SlideShare uma empresa Scribd logo
Grupo de Excelência em
Relações Internacionais e
Comércio Exterior (GERICE)
Coordenação: Dr. Edmir Kuazaqui
Brasil: Perspectivas e
Oportunidades para 2017.
Exportação de Serviços
Dr. Edmir Kuazaqui
Dra. Vera Lucia Saikovitch
Agenda
• Perspectivas para 2017.
• Desafios e Oportunidades.
• Exportação de Serviços.
Dr. Edmir Kuazaqui
Graduado em Administração
(com habilitação em Comércio Exterior).
Pós-graduado em Marketing pela ESPM.
Mestre e Doutor em Administração (Marketing, Gestão de Pessoas
e Marketing Internacional).
Professor Titular de Marketing Internacional da ESPM.
Coordenador do 1o curso de Pós-Graduação em Marketing Internacional e
Formação de Traders no Brasil (na UNIP). Também de Administração Geral, MBA
em Pedagogia Empresarial, MBA Comunicação e Jornalismo Digital e MBA em
Compras da UNIP.
Coordenador do Grupo de Excelência em Relações Internacionais e Comércio
Exterior do Conselho Regional de Administração (CRA/SP).
Colaborador da APEX.
Editor e colunista internacional. Pesquisador internacional.
Consultor Presidente da Academia de Talentos.
Autor de livros.
Marketing Cinematográfico e de Games (Cengage); Marketing
Internacional (M.Books); Marketing e Gestão Estratégica de Serviços
em Saúde (Thomson); Administração Empreendedora (Évora); Sol
Nascente: Um relato foto-geográfico-histórico da imigração japonesa
(Nobel); Administração para não administradores (Saraiva); Liderança
e Criatividade em Negócios (Thomson Learning); Marketing Turístico e
de Hospitalidade - Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para
o Brasil (Makron); Marketing Internacional - Como conquistar
negócios em mercados internacionais (Makron)
Dra. Vera Lucia Saikovitch
Bacharel, mestre e doutora em
Administração pela FEA-USP.
Especialista em Promoção Comercial no
Exterior pelo IPEA/CENDEC/UNB e em
Bioética Aplicada pela ENSP/FIOCRUZ.
Atuou na área de exportação de 1975 a
2000, como executiva e consultora.
Docente desde 1988. Co-autora de
livros sobre administração. Palestrante
sobre empreendedorismo e ética em
pesquisa. Presta serviços como
voluntária numa ONG.
PERSPECTIVAS PARA 2017
Visão Global (Banco Mundial)
• Cenário: crescimento reduzido, políticas mutáveis, aumento
da incerteza.
• Crescimento global em 2016: 2,3%; em 2017, 2,7%.
• Para a OCDE, a economia mundial pode passar dos 2,95% de
2016 para 3,3% em 2017.
• Reativação nas economias em desenvolvimento e mercados
emergentes (EDME) refletindo uma redução de obstáculos à
exportação de commodities e continuidade da demanda
interna de importação de commodities.
• No médio prazo, as EDME sofrerão o peso do fraco
investimento e do baixo crescimento de produtividade.
Perspectivas para 2017
• Incentivos fiscais e outras políticas que estimulam o
crescimento nas principais economias (EUA principalmente)
podem levar a uma atividade mais forte e representar um
risco substancial para a perspectiva.
• Nas EDMEs, investir em capital humano e físico pode
diminuir as necessidades não atendidas de habilitação e
infraestrutura e dar suporte ao crescimento a longo prazo.
• Reconstruir o espaço político, considerando
vulnerabilidades e ampliando a integração internacional
pela promoção do comércio e do investimento estrangeiro
direto, também estimularia a resiliência e melhoraria a
perspectiva de crescimento.
AMÉRICA LATINA E CARIBE
• O crescimento (4,2%) na América Latina e no Caribe deve
se acelerar em 2017, principalmente como reflexo do
aumento da atividade no Brasil.
• A receita regional caiu em 2016 - 1,6% menos do que no
ano anterior. Na América do Sul, o PIB caiu 2,8% em relação
a 2015.
• Fragilidades econômicas internas nas maiores economias
da região são o principal fator por trás desse cenário.
• A região também enfrenta desafios da condição econômica
internacional – os preços de commodities permanecem
baixos com relação aos da pós-crise; alguns países sofreram
turbulências no mercado mobiliário e desvalorização da
moeda após as eleições nos EUA. Protecionismo pode
aumentar.
DESAFIOS PARA A AMÉRICA
LATINA E CARIBE
• Níveis de inflação elevados com relação às bandas-metas,
refletindo moeda desvalorizada e altos custos de alimentos por
condições climáticas adversas. Assim, os bancos centrais da região
mantiveram uma política monetária apertada na maior parte de
2016.
• Baixos preços de commodities e baixa atividade econômica
reduziram a receita fiscal e aumentaram a pressão sobre equilíbrio
fiscal e dívida pública.
• Nas economias baseadas em commodities, os déficits se inflaram
desde 2013.
• No setor externo, vários países tiveram um crescimento mais
robusto de exportações, o que, com a queda de importações pela
lentidão da economia, reduziu os déficits de conta corrente (caso
do Brasil).
Situação do Brasil
(Terraço Econômico)
• A crise atual se deve aos erros de política
econômica, à deterioração da economia
internacional, ao cenário político e institucional de
incerteza e à tendência de crescimento do gasto
público em relação ao PIB nas últimas décadas.
• Mudanças positivas começaram com Joaquim Levy
na Fazenda, corrigindo o congelamento dos preços
administrados e do câmbio, a contabilidade
criativa, além da tentativa de ajuste fiscal.
• A equipe econômica atual, comandada por
Henrique Meirelles e Ilan Goldfajn, intensificou
esse movimento
Situação do Brasil
(Terraço Econômico)
• A transparência das contas públicas e a exposição da intenção
das políticas econômicas aumentou, a inflação entrou em
trajetória de queda e a agenda de reformas importantes
voltou ao centro do debate.
• Os juros podem cair com a redução da inflação, o que deve
melhorar a situação fiscal e estimular os investimentos
produtivos.
• A PEC do teto foi aprovada e possibilita a reforma
previdenciária e trabalhista, crucial para que o país possa
estabilizar a dívida pública e o tamanho do setor público em
relação ao PIB.
• Caso esses objetivos sejam atingidos, os fundamentos da
economia brasileira serão melhorados e o país poderá atrair
investimentos produtivos domésticos e estrangeiros.
Medidas do Governo Brasileiro
para Estimular a Economia
• Infraestrutura - R$7bi do FGTS para construção de unidades
habitacionais, R$28 bi para Fundos de Desenvolvimento
Regional, ampliação do sinal digital de TV para mais cidades,
atendimento a 217 municipios no entorno do Rio São
Francisco (R$1.1bi), retomada dos leilões de gás e petróleo
em áreas de pré-sal.
• Agricultura - Safra de grãos 2016-2017 terá 26,5 milhões de
toneladas a mais e aumento da área plantada.
• Educação – FIES: R$21 bilhões para dar continuidade ao
programa e aperfeiçoá-lo; reforma do ensino médio;
retomada e término de obras paralisadas de creches e pré-
escolas.
• Gestão pública – nova versão do Portal da Transparência,
atendendo a recomendações da Unesco; transferência da
Loteria Instantânea da Caixa para empresa privada.
Medidas do Governo Brasileiro
para Estimular a Economia
• Esporte – autorização para inicio de obras de 50 Centros de
Iniciação Esportiva.
• Relações bilaterais – vice-ministro da agricultura da Coréia do
Sul prometeu que em 2017 o processo para aprovação da
importação de carne suína de Santa Catarina estará concluído.
• Cultura – ampliar e consolidar o Vale Cultura e inaugurar 150
CEUs (R$66,7 milhões) em parceria com municípios .
• Saúde – distribuição de repelentes a gestantes, entrega de
146 ambulâncias dos Jogos Paralímpicos e Olímpicos a
unidades do SAMU, ampliação da participação de médicos
brasileiros no Programa Mais Médicos.
• Defesa – ações para melhorar o atendimento a comunidades
carentes, com a colaboração de universitários (projeto
Rondon).
Oportunidades e Desafios
em 2017
• OMC –importante para manter alguma ordem no comércio
mundial, apesar de desfrutar do pouco crédito atual. A
reeleição de Roberto Azevêdo para dirigi-la é um fator
positivo; a posição de Donald Trump pode ser um risco
extra (aumento do protecionismo).
• Produtos agrícolas – a safra recorde deste ano pode ajudar
a manter um saldo positivo da balança comercial, mas a
queda de preços e o real valorizado podem trazer lucros
menores para os produtores.
• O real valorizado pode dificultar a exportação de outros
produtos e incentivar a importação.
• A redução da taxa Selic, que pode chegar a um dígito ao
final do ano, deve contribuir para a redução da inflação e
dos juros.
Oportunidades e Desafios
em 2017
• Juros bancários ainda não indicam tendência de queda
acentuada, devido ao alto risco de inadimplência, segundo
os banqueiros.
• Inflação esperada de 3,8% até o fim do ano, segundo o
COPOM, sendo que a CNI projeta 5%.
• BNDES disporá de menos recursos para financiar empresas
e terá que ser mais técnico na aprovação de empréstimos.
• A liberação de R$41 bilhões de contas inativas do FGTS
poderá estimular o consumo e reativar o emprego em
algumas áreas. Muitos dos beneficiados, porém,
pretendem usá-lo para pagar dívidas.
• Cotação do dólar: deverá variar ao redor de R$3,00
durante o ano todo, o que não facilitará a vida dos
exportadores.
Oportunidades e Desafios
em 2017
• Real valorizado já ampliou o turismo para fora do Brasil, superando a
marca de US$1,5 bilhão em janeiro, deixando um alto saldo negativo.
• A ênfase em comércio exterior com países mais desenvolvidos do ex-
ministro José Serra mudou o ambiente no Itamaraty e a visão do Brasil no
exterior. A subscrição do acordo sobre redução da burocracia na OMC é
relevante, bem como a formalização do papel brasileiro no grupo dos
BRICs. Nomeado o senador Aloysio Nunes Ferreira para o cargo, deve
manter a mesma linha de atuação.
• A busca de acordos bilaterais e uma aproximação maior com a UE e a
