SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL
        Centro de Educação – CEDU
           Curso de Pedagogia




        Fabiana Tenório Magalhães
        Lavínnia Rayane Costa Silva
         Malane Tenório Cavalcante
          Mariana Costa Rodrigues
         Rita de Cássia Barros Leite




     CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA




                  Maceió
                   2012
Fabiana Tenório Magalhães
Lavínia Rayane Costa Silva
Malane Tenório Cavalcante
 Mariana Costa Rodrigues
Rita de Cássia Barros Leite




                        Relatório apresentado como requisito
                        processual de avaliação da disciplina
                        Estágio Supervisionado I.

                      Profª. Msc. Karla de Oliveira Santos




          Maceió
           2012
SUMÁRIO




INTRODUÇÃO ............................................................................................................ 3
CARACTERIZAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGIO ........................................................ 4
   1 – Identificação da Instituição ................................................................................. 4
   2 – Caracterização Institucional ............................................................................... 4
   3 – Instalações ......................................................................................................... 5
   4 – Recursos Humanos............................................................................................ 6
   5 – Gestão escolar ................................................................................................... 7
   6 – Informações diversas ......................................................................................... 8
ANEXOS......................................................................................................................8
APÊNDICES................................................................................................................9
3




                                  INTRODUÇÃO


      O presente relatório foi construído a partir de duas visitas realizadas à Escola
Municipal Profª. Maria do Socorro Tavares Lima da Silva. Em conversa com a
diretora da unidade tivemos oportunidade de conhecer o aspecto físico da instituição
e como se dá seu funcionamento. Além das visitas e conversas, o relatório também
contou com informações do relatório elaborado pelos alunos do estágio anterior.
4



                       CARACTERIZAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGIO


1 – Identificação da Instituição


Nome: Escola Municipal Profª. Maria do Socorro Tavares Lima da Silva.
Endereço: Rua Dr. Carlos de Miranda, 257, Poço.
CNPJ: 09.674.782/0001-19
Direção: Líllian Alessandra de Araújo dos Santos
Vice: Mariana Chelly Barbosa Melo
Coordenação: Ana Paula de Melo Santos



2 – Caracterização Institucional


          A Escola Municipal Profª. Maria do Socorro Tavares Lima da Silva, é uma
instituição pública, mantida, principalmente, pela SEMED1 e foi criada pelo decreto
6.649, de 31 de março de 2006. Não foi possível obter a informação da biografia da
pessoal a qual a instituição homenageia, pois na Semed só constava o decreto de
sua criação.
          A unidade oferta apenas educação infantil e está localizada no bairro do Poço
a cerca de dois anos. Hoje está em prédio próprio, porque antes os prédios eram
alugados e eles tiveram grandes dificuldades em instalação. Atende alunos de
localidades próximas como Jatiúca e Jaraguá. Devido à essa proximidade com tais
bairros a classe econômica dos alunos é bastante diferenciada. A escola tem alunos
que possuem uma condição de vida melhor do que outros, entretanto, os menos
favorecidos são maioria.
          Na escola não há muitas desistências e quando há é por motivo de mudança
de moradia. Como é o que caso citado pela diretora: os alunos que residem no
Jaraguá irão se mudar para a praia da avenida, onde estão sendo construídos
apartamentos para os moradores da favela. Então, os alunos se mudarão para essa
localidade e consequentemente, terão que estudar mais perto de onde vão morar.
Contudo, a diretora disse que há uma lista de espera grande e quando esses alunos
saírem outros entrarão no lugar.

1
    Secretaria Municipal de Educação de Maceió.
5



A organização da escola com relação à distribuição de alunos nas turmas
compreende a seguinte forma:

                           Turno Matutino (07:30 h – 11:30 h)

   Turmas           Maternal        Primeiro        Primeiro     Segundo
                                    período         período      período
    Idade         02 a 03 anos      04 anos         04 anos      05 anos
(aproximada)
 Quantidade           16               20              20           20
  de alunos


                        Turno Vespertino (13:00 h – 17:00 h)

   Turmas           Maternal        Primeiro        Segundo      Segundo
                                    período         período      período
    Idade         02 a 03 anos      04 anos         04 anos      05 anos
(aproximada)
 Quantidade           16               20              20           20
  de alunos

      A instituição é organizada em dois períodos semestrais, contemplando no
calendário os feriados nacionais, encontros pedagógicos, reuniões administrativas e
reuniões de pais.
      O que percebemos é que realmente a escola atende à uma comunidade
diferenciada, onde alguns tem uma condição de vida razoavelmente melhor do que
outros. Durante as visitas observamos que alguns dos alunos chegam à escola de
carro, enquanto outros vem a pé ou de bicicleta. Mesmo assim, consideramos que
são crianças bem cuidadas.



