ou ‘Transexualismo’? A construção da cidadania trans”
Fala sobre: Transexuais, preconceito e aceitação
https://flaviotartuce.jusbrasil.com.br/artigos/144342466/transexualidade-ou-transexualismo
“Homofobia: como trabalhar o respeito e a diversidade sexual na escola”
Fala sobre: como lidar com a sexualidade nas escolas
https://www.construirnoticias.com.br/homofobia-como-trabalhar-o-respeito-e-a-diversidade-sexual-na-escola-
67/
“ ‘Made of Love’: A importância de Steven Universe na discussão sobre gênero e sexualidade”
Fala sobre: O desenho “Steven universo” na discussão de temáticas lgbt, entre outras
http://mediabox.observatoriodoaudiovisual.com.br/2019/05/made-of-love-importancia-de-steven.html
Vídeos:
O desafio da igualdade - animação
Fala sobre: igualdade de gênero
https://www.youtube.com/watch?v=04u0UHEq2f4
Defenda-se! Auto-defesa de crianças contra a violência sexual - animação
Fala sobre: auto-defesa de crianças contra a violência sexual
https://www.youtube.com/watch?v=0mTpFWuyk6g
In a Heartbeat (Num piscar de olhos) - animação
Fala sobre: Homossexualidade
https://www.youtube.com/watch?v=2REkk9SCRn0
Sam’s story (A história de Sam) - animação (propaganda)
Fala sobre: Crianças transexuais e aceitação
https://www.youtube.com/watch?v=OyZPId4VVnM
Algumas verdades - LubaTV
Fala sobre: Homossexualidade e homofobia
https://www.youtube.com/watch?v=rp2LTmbIMVE
Filmes e desenhos:
Hoje eu quero voltar sozinho - Drama/romance, 2014, classificação: 12 anos
Fala de: homossexualidade, auto-conhecimento e aceitação própria
Com amor, Simon - Romance/comédia, 2018, classificação: 12 anos
Fala de: homossexualidade, homofobia, aceitação própria
Hurricane Bianca - Comédia, 2017, classificação: 14 anos
Fala de: homofobia, transsexualidade, drag queens e educação
A garota dinamarquesa - Drama/biografia, 2016, classificação: 14 anos
Fala de: transsexualidade, cirurgia de readequação genital
Tomboy - Drama, 2012, classificação: 10 anos
Fala de: identidade de gênero
Billy Elliot - Drama, 2000, classificação: 12 anos
Fala de: preconceito, sexismo, homossexualidade
https://www.unimedvtrp.com.br/sexualidade/qual-a-diferenca-entre-identidade-de-genero-e-orientacao-sexual/
https://en.wikipedia.org/wiki/Intersex
http://www.mayaposch.com/wish.php
https://www.revistaforum.com.br/eu-sou-intersexo/
https://www.significados.com.br/genero/
https://medium.com/@thurgrecci/coisas-de-menino-e-menina-
d8c0d80a78aa
https://veja.abril.com.br/saude/oms-tira-transsexualidade-da-lista-de-
transtornos-mentais/
http://fapss.br/noticias/oms-retira-transexualidade-das-doencas
https://afala.com.br/partir-de-agora-sobreviver-nao-sera-unica-
opcao/04-bandeira-trans/
https://www.buzzfeed.com/christianzamora/rupauls-drag-race-
season-9?utm_term=.erRbX7qB0#.cmnPJZdW2
http://rupaulsdragrace.wikia.com/wiki/RuPaul%27s_Drag_Race_(Se
ason_2)
http://www.purepeople.com.br/midia/pabllo-vittar-da-dica-de-
beleza-infalive_m2276712
https://aminoapps.com/c/comunidade-lgbt/page/blog/voce-
conhece-o-genero-fluido/xprP_eGEs2u3QR24xnkbvrpmLYk71zmzEgj
http://steven-universe.wikia.com/wiki/File:Jungle_Moon_144.png
http://www.lgbt.pt/conheca-os-tipos-de-orientacao-sexual/
https://www.ladobi.com.br/2014/10/20-bandeiras-lgbt/
https://imagepng.org/bandeira-lgbt-bandeira-gay/
https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-
noticias/2017/09/25/brasil-tem-recorde-de-lgbts-mortos-em-2017-
ainda-doi-diz-parente.htm
Referências:
CARTILHA/Autora: Allana Kiara Peretti da Silva
Ilustrações: Allana Kiara Peretti da Silva
Orientadora: Ana Maria Caliman Filadelfi
Agradecimentos: Profa. Dra. Maíra Mello Rezende Valle
“Fisiologia na educação de jovens conscientes
para a cidadania II” – Projeto de Extensão
Setor de Ciências Biológicas
Departamento de Fisiologia

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Thiago de Almeida
 
Adolescencia
AdolescenciaAdolescencia
Adolescencia
WAGNER OLIVEIRA
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Alinebrauna Brauna
 
Dia das mulheres
Dia das mulheresDia das mulheres
Dia das mulheres
vanessacristina
 
A Sexualidade e a Escola
A Sexualidade e a EscolaA Sexualidade e a Escola
A Sexualidade e a Escola
Michele Pó
 