China são importantes, principalmente após a posse de Donald Trump na
presidência dos EUA e seu aparente descaso com negociações.
• Diretrizes do novo governo dos EUA com respeito a importações, pois é o
principal destino dos manufaturados brasileiros.
• Balança comercial do primeiro bimestre com superavit de US$7,3 bilhões,
crescendo 20,5% nas exportações e 9,2% nas importações. O aumento de
produtos primários fo
Oportunidades e Desafios
em 2017
• O e-commerce deve ter um aumento de 15% neste ano.
• Uma aproximação com os membros da TPP (Parceria Trans-
Pacífico), palestra da quarta-feira (08/03), poderá ampliar a
participação do Brasil no comércio do sudeste asiático.
• Problemas domésticos podem influir negativamente nesse
cenário:
1. Não aprovação ou descaracterização das medidas de reforma
necessárias para o bom andamento e retomada da economia,
2. O alto número de desempregados (13 milhões),
3. A infraestrutura defasada, principalmente na parte de
escoamento de produção agrícola,
4. O andamento das concessões de portos, aeroportos e estradas,
5. A atividade dos movimentos sindicais,
6. As investigações sobre corrupção e seus resultados ,
7. ???????
Considerações Finais
• Vivemos em um mundo de incertezas, turbulências e
instabilidade, em que a parte social tende a ser
subordinada à economia e esta, atrelada à política, que
tem propiciado o surgimento de dirigentes autocráticos
ou ditadores em vários países, com efeitos negativos
sobre os dois primeiros fatores listados.
• Apesar de suas mazelas congênitas, o Brasil é um país
que tem todos os recursos para crescer e isso voltará a
ocorrer. Depende do esforço conjunto dos três poderes
e de toda a população, com ênfase nos empresários.
Exportação de Serviços
Definição técnica
Exportação de serviços refere-se à produção, venda e entrega de
um produto intangível entre produtor e consumidor, pessoa
física ou jurídica, residentes ou domiciliados em países distintos.
Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC).
No sentido mais abrangente, a exportação de serviços
compreende diferentes situações envolvendo a transposição de
fronteiras, seja do serviço, seja do consumidor ou da pessoa
física prestadora do serviço, seja mediante estabelecimento de
presença comercial no exterior da própria empresa prestadora
do serviço. Estas situações são denominadas modos de
prestação de serviços.
Organização Mundial do Comércio (OMC).
Acordo Geral sobre o Comércio
de Serviços da
OMC (GATS)(01) Comércio
transfronteiriço:
serviços
prestados do
território de um
país ao território
de outro país,
por residente ou
domiciliado no
Brasil a residente
ou domiciliado
no exterior.
Exemplos:
• Serviços de transporte internacional de cargas
prestado por empresa domiciliada no Brasil a
empresa domiciliada no exterior;
• Serviços de transporte internacional de passageiros
prestado por empresa domiciliada no Brasil a
residentes no exterior;
• Serviços vendidos via Internet por empresa
brasileira à empresa domiciliada no exterior;
• Serviços de corretagem de ações prestados a cliente
residente ou domiciliado no exterior efetuados por
empresa corretora domiciliada no Brasil;
• Serviços de projeto e desenvolvimento de
estruturas e conteúdo de páginas eletrônicas
realizados no Brasil para cliente residente ou
domiciliado no exterior.
(MDIC)
Acordo Geral sobre o Comércio
de Serviços da
OMC (GATS)(02) Consumo no
Brasil: serviços
prestados por
residente ou
domiciliado no
Brasil e
consumido no
território
brasileiro por
residente ou
domiciliado no
exterior.
Exemplos:
• Serviços educacionais presenciais
prestados no Brasil a residente no
exterior;
• Capacitação no Brasil de
funcionários de pessoa jurídica
domiciliada no exterior;
• Empresa estrangeira envia
equipamento para reparo no Brasil;
• Serviços médicos especializados
prestados no Brasil a residente no
exterior.
(MDIC)
Acordo Geral sobre o Comércio
de Serviços da
OMC (GATS)(03) Presença
comercial no
exterior: consiste
na prestação de
serviços por
pessoa jurídica
domiciliada no
exterior
relacionada a
uma pessoa
jurídica
domiciliada no
Brasil.
Exemplos:
• Filial de empresa brasileira de
construção estabelecida no
exterior para execução de obra;
• Filiais bancárias no exterior de
banco brasileiro;
• Controlada de empresa
brasileira de comércio varejista
no exterior.
(MDIC)
Bio Smart / Smart Fit:
• 395 lojas (2016).
• 100 unidades no exterior, incluindo México, República
Dominicana e Colômbia.
• Carteira com cerca de 1 milhão de clientes.
• Expectativa de faturamento: R$. 900 milhões de reais.
• Ampliação de portfolio de serviços e produtos.
(OESP)
Estudo de Caso
Acordo Geral sobre o Comércio
de Serviços da
OMC (GATS)
(04) Movimento
temporário de
pessoas físicas:
residentes no
Brasil deslocam-
se por tempo
limitado ao
exterior com
vistas a prestar
um serviço a
residente ou
domiciliado no
exterior.
Exemplos:
• Arquiteto residente no Brasil desloca-se
para desenvolver projeto de Arquitetura
no exterior;
• Empreiteiras domiciliadas no Brasil
enviam trabalhadores que mantêm
vínculo empregatício no Brasil para
construção de uma rodovia no exterior;
• Advogado residente no Brasil desloca-se
para o exterior a fim de prestar
consultoria jurídica.
(MDIC)
Serviços de Arquitetura:
• São intensivos em conhecimento;
• Envolvem julgamento e avaliação
profissionais;
• São altamente personalizados;
• Requerem altos níveis de
interação;
• Exigem formação profissional
específica do prestador do
serviço;
• São regulamentados de acordo
com normas da profissão.de
serviços e produtos.
JEWELL, C.; FLANAGAN, R.; ANAC, C. Understanding UK
construction professional services exports: definitions and
characteristics. Construction Management and Economics, v.
28, n.3, p. 231-239. UK, 2010.
Exemplo
Operacionalidade:
• Fase 1: Reputação da empresa ou
do arquiteto.
• Fase 2: Participação em licitações,
concursos internacionais, atuação
em rede.
• Fase 3: Definição do projeto.
• Fase 4: Definição de questões
administrativas e organizacionais,
como comissiomamento de
projetos, documentação técnica,
supervisão em obra, atendimento
às exigências, requisitos e
exigências locais, vocabulário e
planejamento local.
ADDOR, Miriam R. A.; MELHADO, Sílvio B. Exportação de serviços de arquitetura –
Evolução e resultados da maturidade exportadora. XVI Encontro Nacional de
Tecnologia do ambiente construído. Desafios e Perspectivas da
Internacionalização da Construção, pg. 6. São Paulo, 21 a 23 de Setembro de 2016.
Insights iniciais
• US$. 4,75 trilhões no mundo em
2015.
• 32o no ranking mundial (0,7%).
• Exportação de serviços: US$.33
bilhões (-15%).
• Importação de serviços: US$.68,9
bilhões (-19,8%).
• Corrente de Comércio Internacional:
US$.101,9 bilhões (-18,5%)
% PIB
• 4,00
• 1,91
Composição das
exportações
• Serviços de manuseio de carga 27,4%
• Outros serviços profissionais 10,8%
• Serviços de apoio para transportes aquaviários 9,1%
• Consultoria, comunicação e relações públicas 8,3%
• Serviços de carga aquaviária 7,6%
• Serviços de resseguros e retrocessão 5,1%
• Telefonia e outros serviços de comunicação 3,1%
• Serviços de agentes de distribuição de carga 3,0%
• Pesquisa e desenvolvimento em ciências naturais, exatas e
engenharia 2,9%
• Serviços jurídicos 2,0%
• Outros 20,3%
Insights iniciais
• Necessidade de conhecimentos de processos
e gestão.
• Competências para a exportação de serviços.
• Linguagem do Comércio Exterior de Serviços.
Discussão sobre a exportação
de serviços
• Políticas públicas e core competence
direcionadas para bens básicos.
• Modelos de negócios.
• Cultura e competitividade em negócios
internacionais.
Mais Insights
• “No setor de serviços, é necessário treinar a
equipe” (Edgard Corona / fundador da Bio Ritmo e Smart Fit).
• Benchmark competitivo com o mercado
norte-americano para mudar a gestão (Edgard
Corona / Fundador da Bio Ritmo e Smart Fit).
• Curva de Experiência e
Aprendizado constante.
Críticas sobre a exportação de
serviços
• “O setor de serviços não é prioridade para o
governo brasileiro. Compromissos em serviços
são tradicionalmente utilizados como moeda
de troca por compromissos em áreas de maior
interesse do Brasil, como agricultura. Por esse
motivo, o Brasil nunca se posicionou, de forma
ofensiva, em relação à liberalização do setor”
http://portal.bozzo.com.br/0,,10,11167,00.html.
Exportação de Serviços
• Oportunidades em serviços de manutenção,
produção publicitária, filmes, tecnologia da
informação e outros.
• Processos de Expatriação.
Exportação de Serviços
• O Brasil tem o maior número de novos
empresários por habitante.
Expert Market (Texas / USA).
• 125o facilidade na abertura de um novo
negócio.
Banco Mundial.
• 48o novos empresários per capita.
Banco Mundial.
Considerações Finais
O Brasil não têm habitualidade na exportação de
serviços, mesmo aqueles que são consequências
das exportações e importações.
Cabe ao empreendedor / empresário a
responsabilidade inicial de produzir e comercializar
produtos tangíveis para a exportação.
Na curva de experiência, o desdobramento para
serviços exportáveis se torna um posicionamento e
vantagem competitiva.
Fontes importantes:
• APEX (Agência Brasileira de
Promoções de Exportações e
Investimentos:
http://www.apexbrasil.com.br/Noti
cia/APEX-BRASIL-PROMOVE-
OFICINA-SOBRE-EXPORTACAO-DE-
SERVICOS-#sthash.vUTzaFZa.dpuf
• MBA em Marketing Internacional e
Formação de Traders da
Universidade Paulista (UNIP).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A indústria e o brasil uma agenda para crescer mais e melhor
A indústria e o brasil uma agenda para crescer mais e melhorA indústria e o brasil uma agenda para crescer mais e melhor
A indústria e o brasil uma agenda para crescer mais e melhor
Emanuel Pinheiro
 
