SlideShare uma empresa Scribd logo
Governo do Estado do Rio de Janeiro
   Secretaria Estadual de Educação
Colégio Estadual Leopoldina da Silveira




         HISTÓRIA
  Professor Luiz Valentim
Aula II – 1ª Série – Ensino Médio




    Civilização Greco-Romana
       De Minos à Homero
Diretas Já!
A Era de Péricles. Philipp von Foltz, 1853.
O Mundo Grego
Embora seja um dos principais
símbolos da Democracia, o mundo
grego excluía das decisões políticas
grande parte de sua população,
uma vez que mulheres, estrangeiros
e escravos não tinham direitos civis
ou políticos, ou seja, não eram
considerados cidadãos.
História e Conceitos
• Cidadania
  – Conjunto de direitos e deveres políticos, sociais e
    civis atribuídos aos indivíduos que integram uma
    Nação. A noção de cidadania está atrelada à
    participação social e política em um Estado.
    Todavia, nem o voto é uma garantia de cidadania,
    nem a cidadania pode ser resumida ao exercício
    do voto.

                      Dicionário de conceitos históricos. Contexto, 2008.
História e Conceitos
• Democracia
  – É uma forma de Governo que tem como
    característica básica a escolha dos governantes
    pelo povo. Mas não estamos tratando de um
    conceito estático. O Estado Moderno não tem o
    mesmo projeto democrático da polis grega, que,
    sob certos aspectos, era amplamente mais
    democrática que o atual, pela simples razão de
    que a democracia ateniense era direta.

                    Dicionário de conceitos históricos. Contexto, 2008.
História e Conceitos
• Democracia
  – Na Grécia Antiga a ideia de democracia não era a
    de “maioria”, mesmo porque os cidadãos
    atenienses eram, de fato, a minoria da população
    da polis, mas nela existia um efetivo interesse e
    respeito pela coisa pública, pela troca de opiniões,
    pelo debate e pela ação política.


                      Dicionário de conceitos históricos. Contexto, 2008.
História e Conceitos
• Democracia
  – A democracia das sociedades burguesas
    modernas e contemporâneas, desde seu início, foi
    apenas mais formal, um espaço administrativo e
    burocrático situado fora do corpo de cidadãos. A
    participação de todos os cidadãos foi substituída
    pela eleição de representantes da maioria. Essa é
    a chamada democracia representativa, vigente
    hoje na maioria das Nações soberanas do mundo.

                     Dicionário de conceitos históricos. Contexto, 2008.
A Formação da Grécia Antiga
A Formação da Grécia Antiga
Os gregos antigos nunca formaram um Estado
unificado e seu território não corresponde à
Grécia atual.
Os quatro grupos étnicos (aqueus, jônios, eólios e
dórios) que migraram para a península Balcânica
cerca de 2000 a.C. criaram sociedades distintas,
mas identificavam-se culturalmente, formando o
que ficou conhecido como a Hélade e tendo seus
habitantes chamados helenos.
A Formação da Grécia Antiga
A antiguidade grega, assim como a de diversos
povos é conhecida através de uma
combinação de vestígios arqueológicos e
história oral, existente nos diversos mitos que
buscam contar a História misturando
acontecimentos reais com relatos fantásticos.
Mitologia Grega - Tróia
Civilização Cretense
A primeira grande civilização da Europa surgiu
na maior ilha do Mediterrâneo oriental a cerca
de 6000 a.C e ficou conhecida como civilização
minoica ou cretense.
Em Creta os palácios eram, ao mesmo tempo,
moradia real, centro religioso e núcleo
comercial, sendo o principal deles o palácio de
Cnossos.
Civilização Cretense
Em Cnossos, chama a atenção a construção, em
três andares, com áreas destinadas a atividades
específicas, como o 1º andar, para as oficinas,
adegas e depósitos de armazenamento, e o pátio,
destinado a atividades religiosas.
Ressalta-se ainda o complexo sistema de
distribuição de água e o posicionamento
estratégico para manter o recinto arejado pelos
ventos da montanha.
Civilização Cretense
Além da forte ligação entre política e religião e
os avanços tecnológicos utilizados, cabe
ressaltar ainda os amplos contatos comerciais,
que estenderam-se da Sicília ao Oriente
Próximo e das ilhas do Egeu ao Egito.
Os principais produtos exportados eram vinho,
azeite, cerâmicas, tecidos, madeira e joalheria.
O linho era importado do Egito.
Civilização Cretense
Civilização Cretense
Tanto comércio obrigou aos
cretenses criar um sistema
de códigos pelo qual se
poderia controlar os fluxos
de mercadorias. Surgiu
assim o “linear A”, escrita
que parece ter grande
influência do Egito e do
Oriente Próximo mas que,
até     hoje,   permanece
indecifrada.
Período Micênico
       Após a tomada de
       Cnossos pelos micênicos,
       em 1450 a.C., e o fim do
       controle econômico de
       Creta sobre o mar Egeu,
       tem início o Período
       Micênico, que durou até
       cerca de 1100 a.C., e teve
       seu centro de poder
       localizado no Peloponeso.
Período Micênico
Período Micênico
Esta civilização falava o greco arcaico e tinha
um forte caráter militar, o que pode ser
comprovado pelo fato de suas cidadelas
serem totalmente fortificadas. No interior
destas encontravam-se um santuário, um
celeiro um cemitério, casas com afrescos
decorativos e o palácio real. Do lado de fora
ficavam os terrenos cultivados e um
povoado.
Período Micênico
Seu sentido militar encontrava-se ainda
presente na influência do Oriente Próximo
na arte da guerra, de onde trouxeram carros
de combate. Seus exércitos eram
organizados, tendo os soldados da
aristocracia usando armadura completa,
perneiras de bronze e elmo, fabricado com
presas de javali e orelhas de metal, além das
lanças e escudos octogonais utilizados pela
infantaria.
Período Micênico

