SlideShare uma empresa Scribd logo
Max Weber
Professorleosilva.blogspot.com
SOCIOLOGIA
 Vida:
• Nasceu em 1864 e morreu em 1920.
• Alemão.
• Professor universitário.
• Contexto (confederação germânica).
• Participou da 1ª Guerra mundial.
 Principais obras:
• Economia e sociedade (1921).
• A ética protestante (1904)/ Espírito do
capitalismo (1905).
• Ciência e política - duas vocações (1918).
VIDA E OBRA
SOCIOLOGIA
 Características:
• Weber (objetivo individual) X Durkheim (causa
e efeito).
• Estudo centralizado no indivíduo.
• Compreensão do sentido da ação.
• O ser humano não é lógico.
SOCIOLOGIA COMPREENSIVA
SOCIOLOGIA
 Características:
• Comportamento humano com sentido subjetivo
que precisa ser correspondido por outro
indivíduo.
• Obs: Nem toda ação humana é social.
• Ex: leis de trânsito.
 Tipos de ação social:
• Ação racional referente a fins (hora extra).
• Ação racional referente a valores (religião).
• Ação afetiva (vingança, paixão, inveja).
• Ação tradicional (influência familiar).
AÇÃO SOCIAL
SOCIOLOGIA
 Conceito:
• Modelos de um fenômeno, de uma ação social,
de algo que acontece na sociedade.
 Observações:
• A sociologia não possui conceitos fechados
(Física).
• As interpretações não podem ser ambíguas.
 Tipos usados por Weber:
• Burguesia, capitalismo, protestantismo,
burocracia, cientista e etc...
TIPO IDEAL
SOCIOLOGIA
SOCIOLOGIA
Max Weber, em sua obra Economia e Sociedade, propõe
uma classificação típico-ideal da ação social, de acordo
com o sentido ou orientação dos atores. Considere os
exemplos de ação social citados abaixo:
I. o consumidor adquire um relógio motivado pela
emoção que este lhe causa.
II. o empresário estabelece uma gratificação para os
empregados mais produtivos.
III. o católico caminha noventa quilômetros para
demonstrar sua fé.
IV. o(a) estudante escolhe o colégio X só porque ali
estudaram seus pais e avós.
Marque a alternativa correta.
SOCIOLOGIA
a) Os exemplos III e IV ilustram, respectivamente, a ação
afetiva e a ação racional com relação a fins.
b) Os exemplos I e III ilustram, respectivamente, a ação
racional com relação a fins e a ação tradicional.
c) Os exemplos II e IV ilustram, respectivamente, a ação
afetiva e a ação racional com relação a valores.
d) Os exemplos II e III ilustram, respectivamente, a ação
racional com relação a fins e a ação racional
com relação a valores.
SOCIOLOGIA
a) Os exemplos III e IV ilustram, respectivamente, a ação
afetiva e a ação racional com relação a fins.
b) Os exemplos I e III ilustram, respectivamente, a ação
racional com relação a fins e a ação tradicional.
c) Os exemplos II e IV ilustram, respectivamente, a ação
afetiva e a ação racional com relação a valores.
d) Os exemplos II e III ilustram, respectivamente, a ação
racional com relação a fins e a ação racional
com relação a valores.
SOCIOLOGIA
 Conceito de Estado:
• o Estado é detentor legal do monopólio do uso
da força.
 Conceito de dominação:
• Probabilidade de obediência para ordens
especificas (ou todas) dentro de um grupo de
pessoas.
O ESTADO FENÔMENO DO
DOMÍNIO
SOCIOLOGIA
 Tipos de dominação:
• De caráter racional = baseado em leis/ respeito
a uma constituição.
• De caráter tradicional = baseado em costumes/
poder hereditário ou advindo de alguma
instituição.
• De caráter carismático = baseado em
emoções/ centrado em uma pessoa/ poder
quase que ilimitado.
O ESTADO FENÔMENO DO
DOMÍNIO
SOCIOLOGIA
SOCIOLOGIA
O Estado é constituído por instituições responsáveis pela
formulação e execução de leis e políticas públicas de um
país. De acordo com Weber, o Estado possui o monopólio
da força e da violência, exercendo, assim, uma dominação
legítima.
A partir da informação acima, assinale a alternativa que
contém a característica do Estado segundo Weber.
SOCIOLOGIA
a) É definido pelos seus fins e não pelos seus meios,
sendo sua finalidade fundamental o exercício da
dominação legítima junto às pessoas daquela
sociedade.
b) É definido pelos seus meios e não pelos seus fins,
sendo o seu meio peculiar o monopólio legítimo do uso
da força física na esfera da vida social daquela
sociedade.
c) Constitui um instrumento de dominação de classe
legítimo que não necessita de qualquer justificativa
para o exercício de sua autoridade.
d) Consiste em uma relação de dominação entre os
homens sob a condição de que os dominados se
rebelam à autoridade continuamente reivindicada pelos
dominadores.
SOCIOLOGIA
a) É definido pelos seus fins e não pelos seus meios,
sendo sua finalidade fundamental o exercício da
dominação legítima junto às pessoas daquela
sociedade.
b) É definido pelos seus meios e não pelos seus fins,
sendo o seu meio peculiar o monopólio legítimo do uso
da força física na esfera da vida social daquela
sociedade.
c) Constitui um instrumento de dominação de classe
legítimo que não necessita de qualquer justificativa
para o exercício de sua autoridade.
d) Consiste em uma relação de dominação entre os
homens sob a condição de que os dominados se
rebelam à autoridade continuamente reivindicada pelos
dominadores.
SOCIOLOGIA
 Conceito:
• Resultado da especialização cientifica,
organização da vida.
• Alcance a praticamente todas as esferas da
vida.
 Consequências negativas:
• Desencantamento com mundo.
• Burocracia.
• Fragmentação do conhecimento.
• Uma felicidade adiada.
RACIONALIZAÇÃO
SOCIOLOGIA
 Ideia de Weber:
• O protestantismo é um dos fatores do
desenvolvimento do capitalismo.
 Relações entre capitalismo e
protestantismo:
• Disciplina.
• Poupança.
• Vocação.
• Dever.
• Propensão ao trabalho.
PROTESTANTISMO E CAPITALISMO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Karl marx
 Karl marx Karl marx
Karl marx
maynara marques
 
