SlideShare uma empresa Scribd logo
Andebol
JOAO PEREIRA, Nº15, CT3
DISCIPLINA EDUCAÇÃO FÍSICA
INTRODUÇÃO
Atribuiu-se a criação da modalidade Andebol aos
alemães Hirschmann e Carl Schelenz, por terem sido
os compiladores das regras da modalidade.
No entanto, o Uruguai reivindica a paternidade deste
jogo, assumindo que o seu criador foi o professor de
educação física António Valela, criador aliás de muitos
outros jogos nacionais uruguaios e que pretendeu
fazer deste jogo uma réplica do futebol, tendo-lhe
dado o nome de balon.
Em Portugal, o extinto andebol de onze começou a ser
praticado na cidade do Porto, onde foi introduzido nos
finais de 1929 pelo desportista alemão Armando
Tshopp. Atualmente joga-se o andebol de sete que foi
introduzido em Portugal em 1949, por outro alemão,
Henrique Feist.
O andebol é um jogo coletivo praticado por duas
equipas em oposição, constituídas por sete
jogadores efetivos e um máximo de sete suplentes.
OBJECTIVO
Introduzir a bola na baliza da equipa adversária,
através de ações técnicas e táticas ofensivas, e
evitar que a equipa adversária consiga fazer o
mesmo, recorrendo a ações técnicas e táticas
defensivas adequadas.
REGRAS
Terreno de jogo
• O terreno de jogo é um retângulo
com 40 metros de comprimento e 20
metros de largura, com duas áreas de
baliza e uma área de jogo. As linhas
limite mais compridas são designadas
linhas laterais e as mais curtas linhas
de baliza.
• Existem 2 balizas com 2 metros de
altura e 3 de comprimento
Duração do jogo
• Quando os jogos terminam empatados e é necessário
encontrar um vencedor, joga-se um prolongamento com
2x5 min, com um intervalo de 1 min. Se o empate se
mantiver, após um intervalo de 5 min, joga-se um
segundo prolongamento igual ao anterior.
• Em caso de nova igualdade, pode decidir-se um
desempate através de lançamentos de 7 m.
• Para isso, cada equipa indica 5 jogadores para efetuarem
uma série de 5 lançamentos de 7 m. As equipas fazem os
lançamentos alternadamente.
• Se no fim da série dos 5 lançamentos as equipas
continuarem empatadas, faz-se nova série de 5
lançamentos e assim sucessivamente, até que uma
equipa consiga alcançar vantagem, após terem sido
executados o mesmo número de lançamentos para cada
equipa.
Prolongamento
TIME-OUT
A BOLA
A bola deve ser revestida de couro ou
matéria sintética. A matéria exterior não
deverá ser brilhante ou escorregadia.
A EQUIPA
• Uma equipa é constituída por sete jogadores
em campo (um guarda-redes e seis jogadores
de campo) mais sete suplentes.
• As substituições podem efetuar-se
repetidamente e em qualquer momento do
jogo.
• O jogador a substituir deve sair pela zona de
substituições e o que entra também tem de o
fazer por essa zona.
• Um suplente só pode entrar em jogo após o
seu colega ter saído do terreno de jogo
É permitido usar as mãos (abertas ou fechadas), os braços, a cabeça, o tronco, as
coxas e os joelhos, para lançar, parar, agarrar, empurrar ou bater na bola.
É permitido a cada jogador:
• Segurar a bola nas mãos por um tempo máximo de 3 s;
• Dar um máximo de 3 passos com a bola;
• Passar a bola de uma para a outra mão;
• Bater a bola no solo repetidamente com uma mão (drible).
Não é permitido:
• Tocar a bola com o pé ou perna abaixo do joelho, exceto quando a bola é
atirada ao jogador por um adversário;
• Tocar a bola mais de uma vez, após ter sido controlada, sem ter tocado o solo
ou a baliza;
• Um jogador com bola apoiar um ou ambos os pés fora do terreno de jogo.
• Estas infrações são penalizadas com lançamento livre.
JOGO PASSIVO
Considera-se jogo passivo, sempre
que: uma equipa mantém a bola
sem tentar realizar qualquer ataque
ou remate à baliza; uma equipa
atrasa repetidamente a execução
de lançamentos de saída, lateral e
de baliza para a própria equipa.
Estas infrações são penalizadas com
lançamento livre.
JOGAR A BOLA
Ao guarda-redes é permitido:
• Tocar a bola com qualquer parte do corpo para
defender, dentro da área de baliza;
