SlideShare uma empresa Scribd logo
Comportamentalismo ou Behaviorismo
Definição
Behaviorismo, também conhecido como
comportamentalismo, é uma área da psicologia, que tem o
comportamento como objeto de estudo.
O behaviorismo surgiu como oposição ao funcionalismo e ao
estruturalismo.
Definição
Esta palavra tem origem no termo behavior, que em inglês significa
comportamento ou conduta.
Em 1913, foi publicado um artigo com o nome “Psicologia: como os
behavioristas a veem” da autoria do psicólogo John Watson
(reconhecido como pai do Behaviorismo Metodológico). Mais tarde,
em 1914, na obra intitulada Behavior, Watson abordou mais uma vez o
conceito de psicologia do comportamento.
Característica
O behaviorismo contempla o comportamento como uma forma
funcional e reacional de organismos vivos. Esta corrente psicológica
não aceita qualquer relação com o transcendental, com a introspecção e
aspectos filosóficos, mas pretende estudar comportamentos objetivos
que podem ser observados.
A aprendizagem era considerada como uma forma de
condicionamento, resultante da associação entre estímulo (E) e
respostas (R), que poderiam ser reforçadas ou inibidas.
De acordo com Watson, o estudo do meio que envolve um indivíduo
possibilita a previsão e o controle do comportamento humano.
Característica
Watson partiu do princípio de que as ações e habilidades de um
individuo são determinadas por suas relações com o meio.
Para o psicólogo uma criança poderia ser moldada utilizando se
técnicas de condicionamento.
Principais representantes
 Pavlov (1849-1936): Por meio de experimentos em laboratório
identificou os reflexos condicionados. Teorizou o condicionamento
clássico.
 Thorndike (1874-1949): Associacionismo: Lei do efeito e
aprendizagem: respostas corretas levam a resultados satisfatórios
 Watson (1878-1958): Fundador (Pai) da corrente behaviorista.
Princípios básicos do comportamento humano equivalente ao
comportamento dos animais.
 Skinner (1904-1990): Behaviorismo Radical Condicionamento
Operante. Análise Experimental Comportamento
Principais representantes
Pavlov Thorndike Watson Skinner
Primeiros conceitos: Pavlov
 Desenvolveu os princípios básicos do condicionamento clássico
através de experimentos com cães;
 Estímulo não condicionado - resposta não-condicionada;
resposta condicionada - estímulo condicionado.
Vídeo ilustrativo
https://www.youtube.com/watch?v=hJaOAKkLGqc
Associacionismo: Thorndike
 Inteligência básica: A da tentativa-erro e a da estímulo-resposta;
 Experiência com animais utilizando uma “puzzle box”;
 Lei do efeito: Um estímulo e uma determinada situação estão
relacionados através de uma associação desejável ou uma dissociação,
consoante a satisfação que causam no sujeito. Ou seja, um
comportamento que gera satisfação é reforçado no sentido de vir a ser
repetido. Pelo contrário, um comportamento que origina desconforto
tende a desaparecer.
Associacionismo: Thorndike
 Lei do exercício: Mostra que quanto mais um determinado estímulo-
resposta é utilizado mais forte tornar-se-á; quanto menos utilizado,
mais fraco ficará.
 Lei da maturidade específica: desde que um organismo esteja
preparado e predisposto a estabelecer a conexão entre o estímulo e a
resposta o resultado será agradável e a aprendizagem efetiva; caso
contrário esta não se efetivará e o resultado será desagradável.
Vídeo ilustrativo
https://www.youtube.com/watch?v=Qw8Kyj7OO-s
Behaviorismo clássico ou
metodológico: Watson
 Abandono dos estudos dos processos mentais
(pensamentos, sentimentos);
 Estudo somente dos fenômenos observáveis;
 Paradigma Pavloniano do condicionamento clássico:
Estímulo Resposta
Vídeo ilustrativo
https://www.youtube.com/watch?v=g4gmwQ0vw
0A
“O que nós somos é o que fazemos, e o que
fazemos é o que o ambiente nos faz fazer. – John
Watson
Behaviorismo radical ou linguístico:
Skinner
 Inclui todos os comportamentos (públicos ou privados);
 Foco no condicionamento operante: consequências (reforço ou
punição);
 Três níves de seleção: Filogenética (aspectos biológicos, herança da
especie); Ontogenética (história de vida e experiência individual);
Cultural (aspectos culturais que influenciam a conduta humana).
Clássico x Radical
A diferença entre o comportamento clássico e o operante é que ao
primeiro, a partir de um estímulo, sempre se segue uma resposta
enquanto no segundo o ambiente é modificado e produz
consequências que agem de novo sobre ele, alterando a probabilidade
de ocorrência futura semelhante.
Vídeo ilustrativo
https://www.youtube.com/watch?v=cFoDe9KoK74
Críticas
 Ignoravam a consciência, os sentimentos e os estados
mentais;
 Uma ciência do comportamento é impossível;
 Uma ciência do comportamento é indesejável;
 Uma ciência do comportamento é fatalista.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Behaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondenteBehaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondente
Talita Queiroz
 
