SlideShare uma empresa Scribd logo
II Co 11:23-30
Definição: A ceia do Senhor foi instituída
por nosso Senhor Jesus Cristo em memória
de sua morte na cruz na noite em que foi
traído, bem como em memória de sua
própria pessoa, o que Ele foi e é para nós
cristãos.
Aspectos dessa ordenançaAspectos dessa ordenança
I. ComemoraçãoI. Comemoração
A ceia do Senhor é uma lição objetiva que expõe os dois
fundamentos do evangelho.
2º A expiação – o simbolismo do pão é que o pão deve ser
quebrantado na morte (calvário) a fim de ser distribuído entre os
espiritualmente famintos (Jo 6:48-50). O vinho derramado nos
diz que o sangue de Cristo, o qual é sua vida, deve ser derramado
na morte a fim de que seu poder purificador e vivificante possa
ser outorgado às pessoas necessitadas.
1º A encarnação: “E o verbo se
fez carne e habitou entre nós” (Jo
1:14).
“Porque o pão de Deus é aquele
que desceu do céu” (Jo 6:33).
II. InstruçãoII. Instrução
II. RecordaçãoII. Recordação
Ao participar do pão eAo participar do pão e
do vinho da ceia, o atodo vinho da ceia, o ato
nosnos recordarecorda e nose nos
assegura que, pela fé,assegura que, pela fé,
podemos ter comunhãopodemos ter comunhão
com Deus através docom Deus através do
Espírito Santo.Espírito Santo.
“Este cálice é o Novo testamento no meu sangue” (I Co
11:25). A nova aliança instituída por Jesus é um pacto de
sangue. Deus aceitou o sangue de Cristo (Hb 9:14-24),
portanto, comprometeu-se por causa de Cristo a perdoar e
salvar a todos os que vierem a Ele. A nossa parte e tão
somente crer na morte expiatória de Cristo (Rm 3:25-26).
IV.IV.SegurançaSegurança
““Portanto, qualquer que comer este pão, ou beberPortanto, qualquer que comer este pão, ou beber
este cálice do Senhor indignamente, será culpadoeste cálice do Senhor indignamente, será culpado
do corpo e do sangue do Senhordo corpo e do sangue do Senhor” (I Co 11:27-34).” (I Co 11:27-34).
Ser digno não quer dizer que não temos pecado,Ser digno não quer dizer que não temos pecado,
mas que somos honestos nas nossas ações, com omas que somos honestos nas nossas ações, com o
coração reto diante do Deus, apreciando ocoração reto diante do Deus, apreciando o
significado dos elementos e nos aproximando emsignificado dos elementos e nos aproximando em
atitude solene, meditativa e reverente.atitude solene, meditativa e reverente.
V.V. ResponsabilidadeResponsabilidade

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Eclesiologia ana
Eclesiologia anaEclesiologia ana
Eclesiologia ana
Eraldo Luciano
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Éder Tomé
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Éder Tomé
 
A doutrina do espírito santo
A doutrina do espírito santo A doutrina do espírito santo
A doutrina do espírito santo
André Rocha
 
Atributos de deus
Atributos de deusAtributos de deus
Atributos de deus
Jessé Lopes
 
Conhecendo a salvação
Conhecendo a salvaçãoConhecendo a salvação
Conhecendo a salvação
Josue Lima
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Éder Tomé
 
Estudo sobre a FÉ - Parte 01
Estudo sobre a FÉ - Parte 01Estudo sobre a FÉ - Parte 01
Estudo sobre a FÉ - Parte 01
Anderson Favaro
 
FéFé
ADPC109
 
Estudo batismo oficialmontesinai
Estudo batismo oficialmontesinaiEstudo batismo oficialmontesinai
Estudo batismo oficialmontesinai
Elisa Schenk
 
Estudo Dízimos e Ofertas
Estudo Dízimos e OfertasEstudo Dízimos e Ofertas
Estudo Dízimos e Ofertas
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Lição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo Jesus
Lição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo JesusLição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo Jesus
Lição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo Jesus
Éder Tomé
 
1 l4 a caminho da maturidade
1 l4   a caminho da maturidade1 l4   a caminho da maturidade
1 l4 a caminho da maturidade
Claudinei Dias
 
Vida de oração
Vida de oraçãoVida de oração
Vida de oração
Márcio Melânia
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Wander Sousa
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de Santidade
IBMemorialJC
 
Lição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristãLição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristã
Joanilson França Garcia
 
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do SenhorLição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Éder Tomé
 
Pregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento EspiritualPregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento Espiritual
suzyanne2010
 

Mais procurados (20)