Ao contrário dos cretenses, que exerceram
enorme influência cultural devido às suas
relações    comerciais,    os   micênicos
construíram sua supremacia desenvolvendo
um sistema militar e suas embarcações
tinham um importante papel nas expedições
marítimas, como, por exemplo, no ataque a
Tróia.
Período Homérico
Com a invasão dos dórios, no final do século
XVIII, a Corinto, Olímpia e Micenas, a tomada
de Creta e a criação de Esparta, chegava ao
fim o período Micênico e, de suas cidades,
restariam apenas algumas aldeias. Tem início a
Idade do Ferro e sua grande característica foi a
revolução      tecnológica   provocada       ela
metalurgia do ferro. Todavia, a principal fonte
de informação sobre o período são os poemas
atribuídos a Homero: Ilíada e Odisseia.
Período Homérico
Embora estes textos narrem suas aventuras
misturando três períodos históricos distintos,
são uma importante fonte de conhecimento
acerca da economia e da sociedade gregas
entre os séculos XII e VIII a.C. A instituição
mais importante deste período é o oikos,
ricamente descrito por Homero e que pode
ser compreendido como casa, ou família, e de
onde deriva, em português a palavra
economia.
Período Homérico
O oikos era ao mesmo tempo uma unidade de
consumo e produção, uma unidade familiar e
econômica. O trabalho era realizado pelos
escravos, que podiam ser comprados ou obtidos
por meio do saque e da pilhagem. Todavia, o
tratamento dado a estes era diferenciado. Uns
tinham privilégios, por serem leais ou executarem
bem suas tarefas, enquanto outros eram tratados
com desprezo, e, apesar da privação de
liberdade, muitos escravos tinham melhores
condições de vida do que homens livres pobres.
Período Homérico
Uma vez que os homens sem posses não
contavam com a proteção de ninguém, a
liberdade jurídica não definia sua importância na
hierarquia, mas sim sua maior ou menor
integração no oikos. Nesta sociedade, os chefes
acumulavam o poder econômico e político,
formando uma aristocracia fechada, que tinha
sua união reforçada por laços de parentesco,
amizade e fidelidade. Estes decidiam o destino da
comunidade nas assembleias, mas, ao povo,
restava o direito de aplaudir ou vaiar, pois não
tinha direito a votar ou propor decisão alguma.
Mitologia
Mitologia
Todos os povos, em algum momento, criam
formas de explicar sua História baseando-se
em relatos fantásticos e, até certo ponto,
religiosos. As diversas mitologias existentes no
mundo, quando comparadas, apresentam
pontos de convergência e de contraste.
Baseando-se na Mitologia Grega, cada uma
das seis equipes deverá compará-la a um dos
diversos mitos de criação existentes nas várias
culturas.
Mitologia Asteca
  Mitologia Africana
   Mitologia Nórdica
Mitologia Judaica/Cristã
Mitologia Tupi-Guarani
   Mitologia Hindu
Bibliografia
• VAINFAS, Ronaldo; FARIA, Sheila   • SILVA, Kalina Vanderlei; SILVA,
  de Castro; FERREIRA, Jorge;         Maciel Henrique. Dicionário de
  SANTOS, Georgina. História: o       Conceitos Históricos. 2ª ed. São
  longo século XIX. Vol. 2. São       Paulo: Contexto, 2008.
  Paulo: Saraiva, 2010.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