Jogos e Dinâmicas de Grupo - Pessoa com Deficiência
Jogos e Dinâmicas de Grupo - Pessoa com DeficiênciaJogos e Dinâmicas de Grupo - Pessoa com Deficiência
Jogos e Dinâmicas de Grupo - Pessoa com Deficiência
Rosane Domingues
 
Sexualidade e Gênero
Sexualidade e GêneroSexualidade e Gênero
Sexualidade e Gênero
Marina Godoy
 
Projeto educação Sexual
Projeto educação SexualProjeto educação Sexual
Projeto educação Sexual
Luana Santos
 
Ser mulher.pptx
Ser mulher.pptxSer mulher.pptx
Ser mulher.pptx
Ricardo Alexandre
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
Rosemar Prota
 
Mulheres na História
Mulheres na HistóriaMulheres na História
Mulheres na História
Gleisi Hoffmann
 
Ists
IstsIsts
O conceito de gênero e as relações de gêneros
O conceito de gênero e as relações de gênerosO conceito de gênero e as relações de gêneros
O conceito de gênero e as relações de gêneros
YanMBM
 
Educação e saúde
Educação e saúde Educação e saúde
Educação e saúde
Leonardo Savassi
 
A difícil arte de conviver
A difícil arte de conviverA difícil arte de conviver
A difícil arte de conviver
Cras Macatuba
 
Habilidades sociais oficina apostila-pdf
Habilidades sociais oficina   apostila-pdfHabilidades sociais oficina   apostila-pdf
Habilidades sociais oficina apostila-pdf
Anaí Peña
 
Desenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescênciaDesenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescência
psicologiaazambuja
 
Educação sexual
Educação sexualEducação sexual
Educação sexual
lazaro12r
 
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptxAGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
DamsioCear
 
Valores humanos
Valores humanosValores humanos
Valores humanos
Vera Gama
 

Mais procurados (20)

Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
 
Adolescencia
AdolescenciaAdolescencia
Adolescencia
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Dia das mulheres
Dia das mulheresDia das mulheres
Dia das mulheres
 
A Sexualidade e a Escola
A Sexualidade e a EscolaA Sexualidade e a Escola
A Sexualidade e a Escola
 
Jogos e Dinâmicas de Grupo - Pessoa com Deficiência
Jogos e Dinâmicas de Grupo - Pessoa com DeficiênciaJogos e Dinâmicas de Grupo - Pessoa com Deficiência
Jogos e Dinâmicas de Grupo - Pessoa com Deficiência
 
Sexualidade e Gênero
Sexualidade e GêneroSexualidade e Gênero
Sexualidade e Gênero
 
Projeto educação Sexual
Projeto educação SexualProjeto educação Sexual
Projeto educação Sexual
 
Ser mulher.pptx
Ser mulher.pptxSer mulher.pptx
Ser mulher.pptx
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 
Mulheres na História
Mulheres na HistóriaMulheres na História
Mulheres na História
 
Ists
IstsIsts
Ists
 
O conceito de gênero e as relações de gêneros
O conceito de gênero e as relações de gênerosO conceito de gênero e as relações de gêneros
O conceito de gênero e as relações de gêneros
 
Educação e saúde
Educação e saúde Educação e saúde
Educação e saúde
 
A difícil arte de conviver
A difícil arte de conviverA difícil arte de conviver
A difícil arte de conviver
 
Habilidades sociais oficina apostila-pdf
Habilidades sociais oficina   apostila-pdfHabilidades sociais oficina   apostila-pdf
Habilidades sociais oficina apostila-pdf
 
Desenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescênciaDesenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescência
 
Educação sexual
Educação sexualEducação sexual
Educação sexual
 
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptxAGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
 
Valores humanos
Valores humanosValores humanos
Valores humanos
 

Semelhante a Cartilha Sexo, sexualidade e gênero: conhecer para respeitar

2ºc
2ºc2ºc
0 of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.11
0   of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.110   of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.11
0 of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.11
E.E Profª Laurentina Lorena Correa da Silva e Professor Edson Batista
 
SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA - um tema pouco abordado
SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA - um tema pouco abordadoSEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA - um tema pouco abordado
SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA - um tema pouco abordado
DboraSilva685094
 
Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)
Lulusinhah
 
Pes palestra eduacacao_sexual_para-pais
Pes palestra eduacacao_sexual_para-paisPes palestra eduacacao_sexual_para-pais
Pes palestra eduacacao_sexual_para-pais
Pelo Siro
 
Educaçao sexual
Educaçao sexualEducaçao sexual
Educaçao sexual
Felipe Spessatto
 
Pilares da sexualidade encontro com professores mediadores 2013
Pilares da sexualidade   encontro com professores mediadores 2013Pilares da sexualidade   encontro com professores mediadores 2013
Pilares da sexualidade encontro com professores mediadores 2013
Fernanda Rezende Pedroza
 
Artigo orientação sexual
Artigo orientação sexualArtigo orientação sexual
Artigo orientação sexual
Blog da Criançada
 
Melhore: o pequeno manual da propaganda diversa
Melhore: o pequeno manual da propaganda diversaMelhore: o pequeno manual da propaganda diversa
Melhore: o pequeno manual da propaganda diversa
Lápis Raro
 