• Deslocar-se livremente com a bola, dentro da área
de baliza, sem restrições, desde que não demore a
executar o lançamento de baliza;
• Sair da área de baliza, sem bola, e participar no jogo
como qualquer jogador de campo.
Ao guarda-redes não é permitido:
• Sair da área de baliza com a bola em seu poder;
• Tocar a bola parada ou a rolar no solo fora da área
de baliza, enquanto se encontra dentro dessa área;
• Entrar na área de baliza trazendo a bola de fora
dessa área;
• Tocar a bola com o pé ou a perna abaixo do joelho,
quando está a mover-se em direção à área de jogo;
• Ultrapassar a linha dos 4 m na execução de um
lançamento de 7 m, antes da bola sair da mão do
adversário que o executa.
O GUARDA-REDES
ÁREA DE BALIZA
Só ao guarda-redes é permitido entrar na área de baliza.
• No entanto, um jogador pode entrar na área de baliza depois de jogar a
bola, desde que não traga desvantagem para a equipa adversária.
• É permitido tocar a bola quando estiver no ar, sobre a área de baliza.
Violações da área de baliza:
• Quando um jogador de campo, da equipa que tem a bola em seu poder,
entrar na área de baliza (com ou sem bola) alcançando vantagem,
assinala-se lançamento de baliza; quando um jogador de campo, da
equipa defensora, entrar na sua área de baliza alcançando vantagem
mas sem impedir uma clara ocasião de golo, assinala-se um lançamento
livre;
• Quando um jogador de campo, da equipa defensora, entrar na sua área
de baliza e anular uma clara ocasião de golo, assinala-se um
lançamento de 7 m;
• Quando um jogador de campo jogar a bola para a sua área de baliza e
ela for tocada pelo guarda-redes (sem entrar na baliza), assinala-se
lançamento livre.
FALTAS E CONDUTA ANTIDESPORTIVA
É permitido :
• Utilizar a mão aberta para tirar a bola da mão do adversário;
• Utilizar o tronco para bloquear o adversário, mesmo que ele não
tenha a bola;
• Usar os braços fletidos para estabelecer contacto corporal com um
adversário, mantendo esta atitude para controlar e acompanhar o
adversário.
Não é permitido:
• Bater na bola ou arrancá-la das mãos do adversário;
• Empurrar, bloquear (com mãos, braços, pernas) um adversário;
• Correr ou saltar sobre o adversário;
• Segurar, prender ou empurrar o adversário.
Estas infrações são penalizadas com lançamento livre, a não ser que
se impeça uma clara oportunidade de golo neste caso assinala-se um
lançamento de 7 m.
O Golo
Sempre que a bola ultrapassar
completamente a linha de
baliza, sem que nenhuma falta
tenha sido cometida,
considera-se golo.
Lançamento de saída
O lançamento de saída executa-se:
▪ No início do jogo;
▪ No início do segundo tempo;
▪ Após a marcação de golo.
LANÇAMENTOS
Lançamento de reposição em jogo
É concedido um lançamento de reposição em jogo à equipa adversária do
jogador que tocou a bola em último lugar, antes dela ultrapassar
completamente as linhas do campo ou bater no teto ou num objeto fixo.
Lançamento de baliza
É assinalado um lançamento de baliza, sempre que:
▪ Um atacante cometa violação da área de baliza;
▪ O guarda-redes tenha a posse da bola na área de baliza;
▪ A bola ultrapassar a linha de saída de baliza após ter sido tocada, em
último lugar, pelo guarda-redes ou por um jogador adversário.
Lançamento livre
É assinalado um lançamento livre no local onde a infração for cometida. Os
adversários têm de estar colocados a uma distância mínima de 3 m do
lançador;
Lançamento de 7 metros
É assinalado um lançamento de 7 m, sempre que se impede ilegalmente uma
clara oportunidade de golo em qualquer parte do terreno de jogo.
As sanções podem ser atribuídas a jogadores , treinadores, dirigentes, etc..
Advertência (cartão amarelo) é atribuída, sempre que alguém:
• Tiver uma conduta antidesportiva (gestos provocatórios, ofensas verbais, demorar intencionalmente a
execução de lançamentos…);
• Não respeitar a distância de 3 m;
• Intercetar intencionalmente um passe ou um remate com o pé.
Exclusão de 2 min aplica-se quando alguém:
• Fizer uma substituição irregular;
