SlideShare uma empresa Scribd logo
A cultura grega
Religião
 Politeísta.
 Deuses antropomórficos (forma física, virtudes e vícios humanos).
 Imortalidade da alma.
 Explicação mitológica do mundo.
Divindades gregas: A castração de
Urano: afresco (c. 1560)
Divindades gregas: Reia entrega uma
pedra a Cronos no lugar de Zeus.
Divindades gregas
Zeus Hera
Divindades gregas
Poseidon Héstia
Divindades gregas
Hades e Perséfone Deméter
Divindades gregas
Ares Afrodite
Divindades gregas
Apolo Dioniso
Divindades gregas
Hermes Ártemis
Divindades gregas
Hefesto Atena
Os Jogos Olímpicos
 Também conhecidos como jogos pan-helênicos.
 Ocorriam na cidade de Olímpia, em homenagem a Zeus, a cada quatro anos.
 A “trégua sagrada”.
 Seis modalidades esportivas:
 Lançamento de discos.
 Corrida.
 Luta livre.
 Pugilismo.
 Corrida de carros.
 Lançamento de dardos.
Vasos representando cenas dos jogos
olímpicos
Luta Corrida com armas
Filosofia: os pré-socráticos
 Emergência do pensamento filosófico no século VI a. C.
 Tales de Mileto: água como origem de tudo, e não os deuses.
 Anaxímenes: o ar.
 Demócrito (séc. V a.C.): átomos que se reagrupam.
 Sofistas: mestres viajantes que vendiam conhecimentos (gramática,
matemática, oratória, poesia, música, etc.).
 Protágoras: “O homem é a medida de todas as coisas”.
Filosofia: Sócrates
 Polêmica de sua existência histórica.
 Maiêutica socrática: método que pressupõe que a verdade está latente
em todo ser humano.
 Condenado à morte por renegar os deuses e corromper a juventude.
Filosofia: Platão (427-347 a.C.)
 A filosofia é o meio de contemplarmos, ou nos lembrarmos, do mundo das
ideias.
 Defendia uma pólis antidemocrática, governada por sábios (sofocracia).
 Algumas obras: A República, Fédon, Górgia.
Filosofia: Aristóteles (384-322 a.C.)
 Interessou-se pelo mundo físico (ciências naturais), bem como: lógica,
política, filosofia, estética, retórica, etc.
 Defendia a democracia escravista:
 “Na linguagem atual, o cidadão é o indivíduo nascido de pai e mãe cidadã
(...). A natureza fez os corpos dos homens livres diferentes dos escravos, dando a
estes o vigor necessário para as obras difíceis da sociedade e fazendo,
contrariamente, os primeiros incapazes de dobrar o seu reto corpo para se
dedicarem aos trabalhos pesados, destinando-os somente às funções da vida
civil, repartida entre as ocupações da guerra e da paz.“ (A Política).
 Algumas obras: Física, Ética a Nicômaco, A Política, Arte Retórica, etc.
História (“investigação”)
 Os primeiros historiadores gregos buscam contar o que aconteceu não a
partir dos mitos, mas do que foi visto por eles mesmos ou ouvido a partir de
testemunhos confiáveis.
 O principal tema é a guerra.
 Heródoto (485-420 a.C.): escreveu sobre as Guerras Médicas.
 Tucídides (460-400 a.C.): escreveu sobre a Guerra do Peloponeso.
Escultura
Atenas Partenos (Fídias) O Discóbolo (Míron)
Arquitetura
Estilos:
1. Dórico: sobriedade e solidez.
2. Jônico: leveza e elegância.
3. Coríntio: refino e ornamento.
Arquitetura: O Partenon (séc. V)
Cerâmica: mitologia e cotidiano
Hércules e o cão Cérbero O guerreiro Aquiles
O Teatro Grego
Tragédia: a morte, a loucura, a
prostração.
Principais autores: Ésquilo
(Prometeu Acorrentado), Sófocles
(Édipo Rei) e Eurípedes (Medeia).
Comédia: o riso.
Principal autor: Aristófanes (As
rãs, As vespas).
Literatura
 Poesia Épica: Hesíodo (Teogonia e Trabalhos e Dias) e Homero (A Ilíada e A
Odisseia).
 Poesia Lírica: Píndaro (jogos olímpicos), Safo de Lesbos, Arquíloco, etc.
 Filosofia: Platão, Aristóteles, etc.
 Teatro: Ésquilo, Sófocles, Eurípedes, Aristófanes, etc.
 História: Heródoto e Tucídedes.
Questões de vestibular
 (Ufg 2005) Leia o texto a seguir: Tolerância, fraternidade e igualdade: foi com esses
ideais em mente que, em 1892, o barão Pierre de Coubertin apresentou à
comunidade esportiva internacional a ideia de ressuscitar os Jogos Olímpicos. Na
Grécia antiga, os jogos da cidade sagrada de Olímpia (entre os sécs. VIII e IV a. C.)
enfatizavam que competir sem vencer equivalia a desonra suprema. As corridas, as
lutas, os saltos e os lançamentos de disco e de dardo serviam como a coroação da
superioridade do indivíduo, oferecida em homenagem ao deus Zeus. VENTUROLI,
Thereza. Tudo pelos louros. "Veja", São Paulo, n. 33, 18 ago. 2004, p. 96. [Adaptado]
 Segundo o texto, a diferença de motivação entre os Jogos Olímpicos da Grécia
Antiga e os atuais está
 a) na homenagem ao deus Zeus nos jogos gregos antigos e na divulgação da
fraternidade nos jogos olímpicos atuais.
 b) no anseio de vitória constante dos gregos antigos e nos ideais igualitários e
fraternais de Coubertin para os jogos modernos.
 c) no caráter sagrado dos jogos olímpicos antigos e na característica competitiva
dos jogos olímpicos contemporâneos.
 d) no desejo de participação nas diversas modalidades nos jogos antigos e no
espírito de tolerância nas olimpíadas modernas.
 e) no espírito competitivo dos gregos e no desejo de Coubertin de ressuscitar os
jogos olímpicos da Grécia antiga.
 (UFSC)Os instrumentos são de vários tipos; alguns são vivos, outros inanimados; o
capitão de um navio usa um leme sem vida, mas um homem vivo como
observador; pois o trabalhador num ofício é, do ponto de vista do ofício, um de seus
instrumentos. Assim, qualquer parte da propriedade pode ser considerada um
instrumento destinado a tornar o homem capaz de viver; e sua propriedade é a
reunião desse tipo de instrumentos, incluindo os escravos; e um escravo, sendo uma
criatura viva, como qualquer outro servo, é uma ferramenta equivalente às outras.
Ele é em si uma ferramenta para manejar ferramentas (Aristóteles (século IV a.C.).
Política)
A escravidão era comum na Grécia Antiga. Em Atenas, Corinto e Mileto, quase
toda a vida econômica dependia do trabalho escravo. Era freqüente encontrar o
escravo trabalhando na agricultura, nas oficinas de artesanato, em serviços
domésticos e nas minas. O modo como os gregos encaravam a escravidão ficou
registrado em textos de filósofos da época, como o de Aristóteles, do qual podemos
depreender que o escravo era visto como um