3 – Instalações


      O espaço onde a escola está instalada é em uma antiga casa adaptada para
o funcionamento da instituição. A escola possui: 04 salas de aulas não tão
espaçosas (em especial a do maternal), todas com ar condicionado e pelo menos 01
ventilador; 02 banheiros para as crianças e 01 dentro da sala do maternal; 01
banheiro para todos os funcionários; 01 sala pequena, na qual tem livros de
historinhas e uma TV onde eles assistem vídeos; 01 quadra; 01 sala improvisada
para a coordenação que é onde deveria funcionar a sala de informática e é onde
6



estão os computadores (mas ainda não foram instalados); 01 sala da direção; 01
almoxarifado adaptado numa casinha que antes as crianças brincavam. A escola
não conta com sala dos professoras, nem uma secretaria adequada ao atendimento
dos pais e alunos.
      A manutenção do estabelecimento é de responsabilidade da Semed.
Entretanto, isso não ocorre sem que a diretoria esteja no pé (e mesmo assim é
difícil). Por isso, acaba se dando um “jeito”. Um dos recursos do qual a escola
dispõe são as feiras da pechincha realizadas através da doação de roupas dos
funcionários da escola e dos pais dos alunos. Com o dinheiro levantado por elas
podem-se fazer alguns reparos e consertos pequenos.
      Percebemos que a escola não está em boas condições, mas também não
está muito deteriorada. No ano passado a escola passou por uma reforma
patrocinada pela Marinha e algumas instituições que apoiaram. Essa reforma
construiu os banheiros adaptados para as crianças, construiu a sala de TV e dos
livros. Além disso, a Marinha doou os oito computadores para a sala de informática.

 4 – Recursos Humanos


      A diretora da instituição é formada em Pedagogia e possui curso de
especialização em Psicopedagogia. A mesma trabalha há quinze anos na educação
e há quase seis nessa escola. Mas no cargo de diretoria está há apenas seis meses,
pois a antiga diretora aposentou-se.
      A vice-diretora também é pedagoga e possui curso de especialização em
gestão escolar. Atualmente, ela está de licença maternidade e só retorna às
atividades em setembro. Por tal motivo não tivemos conhecimento de quanto tempo
ela trabalha na área.
      A coordenadora é formada em Pedagogia, com especialização em
Psicopedagogia e atua há 17 anos no ramo educacional, estando há seis anos na
escola como coordenadora.
      Todas as professoras da instituição possuem nível superior, sendo que do
total de oito, sete são graduadas em Pedagogia e uma é graduada em
Letras/português. Mas, apenas seis delas possuem especialização, sendo quatro em
Psicopedagogia, uma em Educação Infantil e uma em docência do ensino superior.
7



         Cada professora conta com uma auxiliar de turma nas salas. O interessante é
que todas as auxiliares de sala possuem nível superior, a maioria sendo Pedagogas
e algumas Psicólogas. Tanto professoras como auxiliares completam 20 horas de
carga horária semanal na escola. Já diretora, vice e coordenadora completam 40
horas de carga horária semanal. Com relação à formação continuada dos
professores, eles se deslocam para a SEMED para realizá-la.
         Além disso, o quadro escolar ainda contempla três merendeiras, uma auxiliar
e um porteiro (apenas à tarde); no período matutino quem estiver livre atende a
porta.



