SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
Objetivos deste estudo:
•Demonstrar que a disciplina é necessária para
restauração de vidas;
•Mostrar que a disciplina é indispensável para o
crescimento da Igreja;
•Salientar que a disciplina é fundamental para a
frutificação do povo de Deus;
Introdução:
A disciplina na Igreja é algo vital. A ausência dela
faz com que a Igreja caminhe a “esmo” (Ao acaso;
à toa; sem rumo). Caminhar sem objetivo ou
caminhar sem normas, significa se portar sem
qualidade no Evangelho de Cristo. Deve-se pensar
na Igreja como o bem mais precioso que se tem
sobre a face da terra (Tt 2:14), pois ela é sal e luz
(Mt 5:13-14), principalmente para os que se
perdem.
1. A disciplina na Igreja
Dentre os vários significados de disciplina temos a idéia de
ensino, instrução, correção, e educação, bem como a
observância de preceitos ou normas. Nesta lição
propomos estudar o seu caráter educativo e o
corretivo aplicados à Igreja, que visam ao crescimento
espiritual, à pureza e ao serviço cristão (Pv 6:23).
A disciplina pode ser comparada à luz e ao sal.
• Ela é a luz no sentido de evitar que alguém se engane,
andando nos seus próprios caminhos.
• Ela é o sal evitando que alguém apodreça no pecado.
Vale lembrar que a Igreja não tem caminho próprio, mas
sua vereda é a do Senhor (Jo 14:6; Sl 25:4)
a. A disciplina educativa
• Na Igreja, a disciplina educativa
constitui uma das formas mais usual de
trabalhar e formar o caráter da criança, do
jovem, do idoso, tanto dos novos quanto
dos veteranos na fé.
• A disciplina educativa pode ser aplicada:
através do ensino Bíblico nas reuniões
ordinárias da igreja: Cultos de ensino,
cultos nos lares e a EBD.
b. A disciplina corretiva
• Esta é a mais dura e severa das disciplinas (I Co 5:1-7).
Trata-se da ação da Igreja não apenas de exortar, mas
aplicar penalidades ou sanções a algum membro que
voltou ao pecado (Mt 18:15).
• Ao crente que perdeu a identificação espiritual, seus
comportamentos, seus pensamentos, sua palavra já não
identificam mais com os princípios doutrinários, éticos,
morais e espirituais à Palavra de Deus, necessitando de
correção.
• A disciplina corretiva é um instrumento de apoio à
disciplina educativa e visa corrigir os possíveis deslizes
no cumprimento ou prática das verdades aprendidas e
reconduzir os faltosos ao caminho original. Ela pode ser
aplicada através de exortações do ministério, ministradas
2.A aplicação da disciplina
A disciplina na vida dos membros da igreja é
importante e fundamental, pois é um dos processos que
visa ao desenvolvimento físico, moral e espiritual da
vida cristã.
A Igreja deve estar atenta as várias etapas pelas
quais seus membros estão passando, aproveitando cada
uma delas como um momento precioso para promover o
crescimento, principalmente o espiritual. Neste aspecto
o objetivo dela é de inculcar nos membros da igreja o
caráter de Cristo.
Passam-se os séculos, mudam as condições sociais,
mas a palavra de Deus permanece a mesma e a
necessidade da alma humana continua sendo a de ser
a.Como Disciplinar
Disciplinar envolve amor, respeito e objetivos certo. Quem
disciplina não pode perder de vista estes três princípios
I. Disciplinar com amor significa que a correção
visa o bem da pessoa a ser corrigida.
A Bíblia condiciona o uso dos dons espirituais ao amor. De
acordo com o apostolo Paulo todos os dons passarão, mas
o amor permanecerá (1 Co 13:13). Temos Deus o
exemplo do Pai que corrige seus filhos e o fazem amor,
porque Ele é amor (1 Jo 4:16). Thomas Brooks disse que
“Quando Deus ama, Ele aflige em amor, e sempre que o
faz, cedo ou tarde, ensina essas almas lições tais que serão
proveitosas por toda a eternidade.
II.Outra base da disciplina é o respeito.
Disciplinar sem o devido respeito para com
a pessoa que está sendo admoestada é não
levar m conta a sua importância e o seu