• Cometer faltas repetidas (segunda advertência ao mesmo jogador, ou quarta advertência para uma equipa)
ou faltas com grande intensidade;
• Tiver conduta antidesportiva repetida.
• O jogador excluído não pode jogar nem ser substituído durante o tempo da exclusão.
Desqualificação (cartão vermelho) aplica-se quando se verificar:
• Uma infração que coloque em perigo a integridade física de um adversário;
• Uma conduta antidesportiva grave;
• Terceira exclusão temporária do mesmo jogador;
• Atirar ou bater intencionalmente a bola para longe, depois de uma decisão do árbitro;
• Reagir em ato de vingança após ter sofrido uma falta.
SANÇÕES
Sinalética de árbitro
Tempo de paragem
(time-out)
Passos Cinturar, agarrar
ou empurrar.
Jogo passivo
Lançamento
reposição de jogo
Dribles Violação área de
baliza
Distância 3 m
Lançamento baliza Lançamento livre Falta do atacante Advertência ou
desqualificação
Golo Exclusão 2 min Pancada do braço
ELEMENTOS TÉCNICOS
Passe de ombro
"
Passe picado
Remate em apoio
Remate em suspensão
Receção alta
Receção baixa
Drible de progressão
ELEMENTOS
TÉCNICOS
Guarda-redes
Posição base
Defesa do
remate de ponta
Defesa a meia
altura
Defesa alta
Defesa baixa
Fases de jogo
Fase ofensiva:
• Contra-ataque;
• Ataque rápido;
• Ataque organizado.
Fase defensiva:
• Recuperação defensiva:
• Defesa organizada.
Sistemas ofensivos:
Representam a forma particular de como os
jogadores se dispõem no terreno de jogo durante a
fase de ataque organizado.
Sistema 3:3:
Sistema ofensivo mais comum, com Ires jogadores na
primeira linha (lateral
esquerdo, central e lateral direito} e Ires na segunda
linha ofensiva (ponta esquerdo, pivô e ponta direito}.
Sistemas defensivos:
Representam a forma particular de como os
jogadores se dispõem no terreno de jogo durante
a fase de defesa organizada. Os sistemas mais
utilizados são os sistemas individuais, zonal e
mistos. Destes. os mais utlizados são os
sistemas defensivos 6:0 (numa linha defensiva) e
o 5:1 (em duas linhas defensivas).
Sistemas táticos base
Curiosidades
A maior goleada no andebol aconteceu em 1981. Na
ocasião, o jogo era entre a seleção soviética e a afegã.
Ocasionando um impressionante resultado de 86 a 2,
que deu a vitória a seleção soviética.
A Suécia é a única seleção do andebol masculino até o
momento a conseguir ir 3 vezes consecutivas para as
finais dos jogos Olímpicos de andebol. No entanto, a
equipa também é a única a conseguir 3 medalhas de
prata consecutivas. Portanto, o país ainda não
conseguir alcançar a tão desejada medalha de ouro.
Apesar disso, como conquistou repetidas vezes a
medalha de prata, faz com que a seleção seja uma das
mais admiradas. Afinal, ser finalista olímpica não é
algo fácil de conquistar, requer esforço e dedicação
por parte de toda a equipa.
Cada vez mais popular, o andebol de praia tem atraído
mais pessoas para a modalidade, especialmente no
verão. Sendo assim, é uma atividade que reúne amigos
para se exercitar e competir. Além disso, o andebol é
um jogo bastante rápido. O que faz com que as
partidas sejam uma boa opção para suas férias. Uma
vez que, devido ao pouco tempo de partida, os
praticantes não ficam tão cansados.
Bibliografia /
Web grafia
• https://portal.fpa.pt/wp-content/uploads/2022/07/Novo-Livro-de-
Regras-2022.pdf
• https://desportoescolar.dge.mec.pt/sites/default/files/re_andebol_21-
22.pdf
• https://www.dicaseducacaofisica.info/pt-pt/regras-andebol/
• https://www.dicaseducacaofisica.info/pt-pt/tecnicas-do-andebol/
• https://ensina.rtp.pt/artigo/__trashed/
• https://estudoemcasa.dge.mec.pt/2020-2021/10o-ao-12o/educacao-
fisica/
• https://ubibliorum.ubi.pt/bitstream/10400.6/2314/11/Apresenta%C3%
A7%C3%A3o%20Andebol.pdf
• https://docplayer.com.br/18711862-Educacao-fisica-andebol.html
• https://www.docsity.com/pt/educacao-fisica-andebol-depois-coloco-
testes/7285943/
OBRIGADO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Futebol
FutebolFutebol
Futebol
Rita Pereira
 