(a) ser vivo e humano, antes de tudo.
(b) instrumento de trabalho vivo e uma propriedade.
(c) cidadão com direitos, por ser uma criatura viva.
(d) servo para qualquer trabalho, que não podia ser vendido.
(e) trabalhador assalariado, explorado como ferramenta viva de trabalho.
 (Faap-SP) As consequências das conquistas de Alexandre, o Grande, entre outras,
foram:
 1. Formação de grandes focos da cultura helenística: Alexandre fomentou a fusão
entre vencedores e vencidos. Generais gregos e macedônicos casaram-se com
mulheres persas. Ele mesmo desposou a filha do rei Dário III, Roxana.
 2. Difusão da cultura grega: a língua grega foi assimilada por muitos povos. A escrita
grega substituiu a escrita cuneiforme e demótica. A indumentária grega e o
mobiliário foram adotados pelos vencidos, bem como cerimônias, danças e
canções.
 3. Progresso econômico: com o desenvolvimento do comércio e da agricultura, o
tráfico da seda e da porcelana intensificou-se. As cidades tornaram-se grandes
centros mercantis. Os portos foram restaurados. Estradas foram abertas. Levantaram-
se fortalezas para proteger as caravanas de mercadores.
 Responda com apoio no seguinte código:
 a) desde que apenas 1 esteja correta.
 b) desde que apenas 2 esteja correta.
 c) desde que apenas 3 esteja correta.
 d) desde que todas estejam corretas.
 e) desde que todas estejam erradas.
 (UEM-2008) Sobre as cidades-Estado da Grécia, na Antiguidade Clássica, assinale o
que for correto.
 (01) Em Atenas, o surgimento da democracia e do direito universal ao voto pôs fim
à milenar escravidão, que foi reestabelecida com a ascensão ao poder de
Alexandre, o Grande.
(02) Embora a democracia tenha sido um ideal cultivado em todas as cidades-
Estado, seu berço principal foi Esparta.
(04) O teatro grego era constituído, fundamentalmente, pelas tragédias e pelas
comédias. Nas tragédias, os gregos discutiam os problemas humanos, tais como as
paixões e a justiça. As comédias satirizavam os costumes, o comportamento
humano e a própria sociedade.
(08) A religião grega era politeísta e antropomórfica, sendo composta de vários
deuses que se assemelhavam aos homens, pois possuíam características físicas e
psíquicas iguais às humanas.
(16) Buscando respostas para as questões de sua época, os filósofos gregos
destruíram crenças e mitos e construíram teorias explicativas sobre os fenômenos
humanos e da natureza.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Cultura da Ágora
A Cultura da ÁgoraA Cultura da Ágora
A Cultura da Ágora
Beatriz Mariano
 