significado. Sabemos que o ser humano
não é só físico, mas também não é só
mente. Trata-se de um todo complexo. O
próprio Deus não pune o pecado antes da
hora, mas espera o tempo certo (Naum
1:3).
III.E por ultimo, a disciplina deve ter
objetivos específicos.
Ela não pode ser mero capricho de quem
exercita, mas deve focar em um alvo a ser
alcançado (Pv 23:13-14). Muitos recursos
educativos normalmente aplicados à
infância, à adolescência e aos adultos
podem ser potencializados quando a
disciplina for aplicada com amor, respeito
e objetivos certos (Gl 6:1).
b.Quando Disciplinar
•A disciplina como prática de instrução é um ato contínuo,
porém, existem situações específicas em que ela deve ser
aplicada com mais rigor e objetividade. A disciplina deve ser
aplicada de maneira tal, que os crentes sinceros ou mais
fracos espiritualmente se sintam valorizados e amparados (1
Ts 5:14-15).
•Ela é necessária quando os crentes inconstantes em relação
ao cumprimento da doutrina de Cristo precisa entender que é
necessário firmar os pés na Palavra de Deus (Ef 4:14) e
reconhecerem a importância da maturidade espiritual.
•A disciplina também é aplicada a um membro, mas que
cometeu um pecado (1 Co 5:2). Ela tem como objetivo
restaurar a comunhão com Deus e com a igreja (2 Co 2:5-8).
3. Resultados da disciplina
A disciplina visa resultados práticos, sem os quais
ela perde os seus objetivos e deve ser aplicada
tendo em vista três aspectos na vida do cristão:
crescimento, restauração e frutificação.
A Palavra de Deus dá uma importância tão grande à
disciplina que reiteradas vezes nos admoesta a
não desprezá-la (Pv 3:11,12; 4:13). O escritor de
Provérbios afirma que o coração sábio não
despreza a disciplina (Pv 12:15), pois perdição e
tormenta procedem do ato de abandonar a
correção, isto é, a disciplina do Senhor (Hb
a.Crescimento
A disciplina deve ser aplicada tendo em vista o
crescimento, tanto no plano individual quanto
no coletivo, pois o comportamento humano no
plano pessoal tanto pode influenciar como ser
influenciado pelo coletivo: (I Co 15:33b).
O crescimento precisa contemplar todas as
dimensões da vida, do espiritual ao social. O
próprio Senhor visa à correção de seus filhos
com propósitos bem definidos, tais como,
mudanças de atitudes, de práticas imorais,
enfim, abandono daquilo que é pecado: (Hb
12:15 ler).
b. Restauração
Outro objetivo da disciplina diz respeito
à restauração. Disciplinar visa
sempre conduzir ao estado primário
(Ap 2:5), principalmente, se houve
queda moral. A restauração deve ter
em vista não apenas o crente
individualmente mas também a
própria Igreja.
c. Frutificação
De acordo com o texto bíblico, a disciplina no presente,
não parece algo de alegria, de gozo, mas depois produz
um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela (Hb
12:11).
Faz parte do amor de Deus nos corrigir sempre, com o
objetivo de nos fazer frutificar com abundância (Jo
15:2). Porque nos ama, Ele nos corrige, não desejando
jamais que alguém venha se perder.
A disciplina produz justiça (Fl 1:11). De acordo com
alguns estudiosos da Palavra de Deus, esta expressão
“justiça” pode ter como sinônimo o terno retidão.
Deus nos disciplina com o objetivo de sermos pessoas
justas aos seus olhos.
Conclusão:
Disciplinar os seus membros faz parte do chamado
integral da igreja. Uma igreja sem disciplina é
semelhante a um corpo desintegrado, ou seja, que
não tem harmonia entre os seus membros. A igreja
com disciplina tem as ferramentas para
desempenhar suas funções, na defesa da verdade
(1 Tm 3:15). Este termo verdade, talvez seja muito
solitário, mas assim como a igreja é real, a verdade
também é algo saliente.
Igreja sem disciplina significa mundo sem direção
e sem vida de Deus.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de Santidade
IBMemorialJC
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do Espírito
Joselito Machado
 