Foucault - o poder e o sujeito
Foucault - o poder e o sujeitoFoucault - o poder e o sujeito
Foucault - o poder e o sujeito
Bruno Carrasco
 
Os três domínios na obra de michel foucault 1
Os três domínios na obra de michel foucault 1Os três domínios na obra de michel foucault 1
Os três domínios na obra de michel foucault 1
Karla Saraiva
 
Max weber 1º ano
Max weber 1º anoMax weber 1º ano
Max weber 1º ano
Fabrício Andreto Rodrigues
 
Sociologia - Durkheim
Sociologia - Durkheim  Sociologia - Durkheim
Sociologia - Durkheim
Nayanne Santos
 
A sociologia de weber.sónia
A sociologia de weber.sóniaA sociologia de weber.sónia
A sociologia de weber.sónia
Evonaldo Gonçalves Vanny
 
Introduçao a sociologia
Introduçao a sociologiaIntroduçao a sociologia
Introduçao a sociologia
Marcelo Freitas
 
Materialismo histórico dialético
Materialismo histórico dialéticoMaterialismo histórico dialético
Materialismo histórico dialético
Gabriel Rossi
 
Jürgen Habermas - Introdução à Teoria da Ação Comunicativa
Jürgen Habermas - Introdução à Teoria da Ação ComunicativaJürgen Habermas - Introdução à Teoria da Ação Comunicativa
Jürgen Habermas - Introdução à Teoria da Ação Comunicativa
Andréia Pisco
 
Karl marx e o materialismo histórico e dialético
Karl marx e o materialismo histórico e dialéticoKarl marx e o materialismo histórico e dialético
Karl marx e o materialismo histórico e dialético
Marcela Marangon Ribeiro
 
Individuo sociedade
Individuo sociedadeIndividuo sociedade
Individuo sociedade
Marcelo Ferreira Boia
 
Vigiar e punir
Vigiar e punirVigiar e punir
Vigiar e punir
roberto mosca junior
 
o pensamento sociológico de max weber
o pensamento sociológico de max webero pensamento sociológico de max weber
o pensamento sociológico de max weber
Wesley Handerson
 
