SlideShare uma empresa Scribd logo
Rumos da ExpansãoRumos da Expansão
quatrocentista, condicionalismosquatrocentista, condicionalismos
da expansão europeia, ada expansão europeia, a
necessidade de novas rotasnecessidade de novas rotas
Indicadores de aprendizagem:Indicadores de aprendizagem:
 Descreve a situação económica, social eDescreve a situação económica, social e
política da Europa nos inícios do século XV.política da Europa nos inícios do século XV.
 Enumera as condições que permitiram aEnumera as condições que permitiram a
prioridade portuguesa na expansãoprioridade portuguesa na expansão
europeia.europeia.
““a história de um país é a históriaa história de um país é a história
da sua geografia”. Napoleãoda sua geografia”. Napoleão
A prioridade portuguesa na expansão
Qual era a situação da Europa no início do séculoQual era a situação da Europa no início do século
XV?XV?
Rotas das especiarias no século XIVRotas das especiarias no século XIV
Rota da sedaRota da seda
A prioridade portuguesa na expansão
ConstantinoplaConstantinopla
Veneza
Alexandria
CairoCairo
A prioridade portuguesa na expansão
A prioridade portuguesa na expansão
A prioridade portuguesa na expansão
A prioridade portuguesa na expansão
 Reanimação do comércio europeu:Reanimação do comércio europeu:
 maior quantidade de produtos para
comerciar
 aumento das feiras e dos mercados
 animação das rotas comerciais
““ No século XIV, dá-se a ruptura na economiaNo século XIV, dá-se a ruptura na economia
da Europa: queda da produção nas minas deda Europa: queda da produção nas minas de
prata da Alemanha, mas, sobretudo, fome deprata da Alemanha, mas, sobretudo, fome de
ouro face ao pesado défice da balançaouro face ao pesado défice da balança
comercial com o Oriente. O essencial dacomercial com o Oriente. O essencial da
expansão está mais nas razões que nos meios:expansão está mais nas razões que nos meios:
na procura de terras para a cana-do-.açúcar ena procura de terras para a cana-do-.açúcar e
de trigo, na busca de ouro, no espírito dede trigo, na busca de ouro, no espírito de
cruzada e, finalmente, a aventura ou umcruzada e, finalmente, a aventura ou um
destino longínquo – a Ìndia e a rota dasdestino longínquo – a Ìndia e a rota das
especiarias.especiarias.
Pierre Chaunu,Pierre Chaunu, l´éxpansion européeennne du XIII au XV sèclel´éxpansion européeennne du XIII au XV sècle..
 Procura de novas rotasProcura de novas rotas
Que condições permitiram a prioridadeQue condições permitiram a prioridade
portuguesa na expansão europeia?portuguesa na expansão europeia?
CondiçõesCondições
geográficasgeográficas
Longa faixaLonga faixa
marítimamarítima
Bons portos
A prioridade portuguesa na expansão
Povo com mentalidade marítima :Povo com mentalidade marítima :
identificando-se com o uso do mar, entendeuidentificando-se com o uso do mar, entendeu
o valor do mar e dele quis tirar proveito.o valor do mar e dele quis tirar proveito.
Condições humanas:Condições humanas:
Povo habituado à pesca.Povo habituado à pesca.
Durante a idade Média, a base daDurante a idade Média, a base da
economia portuguesa foi a agricultura e aeconomia portuguesa foi a agricultura e a