Mais procurados (20)

Mordomia Cristã
Mordomia CristãMordomia Cristã
Mordomia Cristã
 
Palestra maturidade cristã
Palestra   maturidade cristãPalestra   maturidade cristã
Palestra maturidade cristã
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Madura
 
Atributos de deus
Atributos de deusAtributos de deus
Atributos de deus
 
O propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituaisO propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituais
 
Treinamento MDA - Eu Escolhi Discipular
Treinamento MDA - Eu Escolhi DiscipularTreinamento MDA - Eu Escolhi Discipular
Treinamento MDA - Eu Escolhi Discipular
 
Os Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da CarneOs Perigos das Obras da Carne
Os Perigos das Obras da Carne
 
Apostila obreiros
Apostila obreirosApostila obreiros
Apostila obreiros
 
hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.hamartiologia - Doutrina do pecado.
hamartiologia - Doutrina do pecado.
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
 
Apostila para formação de evangelismo pessoal e coletivo
Apostila para formação de evangelismo pessoal e coletivoApostila para formação de evangelismo pessoal e coletivo
Apostila para formação de evangelismo pessoal e coletivo
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de Santidade
 
Curso para presbitero
Curso para presbiteroCurso para presbitero
Curso para presbitero
 
A Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter CristãoA Formação do Caráter Cristão
A Formação do Caráter Cristão
 
LBA LIÇÃO 1 - O que é ética cristã
LBA LIÇÃO 1 - O que é ética cristãLBA LIÇÃO 1 - O que é ética cristã
LBA LIÇÃO 1 - O que é ética cristã
 
Maturidade CRISTA
Maturidade CRISTAMaturidade CRISTA
Maturidade CRISTA
 
As obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do EspíritoAs obras da carne e do Espírito
As obras da carne e do Espírito
 
CURSO EETAD -
CURSO EETAD - CURSO EETAD -
CURSO EETAD -
 
O tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardõesO tribunal de cristo e os galardões
O tribunal de cristo e os galardões
 
Evangelismo pessoal
Evangelismo pessoalEvangelismo pessoal
Evangelismo pessoal
 

Destaque

Digital | Fermento no Facebook
Digital | Fermento no FacebookDigital | Fermento no Facebook
Digital | Fermento no Facebook
Fermento Promo
 
Éfeso - A Igreja que perdeu o primeiro amor
Éfeso - A Igreja que perdeu o primeiro amorÉfeso - A Igreja que perdeu o primeiro amor
Éfeso - A Igreja que perdeu o primeiro amor
Elder Moraes
 
Estudo da Célula
Estudo da CélulaEstudo da Célula
Estudo da Célula
joana71
 

Destaque (20)

Lição 4ª Disciplina e pureza na igreja
Lição 4ª Disciplina e pureza na igreja Lição 4ª Disciplina e pureza na igreja
Lição 4ª Disciplina e pureza na igreja
 
Pecado e Disciplina na Igreja
Pecado e Disciplina na IgrejaPecado e Disciplina na Igreja
Pecado e Disciplina na Igreja
 
Estudo bíblico 21
Estudo bíblico 21Estudo bíblico 21
Estudo bíblico 21
 
Disciplina: a terceira marca da igreja
Disciplina: a terceira marca da igrejaDisciplina: a terceira marca da igreja
Disciplina: a terceira marca da igreja
 
Fermento Velho
Fermento VelhoFermento Velho
Fermento Velho
 
A disciplina na igreja (Hb 12.11)
A disciplina na igreja (Hb 12.11)A disciplina na igreja (Hb 12.11)
A disciplina na igreja (Hb 12.11)
 
Digital | Fermento no Facebook
Digital | Fermento no FacebookDigital | Fermento no Facebook
Digital | Fermento no Facebook
 
