SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola Secundária de Lagoa 
Disciplina de História – 10º E 
Ano Letivo 2014/2015 
Unidade 2 – O Modelo Romano 
2.3. A integração de uma região periférica no universo 
imperial: a romanização da Península Ibérica 
2.3.2. Os veículos da romanização 
Carlos Costa
 Exército e a imigração; 
 Autoridades provinciais; 
 A língua, a religião e o 
Direito; 
 Uma densa rede de 
Cidades; 
 O Desenvolvimento 
económico e a rede 
viária; 
Fonte: http://c5.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/b0c055027/7699155_ITBkL.jpeg
 Os exércitos eram 
portadores da cultura 
romana; 
 Iniciaram a 
miscigenação com as 
populações nativas; 
 Para a península vieram 
imigrantes italianos; 
 Impulsionou a 
aculturação dos povos 
peninsulares; 
Fonte: http://www.soniadecastro.com/blog/uploaded_images/DSCF0228-787649.JPG
 Os governadores de província 
ou os magistrados urbanos 
foram importantes na 
aculturação dos povos 
dominados; 
 Mostravam uma atitude de 
tolerância e respeito pelos 
nativos, embora em alguns 
casos fosse necessário o recurso 
à força; 
 Fomentavam um clima de paz e 
confiança para que os povos 
aderissem de livre vontade à 
civilização romana; 
 Criavam elites locais, 
normalmente com os filhos dos 
chefes indígenas que eram 
romanizados; 
Fonte: http://1.bp.blogspot.com/- 
3aR9S7GVmwo/T3vMemAdlJI/AAAAAAAAACY/aiFzXWf9Z-E/ 
s1600/ddp6zzfs_43fgjr4x25_b.jpg
 A língua (o latim) foi 
fundamental para a 
uniformização cultural da 
Península; 
 Na religião, os deuses 
romanos eram adorados, 
embora fossem respeitados 
os cultos dos povos nativos; 
 O Culto do imperador, 
todavia, era estendido a todo 
o império; 
 No Direito, as regras definidas 
por este, eram fundamentais 
para garantir a ordem, a 
segurança e a paz entre 
Romanos e povos 
dominados; 
Fonte: http://4.bp.blogspot.com/-ubKxtkrl-h4/UHHmuAgUtMI/AAAAAAAAD-M/ 
G3hllDnpfuE/s1600/constantino-I.jpg
 A cidade era o centro 
da vida política, 
económica, cultural e 
religiosa para os 
Romanos; 
 Desenvolveram a vida 
urbana na Península; 
 As cidades eram polos 
de atração para os 
habitantes locais; Fonte :http://www.quintadoriodao.com/img/conimbriga/conimbriga.jpg
 As cidades não tinham 
todas o mesmo estatuto; 
 Existiam as colónias, 
cidades criadas de 
novo e povoadas por 
verdadeiros romanos; 
 Tinham direitos e 
privilégios iguais aos de 
Roma; 
 Portugal – Pax Julia 
(Beja) e Scalabis 
(Santarém) 
Fonte : http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/02/Braga-mapa_ 
mediaval.jpg
 Além das colónias, 
tínhamos os municípios; 
 Cidades privilegiadas, as 
quais geralmente era 
concedido o Direito Latino 
e excecionalmente o 
Direito Romano; 
 Gozavam de autonomia 
administrativa, possuindo 
instituições de governo 
próprias (Cúria e um 
corpo de magistrados – 
doc.37 - pág.114); 
Fonte : http://1.bp.blogspot.com/_FK5QjE4gwZc/S7diNqIFpoI/AAAAAAAAGuY/- 
BwuDppHT_c/s400/ancient-rome.jpg
 Na Península Ibérica 
tínhamos ainda as 
cidades 
estipendiárias; 
 Pagavam um pesado 
imposto, o stipendium; 
 Na segunda metade 
do século I, várias 
cidades estipendiárias 
foram elevadas a 
municípios; Fonte : http://www.portugalnotavel.com/wp-content/ 
uploads/2010/12/milreu11.jpg
 Os Romanos praticavam 
uma agricultura 
intensiva, virada para a 
exportação; (doc. 39 A 
– pág. 116) 
 Pecuária abundante; 
 Desenvolvimento de 
indústrias (ex: extração 
mineira); 
 Circulação de moeda; 
 Crescem as feiras e os 
mercados; Fonte : http://2.bp.blogspot.com/_2- 
Jw9Sl1rwE/SfnKkJ3WQLI/AAAAAAAAAFw/wfEis-5jamg/s1600-h/Imagem1.jpg
 Recobriram as regiões 
do Império com uma 
rede de estradas; 
 Construídas com 
propósitos militares e 
administrativos, foram 
muito importantes 
para o comércio pois 
facilitavam a 
deslocação de 
produtos; Fonte : http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/8c/PompeiiStreet.jpg
 Caderno do Aluno - Ficha nº5 
 Leitura das páginas 121, 122 e 123 – 
IDEIAS FUNDAMENTAIS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Roma apresentação 1
Roma apresentação 1Roma apresentação 1
Roma apresentação 1
Vítor Santos
 