pesca.pesca.
Condições Sociais: Espírito de cruzadaCondições Sociais: Espírito de cruzada
A prioridade portuguesa na expansão
Mundo conhecidoMundo conhecido
A prioridade portuguesa na expansão
Carta de Juan de la Cosa. 1500. Original enCarta de Juan de la Cosa. 1500. Original en
Museo Naval de MadridMuseo Naval de Madrid
Agulha de marear - bússola
A prioridade portuguesa na expansão
Caravela com vela latina
que permitia bolinar
A prioridade portuguesa na expansão
Condições técnicas:Condições técnicas:
Conhecimento das técnicas de marear:Conhecimento das técnicas de marear:
- Navegação por cabotagem (ao longo daNavegação por cabotagem (ao longo da
costa)costa)
- Conhecimento de instrumentos deConhecimento de instrumentos de
orientação: bússola; astrolábio; quadrante;orientação: bússola; astrolábio; quadrante;
balestilhabalestilha
Procura de novas rotasProcura de novas rotas
A prioridade portuguesa na expansão
Especiarias num mercado de MarrocosEspeciarias num mercado de Marrocos
Condições económicas:Condições económicas:
Portugal, tal como a Europa tinha saído daPortugal, tal como a Europa tinha saído da
crise do século XIV.crise do século XIV.
Para recuperar, precisava de novos produtosPara recuperar, precisava de novos produtos
e rotase rotas
Condições políticas:
Vivia-se um período de estabilidade e paz
A prioridade portuguesa na expansão
A prioridade portuguesa na expansão
A prioridade portuguesa na expansão
A prioridade portuguesa na expansão
A prioridade portuguesa na expansão
A prioridade portuguesa na expansão
A prioridade portuguesa na expansão
A prioridade portuguesa na expansão
A prioridade portuguesa na expansão
SínteseSíntese
CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À EXPANSÃO PORTUGUESACONDIÇÕES FAVORÁVEIS À EXPANSÃO PORTUGUESA
TÉCNICO-
CIENTÍFICAS
 Domínio de técnicas de
navegação (navegação à
bolina, navegação
astronómica...)
 Domínio de técnicas de
orientação (bússola,
quadrante, astrolábio,
portulanos...)
SOCIAIS
 Interesse de todos os
grupos sociais na
expansão marítima
 Grande apoio da Coroa
 Localização geográfica
de Portugal
 Bons portos naturais
GEOGRÁFICAS
POLÍTICAS
 Estabilidade
ECONÓMICAS
 Necessidade de
recuperar da crise do séc
XIV
A prioridade portuguesa na expansão
A prioridade portuguesa na expansão
A prioridade portuguesa na expansão
A prioridade portuguesa na expansão
CONCLUSÃOCONCLUSÃO
Portugal foi o primeiro país a lançar-se naPortugal foi o primeiro país a lançar-se na
Expansão europeia, já que gozava deExpansão europeia, já que gozava de
particulares condições favoráveis:particulares condições favoráveis:
- Situação geográficaSituação geográfica
- Meios técnicosMeios técnicos
- Unidade e estabilidade políticaUnidade e estabilidade política
Tanto a Coroa como todos os grupos sociaisTanto a Coroa como todos os grupos sociais
estavam interessados na expansãoestavam interessados na expansão
A prioridade portuguesa na expansão
 www.universal.pt/scripts/hlp/hlp.exe/mulwww.universal.pt/scripts/hlp/hlp.exe/mul
timed...timed...
 www2.crb.ucp.ptwww2.crb.ucp.pt
 www.prof2000.ptwww.prof2000.pt