A Ética dos Sábios
A Ética dos SábiosA Ética dos Sábios
A Ética dos Sábios
 
Conhecendo o amor de deus lições 10 a 12
Conhecendo o amor de deus lições 10 a 12Conhecendo o amor de deus lições 10 a 12
Conhecendo o amor de deus lições 10 a 12
 
Apostilha da celulas
Apostilha da celulasApostilha da celulas
Apostilha da celulas
 
O padrão do discipulador
O padrão do discipuladorO padrão do discipulador
O padrão do discipulador
 
A disciplina na igreja (hb 12.11)
A disciplina na igreja (hb 12.11)A disciplina na igreja (hb 12.11)
A disciplina na igreja (hb 12.11)
 
Segredos para crescimento e multiplicação de células
Segredos para crescimento e multiplicação de célulasSegredos para crescimento e multiplicação de células
Segredos para crescimento e multiplicação de células
 
Sinais da Volta de Cristo - Ouvindo a Voz de Deus, Estudo Bíblico, Igreja Adv...
Sinais da Volta de Cristo - Ouvindo a Voz de Deus, Estudo Bíblico, Igreja Adv...Sinais da Volta de Cristo - Ouvindo a Voz de Deus, Estudo Bíblico, Igreja Adv...
Sinais da Volta de Cristo - Ouvindo a Voz de Deus, Estudo Bíblico, Igreja Adv...
 
Éfeso - A Igreja que perdeu o primeiro amor
Éfeso - A Igreja que perdeu o primeiro amorÉfeso - A Igreja que perdeu o primeiro amor
Éfeso - A Igreja que perdeu o primeiro amor
 
O poder de uma geração que se orgulha
O poder de uma geração que se orgulhaO poder de uma geração que se orgulha
O poder de uma geração que se orgulha
 
Tipo De Líderes
Tipo De LíderesTipo De Líderes
Tipo De Líderes
 
1 coríntios 4
1 coríntios 41 coríntios 4
1 coríntios 4
 
Questionário de crescimento da célula
Questionário de crescimento da célulaQuestionário de crescimento da célula
Questionário de crescimento da célula
 
Estudo da Célula
Estudo da CélulaEstudo da Célula
Estudo da Célula
 

Semelhante a A igrea e a disciplina

Aula de educação cristã basico theologia
Aula de educação cristã basico theologiaAula de educação cristã basico theologia
Aula de educação cristã basico theologia
casa
 
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
Roberto Fernandes
 
EBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiaisEBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiais
Eli Rocha Silva
 
Aula 1 O Homem Aprovado por Deus - Rev. Jovanir Laje.pptx
Aula 1 O Homem Aprovado por Deus - Rev. Jovanir Laje.pptxAula 1 O Homem Aprovado por Deus - Rev. Jovanir Laje.pptx
Aula 1 O Homem Aprovado por Deus - Rev. Jovanir Laje.pptx
JosMauroPiresCoutinh
 

Semelhante a A igrea e a disciplina (20)

Aula de educação cristã basico theologia
Aula de educação cristã basico theologiaAula de educação cristã basico theologia
Aula de educação cristã basico theologia
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
 
A importância do ensino cristão constante e sistemático
A importância do ensino cristão constante e sistemáticoA importância do ensino cristão constante e sistemático
A importância do ensino cristão constante e sistemático
 
Lição 4 - Disciplina e o processo educacional de Deus
Lição 4 - Disciplina e o processo educacional de DeusLição 4 - Disciplina e o processo educacional de Deus
Lição 4 - Disciplina e o processo educacional de Deus
 
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
2250831 treinamento-lideres-de-celulas caracteristicas
 
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxLição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
 
DISCIPULANDO LIDERES ESPIRITUAIS
DISCIPULANDO LIDERES ESPIRITUAISDISCIPULANDO LIDERES ESPIRITUAIS
DISCIPULANDO LIDERES ESPIRITUAIS
 
EBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiaisEBD - Curso para professores e oficiais
EBD - Curso para professores e oficiais
 
Lição 10 - O jovem e a consagração
Lição 10 - O jovem e a consagraçãoLição 10 - O jovem e a consagração
Lição 10 - O jovem e a consagração
 
Aula 4 missão educacional da igreja - i e ii
Aula 4   missão educacional da igreja - i e iiAula 4   missão educacional da igreja - i e ii
Aula 4 missão educacional da igreja - i e ii
 
O Chamado para o Ministério.
O Chamado para o Ministério. O Chamado para o Ministério.
O Chamado para o Ministério.
 