Diferentes fontes de informação sobre sexualidade.
Diferentes fontes de informação sobre sexualidade.Diferentes fontes de informação sobre sexualidade.
Diferentes fontes de informação sobre sexualidade.
Fábio Fernandes
 
glossário lgbtqiap+.pptx
glossário  lgbtqiap+.pptxglossário  lgbtqiap+.pptx
glossário lgbtqiap+.pptx
GirlenedosSantosDani
 
Diversidade sexual e a cidadania LGBT
Diversidade sexual e a cidadania LGBTDiversidade sexual e a cidadania LGBT
Diversidade sexual e a cidadania LGBT
Clayton Santos
 
Diversidade sexual e homofobia
Diversidade sexual e homofobiaDiversidade sexual e homofobia
Diversidade sexual e homofobia
Beatriz Roedel
 
Adolescencia e sexualidade
Adolescencia e sexualidadeAdolescencia e sexualidade
Adolescencia e sexualidade
verson1
 
Sexualidade Sem Tabus - Apresentação Final
Sexualidade Sem Tabus - Apresentação FinalSexualidade Sem Tabus - Apresentação Final
Sexualidade Sem Tabus - Apresentação Final
guest63f1fa
 
Criancas do futuro
Criancas do futuroCriancas do futuro
Criancas do futuro
Donizete Soares
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
Adalila Leitão
 
Lgbti
LgbtiLgbti
Lgbti
rootingspy
 
123121472 educacao-sexual
123121472 educacao-sexual123121472 educacao-sexual
123121472 educacao-sexual
Pelo Siro
 
Vivendo a Adolescência: Sexo
Vivendo a Adolescência: SexoVivendo a Adolescência: Sexo
Vivendo a Adolescência: Sexo
Maria do Socorro Alencar Marinho
 

Semelhante a Cartilha Sexo, sexualidade e gênero: conhecer para respeitar (20)

2ºc
2ºc2ºc
2ºc
 
0 of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.11
0   of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.110   of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.11
0 of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.11
 
SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA - um tema pouco abordado
SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA - um tema pouco abordadoSEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA - um tema pouco abordado
SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA - um tema pouco abordado
 
Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)
 
Pes palestra eduacacao_sexual_para-pais
Pes palestra eduacacao_sexual_para-paisPes palestra eduacacao_sexual_para-pais
Pes palestra eduacacao_sexual_para-pais
 
Educaçao sexual
Educaçao sexualEducaçao sexual
Educaçao sexual
 
Pilares da sexualidade encontro com professores mediadores 2013
Pilares da sexualidade   encontro com professores mediadores 2013Pilares da sexualidade   encontro com professores mediadores 2013
Pilares da sexualidade encontro com professores mediadores 2013
 
Artigo orientação sexual
Artigo orientação sexualArtigo orientação sexual
Artigo orientação sexual
 
Melhore: o pequeno manual da propaganda diversa
Melhore: o pequeno manual da propaganda diversaMelhore: o pequeno manual da propaganda diversa
Melhore: o pequeno manual da propaganda diversa
 
Diferentes fontes de informação sobre sexualidade.
Diferentes fontes de informação sobre sexualidade.Diferentes fontes de informação sobre sexualidade.
Diferentes fontes de informação sobre sexualidade.
 
glossário lgbtqiap+.pptx
glossário  lgbtqiap+.pptxglossário  lgbtqiap+.pptx
glossário lgbtqiap+.pptx
 
Diversidade sexual e a cidadania LGBT
Diversidade sexual e a cidadania LGBTDiversidade sexual e a cidadania LGBT
Diversidade sexual e a cidadania LGBT
 
Diversidade sexual e homofobia
Diversidade sexual e homofobiaDiversidade sexual e homofobia
Diversidade sexual e homofobia
 
Adolescencia e sexualidade
Adolescencia e sexualidadeAdolescencia e sexualidade
Adolescencia e sexualidade
 
Sexualidade Sem Tabus - Apresentação Final
Sexualidade Sem Tabus - Apresentação FinalSexualidade Sem Tabus - Apresentação Final
Sexualidade Sem Tabus - Apresentação Final
 
Criancas do futuro
Criancas do futuroCriancas do futuro
Criancas do futuro
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
Lgbti
LgbtiLgbti
Lgbti
 
123121472 educacao-sexual
123121472 educacao-sexual123121472 educacao-sexual
123121472 educacao-sexual
 
Vivendo a Adolescência: Sexo
Vivendo a Adolescência: SexoVivendo a Adolescência: Sexo
Vivendo a Adolescência: Sexo
 

Mais de Ana Filadelfi

Fisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdf
Fisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdfFisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdf
Fisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdf
Ana Filadelfi
 
Cartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdf
Cartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdfCartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdf
Cartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdf
Ana Filadelfi
 
Cartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infância
Cartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infânciaCartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infância
Cartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infância
Ana Filadelfi
 
Cartilha Câncer Infantil
Cartilha Câncer InfantilCartilha Câncer Infantil
Cartilha Câncer Infantil
Ana Filadelfi
 
Cartilha atividade física no SUS - promoção da saúde
Cartilha atividade física no SUS - promoção da saúdeCartilha atividade física no SUS - promoção da saúde
Cartilha atividade física no SUS - promoção da saúde
Ana Filadelfi
 