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Analise os lusiadas 1
Analise os lusiadas 1Analise os lusiadas 1
Analise os lusiadas 1
Célia Gonçalves
 
Os motivos que levaram à expansão portuguesa
Os motivos que levaram à expansão portuguesaOs motivos que levaram à expansão portuguesa
Os motivos que levaram à expansão portuguesa
Maria Gomes
 
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Inês Moreira
 
GEOGRAFIA A - Síntese 2
GEOGRAFIA A - Síntese 2GEOGRAFIA A - Síntese 2
GEOGRAFIA A - Síntese 2
Idalina Leite
 
Subclasses dos verbos exercícios
Subclasses dos verbos exercíciosSubclasses dos verbos exercícios
Subclasses dos verbos exercícios
quintaldasletras
 
Desenvolvimento comercial parte 3
Desenvolvimento comercial parte 3Desenvolvimento comercial parte 3
Desenvolvimento comercial parte 3
Carla Teixeira
 
Meios de Transportes - 9 ano
Meios de Transportes - 9 anoMeios de Transportes - 9 ano
Meios de Transportes - 9 ano
Jonatãs Demétrio
 
Geografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - PopulaçãoGeografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - População
Raffaella Ergün
 
Portugal medieval
Portugal medievalPortugal medieval
Portugal medieval
cattonia
 
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do SubsoloGeografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Raffaella Ergün
 
Acidentes litoral
Acidentes litoralAcidentes litoral
Acidentes litoral
mariamoraisgeo
 
A sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo RegimeA sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo Regime
Susana Simões
 
A dinâmica do litoral
A dinâmica do litoralA dinâmica do litoral
A dinâmica do litoral
Rosária Zamith
 
1 recursos do-subsolo (1)
1 recursos do-subsolo (1)1 recursos do-subsolo (1)
1 recursos do-subsolo (1)
Ilda Bicacro
 
10ºano camões parte C
10ºano camões parte C10ºano camões parte C
10ºano camões parte C
Lurdes Augusto
 
Leandro rei da heliria caracterização das personagens2
Leandro rei da heliria   caracterização das personagens2Leandro rei da heliria   caracterização das personagens2
Leandro rei da heliria caracterização das personagens2
Belmira Baptista
 
Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)
Fátima Cunha Lopes
 
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)
Ilda Bicacro
 
Multifuncionalidade 11ºlh1
Multifuncionalidade 11ºlh1Multifuncionalidade 11ºlh1
Multifuncionalidade 11ºlh1
mariajosantos
 
Estrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadasEstrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadas
claudiarmarques
 

Mais procurados (20)

Analise os lusiadas 1
Analise os lusiadas 1Analise os lusiadas 1
Analise os lusiadas 1
 
Os motivos que levaram à expansão portuguesa
Os motivos que levaram à expansão portuguesaOs motivos que levaram à expansão portuguesa
Os motivos que levaram à expansão portuguesa
 
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"Análise do episódio "Consílio dos deuses"
Análise do episódio "Consílio dos deuses"
 
GEOGRAFIA A - Síntese 2
GEOGRAFIA A - Síntese 2GEOGRAFIA A - Síntese 2
GEOGRAFIA A - Síntese 2
 
Subclasses dos verbos exercícios
Subclasses dos verbos exercíciosSubclasses dos verbos exercícios
Subclasses dos verbos exercícios
 
Desenvolvimento comercial parte 3
Desenvolvimento comercial parte 3Desenvolvimento comercial parte 3
Desenvolvimento comercial parte 3
 
Meios de Transportes - 9 ano
Meios de Transportes - 9 anoMeios de Transportes - 9 ano
Meios de Transportes - 9 ano
 
Geografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - PopulaçãoGeografia A 10 ano - População
Geografia A 10 ano - População
 
Portugal medieval
Portugal medievalPortugal medieval
Portugal medieval
 
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do SubsoloGeografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
Geografia A 10 ano - Recursos do Subsolo
 
Acidentes litoral
Acidentes litoralAcidentes litoral
Acidentes litoral
 
A sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo RegimeA sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo Regime
 
A dinâmica do litoral
A dinâmica do litoralA dinâmica do litoral
A dinâmica do litoral
 
1 recursos do-subsolo (1)
1 recursos do-subsolo (1)1 recursos do-subsolo (1)
1 recursos do-subsolo (1)
 
10ºano camões parte C
10ºano camões parte C10ºano camões parte C
10ºano camões parte C
 
Leandro rei da heliria caracterização das personagens2
Leandro rei da heliria   caracterização das personagens2Leandro rei da heliria   caracterização das personagens2
Leandro rei da heliria caracterização das personagens2
 
Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)
 
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)
 
Multifuncionalidade 11ºlh1
Multifuncionalidade 11ºlh1Multifuncionalidade 11ºlh1
Multifuncionalidade 11ºlh1
 
Estrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadasEstrutura externa e interna d'os lusíadas
Estrutura externa e interna d'os lusíadas
 

Semelhante a A prioridade portuguesa na expansão

Condicionalismos e motivos da Expansão Portuguesa
 Condicionalismos e motivos da Expansão Portuguesa Condicionalismos e motivos da Expansão Portuguesa
Condicionalismos e motivos da Expansão Portuguesa
Maria Gomes
 
Condições e motivações da expansão portuguesa
Condições e motivações da expansão portuguesaCondições e motivações da expansão portuguesa
Condições e motivações da expansão portuguesa
Maria Gomes
 
As condições da prioridade portuguesa
As condições da prioridade portuguesaAs condições da prioridade portuguesa
As condições da prioridade portuguesa
Maria Gomes
 
Condições da expansão portuguesa
Condições da expansão portuguesaCondições da expansão portuguesa
Condições da expansão portuguesa
Maria Gomes
 
As condições da expansão portuguesa
As condições da expansão portuguesaAs condições da expansão portuguesa
As condições da expansão portuguesa
Maria Gomes
 
Expansão Marítima Europeia
Expansão Marítima EuropeiaExpansão Marítima Europeia
Expansão Marítima Europeia
Luciano Emanuel Silva
 
Expansão Marítima Europeia
Expansão Marítima EuropeiaExpansão Marítima Europeia
Expansão Marítima Europeia
Isabel Aguiar
 
Expansão marítima
Expansão marítima Expansão marítima
Expansão marítima
Max22Rodrigues
 
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítimaFrente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
Lú Carvalho
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
Rodrigo Luiz
 
Expansão comercial marítima Europeia - www.carloszaranza.com
Expansão comercial  marítima Europeia - www.carloszaranza.comExpansão comercial  marítima Europeia - www.carloszaranza.com
Expansão comercial marítima Europeia - www.carloszaranza.com
Carlos Zaranza
 
7 ANO - AS GRANDES NAVEGAÇÕES.pdf
7 ANO - AS GRANDES NAVEGAÇÕES.pdf7 ANO - AS GRANDES NAVEGAÇÕES.pdf
7 ANO - AS GRANDES NAVEGAÇÕES.pdf
marciasilva376
 
expansionismo europeu
expansionismo europeuexpansionismo europeu
expansionismo europeu
Beatriz Silva
 
O Expansionismo Europeu
O Expansionismo EuropeuO Expansionismo Europeu
O Expansionismo Europeu
pdalvares
 
13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu
13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu
13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu
mantorrinhas
 
Unidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeuUnidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeu
Vítor Santos
 
História da América
História da AméricaHistória da América
História da América
Professor: Ellington Alexandre
 
Expansão Marítima Européia
Expansão Marítima EuropéiaExpansão Marítima Européia
Expansão Marítima Européia
Ana Alice Monteiro Alencar
 
Expansão marítima
Expansão marítimaExpansão marítima
Expansão marítima
profnelton
 
Plano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmpPlano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmp
Péricles Penuel
 

Semelhante a A prioridade portuguesa na expansão (20)

Condicionalismos e motivos da Expansão Portuguesa
 Condicionalismos e motivos da Expansão Portuguesa Condicionalismos e motivos da Expansão Portuguesa
Condicionalismos e motivos da Expansão Portuguesa
 
Condições e motivações da expansão portuguesa
Condições e motivações da expansão portuguesaCondições e motivações da expansão portuguesa
Condições e motivações da expansão portuguesa
 
As condições da prioridade portuguesa
As condições da prioridade portuguesaAs condições da prioridade portuguesa
As condições da prioridade portuguesa
 
Condições da expansão portuguesa
Condições da expansão portuguesaCondições da expansão portuguesa
Condições da expansão portuguesa
 
As condições da expansão portuguesa
As condições da expansão portuguesaAs condições da expansão portuguesa
As condições da expansão portuguesa
 