Eclesiologia ana
Eclesiologia anaEclesiologia ana
Eclesiologia ana
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
 
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nósLição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
Lição 10 - Santificação: vontade e chamado de Deus para nós
 
A doutrina do espírito santo
A doutrina do espírito santo A doutrina do espírito santo
A doutrina do espírito santo
 
Atributos de deus
Atributos de deusAtributos de deus
Atributos de deus
 
Conhecendo a salvação
Conhecendo a salvaçãoConhecendo a salvação
Conhecendo a salvação
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
 
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
 
Estudo sobre a FÉ - Parte 01
Estudo sobre a FÉ - Parte 01Estudo sobre a FÉ - Parte 01
Estudo sobre a FÉ - Parte 01
 
FéFé
 
Estudo batismo oficialmontesinai
Estudo batismo oficialmontesinaiEstudo batismo oficialmontesinai
Estudo batismo oficialmontesinai
 
Estudo Dízimos e Ofertas
Estudo Dízimos e OfertasEstudo Dízimos e Ofertas
Estudo Dízimos e Ofertas
 
Lição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo Jesus
Lição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo JesusLição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo Jesus
Lição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo Jesus
 
1 l4 a caminho da maturidade
1 l4   a caminho da maturidade1 l4   a caminho da maturidade
1 l4 a caminho da maturidade
 
Vida de oração
Vida de oraçãoVida de oração
Vida de oração
 
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
Lição 2   A disciplina na vida do obreiroLição 2   A disciplina na vida do obreiro
Lição 2 A disciplina na vida do obreiro
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de Santidade
 
Lição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristãLição 6 – frutos da maturidade cristã
Lição 6 – frutos da maturidade cristã
 
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do SenhorLição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
Lição 8 - A ordenança da Ceia do Senhor
 
Pregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento EspiritualPregação crescimento Espiritual
Pregação crescimento Espiritual
 

Semelhante a Ceia do Senhor

Pré revisão 2
Pré revisão 2Pré revisão 2
Pré revisão 2
Erick Diniz
 
LBA LIÇÃO 5 - A obra salvífica de jesus cristo
LBA LIÇÃO 5 - A obra salvífica de jesus cristoLBA LIÇÃO 5 - A obra salvífica de jesus cristo
LBA LIÇÃO 5 - A obra salvífica de jesus cristo
Natalino das Neves Neves
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 11
3º trimestre 2015 juvenis lição 113º trimestre 2015 juvenis lição 11
3º trimestre 2015 juvenis lição 11
Joel Oliveira
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 11
3º trimestre 2015 juvenis lição 113º trimestre 2015 juvenis lição 11
3º trimestre 2015 juvenis lição 11
Joel Silva
 
Lição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIO
Lição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIOLição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIO
Lição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIO
Hamilton Souza
 
Lição 8 - A Obra Salvífica do Senhor Jesus Cristo
Lição 8 - A Obra Salvífica do Senhor Jesus CristoLição 8 - A Obra Salvífica do Senhor Jesus Cristo
Lição 8 - A Obra Salvífica do Senhor Jesus Cristo
Éder Tomé
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Erberson Pinheiro
 
Licao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deus
Licao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deusLicao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deus
Licao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deus
Vilma Longuini
 
LBA LIÇÃO 2 - A salvação na páscoa judaica
LBA LIÇÃO 2 - A salvação na páscoa judaicaLBA LIÇÃO 2 - A salvação na páscoa judaica
LBA LIÇÃO 2 - A salvação na páscoa judaica
Natalino das Neves Neves
 
Lição 10 hebreus
Lição 10   hebreusLição 10   hebreus
Lição 10 hebreus
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
Aceiadosenhor
AceiadosenhorAceiadosenhor
Aceiadosenhor
Videlk
 
Livreto: Na contramão do verdadeiro Evangelho
Livreto: Na contramão do verdadeiro EvangelhoLivreto: Na contramão do verdadeiro Evangelho
Livreto: Na contramão do verdadeiro Evangelho
Daniela Sipert
 
Sacramentos: Batismo e Ceia
Sacramentos: Batismo e Ceia Sacramentos: Batismo e Ceia
Sacramentos: Batismo e Ceia
Geversom Sousa
 
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-20161 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
Cleiton Tenório
 
O penhor do Espírito
O penhor do EspíritoO penhor do Espírito
O penhor do Espírito
Pastor Robson Colaço
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
Fábio Soares
 
A Conversão
A ConversãoA Conversão
A Conversão
mcredentorista
 
A.w.pink os sete brados do salvador na cruz
A.w.pink os sete brados do salvador na cruzA.w.pink os sete brados do salvador na cruz
A.w.pink os sete brados do salvador na cruz
Cristiano Cosme
 