Futebol
FutebolFutebol
Futebol
Diogo Silva
 
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
smigano
 
Futebol
FutebolFutebol
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
Hugo Ferreira
 
Apresentação basquetebol
Apresentação basquetebol Apresentação basquetebol
Apresentação basquetebol
Paula Silva Silva
 
Andebol - tudo
Andebol - tudoAndebol - tudo
Andebol - tudo
HugoSousa93
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
Bernardo Matos
 
Andebol - Nível Elementar
Andebol  - Nível ElementarAndebol  - Nível Elementar
Andebol - Nível Elementar
Maria João Vasconcelos
 
Voleibol documento de apoio
Voleibol documento de apoioVoleibol documento de apoio
Voleibol documento de apoio
Inês Ré
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
Hugo Ferreira
 
Voleibol, regras e fundamentos
Voleibol, regras e fundamentosVoleibol, regras e fundamentos
Voleibol, regras e fundamentos
Prof. Saulo Bezerra
 
Futebol
FutebolFutebol
Futebol
Luis
 
Apresentação andebol
Apresentação andebol Apresentação andebol
Apresentação andebol
Debora Tavares
 
Regras basquetebol
Regras basquetebolRegras basquetebol
Regras basquetebol
Danilo Ruivo de oliveira
 
Corfebol
CorfebolCorfebol
Corfebol
A Leto
 
Corfebol
CorfebolCorfebol
Basquetebol - Resumo
Basquetebol - ResumoBasquetebol - Resumo
Basquetebol - Resumo
Filipe Silva
 
Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...
Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...
Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...
Margarida Ferreira
 
Doc.Apoio.Tag Rugby
Doc.Apoio.Tag RugbyDoc.Apoio.Tag Rugby
Doc.Apoio.Tag Rugby
Helena Cunha
 

Mais procurados (20)

Futebol
FutebolFutebol
Futebol
 
Futebol
FutebolFutebol
Futebol
 
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
 
Futebol
FutebolFutebol
Futebol
 
Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
 
Apresentação basquetebol
Apresentação basquetebol Apresentação basquetebol
Apresentação basquetebol
 
Andebol - tudo
Andebol - tudoAndebol - tudo
Andebol - tudo
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
 
Andebol - Nível Elementar
Andebol  - Nível ElementarAndebol  - Nível Elementar
Andebol - Nível Elementar
 
Voleibol documento de apoio
Voleibol documento de apoioVoleibol documento de apoio
Voleibol documento de apoio
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
 
Voleibol, regras e fundamentos
Voleibol, regras e fundamentosVoleibol, regras e fundamentos
Voleibol, regras e fundamentos
 
Futebol
FutebolFutebol
Futebol
 
Apresentação andebol
Apresentação andebol Apresentação andebol
Apresentação andebol
 
Regras basquetebol
Regras basquetebolRegras basquetebol
Regras basquetebol
 
Corfebol
CorfebolCorfebol
Corfebol
 
Corfebol
CorfebolCorfebol
Corfebol
 
Basquetebol - Resumo
Basquetebol - ResumoBasquetebol - Resumo
Basquetebol - Resumo
 
Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...
Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...
Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...
 
