SlideShare uma empresa Scribd logo
AUTOCONHECIMENTO X REFORMA ÍNTIMA
CURSO DE REFORMA INTIMA – EDUCANDÁRIO ESPÍRITA CAMINHO DE LUZ 2017
O ESPIRITISMO esta sempre nos colocando frente a frente
com a REFORMA ÍNTIMA , cuja ferramenta imprescindível é o
AUTOCONHECIMENTO.
É preciso despertar em nós a necessidade de conhecer
nosso íntimo, objetivando nosso processo de
AUTOTRANSFORMAÇÃO
Por este motivo que a REFORMA INTIMA proposta pela
filosofia Espírita é INTIMA, devendo atingir nossa essência
através da nossa força de vontade e persistência visando
domar as más inclinações que todos estamos sujeitos.
FILÓSOFO - Pensador grego do
ano 470 AC – Atenas / Grécia.
Tinha por lema a inscrição
contida no templo do Deus
APOLO – cidade de DELFOS.
REPORTANDO-NOS AOS DIAS ATUAIS,
POR QUE TANTA DIFICULDADE EM
RESPONDER QUEM DE FATO SOMOS ?
E O QUE PRECISAMOS MELHORAR?
COMO CONHECER-SE
-Evangelho Segundo o Espiritismo CAP. 17– AK
- “RECONHECE-SE O VERDADEIRO ESPÍRITA PELA
SUA TRANSFORMAÇÃO MORAL E PELO ESFORÇO
QUE EMPREENDE NO DOMÍNIO DE SUAS MÁS
INCLINAÇÕES”
O autoconhecimento é um dos
pilares da inteligência emocional.
Na verdade, isto se trata de estar
ciente de si mesmo, de suas emoções,
atuando de modo reflexivo e em
harmonia com todos aqueles que nos
rodeiam.
Nós entendemos a nós mesmos e,
ao mesmo tempo, respeitamos e
entendemos aos outros, mas isso não
quer dizer que temos o direito de
defender as nossas necessidades,
mas sim de agir de acordo com nossos
sentimentos e valores.
-Múltiplas são as formas pelas quais vamos conhecendo a
nós mesmos através de nossas reações , temperamento, o
que imprime as nossas ações ao meio em que vivemos ; a
maneira como respondemos emocionalmente e, como
reagimos aos inúmeros impulsos externos no
relacionamento social.
-Podemos concluir que a nossa existência é todo um
processo contínuo de reformulação de nossos próprios
sentimentos e de nossa compreensão dos porquês, como
eles surgem e nos levam a agir.
-O quanto você se conhece? Muito? Pouco? A maior parte
das pessoas acredita que se conhece, mas na verdade se
conhece muito pouco. Você ama alguém, confia em alguém
que pouco conhece? Geralmente amamos e confiamos
apenas em quem conhecemos muito!
Na resposta 919 - pergunta a resposta feita
por Kardec aos Espiritos, Santo Agostinho
afirma:
O CONHECIMENTO DE SI MESMO, É
PORTANTO A CHAVE DO PROGRESSO
INDIVIDUAL.
Todo esforço individual no sentido de
melhorarmos nesta vida e resistir ao
arrebatamento do mal só pode ser realizado
conscientemente, por disposição própria,
distinguindo-se claramente os impulsos
íntimos e optando-se por disposições que
nos levam as mudanças de comportamento.
Deste modo, CONHECER-SE A SI MESMO, é
a condição indispensável para nos levar a
assumir deliberadamente o combate a
predominância da natureza corpórea.
Questão 919-A – LIVRO ESPÍRITOS
COMPLEMENTA A QUESTÃO...
SANTO AGOSTINHO foi ainda
mais específico, quando disse que
uma das formas de realizarmos
nossa REFORMA ÍNTIMA seria
realizarmos um interrogatório
preciso de nós mesmos,
procurando verificar como nos
comportamos diante das muitas
situações vivenciadas no dia a dia.
-PERGUNTE O QUE FIZESTES E
COM QUAL OBJETIVO AGISTES,
-FIZESTES ALGO QUE CENSURAS
NO OUTRO?
-FIZ ALGO QUE NÃO OUSO
CONFESSAR A MIM MESMA ?
-SE DESENCARNAR HOJE, QUE
PENDÊNCIAS DEIXARIA, OU O
QUE TERIA A TEMER?
ELE NOS OFERECE O RESULTADO DE SUA
PRÓPRIA EXPERIÊNCIA :
FAZEI O QUE EU FAZIA QUANDO VIVI NA TERRA!
Avalie diariamente sua consciência
Passe em revista o que fez durante o seu dia,
Pergunte-se se não deixou de cumprir um dever,
Pergunte-se se alguém teria motivos de queixas
FOI ASSIM QUE CHEGUEI A ME
CONHECER E VER EM MIM O QUE
REALMENTE, NECESSITAVA DE REFORMA.
AUTOCRITICA
A capacidade interna do indivíduo de realizar uma
