SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Escola Secundária Martins Sarmento   2011/2012
Temas a desenvolver:
 Definição de industria extrativa
 A sua caracterização
 Exemplos de empresas
 Peso na economia portuguesa




              Escola Secundária Martins Sarmento   2011/2012
Definição da indústria extrativa
impacto na economia nacional
No nosso dia-a-dia podemos usufruir dos recursos que a
natureza nos dá, alguns dos quais, através da indústria
extrativa.

 Este, é um tipo de indústria que permite obter produtos no
seu estado natural, os quais vão servir de matérias-primas.

 Com este trabalho, pretendemos mostrar a importância
desta indústria em Portugal, a nível económico e social.


               Escola Secundária Martins Sarmento   2011/2012
A indústria extrativa retira a matéria-prima da natureza
para ser utilizada noutras indústrias.
A indústria que extrai o petróleo e a indústria mineira são
exemplos de indústrias extrativas.




     Extração de petróleo do mar                         Extração mineira



                  Escola Secundária Martins Sarmento   2011/2012
Caracterização
                                 Indústria extrativa




       Rochas                           Minerais                              Água




                                                Minerais
  Rochas        Rochas       Minerais                              Águas de        Águas
                                                  não
industriais   ornamentais    metálicos                             nascente    hidrominerais
                                                metálicos



                        Escola Secundária Martins Sarmento   2011/2012
O número de explorações registou um acréscimo, ainda que
ténue. Pelo contrário, o número de funcionários a trabalhar
nessas explorações diminuiu de forma mais significativa.

Quanto à mão de obra, concluímos que a maior parte dos
trabalhadores são não qualificados.

Atualmente Portugal tem um baixo número de
empresas, sendo que a maior parte delas são de pequena e
média dimensão, visto que os custos são muito elevados.




               Escola Secundária Martins Sarmento   2011/2012
Remuneração dos trabalhadores
         por género
Género                           Profissionais                   Profissionais não
                                 qualificados                      qualificados
Masculino                            965,2 €                         662,1 €
Feminino                             880,4 €                         619,6 €


 Podemos então concluir que, ainda existe diferenciação entre os géneros,
visto que os homens (profissionais qualificados) ganham, em média, mais
84,8 € do que as mulheres (profissionais qualificadas).
Relativamente aos profissionais não qualificados, verifica-se que os homens
ganham mais 42.5 € do que as mulheres.




                    Escola Secundária Martins Sarmento   2011/2012
AS ROCHAS DIVIDEM-SE EM DUAS CATEGORIAS:


     Rochas Industriais                               Rochas Ornamentais
      Ex: Granito                                       Ex: Mármore
          Areias                                            Xisto
          Argila                                            Calcário




                                               Granito



                 Escola Secundária Martins Sarmento    2011/2012
Empresas de transformação de
               rochas
Exemplos:
 Rosapor- Comercio E Industria De Rochas Ornamentais
  Portuguesas, Lda.; Sintra
 Marminho, Industria transformadora de rochas
  ornamentais, Lda.; Fragoso
 Mundimármores- Comércio e Industria de Rochas
  Ornamentais; Sintra
 José Castro e Silva & Irmão, Lda.; Selho-Guimarães




                Escola Secundária Martins Sarmento   2011/2012
Minerais são corpos naturais sólidos e cristalinos formados em
resultado da interacção de processos físico-químicos em
ambientes geológicos. Dividem-se em dois grupos:


        Minerais                                         Minerais não
        metálicos                                         metálicos

       Ex: Ferro                                      Ex: Diamante
           Zinco                                          Ouro
           Chumbo




    Ferro             Zinco


                 Escola Secundária Martins Sarmento   2011/2012
Empresas de
transformação de minerais
Exemplos:
 EME - EMPRESA MINEIRA EUROPEIA, LDA; Lisboa
 Empresa mineira Rio Tinto; Trás-os-Montes
 Empresa Mineira do Lena; Porto de Mós




               Escola Secundária Martins Sarmento   2011/2012
AS ÁGUAS DIVIDEM-SE EM DUAS CATEGORIAS:


   Águas de nascente                               Águas hidrominerais




              Escola Secundária Martins Sarmento    2011/2012
Empresas de transformação de
              águas
Exemplos:
 Água Serra da Penha; Guimarães
 Termas das Taipas; Taipas-Guimarães
 Termas de Caldelas; Amares-Braga




            Escola Secundária Martins Sarmento   2011/2012
O peso na Economia
         Portuguesa
O valor de produção da Indústria Extrativa
portuguesa em 2005 foi de 1,096 biliões de
euros. E respeitante ao emprego, de acordo
com dados tornados públicos em 2005, em
2004 o sector da Indústria Extrativa representava
10.624 postos de trabalhos, onde 82% eram
"operários e encarregados".



           Escola Secundária Martins Sarmento   2011/2012
Trabalho realizado por:
Andreia Freitas nº 2
Francisco Salgado nº 8
Hugo Veloso nº 9
João Adolfo nº 11
                                                      10º SE1
Susana Fernandes nº 23



           Escola Secundária Martins Sarmento   2011/2012

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

recursos do subsolo e unidades geomorfológicas ALUNOS.pptx
recursos do subsolo e unidades geomorfológicas ALUNOS.pptxrecursos do subsolo e unidades geomorfológicas ALUNOS.pptx
recursos do subsolo e unidades geomorfológicas ALUNOS.pptxRitaMagalhaes16
 
GEOGRAFIA A - Síntese 2
GEOGRAFIA A - Síntese 2GEOGRAFIA A - Síntese 2
GEOGRAFIA A - Síntese 2Idalina Leite
 
Variabilidade da radiação solar
Variabilidade da radiação solarVariabilidade da radiação solar
Variabilidade da radiação solarIlda Bicacro
 
Conceitos subsolo 10ºse
Conceitos subsolo 10ºseConceitos subsolo 10ºse
Conceitos subsolo 10ºsemariajosantos
 
Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)
Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)
Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)Mariana Monteiro
 
Resumo por Capítulos Amor de Perdição
Resumo por Capítulos Amor de PerdiçãoResumo por Capítulos Amor de Perdição
Resumo por Capítulos Amor de PerdiçãoAlexandre R
 
Correção teste4 jan
Correção teste4 janCorreção teste4 jan
Correção teste4 janmanjosp
 
Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1Idalina Leite
 
Geografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação SolarGeografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação SolarRaffaella Ergün
 
Resumo matéria global - Geografia
Resumo matéria global - GeografiaResumo matéria global - Geografia
Resumo matéria global - GeografiaAna Delgado
 
Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca Lurdes Augusto
 
Rede urbana nacional
Rede urbana nacionalRede urbana nacional
Rede urbana nacionalCacilda Basto
 
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)Ilda Bicacro
 
Os recursos do subsolo Apresentação
Os recursos do subsolo ApresentaçãoOs recursos do subsolo Apresentação
Os recursos do subsolo ApresentaçãoVictor Veiga
 
Aquela cativa Poema e Análise
Aquela cativa Poema e AnáliseAquela cativa Poema e Análise
Aquela cativa Poema e AnáliseBruno Jardim
 
História 11ºano ( matéria do 1º período)
 História 11ºano ( matéria do 1º período) História 11ºano ( matéria do 1º período)
História 11ºano ( matéria do 1º período)Andreia Pacheco
 
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimocaracterísticas temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimoDina Baptista
 

Mais procurados (20)

Acidentes litoral
Acidentes litoralAcidentes litoral
Acidentes litoral
 
recursos do subsolo e unidades geomorfológicas ALUNOS.pptx
recursos do subsolo e unidades geomorfológicas ALUNOS.pptxrecursos do subsolo e unidades geomorfológicas ALUNOS.pptx
recursos do subsolo e unidades geomorfológicas ALUNOS.pptx
 
GEOGRAFIA A - Síntese 2
GEOGRAFIA A - Síntese 2GEOGRAFIA A - Síntese 2
GEOGRAFIA A - Síntese 2
 
Variabilidade da radiação solar
Variabilidade da radiação solarVariabilidade da radiação solar
Variabilidade da radiação solar
 