Grupo 5 apresentacão junta
Grupo 5  apresentacão juntaGrupo 5  apresentacão junta
Grupo 5 apresentacão junta
julianazaponi
 
Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Fundação de Economia e Estatística
 
Análise ceplan v final set 2013 110913 rev_jj
Análise ceplan v final set 2013 110913 rev_jjAnálise ceplan v final set 2013 110913 rev_jj
Análise ceplan v final set 2013 110913 rev_jj
Jamildo Melo
 
Palestra IBEF Rio - Otavio de Barros 28-4-2016
Palestra IBEF Rio - Otavio de Barros 28-4-2016Palestra IBEF Rio - Otavio de Barros 28-4-2016
Palestra IBEF Rio - Otavio de Barros 28-4-2016
Gilberto C Porto
 
Painel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª Edição
Painel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª EdiçãoPainel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª Edição
Painel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª Edição
PATRICK SILVA
 
Os desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasil
Os desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasilOs desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasil
Os desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasil
Fernando Alcoforado
 
Ameaças ao desenvolvimento do brasil e como superá las
Ameaças ao desenvolvimento do brasil e como superá lasAmeaças ao desenvolvimento do brasil e como superá las
Ameaças ao desenvolvimento do brasil e como superá las
Fernando Alcoforado
 
Transcrição da Teleconferência do 1T10
Transcrição da Teleconferência do 1T10Transcrição da Teleconferência do 1T10
Transcrição da Teleconferência do 1T10
Gafisa RI !
 
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasilComo superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
Fernando Alcoforado
 
Análise de cenários econômicos
Análise de cenários econômicosAnálise de cenários econômicos
Análise de cenários econômicos
Mauri1969
 
Brasil, o país do presente
Brasil, o país do presenteBrasil, o país do presente
Brasil, o país do presente
Paulo Skaf
 
Transcrição da Teleconferência do 4T09
Transcrição da Teleconferência do 4T09Transcrição da Teleconferência do 4T09
Transcrição da Teleconferência do 4T09
Gafisa RI !
 
A era Lula
A era Lula A era Lula
A era Lula
Aparicio Junior
 
Apostila de geografia do brasil pg56
Apostila de geografia do brasil pg56Apostila de geografia do brasil pg56
Apostila de geografia do brasil pg56
kisb1337
 
O momento de pernambuco - Alexandre Rands Barros
O momento de pernambuco - Alexandre Rands BarrosO momento de pernambuco - Alexandre Rands Barros
O momento de pernambuco - Alexandre Rands Barros
Diágoras M. Alencar Junior
 
Contrastes espaciais desenvolvimento
Contrastes espaciais desenvolvimentoContrastes espaciais desenvolvimento
Contrastes espaciais desenvolvimento
FLUC
 
Choque de produtividade
Choque de produtividadeChoque de produtividade
Choque de produtividade
Grupo de Economia Política IE-UFRJ
 
Documento Base - 1º CETTR
Documento Base - 1º CETTRDocumento Base - 1º CETTR
Documento Base - 1º CETTR
FETAEP
 
Conference call 3_t10
Conference call 3_t10Conference call 3_t10
Conference call 3_t10
Marcopolo
 

Mais procurados (20)

A indústria e o brasil uma agenda para crescer mais e melhor
A indústria e o brasil uma agenda para crescer mais e melhorA indústria e o brasil uma agenda para crescer mais e melhor
A indústria e o brasil uma agenda para crescer mais e melhor
 