Arquitetura romana i
Arquitetura romana iArquitetura romana i
Arquitetura romana i
Ana Barreiros
 
Roma antiga resumo
Roma antiga resumoRoma antiga resumo
Roma antiga resumo
Gisele Finatti Baraglio
 
A arte e o urbanismo romano
A arte e o urbanismo romanoA arte e o urbanismo romano
A arte e o urbanismo romano
Maria Gomes
 
Cultura do Senado - Augusto e senado
Cultura do Senado - Augusto e senadoCultura do Senado - Augusto e senado
Cultura do Senado - Augusto e senado
Carlos Vieira
 
Atenas - Grécia
Atenas - GréciaAtenas - Grécia
Atenas - Grécia
João França
 
Módulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágoraMódulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágora
TLopes
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
Eduard Henry
 
Idade média igreja e cultura
Idade média   igreja e culturaIdade média   igreja e cultura
Idade média igreja e cultura
Fatima Freitas
 
Arquitetura grega
Arquitetura gregaArquitetura grega
Arquitetura grega
Ana Barreiros
 
Ceramica grega
Ceramica gregaCeramica grega
Ceramica grega
Ana Barreiros
 
14 cultura romana
14   cultura romana14   cultura romana
14 cultura romana
Carla Freitas
 
Resumo Cultura do Ágora - HCA
Resumo Cultura do Ágora - HCAResumo Cultura do Ágora - HCA
Resumo Cultura do Ágora - HCA
Dylan Bonnet
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
catlencunha
 
Módulo 2 contexto histórico profissional
Módulo 2   contexto histórico profissionalMódulo 2   contexto histórico profissional
Módulo 2 contexto histórico profissional
Carla Freitas
 
A cultura da Ágora - Contextualização
A cultura da Ágora - ContextualizaçãoA cultura da Ágora - Contextualização
A cultura da Ágora - Contextualização
Susana Simões
 
1 01 a cultura do ágora
1 01 a cultura do ágora1 01 a cultura do ágora
1 01 a cultura do ágora
Vítor Santos
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
Daniel Alves Bronstrup
 