Cartilha Sistema Respiratório
Cartilha Sistema RespiratórioCartilha Sistema Respiratório
Cartilha Sistema Respiratório
Ana Filadelfi
 
Cartilha Sistema Nervoso
Cartilha Sistema NervosoCartilha Sistema Nervoso
Cartilha Sistema Nervoso
Ana Filadelfi
 
Cartilha riscos da automedicação
Cartilha riscos da automedicaçãoCartilha riscos da automedicação
Cartilha riscos da automedicação
Ana Filadelfi
 
Cartilha A nossa saúde e o ambiente
Cartilha  A nossa saúde e o ambienteCartilha  A nossa saúde e o ambiente
Cartilha A nossa saúde e o ambiente
Ana Filadelfi
 
Cartilha ritmos biológicos sono em animais
Cartilha ritmos biológicos   sono em animaisCartilha ritmos biológicos   sono em animais
Cartilha ritmos biológicos sono em animais
Ana Filadelfi
 
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentesCartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Ana Filadelfi
 
A nossa saúde e o ambiente
A nossa saúde e o ambienteA nossa saúde e o ambiente
A nossa saúde e o ambiente
Ana Filadelfi
 
Cartilha hipertensão
Cartilha hipertensãoCartilha hipertensão
Cartilha hipertensão
Ana Filadelfi
 
Cartilha diabetes
Cartilha diabetesCartilha diabetes
Cartilha diabetes
Ana Filadelfi
 
Cartilha saúde e bem estar
Cartilha saúde e bem estarCartilha saúde e bem estar
Cartilha saúde e bem estar
Ana Filadelfi
 
Cartilha higiene e saúde
Cartilha higiene e saúdeCartilha higiene e saúde
Cartilha higiene e saúde
Ana Filadelfi
 
Cartilha sobre ritmos biológicos
Cartilha sobre ritmos biológicosCartilha sobre ritmos biológicos
Cartilha sobre ritmos biológicos
Ana Filadelfi
 
Aula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedade
Aula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedadeAula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedade
Aula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedade
Ana Filadelfi
 
Aula 9 Riscos da automedicação
Aula 9 Riscos da automedicaçãoAula 9 Riscos da automedicação
Aula 9 Riscos da automedicação
Ana Filadelfi
 
Cartilha principais drogas e seus efeitos
Cartilha principais drogas e seus efeitosCartilha principais drogas e seus efeitos
Cartilha principais drogas e seus efeitos
Ana Filadelfi
 

Mais de Ana Filadelfi (20)

Fisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdf
Fisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdfFisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdf
Fisiodivulgando - projeto de extensão universitária - DFISIO - BL - UFPR.pdf
 
Cartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdf
Cartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdfCartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdf
Cartilha ISTs e Métodos Contraceptivos.pdf
 
Cartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infância
Cartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infânciaCartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infância
Cartilha aprendendo a reconhecer abuso sexual na infância
 
Cartilha Câncer Infantil
Cartilha Câncer InfantilCartilha Câncer Infantil
Cartilha Câncer Infantil
 
Cartilha atividade física no SUS - promoção da saúde
Cartilha atividade física no SUS - promoção da saúdeCartilha atividade física no SUS - promoção da saúde
Cartilha atividade física no SUS - promoção da saúde
 
Cartilha Sistema Respiratório
Cartilha Sistema RespiratórioCartilha Sistema Respiratório
Cartilha Sistema Respiratório
 
Cartilha Sistema Nervoso
Cartilha Sistema NervosoCartilha Sistema Nervoso
Cartilha Sistema Nervoso
 
Cartilha riscos da automedicação
Cartilha riscos da automedicaçãoCartilha riscos da automedicação
Cartilha riscos da automedicação
 
Cartilha A nossa saúde e o ambiente
Cartilha  A nossa saúde e o ambienteCartilha  A nossa saúde e o ambiente
Cartilha A nossa saúde e o ambiente
 
Cartilha ritmos biológicos sono em animais
Cartilha ritmos biológicos   sono em animaisCartilha ritmos biológicos   sono em animais
Cartilha ritmos biológicos sono em animais
 
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentesCartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
Cartilha animais peçonhentos: conhecer para respeitar e prevenir acidentes
 
A nossa saúde e o ambiente
A nossa saúde e o ambienteA nossa saúde e o ambiente
A nossa saúde e o ambiente
 
Cartilha hipertensão
Cartilha hipertensãoCartilha hipertensão
Cartilha hipertensão
 
Cartilha diabetes
Cartilha diabetesCartilha diabetes
Cartilha diabetes
 
Cartilha saúde e bem estar
Cartilha saúde e bem estarCartilha saúde e bem estar
Cartilha saúde e bem estar
 
Cartilha higiene e saúde
Cartilha higiene e saúdeCartilha higiene e saúde
Cartilha higiene e saúde
 
Cartilha sobre ritmos biológicos
Cartilha sobre ritmos biológicosCartilha sobre ritmos biológicos
Cartilha sobre ritmos biológicos
 
Aula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedade
Aula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedadeAula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedade
Aula 10 O adolescente na escola, na família e na sociedade
 