5 – Gestão escolar


         A escola não possui um fluxograma demonstrando graficamente como se
define a organização, até porque está se estruturando melhor agora, e seu
organograma, apesar de não ter no papel, é composto pela relação direção, vice e
coordenação. Segundo a diretora, o clima organizacional da instituição passou a
melhorar esse ano, antes não era muito bom.
         Há reunião com todos que compõe a escola e estas são contempladas no
calendário escolar. Ainda segundo ela, não há muito o envolvimento e a participação
da comunidade escolar, apesar de a escolar incentivar.
         As verbas das quais a escola dispõe são: Programa Dinheiro Direto na Escola
- PDDE (Federal), Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE (Federal),
Custeio (SEMED) e Recursos próprios (SEMED). Na escola não há nenhum projeto
em andamento.
         O conselho escolar da escola passou por reformulações e está se
organizando melhor. Foram os próprios pais quem elegeram quem ia compor o
conselho. Entretanto, a diretora expõe que na primeira reunião vieram três e na
segunda veio apenas um. Mas, pelo que percebemos eles estão se organizando. Na
escola não há conselho de classe e sim, plantões pedagógicos nos quais
professores e pais conversam sobre os avanços e as dificuldades dos alunos.
8




6 – Informações diversas


       De acordo com a diretora, a escola apresenta uma proposta pedagógica
orientada por duas concepções: o construtivismo e o método tradicional,
dependendo do que as professoras desempenham em sala. Não há “avaliação” por
meio de testes ou semana de prova, a escola trabalha com a avaliação contínua do
aluno através de atividades que eles produzem/desempenham em sala de aula.
Tudo que eles fazem contribui para a avaliação.
       Infelizmente, não tivemos acesso a Matriz Curricular da escola.
       A escola não atende nenhuma criança especial, porém eles estão percebendo
um caso que será acompanhado pela Associação de Pais e Amigos dos
Excepcionais (APAE), parceira da escola já que a mesma na possui em seu quadro
psicólogo ou assistente social.
       Os professores elaboram projetos para serem trabalhados nas salas de aulas
com os alunos, despertando a curiosidade deles para os temas. Esse ano os
projetos a serem desenvolvidos são: Boas maneiras, Parlendas e Cantigas de Roda.
       Ao ser indagada sobre quais as prioridades da escola para o nosso projeto de
intervenção a diretora apontou que seria a elaboração do Regimento ou do PPP,
visto que a escola não possui esses documentos que são de extrema importância
para a instituição.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slides da reunião com professores
Slides da reunião com professoresSlides da reunião com professores
Slides da reunião com professores
driminas
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Araceli Kleemann
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
Arivaldom
 
Projeto familia na escola
Projeto familia na escolaProjeto familia na escola
Projeto familia na escola
Eduardojr-professor
 
Relatório de Estágio de Prática Docente II - Séries Iniciais
Relatório de Estágio de Prática Docente II - Séries IniciaisRelatório de Estágio de Prática Docente II - Séries Iniciais
Relatório de Estágio de Prática Docente II - Séries Iniciais
pedagogianh
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
Anaí Peña
 
Formulários de avaliação diagnóstica de 1º ao 9ª ano língua portuguesa e mate...
Formulários de avaliação diagnóstica de 1º ao 9ª ano língua portuguesa e mate...Formulários de avaliação diagnóstica de 1º ao 9ª ano língua portuguesa e mate...
Formulários de avaliação diagnóstica de 1º ao 9ª ano língua portuguesa e mate...
Adilson P Motta Motta
 
Estagio regencia de sala
Estagio regencia de salaEstagio regencia de sala
Estagio regencia de sala
Alessandra Alves
 
Avaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantilAvaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantil
Meire Moura
 
Relatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativoRelatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativo
Alessandra Alves
 
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1
Kelry Carvalho
 
50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas Aulas
50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas Aulas50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas Aulas
50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas Aulas
Graça Sousa
 
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
pipatcleopoldina
 
INSTRUMENTOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
INSTRUMENTOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃOINSTRUMENTOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
INSTRUMENTOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
Edlauva Santos
 
Modelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especialModelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especial
straraposa
 
Relatório sindrome de down
Relatório sindrome de down Relatório sindrome de down
Relatório sindrome de down
Victor Said
 
Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019
Lindomar Oliveira
 
Relatório de Regências Ensino Fundamental
Relatório de Regências Ensino Fundamental Relatório de Regências Ensino Fundamental
Relatório de Regências Ensino Fundamental
URCA - Universidade Regional do Cariri
 
Pei, exemplo dislexia
Pei, exemplo dislexiaPei, exemplo dislexia
Pei, exemplo dislexia
Leo Silva
 
DINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdf
DINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdfDINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdf
DINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdf
KarinaReimberg2
 

Mais procurados (20)