Slide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogersSlide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogers
Jemuel Araújo da Silva
 
Behaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricosBehaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricos
Thales Rocha
 
O comportamento humano e a aprendizagem - v1
O comportamento humano e a aprendizagem - v1O comportamento humano e a aprendizagem - v1
O comportamento humano e a aprendizagem - v1
Nilson Dias Castelano
 
Trabalho slides behavorismo 2014
Trabalho slides behavorismo 2014Trabalho slides behavorismo 2014
Trabalho slides behavorismo 2014
Magistério Magistério
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
Thiago de Almeida
 
Psicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagemPsicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagem
na educação
 
Princípios de análise do comportamento
Princípios de análise do comportamentoPrincípios de análise do comportamento
Princípios de análise do comportamento
carolmorbach
 
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagemPsicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Débora Silveira
 
O behaviorismo 2
O  behaviorismo 2O  behaviorismo 2
O behaviorismo 2
Lucas Lorran
 
Skinner e a educação
Skinner e a educaçãoSkinner e a educação
Skinner e a educação
marizagama
 
Diferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologiaDiferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologia
Rita Cristiane Pavan
 
Psicologia humanista
Psicologia humanistaPsicologia humanista
Psicologia humanista
Carolina Pacheco
 
Teoria Comportamental
Teoria  ComportamentalTeoria  Comportamental
Teoria Comportamental
psicologiaisecensa
 
Comportamento Respondente - Ivan Pavlov
Comportamento Respondente - Ivan PavlovComportamento Respondente - Ivan Pavlov
Comportamento Respondente - Ivan Pavlov
Eduardo Manfré
 
teorias da personalidade - Carl Rogers
teorias da personalidade - Carl Rogersteorias da personalidade - Carl Rogers
teorias da personalidade - Carl Rogers
Daniela Ponciano Oliveira
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
Marcela Montalvão Teti
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
ruibraz
 
Piaget fases
Piaget   fasesPiaget   fases
Piaget fases
Luzineide Oliveira
 
Aula 2 O Behaviorismo - uma proposta de estudo do comportamento
Aula 2   O Behaviorismo - uma proposta de estudo do comportamentoAula 2   O Behaviorismo - uma proposta de estudo do comportamento
Aula 2 O Behaviorismo - uma proposta de estudo do comportamento
Ludmila Moura
 

Mais procurados (20)

Behaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondenteBehaviorismo comportamento respondente
Behaviorismo comportamento respondente
 
Slide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogersSlide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogers
 
Behaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricosBehaviorismo clássico e teóricos
Behaviorismo clássico e teóricos
 
O comportamento humano e a aprendizagem - v1
O comportamento humano e a aprendizagem - v1O comportamento humano e a aprendizagem - v1
O comportamento humano e a aprendizagem - v1
 
Trabalho slides behavorismo 2014
Trabalho slides behavorismo 2014Trabalho slides behavorismo 2014
Trabalho slides behavorismo 2014
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Psicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagemPsicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagem
 