Educação cristã
Educação cristãEducação cristã
Educação cristã
 
Educação cristã
Educação cristãEducação cristã
Educação cristã
 
Subsidio 3 trimestre li c ao adulto - cpad
Subsidio 3 trimestre li c ao adulto - cpadSubsidio 3 trimestre li c ao adulto - cpad
Subsidio 3 trimestre li c ao adulto - cpad
 
Aula 5 perfil e atributos do pregador cristão
Aula 5   perfil e atributos do pregador cristãoAula 5   perfil e atributos do pregador cristão
Aula 5 perfil e atributos do pregador cristão
 
1 aula educacao crista
1 aula   educacao crista1 aula   educacao crista
1 aula educacao crista
 
1 aula educacao crista
1 aula   educacao crista1 aula   educacao crista
1 aula educacao crista
 
Disciplinas espirituais
Disciplinas espirituaisDisciplinas espirituais
Disciplinas espirituais
 
Aula 1 O Homem Aprovado por Deus - Rev. Jovanir Laje.pptx
Aula 1 O Homem Aprovado por Deus - Rev. Jovanir Laje.pptxAula 1 O Homem Aprovado por Deus - Rev. Jovanir Laje.pptx
Aula 1 O Homem Aprovado por Deus - Rev. Jovanir Laje.pptx
 
Aconselhamento bíblico
Aconselhamento bíblicoAconselhamento bíblico
Aconselhamento bíblico
 

Mais de Paulo Roberto

Mais de Paulo Roberto (12)

Três campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritualTrês campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritual
 
Sinais que antecedem a volta de cristo
Sinais que antecedem a volta de cristoSinais que antecedem a volta de cristo
Sinais que antecedem a volta de cristo
 
O Cristão e os perigos das "Redes" Sociais
O Cristão e os perigos das "Redes" Sociais O Cristão e os perigos das "Redes" Sociais
O Cristão e os perigos das "Redes" Sociais
 
Principios de autoridade
Principios de autoridadePrincipios de autoridade
Principios de autoridade
 
O pecado de Davi
O pecado de DaviO pecado de Davi
O pecado de Davi
 
O cristão e o perdão
O cristão e  o perdãoO cristão e  o perdão
O cristão e o perdão
 
Principes de Deus
Principes de DeusPrincipes de Deus
Principes de Deus
 
Aliança perigosa
Aliança perigosaAliança perigosa
Aliança perigosa
 
Ceia do Senhor
Ceia do SenhorCeia do Senhor
Ceia do Senhor
 
Andar com cristo
Andar com cristoAndar com cristo
Andar com cristo
 
Como dirigir um culto
Como dirigir um cultoComo dirigir um culto
Como dirigir um culto
 
Desperta Igreja
Desperta IgrejaDesperta Igreja
Desperta Igreja
 

Último

Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
StelaWilbert
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
MilyFonceca
 

Último (14)

pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfpdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 

