SlideShare uma empresa Scribd logo
RODRIGO LEITE – IELAR – SJ RIO PRETO – rebleite@hotmail.com
Influência dos Espíritos 1
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e
atos, e nos acontecimentos da vida. (Fonte: FEB)
 Explicar como se processa essa influência;
PROPÓSITO DO TEMA:
 Indicar a forma de neutralizar as más
influências espirituais.
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e
atos, e nos acontecimentos da vida
 Identificar a natureza da influência dos
Espíritos em nossos pensamentos e atos, e
nos acontecimentos da vida;
Influência dos Espíritos 2
Influência dos Espíritos 3
Fonte Básica de consulta:
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e
atos, e nos acontecimentos da vida.
Questões 459 a 472 de o
Livro dos Espíritos
Influência dos Espíritos 4
Espíritos Imperfeitos?
Terceira ordem:
 predominância da matéria
 Propensão ao mal
 Orgulho, egoísmo, más paixões
Tem a intuição de Deus, mas não o
compreendem.
Um pouco de revisão ...
Fonte: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução Evandro Noleto Bezerra. 1.ed. Comemorativa
do Sesquicentenário. Brasília: FEB, 2006. Questão 101-106, p.119-122.
Influência dos Espíritos 5
Espíritos bons?
Segunda ordem:
 Predominância sobre a matéria;
 desejo do bem.
 poderes dependem de seu grau de
 adiantamento.
 Compreendem Deus
 já gozam da felicidade dos bons.
Um pouco de revisão ...
Fonte: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução Evandro Noleto Bezerra. 1.ed. Comemorativa
do Sesquicentenário. Brasília: FEB, 2006. Questão 107-111, p.122-124.
Influência dos Espíritos 6
Espíritos puros?
Primeira ordem:
 Se despojaram da matéria
 não têm mais que sofrer provas
 nem expiações,
 não estão mais sujeitos à reencarnação
 gozam de inalterável felicidade.
Um pouco de revisão ...
Fonte: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução Evandro Noleto Bezerra. 1.ed. Comemorativa
do Sesquicentenário. Brasília: FEB, 2006. Questão 112-113, p.124-125.
Influência dos Espíritos 7
Resposta dos Espíritos Superiores:
Muito mais do que imaginais, pois
frequentemente são eles que vos
dirigem.
Tema Central do Estudo
Questão 459 (Livro dos Espíritos):
Influem os Espíritos em nossos
pensamentos e em nossos atos?
Fonte: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução Evandro Noleto Bezerra. 1.ed. Comemorativa
do Sesquicentenário. Brasília: FEB, 2006. Questão 459, p.292.
Influência dos Espíritos 8
Nesse processo, cada criatura funciona, ao mesmo
tempo, como uma fonte geradora e receptora
das vibrações (energias) espalhadas no universo.
Como se processa essa influência?
universo mergulhado em um
mesmo fluido universal que vibra
sob a ação do pensamento e