Doc.Apoio.Tag Rugby
Doc.Apoio.Tag RugbyDoc.Apoio.Tag Rugby
Doc.Apoio.Tag Rugby
 

Semelhante a Apresentação andebol.pdf

Handebol
HandebolHandebol
Handebol
evandrolhp
 
Andebol
Andebol Andebol
Andebol 101209122214-phpapp01 2
Andebol 101209122214-phpapp01 2Andebol 101209122214-phpapp01 2
Andebol 101209122214-phpapp01 2
Maria Sequeira
 
O andebol
O andebolO andebol
O andebol
bamp
 
Slide handebol
Slide handebolSlide handebol
Slide handebol
Gelcimar Educ Física
 
Apostila handebol
Apostila handebolApostila handebol
Apostila handebol
marcelosilveirazero1
 
Apresentação basquetebol.pdf
Apresentação basquetebol.pdfApresentação basquetebol.pdf
Apresentação basquetebol.pdf
JOÃO PEREIRA
 
Apresentação de TIC
Apresentação de TICApresentação de TIC
Apresentação de TIC
susanabb_9b
 
andebol
andebolandebol
andebol
guest126cc72
 
Andebol regrasdejogo1
Andebol regrasdejogo1Andebol regrasdejogo1
Andebol regrasdejogo1
José Ferreira
 
Andebol
AndebolAndebol
Andebol
Nelson Sousa
 
HANDEBOL.ppt
HANDEBOL.pptHANDEBOL.ppt
HANDEBOL.ppt
edmar02dantas
 
Handebol na escola
Handebol na escolaHandebol na escola
Handebol na escola
evandrolhp
 
Handebol teórica
Handebol   teóricaHandebol   teórica
Handebol teórica
NetKids
 
Handebol Escola Amélia Poletto Hepp
Handebol Escola Amélia Poletto HeppHandebol Escola Amélia Poletto Hepp
Handebol Escola Amélia Poletto Hepp
dalilahack
 
Olimpíadas
OlimpíadasOlimpíadas
Olimpíadas
Marina Stefanny
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
HandebolHandebol
Apostila de basquetebol
Apostila de basquetebolApostila de basquetebol
Apostila de basquetebol
bbpn
 
Apostila de basquetebol
Apostila de basquetebolApostila de basquetebol
Apostila de basquetebol
bbpn
 

Semelhante a Apresentação andebol.pdf (20)

Handebol
HandebolHandebol
Handebol
 
Andebol
Andebol Andebol
Andebol
 
Andebol 101209122214-phpapp01 2
Andebol 101209122214-phpapp01 2Andebol 101209122214-phpapp01 2
Andebol 101209122214-phpapp01 2
 
O andebol
O andebolO andebol
O andebol
 
Slide handebol
Slide handebolSlide handebol
Slide handebol
 
Apostila handebol
Apostila handebolApostila handebol
Apostila handebol
 
Apresentação basquetebol.pdf
Apresentação basquetebol.pdfApresentação basquetebol.pdf
Apresentação basquetebol.pdf
 
Apresentação de TIC
Apresentação de TICApresentação de TIC
Apresentação de TIC
 
andebol
andebolandebol
andebol
 
Andebol regrasdejogo1
Andebol regrasdejogo1Andebol regrasdejogo1
Andebol regrasdejogo1
 
Andebol
AndebolAndebol
Andebol
 
HANDEBOL.ppt
HANDEBOL.pptHANDEBOL.ppt
HANDEBOL.ppt
 
Handebol na escola
Handebol na escolaHandebol na escola
Handebol na escola
 
Handebol teórica
Handebol   teóricaHandebol   teórica
Handebol teórica
 
Handebol Escola Amélia Poletto Hepp
Handebol Escola Amélia Poletto HeppHandebol Escola Amélia Poletto Hepp
Handebol Escola Amélia Poletto Hepp
 
Olimpíadas
OlimpíadasOlimpíadas
Olimpíadas
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
 
Handebol
HandebolHandebol
Handebol
 
Apostila de basquetebol
Apostila de basquetebolApostila de basquetebol
Apostila de basquetebol
 
Apostila de basquetebol
Apostila de basquetebolApostila de basquetebol
Apostila de basquetebol
 