Justificação estudo
Justificação estudoJustificação estudo
Justificação estudo
Sergio Silva Rosa
 
A consagração dos sacerdotes
A consagração dos sacerdotesA consagração dos sacerdotes
A consagração dos sacerdotes
Moisés Sampaio
 

Semelhante a Ceia do Senhor (20)

Pré revisão 2
Pré revisão 2Pré revisão 2
Pré revisão 2
 
LBA LIÇÃO 5 - A obra salvífica de jesus cristo
LBA LIÇÃO 5 - A obra salvífica de jesus cristoLBA LIÇÃO 5 - A obra salvífica de jesus cristo
LBA LIÇÃO 5 - A obra salvífica de jesus cristo
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 11
3º trimestre 2015 juvenis lição 113º trimestre 2015 juvenis lição 11
3º trimestre 2015 juvenis lição 11
 
3º trimestre 2015 juvenis lição 11
3º trimestre 2015 juvenis lição 113º trimestre 2015 juvenis lição 11
3º trimestre 2015 juvenis lição 11
 
Lição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIO
Lição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIOLição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIO
Lição 10: O SISTEMA DE SACRIFÍCIO
 
Lição 8 - A Obra Salvífica do Senhor Jesus Cristo
Lição 8 - A Obra Salvífica do Senhor Jesus CristoLição 8 - A Obra Salvífica do Senhor Jesus Cristo
Lição 8 - A Obra Salvífica do Senhor Jesus Cristo
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
 
Licao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deus
Licao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deusLicao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deus
Licao 7 cristo e a nossa reconsiliacao com deus
 
LBA LIÇÃO 2 - A salvação na páscoa judaica
LBA LIÇÃO 2 - A salvação na páscoa judaicaLBA LIÇÃO 2 - A salvação na páscoa judaica
LBA LIÇÃO 2 - A salvação na páscoa judaica
 
Lição 10 hebreus
Lição 10   hebreusLição 10   hebreus
Lição 10 hebreus
 
Aceiadosenhor
AceiadosenhorAceiadosenhor
Aceiadosenhor
 
Livreto: Na contramão do verdadeiro Evangelho
Livreto: Na contramão do verdadeiro EvangelhoLivreto: Na contramão do verdadeiro Evangelho
Livreto: Na contramão do verdadeiro Evangelho
 
Sacramentos: Batismo e Ceia
Sacramentos: Batismo e Ceia Sacramentos: Batismo e Ceia
Sacramentos: Batismo e Ceia
 
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-20161 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
1 pedro 1.17 2.3 - uma vida para além da religião - 06-11-2016
 
O penhor do Espírito
O penhor do EspíritoO penhor do Espírito
O penhor do Espírito
 
Eucaristia
EucaristiaEucaristia
Eucaristia
 
A Conversão
A ConversãoA Conversão
A Conversão
 
A.w.pink os sete brados do salvador na cruz
A.w.pink os sete brados do salvador na cruzA.w.pink os sete brados do salvador na cruz
A.w.pink os sete brados do salvador na cruz
 
Justificação estudo
Justificação estudoJustificação estudo
Justificação estudo
 
A consagração dos sacerdotes
A consagração dos sacerdotesA consagração dos sacerdotes
A consagração dos sacerdotes
 

Mais de Paulo Roberto

Três campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritualTrês campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritual
Paulo Roberto
 
Sinais que antecedem a volta de cristo
Sinais que antecedem a volta de cristoSinais que antecedem a volta de cristo
Sinais que antecedem a volta de cristo
Paulo Roberto
 
O Cristão e os perigos das "Redes" Sociais
O Cristão e os perigos das "Redes" Sociais O Cristão e os perigos das "Redes" Sociais
O Cristão e os perigos das "Redes" Sociais
Paulo Roberto
 
Principios de autoridade
Principios de autoridadePrincipios de autoridade
Principios de autoridade
Paulo Roberto
 
O pecado de Davi
O pecado de DaviO pecado de Davi
O pecado de Davi
Paulo Roberto
 
O cristão e o perdão
O cristão e  o perdãoO cristão e  o perdão
O cristão e o perdão
Paulo Roberto
 
Principes de Deus
Principes de DeusPrincipes de Deus
Principes de Deus
Paulo Roberto
 
Aliança perigosa
Aliança perigosaAliança perigosa
Aliança perigosa
Paulo Roberto
 
Andar com cristo
Andar com cristoAndar com cristo
Andar com cristo
Paulo Roberto
 
Como dirigir um culto
Como dirigir um cultoComo dirigir um culto
Como dirigir um culto
Paulo Roberto
 