História - Mundo Grego
História - Mundo GregoHistória - Mundo Grego
História - Mundo Grego
Carson Souza
 
Grecia
GreciaGrecia
Grecia
Jorge Miklos
 
6 ano - Esparta e Atenas
6 ano - Esparta e Atenas6 ano - Esparta e Atenas
6 ano - Esparta e Atenas
Janaína Bindá
 
Exercicios grecia antiga
Exercicios grecia antigaExercicios grecia antiga
Exercicios grecia antiga
Adail Silva
 
Atividades discursivas grécia antiga
Atividades discursivas grécia antigaAtividades discursivas grécia antiga
Atividades discursivas grécia antiga
PAULO APARECIDO DOS SANTOS
 
Recuperacao ocidente antigo
Recuperacao   ocidente antigoRecuperacao   ocidente antigo
Recuperacao ocidente antigo
Nilton Silva Jardim Junior
 
Pré barra grécia antiga
Pré barra grécia antigaPré barra grécia antiga
Pré barra grécia antiga
Jorge Marcos Oliveira
 
A civilização grega pdf
A civilização grega pdfA civilização grega pdf
A civilização grega pdf
Ócio do Ofício
 
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grecia Antiga
Juliana Souza Ramos
 
Koneski Grécia antiga
Koneski Grécia antigaKoneski Grécia antiga
Koneski Grécia antiga
Tavinho Koneski Westphal
 
Antiguidade clássica grécia
Antiguidade clássica   gréciaAntiguidade clássica   grécia
Antiguidade clássica grécia
Privada
 
Antiguidade Clássica
Antiguidade ClássicaAntiguidade Clássica
Antiguidade Clássica
eiprofessor
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
Margarida Moreira
 
Grécia ANTIGA - História do Direito
Grécia ANTIGA - História do DireitoGrécia ANTIGA - História do Direito
Grécia ANTIGA - História do Direito
Gustavo Mieczikoneski Rosa
 
A Cultura da Ágora
A Cultura da ÁgoraA Cultura da Ágora
A Cultura da Ágora
Hca Faro
 
Civilizações clássicas i tema 3
Civilizações clássicas i tema 3Civilizações clássicas i tema 3
Civilizações clássicas i tema 3
Aldamenina
 
Super revisão enem em foco 03 - grécia e roma - rafa - aula 1
Super revisão enem em foco   03 - grécia e roma - rafa - aula 1Super revisão enem em foco   03 - grécia e roma - rafa - aula 1
Super revisão enem em foco 03 - grécia e roma - rafa - aula 1
Rafael Noronha
 
1 Free GréCia E Roma
1   Free GréCia E Roma1   Free GréCia E Roma
1 Free GréCia E Roma
celsoidamiano
 
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e RomaAntiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
Marilia Pimentel
 
Grécia e Roma - Tópicos
Grécia e Roma - TópicosGrécia e Roma - Tópicos
Grécia e Roma - Tópicos
dmflores21
 

Mais procurados (20)

História - Mundo Grego
História - Mundo GregoHistória - Mundo Grego
História - Mundo Grego
 
Grecia
GreciaGrecia
Grecia
 
6 ano - Esparta e Atenas
6 ano - Esparta e Atenas6 ano - Esparta e Atenas
6 ano - Esparta e Atenas
 
Exercicios grecia antiga
Exercicios grecia antigaExercicios grecia antiga
Exercicios grecia antiga
 
Atividades discursivas grécia antiga
Atividades discursivas grécia antigaAtividades discursivas grécia antiga
Atividades discursivas grécia antiga
 
Recuperacao ocidente antigo
Recuperacao   ocidente antigoRecuperacao   ocidente antigo
Recuperacao ocidente antigo
 
Pré barra grécia antiga
Pré barra grécia antigaPré barra grécia antiga
Pré barra grécia antiga
 