A Cultura Brasileira sob o Olhar da Sociologia
A Cultura Brasileira sob o Olhar da Sociologia A Cultura Brasileira sob o Olhar da Sociologia
A Cultura Brasileira sob o Olhar da Sociologia
Paula Meyer Piagentini
 
Indivíduo e sociedade
Indivíduo e sociedadeIndivíduo e sociedade
Indivíduo e sociedade
Silvia Cintra
 
Apresentação Mauss e Ensaio sobre a Dádiva
Apresentação Mauss e Ensaio sobre a DádivaApresentação Mauss e Ensaio sobre a Dádiva
Apresentação Mauss e Ensaio sobre a Dádiva
Carolina Suptitz
 
O pensamento weberiano
O pensamento weberianoO pensamento weberiano
O pensamento weberiano
Rodrigo Antunes
 
A teoria de Max Weber
A teoria de Max WeberA teoria de Max Weber
A teoria de Max Weber
Edenilson Morais
 
Karl marx
Karl marxKarl marx

Mais procurados (20)

Karl Marx
Karl MarxKarl Marx
Karl Marx
 
Karl marx
 Karl marx Karl marx
Karl marx
 
Foucault - o poder e o sujeito
Foucault - o poder e o sujeitoFoucault - o poder e o sujeito
Foucault - o poder e o sujeito
 
Os três domínios na obra de michel foucault 1
Os três domínios na obra de michel foucault 1Os três domínios na obra de michel foucault 1
Os três domínios na obra de michel foucault 1
 
Max weber 1º ano
Max weber 1º anoMax weber 1º ano
Max weber 1º ano
 
Sociologia - Durkheim
Sociologia - Durkheim  Sociologia - Durkheim
Sociologia - Durkheim
 
A sociologia de weber.sónia
A sociologia de weber.sóniaA sociologia de weber.sónia
A sociologia de weber.sónia
 
Introduçao a sociologia
Introduçao a sociologiaIntroduçao a sociologia
Introduçao a sociologia
 
Materialismo histórico dialético
Materialismo histórico dialéticoMaterialismo histórico dialético
Materialismo histórico dialético
 
Jürgen Habermas - Introdução à Teoria da Ação Comunicativa
Jürgen Habermas - Introdução à Teoria da Ação ComunicativaJürgen Habermas - Introdução à Teoria da Ação Comunicativa
Jürgen Habermas - Introdução à Teoria da Ação Comunicativa
 
Karl marx e o materialismo histórico e dialético
Karl marx e o materialismo histórico e dialéticoKarl marx e o materialismo histórico e dialético
Karl marx e o materialismo histórico e dialético
 
Individuo sociedade
Individuo sociedadeIndividuo sociedade
Individuo sociedade
 
Vigiar e punir
Vigiar e punirVigiar e punir
Vigiar e punir
 
o pensamento sociológico de max weber
o pensamento sociológico de max webero pensamento sociológico de max weber
o pensamento sociológico de max weber
 
A Cultura Brasileira sob o Olhar da Sociologia
A Cultura Brasileira sob o Olhar da Sociologia A Cultura Brasileira sob o Olhar da Sociologia
A Cultura Brasileira sob o Olhar da Sociologia
 
Indivíduo e sociedade
Indivíduo e sociedadeIndivíduo e sociedade
Indivíduo e sociedade
 
Apresentação Mauss e Ensaio sobre a Dádiva
Apresentação Mauss e Ensaio sobre a DádivaApresentação Mauss e Ensaio sobre a Dádiva
Apresentação Mauss e Ensaio sobre a Dádiva
 
O pensamento weberiano
O pensamento weberianoO pensamento weberiano
O pensamento weberiano
 
A teoria de Max Weber
A teoria de Max WeberA teoria de Max Weber
A teoria de Max Weber
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
Karl marx
 

Destaque

Émile durkheim
Émile durkheimÉmile durkheim
Émile durkheim
professorleo1989
 
Aula 15 sociologia contemporânea
Aula 15   sociologia contemporâneaAula 15   sociologia contemporânea
Aula 15 sociologia contemporânea
professorleo1989
 
A sociologia de Max Weber
A  sociologia de Max WeberA  sociologia de Max Weber
A sociologia de Max Weber
Alison Nunes
 
Aulão de Filosofia (2015)
Aulão de Filosofia (2015)Aulão de Filosofia (2015)
Aulão de Filosofia (2015)
professorleo1989
 