Cultura do Senado - Urbanismo
Cultura do Senado - UrbanismoCultura do Senado - Urbanismo
Cultura do Senado - Urbanismo
Carlos Vieira
 
filosofia da renascentista
filosofia da renascentista filosofia da renascentista
filosofia da renascentista
Niane Pereira
 

Mais procurados (20)

A Cultura da Ágora
A Cultura da ÁgoraA Cultura da Ágora
A Cultura da Ágora
 
Arquitetura romana i
Arquitetura romana iArquitetura romana i
Arquitetura romana i
 
Roma antiga resumo
Roma antiga resumoRoma antiga resumo
Roma antiga resumo
 
A arte e o urbanismo romano
A arte e o urbanismo romanoA arte e o urbanismo romano
A arte e o urbanismo romano
 
Cultura do Senado - Augusto e senado
Cultura do Senado - Augusto e senadoCultura do Senado - Augusto e senado
Cultura do Senado - Augusto e senado
 
Atenas - Grécia
Atenas - GréciaAtenas - Grécia
Atenas - Grécia
 
Módulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágoraMódulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágora
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
 
Idade média igreja e cultura
Idade média   igreja e culturaIdade média   igreja e cultura
Idade média igreja e cultura
 
Arquitetura grega
Arquitetura gregaArquitetura grega
Arquitetura grega
 
Ceramica grega
Ceramica gregaCeramica grega
Ceramica grega
 
14 cultura romana
14   cultura romana14   cultura romana
14 cultura romana
 
Resumo Cultura do Ágora - HCA
Resumo Cultura do Ágora - HCAResumo Cultura do Ágora - HCA
Resumo Cultura do Ágora - HCA
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Módulo 2 contexto histórico profissional
Módulo 2   contexto histórico profissionalMódulo 2   contexto histórico profissional
Módulo 2 contexto histórico profissional
 
A cultura da Ágora - Contextualização
A cultura da Ágora - ContextualizaçãoA cultura da Ágora - Contextualização
A cultura da Ágora - Contextualização
 
1 01 a cultura do ágora
1 01 a cultura do ágora1 01 a cultura do ágora
1 01 a cultura do ágora
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
Cultura do Senado - Urbanismo
Cultura do Senado - UrbanismoCultura do Senado - Urbanismo
Cultura do Senado - Urbanismo
 
filosofia da renascentista
filosofia da renascentista filosofia da renascentista
filosofia da renascentista
 

Destaque

Cidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade greciaCidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade grecia
Jonas Araújo
 
Mitologia grega
Mitologia gregaMitologia grega
Deuses Gregos
Deuses GregosDeuses Gregos
Deuses Gregos
Sílvia Mendonça
 
Mitologia Grega
Mitologia GregaMitologia Grega
Mitologia Grega
Sílvia Mendonça
 
Jogos olímpicos
Jogos olímpicosJogos olímpicos
Jogos olímpicos
Susana Simões
 
Apresentação mitologia grega
Apresentação   mitologia gregaApresentação   mitologia grega
Apresentação mitologia grega
Luan Ferreira
 
Os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga
Os Jogos Olímpicos na Grécia AntigaOs Jogos Olímpicos na Grécia Antiga
Os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga
Natalina Safara
 
Mitologia Grega - Deuses e Seres Mitológicos
Mitologia Grega - Deuses e Seres MitológicosMitologia Grega - Deuses e Seres Mitológicos
Mitologia Grega - Deuses e Seres Mitológicos
Rita Rocha
 
Jogos Olimpícos
Jogos OlimpícosJogos Olimpícos
Jogos Olimpícos
jojopipi
 
Mitologia Grega
Mitologia GregaMitologia Grega
Mitologia Grega
2Susana
 
A origem da mitologia grega
A origem da mitologia gregaA origem da mitologia grega
A origem da mitologia grega
João Amorim
 