da vontade (ESE: Cap.27, item,
10).
Influência dos Espíritos 9
FLUIDOS
ENERGIAS
VIBRAÇÕES E
PENSAMENTOS
No encarnado, a absorção
das energias, fluidos,
vibrações e pensamentos
ocorre automaticamente.
www.cele.org.br
IRRADIAÇÕES
O perispírito processa
esse “material” absorvido
e irradia parte dele ao
derredor do corpo físico,
formando nossa “aura”.
Influência dos Espíritos 10
Vossa alma é um Espírito que pensa. Não ignorais que, freqüentemente,
muitos pensamentos vos acodem a um tempo sobre o MESMO
ASSUNTO E, NÃO RARO, CONTRÁRIOS UNS AOS OUTROS. Pois
bem! No conjunto deles, estão sempre de mistura os vossos com os
nossos. Daí a incerteza em que vos vedes. É que tendes em vós duas
idéias a se combaterem.”
.
Nossos pensamentos ou dos Espíritos?
L.E. 460. De par com os
pensamentos que nos são
próprios, outros haverá que nos
sejam sugeridos?
Influência dos Espíritos 11
Como distinguir o pensamento
SUGERIDO ESPIRITOS x PROPRIOS?
SUGERIDOS:
impressão de que
alguém vos fala.
Fonte: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução Evandro Noleto Bezerra. 1.ed. Comemorativa
do Sesquicentenário. Brasília: FEB, 2006. Questão 461 p.294.
PROPRIOS: os que
acodem em primeiro
lugar.
NÃO É DE GRANDE INTERESSE
ESTABELECER ESSA DISTINÇÃO.
MUITAS VEZES, É ÚTIL NÃO SABER
FAZÊ-LA.
LIVRE ARBITRIO!
Influência dos Espíritos 12
Como distinguir o pensamento sugerido?
Bom Espírito x Espírito imperfeito?
Os bons
Espíritos só
para o bem
aconselham
Fonte: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução Evandro Noleto Bezerra. 1.ed. Comemorativa
do Sesquicentenário. Brasília: FEB, 2006. Questão 464-465, p.294.
Espíritos
imperfeitos
procuram nos induzir
ao erro.
Cabe a nós discernir. Dependendo de
nossas atitudes, nos tornamos
propensos à influenciação para o mal ou
para o bem.
Influência dos Espíritos 13
CONDUTA MORAL
X
TIPO DE INFLUÊNCIA
 Nossa atitude mental
 estabelece o padrão vibratório
 LEI DE AFINIDADE: Espíritos afins,
sintonizados nessa mesma faixa vibratória.
Influência dos Espíritos 14
TEMOS A LIBERDADE DE SEGUIR OS ESPÍRITOS
BONS OU OS ESPÍRITOS IMPERFEITOS.
Praticando o bem e
pondo em Deus toda a
nossa confiança.
Fonte: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução Evandro Noleto Bezerra. 1.ed. Comemorativa
do Sesquicentenário. Brasília: FEB, 2006. Questão 469, p.295.
COMO ATRAIR A ATENÇÃO
DOS BONS ESPÍRITOS?
cuidado ESPIRITOS que
exaltam o orgulho, causa
principal de nossas quedas
morais.
Influência dos Espíritos 15
“O poder das trevas”, questão 459 de O Livro dos
Espíritos.
A lição destaca o
pensamento como a
principal
PORTA DE ENTRADA
dos Espíritos em
nossas vidas.
XAVIER, Francisco Cândido. O poder das Trevas. In: _ . Jesus no Lar. Pelo Espírito Neio Lúcio. 23. ed.