Princípios de análise do comportamento
Princípios de análise do comportamentoPrincípios de análise do comportamento
Princípios de análise do comportamento
 
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagemPsicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
 
O behaviorismo 2
O  behaviorismo 2O  behaviorismo 2
O behaviorismo 2
 
Skinner e a educação
Skinner e a educaçãoSkinner e a educação
Skinner e a educação
 
Diferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologiaDiferentes abordagens da psicologia
Diferentes abordagens da psicologia
 
Psicologia humanista
Psicologia humanistaPsicologia humanista
Psicologia humanista
 
Teoria Comportamental
Teoria  ComportamentalTeoria  Comportamental
Teoria Comportamental
 
Comportamento Respondente - Ivan Pavlov
Comportamento Respondente - Ivan PavlovComportamento Respondente - Ivan Pavlov
Comportamento Respondente - Ivan Pavlov
 
teorias da personalidade - Carl Rogers
teorias da personalidade - Carl Rogersteorias da personalidade - Carl Rogers
teorias da personalidade - Carl Rogers
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Piaget fases
Piaget   fasesPiaget   fases
Piaget fases
 
Aula 2 O Behaviorismo - uma proposta de estudo do comportamento
Aula 2   O Behaviorismo - uma proposta de estudo do comportamentoAula 2   O Behaviorismo - uma proposta de estudo do comportamento
Aula 2 O Behaviorismo - uma proposta de estudo do comportamento
 

Semelhante a Comportamentalismo ou Behaviorismo

Teorias Behavioristas
Teorias BehavioristasTeorias Behavioristas
Material de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdf
Material de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdfMaterial de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdf
Material de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdf
Jorge925180
 
Watson e o behaviorismo
Watson e o behaviorismoWatson e o behaviorismo
Watson e o behaviorismo
franciscaamorim
 
Watson e o Behaviorismo
Watson e o BehaviorismoWatson e o Behaviorismo
Watson e o Behaviorismo
Universidade Católica Portuguesa
 
Teorias da Aprendizagen
Teorias da AprendizagenTeorias da Aprendizagen
Teorias da Aprendizagen
UFC
 
Inicio do Behaviorismo.pptx
Inicio do Behaviorismo.pptxInicio do Behaviorismo.pptx
Inicio do Behaviorismo.pptx
Marcel A. M. Ferraz
 
Teoria Behaviorista
Teoria BehavioristaTeoria Behaviorista
Teoria Behaviorista
Silvia Marina Anaruma
 
Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)
julilp10
 
Burrhus frederick skinner
Burrhus frederick skinnerBurrhus frederick skinner
Burrhus frederick skinner
magdasimone
 
John watson e o behaviorismo
John watson e o behaviorismoJohn watson e o behaviorismo
John watson e o behaviorismo
Francisca Maria
 
APRENDIZAGEM
APRENDIZAGEMAPRENDIZAGEM
APRENDIZAGEM
Jorge Barbosa
 
Aprendizagens Comportamentais.ppt
Aprendizagens Comportamentais.pptAprendizagens Comportamentais.ppt
Aprendizagens Comportamentais.ppt
Alessandra Pereira
 
02 primórdio..
02 primórdio..02 primórdio..
02 primórdio..
Micas Cullen
 
Primórdio..
Primórdio..Primórdio..
Primórdio..
Daniela Dádá
 
Cap 3 Teorias da aprendizagem
Cap 3   Teorias da aprendizagemCap 3   Teorias da aprendizagem
Cap 3 Teorias da aprendizagem
Gustavo Blank
 
Behaviorismo - Período Pós Fundação
Behaviorismo - Período Pós FundaçãoBehaviorismo - Período Pós Fundação
Behaviorismo - Período Pós Fundação
nicecoimbra
 
O Behaviorismo - Corrente teórica da psicologia [Pavlov & Watson]
O Behaviorismo - Corrente teórica da psicologia [Pavlov & Watson]O Behaviorismo - Corrente teórica da psicologia [Pavlov & Watson]
O Behaviorismo - Corrente teórica da psicologia [Pavlov & Watson]
Universidade Federal de Roraima
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
SUZILEY
 