Modelo romano parte 1
Modelo romano   parte 1Modelo romano   parte 1
Modelo romano parte 1
cattonia
 
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
Romanização
RomanizaçãoRomanização
Romanização
Escoladocs
 
O urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romanaO urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romana
Carla Teixeira
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
Carlos Vieira
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
cattonia
 
2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperador
2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperador2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperador
2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperador
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
País urbano concelhio módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio  módulo II-10 º ANOPaís urbano concelhio  módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio módulo II-10 º ANO
Carina Vale
 
Roma
RomaRoma
Roma
cattonia
 
Roma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºanoRoma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºano
Susana Grandão
 
12 formação do império romano
12   formação do império romano12   formação do império romano
12 formação do império romano
Carla Freitas
 
O espaço português 1
O espaço português 1O espaço português 1
O espaço português 1
Vítor Santos
 
Resumos História - O Modelo Ateniense
Resumos História - O Modelo AtenienseResumos História - O Modelo Ateniense
Resumos História - O Modelo Ateniense
Lojinha da Flor
 
A romanização da hispânia
A romanização da hispâniaA romanização da hispânia
A romanização da hispânia
Susana Simões
 
A CodificaçãO Do Direito Romano
A CodificaçãO Do Direito RomanoA CodificaçãO Do Direito Romano
A CodificaçãO Do Direito Romano
António Luís Catarino
 
01 02_o_modelo_romano
01  02_o_modelo_romano01  02_o_modelo_romano
01 02_o_modelo_romano
Vítor Santos
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderesA identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
1. Roma, a cidade que se fez império
1. Roma, a cidade que se fez império1. Roma, a cidade que se fez império
1. Roma, a cidade que se fez império
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 

Mais procurados (20)

Roma apresentação 1
Roma apresentação 1Roma apresentação 1
Roma apresentação 1
 
Modelo romano parte 1
Modelo romano   parte 1Modelo romano   parte 1
Modelo romano parte 1
 
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada8. O modelo romano   a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
8. O modelo romano a formação de uma rede escolar urbana uniformizada
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
 
Romanização
RomanizaçãoRomanização
Romanização
 
O urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romanaO urbanismo e arte romana
O urbanismo e arte romana
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
 
O quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xivO quadro económico e demográfico xii xiv
O quadro económico e demográfico xii xiv
 
2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperador
2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperador2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperador
2.O Modelo Romano - das magistraturas republicanas ao poder do imperador
 
País urbano concelhio módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio  módulo II-10 º ANOPaís urbano concelhio  módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio módulo II-10 º ANO
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Roma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºanoRoma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºano
 
12 formação do império romano
12   formação do império romano12   formação do império romano
12 formação do império romano
 