Rio de Janeiro: FEB, 1998. p.167-170
Influência dos Espíritos 16
XAVIER, Francisco Cândido. O poder das Trevas. In: _ . Jesus no Lar. Pelo Espírito Neio Lúcio. 23. ed.
Rio de Janeiro: FEB, 1998. p.167-170
Influência dos Espíritos 17
OBSESSÃO ESPIRITUAL
DOENÇA DA ALMA
XAVIER, Francisco Cândido. O poder das Trevas. In: _ . Jesus no Lar. Pelo Espírito Neio Lúcio. 23. ed.
Rio de Janeiro: FEB, 1998. p.167-170
nossa alma favorece
as condições para as
obsessões através das
“VIBRAÇÕES”
Influência dos Espíritos 18
OBSESSÃO ESPIRITUAL
O QUE É UMA
OBSESSÃO?
XAVIER, Francisco Cândido. O poder das Trevas. In: _ . Jesus no Lar. Pelo Espírito Neio Lúcio. 23. ed.
Rio de Janeiro: FEB, 1998. p.167-170
Allan Kardec:“A
obsessão é uma ação
permanente que um
espírito mau exerce
sobre um indivíduo”.
Influência dos Espíritos 19
OBSESSÃO ESPIRITUAL
Por que algum espírito
se põe a obsidiar uma
pessoa reencarnada?
XAVIER, Francisco Cândido. O poder das Trevas. In: _ . Jesus no Lar. Pelo Espírito Neio Lúcio. 23. ed.
Rio de Janeiro: FEB, 1998. p.167-170
VINGANÇA DE
VIDAS PASSADAS!!!
 ASSASSINIOS
 ABORTOS
 “AFINIDADE”
Influência dos Espíritos 20
OBSESSÃO ESPIRITUAL
COMO O INDIVIDUO
SOFRE OBSESSÃO?
XAVIER, Francisco Cândido. O poder das Trevas. In: _ . Jesus no Lar. Pelo Espírito Neio Lúcio. 23. ed.
Rio de Janeiro: FEB, 1998. p.167-170
 “PORTAS ABERTAS”
 MÁ CONDUTA
 AFASTAMENTO DOS
PRECEITOS MORAIS
 AFINIDADE
 ATRAIR DE “LUGARES
BAIXOS”
Influência dos Espíritos 21
OBSESSÃO ESPIRITUAL
Como “curar” uma
obsessão?
XAVIER, Francisco Cândido. O poder das Trevas. In: _ . Jesus no Lar. Pelo Espírito Neio Lúcio. 23. ed.
Rio de Janeiro: FEB, 1998. p.167-170
 Depende do próprio obsedado
 Reforma interior
 Frequentando centro espirita
 Orando pelo Obsessor
 elevando a própria freqüência vibratória
 Tomando “passes”
Influência dos Espíritos 22
- Vigilância mental
- Oração (sintonia com os planos superiores)
- prática do bem e da caridade
- não à fofoca e a maledicência
- não aos vícios
- não ao ódio e a raiva
- corrigir imediatamente qualquer erro cometido
- pensamento constante no bem
- evoluir a cada dia
TRANSFORMAR AS TEMPESTADES DO MAL
EM ATITUDES DO BEM
www.cele.org.br
ENERGIAS BOAS
ATRAI BONS
ESPÍRITOS
TRAZ SAÚDE
E
EQUILÍBRIO
ABRE AS
PORTAS DO
BEM E DO
AMOR
ENERGIAS RUINS
ATRAI MAUS
ESPÍRITOS
TRAZ DOENÇA
E
DESEQUILÍBRIO
ABRE AS
PORTAS DO
MAL E DO
ÓDIO
www.cele.org.br
Por isso, é importante não
esquecermos da recomendação do
Mestre Jesus.
“Orai e Vigiai”
Influência dos Espíritos 24
Todos nós temos as
companhias espirituais que
atraímos através das nossas
atitudes e ações.
Influência dos Espíritos 25
MUITA PAZ - FIM
DISPONIVEL EM: www.slideshare.net/RodrigoLeite12