Aula 9 Riscos da automedicação
Aula 9 Riscos da automedicaçãoAula 9 Riscos da automedicação
Aula 9 Riscos da automedicação
 
Cartilha principais drogas e seus efeitos
Cartilha principais drogas e seus efeitosCartilha principais drogas e seus efeitos
Cartilha principais drogas e seus efeitos
 

Último

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
JohnnyLima16
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 

Último (20)

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 

Cartilha Sexo, sexualidade e gênero: conhecer para respeitar

  • 1. “Fisiologia na educação de jovens conscientes para a cidadania II”  Leitura recomendada para adolescentes, ou seja, a partir dos 12 anos! Autora: Allana Kiara Peretti da Silva Orientadora: Ana Maria Caliman Filadelfi Universidade Federal do Paraná Setor de Ciências Biológicas Departamento de Fisiologia
  • 2. Oi! Eu sou a Allana, autora da cartilha que você vai ler. Antes de começarmos, vou apresentar as nossas personagens: Essa é a professora Ana, que dá aulas de Ciências no ensino fundamental II. Todas as partes em amarelo são as suas falas. E essa é a Julia, aluna do oitavo ano no colégio onde a professora Ana dá aula. Todas as partes em rosa são as suas falas.
  • 3. Bom dia profe! A minha irmã estava me contando que aprendeu “coisas” novas sobre ciências! Oi, Ju. Sério? O que foi que ela aprendeu? Sobre os sistemas reprodutores!
  • 4. E você sabia que têm muitos outros assuntos importantes relacionados a esse tema? O que ela aprendeu foi só uma parte. Há muito mais o que falar, entrando em questões sociais, que também são muito importantes de se ensinar para as crianças e até mesmo para alguns adultos. Mas ué... Os adultos já não sabem??
  • 5. Nem todos. A discussão sobre esses assuntos é muito recente e muitas vezes associadas ao movimento LGBT e feminista. Então além de alguns adultos não terem tido a chance de aprender na infância, muitos evitam esse assunto e não gostam de falar sobre isso com as crianças. Mas… é algo ruim? Na verdade não, mas é um assunto polêmico, pois tem quem acha que é. Mas o importante, é que são assuntos muito atuais e comentados e várias pessoas não os conhecem de fato. Independente da opinião, todos deveriam entender do que se trata. E do que se trata?
  • 6. O que a sua amiga aprendeu foi sobre a reprodução das pessoas, em que é geralmente ensinado que: os machos têm pênis e testículos, enquanto as fêmeas têm útero, vagina e seios. Ok, essa parte eu também aprendi. E você aprendeu que algumas pessoas podem ter os dois ao mesmo tempo? Como assim???
  • 7. Essas pessoas são chamadas de intersexuais. Isso acontece quando, biologicamente, um bebê nasce com um sistema reprodutor que não é nem totalmente masculino, nem totalmente feminino. Pode envolver genes, hormônios ou as próprias genitálias. Por exemplo, uma criança com pênis que também tem hormônios femininos e acaba desenvolvendo seios ou uma criança que nasce com um pênis e um útero não totalmente formados e/ou funcionais.
  • 8. Essa é a bandeira intersexual Esse é o símbolo da sociedade mundial de intersexuais pela humanidade. E isso faz mal para a saúde dessas pessoas??
  • 9. Depende do caso, mas costuma trazer muito preconceito. Às vezes, quando a pessoa nasce assim, os pais (com a orientação de um médico) decidem o sexo que a criança terá e ela passa por uma cirurgia. Mas e se a criança quisesse ser do outro sexo?Por conta desse mesmo pensamento, Júlia, há pessoas que defendem que essas crianças cresçam até expressarem o seu gênero e aí sim decidam o que querem fazer com o próprio corpo. Entendi! Mas, professora… O que é gênero?
  • 10. Gênero, do ponto de vista das ciências sociais, é o que diferencia as pessoas na sociedade. Existem os gêneros masculino e feminino, cada um baseado em como, respectivamente, os homens e as mulheres deveriam se comportar de acordo com a expectativa da sociedade. Vale ressaltar que gênero é diferente de sexo. Como eu disse, o sexo tem a ver com o corpo da pessoa, já o gênero, com o comportamento. Como “coisas de menino” e “coisas de menina”? Mais ou menos isso!
  • 11. Já a identidade de gênero, é como a pessoa se vê e se sente, sem levar em conta o seu sexo biológico. Isso quer dizer que alguém pode se identificar psicologica- e socialmente tanto com o gênero feminino, quanto com o masculino, independentemente de como é seu corpo. E a expressão de gênero, é o gênero que a pessoa expressa socialmente. Por exemplo, uma pessoa com um pênis pode se identificar com o gênero feminino, e viver assim caso se sinta mais confortável. Mas também há pessoas que, mesmo não se identificando com o gênero que lhe foi imposto, não falam sobre isso por medo de repressão ou por questões familiares, por exemplo. Nossa! Quanta coisa, que complicado!