Grupo 5 apresentacão junta
Grupo 5  apresentacão juntaGrupo 5  apresentacão junta
Grupo 5 apresentacão junta
 
Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia Brasileira e Gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
 
Análise ceplan v final set 2013 110913 rev_jj
Análise ceplan v final set 2013 110913 rev_jjAnálise ceplan v final set 2013 110913 rev_jj
Análise ceplan v final set 2013 110913 rev_jj
 
Palestra IBEF Rio - Otavio de Barros 28-4-2016
Palestra IBEF Rio - Otavio de Barros 28-4-2016Palestra IBEF Rio - Otavio de Barros 28-4-2016
Palestra IBEF Rio - Otavio de Barros 28-4-2016
 
Painel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª Edição
Painel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª EdiçãoPainel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª Edição
Painel de Conjuntura Econômica Isae: 20ª Edição
 
Os desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasil
Os desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasilOs desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasil
Os desastrosos governos neoliberais e antinacionais do brasil
 
Ameaças ao desenvolvimento do brasil e como superá las
Ameaças ao desenvolvimento do brasil e como superá lasAmeaças ao desenvolvimento do brasil e como superá las
Ameaças ao desenvolvimento do brasil e como superá las
 
Transcrição da Teleconferência do 1T10
Transcrição da Teleconferência do 1T10Transcrição da Teleconferência do 1T10
Transcrição da Teleconferência do 1T10
 
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasilComo superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
Como superar a crise e retomar o desenvolvimento no brasil
 
Análise de cenários econômicos
Análise de cenários econômicosAnálise de cenários econômicos
Análise de cenários econômicos
 
Brasil, o país do presente
Brasil, o país do presenteBrasil, o país do presente
Brasil, o país do presente
 
Transcrição da Teleconferência do 4T09
Transcrição da Teleconferência do 4T09Transcrição da Teleconferência do 4T09
Transcrição da Teleconferência do 4T09
 
A era Lula
A era Lula A era Lula
A era Lula
 
Apostila de geografia do brasil pg56
Apostila de geografia do brasil pg56Apostila de geografia do brasil pg56
Apostila de geografia do brasil pg56
 
O momento de pernambuco - Alexandre Rands Barros
O momento de pernambuco - Alexandre Rands BarrosO momento de pernambuco - Alexandre Rands Barros
O momento de pernambuco - Alexandre Rands Barros
 
Contrastes espaciais desenvolvimento
Contrastes espaciais desenvolvimentoContrastes espaciais desenvolvimento
Contrastes espaciais desenvolvimento
 
Choque de produtividade
Choque de produtividadeChoque de produtividade
Choque de produtividade
 
Documento Base - 1º CETTR
Documento Base - 1º CETTRDocumento Base - 1º CETTR
Documento Base - 1º CETTR
 
Conference call 3_t10
Conference call 3_t10Conference call 3_t10
Conference call 3_t10
 

Destaque

Semana Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no Br...
Semana Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no Br...Semana Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no Br...
Semana Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no Br...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Aplicação de ferramentas de melhori...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Aplicação de ferramentas de melhori...Semana de Comércio Exterior e Logística - Aplicação de ferramentas de melhori...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Aplicação de ferramentas de melhori...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Desafios para a logística em tempos...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Desafios para a logística em tempos...Semana de Comércio Exterior e Logística - Desafios para a logística em tempos...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Desafios para a logística em tempos...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Os principais entraves nas exportaç...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Os principais entraves nas exportaç...Semana de Comércio Exterior e Logística - Os principais entraves nas exportaç...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Os principais entraves nas exportaç...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Globalização ou barreiras não tarif...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Globalização ou barreiras não tarif...Semana de Comércio Exterior e Logística - Globalização ou barreiras não tarif...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Globalização ou barreiras não tarif...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Comércio exterior na prática
Semana de Comércio Exterior e Logística - Comércio exterior na práticaSemana de Comércio Exterior e Logística - Comércio exterior na prática
Semana de Comércio Exterior e Logística - Comércio exterior na prática
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Discussão sobre a TPP nas relações ...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Discussão sobre a TPP nas relações ...Semana de Comércio Exterior e Logística - Discussão sobre a TPP nas relações ...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Discussão sobre a TPP nas relações ...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Custo Brasil e o Comércio Exterior
Semana de Comércio Exterior e Logística - Custo Brasil e o Comércio ExteriorSemana de Comércio Exterior e Logística - Custo Brasil e o Comércio Exterior
Semana de Comércio Exterior e Logística - Custo Brasil e o Comércio Exterior
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Situação da política nacional de re...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Situação da política nacional de re...Semana de Comércio Exterior e Logística - Situação da política nacional de re...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Situação da política nacional de re...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - A logística como ferramenta de comp...
Semana de Comércio Exterior e Logística - A logística como ferramenta de comp...Semana de Comércio Exterior e Logística - A logística como ferramenta de comp...
Semana de Comércio Exterior e Logística - A logística como ferramenta de comp...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no...Semana de Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - A importância da logística no desen...
Semana de Comércio Exterior e Logística - A importância da logística no desen...Semana de Comércio Exterior e Logística - A importância da logística no desen...
Semana de Comércio Exterior e Logística - A importância da logística no desen...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Formato de orden de trabajo
Formato de orden de trabajoFormato de orden de trabajo
Formato de orden de trabajo
nereida morales ortin
 
Otimização de rede logística
Otimização de rede logísticaOtimização de rede logística
Plan lector La Odisea
Plan lector La OdiseaPlan lector La Odisea
Plan lector La Odisea
Alejandra Bravo
 
A fiestra baldeira. Rafael Dieste (por María Domínguez Picón)
A fiestra baldeira. Rafael Dieste (por María Domínguez Picón)A fiestra baldeira. Rafael Dieste (por María Domínguez Picón)
A fiestra baldeira. Rafael Dieste (por María Domínguez Picón)
Marlou
 
CATÁLOGO BELEZA CONTEMPORÂNEA - EDIÇÃO 2017
CATÁLOGO BELEZA CONTEMPORÂNEA - EDIÇÃO 2017CATÁLOGO BELEZA CONTEMPORÂNEA - EDIÇÃO 2017
CATÁLOGO BELEZA CONTEMPORÂNEA - EDIÇÃO 2017
Beleza Contemporânea
 
Jose herrera tercer corte 1
Jose herrera tercer corte 1Jose herrera tercer corte 1
Jose herrera tercer corte 1
Jose Herrera
 

Destaque (20)

Semana Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no Br...
Semana Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no Br...Semana Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no Br...
Semana Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no Br...
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Aplicação de ferramentas de melhori...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Aplicação de ferramentas de melhori...Semana de Comércio Exterior e Logística - Aplicação de ferramentas de melhori...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Aplicação de ferramentas de melhori...
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Métodos quantitativos para otimizar...
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Desafios para a logística em tempos...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Desafios para a logística em tempos...Semana de Comércio Exterior e Logística - Desafios para a logística em tempos...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Desafios para a logística em tempos...
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Os principais entraves nas exportaç...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Os principais entraves nas exportaç...Semana de Comércio Exterior e Logística - Os principais entraves nas exportaç...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Os principais entraves nas exportaç...
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Globalização ou barreiras não tarif...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Globalização ou barreiras não tarif...Semana de Comércio Exterior e Logística - Globalização ou barreiras não tarif...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Globalização ou barreiras não tarif...
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Comércio exterior na prática
Semana de Comércio Exterior e Logística - Comércio exterior na práticaSemana de Comércio Exterior e Logística - Comércio exterior na prática
Semana de Comércio Exterior e Logística - Comércio exterior na prática
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Discussão sobre a TPP nas relações ...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Discussão sobre a TPP nas relações ...Semana de Comércio Exterior e Logística - Discussão sobre a TPP nas relações ...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Discussão sobre a TPP nas relações ...
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Custo Brasil e o Comércio Exterior
Semana de Comércio Exterior e Logística - Custo Brasil e o Comércio ExteriorSemana de Comércio Exterior e Logística - Custo Brasil e o Comércio Exterior
Semana de Comércio Exterior e Logística - Custo Brasil e o Comércio Exterior
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Situação da política nacional de re...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Situação da política nacional de re...Semana de Comércio Exterior e Logística - Situação da política nacional de re...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Situação da política nacional de re...
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - A logística como ferramenta de comp...
Semana de Comércio Exterior e Logística - A logística como ferramenta de comp...Semana de Comércio Exterior e Logística - A logística como ferramenta de comp...
Semana de Comércio Exterior e Logística - A logística como ferramenta de comp...
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no...Semana de Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no...
Semana de Comércio Exterior e Logística - Superando os desafios logísticos no...
 