Conceitos subsolo 10ºse
Conceitos subsolo 10ºseConceitos subsolo 10ºse
Conceitos subsolo 10ºse
 
Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)
Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)
Filosofia 10ºano 1ºperiodo (resumos)
 
Resumo por Capítulos Amor de Perdição
Resumo por Capítulos Amor de PerdiçãoResumo por Capítulos Amor de Perdição
Resumo por Capítulos Amor de Perdição
 
Correção teste4 jan
Correção teste4 janCorreção teste4 jan
Correção teste4 jan
 
Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1Clima e estados de tempo em Portugal.1
Clima e estados de tempo em Portugal.1
 
Geografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação SolarGeografia A 10 ano - Radiação Solar
Geografia A 10 ano - Radiação Solar
 
Recursos minerais
Recursos mineraisRecursos minerais
Recursos minerais
 
Resumo matéria global - Geografia
Resumo matéria global - GeografiaResumo matéria global - Geografia
Resumo matéria global - Geografia
 
Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca
 
Rede urbana nacional
Rede urbana nacionalRede urbana nacional
Rede urbana nacional
 
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo (1)
 
Os recursos do subsolo Apresentação
Os recursos do subsolo ApresentaçãoOs recursos do subsolo Apresentação
Os recursos do subsolo Apresentação
 
Cantigas de amor
Cantigas de amorCantigas de amor
Cantigas de amor
 
Aquela cativa Poema e Análise
Aquela cativa Poema e AnáliseAquela cativa Poema e Análise
Aquela cativa Poema e Análise
 
História 11ºano ( matéria do 1º período)
 História 11ºano ( matéria do 1º período) História 11ºano ( matéria do 1º período)
História 11ºano ( matéria do 1º período)
 
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimocaracterísticas temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
 

Semelhante a Trabalho da industria extrativa 10º se

Semelhante a Trabalho da industria extrativa 10º se (6)

10º subsolo
10º subsolo10º subsolo
10º subsolo
 
Jessica
JessicaJessica
Jessica
 
Problemas subsolo 10º se
Problemas subsolo 10º seProblemas subsolo 10º se
Problemas subsolo 10º se
 
Recursossubsolo
RecursossubsoloRecursossubsolo
Recursossubsolo
 
1. Introdução à Tecnologia Pedreiras
1. Introdução à Tecnologia Pedreiras1. Introdução à Tecnologia Pedreiras
1. Introdução à Tecnologia Pedreiras
 
Slide Jessica
Slide JessicaSlide Jessica
Slide Jessica
 

Mais de mariajosantos

Recursos subsolo potencialidades 10ºse
Recursos subsolo   potencialidades 10ºseRecursos subsolo   potencialidades 10ºse
Recursos subsolo potencialidades 10ºsemariajosantos
 
Calendário solar 2ºpgsi
Calendário solar 2ºpgsiCalendário solar 2ºpgsi
Calendário solar 2ºpgsimariajosantos
 
Calendário lunar 2º pgsi
Calendário lunar 2º pgsiCalendário lunar 2º pgsi
Calendário lunar 2º pgsimariajosantos
 
Recursos do subsolo lh2
Recursos do subsolo lh2Recursos do subsolo lh2
Recursos do subsolo lh2mariajosantos
 
Problemas da exploração do subsolo lh2
Problemas da exploração do subsolo lh2Problemas da exploração do subsolo lh2
Problemas da exploração do subsolo lh2mariajosantos
 
Distribuição recursos do subsolo lh2
Distribuição recursos do subsolo lh2Distribuição recursos do subsolo lh2
Distribuição recursos do subsolo lh2mariajosantos
 
Turismo nos espaços rurais se
Turismo nos espaços rurais seTurismo nos espaços rurais se
Turismo nos espaços rurais semariajosantos
 
Indústria e serviços 11ºlh1
Indústria e serviços 11ºlh1Indústria e serviços 11ºlh1
Indústria e serviços 11ºlh1mariajosantos
 
Indústria e desenvolvimento rural 11ºse
Indústria e desenvolvimento rural 11ºseIndústria e desenvolvimento rural 11ºse
Indústria e desenvolvimento rural 11ºsemariajosantos
 
Silvicultura 11º lh1
Silvicultura 11º lh1Silvicultura 11º lh1
Silvicultura 11º lh1mariajosantos
 
Turismo rural 11º lh1
Turismo rural 11º lh1Turismo rural 11º lh1
Turismo rural 11º lh1mariajosantos
 
Multifuncionalidade 11ºlh1
Multifuncionalidade 11ºlh1Multifuncionalidade 11ºlh1
Multifuncionalidade 11ºlh1mariajosantos
 
Sustentabilidade do turismo_concluido
Sustentabilidade do turismo_concluidoSustentabilidade do turismo_concluido
Sustentabilidade do turismo_concluidomariajosantos
 

Mais de mariajosantos (20)

Recursos subsolo potencialidades 10ºse
Recursos subsolo   potencialidades 10ºseRecursos subsolo   potencialidades 10ºse
Recursos subsolo potencialidades 10ºse
 
Calendário solar 2ºpgsi
Calendário solar 2ºpgsiCalendário solar 2ºpgsi
Calendário solar 2ºpgsi
 
Calendário lunar 2º pgsi
Calendário lunar 2º pgsiCalendário lunar 2º pgsi
Calendário lunar 2º pgsi
 
Recursos do subsolo lh2
Recursos do subsolo lh2Recursos do subsolo lh2
Recursos do subsolo lh2
 
Problemas da exploração do subsolo lh2
Problemas da exploração do subsolo lh2Problemas da exploração do subsolo lh2
Problemas da exploração do subsolo lh2
 
Distribuição recursos do subsolo lh2
Distribuição recursos do subsolo lh2Distribuição recursos do subsolo lh2
Distribuição recursos do subsolo lh2
 
Turismo nos espaços rurais se
Turismo nos espaços rurais seTurismo nos espaços rurais se
Turismo nos espaços rurais se
 
Silvcultura se
Silvcultura seSilvcultura se
Silvcultura se
 
Leader se
Leader seLeader se
Leader se
 
Indústria e serviços 11ºlh1
Indústria e serviços 11ºlh1Indústria e serviços 11ºlh1
Indústria e serviços 11ºlh1
 
Indústria e desenvolvimento rural 11ºse
Indústria e desenvolvimento rural 11ºseIndústria e desenvolvimento rural 11ºse
Indústria e desenvolvimento rural 11ºse
 
Silvicultura 11º lh1
Silvicultura 11º lh1Silvicultura 11º lh1
Silvicultura 11º lh1
 
Turismo rural 11º lh1
Turismo rural 11º lh1Turismo rural 11º lh1
Turismo rural 11º lh1
 
Multifuncionalidade 11ºlh1
Multifuncionalidade 11ºlh1Multifuncionalidade 11ºlh1
Multifuncionalidade 11ºlh1
 
Indústria
IndústriaIndústria
Indústria
 
Rurais
RuraisRurais
Rurais
 
Sustentabilidade do turismo_concluido
Sustentabilidade do turismo_concluidoSustentabilidade do turismo_concluido
Sustentabilidade do turismo_concluido
 
Silvicultura
SilviculturaSilvicultura
Silvicultura
 
Rurais
RuraisRurais
Rurais
 
Energias ..
Energias ..Energias ..
Energias ..
 

Trabalho da industria extrativa 10º se

  • 1. Escola Secundária Martins Sarmento 2011/2012
  • 2. Temas a desenvolver:  Definição de industria extrativa  A sua caracterização  Exemplos de empresas  Peso na economia portuguesa Escola Secundária Martins Sarmento 2011/2012
  • 3. Definição da indústria extrativa impacto na economia nacional No nosso dia-a-dia podemos usufruir dos recursos que a natureza nos dá, alguns dos quais, através da indústria extrativa. Este, é um tipo de indústria que permite obter produtos no seu estado natural, os quais vão servir de matérias-primas. Com este trabalho, pretendemos mostrar a importância desta indústria em Portugal, a nível económico e social. Escola Secundária Martins Sarmento 2011/2012
  • 4. A indústria extrativa retira a matéria-prima da natureza para ser utilizada noutras indústrias. A indústria que extrai o petróleo e a indústria mineira são exemplos de indústrias extrativas. Extração de petróleo do mar Extração mineira Escola Secundária Martins Sarmento 2011/2012
  • 5. Caracterização Indústria extrativa Rochas Minerais Água Minerais Rochas Rochas Minerais Águas de Águas não industriais ornamentais metálicos nascente hidrominerais metálicos Escola Secundária Martins Sarmento 2011/2012
  • 6. O número de explorações registou um acréscimo, ainda que ténue. Pelo contrário, o número de funcionários a trabalhar nessas explorações diminuiu de forma mais significativa. Quanto à mão de obra, concluímos que a maior parte dos trabalhadores são não qualificados. Atualmente Portugal tem um baixo número de empresas, sendo que a maior parte delas são de pequena e média dimensão, visto que os custos são muito elevados. Escola Secundária Martins Sarmento 2011/2012
  • 7. Remuneração dos trabalhadores por género Género Profissionais Profissionais não qualificados qualificados Masculino 965,2 € 662,1 € Feminino 880,4 € 619,6 € Podemos então concluir que, ainda existe diferenciação entre os géneros, visto que os homens (profissionais qualificados) ganham, em média, mais 84,8 € do que as mulheres (profissionais qualificadas). Relativamente aos profissionais não qualificados, verifica-se que os homens ganham mais 42.5 € do que as mulheres. Escola Secundária Martins Sarmento 2011/2012
  • 8. AS ROCHAS DIVIDEM-SE EM DUAS CATEGORIAS: Rochas Industriais Rochas Ornamentais Ex: Granito Ex: Mármore Areias Xisto Argila Calcário Granito Escola Secundária Martins Sarmento 2011/2012
  • 9. Empresas de transformação de rochas Exemplos:  Rosapor- Comercio E Industria De Rochas Ornamentais Portuguesas, Lda.; Sintra  Marminho, Industria transformadora de rochas ornamentais, Lda.; Fragoso  Mundimármores- Comércio e Industria de Rochas Ornamentais; Sintra  José Castro e Silva & Irmão, Lda.; Selho-Guimarães Escola Secundária Martins Sarmento 2011/2012
  • 10. Minerais são corpos naturais sólidos e cristalinos formados em resultado da interacção de processos físico-químicos em ambientes geológicos. Dividem-se em dois grupos: Minerais Minerais não metálicos metálicos Ex: Ferro Ex: Diamante Zinco Ouro Chumbo Ferro Zinco Escola Secundária Martins Sarmento 2011/2012
  • 11. Empresas de transformação de minerais Exemplos:  EME - EMPRESA MINEIRA EUROPEIA, LDA; Lisboa  Empresa mineira Rio Tinto; Trás-os-Montes  Empresa Mineira do Lena; Porto de Mós Escola Secundária Martins Sarmento 2011/2012
  • 12. AS ÁGUAS DIVIDEM-SE EM DUAS CATEGORIAS: Águas de nascente Águas hidrominerais Escola Secundária Martins Sarmento 2011/2012
  • 13. Empresas de transformação de águas Exemplos:  Água Serra da Penha; Guimarães  Termas das Taipas; Taipas-Guimarães  Termas de Caldelas; Amares-Braga Escola Secundária Martins Sarmento 2011/2012
  • 14. O peso na Economia Portuguesa O valor de produção da Indústria Extrativa portuguesa em 2005 foi de 1,096 biliões de euros. E respeitante ao emprego, de acordo com dados tornados públicos em 2005, em 2004 o sector da Indústria Extrativa representava 10.624 postos de trabalhos, onde 82% eram "operários e encarregados". Escola Secundária Martins Sarmento 2011/2012
  • 15. Trabalho realizado por: Andreia Freitas nº 2 Francisco Salgado nº 8 Hugo Veloso nº 9 João Adolfo nº 11 10º SE1 Susana Fernandes nº 23 Escola Secundária Martins Sarmento 2011/2012