Apresentação andebol.pdf

  • 1. Andebol JOAO PEREIRA, Nº15, CT3 DISCIPLINA EDUCAÇÃO FÍSICA
  • 2. INTRODUÇÃO Atribuiu-se a criação da modalidade Andebol aos alemães Hirschmann e Carl Schelenz, por terem sido os compiladores das regras da modalidade. No entanto, o Uruguai reivindica a paternidade deste jogo, assumindo que o seu criador foi o professor de educação física António Valela, criador aliás de muitos outros jogos nacionais uruguaios e que pretendeu fazer deste jogo uma réplica do futebol, tendo-lhe dado o nome de balon. Em Portugal, o extinto andebol de onze começou a ser praticado na cidade do Porto, onde foi introduzido nos finais de 1929 pelo desportista alemão Armando Tshopp. Atualmente joga-se o andebol de sete que foi introduzido em Portugal em 1949, por outro alemão, Henrique Feist.
  • 3. O andebol é um jogo coletivo praticado por duas equipas em oposição, constituídas por sete jogadores efetivos e um máximo de sete suplentes. OBJECTIVO Introduzir a bola na baliza da equipa adversária, através de ações técnicas e táticas ofensivas, e evitar que a equipa adversária consiga fazer o mesmo, recorrendo a ações técnicas e táticas defensivas adequadas.
  • 5. Terreno de jogo • O terreno de jogo é um retângulo com 40 metros de comprimento e 20 metros de largura, com duas áreas de baliza e uma área de jogo. As linhas limite mais compridas são designadas linhas laterais e as mais curtas linhas de baliza. • Existem 2 balizas com 2 metros de altura e 3 de comprimento
  • 6. Duração do jogo • Quando os jogos terminam empatados e é necessário encontrar um vencedor, joga-se um prolongamento com 2x5 min, com um intervalo de 1 min. Se o empate se mantiver, após um intervalo de 5 min, joga-se um segundo prolongamento igual ao anterior. • Em caso de nova igualdade, pode decidir-se um desempate através de lançamentos de 7 m. • Para isso, cada equipa indica 5 jogadores para efetuarem uma série de 5 lançamentos de 7 m. As equipas fazem os lançamentos alternadamente. • Se no fim da série dos 5 lançamentos as equipas continuarem empatadas, faz-se nova série de 5 lançamentos e assim sucessivamente, até que uma equipa consiga alcançar vantagem, após terem sido executados o mesmo número de lançamentos para cada equipa. Prolongamento TIME-OUT
  • 7. A BOLA A bola deve ser revestida de couro ou matéria sintética. A matéria exterior não deverá ser brilhante ou escorregadia.
  • 8. A EQUIPA • Uma equipa é constituída por sete jogadores em campo (um guarda-redes e seis jogadores de campo) mais sete suplentes. • As substituições podem efetuar-se repetidamente e em qualquer momento do jogo. • O jogador a substituir deve sair pela zona de substituições e o que entra também tem de o fazer por essa zona. • Um suplente só pode entrar em jogo após o seu colega ter saído do terreno de jogo
  • 9. É permitido usar as mãos (abertas ou fechadas), os braços, a cabeça, o tronco, as coxas e os joelhos, para lançar, parar, agarrar, empurrar ou bater na bola. É permitido a cada jogador: • Segurar a bola nas mãos por um tempo máximo de 3 s; • Dar um máximo de 3 passos com a bola; • Passar a bola de uma para a outra mão; • Bater a bola no solo repetidamente com uma mão (drible). Não é permitido: • Tocar a bola com o pé ou perna abaixo do joelho, exceto quando a bola é atirada ao jogador por um adversário; • Tocar a bola mais de uma vez, após ter sido controlada, sem ter tocado o solo ou a baliza; • Um jogador com bola apoiar um ou ambos os pés fora do terreno de jogo. • Estas infrações são penalizadas com lançamento livre. JOGO PASSIVO Considera-se jogo passivo, sempre que: uma equipa mantém a bola sem tentar realizar qualquer ataque ou remate à baliza; uma equipa atrasa repetidamente a execução de lançamentos de saída, lateral e de baliza para a própria equipa. Estas infrações são penalizadas com lançamento livre. JOGAR A BOLA