  • 12. No começo parece difícil mesmo... Mas é mais simples do que parece! Resumidamente, uma pessoa pode se sentir e se comportar como sendo do gênero masculino ou feminino, independente da sua genitália. Quando uma pessoa se identifica com o gênero que lhe foi “imposto”, como eu e você, essa pessoa é chamada de cisgênero, palavra que costuma ser abreviada só para cis. Quando a pessoa nasce com vagina e se sente como menina/mulher, certo? Certo! Uma boa parte das pessoas famosas que conhecemos são cis.
  • 13. E quando uma menina gosta de “coisas de menino”, como se chama? Uma menina pode gostar de “coisas de menino”, como futebol ou jogos, e continuar sendo cis, Ju. E não tem nada de errado nisso. Na verdade, várias pessoas defendem o fim dessa divisão, para que todos possam fazer o que gostam de maneira igual, e serem felizes sem preconceitos.
  • 14. Mas eu entendi sua pergunta. Quando uma pessoa não se identifica com o gênero imposto ao seu corpo - alguém com pênis não se identifica com o gênero masculino, por exemplo, essa pessoa se chama transsexual, que abreviamos para trans. Essas pessoas podem ou não, fazer uma cirurgia de readequação sexual, em que seu corpo é adequado à sua identidade de gênero, dependendo do que cada uma prefere e como se sente mais confortável. ????
  • 15. Até 2018, a transsexualidade era considerada um transtorno mental pela organização mundial da saúde, a OMS, mas ela será inserida, agora, na a categoria de saúde sexual. Essa mudança será apresentada com a nova classificação internacional de doenças (CID) na assembleia mundial de saúde em 2019, e deverá entrar em vigor em 2022. Infelizmente, os transsexuais sofrem muito preconceito e violência pela sua identidade de gênero e esse preconceito é chamado de transfobia. Atualmente o movimento que luta pelos direitos trans tem ganhado muita força. Essa é a bandeira trans, grande marca do movimento.
  • 16. Essa confusão é muito comum Julia, mas não necessariamente. Drag queens são homens que criam uma personagem feminina e se caracterizam de forma muito “feminilizada” para ir a eventos, realizar performances e apresentações. Esses homens podem ser trans ou cis. E as drag queens? São pessoas trans também, professora?
  • 17. Normalmente essas personagens têm seu próprio nome e devemos nos referir a elas no feminino, quando a pessoa está caracterizada. Quando não está, ele continua sendo um homem, e chamamos no masculino. Mas eles não são necessariamente trans! Certo. Trans é quem nasce com um sexo genital, mas não se identifica com ele. Uma mulher trans é alguém que se sente mulher, mas nasceu com os genitais masculinos, certo? Isso mesmo!
  • 18. E além dos transexuais, há quem se identifique tanto com o gênero feminino, quanto com o masculino ou com nenhum deles. São chamados de pessoas não binárias e há muitas variedades de identidade de gênero dentro desse grupo ou classificação. *Isso quer dizer que as vezes eu me identifico como… uma menina, um menino, nenhum, ou ambos *
  • 19. Igual a Stevonnie, do desenho Steven Universo? Ela é menino e menina ao mesmo tempo! Isso mesmo! E ela também é intersexual, como podemos ver no instagram da própria personagem no curta “Dove Self- Esteem Project x Steven Universe: Social Media”*Conta da Stevonnie Eu vivo uma experiência Intersexual, não-binário, eles/elas
  • 20. Esse desenho é muito interessante e foi a primeira animação infantil a exibir um casamento LGBT. Outro casal homossexual conhecido nos desenhos são a Princesa Jujuba e a Marceline, do desenho Hora de Aventura.
  • 21. Professora, homossexual também é uma identidade de gênero?? Não. É uma orientação sexual, que diz respeito ao gênero pelo qual a pessoa sente atração. Quando alguém é homossexual, ele se interessa por pessoas do mesmo gênero que ele. Normalmente as pessoas homossexuais são chamadas de gay, quando são homens e lésbicas, quando são mulheres. Quando uma pessoa se interessa por pessoas do gênero oposto, ela é chamada de heterossexual e tanto homens, quanto mulheres, são chamados só de heteros. Assim como os cis, uma parte dos famosos e personagens que conhecemos são heterossexuais. Há também algumas pessoas que têm interesse tanto por homens quanto por mulheres e essas são chamadas de bissexuais.
  • 22. Um bom exemplo é a personagem Rose Quartz, também do desenho Steven Universo, que é bissexual.
  • 23. Há mais sexualidades além dessas três, como panssexuais, que sentem atração independende do gênero da pessoa e assexuais, que não sentem atração física por ninguém, mas essas são um pouco menos conhecidas até agora. É daí que vem a sigla LBGT. Essa sigla é uma abreviação para: lésbicas, bissexuais, gays e transsexuais. Embora a sigla não inclua todas as sexualidades e identidades de gênero possíveis, nem os intersexuais, ela abrange e inclui todas as pessoas que não são heterossexuais e/ou cis. A bandeira gay é a mais popular e mais relacionada e usada pelo movimento LGBT, mas também existe uma bandeira para cada uma das orientações sexuais.