O espaço português 1
O espaço português 1O espaço português 1
O espaço português 1
 
Resumos História - O Modelo Ateniense
Resumos História - O Modelo AtenienseResumos História - O Modelo Ateniense
Resumos História - O Modelo Ateniense
 
A romanização da hispânia
A romanização da hispâniaA romanização da hispânia
A romanização da hispânia
 
A CodificaçãO Do Direito Romano
A CodificaçãO Do Direito RomanoA CodificaçãO Do Direito Romano
A CodificaçãO Do Direito Romano
 
01 02_o_modelo_romano
01  02_o_modelo_romano01  02_o_modelo_romano
01 02_o_modelo_romano
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderesA identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
 
1. Roma, a cidade que se fez império
1. Roma, a cidade que se fez império1. Roma, a cidade que se fez império
1. Roma, a cidade que se fez império
 

Semelhante a 9. O Modelo Romano: A Romanização na Península Ibérica

roma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptx
roma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptxroma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptx
roma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptx
Felicianoferro Ferro
 
Guia de estudo O modelo romano 1324
Guia de estudo O modelo romano 1324Guia de estudo O modelo romano 1324
Guia de estudo O modelo romano 1324
Laboratório de História
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
Escoladocs
 
Guia de estudo Romanização
Guia de estudo RomanizaçãoGuia de estudo Romanização
Guia de estudo Romanização
Escoladocs
 
Geo Urb 6.pptx
Geo Urb 6.pptxGeo Urb 6.pptx
Geo Urb 6.pptx
vpcsilva
 
Roma
RomaRoma
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
Joemille Leal
 
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
JuniorMadruga2
 
Roma Aspecto Culturais
Roma Aspecto CulturaisRoma Aspecto Culturais
Roma Aspecto Culturais
Kely Cristina Metzker
 
Guia de estudo n.º 2 O Modelo Romano
Guia de estudo n.º 2 O Modelo RomanoGuia de estudo n.º 2 O Modelo Romano
Guia de estudo n.º 2 O Modelo Romano
Laboratório de História
 
Gabarito 1o. bim história
Gabarito 1o. bim   históriaGabarito 1o. bim   história
Gabarito 1o. bim história
Ligia Amaral
 
A civilização romana (continuação)
A civilização romana (continuação)A civilização romana (continuação)
A civilização romana (continuação)
historiajovem2011
 
ROMA ANTIGA
ROMA ANTIGAROMA ANTIGA
ROMA ANTIGA
MARIANO C7S
 
Cultura do senado resumos
Cultura do senado   resumosCultura do senado   resumos
Cultura do senado resumos
Jorge Hohinho
 
2 osromanosnapeninsulaibérica
2 osromanosnapeninsulaibérica2 osromanosnapeninsulaibérica
2 osromanosnapeninsulaibérica
R C
 
Reformas Urbanas na cidade do Rio de Janeiro.pptx
Reformas Urbanas na cidade do  Rio de Janeiro.pptxReformas Urbanas na cidade do  Rio de Janeiro.pptx
Reformas Urbanas na cidade do Rio de Janeiro.pptx
JuliaBaptista8
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
Carlos Vieira
 
2015 roma
2015 roma2015 roma
2015 roma
MARIANO C7S
 
Os romanos
Os romanosOs romanos
Os romanos
Isabel Mendinhos
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
JoTita Gonçalves
 

Semelhante a 9. O Modelo Romano: A Romanização na Península Ibérica (20)

roma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptx
roma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptxroma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptx
roma-10 2016 17 A Romanização na Pensínsula Ibérica.pptx
 
Guia de estudo O modelo romano 1324
Guia de estudo O modelo romano 1324Guia de estudo O modelo romano 1324
Guia de estudo O modelo romano 1324
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
 
Guia de estudo Romanização
Guia de estudo RomanizaçãoGuia de estudo Romanização
Guia de estudo Romanização
 
Geo Urb 6.pptx
Geo Urb 6.pptxGeo Urb 6.pptx
Geo Urb 6.pptx
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
História de roma antiga e o império romano/Dica Enem!
 