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
Leonardo Pereira
 
Os tres reinos
Os tres reinosOs tres reinos
Os tres reinos
carlos freire
 
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
Retorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5hRetorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5h
home
 
ESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADOESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADO
Jorge Luiz dos Santos
 
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª ParteProgressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
Denise Aguiar
 
Espiritismo e mediunidade - 10 - conexões
Espiritismo e mediunidade -  10 - conexõesEspiritismo e mediunidade -  10 - conexões
Espiritismo e mediunidade - 10 - conexões
Leonardo Pereira
 
A força do pensamento
A força do pensamentoA força do pensamento
A força do pensamento
Erik Gabriel Thomazi
 
O Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nósO Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nós
Ricardo Azevedo
 
Elementos gerais do universo
Elementos gerais do universoElementos gerais do universo
Elementos gerais do universo
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1
Denise Aguiar
 
A Vontade
A VontadeA Vontade
A Vontade
Ceile Bernardo
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Aborto na visão Espírita
Aborto na visão EspíritaAborto na visão Espírita
Aborto na visão Espírita
Sergio Lima Dias Junior
 
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Ricardo Azevedo
 
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de VidaJesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
igmateus
 
Capitulo VII - Retorno a Vida Corporal
Capitulo VII -  Retorno a Vida CorporalCapitulo VII -  Retorno a Vida Corporal
Capitulo VII - Retorno a Vida Corporal
Marta Gomes
 
Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
Ronaldo Pereira Rodrigues
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
paikachambi
 
Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morte
home
 

Mais procurados (20)

Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
 
Os tres reinos
Os tres reinosOs tres reinos
Os tres reinos
 
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
 
Retorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5hRetorno à vida corporal 1,5h
Retorno à vida corporal 1,5h
 
ESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADOESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADO
 
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª ParteProgressão dos Espíritos - 1ª Parte
Progressão dos Espíritos - 1ª Parte
 
Espiritismo e mediunidade - 10 - conexões
Espiritismo e mediunidade -  10 - conexõesEspiritismo e mediunidade -  10 - conexões
Espiritismo e mediunidade - 10 - conexões
 
A força do pensamento
A força do pensamentoA força do pensamento
A força do pensamento
 
O Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nósO Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nós
 
Elementos gerais do universo
Elementos gerais do universoElementos gerais do universo
Elementos gerais do universo
 
Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1Origem e natureza do Espirito parte 1
Origem e natureza do Espirito parte 1
 
A Vontade
A VontadeA Vontade
A Vontade
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
 
Aborto na visão Espírita
Aborto na visão EspíritaAborto na visão Espírita
Aborto na visão Espírita
 
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
Obsessão - problema ou oportunidade de renovação?
 
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de VidaJesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
 
Capitulo VII - Retorno a Vida Corporal
Capitulo VII -  Retorno a Vida CorporalCapitulo VII -  Retorno a Vida Corporal
Capitulo VII - Retorno a Vida Corporal
 
Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
 
Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morte
 

Destaque

A Influência dos Espíritos
A Influência dos EspíritosA Influência dos Espíritos
A Influência dos Espíritos
Fórum Espírita
 
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
Graça Maciel
 
Attachment 2608819178 (3)
Attachment 2608819178 (3)Attachment 2608819178 (3)
Attachment 2608819178 (3)
Alice Lirio
 
Influência dos espíritos em nossas vidas 1,5h
Influência dos espíritos em nossas vidas   1,5hInfluência dos espíritos em nossas vidas   1,5h
Influência dos espíritos em nossas vidas 1,5h
home
 
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporalPrimeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
CeiClarencio
 
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos PensamentosComo Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Sergio Menezes
 
Como os espíritos podem penetrar os nossos pensamentos
Como os espíritos podem penetrar os nossos pensamentosComo os espíritos podem penetrar os nossos pensamentos
Como os espíritos podem penetrar os nossos pensamentos
Graça Maciel
 

Destaque (7)

A Influência dos Espíritos
A Influência dos EspíritosA Influência dos Espíritos
A Influência dos Espíritos
 
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
Influencia dos espíritos nossos em nossos pensamentos e atos - n.14
 
Attachment 2608819178 (3)
Attachment 2608819178 (3)Attachment 2608819178 (3)
Attachment 2608819178 (3)
 
Influência dos espíritos em nossas vidas 1,5h
Influência dos espíritos em nossas vidas   1,5hInfluência dos espíritos em nossas vidas   1,5h
Influência dos espíritos em nossas vidas 1,5h
 
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporalPrimeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
Primeiro Módulo - Aula 16 - Intervenção dos espiritos no mundo corporal
 
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos PensamentosComo Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
Como Os EspíRitos Podem Penetrar Nossos Pensamentos
 
Como os espíritos podem penetrar os nossos pensamentos
Como os espíritos podem penetrar os nossos pensamentosComo os espíritos podem penetrar os nossos pensamentos
Como os espíritos podem penetrar os nossos pensamentos
 