A civilização grega pdf
A civilização grega pdfA civilização grega pdf
A civilização grega pdf
 
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grecia Antiga
 
Koneski Grécia antiga
Koneski Grécia antigaKoneski Grécia antiga
Koneski Grécia antiga
 
Antiguidade clássica grécia
Antiguidade clássica   gréciaAntiguidade clássica   grécia
Antiguidade clássica grécia
 
Antiguidade Clássica
Antiguidade ClássicaAntiguidade Clássica
Antiguidade Clássica
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
Grécia ANTIGA - História do Direito
Grécia ANTIGA - História do DireitoGrécia ANTIGA - História do Direito
Grécia ANTIGA - História do Direito
 
A Cultura da Ágora
A Cultura da ÁgoraA Cultura da Ágora
A Cultura da Ágora
 
Civilizações clássicas i tema 3
Civilizações clássicas i tema 3Civilizações clássicas i tema 3
Civilizações clássicas i tema 3
 
Super revisão enem em foco 03 - grécia e roma - rafa - aula 1
Super revisão enem em foco   03 - grécia e roma - rafa - aula 1Super revisão enem em foco   03 - grécia e roma - rafa - aula 1
Super revisão enem em foco 03 - grécia e roma - rafa - aula 1
 
1 Free GréCia E Roma
1   Free GréCia E Roma1   Free GréCia E Roma
1 Free GréCia E Roma
 
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e RomaAntiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
 
Grécia e Roma - Tópicos
Grécia e Roma - TópicosGrécia e Roma - Tópicos
Grécia e Roma - Tópicos
 

Destaque

Grécia Antiga - PAS
Grécia Antiga - PASGrécia Antiga - PAS
Grécia Antiga - PAS
Elaine Bogo Pavani
 
Grecia
Grecia Grecia
Cruzadinha - A Grécia Antiga
Cruzadinha  - A Grécia AntigaCruzadinha  - A Grécia Antiga
Cruzadinha - A Grécia Antiga
Mary Alvarenga
 
Fenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persasFenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persas
Douglas Barraqui
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
Douglas Barraqui
 
Egito
EgitoEgito
Grecia antiga - Profº Mauricio
Grecia antiga - Profº MauricioGrecia antiga - Profº Mauricio
Grecia antiga - Profº Mauricio
Mauricio da Silva
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
Douglas Barraqui
 
Sistemas Jurídicos Grecia y Roma
Sistemas Jurídicos Grecia y RomaSistemas Jurídicos Grecia y Roma
Sistemas Jurídicos Grecia y Roma
Abbie Ulrich
 
Egito Antigo (6º Ano - 2016)
Egito Antigo (6º Ano - 2016)Egito Antigo (6º Ano - 2016)
Egito Antigo (6º Ano - 2016)
Nefer19
 
PPT - Civilização Grega
PPT - Civilização GregaPPT - Civilização Grega
PPT - Civilização Grega
josafaslima
 
Roma - República e início do Império
Roma - República e início do ImpérioRoma - República e início do Império
Roma - República e início do Império
Elaine Bogo Pavani
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
Daniel Alves Bronstrup
 
Egito Antigo: Nilo, economia e sociedade
Egito Antigo: Nilo, economia e sociedadeEgito Antigo: Nilo, economia e sociedade
Egito Antigo: Nilo, economia e sociedade
Carlos Pinheiro
 
Resumo grécia antiga
Resumo  grécia antigaResumo  grécia antiga
Resumo grécia antiga
Claudenilson da Silva
 
Os Gregos no Século V a. C.
Os Gregos no Século V a. C.Os Gregos no Século V a. C.
Os Gregos no Século V a. C.
Rainha Maga
 

Destaque (16)

Grécia Antiga - PAS
Grécia Antiga - PASGrécia Antiga - PAS
Grécia Antiga - PAS
 
Grecia
Grecia Grecia
Grecia
 
Cruzadinha - A Grécia Antiga
Cruzadinha  - A Grécia AntigaCruzadinha  - A Grécia Antiga
Cruzadinha - A Grécia Antiga
 
Fenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persasFenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persas
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
 
Egito
EgitoEgito
Egito
 
Grecia antiga - Profº Mauricio
Grecia antiga - Profº MauricioGrecia antiga - Profº Mauricio
Grecia antiga - Profº Mauricio
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
 