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
As contribuições da civilização romana para a construção da cultura ocidental...
 
Roma Aspecto Culturais
Roma Aspecto CulturaisRoma Aspecto Culturais
Roma Aspecto Culturais
 
Guia de estudo n.º 2 O Modelo Romano
Guia de estudo n.º 2 O Modelo RomanoGuia de estudo n.º 2 O Modelo Romano
Guia de estudo n.º 2 O Modelo Romano
 
Gabarito 1o. bim história
Gabarito 1o. bim   históriaGabarito 1o. bim   história
Gabarito 1o. bim história
 
A civilização romana (continuação)
A civilização romana (continuação)A civilização romana (continuação)
A civilização romana (continuação)
 
ROMA ANTIGA
ROMA ANTIGAROMA ANTIGA
ROMA ANTIGA
 
Cultura do senado resumos
Cultura do senado   resumosCultura do senado   resumos
Cultura do senado resumos
 
2 osromanosnapeninsulaibérica
2 osromanosnapeninsulaibérica2 osromanosnapeninsulaibérica
2 osromanosnapeninsulaibérica
 
Reformas Urbanas na cidade do Rio de Janeiro.pptx
Reformas Urbanas na cidade do  Rio de Janeiro.pptxReformas Urbanas na cidade do  Rio de Janeiro.pptx
Reformas Urbanas na cidade do Rio de Janeiro.pptx
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
 
2015 roma
2015 roma2015 roma
2015 roma
 
Os romanos
Os romanosOs romanos
Os romanos
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 

Mais de Núcleo de Estágio ESL 2014-2015

A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crença
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crençaA identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crença
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crença
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
Introdução à Idade Média
Introdução à Idade MédiaIntrodução à Idade Média
Introdução à Idade Média
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império em crise;...
O espaço civilizacional greco-latino  à beira da mudança: O Império em crise;...O espaço civilizacional greco-latino  à beira da mudança: O Império em crise;...
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império em crise;...
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
O Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografia
O Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografiaO Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografia
O Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografia
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
O Modelo Romano - a padronização do urbanismo
O Modelo Romano - a padronização do urbanismoO Modelo Romano - a padronização do urbanismo
O Modelo Romano - a padronização do urbanismo
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 

Mais de Núcleo de Estágio ESL 2014-2015 (9)

A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A expansão agrária e o cre...
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crença
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crençaA identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crença
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A unidade da crença
 
Introdução à Idade Média
Introdução à Idade MédiaIntrodução à Idade Média
Introdução à Idade Média
 
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império em crise;...
O espaço civilizacional greco-latino  à beira da mudança: O Império em crise;...O espaço civilizacional greco-latino  à beira da mudança: O Império em crise;...
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império em crise;...
 
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...
O espaço civilizacional greco-latino à beira da mudança: O Império Romano-Cri...
 
O Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografia
O Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografiaO Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografia
O Modelo Romano - A apologia do império na épica e na historiografia
 
O Modelo Romano - a padronização do urbanismo
O Modelo Romano - a padronização do urbanismoO Modelo Romano - a padronização do urbanismo
O Modelo Romano - a padronização do urbanismo
 
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
 

Último

ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 

Último (20)

ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 

9. O Modelo Romano: A Romanização na Península Ibérica

  • 1. Escola Secundária de Lagoa Disciplina de História – 10º E Ano Letivo 2014/2015 Unidade 2 – O Modelo Romano 2.3. A integração de uma região periférica no universo imperial: a romanização da Península Ibérica 2.3.2. Os veículos da romanização Carlos Costa
  • 2.  Exército e a imigração;  Autoridades provinciais;  A língua, a religião e o Direito;  Uma densa rede de Cidades;  O Desenvolvimento económico e a rede viária; Fonte: http://c5.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/b0c055027/7699155_ITBkL.jpeg
  • 3.  Os exércitos eram portadores da cultura romana;  Iniciaram a miscigenação com as populações nativas;  Para a península vieram imigrantes italianos;  Impulsionou a aculturação dos povos peninsulares; Fonte: http://www.soniadecastro.com/blog/uploaded_images/DSCF0228-787649.JPG
  • 4.  Os governadores de província ou os magistrados urbanos foram importantes na aculturação dos povos dominados;  Mostravam uma atitude de tolerância e respeito pelos nativos, embora em alguns casos fosse necessário o recurso à força;  Fomentavam um clima de paz e confiança para que os povos aderissem de livre vontade à civilização romana;  Criavam elites locais, normalmente com os filhos dos chefes indígenas que eram romanizados; Fonte: http://1.bp.blogspot.com/- 3aR9S7GVmwo/T3vMemAdlJI/AAAAAAAAACY/aiFzXWf9Z-E/ s1600/ddp6zzfs_43fgjr4x25_b.jpg
  • 5.  A língua (o latim) foi fundamental para a uniformização cultural da Península;  Na religião, os deuses romanos eram adorados, embora fossem respeitados os cultos dos povos nativos;  O Culto do imperador, todavia, era estendido a todo o império;  No Direito, as regras definidas por este, eram fundamentais para garantir a ordem, a segurança e a paz entre Romanos e povos dominados; Fonte: http://4.bp.blogspot.com/-ubKxtkrl-h4/UHHmuAgUtMI/AAAAAAAAD-M/ G3hllDnpfuE/s1600/constantino-I.jpg
  • 6.  A cidade era o centro da vida política, económica, cultural e religiosa para os Romanos;  Desenvolveram a vida urbana na Península;  As cidades eram polos de atração para os habitantes locais; Fonte :http://www.quintadoriodao.com/img/conimbriga/conimbriga.jpg
  • 7.  As cidades não tinham todas o mesmo estatuto;  Existiam as colónias, cidades criadas de novo e povoadas por verdadeiros romanos;  Tinham direitos e privilégios iguais aos de Roma;  Portugal – Pax Julia (Beja) e Scalabis (Santarém) Fonte : http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/02/Braga-mapa_ mediaval.jpg
  • 8.  Além das colónias, tínhamos os municípios;  Cidades privilegiadas, as quais geralmente era concedido o Direito Latino e excecionalmente o Direito Romano;  Gozavam de autonomia administrativa, possuindo instituições de governo próprias (Cúria e um corpo de magistrados – doc.37 - pág.114); Fonte : http://1.bp.blogspot.com/_FK5QjE4gwZc/S7diNqIFpoI/AAAAAAAAGuY/- BwuDppHT_c/s400/ancient-rome.jpg
  • 9.  Na Península Ibérica tínhamos ainda as cidades estipendiárias;  Pagavam um pesado imposto, o stipendium;  Na segunda metade do século I, várias cidades estipendiárias foram elevadas a municípios; Fonte : http://www.portugalnotavel.com/wp-content/ uploads/2010/12/milreu11.jpg
  • 10.  Os Romanos praticavam uma agricultura intensiva, virada para a exportação; (doc. 39 A – pág. 116)  Pecuária abundante;  Desenvolvimento de indústrias (ex: extração mineira);  Circulação de moeda;  Crescem as feiras e os mercados; Fonte : http://2.bp.blogspot.com/_2- Jw9Sl1rwE/SfnKkJ3WQLI/AAAAAAAAAFw/wfEis-5jamg/s1600-h/Imagem1.jpg
  • 11.  Recobriram as regiões do Império com uma rede de estradas;  Construídas com propósitos militares e administrativos, foram muito importantes para o comércio pois facilitavam a deslocação de produtos; Fonte : http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/8c/PompeiiStreet.jpg
  • 12.  Caderno do Aluno - Ficha nº5  Leitura das páginas 121, 122 e 123 – IDEIAS FUNDAMENTAIS