Slides da reunião com professores
Slides da reunião com professoresSlides da reunião com professores
Slides da reunião com professores
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestre
 
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
ESTÁGIO SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Projeto familia na escola
Projeto familia na escolaProjeto familia na escola
Projeto familia na escola
 
Relatório de Estágio de Prática Docente II - Séries Iniciais
Relatório de Estágio de Prática Docente II - Séries IniciaisRelatório de Estágio de Prática Docente II - Séries Iniciais
Relatório de Estágio de Prática Docente II - Séries Iniciais
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
 
Formulários de avaliação diagnóstica de 1º ao 9ª ano língua portuguesa e mate...
Formulários de avaliação diagnóstica de 1º ao 9ª ano língua portuguesa e mate...Formulários de avaliação diagnóstica de 1º ao 9ª ano língua portuguesa e mate...
Formulários de avaliação diagnóstica de 1º ao 9ª ano língua portuguesa e mate...
 
Estagio regencia de sala
Estagio regencia de salaEstagio regencia de sala
Estagio regencia de sala
 
Avaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantilAvaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantil
 
Relatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativoRelatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativo
 
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1Modelo  de plano de desenvolvimento individual 1
Modelo de plano de desenvolvimento individual 1
 
50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas Aulas
50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas Aulas50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas Aulas
50 Ideias e Sugestões de Atividades e Jogos Para Suas Aulas
 
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
Modelo de Plano de Desenvolvimento Individual para alunos com deficiência.
 
INSTRUMENTOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
INSTRUMENTOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃOINSTRUMENTOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
INSTRUMENTOS E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
 
Modelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especialModelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especial
 
Relatório sindrome de down
Relatório sindrome de down Relatório sindrome de down
Relatório sindrome de down
 
Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019
 
Relatório de Regências Ensino Fundamental
Relatório de Regências Ensino Fundamental Relatório de Regências Ensino Fundamental
Relatório de Regências Ensino Fundamental
 
Pei, exemplo dislexia
Pei, exemplo dislexiaPei, exemplo dislexia
Pei, exemplo dislexia
 
DINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdf
DINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdfDINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdf
DINAMICAS PARA REUNIÕES PEDAGÓGICAS.pdf
 

Destaque

Relatório estágio
Relatório  estágioRelatório  estágio
Relatório estágio
Maria da C.A.Versiani
 
Orientações estágio educação infantil - cópia
  Orientações estágio educação infantil - cópia  Orientações estágio educação infantil - cópia
Orientações estágio educação infantil - cópia
Larissa Soares
 
Modelo relatório individual
Modelo relatório individualModelo relatório individual
Modelo relatório individual
straraposa
 
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regularRelatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Nethy Marques
 
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumond
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumondModelos de relatórios de alunos simone helen drumond
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumond
SimoneHelenDrumond
 
Relatórios Educação Infantil
Relatórios Educação InfantilRelatórios Educação Infantil
Relatórios Educação Infantil
Melissa Oliveira
 
Modelos relatorios
Modelos relatoriosModelos relatorios
Modelos relatorios
Edilania Batalha Batalha
 

Destaque (7)

Relatório estágio
Relatório  estágioRelatório  estágio
Relatório estágio
 
Orientações estágio educação infantil - cópia
  Orientações estágio educação infantil - cópia  Orientações estágio educação infantil - cópia
Orientações estágio educação infantil - cópia
 
Modelo relatório individual
Modelo relatório individualModelo relatório individual
Modelo relatório individual
 
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regularRelatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
 
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumond
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumondModelos de relatórios de alunos simone helen drumond
Modelos de relatórios de alunos simone helen drumond
 
Relatórios Educação Infantil
Relatórios Educação InfantilRelatórios Educação Infantil
Relatórios Educação Infantil
 
Modelos relatorios
Modelos relatoriosModelos relatorios
Modelos relatorios
 

Semelhante a Caracterização da escola 2

{1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1)
{1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1){1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1)
{1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1)
Osiel Oliveira
 
Projeto atualizado por manuela
Projeto atualizado por manuelaProjeto atualizado por manuela
Projeto atualizado por manuela
UyaraPortugal
 
Ee. maria aparecida de azeredo passos plano quadrienal
Ee. maria aparecida de azeredo passos   plano quadrienalEe. maria aparecida de azeredo passos   plano quadrienal
Ee. maria aparecida de azeredo passos plano quadrienal
brgsto
 