  • 10. Ao guarda-redes é permitido: • Tocar a bola com qualquer parte do corpo para defender, dentro da área de baliza; • Deslocar-se livremente com a bola, dentro da área de baliza, sem restrições, desde que não demore a executar o lançamento de baliza; • Sair da área de baliza, sem bola, e participar no jogo como qualquer jogador de campo. Ao guarda-redes não é permitido: • Sair da área de baliza com a bola em seu poder; • Tocar a bola parada ou a rolar no solo fora da área de baliza, enquanto se encontra dentro dessa área; • Entrar na área de baliza trazendo a bola de fora dessa área; • Tocar a bola com o pé ou a perna abaixo do joelho, quando está a mover-se em direção à área de jogo; • Ultrapassar a linha dos 4 m na execução de um lançamento de 7 m, antes da bola sair da mão do adversário que o executa. O GUARDA-REDES
  • 11. ÁREA DE BALIZA Só ao guarda-redes é permitido entrar na área de baliza. • No entanto, um jogador pode entrar na área de baliza depois de jogar a bola, desde que não traga desvantagem para a equipa adversária. • É permitido tocar a bola quando estiver no ar, sobre a área de baliza. Violações da área de baliza: • Quando um jogador de campo, da equipa que tem a bola em seu poder, entrar na área de baliza (com ou sem bola) alcançando vantagem, assinala-se lançamento de baliza; quando um jogador de campo, da equipa defensora, entrar na sua área de baliza alcançando vantagem mas sem impedir uma clara ocasião de golo, assinala-se um lançamento livre; • Quando um jogador de campo, da equipa defensora, entrar na sua área de baliza e anular uma clara ocasião de golo, assinala-se um lançamento de 7 m; • Quando um jogador de campo jogar a bola para a sua área de baliza e ela for tocada pelo guarda-redes (sem entrar na baliza), assinala-se lançamento livre.
  • 12. FALTAS E CONDUTA ANTIDESPORTIVA É permitido : • Utilizar a mão aberta para tirar a bola da mão do adversário; • Utilizar o tronco para bloquear o adversário, mesmo que ele não tenha a bola; • Usar os braços fletidos para estabelecer contacto corporal com um adversário, mantendo esta atitude para controlar e acompanhar o adversário. Não é permitido: • Bater na bola ou arrancá-la das mãos do adversário; • Empurrar, bloquear (com mãos, braços, pernas) um adversário; • Correr ou saltar sobre o adversário; • Segurar, prender ou empurrar o adversário. Estas infrações são penalizadas com lançamento livre, a não ser que se impeça uma clara oportunidade de golo neste caso assinala-se um lançamento de 7 m.
  • 13. O Golo Sempre que a bola ultrapassar completamente a linha de baliza, sem que nenhuma falta tenha sido cometida, considera-se golo.
  • 14. Lançamento de saída O lançamento de saída executa-se: ▪ No início do jogo; ▪ No início do segundo tempo; ▪ Após a marcação de golo. LANÇAMENTOS Lançamento de reposição em jogo É concedido um lançamento de reposição em jogo à equipa adversária do jogador que tocou a bola em último lugar, antes dela ultrapassar completamente as linhas do campo ou bater no teto ou num objeto fixo. Lançamento de baliza É assinalado um lançamento de baliza, sempre que: ▪ Um atacante cometa violação da área de baliza; ▪ O guarda-redes tenha a posse da bola na área de baliza; ▪ A bola ultrapassar a linha de saída de baliza após ter sido tocada, em último lugar, pelo guarda-redes ou por um jogador adversário. Lançamento livre É assinalado um lançamento livre no local onde a infração for cometida. Os adversários têm de estar colocados a uma distância mínima de 3 m do lançador; Lançamento de 7 metros É assinalado um lançamento de 7 m, sempre que se impede ilegalmente uma clara oportunidade de golo em qualquer parte do terreno de jogo.