crítica de si mesmo - IMPLICA na análise de seus
atos, maneira de agir, erros cometidos e das
possibilidades de realizar uma autocorreção, se
APRIMORANDO.
-São poucas as pessoas que se conhecem e capazes de fazer
uma ANÁLISE FRIA e ISENTA a respeito do que passa em seu
íntimo.
-Vemos constantemente os erros e defeitos alheios, mas
somos incapazes de perceber nossos próprios erros, tão ou
mais acentuados do que dos estranhos.
No geral, vivemos todos em função dos nossos IMPULSOS
INCONSCIENTES agindo na maior parte do tempo no “piloto
automático”, desencadeando muitas vezes, situações de
descontrole emocional e desarmonias.
Manifestamos, muitas vezes, sem controle e sem
conhecimento próprio, nossos desejos mais recônditos,
ignorando suas raízes e origens.
Com infinitas desculpas para não mudarmos, geralmente,
culpamos o outro por nossas mazelas, acomodando-nos na
posição de VITIMAS COITADINHAS e indefesas.
O AUTOCONHECIMENTO nos dá a habilidade de saber
como e onde agem nossos pontos frágeis e até a quem
atribuímos nossas emoções e sentimentos, facilitando-nos
compreender melhor os que nos rodeiam.
- Caminhar no processo de autoconhecimento
significa desenvolver gradativamente o respeito aos
nossos semelhantes, impedindo que façamos
projeções triviais e levianas de nossas deficiências
nos outros.
 AUTORESPEITO
AUTOACEITAÇÃO
AUTOCONFIANÇA
AUTOAFIRMAÇÃO
INTEGRIDADE PESSOAL
AUTOAMOR
QUANDO ENTRAMOS NO ESPIRITISMO :
Adquirimos o conhecimento que nos desperta. Pessoa que sente-se
vítima das circunstâncias externas jogando culpa em vidas passadas.
- “ Ele foi grosso comigo por este motivo agi assim...”
QUANDO O ESPIRITISMO ENTRA EM NÓS:
Assumimos o compromisso de modificar nossa forma de viver deixando
de responsabilizar os outros por nossas mazelas. Quando chamamos
para nós a TUTELA DO DESTINO, responsabilizando-nos por nossos atos
e escolhas.
QUANDO O ESPIRITISMO SAI DE NÓS :
Descobrimos finalmente quem somos através do AUTOCONHECIMENTO
– conscientização de que podemos e somos capazes de efetuar
mudanças significativas em nossa vida, especialmente, após contato com
nossas SOMBRAS.
 Adquirimos maior tolerância conosco, vigiando melhor
nossas escolhas.
Allan Kardec – O EVANGELHO SEGUNDO O
ESPIRITISMO – Capítulo XI – Amar ao Próximo
como a Si Mesmo.
 Quando não procuramos deliberadamente
nos conhecer, alargando os campos da nossa
consciência, dirigindo-a rumo ao nosso EU,
buscando identificar o porquê e a causa de
tantas reações desconhecidas, somos
igualmente levados a nos conhecer,
exatamente nos ENTRECHOQUES com
àqueles do nosso convívio, no seio familiar,
no meio social , nos setores de trabalho, nos
transportes coletivos, nos locais públicos,
clubes recreativos, meios religiosos, enfim,
em tudo o que compreende os contatos de
pessoa a pessoa.
Uma pequena minoria da humanidade
compreende a sua NATUREZA ESPIRITUAL, e
como tal reflete um comportamento mais
RACIONAL e menos IMPULSIVO, isto é, suas
necessidades já denotam ASPIRAÇÕES DO
SENTIMENTO, algum esforço em conquistar
VIRTUDES e, assim libertar-se dos defeitos
derivados do egoísmo.
Estamos todos, com certeza, numa categoria
de ESPIRITOS INTERMEDIARIOS, numa fase
de TRANSIÇÃO de espiritos imperfeitos para
espiritos bons e, portanto, ora nos
comprazemos dos impulsos característicos do
primeiro, ora buscamos alimentar nosso
espírito nas realizações do coração, na
caridade,na solidariedade, no esforço do
autoaprimoramento. Vamos, assim, de modo
lento e gradual ,nas múltiplas existências,
realizando o nosso progresso individual,
elevando-nos na escala que vai do ser animal
ao ser espiritual, alicerçando interiormente os
valores morais.
Ou respondemos uma coisa de um jeito e
na nossa cabeça pensarmos outra?
Nosso campo intimo, onde os desejos são