Sistemas Jurídicos Grecia y Roma
Sistemas Jurídicos Grecia y RomaSistemas Jurídicos Grecia y Roma
Sistemas Jurídicos Grecia y Roma
 
Egito Antigo (6º Ano - 2016)
Egito Antigo (6º Ano - 2016)Egito Antigo (6º Ano - 2016)
Egito Antigo (6º Ano - 2016)
 
PPT - Civilização Grega
PPT - Civilização GregaPPT - Civilização Grega
PPT - Civilização Grega
 
Roma - República e início do Império
Roma - República e início do ImpérioRoma - República e início do Império
Roma - República e início do Império
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
 
Egito Antigo: Nilo, economia e sociedade
Egito Antigo: Nilo, economia e sociedadeEgito Antigo: Nilo, economia e sociedade
Egito Antigo: Nilo, economia e sociedade
 
Resumo grécia antiga
Resumo  grécia antigaResumo  grécia antiga
Resumo grécia antiga
 
Os Gregos no Século V a. C.
Os Gregos no Século V a. C.Os Gregos no Século V a. C.
Os Gregos no Século V a. C.
 

Semelhante a Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero

A civilização grega
A civilização gregaA civilização grega
A civilização grega
Darlene Celestina
 
Cap. 05 Grécia Antiga.pdf
Cap. 05 Grécia Antiga.pdfCap. 05 Grécia Antiga.pdf
Cap. 05 Grécia Antiga.pdf
ProfaThaianaSantosHi
 
Antiguidade grega
Antiguidade gregaAntiguidade grega
Antiguidade grega
Beatriz Albertini
 
Capítulos 7-8 - Grécia Antiga
Capítulos 7-8 - Grécia AntigaCapítulos 7-8 - Grécia Antiga
Capítulos 7-8 - Grécia Antiga
Marcos Antonio Grigorio de Figueiredo
 
Módulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágoraMódulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágora
TLopes
 
GRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptxGRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptx
VanessaSilva460656
 
Revisão de história 3º ano
Revisão de história 3º anoRevisão de história 3º ano
Revisão de história 3º ano
eunamahcado
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
Viviane Jordão Moro
 
GRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptxGRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptx
mylady5
 
Slide sobre direito grego
Slide sobre direito gregoSlide sobre direito grego
Slide sobre direito grego
ArthurSilva272154
 
O mediterrâneo antigo
O mediterrâneo antigoO mediterrâneo antigo
O mediterrâneo antigo
Zé Knust
 
Direito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacaoDireito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacao
Tânia Araújo
 
historia-antiga.pdf
historia-antiga.pdfhistoria-antiga.pdf
historia-antiga.pdf
NlioCorreia
 
Aula 01 historia antiga
Aula 01   historia antigaAula 01   historia antiga
Aula 01 historia antiga
Ewerton Clemente
 
Revisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º anoRevisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º ano
eunamahcado
 
Civilizacaogrega
CivilizacaogregaCivilizacaogrega
Civilizacaogrega
Nuno Pinto
 
Apostila 1
Apostila 1Apostila 1
Apostila 1
SoniaSantos161
 
Direito na grécia antig aabril2020ok n1
Direito na grécia antig aabril2020ok n1Direito na grécia antig aabril2020ok n1
Direito na grécia antig aabril2020ok n1
ArthurSilva272154
 
A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo ...
A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo ...A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo ...
A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo ...
Amaury Gomes da Silva
 
4A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo...
4A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo...4A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo...
4A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo...
Amaury Gomes da Silva
 

Semelhante a Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero (20)

A civilização grega
A civilização gregaA civilização grega
A civilização grega
 
Cap. 05 Grécia Antiga.pdf
Cap. 05 Grécia Antiga.pdfCap. 05 Grécia Antiga.pdf
Cap. 05 Grécia Antiga.pdf
 
Antiguidade grega
Antiguidade gregaAntiguidade grega
Antiguidade grega
 
Capítulos 7-8 - Grécia Antiga
Capítulos 7-8 - Grécia AntigaCapítulos 7-8 - Grécia Antiga
Capítulos 7-8 - Grécia Antiga
 
Módulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágoraMódulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágora
 
GRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptxGRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptx
 
Revisão de história 3º ano
Revisão de história 3º anoRevisão de história 3º ano
Revisão de história 3º ano
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
 
GRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptxGRÉCIA ANTIGA.pptx
GRÉCIA ANTIGA.pptx
 