Passo 5 2007 1
Passo 5 2007 1Passo 5 2007 1
Passo 5 2007 1
Ronaldo Moraes
 
Aula 2 - Matrizes do Pensamento Behaviorismo.pptx
Aula 2 - Matrizes do Pensamento Behaviorismo.pptxAula 2 - Matrizes do Pensamento Behaviorismo.pptx
Aula 2 - Matrizes do Pensamento Behaviorismo.pptx
ThiagoPitaluga1
 

Semelhante a Comportamentalismo ou Behaviorismo (20)

Teorias Behavioristas
Teorias BehavioristasTeorias Behavioristas
Teorias Behavioristas
 
Material de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdf
Material de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdfMaterial de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdf
Material de apoio-Teorias de Aprendizagem2023.pdf
 
Watson e o behaviorismo
Watson e o behaviorismoWatson e o behaviorismo
Watson e o behaviorismo
 
Watson e o Behaviorismo
Watson e o BehaviorismoWatson e o Behaviorismo
Watson e o Behaviorismo
 
Teorias da Aprendizagen
Teorias da AprendizagenTeorias da Aprendizagen
Teorias da Aprendizagen
 
Inicio do Behaviorismo.pptx
Inicio do Behaviorismo.pptxInicio do Behaviorismo.pptx
Inicio do Behaviorismo.pptx
 
Teoria Behaviorista
Teoria BehavioristaTeoria Behaviorista
Teoria Behaviorista
 
Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)Psicologia Jurídica (Aula II)
Psicologia Jurídica (Aula II)
 
Burrhus frederick skinner
Burrhus frederick skinnerBurrhus frederick skinner
Burrhus frederick skinner
 
John watson e o behaviorismo
John watson e o behaviorismoJohn watson e o behaviorismo
John watson e o behaviorismo
 
APRENDIZAGEM
APRENDIZAGEMAPRENDIZAGEM
APRENDIZAGEM
 
Aprendizagens Comportamentais.ppt
Aprendizagens Comportamentais.pptAprendizagens Comportamentais.ppt
Aprendizagens Comportamentais.ppt
 
02 primórdio..
02 primórdio..02 primórdio..
02 primórdio..
 
Primórdio..
Primórdio..Primórdio..
Primórdio..
 
Cap 3 Teorias da aprendizagem
Cap 3   Teorias da aprendizagemCap 3   Teorias da aprendizagem
Cap 3 Teorias da aprendizagem
 
Behaviorismo - Período Pós Fundação
Behaviorismo - Período Pós FundaçãoBehaviorismo - Período Pós Fundação
Behaviorismo - Período Pós Fundação
 
O Behaviorismo - Corrente teórica da psicologia [Pavlov & Watson]
O Behaviorismo - Corrente teórica da psicologia [Pavlov & Watson]O Behaviorismo - Corrente teórica da psicologia [Pavlov & Watson]
O Behaviorismo - Corrente teórica da psicologia [Pavlov & Watson]
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 
Passo 5 2007 1
Passo 5 2007 1Passo 5 2007 1
Passo 5 2007 1
 
Aula 2 - Matrizes do Pensamento Behaviorismo.pptx
Aula 2 - Matrizes do Pensamento Behaviorismo.pptxAula 2 - Matrizes do Pensamento Behaviorismo.pptx
Aula 2 - Matrizes do Pensamento Behaviorismo.pptx
 