A religiao e a cultura na grecia antiga
A religiao e a cultura na grecia antigaA religiao e a cultura na grecia antiga
A religiao e a cultura na grecia antiga
putomiguel
 

Destaque (12)

Cidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade greciaCidadania e democracia na antiguidade grecia
Cidadania e democracia na antiguidade grecia
 
Mitologia grega
Mitologia gregaMitologia grega
Mitologia grega
 
Deuses Gregos
Deuses GregosDeuses Gregos
Deuses Gregos
 
Mitologia Grega
Mitologia GregaMitologia Grega
Mitologia Grega
 
Jogos olímpicos
Jogos olímpicosJogos olímpicos
Jogos olímpicos
 
Apresentação mitologia grega
Apresentação   mitologia gregaApresentação   mitologia grega
Apresentação mitologia grega
 
Os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga
Os Jogos Olímpicos na Grécia AntigaOs Jogos Olímpicos na Grécia Antiga
Os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga
 
Mitologia Grega - Deuses e Seres Mitológicos
Mitologia Grega - Deuses e Seres MitológicosMitologia Grega - Deuses e Seres Mitológicos
Mitologia Grega - Deuses e Seres Mitológicos
 
Jogos Olimpícos
Jogos OlimpícosJogos Olimpícos
Jogos Olimpícos
 
Mitologia Grega
Mitologia GregaMitologia Grega
Mitologia Grega
 
A origem da mitologia grega
A origem da mitologia gregaA origem da mitologia grega
A origem da mitologia grega
 
A religiao e a cultura na grecia antiga
A religiao e a cultura na grecia antigaA religiao e a cultura na grecia antiga
A religiao e a cultura na grecia antiga
 

Semelhante a A cultura grega

Mundo greco romano
Mundo greco romanoMundo greco romano
Mundo greco romano
Profdaltonjunior
 
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
Carlos Zaranza
 
Exercicios antiguidadeclassica1[1]
Exercicios antiguidadeclassica1[1]Exercicios antiguidadeclassica1[1]
Exercicios antiguidadeclassica1[1]
Lúcia Texeira
 
GréCia
GréCiaGréCia
101 grecia antiga periodo obscuro e colonizacão grega
101 grecia antiga periodo obscuro e colonizacão grega101 grecia antiga periodo obscuro e colonizacão grega
101 grecia antiga periodo obscuro e colonizacão grega
cristianoperinpissolato
 
3˚ano: exercícios Grécia
3˚ano: exercícios Grécia3˚ano: exercícios Grécia
3˚ano: exercícios Grécia
Kerol Brombal
 
Avaliação História - Grécia Antiga
Avaliação História - Grécia Antiga Avaliação História - Grécia Antiga
Avaliação História - Grécia Antiga
Frederico Marques Sodré
 
3 grecia.gabarito
3 grecia.gabarito3 grecia.gabarito
3 grecia.gabarito
Kerol Brombal
 
Cultura grega ii
Cultura grega iiCultura grega ii
Cultura grega ii
Elton Ricardo
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
thiago2013
 
Historia da Grecia E. Fundamental
Historia da Grecia E. FundamentalHistoria da Grecia E. Fundamental
Historia da Grecia E. Fundamental
Thaís Bozz
 
Antiguidade Clássica - História
Antiguidade Clássica - HistóriaAntiguidade Clássica - História
Antiguidade Clássica - História
migueldrj
 
Atenas
AtenasAtenas
Grécia antig apps
Grécia antig appsGrécia antig apps
Grécia antig apps
Arlindo Rodrigues Vieira
 
Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.
Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.
Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.
thunderbold
 
Aula 02 o mundo grego e a democracia
Aula 02   o mundo grego e a democraciaAula 02   o mundo grego e a democracia
Aula 02 o mundo grego e a democracia
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Os Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo VOs Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo V
Sílvia Mendonça
 
MÓDULO 1 - HCA.pdf
MÓDULO 1 - HCA.pdfMÓDULO 1 - HCA.pdf
MÓDULO 1 - HCA.pdf
josepinho
 