  • 15. As sanções podem ser atribuídas a jogadores , treinadores, dirigentes, etc.. Advertência (cartão amarelo) é atribuída, sempre que alguém: • Tiver uma conduta antidesportiva (gestos provocatórios, ofensas verbais, demorar intencionalmente a execução de lançamentos…); • Não respeitar a distância de 3 m; • Intercetar intencionalmente um passe ou um remate com o pé. Exclusão de 2 min aplica-se quando alguém: • Fizer uma substituição irregular; • Cometer faltas repetidas (segunda advertência ao mesmo jogador, ou quarta advertência para uma equipa) ou faltas com grande intensidade; • Tiver conduta antidesportiva repetida. • O jogador excluído não pode jogar nem ser substituído durante o tempo da exclusão. Desqualificação (cartão vermelho) aplica-se quando se verificar: • Uma infração que coloque em perigo a integridade física de um adversário; • Uma conduta antidesportiva grave; • Terceira exclusão temporária do mesmo jogador; • Atirar ou bater intencionalmente a bola para longe, depois de uma decisão do árbitro; • Reagir em ato de vingança após ter sofrido uma falta. SANÇÕES
  • 16. Sinalética de árbitro Tempo de paragem (time-out) Passos Cinturar, agarrar ou empurrar. Jogo passivo Lançamento reposição de jogo Dribles Violação área de baliza Distância 3 m Lançamento baliza Lançamento livre Falta do atacante Advertência ou desqualificação Golo Exclusão 2 min Pancada do braço
  • 17. ELEMENTOS TÉCNICOS Passe de ombro " Passe picado Remate em apoio Remate em suspensão Receção alta Receção baixa Drible de progressão
  • 18. ELEMENTOS TÉCNICOS Guarda-redes Posição base Defesa do remate de ponta Defesa a meia altura Defesa alta Defesa baixa
  • 19. Fases de jogo Fase ofensiva: • Contra-ataque; • Ataque rápido; • Ataque organizado. Fase defensiva: • Recuperação defensiva: • Defesa organizada.
  • 20. Sistemas ofensivos: Representam a forma particular de como os jogadores se dispõem no terreno de jogo durante a fase de ataque organizado. Sistema 3:3: Sistema ofensivo mais comum, com Ires jogadores na primeira linha (lateral esquerdo, central e lateral direito} e Ires na segunda linha ofensiva (ponta esquerdo, pivô e ponta direito}. Sistemas defensivos: Representam a forma particular de como os jogadores se dispõem no terreno de jogo durante a fase de defesa organizada. Os sistemas mais utilizados são os sistemas individuais, zonal e mistos. Destes. os mais utlizados são os sistemas defensivos 6:0 (numa linha defensiva) e o 5:1 (em duas linhas defensivas). Sistemas táticos base
  • 21. Curiosidades A maior goleada no andebol aconteceu em 1981. Na ocasião, o jogo era entre a seleção soviética e a afegã. Ocasionando um impressionante resultado de 86 a 2, que deu a vitória a seleção soviética. A Suécia é a única seleção do andebol masculino até o momento a conseguir ir 3 vezes consecutivas para as finais dos jogos Olímpicos de andebol. No entanto, a equipa também é a única a conseguir 3 medalhas de prata consecutivas. Portanto, o país ainda não conseguir alcançar a tão desejada medalha de ouro. Apesar disso, como conquistou repetidas vezes a medalha de prata, faz com que a seleção seja uma das mais admiradas. Afinal, ser finalista olímpica não é algo fácil de conquistar, requer esforço e dedicação por parte de toda a equipa. Cada vez mais popular, o andebol de praia tem atraído mais pessoas para a modalidade, especialmente no verão. Sendo assim, é uma atividade que reúne amigos para se exercitar e competir. Além disso, o andebol é um jogo bastante rápido. O que faz com que as partidas sejam uma boa opção para suas férias. Uma vez que, devido ao pouco tempo de partida, os praticantes não ficam tão cansados.
  • 22. Bibliografia / Web grafia • https://portal.fpa.pt/wp-content/uploads/2022/07/Novo-Livro-de- Regras-2022.pdf • https://desportoescolar.dge.mec.pt/sites/default/files/re_andebol_21- 22.pdf • https://www.dicaseducacaofisica.info/pt-pt/regras-andebol/ • https://www.dicaseducacaofisica.info/pt-pt/tecnicas-do-andebol/ • https://ensina.rtp.pt/artigo/__trashed/ • https://estudoemcasa.dge.mec.pt/2020-2021/10o-ao-12o/educacao- fisica/ • https://ubibliorum.ubi.pt/bitstream/10400.6/2314/11/Apresenta%C3% A7%C3%A3o%20Andebol.pdf • https://docplayer.com.br/18711862-Educacao-fisica-andebol.html • https://www.docsity.com/pt/educacao-fisica-andebol-depois-coloco- testes/7285943/