despertados nas mais variadas formas,
encontra-se ainda muito vedado diante de
um olhar mais profundo.
Refletimos inconscientemente um sem
numero de emoções, pensamentos,
atrações, repulsas, simpatias, antipatias,
aspirações e repressões.
Somos um complexo indefinido de
sentimentos e ideias que, na maioria das
vezes, brotam dentro de nós sem
sabermos como e por quê.
Se sentirmos dentro de nós uma atração
forte e alimentamos um desejo de posse,
não nos perguntamos se temos o direito
de adquirir aquela aspiração.
Sentimos como se fossemos donos do
que queremos, desrespeitando os direitos
do próximo.
Queremos e isso basta, custe o que custar
contrariando ou não a liberdade dos
outros.
O nosso desejo é mais forte e nada pode
obstá-lo, esta é a maneira habitual de
reagirmos internamente.
Agindo deste modo, interferimos na
vontade dos que nos cercam e
contrariamos, na maioria das vezes, os
desejos daqueles que não se subordinam
aos nossos caprichos.
Provocamos reações, violências de parte
a parte, agressões, discussões,
desajustes, conflitos, ansiedades,
tormentos, mal estares, infelicidades.
Colocamo-nos quase sempre como
VITIMAS.
Os outros nos causam contrariedades e
desrespeitos, somos isentos de culpa e
apenas defendemos nossos direitos e
integridade própria.
A grande maioria das criaturas humanas
ainda se compraz na manifestação das
suas paixões e não encontra motivos para
delas abdicar em prol de alguém, são
IMEDIATISTAS, de necessidades mais
elementares, com predominância das
funções animais, como reprodução,
conservação e defesa.
Dentro dessa maioria, compreendemos
claramente como hábitos mais evidentes e
comuns a sensualidade, a gula, a
agressividade que, no ser racional, muitas
vezes, ultrapassam os limites das reações
primitivas animais nos requintes de
expressão, decorrentes daqueles três
hábitos:
-Ciúme
-Vingança,
-Ódio,
-Luxuria ,
-Violência.
- Podemos dizer que há nestes tipos de
pessoas, a predominância da natureza
animal, orgânica ou corpórea.
-Nossos sentimentos são parte importante de nossa vida.
-Se permitirmos que eles fluam em nós, então saberemos o
que fazer e como nos conduzir diante das mais variadas
situações do cotidiano.
-Em virtude disto, não devemos esquecer de que, quando
nos respeitamos, mostramos aos outros como eles devem
nos tratar.
-SE NÓS NÃO NOS ACEITARMOS, QUEM NOS ACEITARÁ ?
-SE NÓS NÃO NOS AMARMOS, QUEM NOS AMARÁ ?
- Espírito Hammed – Prazeres da Alma
AUTOESTIMA SAUDÁVEL – implica sermos CONSCIENTES
do nosso lado sombra e pontos positivos – quando não o
reconhecemos ficamos á mercê dos outros, vítimas da
vontade alheia e fatores externos.
PARA AUMENTARMOS O AUTOCONHECIMENTO É PRECISO
TERMOS A CONSCIÊNCIA DE QUEM SOMOS DE VERDADE,
AVALIANDO NOSSOS PONTOS NEGATIVOS E POSITIVOS.
O importante é termos a consciência de saber que o que
fazemos é o reflexo de quem somos.
Ao reconhecermos nossos pontos negativos poderemos mudar
cada um deles.
E reconhecendo nossos pontos positivos nos sentiremos mais
confiantes em nossa capacidade de conseguir o que quisermos.
Independente das criticas e opiniões alheias e, ainda que
ninguém nos aprove teremos AUTOCONHECIMENTO suficiente
para nós mesmos nos APROVARMOS e principalmente, nos
amarmos
“Todos quantos sejam feridos no coração por
reveses e decepções da vida, consultem
serenamente a sua consciência, remontem
pouco a pouco à causa dos males que os
afligem, e verão, se as mais das vezes, não
poderão confessar:
= SE EU TIVESSE FEITO, OU NÃO TIVESSE
FEITO TAL COISA, NÃO ESTARIA NESTA
SITUAÇÃO”.
Allan Kardec – Evangelho Segundo o Espiritismo
Bem Aventurado os Aflitos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
Ronaldo Pereira Rodrigues
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
Graça Maciel
 