Slide sobre direito grego
Slide sobre direito gregoSlide sobre direito grego
Slide sobre direito grego
 
O mediterrâneo antigo
O mediterrâneo antigoO mediterrâneo antigo
O mediterrâneo antigo
 
Direito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacaoDireito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacao
 
historia-antiga.pdf
historia-antiga.pdfhistoria-antiga.pdf
historia-antiga.pdf
 
Aula 01 historia antiga
Aula 01   historia antigaAula 01   historia antiga
Aula 01 historia antiga
 
Revisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º anoRevisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º ano
 
Civilizacaogrega
CivilizacaogregaCivilizacaogrega
Civilizacaogrega
 
Apostila 1
Apostila 1Apostila 1
Apostila 1
 
Direito na grécia antig aabril2020ok n1
Direito na grécia antig aabril2020ok n1Direito na grécia antig aabril2020ok n1
Direito na grécia antig aabril2020ok n1
 
A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo ...
A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo ...A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo ...
A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo ...
 
4A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo...
4A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo...4A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo...
4A civilização grega é reconhecida por sua grande influência no chamado mundo...
 

Mais de Luiz Valentim

200 anos a família real e a viagem que mudou a história
200 anos a família real e a viagem que mudou a história200 anos a família real e a viagem que mudou a história
200 anos a família real e a viagem que mudou a história
Luiz Valentim
 
Trabalho 2º bimestre
Trabalho   2º bimestreTrabalho   2º bimestre
Trabalho 2º bimestre
Luiz Valentim
 
Prova - 1º bimestre - 3ª série
Prova - 1º bimestre - 3ª sérieProva - 1º bimestre - 3ª série
Prova - 1º bimestre - 3ª série
Luiz Valentim
 
Prova - 1º bimestre - 2ª série
Prova - 1º bimestre - 2ª sérieProva - 1º bimestre - 2ª série
Prova - 1º bimestre - 2ª série
Luiz Valentim
 
República da Espada
República da EspadaRepública da Espada
República da Espada
Luiz Valentim
 
Revolução Francesa - Do Absolutismo à Queda da Bastilha
Revolução Francesa - Do Absolutismo à Queda da BastilhaRevolução Francesa - Do Absolutismo à Queda da Bastilha
Revolução Francesa - Do Absolutismo à Queda da Bastilha
Luiz Valentim
 
Ocaso do Império / Proclamação da República - Exercícios
Ocaso do Império / Proclamação da República - ExercíciosOcaso do Império / Proclamação da República - Exercícios
Ocaso do Império / Proclamação da República - Exercícios
Luiz Valentim
 
Ocaso do Império / Proclamação da República - Exercícios
Ocaso do Império / Proclamação da República - ExercíciosOcaso do Império / Proclamação da República - Exercícios
Ocaso do Império / Proclamação da República - Exercícios
Luiz Valentim
 
Iluminismo - Exercícios
Iluminismo - ExercíciosIluminismo - Exercícios
Iluminismo - Exercícios
Luiz Valentim
 
Proclamação da República
Proclamação da RepúblicaProclamação da República
Proclamação da República
Luiz Valentim
 
Ocaso do Império Brasileiro
Ocaso do Império BrasileiroOcaso do Império Brasileiro
Ocaso do Império Brasileiro
Luiz Valentim
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Luiz Valentim
 
Introdução à História
Introdução à HistóriaIntrodução à História
Introdução à História
Luiz Valentim
 
Análise de Imagens
Análise de ImagensAnálise de Imagens
Análise de Imagens
Luiz Valentim
 
Aula Inaugural - História
Aula Inaugural - História Aula Inaugural - História
Aula Inaugural - História
Luiz Valentim
 

Mais de Luiz Valentim (15)

200 anos a família real e a viagem que mudou a história
200 anos a família real e a viagem que mudou a história200 anos a família real e a viagem que mudou a história
200 anos a família real e a viagem que mudou a história
 
Trabalho 2º bimestre
Trabalho   2º bimestreTrabalho   2º bimestre
Trabalho 2º bimestre
 
Prova - 1º bimestre - 3ª série
Prova - 1º bimestre - 3ª sérieProva - 1º bimestre - 3ª série
Prova - 1º bimestre - 3ª série
 
Prova - 1º bimestre - 2ª série
Prova - 1º bimestre - 2ª sérieProva - 1º bimestre - 2ª série
Prova - 1º bimestre - 2ª série
 