Avaliação história l.fora iv bimestre
Avaliação história l.fora iv bimestreAvaliação história l.fora iv bimestre
Avaliação história l.fora iv bimestre
Juciene Oliveira
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
Valeria Kosicki
 

Semelhante a A cultura grega (20)

Mundo greco romano
Mundo greco romanoMundo greco romano
Mundo greco romano
 
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
6 ano 3 trimestre exercicios rev provao
 
Exercicios antiguidadeclassica1[1]
Exercicios antiguidadeclassica1[1]Exercicios antiguidadeclassica1[1]
Exercicios antiguidadeclassica1[1]
 
GréCia
GréCiaGréCia
GréCia
 
101 grecia antiga periodo obscuro e colonizacão grega
101 grecia antiga periodo obscuro e colonizacão grega101 grecia antiga periodo obscuro e colonizacão grega
101 grecia antiga periodo obscuro e colonizacão grega
 
3˚ano: exercícios Grécia
3˚ano: exercícios Grécia3˚ano: exercícios Grécia
3˚ano: exercícios Grécia
 
Avaliação História - Grécia Antiga
Avaliação História - Grécia Antiga Avaliação História - Grécia Antiga
Avaliação História - Grécia Antiga
 
3 grecia.gabarito
3 grecia.gabarito3 grecia.gabarito
3 grecia.gabarito
 
Cultura grega ii
Cultura grega iiCultura grega ii
Cultura grega ii
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Historia da Grecia E. Fundamental
Historia da Grecia E. FundamentalHistoria da Grecia E. Fundamental
Historia da Grecia E. Fundamental
 
Antiguidade Clássica - História
Antiguidade Clássica - HistóriaAntiguidade Clássica - História
Antiguidade Clássica - História
 
Atenas
AtenasAtenas
Atenas
 
Grécia antig apps
Grécia antig appsGrécia antig apps
Grécia antig apps
 
Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.
Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.
Trabalho sobre a grécia antiga, sua arte e sua cultura 2.
 
Aula 02 o mundo grego e a democracia
Aula 02   o mundo grego e a democraciaAula 02   o mundo grego e a democracia
Aula 02 o mundo grego e a democracia
 
Os Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo VOs Gregos No SéCulo V
Os Gregos No SéCulo V
 
MÓDULO 1 - HCA.pdf
MÓDULO 1 - HCA.pdfMÓDULO 1 - HCA.pdf
MÓDULO 1 - HCA.pdf
 
Avaliação história l.fora iv bimestre
Avaliação história l.fora iv bimestreAvaliação história l.fora iv bimestre
Avaliação história l.fora iv bimestre
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 

Último

O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 

Último (20)