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDESPALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
Mauro Santos
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Divulgador do Espiritismo
 
Motivos de Resignação
Motivos de ResignaçãoMotivos de Resignação
Motivos de Resignação
Ponte de Luz ASEC
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual   - O fenômeno da morteVida no mundo espiritual   - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
Denise Aguiar
 
Felicidade E Infelicidade Relativa
Felicidade E  Infelicidade  RelativaFelicidade E  Infelicidade  Relativa
Felicidade E Infelicidade Relativa
Sergio Menezes
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
Divulgador do Espiritismo
 
Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos
Clair Bianchini
 
O Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nósO Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nós
Ricardo Azevedo
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
Izabel Cristina Fonseca
 
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do EspíritoConflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
igmateus
 
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Sandra Reis Machado
 
Flagelos destruidores e guerras
Flagelos destruidores e guerrasFlagelos destruidores e guerras
Flagelos destruidores e guerras
Izabel Cristina Fonseca
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!
Leonardo Pereira
 
Inimigos desencarnados
Inimigos desencarnadosInimigos desencarnados
Inimigos desencarnados
Graça Maciel
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
Jorge Luiz dos Santos
 
Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 

Mais procurados (20)

Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDESPALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
PALESTRA - RENOVANDO ATITUDES
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
 
Motivos de Resignação
Motivos de ResignaçãoMotivos de Resignação
Motivos de Resignação
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
 
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual   - O fenômeno da morteVida no mundo espiritual   - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
 
Felicidade E Infelicidade Relativa
Felicidade E  Infelicidade  RelativaFelicidade E  Infelicidade  Relativa
Felicidade E Infelicidade Relativa
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
 
Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos Bem-aventurados os aflitos
Bem-aventurados os aflitos
 
O Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nósO Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nós
 
A dor na nossa evolução
A dor na nossa evoluçãoA dor na nossa evolução
A dor na nossa evolução
 
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do EspíritoConflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
Conflitos Existenciais e Maturidade do Espírito
 
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
 
Flagelos destruidores e guerras
Flagelos destruidores e guerrasFlagelos destruidores e guerras
Flagelos destruidores e guerras
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
 
Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!
 
Inimigos desencarnados
Inimigos desencarnadosInimigos desencarnados
Inimigos desencarnados
 
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espíritaO PENSAMENTO Uma abordagem espírita
O PENSAMENTO Uma abordagem espírita
 
Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
 

Semelhante a AUTOCONHECIMENTO X REFORMA INTIMA NA VISÃO ESPÍRITA

VOCÊ SE CONHECE?
VOCÊ SE CONHECE?VOCÊ SE CONHECE?
CONHECER-SE ATRAVÉS DA AUTOANÁLISE
CONHECER-SE ATRAVÉS DA AUTOANÁLISECONHECER-SE ATRAVÉS DA AUTOANÁLISE
CONHECER-SE ATRAVÉS DA AUTOANÁLISE
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Escutando Sentimentos "O Seminário"
Escutando Sentimentos "O Seminário"Escutando Sentimentos "O Seminário"
Escutando Sentimentos "O Seminário"
Leonardo Pereira
 
Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).
Leonardo Pereira
 
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptxNIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMAAUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Auto Conhecer-se !
Auto Conhecer-se !Auto Conhecer-se !
COMO FAZER A REFORMA ÍNTIMA
COMO FAZER A REFORMA ÍNTIMACOMO FAZER A REFORMA ÍNTIMA
COMO FAZER A REFORMA ÍNTIMA
Dr. Walter Cury
 
SERÁ QUE NOS CONHECEMOS?
SERÁ QUE NOS CONHECEMOS?SERÁ QUE NOS CONHECEMOS?
SERÁ QUE NOS CONHECEMOS?
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Resumo CURSO REFORMA INTIMA
Resumo CURSO REFORMA INTIMAResumo CURSO REFORMA INTIMA
Resumo CURSO REFORMA INTIMA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
CURSO REFORMA INTIMA - Educandário Espirita Caminho de Luz
CURSO REFORMA INTIMA - Educandário Espirita Caminho de LuzCURSO REFORMA INTIMA - Educandário Espirita Caminho de Luz
CURSO REFORMA INTIMA - Educandário Espirita Caminho de Luz
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
UMA JORNADA PARA DENTRO
UMA JORNADA PARA DENTROUMA JORNADA PARA DENTRO
UMA JORNADA PARA DENTRO
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
SR Florais De Bach
SR Florais De BachSR Florais De Bach
SR Florais De Bach
Sandra Regina De Souza
 