Desperta Igreja
Desperta IgrejaDesperta Igreja
Desperta Igreja
Paulo Roberto
 
A igrea e a disciplina
A igrea e a disciplinaA igrea e a disciplina
A igrea e a disciplina
Paulo Roberto
 

Mais de Paulo Roberto (12)

Três campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritualTrês campos de batalha espiritual
Três campos de batalha espiritual
 
Sinais que antecedem a volta de cristo
Sinais que antecedem a volta de cristoSinais que antecedem a volta de cristo
Sinais que antecedem a volta de cristo
 
O Cristão e os perigos das "Redes" Sociais
O Cristão e os perigos das "Redes" Sociais O Cristão e os perigos das "Redes" Sociais
O Cristão e os perigos das "Redes" Sociais
 
Principios de autoridade
Principios de autoridadePrincipios de autoridade
Principios de autoridade
 
O pecado de Davi
O pecado de DaviO pecado de Davi
O pecado de Davi
 
O cristão e o perdão
O cristão e  o perdãoO cristão e  o perdão
O cristão e o perdão
 
Principes de Deus
Principes de DeusPrincipes de Deus
Principes de Deus
 
Aliança perigosa
Aliança perigosaAliança perigosa
Aliança perigosa
 
Andar com cristo
Andar com cristoAndar com cristo
Andar com cristo
 
Como dirigir um culto
Como dirigir um cultoComo dirigir um culto
Como dirigir um culto
 
Desperta Igreja
Desperta IgrejaDesperta Igreja
Desperta Igreja
 
A igrea e a disciplina
A igrea e a disciplinaA igrea e a disciplina
A igrea e a disciplina
 

Último

10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
PIB Penha
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
EdimarEdigesso
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
PIB Penha
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 

Último (20)

10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
Marie Louise Von Franz - Alquimia.pdf001
 
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
3 - O Caráter do Cristão 2. Lição 3: O CARÁTER DO CRISTÃO (2)
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 

Ceia do Senhor

  • 2. Definição: A ceia do Senhor foi instituída por nosso Senhor Jesus Cristo em memória de sua morte na cruz na noite em que foi traído, bem como em memória de sua própria pessoa, o que Ele foi e é para nós cristãos.
  • 5. A ceia do Senhor é uma lição objetiva que expõe os dois fundamentos do evangelho. 2º A expiação – o simbolismo do pão é que o pão deve ser quebrantado na morte (calvário) a fim de ser distribuído entre os espiritualmente famintos (Jo 6:48-50). O vinho derramado nos diz que o sangue de Cristo, o qual é sua vida, deve ser derramado na morte a fim de que seu poder purificador e vivificante possa ser outorgado às pessoas necessitadas. 1º A encarnação: “E o verbo se fez carne e habitou entre nós” (Jo 1:14). “Porque o pão de Deus é aquele que desceu do céu” (Jo 6:33). II. InstruçãoII. Instrução
  • 6. II. RecordaçãoII. Recordação Ao participar do pão eAo participar do pão e do vinho da ceia, o atodo vinho da ceia, o ato nosnos recordarecorda e nose nos assegura que, pela fé,assegura que, pela fé, podemos ter comunhãopodemos ter comunhão com Deus através docom Deus através do Espírito Santo.Espírito Santo.
  • 7. “Este cálice é o Novo testamento no meu sangue” (I Co 11:25). A nova aliança instituída por Jesus é um pacto de sangue. Deus aceitou o sangue de Cristo (Hb 9:14-24), portanto, comprometeu-se por causa de Cristo a perdoar e salvar a todos os que vierem a Ele. A nossa parte e tão somente crer na morte expiatória de Cristo (Rm 3:25-26). IV.IV.SegurançaSegurança
  • 8. ““Portanto, qualquer que comer este pão, ou beberPortanto, qualquer que comer este pão, ou beber este cálice do Senhor indignamente, será culpadoeste cálice do Senhor indignamente, será culpado do corpo e do sangue do Senhordo corpo e do sangue do Senhor” (I Co 11:27-34).” (I Co 11:27-34). Ser digno não quer dizer que não temos pecado,Ser digno não quer dizer que não temos pecado, mas que somos honestos nas nossas ações, com omas que somos honestos nas nossas ações, com o coração reto diante do Deus, apreciando ocoração reto diante do Deus, apreciando o significado dos elementos e nos aproximando emsignificado dos elementos e nos aproximando em atitude solene, meditativa e reverente.atitude solene, meditativa e reverente. V.V. ResponsabilidadeResponsabilidade

Notas do Editor

  1. Instituída: estabelecida
  2. Ordenança: Regulamento militar.