Projeto Educativo - ESCOLA NOVA ASSEMBLEIA
Projeto Educativo - ESCOLA NOVA ASSEMBLEIAProjeto Educativo - ESCOLA NOVA ASSEMBLEIA
Projeto Educativo - ESCOLA NOVA ASSEMBLEIA
DMEDPraia
 
Relatorio de estágio do ensino médio
Relatorio de estágio do ensino médio Relatorio de estágio do ensino médio
Relatorio de estágio do ensino médio
Giselle Coutinho
 
Monografia Edivânia Pedagogia Itiúba 2012
Monografia Edivânia Pedagogia Itiúba 2012Monografia Edivânia Pedagogia Itiúba 2012
Monografia Edivânia Pedagogia Itiúba 2012
Biblioteca Campus VII
 
Relatório de estágio docência
Relatório de estágio   docênciaRelatório de estágio   docência
Relatório de estágio docência
CORTEZ-CORTEZ
 
Relatório de estagio
Relatório de estagioRelatório de estagio
Relatório de estagio
João Marcelo
 
Modelo de Apresentação do Seminário
Modelo de Apresentação do SeminárioModelo de Apresentação do Seminário
Modelo de Apresentação do Seminário
Marcelle Pires
 
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDROProjeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
DMEDPraia
 
Projeto Educativo - Pólo Educativo Nº VIII A de Castelão - Escola Quintino do...
Projeto Educativo - Pólo Educativo Nº VIII A de Castelão - Escola Quintino do...Projeto Educativo - Pólo Educativo Nº VIII A de Castelão - Escola Quintino do...
Projeto Educativo - Pólo Educativo Nº VIII A de Castelão - Escola Quintino do...
DMEDPraia
 
Projeto Político Pedagógico 2021 versão final
Projeto Político Pedagógico 2021 versão finalProjeto Político Pedagógico 2021 versão final
Projeto Político Pedagógico 2021 versão final
QUEDMA SILVA
 
Plano de gestão 2014
Plano de gestão 2014Plano de gestão 2014
Plano de gestão 2014
Francisco Oliveira
 
Iced estágio supervisionado i prof. JOão Paulo. (2)
Iced estágio supervisionado i   prof. JOão Paulo. (2)Iced estágio supervisionado i   prof. JOão Paulo. (2)
Iced estágio supervisionado i prof. JOão Paulo. (2)
marcos carlos
 
Roteiro de caracterizaçao escolar
Roteiro de caracterizaçao escolarRoteiro de caracterizaçao escolar
Roteiro de caracterizaçao escolar
Amanda Oliveira
 
Plano de gestão travassos 2014 atualizado
Plano de gestão travassos 2014  atualizadoPlano de gestão travassos 2014  atualizado
Plano de gestão travassos 2014 atualizado
Josefa Martins
 
Portifolio charlene
Portifolio charlenePortifolio charlene
Portifolio charlene
familiaestagio
 
Trabalho de análise organizacional
Trabalho de análise organizacionalTrabalho de análise organizacional
Trabalho de análise organizacional
IFES - Campu Santa Teresa
 
Reuniao sme-fevereiro-aee
Reuniao sme-fevereiro-aeeReuniao sme-fevereiro-aee
Reuniao sme-fevereiro-aee
Rosemary Batista
 
Pi reestruturado
Pi reestruturadoPi reestruturado
Pi reestruturado
karfrio
 

Semelhante a Caracterização da escola 2 (20)

{1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1)
{1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1){1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1)
{1 bfdf409 7457-4701-8a2d-0b5c4056cf84}-plano a¦+o see-atual (1)
 
Projeto atualizado por manuela
Projeto atualizado por manuelaProjeto atualizado por manuela
Projeto atualizado por manuela
 
Ee. maria aparecida de azeredo passos plano quadrienal
Ee. maria aparecida de azeredo passos   plano quadrienalEe. maria aparecida de azeredo passos   plano quadrienal
Ee. maria aparecida de azeredo passos plano quadrienal
 
Projeto Educativo - ESCOLA NOVA ASSEMBLEIA
Projeto Educativo - ESCOLA NOVA ASSEMBLEIAProjeto Educativo - ESCOLA NOVA ASSEMBLEIA
Projeto Educativo - ESCOLA NOVA ASSEMBLEIA
 