Max weber - sociologia da educação
Max weber - sociologia da educaçãoMax weber - sociologia da educação
Max weber - sociologia da educação
Eunice Castro
 
Max weber apresentação
Max weber   apresentaçãoMax weber   apresentação
Max weber apresentação
Joaquim Neto
 
Durkheim e a consciência coletiva
Durkheim e a consciência coletivaDurkheim e a consciência coletiva
Durkheim e a consciência coletiva
Gustavo Cuin
 
A Ciência como Vocação e Neutralidade Axiológica - Max Weber
A Ciência como Vocação e Neutralidade Axiológica - Max WeberA Ciência como Vocação e Neutralidade Axiológica - Max Weber
A Ciência como Vocação e Neutralidade Axiológica - Max Weber
GESCC - Grupo de Estudos sobre Sociedade, Cultura e Cidadania
 
Aula 9 e 10 karl marx
Aula 9 e 10   karl marxAula 9 e 10   karl marx
Aula 9 e 10 karl marx
professorleo1989
 
A sociologia de max weber - CEI
A sociologia de max weber - CEIA sociologia de max weber - CEI
A sociologia de max weber - CEI
Lucio Braga
 
A política como vocação max weber
A política como vocação   max weberA política como vocação   max weber
A política como vocação max weber
Josué Machado
 
A sociologia de max weber
A sociologia de max weberA sociologia de max weber
A sociologia de max weber
Lucio Braga
 
Teoria do conflito
Teoria do conflitoTeoria do conflito
Teoria do conflito
Jorge Luiz V Santos
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 02 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 02 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 02 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 02 do Tomazi
pascoalnaib
 
Weber a Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo
Weber   a Ética Protestante e o Espírito do CapitalismoWeber   a Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo
Weber a Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo
Lucio Braga
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 01 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 01 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 01 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 01 do Tomazi
pascoalnaib
 
Aula charges sociologia 1º anos
Aula charges sociologia 1º anosAula charges sociologia 1º anos
Aula charges sociologia 1º anos
ProfMario De Mori
 
Teoria da burocracia modelos de administração - 2013.2
Teoria da burocracia   modelos de administração - 2013.2Teoria da burocracia   modelos de administração - 2013.2
Teoria da burocracia modelos de administração - 2013.2
Jefferson Petilo
 
TEMAS CONTEMPORÂNEOS - REVISÃO GERAL
TEMAS CONTEMPORÂNEOS - REVISÃO GERALTEMAS CONTEMPORÂNEOS - REVISÃO GERAL
TEMAS CONTEMPORÂNEOS - REVISÃO GERAL
carlosbidu
 
Max Weber
Max WeberMax Weber
Max Weber
guest1ce0422
 

Destaque (20)

Émile durkheim
Émile durkheimÉmile durkheim
Émile durkheim
 
Aula 15 sociologia contemporânea
Aula 15   sociologia contemporâneaAula 15   sociologia contemporânea
Aula 15 sociologia contemporânea
 
A sociologia de Max Weber
A  sociologia de Max WeberA  sociologia de Max Weber
A sociologia de Max Weber
 
Aulão de Filosofia (2015)
Aulão de Filosofia (2015)Aulão de Filosofia (2015)
Aulão de Filosofia (2015)
 
Max weber - sociologia da educação
Max weber - sociologia da educaçãoMax weber - sociologia da educação
Max weber - sociologia da educação
 
Max weber apresentação
Max weber   apresentaçãoMax weber   apresentação
Max weber apresentação
 
Durkheim e a consciência coletiva
Durkheim e a consciência coletivaDurkheim e a consciência coletiva
Durkheim e a consciência coletiva
 
A Ciência como Vocação e Neutralidade Axiológica - Max Weber
A Ciência como Vocação e Neutralidade Axiológica - Max WeberA Ciência como Vocação e Neutralidade Axiológica - Max Weber
A Ciência como Vocação e Neutralidade Axiológica - Max Weber
 
Aula 9 e 10 karl marx
Aula 9 e 10   karl marxAula 9 e 10   karl marx
Aula 9 e 10 karl marx
 
A sociologia de max weber - CEI
A sociologia de max weber - CEIA sociologia de max weber - CEI
A sociologia de max weber - CEI
 
A política como vocação max weber
A política como vocação   max weberA política como vocação   max weber
A política como vocação max weber
 