Semelhante a INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS

Fund1Mod05Rot1-[2007]euzebio
Fund1Mod05Rot1-[2007]euzebioFund1Mod05Rot1-[2007]euzebio
Fund1Mod05Rot1-[2007]euzebio
Guto Ovsky
 
Fundamental I - Modulo V - Roteiro 1 - [2007]Euzebio.ppt
Fundamental I - Modulo V - Roteiro 1 - [2007]Euzebio.pptFundamental I - Modulo V - Roteiro 1 - [2007]Euzebio.ppt
Fundamental I - Modulo V - Roteiro 1 - [2007]Euzebio.ppt
LeonardoCangussu
 
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade  - SintoniaMecanismo das comunicações - Afinidade  - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
jcevadro
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
Bruno Cechinel Filho
 
Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9
Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9
Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9
contatodoutrina2013
 
A importancia do que pensamos
A importancia do que pensamosA importancia do que pensamos
A importancia do que pensamos
Andrea Leite
 
Espírito , Materia e Fluidos - Kardec - Espiritismo
Espírito , Materia e Fluidos - Kardec - EspiritismoEspírito , Materia e Fluidos - Kardec - Espiritismo
Espírito , Materia e Fluidos - Kardec - Espiritismo
ssusere70e46
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispírito
hamletcrs
 
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição PlanetáriaInfluencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
ADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
Wilma Badan C.G.
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
Wilma Badan C.G.
 
090624 faculdade, que têm os espíritos, de ver nossos pensamentos–livro ii, c...
090624 faculdade, que têm os espíritos, de ver nossos pensamentos–livro ii, c...090624 faculdade, que têm os espíritos, de ver nossos pensamentos–livro ii, c...
090624 faculdade, que têm os espíritos, de ver nossos pensamentos–livro ii, c...
Carlos Alberto Freire De Souza
 
Visaoespiritasonosonhos
VisaoespiritasonosonhosVisaoespiritasonosonhos
Visaoespiritasonosonhos
Neusa Lustosa
 
Aula Introdução a Mediunidade
Aula Introdução a MediunidadeAula Introdução a Mediunidade
Aula Introdução a Mediunidade
Mocidade Bezzerra de Menezes
 
Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano
Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º anoCurso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano
Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano
Roseli Lemes
 
Ações dos espiritos
Ações dos espiritosAções dos espiritos
Ações dos espiritos
carlos freire
 
O sono e os sonhos
O sono e os sonhosO sono e os sonhos
O sono e os sonhos
Shantappa Jewur
 
O sono e os sonhos
O sono e os sonhosO sono e os sonhos
O sono e os sonhos
Shantappa Jewur
 
Obsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espíritaObsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Procrastinação e Obsessão Espiritual
Procrastinação e Obsessão EspiritualProcrastinação e Obsessão Espiritual
Procrastinação e Obsessão Espiritual
Ricardo Azevedo
 

Semelhante a INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS (20)

Fund1Mod05Rot1-[2007]euzebio
Fund1Mod05Rot1-[2007]euzebioFund1Mod05Rot1-[2007]euzebio
Fund1Mod05Rot1-[2007]euzebio
 
Fundamental I - Modulo V - Roteiro 1 - [2007]Euzebio.ppt
Fundamental I - Modulo V - Roteiro 1 - [2007]Euzebio.pptFundamental I - Modulo V - Roteiro 1 - [2007]Euzebio.ppt
Fundamental I - Modulo V - Roteiro 1 - [2007]Euzebio.ppt
 
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade  - SintoniaMecanismo das comunicações - Afinidade  - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
 
Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9
Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9
Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9
 
A importancia do que pensamos
A importancia do que pensamosA importancia do que pensamos
A importancia do que pensamos
 
Espírito , Materia e Fluidos - Kardec - Espiritismo
Espírito , Materia e Fluidos - Kardec - EspiritismoEspírito , Materia e Fluidos - Kardec - Espiritismo
Espírito , Materia e Fluidos - Kardec - Espiritismo
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispírito
 
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição PlanetáriaInfluencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
Influencia dos Espíritos inferiores na Transição Planetária
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
090624 faculdade, que têm os espíritos, de ver nossos pensamentos–livro ii, c...
090624 faculdade, que têm os espíritos, de ver nossos pensamentos–livro ii, c...090624 faculdade, que têm os espíritos, de ver nossos pensamentos–livro ii, c...
090624 faculdade, que têm os espíritos, de ver nossos pensamentos–livro ii, c...
 
Visaoespiritasonosonhos
VisaoespiritasonosonhosVisaoespiritasonosonhos
Visaoespiritasonosonhos
 
Aula Introdução a Mediunidade
Aula Introdução a MediunidadeAula Introdução a Mediunidade
Aula Introdução a Mediunidade
 
Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano
Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º anoCurso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano
Curso Básico de Espiritismo FEESP 1º ano
 
Ações dos espiritos
Ações dos espiritosAções dos espiritos
Ações dos espiritos
 
O sono e os sonhos
O sono e os sonhosO sono e os sonhos
O sono e os sonhos
 
O sono e os sonhos
O sono e os sonhosO sono e os sonhos
O sono e os sonhos
 
Obsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espíritaObsessão do ponto de vista espírita
Obsessão do ponto de vista espírita
 
Procrastinação e Obsessão Espiritual
Procrastinação e Obsessão EspiritualProcrastinação e Obsessão Espiritual
Procrastinação e Obsessão Espiritual
 

Último

quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
carla983678
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 

Último (14)

quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 

INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS

  • 1. RODRIGO LEITE – IELAR – SJ RIO PRETO – rebleite@hotmail.com Influência dos Espíritos 1 Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos, e nos acontecimentos da vida. (Fonte: FEB)
  • 2.  Explicar como se processa essa influência; PROPÓSITO DO TEMA:  Indicar a forma de neutralizar as más influências espirituais. Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos, e nos acontecimentos da vida  Identificar a natureza da influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos, e nos acontecimentos da vida; Influência dos Espíritos 2
  • 3. Influência dos Espíritos 3 Fonte Básica de consulta: Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos, e nos acontecimentos da vida. Questões 459 a 472 de o Livro dos Espíritos
  • 4. Influência dos Espíritos 4 Espíritos Imperfeitos? Terceira ordem:  predominância da matéria  Propensão ao mal  Orgulho, egoísmo, más paixões Tem a intuição de Deus, mas não o compreendem. Um pouco de revisão ... Fonte: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução Evandro Noleto Bezerra. 1.ed. Comemorativa do Sesquicentenário. Brasília: FEB, 2006. Questão 101-106, p.119-122.
  • 5. Influência dos Espíritos 5 Espíritos bons? Segunda ordem:  Predominância sobre a matéria;  desejo do bem.  poderes dependem de seu grau de  adiantamento.  Compreendem Deus  já gozam da felicidade dos bons. Um pouco de revisão ... Fonte: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução Evandro Noleto Bezerra. 1.ed. Comemorativa do Sesquicentenário. Brasília: FEB, 2006. Questão 107-111, p.122-124.
  • 6. Influência dos Espíritos 6 Espíritos puros? Primeira ordem:  Se despojaram da matéria  não têm mais que sofrer provas  nem expiações,  não estão mais sujeitos à reencarnação  gozam de inalterável felicidade. Um pouco de revisão ... Fonte: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução Evandro Noleto Bezerra. 1.ed. Comemorativa do Sesquicentenário. Brasília: FEB, 2006. Questão 112-113, p.124-125.
  • 7. Influência dos Espíritos 7 Resposta dos Espíritos Superiores: Muito mais do que imaginais, pois frequentemente são eles que vos dirigem. Tema Central do Estudo Questão 459 (Livro dos Espíritos): Influem os Espíritos em nossos pensamentos e em nossos atos? Fonte: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução Evandro Noleto Bezerra. 1.ed. Comemorativa do Sesquicentenário. Brasília: FEB, 2006. Questão 459, p.292.
  • 8. Influência dos Espíritos 8 Nesse processo, cada criatura funciona, ao mesmo tempo, como uma fonte geradora e receptora das vibrações (energias) espalhadas no universo. Como se processa essa influência? universo mergulhado em um mesmo fluido universal que vibra sob a ação do pensamento e da vontade (ESE: Cap.27, item, 10).
  • 9. Influência dos Espíritos 9 FLUIDOS ENERGIAS VIBRAÇÕES E PENSAMENTOS No encarnado, a absorção das energias, fluidos, vibrações e pensamentos ocorre automaticamente. www.cele.org.br IRRADIAÇÕES O perispírito processa esse “material” absorvido e irradia parte dele ao derredor do corpo físico, formando nossa “aura”.
  • 10. Influência dos Espíritos 10 Vossa alma é um Espírito que pensa. Não ignorais que, freqüentemente, muitos pensamentos vos acodem a um tempo sobre o MESMO ASSUNTO E, NÃO RARO, CONTRÁRIOS UNS AOS OUTROS. Pois bem! No conjunto deles, estão sempre de mistura os vossos com os nossos. Daí a incerteza em que vos vedes. É que tendes em vós duas idéias a se combaterem.” . Nossos pensamentos ou dos Espíritos? L.E. 460. De par com os pensamentos que nos são próprios, outros haverá que nos sejam sugeridos?
  • 11. Influência dos Espíritos 11 Como distinguir o pensamento SUGERIDO ESPIRITOS x PROPRIOS? SUGERIDOS: impressão de que alguém vos fala. Fonte: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução Evandro Noleto Bezerra. 1.ed. Comemorativa do Sesquicentenário. Brasília: FEB, 2006. Questão 461 p.294. PROPRIOS: os que acodem em primeiro lugar. NÃO É DE GRANDE INTERESSE ESTABELECER ESSA DISTINÇÃO. MUITAS VEZES, É ÚTIL NÃO SABER FAZÊ-LA. LIVRE ARBITRIO!