Expansão Marítima Europeia
Expansão Marítima EuropeiaExpansão Marítima Europeia
Expansão Marítima Europeia
 
Expansão Marítima Europeia
Expansão Marítima EuropeiaExpansão Marítima Europeia
Expansão Marítima Europeia
 
Expansão marítima
Expansão marítima Expansão marítima
Expansão marítima
 
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítimaFrente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
Frente1 módulos 1 e 2 expansão marítima
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
 
Expansão comercial marítima Europeia - www.carloszaranza.com
Expansão comercial  marítima Europeia - www.carloszaranza.comExpansão comercial  marítima Europeia - www.carloszaranza.com
Expansão comercial marítima Europeia - www.carloszaranza.com
 
7 ANO - AS GRANDES NAVEGAÇÕES.pdf
7 ANO - AS GRANDES NAVEGAÇÕES.pdf7 ANO - AS GRANDES NAVEGAÇÕES.pdf
7 ANO - AS GRANDES NAVEGAÇÕES.pdf
 
expansionismo europeu
expansionismo europeuexpansionismo europeu
expansionismo europeu
 
O Expansionismo Europeu
O Expansionismo EuropeuO Expansionismo Europeu
O Expansionismo Europeu
 
13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu
13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu
13384 13376 HistóRia O Expansionismo Europeu
 
Unidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeuUnidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeu
 
História da América
História da AméricaHistória da América
História da América
 
Expansão Marítima Européia
Expansão Marítima EuropéiaExpansão Marítima Européia
Expansão Marítima Européia
 
Expansão marítima
Expansão marítimaExpansão marítima
Expansão marítima
 
Plano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmpPlano grandes navegações tmp
Plano grandes navegações tmp
 

Mais de Maria Gomes

Salazar e os judeus
Salazar e os judeusSalazar e os judeus
Salazar e os judeus
Maria Gomes
 
À descoberta do Foral de Gondomar webquest
À descoberta do Foral de Gondomar webquestÀ descoberta do Foral de Gondomar webquest
À descoberta do Foral de Gondomar webquest
Maria Gomes
 
Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515
Maria Gomes
 
Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515
Maria Gomes
 
Foral de Gondomar
Foral de GondomarForal de Gondomar
Foral de Gondomar
Maria Gomes
 
Dança renascentista
Dança renascentista  Dança renascentista
Dança renascentista
Maria Gomes
 
Música da època dos DEscobrimentos
Música da època dos DEscobrimentosMúsica da època dos DEscobrimentos
Música da època dos DEscobrimentos
Maria Gomes
 
Trajesépocadescobrimentos
TrajesépocadescobrimentosTrajesépocadescobrimentos
Trajesépocadescobrimentos
Maria Gomes
 
Instauraçãodo liberalismo
Instauraçãodo liberalismoInstauraçãodo liberalismo
Instauraçãodo liberalismo
Maria Gomes
 
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensãoConflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Maria Gomes
 
Sociedade medieval14
Sociedade medieval14Sociedade medieval14
Sociedade medieval14
Maria Gomes
 
Jogo domínio senhoria
Jogo domínio senhoriaJogo domínio senhoria
Jogo domínio senhoria
Maria Gomes
 
Domínio senhorial14a
Domínio senhorial14aDomínio senhorial14a
Domínio senhorial14a
Maria Gomes
 
Crença na imortalidade
Crença na imortalidadeCrença na imortalidade
Crença na imortalidade
Maria Gomes
 
Antigo egito14geo
Antigo egito14geoAntigo egito14geo
Antigo egito14geo
Maria Gomes
 
Resumo neolítico
Resumo neolíticoResumo neolítico
Resumo neolítico
Maria Gomes
 
Resumopaleolítico
ResumopaleolíticoResumopaleolítico
Resumopaleolítico
Maria Gomes
 
Resumopaleolítico
ResumopaleolíticoResumopaleolítico
Resumopaleolítico
Maria Gomes
 
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho  e correçãoRevolução soviética – ficha de trabalho  e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
Maria Gomes
 