Escutando sentimentos cap 1
Escutando sentimentos  cap 1Escutando sentimentos  cap 1
Escutando sentimentos cap 1
Leonardo Pereira
 
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
PatiSousa1
 
A imensidão dos sentidos ( Leonardo Pereira).
A imensidão dos sentidos ( Leonardo Pereira). A imensidão dos sentidos ( Leonardo Pereira).
A imensidão dos sentidos ( Leonardo Pereira).
Leonardo Pereira
 
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhorConhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
Adão Salles
 
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptxREFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanasDores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12
Leonardo Pereira
 

Semelhante a AUTOCONHECIMENTO X REFORMA INTIMA NA VISÃO ESPÍRITA (20)

VOCÊ SE CONHECE?
VOCÊ SE CONHECE?VOCÊ SE CONHECE?
VOCÊ SE CONHECE?
 
CONHECER-SE ATRAVÉS DA AUTOANÁLISE
CONHECER-SE ATRAVÉS DA AUTOANÁLISECONHECER-SE ATRAVÉS DA AUTOANÁLISE
CONHECER-SE ATRAVÉS DA AUTOANÁLISE
 
Escutando Sentimentos "O Seminário"
Escutando Sentimentos "O Seminário"Escutando Sentimentos "O Seminário"
Escutando Sentimentos "O Seminário"
 
Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).Escutando sentimentos! ( seminário).
Escutando sentimentos! ( seminário).
 
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptxNIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
 
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMAAUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
 
Auto Conhecer-se !
Auto Conhecer-se !Auto Conhecer-se !
Auto Conhecer-se !
 
COMO FAZER A REFORMA ÍNTIMA
COMO FAZER A REFORMA ÍNTIMACOMO FAZER A REFORMA ÍNTIMA
COMO FAZER A REFORMA ÍNTIMA
 
SERÁ QUE NOS CONHECEMOS?
SERÁ QUE NOS CONHECEMOS?SERÁ QUE NOS CONHECEMOS?
SERÁ QUE NOS CONHECEMOS?
 
Resumo CURSO REFORMA INTIMA
Resumo CURSO REFORMA INTIMAResumo CURSO REFORMA INTIMA
Resumo CURSO REFORMA INTIMA
 
CURSO REFORMA INTIMA - Educandário Espirita Caminho de Luz
CURSO REFORMA INTIMA - Educandário Espirita Caminho de LuzCURSO REFORMA INTIMA - Educandário Espirita Caminho de Luz
CURSO REFORMA INTIMA - Educandário Espirita Caminho de Luz
 
UMA JORNADA PARA DENTRO
UMA JORNADA PARA DENTROUMA JORNADA PARA DENTRO
UMA JORNADA PARA DENTRO
 
SR Florais De Bach
SR Florais De BachSR Florais De Bach
SR Florais De Bach
 
Escutando sentimentos cap 1
Escutando sentimentos  cap 1Escutando sentimentos  cap 1
Escutando sentimentos cap 1
 
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
 
A imensidão dos sentidos ( Leonardo Pereira).
A imensidão dos sentidos ( Leonardo Pereira). A imensidão dos sentidos ( Leonardo Pereira).
A imensidão dos sentidos ( Leonardo Pereira).
 
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhorConhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
Conhece-te a Ti mesmo e relacione-se melhor
 
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptxREFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
 
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanasDores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
 
Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12Escutando sentimentos cap 10 a 12
Escutando sentimentos cap 10 a 12
 

Mais de ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ

VICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS NA VISÃO ESPÍRITA
VICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS  NA VISÃO ESPÍRITAVICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS  NA VISÃO ESPÍRITA
VICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS NA VISÃO ESPÍRITA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICASDOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
AS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMAAS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdfAUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docxA PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITASONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docxIMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
DROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITADROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
 BUDA  - HERMANN HESSE.pptx BUDA  - HERMANN HESSE.pptx
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃOO FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docxNOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO . PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMADEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADEAUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um  uma pedra preciosa adormecida. Somos como um  uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
REFORMA INTERIOR
REFORMA INTERIORREFORMA INTERIOR
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTADEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptxCOMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 

Mais de ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ (20)

VICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS NA VISÃO ESPÍRITA
VICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS  NA VISÃO ESPÍRITAVICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS  NA VISÃO ESPÍRITA
VICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS NA VISÃO ESPÍRITA
 
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
 
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICASDOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
 
AS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMAAS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMA
 
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdfAUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
 
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docxA PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
 
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITASONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
 