A igrea e a disciplina

  • 1.
  • 2. Objetivos deste estudo: •Demonstrar que a disciplina é necessária para restauração de vidas; •Mostrar que a disciplina é indispensável para o crescimento da Igreja; •Salientar que a disciplina é fundamental para a frutificação do povo de Deus;
  • 3. Introdução: A disciplina na Igreja é algo vital. A ausência dela faz com que a Igreja caminhe a “esmo” (Ao acaso; à toa; sem rumo). Caminhar sem objetivo ou caminhar sem normas, significa se portar sem qualidade no Evangelho de Cristo. Deve-se pensar na Igreja como o bem mais precioso que se tem sobre a face da terra (Tt 2:14), pois ela é sal e luz (Mt 5:13-14), principalmente para os que se perdem.
  • 4. 1. A disciplina na Igreja Dentre os vários significados de disciplina temos a idéia de ensino, instrução, correção, e educação, bem como a observância de preceitos ou normas. Nesta lição propomos estudar o seu caráter educativo e o corretivo aplicados à Igreja, que visam ao crescimento espiritual, à pureza e ao serviço cristão (Pv 6:23). A disciplina pode ser comparada à luz e ao sal. • Ela é a luz no sentido de evitar que alguém se engane, andando nos seus próprios caminhos. • Ela é o sal evitando que alguém apodreça no pecado. Vale lembrar que a Igreja não tem caminho próprio, mas sua vereda é a do Senhor (Jo 14:6; Sl 25:4)
  • 5. a. A disciplina educativa • Na Igreja, a disciplina educativa constitui uma das formas mais usual de trabalhar e formar o caráter da criança, do jovem, do idoso, tanto dos novos quanto dos veteranos na fé. • A disciplina educativa pode ser aplicada: através do ensino Bíblico nas reuniões ordinárias da igreja: Cultos de ensino, cultos nos lares e a EBD.
  • 6. b. A disciplina corretiva • Esta é a mais dura e severa das disciplinas (I Co 5:1-7). Trata-se da ação da Igreja não apenas de exortar, mas aplicar penalidades ou sanções a algum membro que voltou ao pecado (Mt 18:15). • Ao crente que perdeu a identificação espiritual, seus comportamentos, seus pensamentos, sua palavra já não identificam mais com os princípios doutrinários, éticos, morais e espirituais à Palavra de Deus, necessitando de correção. • A disciplina corretiva é um instrumento de apoio à disciplina educativa e visa corrigir os possíveis deslizes no cumprimento ou prática das verdades aprendidas e reconduzir os faltosos ao caminho original. Ela pode ser aplicada através de exortações do ministério, ministradas
  • 7. 2.A aplicação da disciplina A disciplina na vida dos membros da igreja é importante e fundamental, pois é um dos processos que visa ao desenvolvimento físico, moral e espiritual da vida cristã. A Igreja deve estar atenta as várias etapas pelas quais seus membros estão passando, aproveitando cada uma delas como um momento precioso para promover o crescimento, principalmente o espiritual. Neste aspecto o objetivo dela é de inculcar nos membros da igreja o caráter de Cristo. Passam-se os séculos, mudam as condições sociais, mas a palavra de Deus permanece a mesma e a necessidade da alma humana continua sendo a de ser
  • 8. a.Como Disciplinar Disciplinar envolve amor, respeito e objetivos certo. Quem disciplina não pode perder de vista estes três princípios I. Disciplinar com amor significa que a correção visa o bem da pessoa a ser corrigida. A Bíblia condiciona o uso dos dons espirituais ao amor. De acordo com o apostolo Paulo todos os dons passarão, mas o amor permanecerá (1 Co 13:13). Temos Deus o exemplo do Pai que corrige seus filhos e o fazem amor, porque Ele é amor (1 Jo 4:16). Thomas Brooks disse que “Quando Deus ama, Ele aflige em amor, e sempre que o faz, cedo ou tarde, ensina essas almas lições tais que serão proveitosas por toda a eternidade.
  • 9. II.Outra base da disciplina é o respeito. Disciplinar sem o devido respeito para com a pessoa que está sendo admoestada é não levar m conta a sua importância e o seu significado. Sabemos que o ser humano não é só físico, mas também não é só mente. Trata-se de um todo complexo. O próprio Deus não pune o pecado antes da hora, mas espera o tempo certo (Naum 1:3).