Relatorio de estágio do ensino médio
Relatorio de estágio do ensino médio Relatorio de estágio do ensino médio
Relatorio de estágio do ensino médio
 
Monografia Edivânia Pedagogia Itiúba 2012
Monografia Edivânia Pedagogia Itiúba 2012Monografia Edivânia Pedagogia Itiúba 2012
Monografia Edivânia Pedagogia Itiúba 2012
 
Relatório de estágio docência
Relatório de estágio   docênciaRelatório de estágio   docência
Relatório de estágio docência
 
Relatório de estagio
Relatório de estagioRelatório de estagio
Relatório de estagio
 
Modelo de Apresentação do Seminário
Modelo de Apresentação do SeminárioModelo de Apresentação do Seminário
Modelo de Apresentação do Seminário
 
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDROProjeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
Projeto Educativo - PÓLO NºXX III DE SÃO PEDRO
 
Projeto Educativo - Pólo Educativo Nº VIII A de Castelão - Escola Quintino do...
Projeto Educativo - Pólo Educativo Nº VIII A de Castelão - Escola Quintino do...Projeto Educativo - Pólo Educativo Nº VIII A de Castelão - Escola Quintino do...
Projeto Educativo - Pólo Educativo Nº VIII A de Castelão - Escola Quintino do...
 
Projeto Político Pedagógico 2021 versão final
Projeto Político Pedagógico 2021 versão finalProjeto Político Pedagógico 2021 versão final
Projeto Político Pedagógico 2021 versão final
 
Plano de gestão 2014
Plano de gestão 2014Plano de gestão 2014
Plano de gestão 2014
 
Iced estágio supervisionado i prof. JOão Paulo. (2)
Iced estágio supervisionado i   prof. JOão Paulo. (2)Iced estágio supervisionado i   prof. JOão Paulo. (2)
Iced estágio supervisionado i prof. JOão Paulo. (2)
 
Roteiro de caracterizaçao escolar
Roteiro de caracterizaçao escolarRoteiro de caracterizaçao escolar
Roteiro de caracterizaçao escolar
 
Plano de gestão travassos 2014 atualizado
Plano de gestão travassos 2014  atualizadoPlano de gestão travassos 2014  atualizado
Plano de gestão travassos 2014 atualizado
 
Portifolio charlene
Portifolio charlenePortifolio charlene
Portifolio charlene
 
Trabalho de análise organizacional
Trabalho de análise organizacionalTrabalho de análise organizacional
Trabalho de análise organizacional
 
Reuniao sme-fevereiro-aee
Reuniao sme-fevereiro-aeeReuniao sme-fevereiro-aee
Reuniao sme-fevereiro-aee
 