  • 24. Bandeira lésbica Bandeira panssexual Bandeira assexual Bandeira gay
  • 25. Entendi… mas professora, ser gay não é ruim! Por que as pessoas sempre usam essa palavra para ofender os outros…? Os meninos estão sempre chamando o Murilo, da sala, de gay e coisas assim... As pessoas têm muito preconceito com pessoas homossexuais também, Júlia e, às vezes, acham isso errado. Quando um menino não age como algumas pessoas acham que ele deveria agir, como o Murilo, elas costumam usar essas palavras de uma forma ruim e ofensiva, mas não tem nada de errado em um menino gostar de outros meninos. O Murilo já fez mal pra você ou pra alguém da sala algum dia? Não... Ele está sempre quietinho no canto dele...
  • 26. E você acha certo que ele seja excluído e as pessoas sejam malvadas com ele só por que ele, por exemplo, não gosta de jogar futebol? Sendo que ele não fez nada de errado? Não! Ele pode ser um menino legal e quando você deixa ele sofrer bullying* por algo assim e ficar sozinho, você está aceitando o preconceito também. Que bom que você me contou, pois é o certo a fazer em casos como esse ou em qualquer caso de bullying: avisar algum professor, pai ou responsável! Nenhuma criança ou adolescente, nem mesmo adulto, merece passar por isso! Esse preconceito contra alguém por conta da sua orientação sexual, se chama homofobia. *Forma de violência que, sendo verbal ou física, acontece de modo repetitivo e persistente, sendo direcionada contra um ou mais colegas, caracterizando-se por atingir os mais fracos de modo a intimidar, humilhar ou maltratar os que são alvos dessas agressões.
  • 27. A homofobia e a transfobia são muito mais comuns e sérias do que as pessoas pensam. Centenas de pessoas LGBT morrem, por ano, no Brasil e no mundo, só pelo fato de serem LGBTs. É diferente de quando algum homossexual morre em um assalto, por exemplo, mesmo isso já sendo péssimo! Lembrando que não são “apenas” as mortes: os casos de violência são muito mais abundantes. Essas situações costumam envolver atitudes cruéis, muitas vezes com várias pessoas contra uma. E por incrível que pareça, muitos pais machucam os próprios filhos por conta da homofobia. Há inúmeros casos, basta pesquisar por “morte lgbt” ou “violência lgbt” em qualquer plataforma. Os resultados são assustadores!!! 
  • 28. Independente das suas crenças sobre o que é certo ou não, essa violência é real e vivida todos os dias. E assassinato não é certo, mesmo quando você não gosta do que a pessoa faz. É um problema real e precisa ser combatido, mesmo que você não concorde ou apoie o movimento. E a pior parte é que normalmente o preconceito é decorrente da falta de informação. As pessoas odeiam algo que nem entendem ou conhecem... Entender o que se passa com essas pessoas LGBT é o primeiro passo para acabar com essas situações. E é por isso que estou te contando tudo isso, Julia! Meu Deus, profe! Que coisa horrível!!! E eu não fazia ideia disso tudo… Mas se essas pessoas passam por tudo isso, por que elas continuam sendo gays e trans?
  • 29. E todas as crianças que não são heterossexuais ou cis, podem crescer pensando que são algo ruim ou estranho no mundo, vivendo infelizes e sem saber que sua situação também é normal! Anormal é alguém passar a vida escondendo quem é por medo e falta de conhecimento...  Por que não é uma escolha, Ju. As pessoas nascem assim, assim como nós nascemos heterossexuais. Se fosse uma escolha ou questão de influência dos outros, simplesmente não existiria nada no mundo além das pessoas consideradas “normais” (heteros e cis). Quando as pessoas crescem aprendendo que algo é ruim e errado, utilizando gay como uma palavra ofensiva, elas nunca vão entender quem está do outro lado.
  • 30. É verdade… Se ninguém ensinar, todas as crianças vão continuar achando certo fazerem mal a pessoas como o Murilo, mesmo sem conhecer ele e todos os adultos continuar agindo assim... Por isso o conhecimento e diálogo sobre o tema são tão importantes. Se ninguém ensina, ninguém nunca vai aprender!
  • 31. Uma última coisa muito importante, Julia. Em de algumas redes sociais, tem se falado que pedofilia, (adultos que sentem atração sexual por crianças) pode ser incluída na comunidade LGBT, mas isso não é verdade!! Pedofilia é crime, não orientação sexual, e devemos estar sempre atentos a isso!!! Muitos adultos se aproveitam da inocência das crianças e adolescentes para fazer coisas que não são legais. Qualquer carinho ou interação física que um adulto te faça e você não goste ou até mesmo olhares que aconteçam, devem ser informados para algum outro adulto em que você confie. E caso desconfie que alguma outra criança esteja passando por isso, ou que algum adulto que conheça tenha intenções ruins, também deve conversar com alguém. Repetindo, a pedofilia é crime. Mesmo que a pessoa seja da sua família ou conhecida, não devemos ter vergonha e nem medo de dizer para ela parar ou contar para adultos que saibam lidar com a situação.