A sociologia de max weber
A sociologia de max weberA sociologia de max weber
A sociologia de max weber
 
Teoria do conflito
Teoria do conflitoTeoria do conflito
Teoria do conflito
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 02 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 02 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 02 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 02 do Tomazi
 
Weber a Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo
Weber   a Ética Protestante e o Espírito do CapitalismoWeber   a Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo
Weber a Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 01 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 01 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 01 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 01 do Tomazi
 
Aula charges sociologia 1º anos
Aula charges sociologia 1º anosAula charges sociologia 1º anos
Aula charges sociologia 1º anos
 
Teoria da burocracia modelos de administração - 2013.2
Teoria da burocracia   modelos de administração - 2013.2Teoria da burocracia   modelos de administração - 2013.2
Teoria da burocracia modelos de administração - 2013.2
 
TEMAS CONTEMPORÂNEOS - REVISÃO GERAL
TEMAS CONTEMPORÂNEOS - REVISÃO GERALTEMAS CONTEMPORÂNEOS - REVISÃO GERAL
TEMAS CONTEMPORÂNEOS - REVISÃO GERAL
 
Max Weber
Max WeberMax Weber
Max Weber
 

Semelhante a Aula 7 e 8 max weber

Atividadetres 121203202245-phpapp09
Atividadetres 121203202245-phpapp09Atividadetres 121203202245-phpapp09
Atividadetres 121203202245-phpapp09
retkelly
 
2014 concurso da policia 2
2014 concurso da policia 22014 concurso da policia 2
2014 concurso da policia 2
Jorge Marcos Oliveira
 
Atividadetres 121203202245-phpapp02
Atividadetres 121203202245-phpapp02Atividadetres 121203202245-phpapp02
Atividadetres 121203202245-phpapp02
Marcos Lucas Lucas
 
Max weber
Max weberMax weber
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE ESTADO - Simulado 3º ano - Sociologia ...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE ESTADO - Simulado 3º ano - Sociologia  ...AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE ESTADO - Simulado 3º ano - Sociologia  ...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE ESTADO - Simulado 3º ano - Sociologia ...
Prof. Noe Assunção
 
Política e Poder.pptx
Política e Poder.pptxPolítica e Poder.pptx
Política e Poder.pptx
CELIMARACORDACO
 
Os clássicos da sociologia
Os clássicos da sociologiaOs clássicos da sociologia
Os clássicos da sociologia
Carmem Rocha
 
POLITICA.pptx
POLITICA.pptxPOLITICA.pptx
POLITICA.pptx
ssuser2af87a
 
DEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕES
DEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕESDEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕES
DEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕES
Rudolf Rotchild Costa Cavalcante
 
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
Wellington Albertonii
 
A Sociologia de Durkheim e a Sociologia alemã de Max Weber
A Sociologia de Durkheim e a Sociologia alemã de Max WeberA Sociologia de Durkheim e a Sociologia alemã de Max Weber
A Sociologia de Durkheim e a Sociologia alemã de Max Weber
naiararohling
 
14601 3 comentada
14601 3 comentada14601 3 comentada
14601 3 comentada
Caio César
 
Estrutura e Dinâmica Social (EDS) - Síntese
Estrutura e Dinâmica Social (EDS) - SínteseEstrutura e Dinâmica Social (EDS) - Síntese
Estrutura e Dinâmica Social (EDS) - Síntese
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Estudo para ps de ciência política
Estudo para ps de ciência políticaEstudo para ps de ciência política
Estudo para ps de ciência política
andrea almeida
 
Apostila de sociologia_1ano
Apostila de sociologia_1anoApostila de sociologia_1ano
Apostila de sociologia_1ano
José Soares Filho
 
3ano 2bi sociologia_ex
3ano 2bi sociologia_ex3ano 2bi sociologia_ex
3ano 2bi sociologia_ex
takahico
 
Sociologia
SociologiaSociologia
Filosofia política
Filosofia políticaFilosofia política
Filosofia política
Marvão Jorge
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
José Ferreira Júnior
 
Marga conceitos de política
Marga conceitos de políticaMarga conceitos de política
Marga conceitos de política
Marga Fadanelli Simionato
 

Semelhante a Aula 7 e 8 max weber (20)