Pi reestruturado
Pi reestruturadoPi reestruturado
Pi reestruturado
 

Último

UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 

Caracterização da escola 2

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS - UFAL Centro de Educação – CEDU Curso de Pedagogia Fabiana Tenório Magalhães Lavínnia Rayane Costa Silva Malane Tenório Cavalcante Mariana Costa Rodrigues Rita de Cássia Barros Leite CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA Maceió 2012
  • 2. Fabiana Tenório Magalhães Lavínia Rayane Costa Silva Malane Tenório Cavalcante Mariana Costa Rodrigues Rita de Cássia Barros Leite Relatório apresentado como requisito processual de avaliação da disciplina Estágio Supervisionado I. Profª. Msc. Karla de Oliveira Santos Maceió 2012
  • 3. SUMÁRIO INTRODUÇÃO ............................................................................................................ 3 CARACTERIZAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGIO ........................................................ 4 1 – Identificação da Instituição ................................................................................. 4 2 – Caracterização Institucional ............................................................................... 4 3 – Instalações ......................................................................................................... 5 4 – Recursos Humanos............................................................................................ 6 5 – Gestão escolar ................................................................................................... 7 6 – Informações diversas ......................................................................................... 8 ANEXOS......................................................................................................................8 APÊNDICES................................................................................................................9
  • 4. 3 INTRODUÇÃO O presente relatório foi construído a partir de duas visitas realizadas à Escola Municipal Profª. Maria do Socorro Tavares Lima da Silva. Em conversa com a diretora da unidade tivemos oportunidade de conhecer o aspecto físico da instituição e como se dá seu funcionamento. Além das visitas e conversas, o relatório também contou com informações do relatório elaborado pelos alunos do estágio anterior.
  • 5. 4 CARACTERIZAÇÃO DO CAMPO DE ESTÁGIO 1 – Identificação da Instituição Nome: Escola Municipal Profª. Maria do Socorro Tavares Lima da Silva. Endereço: Rua Dr. Carlos de Miranda, 257, Poço. CNPJ: 09.674.782/0001-19 Direção: Líllian Alessandra de Araújo dos Santos Vice: Mariana Chelly Barbosa Melo Coordenação: Ana Paula de Melo Santos 2 – Caracterização Institucional A Escola Municipal Profª. Maria do Socorro Tavares Lima da Silva, é uma instituição pública, mantida, principalmente, pela SEMED1 e foi criada pelo decreto 6.649, de 31 de março de 2006. Não foi possível obter a informação da biografia da pessoal a qual a instituição homenageia, pois na Semed só constava o decreto de sua criação. A unidade oferta apenas educação infantil e está localizada no bairro do Poço a cerca de dois anos. Hoje está em prédio próprio, porque antes os prédios eram alugados e eles tiveram grandes dificuldades em instalação. Atende alunos de localidades próximas como Jatiúca e Jaraguá. Devido à essa proximidade com tais bairros a classe econômica dos alunos é bastante diferenciada. A escola tem alunos que possuem uma condição de vida melhor do que outros, entretanto, os menos favorecidos são maioria. Na escola não há muitas desistências e quando há é por motivo de mudança de moradia. Como é o que caso citado pela diretora: os alunos que residem no Jaraguá irão se mudar para a praia da avenida, onde estão sendo construídos apartamentos para os moradores da favela. Então, os alunos se mudarão para essa localidade e consequentemente, terão que estudar mais perto de onde vão morar. Contudo, a diretora disse que há uma lista de espera grande e quando esses alunos saírem outros entrarão no lugar. 1 Secretaria Municipal de Educação de Maceió.
  • 6. 5 A organização da escola com relação à distribuição de alunos nas turmas compreende a seguinte forma: Turno Matutino (07:30 h – 11:30 h) Turmas Maternal Primeiro Primeiro Segundo período período período Idade 02 a 03 anos 04 anos 04 anos 05 anos (aproximada) Quantidade 16 20 20 20 de alunos Turno Vespertino (13:00 h – 17:00 h) Turmas Maternal Primeiro Segundo Segundo período período período Idade 02 a 03 anos 04 anos 04 anos 05 anos (aproximada) Quantidade 16 20 20 20 de alunos A instituição é organizada em dois períodos semestrais, contemplando no calendário os feriados nacionais, encontros pedagógicos, reuniões administrativas e reuniões de pais. O que percebemos é que realmente a escola atende à uma comunidade diferenciada, onde alguns tem uma condição de vida razoavelmente melhor do que outros. Durante as visitas observamos que alguns dos alunos chegam à escola de carro, enquanto outros vem a pé ou de bicicleta. Mesmo assim, consideramos que são crianças bem cuidadas. 3 – Instalações O espaço onde a escola está instalada é em uma antiga casa adaptada para o funcionamento da instituição. A escola possui: 04 salas de aulas não tão espaçosas (em especial a do maternal), todas com ar condicionado e pelo menos 01 ventilador; 02 banheiros para as crianças e 01 dentro da sala do maternal; 01 banheiro para todos os funcionários; 01 sala pequena, na qual tem livros de historinhas e uma TV onde eles assistem vídeos; 01 quadra; 01 sala improvisada para a coordenação que é onde deveria funcionar a sala de informática e é onde
  • 7. 6 estão os computadores (mas ainda não foram instalados); 01 sala da direção; 01 almoxarifado adaptado numa casinha que antes as crianças brincavam. A escola não conta com sala dos professoras, nem uma secretaria adequada ao atendimento dos pais e alunos. A manutenção do estabelecimento é de responsabilidade da Semed. Entretanto, isso não ocorre sem que a diretoria esteja no pé (e mesmo assim é difícil). Por isso, acaba se dando um “jeito”. Um dos recursos do qual a escola dispõe são as feiras da pechincha realizadas através da doação de roupas dos funcionários da escola e dos pais dos alunos. Com o dinheiro levantado por elas podem-se fazer alguns reparos e consertos pequenos. Percebemos que a escola não está em boas condições, mas também não está muito deteriorada. No ano passado a escola passou por uma reforma patrocinada pela Marinha e algumas instituições que apoiaram. Essa reforma construiu os banheiros adaptados para as crianças, construiu a sala de TV e dos livros. Além disso, a Marinha doou os oito computadores para a sala de informática. 4 – Recursos Humanos A diretora da instituição é formada em Pedagogia e possui curso de especialização em Psicopedagogia. A mesma trabalha há quinze anos na educação e há quase seis nessa escola. Mas no cargo de diretoria está há apenas seis meses, pois a antiga diretora aposentou-se. A vice-diretora também é pedagoga e possui curso de especialização em gestão escolar. Atualmente, ela está de licença maternidade e só retorna às atividades em setembro. Por tal motivo não tivemos conhecimento de quanto tempo ela trabalha na área. A coordenadora é formada em Pedagogia, com especialização em Psicopedagogia e atua há 17 anos no ramo educacional, estando há seis anos na escola como coordenadora. Todas as professoras da instituição possuem nível superior, sendo que do total de oito, sete são graduadas em Pedagogia e uma é graduada em Letras/português. Mas, apenas seis delas possuem especialização, sendo quatro em Psicopedagogia, uma em Educação Infantil e uma em docência do ensino superior.
  • 8. 7 Cada professora conta com uma auxiliar de turma nas salas. O interessante é que todas as auxiliares de sala possuem nível superior, a maioria sendo Pedagogas e algumas Psicólogas. Tanto professoras como auxiliares completam 20 horas de carga horária semanal na escola. Já diretora, vice e coordenadora completam 40 horas de carga horária semanal. Com relação à formação continuada dos professores, eles se deslocam para a SEMED para realizá-la. Além disso, o quadro escolar ainda contempla três merendeiras, uma auxiliar e um porteiro (apenas à tarde); no período matutino quem estiver livre atende a porta. 5 – Gestão escolar A escola não possui um fluxograma demonstrando graficamente como se define a organização, até porque está se estruturando melhor agora, e seu organograma, apesar de não ter no papel, é composto pela relação direção, vice e coordenação. Segundo a diretora, o clima organizacional da instituição passou a melhorar esse ano, antes não era muito bom. Há reunião com todos que compõe a escola e estas são contempladas no calendário escolar. Ainda segundo ela, não há muito o envolvimento e a participação da comunidade escolar, apesar de a escolar incentivar. As verbas das quais a escola dispõe são: Programa Dinheiro Direto na Escola - PDDE (Federal), Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE (Federal), Custeio (SEMED) e Recursos próprios (SEMED). Na escola não há nenhum projeto em andamento. O conselho escolar da escola passou por reformulações e está se organizando melhor. Foram os próprios pais quem elegeram quem ia compor o conselho. Entretanto, a diretora expõe que na primeira reunião vieram três e na segunda veio apenas um. Mas, pelo que percebemos eles estão se organizando. Na escola não há conselho de classe e sim, plantões pedagógicos nos quais professores e pais conversam sobre os avanços e as dificuldades dos alunos.
  • 9. 8 6 – Informações diversas De acordo com a diretora, a escola apresenta uma proposta pedagógica orientada por duas concepções: o construtivismo e o método tradicional, dependendo do que as professoras desempenham em sala. Não há “avaliação” por meio de testes ou semana de prova, a escola trabalha com a avaliação contínua do aluno através de atividades que eles produzem/desempenham em sala de aula. Tudo que eles fazem contribui para a avaliação. Infelizmente, não tivemos acesso a Matriz Curricular da escola. A escola não atende nenhuma criança especial, porém eles estão percebendo um caso que será acompanhado pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), parceira da escola já que a mesma na possui em seu quadro psicólogo ou assistente social. Os professores elaboram projetos para serem trabalhados nas salas de aulas com os alunos, despertando a curiosidade deles para os temas. Esse ano os projetos a serem desenvolvidos são: Boas maneiras, Parlendas e Cantigas de Roda. Ao ser indagada sobre quais as prioridades da escola para o nosso projeto de intervenção a diretora apontou que seria a elaboração do Regimento ou do PPP, visto que a escola não possui esses documentos que são de extrema importância para a instituição.