Último

Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 

Comportamentalismo ou Behaviorismo

  • 2. Definição Behaviorismo, também conhecido como comportamentalismo, é uma área da psicologia, que tem o comportamento como objeto de estudo. O behaviorismo surgiu como oposição ao funcionalismo e ao estruturalismo.
  • 3. Definição Esta palavra tem origem no termo behavior, que em inglês significa comportamento ou conduta. Em 1913, foi publicado um artigo com o nome “Psicologia: como os behavioristas a veem” da autoria do psicólogo John Watson (reconhecido como pai do Behaviorismo Metodológico). Mais tarde, em 1914, na obra intitulada Behavior, Watson abordou mais uma vez o conceito de psicologia do comportamento.
  • 4. Característica O behaviorismo contempla o comportamento como uma forma funcional e reacional de organismos vivos. Esta corrente psicológica não aceita qualquer relação com o transcendental, com a introspecção e aspectos filosóficos, mas pretende estudar comportamentos objetivos que podem ser observados. A aprendizagem era considerada como uma forma de condicionamento, resultante da associação entre estímulo (E) e respostas (R), que poderiam ser reforçadas ou inibidas. De acordo com Watson, o estudo do meio que envolve um indivíduo possibilita a previsão e o controle do comportamento humano.
  • 5. Característica Watson partiu do princípio de que as ações e habilidades de um individuo são determinadas por suas relações com o meio. Para o psicólogo uma criança poderia ser moldada utilizando se técnicas de condicionamento.
  • 6. Principais representantes  Pavlov (1849-1936): Por meio de experimentos em laboratório identificou os reflexos condicionados. Teorizou o condicionamento clássico.  Thorndike (1874-1949): Associacionismo: Lei do efeito e aprendizagem: respostas corretas levam a resultados satisfatórios  Watson (1878-1958): Fundador (Pai) da corrente behaviorista. Princípios básicos do comportamento humano equivalente ao comportamento dos animais.  Skinner (1904-1990): Behaviorismo Radical Condicionamento Operante. Análise Experimental Comportamento
  • 8. Primeiros conceitos: Pavlov  Desenvolveu os princípios básicos do condicionamento clássico através de experimentos com cães;  Estímulo não condicionado - resposta não-condicionada; resposta condicionada - estímulo condicionado.
  • 10. Associacionismo: Thorndike  Inteligência básica: A da tentativa-erro e a da estímulo-resposta;  Experiência com animais utilizando uma “puzzle box”;  Lei do efeito: Um estímulo e uma determinada situação estão relacionados através de uma associação desejável ou uma dissociação, consoante a satisfação que causam no sujeito. Ou seja, um comportamento que gera satisfação é reforçado no sentido de vir a ser repetido. Pelo contrário, um comportamento que origina desconforto tende a desaparecer.
  • 11. Associacionismo: Thorndike  Lei do exercício: Mostra que quanto mais um determinado estímulo- resposta é utilizado mais forte tornar-se-á; quanto menos utilizado, mais fraco ficará.  Lei da maturidade específica: desde que um organismo esteja preparado e predisposto a estabelecer a conexão entre o estímulo e a resposta o resultado será agradável e a aprendizagem efetiva; caso contrário esta não se efetivará e o resultado será desagradável.
  • 13. Behaviorismo clássico ou metodológico: Watson  Abandono dos estudos dos processos mentais (pensamentos, sentimentos);  Estudo somente dos fenômenos observáveis;  Paradigma Pavloniano do condicionamento clássico: Estímulo Resposta
  • 14. Vídeo ilustrativo https://www.youtube.com/watch?v=g4gmwQ0vw 0A “O que nós somos é o que fazemos, e o que fazemos é o que o ambiente nos faz fazer. – John Watson
  • 15. Behaviorismo radical ou linguístico: Skinner  Inclui todos os comportamentos (públicos ou privados);  Foco no condicionamento operante: consequências (reforço ou punição);  Três níves de seleção: Filogenética (aspectos biológicos, herança da especie); Ontogenética (história de vida e experiência individual); Cultural (aspectos culturais que influenciam a conduta humana).
  • 16. Clássico x Radical A diferença entre o comportamento clássico e o operante é que ao primeiro, a partir de um estímulo, sempre se segue uma resposta enquanto no segundo o ambiente é modificado e produz consequências que agem de novo sobre ele, alterando a probabilidade de ocorrência futura semelhante.
  • 18. Críticas  Ignoravam a consciência, os sentimentos e os estados mentais;  Uma ciência do comportamento é impossível;  Uma ciência do comportamento é indesejável;  Uma ciência do comportamento é fatalista.