Atividadetres 121203202245-phpapp09
Atividadetres 121203202245-phpapp09Atividadetres 121203202245-phpapp09
Atividadetres 121203202245-phpapp09
 
2014 concurso da policia 2
2014 concurso da policia 22014 concurso da policia 2
2014 concurso da policia 2
 
Atividadetres 121203202245-phpapp02
Atividadetres 121203202245-phpapp02Atividadetres 121203202245-phpapp02
Atividadetres 121203202245-phpapp02
 
Max weber
Max weberMax weber
Max weber
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE ESTADO - Simulado 3º ano - Sociologia ...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE ESTADO - Simulado 3º ano - Sociologia  ...AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE ESTADO - Simulado 3º ano - Sociologia  ...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CONCEITO DE ESTADO - Simulado 3º ano - Sociologia ...
 
Política e Poder.pptx
Política e Poder.pptxPolítica e Poder.pptx
Política e Poder.pptx
 
Os clássicos da sociologia
Os clássicos da sociologiaOs clássicos da sociologia
Os clássicos da sociologia
 
POLITICA.pptx
POLITICA.pptxPOLITICA.pptx
POLITICA.pptx
 
DEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕES
DEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕESDEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕES
DEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕES
 
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
Biografia de autores [SOCIOLOGIA]
 
A Sociologia de Durkheim e a Sociologia alemã de Max Weber
A Sociologia de Durkheim e a Sociologia alemã de Max WeberA Sociologia de Durkheim e a Sociologia alemã de Max Weber
A Sociologia de Durkheim e a Sociologia alemã de Max Weber
 
14601 3 comentada
14601 3 comentada14601 3 comentada
14601 3 comentada
 
Estrutura e Dinâmica Social (EDS) - Síntese
Estrutura e Dinâmica Social (EDS) - SínteseEstrutura e Dinâmica Social (EDS) - Síntese
Estrutura e Dinâmica Social (EDS) - Síntese
 
Estudo para ps de ciência política
Estudo para ps de ciência políticaEstudo para ps de ciência política
Estudo para ps de ciência política
 
Apostila de sociologia_1ano
Apostila de sociologia_1anoApostila de sociologia_1ano
Apostila de sociologia_1ano
 
3ano 2bi sociologia_ex
3ano 2bi sociologia_ex3ano 2bi sociologia_ex
3ano 2bi sociologia_ex
 
Sociologia
SociologiaSociologia
Sociologia
 
Filosofia política
Filosofia políticaFilosofia política
Filosofia política
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
 
Marga conceitos de política
Marga conceitos de políticaMarga conceitos de política
Marga conceitos de política
 

Último

Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
EdimaresSilvestre
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 