Semana de Comércio Exterior e Logística - A importância da logística no desen...
Semana de Comércio Exterior e Logística - A importância da logística no desen...Semana de Comércio Exterior e Logística - A importância da logística no desen...
Semana de Comércio Exterior e Logística - A importância da logística no desen...
 
Formato de orden de trabajo
Formato de orden de trabajoFormato de orden de trabajo
Formato de orden de trabajo
 
Otimização de rede logística
Otimização de rede logísticaOtimização de rede logística
Otimização de rede logística
 
Plan lector La Odisea
Plan lector La OdiseaPlan lector La Odisea
Plan lector La Odisea
 
A fiestra baldeira. Rafael Dieste (por María Domínguez Picón)
A fiestra baldeira. Rafael Dieste (por María Domínguez Picón)A fiestra baldeira. Rafael Dieste (por María Domínguez Picón)
A fiestra baldeira. Rafael Dieste (por María Domínguez Picón)
 
CATÁLOGO BELEZA CONTEMPORÂNEA - EDIÇÃO 2017
CATÁLOGO BELEZA CONTEMPORÂNEA - EDIÇÃO 2017CATÁLOGO BELEZA CONTEMPORÂNEA - EDIÇÃO 2017
CATÁLOGO BELEZA CONTEMPORÂNEA - EDIÇÃO 2017
 
Jose herrera tercer corte 1
Jose herrera tercer corte 1Jose herrera tercer corte 1
Jose herrera tercer corte 1
 

Semelhante a Semana de Comércio Exterior e Logística - Brasil: perspectivas e oportunidades para 2017 - exportação de serviços

Captação de Recursos para o Turismo
Captação de Recursos para o TurismoCaptação de Recursos para o Turismo
Captação de Recursos para o Turismo
PFC Internacional
 
Ufabc 29.09.2015 vf
Ufabc 29.09.2015 vfUfabc 29.09.2015 vf
Ufabc 29.09.2015 vf
Renan Viana
 
Emprego e Renda no Brasil Pós Crise
Emprego e Renda no Brasil Pós CriseEmprego e Renda no Brasil Pós Crise
Emprego e Renda no Brasil Pós Crise
Gleisi Hoffmann
 
Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016
Wagner Gonsalez
 
Café com Seguro - Cenário Econômico e Mercado de Seguros
Café com Seguro - Cenário Econômico e Mercado de SegurosCafé com Seguro - Cenário Econômico e Mercado de Seguros
Café com Seguro - Cenário Econômico e Mercado de Seguros
Oficina do Texto Assessoria de Comunicação
 
Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014
Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014
Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014
DenizecomZ
 
Edição 144 (06 04 2017)
Edição 144  (06 04 2017)Edição 144  (06 04 2017)
Edição 144 (06 04 2017)
FolhaNR
 
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento Econômico
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento EconômicoApresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento Econômico
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento Econômico
PDDI RMVA
 
Economia Global
Economia GlobalEconomia Global
Estratégia vencer em meio a crise
Estratégia vencer em meio a criseEstratégia vencer em meio a crise
Estratégia vencer em meio a crise
Carlos Rocha
 
A economia brasileira os desafios do restante da decada nov 2013
A economia brasileira os desafios do restante da decada  nov 2013A economia brasileira os desafios do restante da decada  nov 2013
A economia brasileira os desafios do restante da decada nov 2013
Paulohartung
 
Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...
Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...
Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...
Sindilojas Porto Alegre
 
Estudos econômicos da ocde brasil out2011
Estudos econômicos da ocde   brasil out2011Estudos econômicos da ocde   brasil out2011
Estudos econômicos da ocde brasil out2011
TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Sabe o que vai acontecer em 2012
Sabe o que vai acontecer em 2012Sabe o que vai acontecer em 2012
Sabe o que vai acontecer em 2012
Reinaldo Miguel Messias
 
Aula Inaugural - Unisal
Aula Inaugural - UnisalAula Inaugural - Unisal
Aula Inaugural - Unisal
NJS Consultoria
 
O Mercado de Capitais é o Futuro
O Mercado de Capitais é o FuturoO Mercado de Capitais é o Futuro
O Mercado de Capitais é o Futuro
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Conjuntura economica fernandoferrari
Conjuntura economica fernandoferrariConjuntura economica fernandoferrari
Conjuntura economica fernandoferrari
Daniel Reis Duarte Pousa
 
Discurso Armando Monteiro no Ministério do Desenvolvimento
Discurso Armando Monteiro no Ministério do DesenvolvimentoDiscurso Armando Monteiro no Ministério do Desenvolvimento
Discurso Armando Monteiro no Ministério do Desenvolvimento
Paulo Veras
 
reforma-da-previdencia-19.05.2019
 reforma-da-previdencia-19.05.2019 reforma-da-previdencia-19.05.2019
reforma-da-previdencia-19.05.2019
Pablo Mereles
 
Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014
Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014
Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014
João de Deus Dias Neto
 

Semelhante a Semana de Comércio Exterior e Logística - Brasil: perspectivas e oportunidades para 2017 - exportação de serviços (20)

Captação de Recursos para o Turismo
Captação de Recursos para o TurismoCaptação de Recursos para o Turismo
Captação de Recursos para o Turismo
 
Ufabc 29.09.2015 vf
Ufabc 29.09.2015 vfUfabc 29.09.2015 vf
Ufabc 29.09.2015 vf
 
Emprego e Renda no Brasil Pós Crise
Emprego e Renda no Brasil Pós CriseEmprego e Renda no Brasil Pós Crise
Emprego e Renda no Brasil Pós Crise
 
Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016Cenários econômicos Brasil 2016
Cenários econômicos Brasil 2016
 
Café com Seguro - Cenário Econômico e Mercado de Seguros
Café com Seguro - Cenário Econômico e Mercado de SegurosCafé com Seguro - Cenário Econômico e Mercado de Seguros
Café com Seguro - Cenário Econômico e Mercado de Seguros
 
Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014
Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014
Apresentação Carlos Hamilton_relatório de inflação_23_12_2014
 
Edição 144 (06 04 2017)
Edição 144  (06 04 2017)Edição 144  (06 04 2017)
Edição 144 (06 04 2017)
 
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento Econômico
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento EconômicoApresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento Econômico
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Desenvolvimento Econômico
 
Economia Global
Economia GlobalEconomia Global
Economia Global
 
Estratégia vencer em meio a crise
Estratégia vencer em meio a criseEstratégia vencer em meio a crise
Estratégia vencer em meio a crise
 
A economia brasileira os desafios do restante da decada nov 2013
A economia brasileira os desafios do restante da decada  nov 2013A economia brasileira os desafios do restante da decada  nov 2013
A economia brasileira os desafios do restante da decada nov 2013
 
Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...
Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...
Café com Lojistas 28/04/2016 - Comportamento do Consumidor | Palestrante: Lui...
 
Estudos econômicos da ocde brasil out2011
Estudos econômicos da ocde   brasil out2011Estudos econômicos da ocde   brasil out2011
Estudos econômicos da ocde brasil out2011
 
Sabe o que vai acontecer em 2012
Sabe o que vai acontecer em 2012Sabe o que vai acontecer em 2012
Sabe o que vai acontecer em 2012
 
Aula Inaugural - Unisal
Aula Inaugural - UnisalAula Inaugural - Unisal
Aula Inaugural - Unisal
 
O Mercado de Capitais é o Futuro
O Mercado de Capitais é o FuturoO Mercado de Capitais é o Futuro
O Mercado de Capitais é o Futuro
 
Conjuntura economica fernandoferrari
Conjuntura economica fernandoferrariConjuntura economica fernandoferrari
Conjuntura economica fernandoferrari
 
Discurso Armando Monteiro no Ministério do Desenvolvimento
Discurso Armando Monteiro no Ministério do DesenvolvimentoDiscurso Armando Monteiro no Ministério do Desenvolvimento
Discurso Armando Monteiro no Ministério do Desenvolvimento
 
reforma-da-previdencia-19.05.2019
 reforma-da-previdencia-19.05.2019 reforma-da-previdencia-19.05.2019
reforma-da-previdencia-19.05.2019
 
Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014
Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014
Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014
 

Mais de Conselho Regional de Administração de São Paulo

Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SPResponsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃOCOMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistasWebinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no BrasilAdministrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Ambiente favorável ao autodesenvolvimento
Ambiente favorável ao autodesenvolvimentoAmbiente favorável ao autodesenvolvimento
Ambiente favorável ao autodesenvolvimento
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Compliance no setor de energia
Compliance no setor de energiaCompliance no setor de energia
A tributação na estruturação societária das empresas familiares
A tributação na estruturação societária das empresas familiaresA tributação na estruturação societária das empresas familiares
A tributação na estruturação societária das empresas familiares
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia HospitalarDimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimentoAcolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Legislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e AmbientalLegislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e Ambiental
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Logística 4.0: oportunidades e desafios
Logística 4.0: oportunidades e desafiosLogística 4.0: oportunidades e desafios
Logística 4.0: oportunidades e desafios
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Como ser o lider que o mercado espera
Como ser o lider que o mercado esperaComo ser o lider que o mercado espera
Como ser o lider que o mercado espera
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Coaching em grupos
Coaching em gruposCoaching em grupos
Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Mediação: onde estamos e para onde vamos?Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
As organizações estão doentes: como mudar este cenário
As organizações estão doentes: como mudar este cenárioAs organizações estão doentes: como mudar este cenário
As organizações estão doentes: como mudar este cenário
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 

Mais de Conselho Regional de Administração de São Paulo (20)

Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SPResponsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
Responsabilidade Social e Sustentabilidade no CRA-SP
 
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
JORNADA DE TRANSFORMAÇÃO ÁGIL NAS EMPRESAS
 
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃOCOMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
COMO APLICAR A CULTURA ÁGIL EM SUA ORGANIZAÇÃO
 
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistasWebinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
Webinar - Mediação: como minimizar os riscos nas relações trabalhistas
 
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no BrasilAdministrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
Administrador 5.0: Protagonista da Transformação Digital no Brasil
 
Ambiente favorável ao autodesenvolvimento
Ambiente favorável ao autodesenvolvimentoAmbiente favorável ao autodesenvolvimento
Ambiente favorável ao autodesenvolvimento
 
Compliance no setor de energia
Compliance no setor de energiaCompliance no setor de energia
Compliance no setor de energia
 
A tributação na estruturação societária das empresas familiares
A tributação na estruturação societária das empresas familiaresA tributação na estruturação societária das empresas familiares
A tributação na estruturação societária das empresas familiares
 
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
A experiência feminina no sistema de franchising: como definir o segmento mai...
 
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia HospitalarDimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
Dimensões Clínicas, Técnicas e Gerenciais da Farmácia Hospitalar
 
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimentoAcolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
Acolhimento, Hospitalidade e Hotelaria: excelência no atendimento
 
Legislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e AmbientalLegislação Sanitária e Ambiental
Legislação Sanitária e Ambiental
 
Logística 4.0: oportunidades e desafios
Logística 4.0: oportunidades e desafiosLogística 4.0: oportunidades e desafios
Logística 4.0: oportunidades e desafios
 
Como ser o lider que o mercado espera
Como ser o lider que o mercado esperaComo ser o lider que o mercado espera
Como ser o lider que o mercado espera
 
Coaching em grupos
Coaching em gruposCoaching em grupos
Coaching em grupos
 
Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Mediação: onde estamos e para onde vamos?Mediação: onde estamos e para onde vamos?
Mediação: onde estamos e para onde vamos?
 
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
Arbitragem: onde estamos e para onde vamos?
 
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
ADM Tendências (Episódio 06) Case Grow: Empreendedorismo e Negócios com Respo...
 
As organizações estão doentes: como mudar este cenário
As organizações estão doentes: como mudar este cenárioAs organizações estão doentes: como mudar este cenário
As organizações estão doentes: como mudar este cenário
 
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
O Futuro do Branding, das Marcas e da Comunicação até 2050
 

Semana de Comércio Exterior e Logística - Brasil: perspectivas e oportunidades para 2017 - exportação de serviços