O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 

A cultura grega

  • 2. Religião  Politeísta.  Deuses antropomórficos (forma física, virtudes e vícios humanos).  Imortalidade da alma.  Explicação mitológica do mundo.
  • 3. Divindades gregas: A castração de Urano: afresco (c. 1560)
  • 4. Divindades gregas: Reia entrega uma pedra a Cronos no lugar de Zeus.
  • 7. Divindades gregas Hades e Perséfone Deméter
  • 12. Os Jogos Olímpicos  Também conhecidos como jogos pan-helênicos.  Ocorriam na cidade de Olímpia, em homenagem a Zeus, a cada quatro anos.  A “trégua sagrada”.  Seis modalidades esportivas:  Lançamento de discos.  Corrida.  Luta livre.  Pugilismo.  Corrida de carros.  Lançamento de dardos.
  • 13. Vasos representando cenas dos jogos olímpicos Luta Corrida com armas
  • 14. Filosofia: os pré-socráticos  Emergência do pensamento filosófico no século VI a. C.  Tales de Mileto: água como origem de tudo, e não os deuses.  Anaxímenes: o ar.  Demócrito (séc. V a.C.): átomos que se reagrupam.  Sofistas: mestres viajantes que vendiam conhecimentos (gramática, matemática, oratória, poesia, música, etc.).  Protágoras: “O homem é a medida de todas as coisas”.
  • 15. Filosofia: Sócrates  Polêmica de sua existência histórica.  Maiêutica socrática: método que pressupõe que a verdade está latente em todo ser humano.  Condenado à morte por renegar os deuses e corromper a juventude.
  • 16. Filosofia: Platão (427-347 a.C.)  A filosofia é o meio de contemplarmos, ou nos lembrarmos, do mundo das ideias.  Defendia uma pólis antidemocrática, governada por sábios (sofocracia).  Algumas obras: A República, Fédon, Górgia.
  • 17. Filosofia: Aristóteles (384-322 a.C.)  Interessou-se pelo mundo físico (ciências naturais), bem como: lógica, política, filosofia, estética, retórica, etc.  Defendia a democracia escravista:  “Na linguagem atual, o cidadão é o indivíduo nascido de pai e mãe cidadã (...). A natureza fez os corpos dos homens livres diferentes dos escravos, dando a estes o vigor necessário para as obras difíceis da sociedade e fazendo, contrariamente, os primeiros incapazes de dobrar o seu reto corpo para se dedicarem aos trabalhos pesados, destinando-os somente às funções da vida civil, repartida entre as ocupações da guerra e da paz.“ (A Política).  Algumas obras: Física, Ética a Nicômaco, A Política, Arte Retórica, etc.
  • 18. História (“investigação”)  Os primeiros historiadores gregos buscam contar o que aconteceu não a partir dos mitos, mas do que foi visto por eles mesmos ou ouvido a partir de testemunhos confiáveis.  O principal tema é a guerra.  Heródoto (485-420 a.C.): escreveu sobre as Guerras Médicas.  Tucídides (460-400 a.C.): escreveu sobre a Guerra do Peloponeso.
  • 19. Escultura Atenas Partenos (Fídias) O Discóbolo (Míron)
  • 20. Arquitetura Estilos: 1. Dórico: sobriedade e solidez. 2. Jônico: leveza e elegância. 3. Coríntio: refino e ornamento.
  • 22. Cerâmica: mitologia e cotidiano Hércules e o cão Cérbero O guerreiro Aquiles
  • 23. O Teatro Grego Tragédia: a morte, a loucura, a prostração. Principais autores: Ésquilo (Prometeu Acorrentado), Sófocles (Édipo Rei) e Eurípedes (Medeia). Comédia: o riso. Principal autor: Aristófanes (As rãs, As vespas).
  • 24. Literatura  Poesia Épica: Hesíodo (Teogonia e Trabalhos e Dias) e Homero (A Ilíada e A Odisseia).  Poesia Lírica: Píndaro (jogos olímpicos), Safo de Lesbos, Arquíloco, etc.  Filosofia: Platão, Aristóteles, etc.  Teatro: Ésquilo, Sófocles, Eurípedes, Aristófanes, etc.  História: Heródoto e Tucídedes.
  • 26.  (Ufg 2005) Leia o texto a seguir: Tolerância, fraternidade e igualdade: foi com esses ideais em mente que, em 1892, o barão Pierre de Coubertin apresentou à comunidade esportiva internacional a ideia de ressuscitar os Jogos Olímpicos. Na Grécia antiga, os jogos da cidade sagrada de Olímpia (entre os sécs. VIII e IV a. C.) enfatizavam que competir sem vencer equivalia a desonra suprema. As corridas, as lutas, os saltos e os lançamentos de disco e de dardo serviam como a coroação da superioridade do indivíduo, oferecida em homenagem ao deus Zeus. VENTUROLI, Thereza. Tudo pelos louros. "Veja", São Paulo, n. 33, 18 ago. 2004, p. 96. [Adaptado]  Segundo o texto, a diferença de motivação entre os Jogos Olímpicos da Grécia Antiga e os atuais está  a) na homenagem ao deus Zeus nos jogos gregos antigos e na divulgação da fraternidade nos jogos olímpicos atuais.  