Aula 7 e 8 max weber

  • 2. SOCIOLOGIA  Vida: • Nasceu em 1864 e morreu em 1920. • Alemão. • Professor universitário. • Contexto (confederação germânica). • Participou da 1ª Guerra mundial.  Principais obras: • Economia e sociedade (1921). • A ética protestante (1904)/ Espírito do capitalismo (1905). • Ciência e política - duas vocações (1918). VIDA E OBRA
  • 3. SOCIOLOGIA  Características: • Weber (objetivo individual) X Durkheim (causa e efeito). • Estudo centralizado no indivíduo. • Compreensão do sentido da ação. • O ser humano não é lógico. SOCIOLOGIA COMPREENSIVA
  • 4. SOCIOLOGIA  Características: • Comportamento humano com sentido subjetivo que precisa ser correspondido por outro indivíduo. • Obs: Nem toda ação humana é social. • Ex: leis de trânsito.  Tipos de ação social: • Ação racional referente a fins (hora extra). • Ação racional referente a valores (religião). • Ação afetiva (vingança, paixão, inveja). • Ação tradicional (influência familiar). AÇÃO SOCIAL
  • 5. SOCIOLOGIA  Conceito: • Modelos de um fenômeno, de uma ação social, de algo que acontece na sociedade.  Observações: • A sociologia não possui conceitos fechados (Física). • As interpretações não podem ser ambíguas.  Tipos usados por Weber: • Burguesia, capitalismo, protestantismo, burocracia, cientista e etc... TIPO IDEAL
  • 7. SOCIOLOGIA Max Weber, em sua obra Economia e Sociedade, propõe uma classificação típico-ideal da ação social, de acordo com o sentido ou orientação dos atores. Considere os exemplos de ação social citados abaixo: I. o consumidor adquire um relógio motivado pela emoção que este lhe causa. II. o empresário estabelece uma gratificação para os empregados mais produtivos. III. o católico caminha noventa quilômetros para demonstrar sua fé. IV. o(a) estudante escolhe o colégio X só porque ali estudaram seus pais e avós. Marque a alternativa correta.
  • 8. SOCIOLOGIA a) Os exemplos III e IV ilustram, respectivamente, a ação afetiva e a ação racional com relação a fins. b) Os exemplos I e III ilustram, respectivamente, a ação racional com relação a fins e a ação tradicional. c) Os exemplos II e IV ilustram, respectivamente, a ação afetiva e a ação racional com relação a valores. d) Os exemplos II e III ilustram, respectivamente, a ação racional com relação a fins e a ação racional com relação a valores.
  • 9. SOCIOLOGIA a) Os exemplos III e IV ilustram, respectivamente, a ação afetiva e a ação racional com relação a fins. b) Os exemplos I e III ilustram, respectivamente, a ação racional com relação a fins e a ação tradicional. c) Os exemplos II e IV ilustram, respectivamente, a ação afetiva e a ação racional com relação a valores. d) Os exemplos II e III ilustram, respectivamente, a ação racional com relação a fins e a ação racional com relação a valores.
  • 10. SOCIOLOGIA  Conceito de Estado: • o Estado é detentor legal do monopólio do uso da força.  Conceito de dominação: • Probabilidade de obediência para ordens especificas (ou todas) dentro de um grupo de pessoas. O ESTADO FENÔMENO DO DOMÍNIO
  • 11. SOCIOLOGIA  Tipos de dominação: • De caráter racional = baseado em leis/ respeito a uma constituição. • De caráter tradicional = baseado em costumes/ poder hereditário ou advindo de alguma instituição. • De caráter carismático = baseado em emoções/ centrado em uma pessoa/ poder quase que ilimitado. O ESTADO FENÔMENO DO DOMÍNIO
  • 13. SOCIOLOGIA O Estado é constituído por instituições responsáveis pela formulação e execução de leis e políticas públicas de um país. De acordo com Weber, o Estado possui o monopólio da força e da violência, exercendo, assim, uma dominação legítima. A partir da informação acima, assinale a alternativa que contém a característica do Estado segundo Weber.
  • 14. SOCIOLOGIA a) É definido pelos seus fins e não pelos seus meios, sendo sua finalidade fundamental o exercício da dominação legítima junto às pessoas daquela sociedade. b) É definido pelos seus meios e não pelos seus fins, sendo o seu meio peculiar o monopólio legítimo do uso da força física na esfera da vida social daquela sociedade. c) Constitui um instrumento de dominação de classe legítimo que não necessita de qualquer justificativa para o exercício de sua autoridade. d) Consiste em uma relação de dominação entre os homens sob a condição de que os dominados se rebelam à autoridade continuamente reivindicada pelos dominadores.
  • 15. SOCIOLOGIA a) É definido pelos seus fins e não pelos seus meios, sendo sua finalidade fundamental o exercício da dominação legítima junto às pessoas daquela sociedade. b) É definido pelos seus meios e não pelos seus fins, sendo o seu meio peculiar o monopólio legítimo do uso da força física na esfera da vida social daquela sociedade. c) Constitui um instrumento de dominação de classe legítimo que não necessita de qualquer justificativa para o exercício de sua autoridade. d) Consiste em uma relação de dominação entre os homens sob a condição de que os dominados se rebelam à autoridade continuamente reivindicada pelos dominadores.
  • 16. SOCIOLOGIA  Conceito: • Resultado da especialização cientifica, organização da vida. • Alcance a praticamente todas as esferas da vida.  Consequências negativas: • Desencantamento com mundo. • Burocracia. • Fragmentação do conhecimento. • Uma felicidade adiada. RACIONALIZAÇÃO
  • 17. SOCIOLOGIA  Ideia de Weber: • O protestantismo é um dos fatores do desenvolvimento do capitalismo.  Relações entre capitalismo e protestantismo: • Disciplina. • Poupança. • Vocação. • Dever. • Propensão ao trabalho. PROTESTANTISMO E CAPITALISMO