  • 12. Influência dos Espíritos 12 Como distinguir o pensamento sugerido? Bom Espírito x Espírito imperfeito? Os bons Espíritos só para o bem aconselham Fonte: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução Evandro Noleto Bezerra. 1.ed. Comemorativa do Sesquicentenário. Brasília: FEB, 2006. Questão 464-465, p.294. Espíritos imperfeitos procuram nos induzir ao erro. Cabe a nós discernir. Dependendo de nossas atitudes, nos tornamos propensos à influenciação para o mal ou para o bem.
  • 13. Influência dos Espíritos 13 CONDUTA MORAL X TIPO DE INFLUÊNCIA  Nossa atitude mental  estabelece o padrão vibratório  LEI DE AFINIDADE: Espíritos afins, sintonizados nessa mesma faixa vibratória.
  • 14. Influência dos Espíritos 14 TEMOS A LIBERDADE DE SEGUIR OS ESPÍRITOS BONS OU OS ESPÍRITOS IMPERFEITOS. Praticando o bem e pondo em Deus toda a nossa confiança. Fonte: KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução Evandro Noleto Bezerra. 1.ed. Comemorativa do Sesquicentenário. Brasília: FEB, 2006. Questão 469, p.295. COMO ATRAIR A ATENÇÃO DOS BONS ESPÍRITOS? cuidado ESPIRITOS que exaltam o orgulho, causa principal de nossas quedas morais.
  • 15. Influência dos Espíritos 15 “O poder das trevas”, questão 459 de O Livro dos Espíritos. A lição destaca o pensamento como a principal PORTA DE ENTRADA dos Espíritos em nossas vidas. XAVIER, Francisco Cândido. O poder das Trevas. In: _ . Jesus no Lar. Pelo Espírito Neio Lúcio. 23. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1998. p.167-170
  • 16. Influência dos Espíritos 16 XAVIER, Francisco Cândido. O poder das Trevas. In: _ . Jesus no Lar. Pelo Espírito Neio Lúcio. 23. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1998. p.167-170
  • 17. Influência dos Espíritos 17 OBSESSÃO ESPIRITUAL DOENÇA DA ALMA XAVIER, Francisco Cândido. O poder das Trevas. In: _ . Jesus no Lar. Pelo Espírito Neio Lúcio. 23. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1998. p.167-170 nossa alma favorece as condições para as obsessões através das “VIBRAÇÕES”
  • 18. Influência dos Espíritos 18 OBSESSÃO ESPIRITUAL O QUE É UMA OBSESSÃO? XAVIER, Francisco Cândido. O poder das Trevas. In: _ . Jesus no Lar. Pelo Espírito Neio Lúcio. 23. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1998. p.167-170 Allan Kardec:“A obsessão é uma ação permanente que um espírito mau exerce sobre um indivíduo”.
  • 19. Influência dos Espíritos 19 OBSESSÃO ESPIRITUAL Por que algum espírito se põe a obsidiar uma pessoa reencarnada? XAVIER, Francisco Cândido. O poder das Trevas. In: _ . Jesus no Lar. Pelo Espírito Neio Lúcio. 23. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1998. p.167-170 VINGANÇA DE VIDAS PASSADAS!!!  ASSASSINIOS  ABORTOS  “AFINIDADE”
  • 20. Influência dos Espíritos 20 OBSESSÃO ESPIRITUAL COMO O INDIVIDUO SOFRE OBSESSÃO? XAVIER, Francisco Cândido. O poder das Trevas. In: _ . Jesus no Lar. Pelo Espírito Neio Lúcio. 23. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1998. p.167-170  “PORTAS ABERTAS”  MÁ CONDUTA  AFASTAMENTO DOS PRECEITOS MORAIS  AFINIDADE  ATRAIR DE “LUGARES BAIXOS”
  • 21. Influência dos Espíritos 21 OBSESSÃO ESPIRITUAL Como “curar” uma obsessão? XAVIER, Francisco Cândido. O poder das Trevas. In: _ . Jesus no Lar. Pelo Espírito Neio Lúcio. 23. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1998. p.167-170  Depende do próprio obsedado  Reforma interior  Frequentando centro espirita  Orando pelo Obsessor  elevando a própria freqüência vibratória  Tomando “passes”
  • 22. Influência dos Espíritos 22 - Vigilância mental - Oração (sintonia com os planos superiores) - prática do bem e da caridade - não à fofoca e a maledicência - não aos vícios - não ao ódio e a raiva - corrigir imediatamente qualquer erro cometido - pensamento constante no bem - evoluir a cada dia TRANSFORMAR AS TEMPESTADES DO MAL EM ATITUDES DO BEM www.cele.org.br
  • 23. ENERGIAS BOAS ATRAI BONS ESPÍRITOS TRAZ SAÚDE E EQUILÍBRIO ABRE AS PORTAS DO BEM E DO AMOR ENERGIAS RUINS ATRAI MAUS ESPÍRITOS TRAZ DOENÇA E DESEQUILÍBRIO ABRE AS PORTAS DO MAL E DO ÓDIO www.cele.org.br
  • 24. Por isso, é importante não esquecermos da recomendação do Mestre Jesus. “Orai e Vigiai” Influência dos Espíritos 24
  • 25. Todos nós temos as companhias espirituais que atraímos através das nossas atitudes e ações. Influência dos Espíritos 25 MUITA PAZ - FIM DISPONIVEL EM: www.slideshare.net/RodrigoLeite12