b) no anseio de vitória constante dos gregos antigos e nos ideais igualitários e fraternais de Coubertin para os jogos modernos.  c) no caráter sagrado dos jogos olímpicos antigos e na característica competitiva dos jogos olímpicos contemporâneos.  d) no desejo de participação nas diversas modalidades nos jogos antigos e no espírito de tolerância nas olimpíadas modernas.  e) no espírito competitivo dos gregos e no desejo de Coubertin de ressuscitar os jogos olímpicos da Grécia antiga.
  • 27.  (UFSC)Os instrumentos são de vários tipos; alguns são vivos, outros inanimados; o capitão de um navio usa um leme sem vida, mas um homem vivo como observador; pois o trabalhador num ofício é, do ponto de vista do ofício, um de seus instrumentos. Assim, qualquer parte da propriedade pode ser considerada um instrumento destinado a tornar o homem capaz de viver; e sua propriedade é a reunião desse tipo de instrumentos, incluindo os escravos; e um escravo, sendo uma criatura viva, como qualquer outro servo, é uma ferramenta equivalente às outras. Ele é em si uma ferramenta para manejar ferramentas (Aristóteles (século IV a.C.). Política) A escravidão era comum na Grécia Antiga. Em Atenas, Corinto e Mileto, quase toda a vida econômica dependia do trabalho escravo. Era freqüente encontrar o escravo trabalhando na agricultura, nas oficinas de artesanato, em serviços domésticos e nas minas. O modo como os gregos encaravam a escravidão ficou registrado em textos de filósofos da época, como o de Aristóteles, do qual podemos depreender que o escravo era visto como um  (a) ser vivo e humano, antes de tudo. (b) instrumento de trabalho vivo e uma propriedade. (c) cidadão com direitos, por ser uma criatura viva. (d) servo para qualquer trabalho, que não podia ser vendido. (e) trabalhador assalariado, explorado como ferramenta viva de trabalho.
  • 28.  (Faap-SP) As consequências das conquistas de Alexandre, o Grande, entre outras, foram:  1. Formação de grandes focos da cultura helenística: Alexandre fomentou a fusão entre vencedores e vencidos. Generais gregos e macedônicos casaram-se com mulheres persas. Ele mesmo desposou a filha do rei Dário III, Roxana.  2. Difusão da cultura grega: a língua grega foi assimilada por muitos povos. A escrita grega substituiu a escrita cuneiforme e demótica. A indumentária grega e o mobiliário foram adotados pelos vencidos, bem como cerimônias, danças e canções.  3. Progresso econômico: com o desenvolvimento do comércio e da agricultura, o tráfico da seda e da porcelana intensificou-se. As cidades tornaram-se grandes centros mercantis. Os portos foram restaurados. Estradas foram abertas. Levantaram- se fortalezas para proteger as caravanas de mercadores.  Responda com apoio no seguinte código:  a) desde que apenas 1 esteja correta.  b) desde que apenas 2 esteja correta.  c) desde que apenas 3 esteja correta.  d) desde que todas estejam corretas.  e) desde que todas estejam erradas.
  • 29.  (UEM-2008) Sobre as cidades-Estado da Grécia, na Antiguidade Clássica, assinale o que for correto.  (01) Em Atenas, o surgimento da democracia e do direito universal ao voto pôs fim à milenar escravidão, que foi reestabelecida com a ascensão ao poder de Alexandre, o Grande. (02) Embora a democracia tenha sido um ideal cultivado em todas as cidades- Estado, seu berço principal foi Esparta. (04) O teatro grego era constituído, fundamentalmente, pelas tragédias e pelas comédias. Nas tragédias, os gregos discutiam os problemas humanos, tais como as paixões e a justiça. As comédias satirizavam os costumes, o comportamento humano e a própria sociedade. (08) A religião grega era politeísta e antropomórfica, sendo composta de vários deuses que se assemelhavam aos homens, pois possuíam características físicas e psíquicas iguais às humanas. (16) Buscando respostas para as questões de sua época, os filósofos gregos destruíram crenças e mitos e construíram teorias explicativas sobre os fenômenos humanos e da natureza.