  • 1. Grupo de Excelência em Relações Internacionais e Comércio Exterior (GERICE) Coordenação: Dr. Edmir Kuazaqui
  • 2. Brasil: Perspectivas e Oportunidades para 2017. Exportação de Serviços Dr. Edmir Kuazaqui Dra. Vera Lucia Saikovitch
  • 3. Agenda • Perspectivas para 2017. • Desafios e Oportunidades. • Exportação de Serviços.
  • 4. Dr. Edmir Kuazaqui Graduado em Administração (com habilitação em Comércio Exterior). Pós-graduado em Marketing pela ESPM. Mestre e Doutor em Administração (Marketing, Gestão de Pessoas e Marketing Internacional). Professor Titular de Marketing Internacional da ESPM. Coordenador do 1o curso de Pós-Graduação em Marketing Internacional e Formação de Traders no Brasil (na UNIP). Também de Administração Geral, MBA em Pedagogia Empresarial, MBA Comunicação e Jornalismo Digital e MBA em Compras da UNIP. Coordenador do Grupo de Excelência em Relações Internacionais e Comércio Exterior do Conselho Regional de Administração (CRA/SP). Colaborador da APEX. Editor e colunista internacional. Pesquisador internacional. Consultor Presidente da Academia de Talentos. Autor de livros.
  • 5. Marketing Cinematográfico e de Games (Cengage); Marketing Internacional (M.Books); Marketing e Gestão Estratégica de Serviços em Saúde (Thomson); Administração Empreendedora (Évora); Sol Nascente: Um relato foto-geográfico-histórico da imigração japonesa (Nobel); Administração para não administradores (Saraiva); Liderança e Criatividade em Negócios (Thomson Learning); Marketing Turístico e de Hospitalidade - Fonte de Empregabilidade e Desenvolvimento para o Brasil (Makron); Marketing Internacional - Como conquistar negócios em mercados internacionais (Makron)
  • 6. Dra. Vera Lucia Saikovitch Bacharel, mestre e doutora em Administração pela FEA-USP. Especialista em Promoção Comercial no Exterior pelo IPEA/CENDEC/UNB e em Bioética Aplicada pela ENSP/FIOCRUZ. Atuou na área de exportação de 1975 a 2000, como executiva e consultora. Docente desde 1988. Co-autora de livros sobre administração. Palestrante sobre empreendedorismo e ética em pesquisa. Presta serviços como voluntária numa ONG.
  • 7. PERSPECTIVAS PARA 2017 Visão Global (Banco Mundial) • Cenário: crescimento reduzido, políticas mutáveis, aumento da incerteza. • Crescimento global em 2016: 2,3%; em 2017, 2,7%. • Para a OCDE, a economia mundial pode passar dos 2,95% de 2016 para 3,3% em 2017. • Reativação nas economias em desenvolvimento e mercados emergentes (EDME) refletindo uma redução de obstáculos à exportação de commodities e continuidade da demanda interna de importação de commodities. • No médio prazo, as EDME sofrerão o peso do fraco investimento e do baixo crescimento de produtividade.
  • 8. Perspectivas para 2017 • Incentivos fiscais e outras políticas que estimulam o crescimento nas principais economias (EUA principalmente) podem levar a uma atividade mais forte e representar um risco substancial para a perspectiva. • Nas EDMEs, investir em capital humano e físico pode diminuir as necessidades não atendidas de habilitação e infraestrutura e dar suporte ao crescimento a longo prazo. • Reconstruir o espaço político, considerando vulnerabilidades e ampliando a integração internacional pela promoção do comércio e do investimento estrangeiro direto, também estimularia a resiliência e melhoraria a perspectiva de crescimento.
  • 9. AMÉRICA LATINA E CARIBE • O crescimento (4,2%) na América Latina e no Caribe deve se acelerar em 2017, principalmente como reflexo do aumento da atividade no Brasil. • A receita regional caiu em 2016 - 1,6% menos do que no ano anterior. Na América do Sul, o PIB caiu 2,8% em relação a 2015. • Fragilidades econômicas internas nas maiores economias da região são o principal fator por trás desse cenário. • A região também enfrenta desafios da condição econômica internacional – os preços de commodities permanecem baixos com relação aos da pós-crise; alguns países sofreram turbulências no mercado mobiliário e desvalorização da moeda após as eleições nos EUA. Protecionismo pode aumentar.
  • 10. DESAFIOS PARA A AMÉRICA LATINA E CARIBE • Níveis de inflação elevados com relação às bandas-metas, refletindo moeda desvalorizada e altos custos de alimentos por condições climáticas adversas. Assim, os bancos centrais da região mantiveram uma política monetária apertada na maior parte de 2016. • Baixos preços de commodities e baixa atividade econômica reduziram a receita fiscal e aumentaram a pressão sobre equilíbrio fiscal e dívida pública. • Nas economias baseadas em commodities, os déficits se inflaram desde 2013. • No setor externo, vários países tiveram um crescimento mais robusto de exportações, o que, com a queda de importações pela lentidão da economia, reduziu os déficits de conta corrente (caso do Brasil).
  • 11. Situação do Brasil (Terraço Econômico) • A crise atual se deve aos erros de política econômica, à deterioração da economia internacional, ao cenário político e institucional de incerteza e à tendência de crescimento do gasto público em relação ao PIB nas últimas décadas. • Mudanças positivas começaram com Joaquim Levy na Fazenda, corrigindo o congelamento dos preços administrados e do câmbio, a contabilidade criativa, além da tentativa de ajuste fiscal. • A equipe econômica atual, comandada por Henrique Meirelles e Ilan Goldfajn, intensificou esse movimento
  • 12. Situação do Brasil (Terraço Econômico) • A transparência das contas públicas e a exposição da intenção das políticas econômicas aumentou, a inflação entrou em trajetória de queda e a agenda de reformas importantes voltou ao centro do debate. • Os juros podem cair com a redução da inflação, o que deve melhorar a situação fiscal e estimular os investimentos produtivos. • A PEC do teto foi aprovada e possibilita a reforma previdenciária e trabalhista, crucial para que o país possa estabilizar a dívida pública e o tamanho do setor público em relação ao PIB. • Caso esses objetivos sejam atingidos, os fundamentos da economia brasileira serão melhorados e o país poderá atrair investimentos produtivos domésticos e estrangeiros.
  • 13. Medidas do Governo Brasileiro para Estimular a Economia • Infraestrutura - R$7bi do FGTS para construção de unidades habitacionais, R$28 bi para Fundos de Desenvolvimento Regional, ampliação do sinal digital de TV para mais cidades, atendimento a 217 municipios no entorno do Rio São Francisco (R$1.1bi), retomada dos leilões de gás e petróleo em áreas de pré-sal. • Agricultura - Safra de grãos 2016-2017 terá 26,5 milhões de toneladas a mais e aumento da área plantada. • Educação – FIES: R$21 bilhões para dar continuidade ao programa e aperfeiçoá-lo; reforma do ensino médio; retomada e término de obras paralisadas de creches e pré- escolas. • Gestão pública – nova versão do Portal da Transparência, atendendo a recomendações da Unesco; transferência da Loteria Instantânea da Caixa para empresa privada.
  • 14. Medidas do Governo Brasileiro para Estimular a Economia • Esporte – autorização para inicio de obras de 50 Centros de Iniciação Esportiva. • Relações bilaterais – vice-ministro da agricultura da Coréia do Sul prometeu que em 2017 o processo para aprovação da importação de carne suína de Santa Catarina estará concluído. • Cultura – ampliar e consolidar o Vale Cultura e inaugurar 150 CEUs (R$66,7 milhões) em parceria com municípios . • Saúde – distribuição de repelentes a gestantes, entrega de 146 ambulâncias dos Jogos Paralímpicos e Olímpicos a unidades do SAMU, ampliação da participação de médicos brasileiros no Programa Mais Médicos. • Defesa – ações para melhorar o atendimento a comunidades carentes, com a colaboração de universitários (projeto Rondon).
  • 15. Oportunidades e Desafios em 2017 • OMC –importante para manter alguma ordem no comércio mundial, apesar de desfrutar do pouco crédito atual. A reeleição de Roberto Azevêdo para dirigi-la é um fator positivo; a posição de Donald Trump pode ser um risco extra (aumento do protecionismo). • Produtos agrícolas – a safra recorde deste ano pode ajudar a manter um saldo positivo da balança comercial, mas a queda de preços e o real valorizado podem trazer lucros menores para os produtores. • O real valorizado pode dificultar a exportação de outros produtos e incentivar a importação. • A redução da taxa Selic, que pode chegar a um dígito ao final do ano, deve contribuir para a redução da inflação e dos juros.
  • 16. Oportunidades e Desafios em 2017 • Juros bancários ainda não indicam tendência de queda acentuada, devido ao alto risco de inadimplência, segundo os banqueiros. • Inflação esperada de 3,8% até o fim do ano, segundo o COPOM, sendo que a CNI projeta 5%. • BNDES disporá de menos recursos para financiar empresas e terá que ser mais técnico na aprovação de empréstimos. • A liberação de R$41 bilhões de contas inativas do FGTS poderá estimular o consumo e reativar o emprego em algumas áreas. Muitos dos beneficiados, porém, pretendem usá-lo para pagar dívidas. • Cotação do dólar: deverá variar ao redor de R$3,00 durante o ano todo, o que não facilitará a vida dos exportadores.
  • 17. Oportunidades e Desafios em 2017 • Real valorizado já ampliou o turismo para fora do Brasil, superando a marca de US$1,5 bilhão em janeiro, deixando um alto saldo negativo. • A ênfase em comércio exterior com países mais desenvolvidos do ex- ministro José Serra mudou o ambiente no Itamaraty e a visão do Brasil no exterior. A subscrição do acordo sobre redução da burocracia na OMC é relevante, bem como a formalização do papel brasileiro no grupo dos BRICs. Nomeado o senador Aloysio Nunes Ferreira para o cargo, deve manter a mesma linha de atuação. • A busca de acordos bilaterais e uma aproximação maior com a UE e a China são importantes, principalmente após a posse de Donald Trump na presidência dos EUA e seu aparente descaso com negociações. • Diretrizes do novo governo dos EUA com respeito a importações, pois é o principal destino dos manufaturados brasileiros. • Balança comercial do primeiro bimestre com superavit de US$7,3 bilhões, crescendo 20,5% nas exportações e 9,2% nas importações. O aumento de produtos primários fo