  • 10. III.E por ultimo, a disciplina deve ter objetivos específicos. Ela não pode ser mero capricho de quem exercita, mas deve focar em um alvo a ser alcançado (Pv 23:13-14). Muitos recursos educativos normalmente aplicados à infância, à adolescência e aos adultos podem ser potencializados quando a disciplina for aplicada com amor, respeito e objetivos certos (Gl 6:1).
  • 11. b.Quando Disciplinar •A disciplina como prática de instrução é um ato contínuo, porém, existem situações específicas em que ela deve ser aplicada com mais rigor e objetividade. A disciplina deve ser aplicada de maneira tal, que os crentes sinceros ou mais fracos espiritualmente se sintam valorizados e amparados (1 Ts 5:14-15). •Ela é necessária quando os crentes inconstantes em relação ao cumprimento da doutrina de Cristo precisa entender que é necessário firmar os pés na Palavra de Deus (Ef 4:14) e reconhecerem a importância da maturidade espiritual. •A disciplina também é aplicada a um membro, mas que cometeu um pecado (1 Co 5:2). Ela tem como objetivo restaurar a comunhão com Deus e com a igreja (2 Co 2:5-8).
  • 12. 3. Resultados da disciplina A disciplina visa resultados práticos, sem os quais ela perde os seus objetivos e deve ser aplicada tendo em vista três aspectos na vida do cristão: crescimento, restauração e frutificação. A Palavra de Deus dá uma importância tão grande à disciplina que reiteradas vezes nos admoesta a não desprezá-la (Pv 3:11,12; 4:13). O escritor de Provérbios afirma que o coração sábio não despreza a disciplina (Pv 12:15), pois perdição e tormenta procedem do ato de abandonar a correção, isto é, a disciplina do Senhor (Hb
  • 13. a.Crescimento A disciplina deve ser aplicada tendo em vista o crescimento, tanto no plano individual quanto no coletivo, pois o comportamento humano no plano pessoal tanto pode influenciar como ser influenciado pelo coletivo: (I Co 15:33b). O crescimento precisa contemplar todas as dimensões da vida, do espiritual ao social. O próprio Senhor visa à correção de seus filhos com propósitos bem definidos, tais como, mudanças de atitudes, de práticas imorais, enfim, abandono daquilo que é pecado: (Hb 12:15 ler).
  • 14. b. Restauração Outro objetivo da disciplina diz respeito à restauração. Disciplinar visa sempre conduzir ao estado primário (Ap 2:5), principalmente, se houve queda moral. A restauração deve ter em vista não apenas o crente individualmente mas também a própria Igreja.
  • 15. c. Frutificação De acordo com o texto bíblico, a disciplina no presente, não parece algo de alegria, de gozo, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela (Hb 12:11). Faz parte do amor de Deus nos corrigir sempre, com o objetivo de nos fazer frutificar com abundância (Jo 15:2). Porque nos ama, Ele nos corrige, não desejando jamais que alguém venha se perder. A disciplina produz justiça (Fl 1:11). De acordo com alguns estudiosos da Palavra de Deus, esta expressão “justiça” pode ter como sinônimo o terno retidão. Deus nos disciplina com o objetivo de sermos pessoas justas aos seus olhos.
  • 16. Conclusão: Disciplinar os seus membros faz parte do chamado integral da igreja. Uma igreja sem disciplina é semelhante a um corpo desintegrado, ou seja, que não tem harmonia entre os seus membros. A igreja com disciplina tem as ferramentas para desempenhar suas funções, na defesa da verdade (1 Tm 3:15). Este termo verdade, talvez seja muito solitário, mas assim como a igreja é real, a verdade também é algo saliente. Igreja sem disciplina significa mundo sem direção e sem vida de Deus.

Notas do Editor

  1. Salientar: Tornar bem visível ou distinto, Tornar-se saliente ou notável; evidenciar-se, distinguir-se, sobressair.
  2. Vital: Próprio para a preservação da vida; fortificante. De importância capital; essencial.
  3. O que visa a disciplina? Visa o crescimento, à pureza e o serviço Vereda: Caminho estreito; senda, rumo, caminho, direção.
  4. Rotineiramente e aplicada à Igreja
  5. Inculcar: Apontar, citar, apregoar; Demonstrar; aparentar; Dar a entender; demonstrar, indicar, revelar: