SlideShare uma empresa Scribd logo
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM
3º PERÍODO

BEHAVIORISMO

FUNESO
2014
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM
●

●

O termo Behaviorismo foi utilizado inicialmente
em 1913 em um artigo denominado “Psicologia:
como os behavioristas a vêem” por John Broadus
Watson.
"Behavior" significa "comportamento", e ele
definiu como: "Um ramo experimental e
puramente objetivo da ciência natural. A sua meta
é a previsão e controle do comportamento...". Ele
postulava o comportamento como objeto da
Psicologia.
BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

“O behaviorismo é uma doutrina que entende
a psicologia como ciência do comportamento e
não
da
mente.
Nessa
perspectiva,
o
comportamento é explicado sem referência a
eventos mentais, pois estes podem ser traduzidos
em conceitos comportamentais.” (Graham)

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

John Broadus Watson (1878-1958) é
considerado o pai do behaviorismo, mas é
necessário que se diga que antes dele, dois
pesquisadores deram os primeiros passos dessa
abordagem: primeiro o americano Edward Lee
Thorndike (1874-1949) e depois o russo Ivan
Petrovich Pavlov (1849-1936).

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM
Thorndike

Pavlov

Watson

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

O Behaviorismo Clássico apresenta a
Psicologia como um ramo puramente objetivo e
experimental das ciências naturais. A finalidade
da Psicologia seria, então, prever e controlar o
comportamento de todo e qualquer indivíduo.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

O Behaviorismo Clássico partia do princípio
de que o comportamento era modelado pelo
paradigma de estímulo e resposta conhecido
como condicionamento clássico. Em outras
palavras, para o Behaviorista Clássico, um
comportamento é sempre uma resposta a um
estímulo específico.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

John Broadus Watson
BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

Watson tinha como propósito a objetividade
científica e o estudo dos comportamentos
observáveis e que pudessem ser descritos através
do conceito de estímulo e resposta, o que indica a
semelhança com os experimentos da psicologia
animal, ramo em que ele preferia fazer seus
experimentos.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

Watson afirmou que não há limite para o efeito
do ambiente sobre a natureza humana. Sob a
influência do positivismo, rejeita a consciência e o
subjetivismo e considera que a matéria de
interesse da psicologia é o comportamento
humano, defendendo, a pesquisa experimental.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM
Watson considera ilógica qualquer tipo de
introspecção e propõe, por analogia com a
medicina, a química e a física, a abolição do
vocabulário científico de termos; tais como
“sensação, percepção, imagem, desejo, propósito,
e até pensamento e emoção conquanto definidos
de forma subjetiva”. O behaviorismo, na
concepção de Watson, se limita a formular leis
sobre os fenômenos observáveis – os
comportamentos.
BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

Trecho de publicação realizada por Watson no
“Psychological Review”, número 20, pág. 158177, 1913, sob o título “Psychology as the
behaviorist views it” (Psicologia através da ótica
comportamentista).

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

“A psicologia, tal como a interpreta o
comportamentista, é um ramo puramente
objetivo e experimental da ciência natural. Seu
objetivo teórico é a predição e o controle do
comportamento. A introspecção não é parte
essencial de seus métodos, nem o valor científico
de seus dados depende da facilidade com que
podem ser interpretados através da consciência.”

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

“O comportamentismo, em seu esforço para
conseguir um esquema unitário da resposta
animal, não reconhece linha divisória entre o
homem
e
os
animais
irracionais.
O
comportamento do homem, com todo o seu
refinamento e toda a sua complexidade, constitui
apenas uma parte do esquema total de pesquisa
do comportamentista.”

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

Experimento do Pequeno Albert

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

O Experimento do Pequeno Albert foi um
controverso experimento conduzido por John B.
Watson e sua aluna de doutorado, Rosalie
Rayner, em 1920, na Universidade Johns
Hopkins, para demonstrar o funcionamento do
condicionamento clássico em seres humanos.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

No experimento de Watson, ele implanta uma
fobia em um bebê, associando um estímulo
inicialmente neutro (animais peludos) a um
estímulo aversivo (som alto). A apresentação
simultânea dos dois estímulos, por diversas vezes,
fez com que o bebê desenvolvesse o medo de
animais peludos.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

O Experimento do Pequeno Albert
Vídeo

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

“Fundamentalmente, meu desejo em todo esse
trabalho é obter conhecimento preciso dos
ajustamentos e dos estímulos que os provocam.
Minha razão geral para isso é conhecer os
métodos gerais e particulares pelos quais se
possa controlar o comportamento.”

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

Ivan Petrovich Pavlov
BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM
A teoria behaviorista também é chamada de
comportamentalismo ou condutismo. A postulação
de Watson decorreu em função dos estudos
experimentais sobre o comportamento de reflexo
efetuados por Ivan Pavlov e dava à psicologia a
consistência que os psicólogos da época vinham
buscando, ou seja, a Psicologia tinha um objeto
mensurável e observável para estudar e os
experimentos poderiam ser reproduzidos em
diferentes sujeitos e condições. Tais possibilidades
foram importantes para que a Psicologia alcançasse
o status de ciência.
BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM
Pavlov formulou sua teoria do reflexo no início
do século XX. Sua hipótese fundamental tem três
aspectos indissociáveis:
1 - A espécie animal responde aos estímulos do
ambiente de forma incondicionada;
2 - É possível condicionar a resposta a partir de
estímulos neutros, modificando o comportamento
incondicionado;
3 - Os estímulos neutros passam a ser estímulos
condicionados.
BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

A idéia básica do condicionamento clássico
consiste
em
que
algumas
respostas
comportamentais são reflexos incondicionados,
ou seja, são inatas em vez de aprendidas,
enquanto que outras são reflexos condicionados,
aprendidos através do emparelhamento com
situações agradáveis ou aversivas simultâneas ou
imediatamente posteriores.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM
Através da repetição consistente desses
emparelhamentos é possível criar ou remover
respostas fisiológicas e psicológicas em seres
humanos e animais. Essa descoberta abriu
caminho para o desenvolvimento da reflexologia
e psicologia comportamental e mostrou ter ampla
aplicação prática, inclusive no tratamento de
fobias e nos anúncios publicitários entre outras
aplicações da medicina e ciências cognitivas.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

O Experimento do Cão de Pavlov

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

O experimento que elucidou a existência do
condicionamento clássico envolveu a salivação
condicionada de cães. Estudando a ação de
enzimas no estômago dos animais, interessou-se
pela salivação que surgia nos cães sem a presença
da comida.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

Pavlov queria elucidar como os reflexos
condicionados eram adquiridos. Cachorros
naturalmente salivam por comida; assim, Pavlov
chamou a correlação entre o estímulo nãocondicionado (comida) e a resposta nãocondicionada (salivação) de reflexo nãocondicionado.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

Todavia, ele previu que se um estímulo
particular sonoro estivesse presente para os cães
quando estes fossem apresentados à comida,
então esse estímulo pode se tornar associado com
a comida, causando a salivação.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

Anteriormente o estímulo sonoro era um
estímulo neutro, visto que não estava associado
com a apresentação da comida. A partir do
momento em que há o pareamento de
estimulações (entre som e comida), o estímulo
deixa de ser neutro e passa a ser condicionado.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

Os animais do experimento estavam
imobilizados a única resposta possível e
observável era a salivação. No decorrer de uma
experiência sobre os reflexos digestivos, Pavlov
descobriu que para além dos reflexos inatos, se
podem desenvolver nos animais e nos seres
humanos reflexos aprendidos.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

Pavlov verifica que o cão salivava não só
quando via o alimento (reflexo inato), mas
também perante outros sinais a ele associados,
como os passos do tratador ou o som de uma
campainha
(reflexos
aprendidos
ou
Condicionados, como no exemplo do cão, toda
vez que tocasse a campainha, o cão receberia um
pedaço de carne, daí a associação).

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

O Experimento do Cão de Pavlov
VÍDEO

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

Pavlov considerou que a Psicologia deveria
tomar a designação de Reflexologia pois, segundo
a sua perspectiva, os reflexos, inatos e
condicionados, seriam o fundamento das
respostas dos indivíduos aos estímulos
provenientes do meio.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

Seus trabalhos representaram um grande
passo na constituição da psicologia experimental
objectiva. É também com Pavlov que a Psicologia
se direciona decisivamente para o estudo do
comportamento humano e animal.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

Ele foi premiado com o Nobel de Fisiologia ou
Medicina de 1904, por suas descobertas sobre os
processos digestivos de animais.

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

Fontes:
●

http://pt.wikipedia.org

●

http://www.ufrgs.br/psicoeduc/behaviorismo

BEHAVIORISMO CLÁSSICO
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM

THALES ROCHA LULA PEREIRA
GINALDO
FÁTIMA
SELMA

BEHAVIORISMO CLÁSSICO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Skinner slides
Skinner   slidesSkinner   slides
Skinner slides
Felipe Mago
 
Humanismo Carl Rogers
Humanismo Carl RogersHumanismo Carl Rogers
Humanismo Carl Rogers
Elisabeth Lima de Oliveira
 
Definições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamentoDefinições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamento
Nilson Dias Castelano
 
Teoria Comportamental
Teoria  ComportamentalTeoria  Comportamental
Teoria Comportamental
psicologiaisecensa
 
Behaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondenteBehaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondente
Talita Queiroz
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
ecleiamb
 
A psicologia da Gestalt - histórico e princípios
A psicologia da Gestalt - histórico e princípiosA psicologia da Gestalt - histórico e princípios
A psicologia da Gestalt - histórico e princípios
Ludmila Moura
 
Condicionamento respondente
Condicionamento respondenteCondicionamento respondente
Condicionamento respondente
Nilson Dias Castelano
 
Teorias Behavioristas
Teorias BehavioristasTeorias Behavioristas
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
Quelen Fogaça
 
Psicologia humanista
Psicologia humanistaPsicologia humanista
Psicologia humanista
Juliermeson Morais
 
Reflexos Inatos - conceitos básicos
Reflexos Inatos - conceitos básicosReflexos Inatos - conceitos básicos
Reflexos Inatos - conceitos básicos
Márcio Borges Moreira
 
O Behaviorismo
O BehaviorismoO Behaviorismo
O Behaviorismo
oseas1234
 
Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt
Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.pptAula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt
Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt
Bruna Talita
 
John watson e o behaviorismo
John watson e o behaviorismoJohn watson e o behaviorismo
John watson e o behaviorismo
Francisca Maria
 
Introdução à Psicologia: História da Psicologia
Introdução à Psicologia: História da PsicologiaIntrodução à Psicologia: História da Psicologia
Introdução à Psicologia: História da Psicologia
Edgard Lombardi
 
Skinner
SkinnerSkinner
Teoria do Behaviorismo de Skinner
Teoria do Behaviorismo de SkinnerTeoria do Behaviorismo de Skinner
Teoria do Behaviorismo de Skinner
Eduardo Petrucci
 
Teoria Behaviorista
Teoria BehavioristaTeoria Behaviorista
Teoria Behaviorista
Silvia Marina Anaruma
 
Tipos De Aprendizagem
Tipos De AprendizagemTipos De Aprendizagem
Tipos De Aprendizagem
Eliane Almeida
 

Mais procurados (20)

Skinner slides
Skinner   slidesSkinner   slides
Skinner slides
 
Humanismo Carl Rogers
Humanismo Carl RogersHumanismo Carl Rogers
Humanismo Carl Rogers
 
Definições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamentoDefinições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamento
 
Teoria Comportamental
Teoria  ComportamentalTeoria  Comportamental
Teoria Comportamental
 
Behaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondenteBehaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondente
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
A psicologia da Gestalt - histórico e princípios
A psicologia da Gestalt - histórico e princípiosA psicologia da Gestalt - histórico e princípios
A psicologia da Gestalt - histórico e princípios
 
Condicionamento respondente
Condicionamento respondenteCondicionamento respondente
Condicionamento respondente
 
Teorias Behavioristas
Teorias BehavioristasTeorias Behavioristas
Teorias Behavioristas
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
Psicologia humanista
Psicologia humanistaPsicologia humanista
Psicologia humanista
 
Reflexos Inatos - conceitos básicos
Reflexos Inatos - conceitos básicosReflexos Inatos - conceitos básicos
Reflexos Inatos - conceitos básicos
 
O Behaviorismo
O BehaviorismoO Behaviorismo
O Behaviorismo
 
Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt
Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.pptAula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt
Aula 01 o behaviorismo radical e a psicologia como ciência.ppt
 
John watson e o behaviorismo
John watson e o behaviorismoJohn watson e o behaviorismo
John watson e o behaviorismo
 
Introdução à Psicologia: História da Psicologia
Introdução à Psicologia: História da PsicologiaIntrodução à Psicologia: História da Psicologia
Introdução à Psicologia: História da Psicologia
 
Skinner
SkinnerSkinner
Skinner
 
Teoria do Behaviorismo de Skinner
Teoria do Behaviorismo de SkinnerTeoria do Behaviorismo de Skinner
Teoria do Behaviorismo de Skinner
 
Teoria Behaviorista
Teoria BehavioristaTeoria Behaviorista
Teoria Behaviorista
 
Tipos De Aprendizagem
Tipos De AprendizagemTipos De Aprendizagem
Tipos De Aprendizagem
 

Semelhante a Behaviorismo clássico e teóricos

Watson e o Behaviorismo
Watson e o BehaviorismoWatson e o Behaviorismo
Watson e o Behaviorismo
Universidade Católica Portuguesa
 
Comportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou BehaviorismoComportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou Behaviorismo
Erica Nascimento
 
Watson e o behaviorismo
Watson e o behaviorismoWatson e o behaviorismo
Watson e o behaviorismo
franciscaamorim
 
Trabalho Introdução à Psicologia Cap 4.docx
Trabalho Introdução à Psicologia Cap 4.docxTrabalho Introdução à Psicologia Cap 4.docx
Trabalho Introdução à Psicologia Cap 4.docx
ceciliamonteiro12
 
02 primórdio..
02 primórdio..02 primórdio..
02 primórdio..
Micas Cullen
 
Primórdio..
Primórdio..Primórdio..
Primórdio..
Daniela Dádá
 
John watson comportamento
John watson comportamentoJohn watson comportamento
John watson comportamento
Lima Venancio
 
APRENDIZAGEM
APRENDIZAGEMAPRENDIZAGEM
APRENDIZAGEM
Jorge Barbosa
 
Psic 10º ano m1 - evolução da psicologia
Psic 10º ano   m1 - evolução da psicologiaPsic 10º ano   m1 - evolução da psicologia
Psic 10º ano m1 - evolução da psicologia
Jorge Machado
 
Psic doc3 m1
Psic doc3 m1Psic doc3 m1
Psic doc3 m1
psicologiaazambuja
 
Behaviorismo - Período Pós Fundação
Behaviorismo - Período Pós FundaçãoBehaviorismo - Período Pós Fundação
Behaviorismo - Período Pós Fundação
nicecoimbra
 
Logoterapia bentes pdf
Logoterapia bentes pdfLogoterapia bentes pdf
Logoterapia bentes pdf
ANTÔNIO CARLOS G. BENTES
 
psicologia geral
psicologia geralpsicologia geral
psicologia geral
Miguel Pascoal
 
pavlov reflexo condicionado E SUAS DESCOBERTAS PARA O COMPORTAMENTO HUMANO
pavlov reflexo condicionado E SUAS DESCOBERTAS PARA O COMPORTAMENTO HUMANOpavlov reflexo condicionado E SUAS DESCOBERTAS PARA O COMPORTAMENTO HUMANO
pavlov reflexo condicionado E SUAS DESCOBERTAS PARA O COMPORTAMENTO HUMANO
moniquedornelas
 
Psicologia conceitos
Psicologia   conceitosPsicologia   conceitos
Psicologia conceitos
Liliane Ennes
 
Descobrindo a psicologia
Descobrindo a psicologiaDescobrindo a psicologia
Descobrindo a psicologia
Ana Couto
 
Teopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentesTeopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentes
ANTÔNIO CARLOS G. BENTES
 
Manifesto_Behaviorista_John_B_Watson.pdf
Manifesto_Behaviorista_John_B_Watson.pdfManifesto_Behaviorista_John_B_Watson.pdf
Manifesto_Behaviorista_John_B_Watson.pdf
Jady Tavares
 
Material de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdf
Material de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdfMaterial de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdf
Material de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdf
Jorge925180
 
Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)
julilp10
 

Semelhante a Behaviorismo clássico e teóricos (20)

Watson e o Behaviorismo
Watson e o BehaviorismoWatson e o Behaviorismo
Watson e o Behaviorismo
 
Comportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou BehaviorismoComportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou Behaviorismo
 
Watson e o behaviorismo
Watson e o behaviorismoWatson e o behaviorismo
Watson e o behaviorismo
 
Trabalho Introdução à Psicologia Cap 4.docx
Trabalho Introdução à Psicologia Cap 4.docxTrabalho Introdução à Psicologia Cap 4.docx
Trabalho Introdução à Psicologia Cap 4.docx
 
02 primórdio..
02 primórdio..02 primórdio..
02 primórdio..
 
Primórdio..
Primórdio..Primórdio..
Primórdio..
 
John watson comportamento
John watson comportamentoJohn watson comportamento
John watson comportamento
 
APRENDIZAGEM
APRENDIZAGEMAPRENDIZAGEM
APRENDIZAGEM
 
Psic 10º ano m1 - evolução da psicologia
Psic 10º ano   m1 - evolução da psicologiaPsic 10º ano   m1 - evolução da psicologia
Psic 10º ano m1 - evolução da psicologia
 
Psic doc3 m1
Psic doc3 m1Psic doc3 m1
Psic doc3 m1
 
Behaviorismo - Período Pós Fundação
Behaviorismo - Período Pós FundaçãoBehaviorismo - Período Pós Fundação
Behaviorismo - Período Pós Fundação
 
Logoterapia bentes pdf
Logoterapia bentes pdfLogoterapia bentes pdf
Logoterapia bentes pdf
 
psicologia geral
psicologia geralpsicologia geral
psicologia geral
 
pavlov reflexo condicionado E SUAS DESCOBERTAS PARA O COMPORTAMENTO HUMANO
pavlov reflexo condicionado E SUAS DESCOBERTAS PARA O COMPORTAMENTO HUMANOpavlov reflexo condicionado E SUAS DESCOBERTAS PARA O COMPORTAMENTO HUMANO
pavlov reflexo condicionado E SUAS DESCOBERTAS PARA O COMPORTAMENTO HUMANO
 
Psicologia conceitos
Psicologia   conceitosPsicologia   conceitos
Psicologia conceitos
 
Descobrindo a psicologia
Descobrindo a psicologiaDescobrindo a psicologia
Descobrindo a psicologia
 
Teopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentesTeopsicoterapia bentes
Teopsicoterapia bentes
 
Manifesto_Behaviorista_John_B_Watson.pdf
Manifesto_Behaviorista_John_B_Watson.pdfManifesto_Behaviorista_John_B_Watson.pdf
Manifesto_Behaviorista_John_B_Watson.pdf
 
Material de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdf
Material de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdfMaterial de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdf
Material de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdf
 
Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)
 

Último

Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 

Último (20)

Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 

Behaviorismo clássico e teóricos

  • 1. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM 3º PERÍODO BEHAVIORISMO FUNESO 2014
  • 3. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM ● ● O termo Behaviorismo foi utilizado inicialmente em 1913 em um artigo denominado “Psicologia: como os behavioristas a vêem” por John Broadus Watson. "Behavior" significa "comportamento", e ele definiu como: "Um ramo experimental e puramente objetivo da ciência natural. A sua meta é a previsão e controle do comportamento...". Ele postulava o comportamento como objeto da Psicologia. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 4. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM “O behaviorismo é uma doutrina que entende a psicologia como ciência do comportamento e não da mente. Nessa perspectiva, o comportamento é explicado sem referência a eventos mentais, pois estes podem ser traduzidos em conceitos comportamentais.” (Graham) BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 5. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM John Broadus Watson (1878-1958) é considerado o pai do behaviorismo, mas é necessário que se diga que antes dele, dois pesquisadores deram os primeiros passos dessa abordagem: primeiro o americano Edward Lee Thorndike (1874-1949) e depois o russo Ivan Petrovich Pavlov (1849-1936). BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 7. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM O Behaviorismo Clássico apresenta a Psicologia como um ramo puramente objetivo e experimental das ciências naturais. A finalidade da Psicologia seria, então, prever e controlar o comportamento de todo e qualquer indivíduo. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 8. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM O Behaviorismo Clássico partia do princípio de que o comportamento era modelado pelo paradigma de estímulo e resposta conhecido como condicionamento clássico. Em outras palavras, para o Behaviorista Clássico, um comportamento é sempre uma resposta a um estímulo específico. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 9. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM John Broadus Watson BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 10. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Watson tinha como propósito a objetividade científica e o estudo dos comportamentos observáveis e que pudessem ser descritos através do conceito de estímulo e resposta, o que indica a semelhança com os experimentos da psicologia animal, ramo em que ele preferia fazer seus experimentos. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 11. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Watson afirmou que não há limite para o efeito do ambiente sobre a natureza humana. Sob a influência do positivismo, rejeita a consciência e o subjetivismo e considera que a matéria de interesse da psicologia é o comportamento humano, defendendo, a pesquisa experimental. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 12. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Watson considera ilógica qualquer tipo de introspecção e propõe, por analogia com a medicina, a química e a física, a abolição do vocabulário científico de termos; tais como “sensação, percepção, imagem, desejo, propósito, e até pensamento e emoção conquanto definidos de forma subjetiva”. O behaviorismo, na concepção de Watson, se limita a formular leis sobre os fenômenos observáveis – os comportamentos. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 14. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Trecho de publicação realizada por Watson no “Psychological Review”, número 20, pág. 158177, 1913, sob o título “Psychology as the behaviorist views it” (Psicologia através da ótica comportamentista). BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 15. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM “A psicologia, tal como a interpreta o comportamentista, é um ramo puramente objetivo e experimental da ciência natural. Seu objetivo teórico é a predição e o controle do comportamento. A introspecção não é parte essencial de seus métodos, nem o valor científico de seus dados depende da facilidade com que podem ser interpretados através da consciência.” BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 16. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM “O comportamentismo, em seu esforço para conseguir um esquema unitário da resposta animal, não reconhece linha divisória entre o homem e os animais irracionais. O comportamento do homem, com todo o seu refinamento e toda a sua complexidade, constitui apenas uma parte do esquema total de pesquisa do comportamentista.” BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 17. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Experimento do Pequeno Albert BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 18. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM O Experimento do Pequeno Albert foi um controverso experimento conduzido por John B. Watson e sua aluna de doutorado, Rosalie Rayner, em 1920, na Universidade Johns Hopkins, para demonstrar o funcionamento do condicionamento clássico em seres humanos. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 19. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM No experimento de Watson, ele implanta uma fobia em um bebê, associando um estímulo inicialmente neutro (animais peludos) a um estímulo aversivo (som alto). A apresentação simultânea dos dois estímulos, por diversas vezes, fez com que o bebê desenvolvesse o medo de animais peludos. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 20. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM O Experimento do Pequeno Albert Vídeo BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 21. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM “Fundamentalmente, meu desejo em todo esse trabalho é obter conhecimento preciso dos ajustamentos e dos estímulos que os provocam. Minha razão geral para isso é conhecer os métodos gerais e particulares pelos quais se possa controlar o comportamento.” BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 22. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Ivan Petrovich Pavlov BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 23. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM A teoria behaviorista também é chamada de comportamentalismo ou condutismo. A postulação de Watson decorreu em função dos estudos experimentais sobre o comportamento de reflexo efetuados por Ivan Pavlov e dava à psicologia a consistência que os psicólogos da época vinham buscando, ou seja, a Psicologia tinha um objeto mensurável e observável para estudar e os experimentos poderiam ser reproduzidos em diferentes sujeitos e condições. Tais possibilidades foram importantes para que a Psicologia alcançasse o status de ciência. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 24. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Pavlov formulou sua teoria do reflexo no início do século XX. Sua hipótese fundamental tem três aspectos indissociáveis: 1 - A espécie animal responde aos estímulos do ambiente de forma incondicionada; 2 - É possível condicionar a resposta a partir de estímulos neutros, modificando o comportamento incondicionado; 3 - Os estímulos neutros passam a ser estímulos condicionados. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 25. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM A idéia básica do condicionamento clássico consiste em que algumas respostas comportamentais são reflexos incondicionados, ou seja, são inatas em vez de aprendidas, enquanto que outras são reflexos condicionados, aprendidos através do emparelhamento com situações agradáveis ou aversivas simultâneas ou imediatamente posteriores. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 26. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Através da repetição consistente desses emparelhamentos é possível criar ou remover respostas fisiológicas e psicológicas em seres humanos e animais. Essa descoberta abriu caminho para o desenvolvimento da reflexologia e psicologia comportamental e mostrou ter ampla aplicação prática, inclusive no tratamento de fobias e nos anúncios publicitários entre outras aplicações da medicina e ciências cognitivas. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 27. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM O Experimento do Cão de Pavlov BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 28. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM O experimento que elucidou a existência do condicionamento clássico envolveu a salivação condicionada de cães. Estudando a ação de enzimas no estômago dos animais, interessou-se pela salivação que surgia nos cães sem a presença da comida. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 29. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Pavlov queria elucidar como os reflexos condicionados eram adquiridos. Cachorros naturalmente salivam por comida; assim, Pavlov chamou a correlação entre o estímulo nãocondicionado (comida) e a resposta nãocondicionada (salivação) de reflexo nãocondicionado. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 30. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Todavia, ele previu que se um estímulo particular sonoro estivesse presente para os cães quando estes fossem apresentados à comida, então esse estímulo pode se tornar associado com a comida, causando a salivação. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 31. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Anteriormente o estímulo sonoro era um estímulo neutro, visto que não estava associado com a apresentação da comida. A partir do momento em que há o pareamento de estimulações (entre som e comida), o estímulo deixa de ser neutro e passa a ser condicionado. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 32. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Os animais do experimento estavam imobilizados a única resposta possível e observável era a salivação. No decorrer de uma experiência sobre os reflexos digestivos, Pavlov descobriu que para além dos reflexos inatos, se podem desenvolver nos animais e nos seres humanos reflexos aprendidos. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 33. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Pavlov verifica que o cão salivava não só quando via o alimento (reflexo inato), mas também perante outros sinais a ele associados, como os passos do tratador ou o som de uma campainha (reflexos aprendidos ou Condicionados, como no exemplo do cão, toda vez que tocasse a campainha, o cão receberia um pedaço de carne, daí a associação). BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 35. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM O Experimento do Cão de Pavlov VÍDEO BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 36. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Pavlov considerou que a Psicologia deveria tomar a designação de Reflexologia pois, segundo a sua perspectiva, os reflexos, inatos e condicionados, seriam o fundamento das respostas dos indivíduos aos estímulos provenientes do meio. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 37. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Seus trabalhos representaram um grande passo na constituição da psicologia experimental objectiva. É também com Pavlov que a Psicologia se direciona decisivamente para o estudo do comportamento humano e animal. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 38. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM Ele foi premiado com o Nobel de Fisiologia ou Medicina de 1904, por suas descobertas sobre os processos digestivos de animais. BEHAVIORISMO CLÁSSICO
  • 40. PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM THALES ROCHA LULA PEREIRA GINALDO FÁTIMA SELMA BEHAVIORISMO CLÁSSICO