  • 18. Oportunidades e Desafios em 2017 • O e-commerce deve ter um aumento de 15% neste ano. • Uma aproximação com os membros da TPP (Parceria Trans- Pacífico), palestra da quarta-feira (08/03), poderá ampliar a participação do Brasil no comércio do sudeste asiático. • Problemas domésticos podem influir negativamente nesse cenário: 1. Não aprovação ou descaracterização das medidas de reforma necessárias para o bom andamento e retomada da economia, 2. O alto número de desempregados (13 milhões), 3. A infraestrutura defasada, principalmente na parte de escoamento de produção agrícola, 4. O andamento das concessões de portos, aeroportos e estradas, 5. A atividade dos movimentos sindicais, 6. As investigações sobre corrupção e seus resultados , 7. ???????
  • 19. Considerações Finais • Vivemos em um mundo de incertezas, turbulências e instabilidade, em que a parte social tende a ser subordinada à economia e esta, atrelada à política, que tem propiciado o surgimento de dirigentes autocráticos ou ditadores em vários países, com efeitos negativos sobre os dois primeiros fatores listados. • Apesar de suas mazelas congênitas, o Brasil é um país que tem todos os recursos para crescer e isso voltará a ocorrer. Depende do esforço conjunto dos três poderes e de toda a população, com ênfase nos empresários.
  • 21. Definição técnica Exportação de serviços refere-se à produção, venda e entrega de um produto intangível entre produtor e consumidor, pessoa física ou jurídica, residentes ou domiciliados em países distintos. Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC). No sentido mais abrangente, a exportação de serviços compreende diferentes situações envolvendo a transposição de fronteiras, seja do serviço, seja do consumidor ou da pessoa física prestadora do serviço, seja mediante estabelecimento de presença comercial no exterior da própria empresa prestadora do serviço. Estas situações são denominadas modos de prestação de serviços. Organização Mundial do Comércio (OMC).
  • 22. Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços da OMC (GATS)(01) Comércio transfronteiriço: serviços prestados do território de um país ao território de outro país, por residente ou domiciliado no Brasil a residente ou domiciliado no exterior. Exemplos: • Serviços de transporte internacional de cargas prestado por empresa domiciliada no Brasil a empresa domiciliada no exterior; • Serviços de transporte internacional de passageiros prestado por empresa domiciliada no Brasil a residentes no exterior; • Serviços vendidos via Internet por empresa brasileira à empresa domiciliada no exterior; • Serviços de corretagem de ações prestados a cliente residente ou domiciliado no exterior efetuados por empresa corretora domiciliada no Brasil; • Serviços de projeto e desenvolvimento de estruturas e conteúdo de páginas eletrônicas realizados no Brasil para cliente residente ou domiciliado no exterior. (MDIC)
  • 23. Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços da OMC (GATS)(02) Consumo no Brasil: serviços prestados por residente ou domiciliado no Brasil e consumido no território brasileiro por residente ou domiciliado no exterior. Exemplos: • Serviços educacionais presenciais prestados no Brasil a residente no exterior; • Capacitação no Brasil de funcionários de pessoa jurídica domiciliada no exterior; • Empresa estrangeira envia equipamento para reparo no Brasil; • Serviços médicos especializados prestados no Brasil a residente no exterior. (MDIC)
  • 24. Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços da OMC (GATS)(03) Presença comercial no exterior: consiste na prestação de serviços por pessoa jurídica domiciliada no exterior relacionada a uma pessoa jurídica domiciliada no Brasil. Exemplos: • Filial de empresa brasileira de construção estabelecida no exterior para execução de obra; • Filiais bancárias no exterior de banco brasileiro; • Controlada de empresa brasileira de comércio varejista no exterior. (MDIC)
  • 25. Bio Smart / Smart Fit: • 395 lojas (2016). • 100 unidades no exterior, incluindo México, República Dominicana e Colômbia. • Carteira com cerca de 1 milhão de clientes. • Expectativa de faturamento: R$. 900 milhões de reais. • Ampliação de portfolio de serviços e produtos. (OESP) Estudo de Caso
  • 26. Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços da OMC (GATS) (04) Movimento temporário de pessoas físicas: residentes no Brasil deslocam- se por tempo limitado ao exterior com vistas a prestar um serviço a residente ou domiciliado no exterior. Exemplos: • Arquiteto residente no Brasil desloca-se para desenvolver projeto de Arquitetura no exterior; • Empreiteiras domiciliadas no Brasil enviam trabalhadores que mantêm vínculo empregatício no Brasil para construção de uma rodovia no exterior; • Advogado residente no Brasil desloca-se para o exterior a fim de prestar consultoria jurídica. (MDIC)
  • 27. Serviços de Arquitetura: • São intensivos em conhecimento; • Envolvem julgamento e avaliação profissionais; • São altamente personalizados; • Requerem altos níveis de interação; • Exigem formação profissional específica do prestador do serviço; • São regulamentados de acordo com normas da profissão.de serviços e produtos. JEWELL, C.; FLANAGAN, R.; ANAC, C. Understanding UK construction professional services exports: definitions and characteristics. Construction Management and Economics, v. 28, n.3, p. 231-239. UK, 2010. Exemplo Operacionalidade: • Fase 1: Reputação da empresa ou do arquiteto. • Fase 2: Participação em licitações, concursos internacionais, atuação em rede. • Fase 3: Definição do projeto. • Fase 4: Definição de questões administrativas e organizacionais, como comissiomamento de projetos, documentação técnica, supervisão em obra, atendimento às exigências, requisitos e exigências locais, vocabulário e planejamento local. ADDOR, Miriam R. A.; MELHADO, Sílvio B. Exportação de serviços de arquitetura – Evolução e resultados da maturidade exportadora. XVI Encontro Nacional de Tecnologia do ambiente construído. Desafios e Perspectivas da Internacionalização da Construção, pg. 6. São Paulo, 21 a 23 de Setembro de 2016.
  • 28. Insights iniciais • US$. 4,75 trilhões no mundo em 2015. • 32o no ranking mundial (0,7%). • Exportação de serviços: US$.33 bilhões (-15%). • Importação de serviços: US$.68,9 bilhões (-19,8%). • Corrente de Comércio Internacional: US$.101,9 bilhões (-18,5%) % PIB • 4,00 • 1,91
  • 29. Composição das exportações • Serviços de manuseio de carga 27,4% • Outros serviços profissionais 10,8% • Serviços de apoio para transportes aquaviários 9,1% • Consultoria, comunicação e relações públicas 8,3% • Serviços de carga aquaviária 7,6% • Serviços de resseguros e retrocessão 5,1% • Telefonia e outros serviços de comunicação 3,1% • Serviços de agentes de distribuição de carga 3,0% • Pesquisa e desenvolvimento em ciências naturais, exatas e engenharia 2,9% • Serviços jurídicos 2,0% • Outros 20,3%
  • 30. Insights iniciais • Necessidade de conhecimentos de processos e gestão. • Competências para a exportação de serviços. • Linguagem do Comércio Exterior de Serviços.
  • 31. Discussão sobre a exportação de serviços • Políticas públicas e core competence direcionadas para bens básicos. • Modelos de negócios. • Cultura e competitividade em negócios internacionais.
  • 32. Mais Insights • “No setor de serviços, é necessário treinar a equipe” (Edgard Corona / fundador da Bio Ritmo e Smart Fit). • Benchmark competitivo com o mercado norte-americano para mudar a gestão (Edgard Corona / Fundador da Bio Ritmo e Smart Fit). • Curva de Experiência e Aprendizado constante.
  • 33. Críticas sobre a exportação de serviços • “O setor de serviços não é prioridade para o governo brasileiro. Compromissos em serviços são tradicionalmente utilizados como moeda de troca por compromissos em áreas de maior interesse do Brasil, como agricultura. Por esse motivo, o Brasil nunca se posicionou, de forma ofensiva, em relação à liberalização do setor” http://portal.bozzo.com.br/0,,10,11167,00.html.
  • 34. Exportação de Serviços • Oportunidades em serviços de manutenção, produção publicitária, filmes, tecnologia da informação e outros. • Processos de Expatriação.
  • 35. Exportação de Serviços • O Brasil tem o maior número de novos empresários por habitante. Expert Market (Texas / USA). • 125o facilidade na abertura de um novo negócio. Banco Mundial. • 48o novos empresários per capita. Banco Mundial.
  • 36. Considerações Finais O Brasil não têm habitualidade na exportação de serviços, mesmo aqueles que são consequências das exportações e importações. Cabe ao empreendedor / empresário a responsabilidade inicial de produzir e comercializar produtos tangíveis para a exportação. Na curva de experiência, o desdobramento para serviços exportáveis se torna um posicionamento e vantagem competitiva.
  • 37. Fontes importantes: • APEX (Agência Brasileira de Promoções de Exportações e Investimentos: http://www.apexbrasil.com.br/Noti cia/APEX-BRASIL-PROMOVE- OFICINA-SOBRE-EXPORTACAO-DE- SERVICOS-#sthash.vUTzaFZa.dpuf • MBA em Marketing Internacional e Formação de Traders da Universidade Paulista (UNIP).