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalhoREVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
Maria Gomes
 

Mais de Maria Gomes (20)

Salazar e os judeus
Salazar e os judeusSalazar e os judeus
Salazar e os judeus
 
À descoberta do Foral de Gondomar webquest
À descoberta do Foral de Gondomar webquestÀ descoberta do Foral de Gondomar webquest
À descoberta do Foral de Gondomar webquest
 
Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515
 
Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515Foral de Gondomar 1515
Foral de Gondomar 1515
 
Foral de Gondomar
Foral de GondomarForal de Gondomar
Foral de Gondomar
 
Dança renascentista
Dança renascentista  Dança renascentista
Dança renascentista
 
Música da època dos DEscobrimentos
Música da època dos DEscobrimentosMúsica da època dos DEscobrimentos
Música da època dos DEscobrimentos
 
Trajesépocadescobrimentos
TrajesépocadescobrimentosTrajesépocadescobrimentos
Trajesépocadescobrimentos
 
Instauraçãodo liberalismo
Instauraçãodo liberalismoInstauraçãodo liberalismo
Instauraçãodo liberalismo
 
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensãoConflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
Conflito israelo-árabe: subsídios para a sua compreensão
 
Sociedade medieval14
Sociedade medieval14Sociedade medieval14
Sociedade medieval14
 
Jogo domínio senhoria
Jogo domínio senhoriaJogo domínio senhoria
Jogo domínio senhoria
 
Domínio senhorial14a
Domínio senhorial14aDomínio senhorial14a
Domínio senhorial14a
 
Crença na imortalidade
Crença na imortalidadeCrença na imortalidade
Crença na imortalidade
 
Antigo egito14geo
Antigo egito14geoAntigo egito14geo
Antigo egito14geo
 
Resumo neolítico
Resumo neolíticoResumo neolítico
Resumo neolítico
 
Resumopaleolítico
ResumopaleolíticoResumopaleolítico
Resumopaleolítico
 
Resumopaleolítico
ResumopaleolíticoResumopaleolítico
Resumopaleolítico
 
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho  e correçãoRevolução soviética – ficha de trabalho  e correção
Revolução soviética – ficha de trabalho e correção
 
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalhoREVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
REVOLUÇÃO SOVIÉTICA - ficha de trabalho
 

Último

EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 

A prioridade portuguesa na expansão

  • 1. Rumos da ExpansãoRumos da Expansão quatrocentista, condicionalismosquatrocentista, condicionalismos da expansão europeia, ada expansão europeia, a necessidade de novas rotasnecessidade de novas rotas
  • 2. Indicadores de aprendizagem:Indicadores de aprendizagem:  Descreve a situação económica, social eDescreve a situação económica, social e política da Europa nos inícios do século XV.política da Europa nos inícios do século XV.  Enumera as condições que permitiram aEnumera as condições que permitiram a prioridade portuguesa na expansãoprioridade portuguesa na expansão europeia.europeia.
  • 3. ““a história de um país é a históriaa história de um país é a história da sua geografia”. Napoleãoda sua geografia”. Napoleão
  • 5. Qual era a situação da Europa no início do séculoQual era a situação da Europa no início do século XV?XV?
  • 6. Rotas das especiarias no século XIVRotas das especiarias no século XIV
  • 17.  Reanimação do comércio europeu:Reanimação do comércio europeu:  maior quantidade de produtos para comerciar  aumento das feiras e dos mercados  animação das rotas comerciais
  • 18. ““ No século XIV, dá-se a ruptura na economiaNo século XIV, dá-se a ruptura na economia da Europa: queda da produção nas minas deda Europa: queda da produção nas minas de prata da Alemanha, mas, sobretudo, fome deprata da Alemanha, mas, sobretudo, fome de ouro face ao pesado défice da balançaouro face ao pesado défice da balança comercial com o Oriente. O essencial dacomercial com o Oriente. O essencial da expansão está mais nas razões que nos meios:expansão está mais nas razões que nos meios: na procura de terras para a cana-do-.açúcar ena procura de terras para a cana-do-.açúcar e de trigo, na busca de ouro, no espírito dede trigo, na busca de ouro, no espírito de cruzada e, finalmente, a aventura ou umcruzada e, finalmente, a aventura ou um destino longínquo – a Ìndia e a rota dasdestino longínquo – a Ìndia e a rota das especiarias.especiarias. Pierre Chaunu,Pierre Chaunu, l´éxpansion européeennne du XIII au XV sèclel´éxpansion européeennne du XIII au XV sècle..
  • 19.  Procura de novas rotasProcura de novas rotas
  • 20. Que condições permitiram a prioridadeQue condições permitiram a prioridade portuguesa na expansão europeia?portuguesa na expansão europeia?
  • 24. Povo com mentalidade marítima :Povo com mentalidade marítima : identificando-se com o uso do mar, entendeuidentificando-se com o uso do mar, entendeu o valor do mar e dele quis tirar proveito.o valor do mar e dele quis tirar proveito.
  • 25. Condições humanas:Condições humanas: Povo habituado à pesca.Povo habituado à pesca. Durante a idade Média, a base daDurante a idade Média, a base da economia portuguesa foi a agricultura e aeconomia portuguesa foi a agricultura e a pesca.pesca.
  • 26. Condições Sociais: Espírito de cruzadaCondições Sociais: Espírito de cruzada
  • 30. Carta de Juan de la Cosa. 1500. Original enCarta de Juan de la Cosa. 1500. Original en Museo Naval de MadridMuseo Naval de Madrid
  • 31. Agulha de marear - bússola
  • 33. Caravela com vela latina que permitia bolinar
  • 35. Condições técnicas:Condições técnicas: Conhecimento das técnicas de marear:Conhecimento das técnicas de marear: - Navegação por cabotagem (ao longo daNavegação por cabotagem (ao longo da costa)costa) - Conhecimento de instrumentos deConhecimento de instrumentos de orientação: bússola; astrolábio; quadrante;orientação: bússola; astrolábio; quadrante; balestilhabalestilha
  • 36. Procura de novas rotasProcura de novas rotas
  • 38. Especiarias num mercado de MarrocosEspeciarias num mercado de Marrocos
  • 39. Condições económicas:Condições económicas: Portugal, tal como a Europa tinha saído daPortugal, tal como a Europa tinha saído da crise do século XIV.crise do século XIV. Para recuperar, precisava de novos produtosPara recuperar, precisava de novos produtos e rotase rotas
  • 40. Condições políticas: Vivia-se um período de estabilidade e paz
  • 51. CONDIÇÕES FAVORÁVEIS À EXPANSÃO PORTUGUESACONDIÇÕES FAVORÁVEIS À EXPANSÃO PORTUGUESA TÉCNICO- CIENTÍFICAS  Domínio de técnicas de navegação (navegação à bolina, navegação astronómica...)  Domínio de técnicas de orientação (bússola, quadrante, astrolábio, portulanos...) SOCIAIS  Interesse de todos os grupos sociais na expansão marítima  Grande apoio da Coroa  Localização geográfica de Portugal  Bons portos naturais GEOGRÁFICAS POLÍTICAS  Estabilidade ECONÓMICAS  Necessidade de recuperar da crise do séc XIV
  • 56. CONCLUSÃOCONCLUSÃO Portugal foi o primeiro país a lançar-se naPortugal foi o primeiro país a lançar-se na Expansão europeia, já que gozava deExpansão europeia, já que gozava de particulares condições favoráveis:particulares condições favoráveis: - Situação geográficaSituação geográfica - Meios técnicosMeios técnicos - Unidade e estabilidade políticaUnidade e estabilidade política
  • 57. Tanto a Coroa como todos os grupos sociaisTanto a Coroa como todos os grupos sociais estavam interessados na expansãoestavam interessados na expansão