SAÚDE COLETIVA

4.228 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.228
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
175
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SAÚDE COLETIVA

  1. 1. Evolução Histórica do processo de Implantação das Políticas de Saúde no Brasil E SEU CONTEXTO SÓCIO - ECONÔMICO-POLÍTICO
  2. 2. Equipe V : Uma discussão sobre a Nova República (1985 a 1988)
  3. 3. Disciplina: Saúde Coletiva Orientação: Professor: Cleuton Machado Cláudia Hellena Ribeiro Graduada em Administração Hospitalar (Anhanguera 2012) Extensão em Controle de Infecção Hospitalar (FAMESP 2013) Especialização em Gestão de Pessoas (Faculdade Batista Brasileira 2013) Bacharelado em Enfermagem / FAI- Faculdade Irecê / 2° semestre 2014.
  4. 4. A história através da história Em uma breve viagem pelo tempo. Vivemos grandes avanços pelo decorrer da história até chegarmos na Nova República . De 1889 a 1930 vivemos um Brasil cheio transformações...
  5. 5. Abolição da escravatura
  6. 6. Ocorrência de doença na forma de EPIDEMIAS Varíola e Febre amarela
  7. 7. Campanhas sanitárias
  8. 8. E com isso, a revolta das vacinas
  9. 9. O Brasil continuou sua busca por melhorias. Novos Presidentes , novas ideias e um país doente O período Populista ou a era Vargas foi marcado por turbulências no campo político e social . Mas também tivemos o que comemorar. Vargas nos apresenta o ministério do Trabalho e cria a CLT
  10. 10. (...) E o Brasil ainda é um país que sonha com um estado de saúde total. (1945 A 1964 Período da redemocratização Apesar de um acentuado atraso a saúde segue com propostas de melhorias Construção de hospitais próprios do IAP’s Fundação das primeiras empresas de Medicina de Grupo Criação do Ministério da Saúde apesar da escassez orçamentária.
  11. 11. Apesar de tudo, as condições de saúde da população Brasileira, permanecem críticas E o país mais uma vez, passa por mudanças nas relações políticas com a chamada Revolução de abril de 1964. Somos apresentados ao período autocrático (1964 a 1984)
  12. 12. 1964- 1984 Piora dos indicadores básicos de saúde, acrescido da mortalidade geral Epidemias de poliomielite Construção e reforma de hospitais privados Ampliação do número de faculdades particulares de medicina Demandas sociais emergentes por assistência a saúde
  13. 13. O Brasil ansiava por mudança
  14. 14. Sejam bem vindos a NOVA REPÚBLICA ! 1985 a 1988
  15. 15. E SOMOS TOMADOS PELA CORAGEM Inicia-se o importante movimento do Diretas Já !
  16. 16. O país passa a experimentar transformações Assinatura da LEI da Anistia Transição gradual do Regime Militar para Regime Democrático.
  17. 17. Perfil epidemiológico Há um desequilíbrio: uma redução da mortalidade infantil e das doenças imunopreveníveis e em contra partida aumento de mortes por violência Aumento dos casos das epidemias de dengue em vários municípios e inclusive na capital do Rio de Janeiro
  18. 18. Melhora gradual da saúde porém lenta Aumento da incidência de doenças modernas advento da AIDS
  19. 19. A SAÚDE PEDE SOCORRO
  20. 20. A SAÚDE PEDE SOCORRO Aumento dos gastos com a saúde, assistência médica e previdenciária muito onerosa Reconhecimento da necessidade de novas diretrizes em saúde: atribuições ampliadas, prioridade em ações preventivas sem prejuízo dos serviços de assistenciais. • Incorporação de mais tecnologia em saúde , maior custo , modelo “hospitalocêntrico” em discussão
  21. 21. A SAÚDE PEDE SOCORRO O modelo vigente nesse período é o biomédico que considera a doença como resultante da agressão de agente etiológico a um organismo
  22. 22. E diante de toda essa discussão Gerou um movimento a favor de uma ampla reforma sanitária brasileira, que envolvesse uma nova configuração nas relações entre os entes governamentais e que privilegiasse a universalidade da atenção, com foco primordial na prevenção de doenças e promoção de saúde.
  23. 23. O chamado Movimento pela Reforma Sanitária ou simplesmente Movimento Sanitário, que inclui a participação de vários movimentos que, autonomamente, iniciavam uma contraposição à política hegemônica.
  24. 24. A REFORMA SANITÁRIA Consistia na proposta de um sistema de saúde único fundamentalmente estatal, sendo o setor privado suplementar aquele sobre controle público e descentralizado. Analisar as dificuldades identificadas no funcionamento da rede nacional sugerindo opções para uma nova estrutura.
  25. 25. A REFORMA SANITÁRIA Apontar mecanismo de planejamento plurianual (instrumento de planejamento previsto no artigo 165 da Constituição Federal) no setor de saúde ajustando às necessidades dos segmentos da população. A realidade social da década de oitenta era uma exclusão da maior parte dos cidadãos do direito a saúde, que se constituía na assistência prestada pelo INPS restrito aos trabalhadores que para ele contribuía.
  26. 26. E diante de toda essa discussão
  27. 27. A VIII Conferencia Nacional de Saúde nasceu da ideia de sistema único descentralizado de saúde.
  28. 28. A 8ª Conferência Nacional de Saúde de 1986 teve como tema Saúde: direito de todos, dever do Estado. Como consequência, em 1988, a Comissão Nacional da Reforma Sanitária conseguiu assessorar os deputados constituintes de forma que, pela primeira vez numa constituição brasileira, é assegurado o lema da 8ª Conferência: Saúde, direito de todos, dever do Estado.
  29. 29. A definição do SUS Conjunto de ações e serviços de saúde prestados por órgãos e Instituições Públicas Federais, Estaduais e Municipais de administração direta e indireta e das fundações mantidas pelo poder público
  30. 30. Objetivos do SUS I - Universalidade da cobertura e do atendimento. II -Uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais III - Seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços IV -Irredutibilidade do valor dos benefícios
  31. 31. Objetivos do SUS V – Equidade na forma e na participação de custeio VI – Diversidade da base de financiamento VII – Caráter democrático e descentralizado da administração , mediante gestão quadripartite, com participação dos trabalhadores, dos empregadores, dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados
  32. 32. O SUS foi criado A criação do SUS se deu em 1988 junto com a promulgação da constituição cidadã . Muitas mudanças estariam por vir. Muitos obstáculos no período Pós-Constituinte ou Neo liberal . Mas esse é um assunto do grupo VI

×