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docxIMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
 
DROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITADROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITA
 
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
 BUDA  - HERMANN HESSE.pptx BUDA  - HERMANN HESSE.pptx
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
 
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃOO FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
 
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docxNOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
 
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO . PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
 
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMADEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
 
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
 
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADEAUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
 
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um  uma pedra preciosa adormecida. Somos como um  uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
 
REFORMA INTERIOR
REFORMA INTERIORREFORMA INTERIOR
REFORMA INTERIOR
 
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTADEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
 
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptxCOMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptx
 

Último

Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 

AUTOCONHECIMENTO X REFORMA INTIMA NA VISÃO ESPÍRITA

  • 1. AUTOCONHECIMENTO X REFORMA ÍNTIMA CURSO DE REFORMA INTIMA – EDUCANDÁRIO ESPÍRITA CAMINHO DE LUZ 2017
  • 2.
  • 3. O ESPIRITISMO esta sempre nos colocando frente a frente com a REFORMA ÍNTIMA , cuja ferramenta imprescindível é o AUTOCONHECIMENTO. É preciso despertar em nós a necessidade de conhecer nosso íntimo, objetivando nosso processo de AUTOTRANSFORMAÇÃO Por este motivo que a REFORMA INTIMA proposta pela filosofia Espírita é INTIMA, devendo atingir nossa essência através da nossa força de vontade e persistência visando domar as más inclinações que todos estamos sujeitos.
  • 4. FILÓSOFO - Pensador grego do ano 470 AC – Atenas / Grécia. Tinha por lema a inscrição contida no templo do Deus APOLO – cidade de DELFOS.
  • 5. REPORTANDO-NOS AOS DIAS ATUAIS, POR QUE TANTA DIFICULDADE EM RESPONDER QUEM DE FATO SOMOS ? E O QUE PRECISAMOS MELHORAR?
  • 6. COMO CONHECER-SE -Evangelho Segundo o Espiritismo CAP. 17– AK - “RECONHECE-SE O VERDADEIRO ESPÍRITA PELA SUA TRANSFORMAÇÃO MORAL E PELO ESFORÇO QUE EMPREENDE NO DOMÍNIO DE SUAS MÁS INCLINAÇÕES”
  • 7. O autoconhecimento é um dos pilares da inteligência emocional. Na verdade, isto se trata de estar ciente de si mesmo, de suas emoções, atuando de modo reflexivo e em harmonia com todos aqueles que nos rodeiam. Nós entendemos a nós mesmos e, ao mesmo tempo, respeitamos e entendemos aos outros, mas isso não quer dizer que temos o direito de defender as nossas necessidades, mas sim de agir de acordo com nossos sentimentos e valores.
  • 8. -Múltiplas são as formas pelas quais vamos conhecendo a nós mesmos através de nossas reações , temperamento, o que imprime as nossas ações ao meio em que vivemos ; a maneira como respondemos emocionalmente e, como reagimos aos inúmeros impulsos externos no relacionamento social. -Podemos concluir que a nossa existência é todo um processo contínuo de reformulação de nossos próprios sentimentos e de nossa compreensão dos porquês, como eles surgem e nos levam a agir. -O quanto você se conhece? Muito? Pouco? A maior parte das pessoas acredita que se conhece, mas na verdade se conhece muito pouco. Você ama alguém, confia em alguém que pouco conhece? Geralmente amamos e confiamos apenas em quem conhecemos muito!
  • 9. Na resposta 919 - pergunta a resposta feita por Kardec aos Espiritos, Santo Agostinho afirma: O CONHECIMENTO DE SI MESMO, É PORTANTO A CHAVE DO PROGRESSO INDIVIDUAL. Todo esforço individual no sentido de melhorarmos nesta vida e resistir ao arrebatamento do mal só pode ser realizado conscientemente, por disposição própria, distinguindo-se claramente os impulsos íntimos e optando-se por disposições que nos levam as mudanças de comportamento. Deste modo, CONHECER-SE A SI MESMO, é a condição indispensável para nos levar a assumir deliberadamente o combate a predominância da natureza corpórea.
  • 10. Questão 919-A – LIVRO ESPÍRITOS COMPLEMENTA A QUESTÃO... SANTO AGOSTINHO foi ainda mais específico, quando disse que uma das formas de realizarmos nossa REFORMA ÍNTIMA seria realizarmos um interrogatório preciso de nós mesmos, procurando verificar como nos comportamos diante das muitas situações vivenciadas no dia a dia. -PERGUNTE O QUE FIZESTES E COM QUAL OBJETIVO AGISTES, -FIZESTES ALGO QUE CENSURAS NO OUTRO? -FIZ ALGO QUE NÃO OUSO CONFESSAR A MIM MESMA ? -SE DESENCARNAR HOJE, QUE PENDÊNCIAS DEIXARIA, OU O QUE TERIA A TEMER?
  • 11. ELE NOS OFERECE O RESULTADO DE SUA PRÓPRIA EXPERIÊNCIA : FAZEI O QUE EU FAZIA QUANDO VIVI NA TERRA! Avalie diariamente sua consciência Passe em revista o que fez durante o seu dia, Pergunte-se se não deixou de cumprir um dever, Pergunte-se se alguém teria motivos de queixas FOI ASSIM QUE CHEGUEI A ME CONHECER E VER EM MIM O QUE REALMENTE, NECESSITAVA DE REFORMA.
  • 12. AUTOCRITICA A capacidade interna do indivíduo de realizar uma crítica de si mesmo - IMPLICA na análise de seus atos, maneira de agir, erros cometidos e das possibilidades de realizar uma autocorreção, se APRIMORANDO.
  • 13. -São poucas as pessoas que se conhecem e capazes de fazer uma ANÁLISE FRIA e ISENTA a respeito do que passa em seu íntimo. -Vemos constantemente os erros e defeitos alheios, mas somos incapazes de perceber nossos próprios erros, tão ou mais acentuados do que dos estranhos. No geral, vivemos todos em função dos nossos IMPULSOS INCONSCIENTES agindo na maior parte do tempo no “piloto automático”, desencadeando muitas vezes, situações de descontrole emocional e desarmonias. Manifestamos, muitas vezes, sem controle e sem conhecimento próprio, nossos desejos mais recônditos, ignorando suas raízes e origens. Com infinitas desculpas para não mudarmos, geralmente, culpamos o outro por nossas mazelas, acomodando-nos na posição de VITIMAS COITADINHAS e indefesas.
  • 14. O AUTOCONHECIMENTO nos dá a habilidade de saber como e onde agem nossos pontos frágeis e até a quem atribuímos nossas emoções e sentimentos, facilitando-nos compreender melhor os que nos rodeiam. - Caminhar no processo de autoconhecimento significa desenvolver gradativamente o respeito aos nossos semelhantes, impedindo que façamos projeções triviais e levianas de nossas deficiências nos outros.
  • 16. QUANDO ENTRAMOS NO ESPIRITISMO : Adquirimos o conhecimento que nos desperta. Pessoa que sente-se vítima das circunstâncias externas jogando culpa em vidas passadas. - “ Ele foi grosso comigo por este motivo agi assim...” QUANDO O ESPIRITISMO ENTRA EM NÓS: Assumimos o compromisso de modificar nossa forma de viver deixando de responsabilizar os outros por nossas mazelas. Quando chamamos para nós a TUTELA DO DESTINO, responsabilizando-nos por nossos atos e escolhas. QUANDO O ESPIRITISMO SAI DE NÓS : Descobrimos finalmente quem somos através do AUTOCONHECIMENTO – conscientização de que podemos e somos capazes de efetuar mudanças significativas em nossa vida, especialmente, após contato com nossas SOMBRAS.  Adquirimos maior tolerância conosco, vigiando melhor nossas escolhas.
  • 17.
  • 18. Allan Kardec – O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO – Capítulo XI – Amar ao Próximo como a Si Mesmo.
  • 19.  Quando não procuramos deliberadamente nos conhecer, alargando os campos da nossa consciência, dirigindo-a rumo ao nosso EU, buscando identificar o porquê e a causa de tantas reações desconhecidas, somos igualmente levados a nos conhecer, exatamente nos ENTRECHOQUES com àqueles do nosso convívio, no seio familiar, no meio social , nos setores de trabalho, nos transportes coletivos, nos locais públicos, clubes recreativos, meios religiosos, enfim, em tudo o que compreende os contatos de pessoa a pessoa.
  • 20. Uma pequena minoria da humanidade compreende a sua NATUREZA ESPIRITUAL, e como tal reflete um comportamento mais RACIONAL e menos IMPULSIVO, isto é, suas necessidades já denotam ASPIRAÇÕES DO SENTIMENTO, algum esforço em conquistar VIRTUDES e, assim libertar-se dos defeitos derivados do egoísmo. Estamos todos, com certeza, numa categoria de ESPIRITOS INTERMEDIARIOS, numa fase de TRANSIÇÃO de espiritos imperfeitos para espiritos bons e, portanto, ora nos comprazemos dos impulsos característicos do primeiro, ora buscamos alimentar nosso espírito nas realizações do coração, na caridade,na solidariedade, no esforço do autoaprimoramento. Vamos, assim, de modo lento e gradual ,nas múltiplas existências, realizando o nosso progresso individual, elevando-nos na escala que vai do ser animal ao ser espiritual, alicerçando interiormente os valores morais.
  • 21. Ou respondemos uma coisa de um jeito e na nossa cabeça pensarmos outra? Nosso campo intimo, onde os desejos são despertados nas mais variadas formas, encontra-se ainda muito vedado diante de um olhar mais profundo. Refletimos inconscientemente um sem numero de emoções, pensamentos, atrações, repulsas, simpatias, antipatias, aspirações e repressões. Somos um complexo indefinido de sentimentos e ideias que, na maioria das vezes, brotam dentro de nós sem sabermos como e por quê.
  • 22. Se sentirmos dentro de nós uma atração forte e alimentamos um desejo de posse, não nos perguntamos se temos o direito de adquirir aquela aspiração. Sentimos como se fossemos donos do que queremos, desrespeitando os direitos do próximo. Queremos e isso basta, custe o que custar contrariando ou não a liberdade dos outros. O nosso desejo é mais forte e nada pode obstá-lo, esta é a maneira habitual de reagirmos internamente. Agindo deste modo, interferimos na vontade dos que nos cercam e contrariamos, na maioria das vezes, os desejos daqueles que não se subordinam aos nossos caprichos.
  • 23. Provocamos reações, violências de parte a parte, agressões, discussões, desajustes, conflitos, ansiedades, tormentos, mal estares, infelicidades. Colocamo-nos quase sempre como VITIMAS. Os outros nos causam contrariedades e desrespeitos, somos isentos de culpa e apenas defendemos nossos direitos e integridade própria. A grande maioria das criaturas humanas ainda se compraz na manifestação das suas paixões e não encontra motivos para delas abdicar em prol de alguém, são IMEDIATISTAS, de necessidades mais elementares, com predominância das funções animais, como reprodução, conservação e defesa.
  • 24. Dentro dessa maioria, compreendemos claramente como hábitos mais evidentes e comuns a sensualidade, a gula, a agressividade que, no ser racional, muitas vezes, ultrapassam os limites das reações primitivas animais nos requintes de expressão, decorrentes daqueles três hábitos: -Ciúme -Vingança, -Ódio, -Luxuria , -Violência. - Podemos dizer que há nestes tipos de pessoas, a predominância da natureza animal, orgânica ou corpórea.
  • 25. -Nossos sentimentos são parte importante de nossa vida. -Se permitirmos que eles fluam em nós, então saberemos o que fazer e como nos conduzir diante das mais variadas situações do cotidiano. -Em virtude disto, não devemos esquecer de que, quando nos respeitamos, mostramos aos outros como eles devem nos tratar. -SE NÓS NÃO NOS ACEITARMOS, QUEM NOS ACEITARÁ ? -SE NÓS NÃO NOS AMARMOS, QUEM NOS AMARÁ ? - Espírito Hammed – Prazeres da Alma AUTOESTIMA SAUDÁVEL – implica sermos CONSCIENTES do nosso lado sombra e pontos positivos – quando não o reconhecemos ficamos á mercê dos outros, vítimas da vontade alheia e fatores externos.
  • 26. PARA AUMENTARMOS O AUTOCONHECIMENTO É PRECISO TERMOS A CONSCIÊNCIA DE QUEM SOMOS DE VERDADE, AVALIANDO NOSSOS PONTOS NEGATIVOS E POSITIVOS. O importante é termos a consciência de saber que o que fazemos é o reflexo de quem somos. Ao reconhecermos nossos pontos negativos poderemos mudar cada um deles. E reconhecendo nossos pontos positivos nos sentiremos mais confiantes em nossa capacidade de conseguir o que quisermos. Independente das criticas e opiniões alheias e, ainda que ninguém nos aprove teremos AUTOCONHECIMENTO suficiente para nós mesmos nos APROVARMOS e principalmente, nos amarmos
  • 27. “Todos quantos sejam feridos no coração por reveses e decepções da vida, consultem serenamente a sua consciência, remontem pouco a pouco à causa dos males que os afligem, e verão, se as mais das vezes, não poderão confessar: = SE EU TIVESSE FEITO, OU NÃO TIVESSE FEITO TAL COISA, NÃO ESTARIA NESTA SITUAÇÃO”. Allan Kardec – Evangelho Segundo o Espiritismo Bem Aventurado os Aflitos