  • 32. Entendi. Realmente, há muito mais o que se falar além dos sistemas reprodutores!!!! Com certeza! Mas agora, vamos, porque ainda temos aula hoje, e eu vou conversar com a diretora e com o Murilo sobre o que ele vem passando. E eu vou conversar com as minhas amigas e chamá-lo pra passar o recreio com a gente hoje! Assim menos gente vai incomodá-lo do que se ele estiver sozinho, certo? Certo! E esse é o primeiro passo para diminuir o preconceito na sua própria sala. Podemos não mudar o mundo tão rápido, mas com certeza vamos mudar o mundo do Murilo! 
  • 33. Fim! Obrigada por lerem até aqui! Vou deixar uma lista com alguns filmes (com a classificação indicativa) e o link de algumas matérias, vídeos, animações e curtas legais sobre o tema!
  • 34. Matérias “Sobre a diversidade de gênero” - por Bruno Carrasco Fala sobre: Gênero e sexo biológico http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:http://www.ex-isto.site/2017/10/diversidade-de- genero.html “Transexualidade ou ‘Transexualismo’? A construção da cidadania trans” Fala sobre: Transexuais, preconceito e aceitação https://flaviotartuce.jusbrasil.com.br/artigos/144342466/transexualidade-ou-transexualismo “Homofobia: como trabalhar o respeito e a diversidade sexual na escola” Fala sobre: como lidar com a sexualidade nas escolas https://www.construirnoticias.com.br/homofobia-como-trabalhar-o-respeito-e-a-diversidade-sexual-na-escola- 67/ “ ‘Made of Love’: A importância de Steven Universe na discussão sobre gênero e sexualidade” Fala sobre: O desenho “Steven universo” na discussão de temáticas lgbt, entre outras http://mediabox.observatoriodoaudiovisual.com.br/2019/05/made-of-love-importancia-de-steven.html
  • 35. Vídeos: O desafio da igualdade - animação Fala sobre: igualdade de gênero https://www.youtube.com/watch?v=04u0UHEq2f4 Defenda-se! Auto-defesa de crianças contra a violência sexual - animação Fala sobre: auto-defesa de crianças contra a violência sexual https://www.youtube.com/watch?v=0mTpFWuyk6g In a Heartbeat (Num piscar de olhos) - animação Fala sobre: Homossexualidade https://www.youtube.com/watch?v=2REkk9SCRn0 Sam’s story (A história de Sam) - animação (propaganda) Fala sobre: Crianças transexuais e aceitação https://www.youtube.com/watch?v=OyZPId4VVnM Algumas verdades - LubaTV Fala sobre: Homossexualidade e homofobia https://www.youtube.com/watch?v=rp2LTmbIMVE
  • 36. Filmes e desenhos: Hoje eu quero voltar sozinho - Drama/romance, 2014, classificação: 12 anos Fala de: homossexualidade, auto-conhecimento e aceitação própria Com amor, Simon - Romance/comédia, 2018, classificação: 12 anos Fala de: homossexualidade, homofobia, aceitação própria Hurricane Bianca - Comédia, 2017, classificação: 14 anos Fala de: homofobia, transsexualidade, drag queens e educação A garota dinamarquesa - Drama/biografia, 2016, classificação: 14 anos Fala de: transsexualidade, cirurgia de readequação genital Tomboy - Drama, 2012, classificação: 10 anos Fala de: identidade de gênero Billy Elliot - Drama, 2000, classificação: 12 anos Fala de: preconceito, sexismo, homossexualidade
  • 38. https://en.wikipedia.org/wiki/Intersex http://www.mayaposch.com/wish.php https://www.revistaforum.com.br/eu-sou-intersexo/ https://www.significados.com.br/genero/ https://medium.com/@thurgrecci/coisas-de-menino-e-menina- d8c0d80a78aa https://veja.abril.com.br/saude/oms-tira-transsexualidade-da-lista-de- transtornos-mentais/ http://fapss.br/noticias/oms-retira-transexualidade-das-doencas https://afala.com.br/partir-de-agora-sobreviver-nao-sera-unica- opcao/04-bandeira-trans/ https://www.buzzfeed.com/christianzamora/rupauls-drag-race- season-9?utm_term=.erRbX7qB0#.cmnPJZdW2 http://rupaulsdragrace.wikia.com/wiki/RuPaul%27s_Drag_Race_(Se ason_2) http://www.purepeople.com.br/midia/pabllo-vittar-da-dica-de- beleza-infalive_m2276712 https://aminoapps.com/c/comunidade-lgbt/page/blog/voce- conhece-o-genero-fluido/xprP_eGEs2u3QR24xnkbvrpmLYk71zmzEgj http://steven-universe.wikia.com/wiki/File:Jungle_Moon_144.png http://www.lgbt.pt/conheca-os-tipos-de-orientacao-sexual/ https://www.ladobi.com.br/2014/10/20-bandeiras-lgbt/ https://imagepng.org/bandeira-lgbt-bandeira-gay/ https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas- noticias/2017/09/25/brasil-tem-recorde-de-lgbts-mortos-em-2017- ainda-doi-diz-parente.htm Referências:
  • 39. CARTILHA/Autora: Allana Kiara Peretti da Silva Ilustrações: Allana Kiara Peretti da Silva Orientadora: Ana Maria Caliman Filadelfi Agradecimentos: Profa. Dra. Maíra Mello Rezende Valle “Fisiologia na educação de jovens conscientes para a cidadania II” – Projeto de Extensão Setor de Ciências Biológicas Departamento de Fisiologia