República da Espada
República da EspadaRepública da Espada
República da Espada
 
Revolução Francesa - Do Absolutismo à Queda da Bastilha
Revolução Francesa - Do Absolutismo à Queda da BastilhaRevolução Francesa - Do Absolutismo à Queda da Bastilha
Revolução Francesa - Do Absolutismo à Queda da Bastilha
 
Ocaso do Império / Proclamação da República - Exercícios
Ocaso do Império / Proclamação da República - ExercíciosOcaso do Império / Proclamação da República - Exercícios
Ocaso do Império / Proclamação da República - Exercícios
 
Ocaso do Império / Proclamação da República - Exercícios
Ocaso do Império / Proclamação da República - ExercíciosOcaso do Império / Proclamação da República - Exercícios
Ocaso do Império / Proclamação da República - Exercícios
 
Iluminismo - Exercícios
Iluminismo - ExercíciosIluminismo - Exercícios
Iluminismo - Exercícios
 
Proclamação da República
Proclamação da RepúblicaProclamação da República
Proclamação da República
 
Ocaso do Império Brasileiro
Ocaso do Império BrasileiroOcaso do Império Brasileiro
Ocaso do Império Brasileiro
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Introdução à História
Introdução à HistóriaIntrodução à História
Introdução à História
 
Análise de Imagens
Análise de ImagensAnálise de Imagens
Análise de Imagens
 
Aula Inaugural - História
Aula Inaugural - História Aula Inaugural - História
Aula Inaugural - História
 

Último

MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 

Último (20)

MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 

Civilização Greco-Romana - De Minos à Homero

  • 1. Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria Estadual de Educação Colégio Estadual Leopoldina da Silveira HISTÓRIA Professor Luiz Valentim
  • 2. Aula II – 1ª Série – Ensino Médio Civilização Greco-Romana De Minos à Homero
  • 4. A Era de Péricles. Philipp von Foltz, 1853.
  • 5. O Mundo Grego Embora seja um dos principais símbolos da Democracia, o mundo grego excluía das decisões políticas grande parte de sua população, uma vez que mulheres, estrangeiros e escravos não tinham direitos civis ou políticos, ou seja, não eram considerados cidadãos.
  • 6. História e Conceitos • Cidadania – Conjunto de direitos e deveres políticos, sociais e civis atribuídos aos indivíduos que integram uma Nação. A noção de cidadania está atrelada à participação social e política em um Estado. Todavia, nem o voto é uma garantia de cidadania, nem a cidadania pode ser resumida ao exercício do voto. Dicionário de conceitos históricos. Contexto, 2008.
  • 7. História e Conceitos • Democracia – É uma forma de Governo que tem como característica básica a escolha dos governantes pelo povo. Mas não estamos tratando de um conceito estático. O Estado Moderno não tem o mesmo projeto democrático da polis grega, que, sob certos aspectos, era amplamente mais democrática que o atual, pela simples razão de que a democracia ateniense era direta. Dicionário de conceitos históricos. Contexto, 2008.
  • 8. História e Conceitos • Democracia – Na Grécia Antiga a ideia de democracia não era a de “maioria”, mesmo porque os cidadãos atenienses eram, de fato, a minoria da população da polis, mas nela existia um efetivo interesse e respeito pela coisa pública, pela troca de opiniões, pelo debate e pela ação política. Dicionário de conceitos históricos. Contexto, 2008.
  • 9. História e Conceitos • Democracia – A democracia das sociedades burguesas modernas e contemporâneas, desde seu início, foi apenas mais formal, um espaço administrativo e burocrático situado fora do corpo de cidadãos. A participação de todos os cidadãos foi substituída pela eleição de representantes da maioria. Essa é a chamada democracia representativa, vigente hoje na maioria das Nações soberanas do mundo. Dicionário de conceitos históricos. Contexto, 2008.
  • 10. A Formação da Grécia Antiga
  • 11. A Formação da Grécia Antiga Os gregos antigos nunca formaram um Estado unificado e seu território não corresponde à Grécia atual. Os quatro grupos étnicos (aqueus, jônios, eólios e dórios) que migraram para a península Balcânica cerca de 2000 a.C. criaram sociedades distintas, mas identificavam-se culturalmente, formando o que ficou conhecido como a Hélade e tendo seus habitantes chamados helenos.
  • 12. A Formação da Grécia Antiga A antiguidade grega, assim como a de diversos povos é conhecida através de uma combinação de vestígios arqueológicos e história oral, existente nos diversos mitos que buscam contar a História misturando acontecimentos reais com relatos fantásticos.
  • 14. Civilização Cretense A primeira grande civilização da Europa surgiu na maior ilha do Mediterrâneo oriental a cerca de 6000 a.C e ficou conhecida como civilização minoica ou cretense. Em Creta os palácios eram, ao mesmo tempo, moradia real, centro religioso e núcleo comercial, sendo o principal deles o palácio de Cnossos.
  • 15. Civilização Cretense Em Cnossos, chama a atenção a construção, em três andares, com áreas destinadas a atividades específicas, como o 1º andar, para as oficinas, adegas e depósitos de armazenamento, e o pátio, destinado a atividades religiosas. Ressalta-se ainda o complexo sistema de distribuição de água e o posicionamento estratégico para manter o recinto arejado pelos ventos da montanha.
  • 16. Civilização Cretense Além da forte ligação entre política e religião e os avanços tecnológicos utilizados, cabe ressaltar ainda os amplos contatos comerciais, que estenderam-se da Sicília ao Oriente Próximo e das ilhas do Egeu ao Egito. Os principais produtos exportados eram vinho, azeite, cerâmicas, tecidos, madeira e joalheria. O linho era importado do Egito.
  • 18. Civilização Cretense Tanto comércio obrigou aos cretenses criar um sistema de códigos pelo qual se poderia controlar os fluxos de mercadorias. Surgiu assim o “linear A”, escrita que parece ter grande influência do Egito e do Oriente Próximo mas que, até hoje, permanece indecifrada.
  • 19. Período Micênico Após a tomada de Cnossos pelos micênicos, em 1450 a.C., e o fim do controle econômico de Creta sobre o mar Egeu, tem início o Período Micênico, que durou até cerca de 1100 a.C., e teve seu centro de poder localizado no Peloponeso.
  • 21. Período Micênico Esta civilização falava o greco arcaico e tinha um forte caráter militar, o que pode ser comprovado pelo fato de suas cidadelas serem totalmente fortificadas. No interior destas encontravam-se um santuário, um celeiro um cemitério, casas com afrescos decorativos e o palácio real. Do lado de fora ficavam os terrenos cultivados e um povoado.
  • 22. Período Micênico Seu sentido militar encontrava-se ainda presente na influência do Oriente Próximo na arte da guerra, de onde trouxeram carros de combate. Seus exércitos eram organizados, tendo os soldados da aristocracia usando armadura completa, perneiras de bronze e elmo, fabricado com presas de javali e orelhas de metal, além das lanças e escudos octogonais utilizados pela infantaria.
  • 23.
  • 24. Período Micênico Ao contrário dos cretenses, que exerceram enorme influência cultural devido às suas relações comerciais, os micênicos construíram sua supremacia desenvolvendo um sistema militar e suas embarcações tinham um importante papel nas expedições marítimas, como, por exemplo, no ataque a Tróia.
  • 25. Período Homérico Com a invasão dos dórios, no final do século XVIII, a Corinto, Olímpia e Micenas, a tomada de Creta e a criação de Esparta, chegava ao fim o período Micênico e, de suas cidades, restariam apenas algumas aldeias. Tem início a Idade do Ferro e sua grande característica foi a revolução tecnológica provocada ela metalurgia do ferro. Todavia, a principal fonte de informação sobre o período são os poemas atribuídos a Homero: Ilíada e Odisseia.
  • 26. Período Homérico Embora estes textos narrem suas aventuras misturando três períodos históricos distintos, são uma importante fonte de conhecimento acerca da economia e da sociedade gregas entre os séculos XII e VIII a.C. A instituição mais importante deste período é o oikos, ricamente descrito por Homero e que pode ser compreendido como casa, ou família, e de onde deriva, em português a palavra economia.
  • 27. Período Homérico O oikos era ao mesmo tempo uma unidade de consumo e produção, uma unidade familiar e econômica. O trabalho era realizado pelos escravos, que podiam ser comprados ou obtidos por meio do saque e da pilhagem. Todavia, o tratamento dado a estes era diferenciado. Uns tinham privilégios, por serem leais ou executarem bem suas tarefas, enquanto outros eram tratados com desprezo, e, apesar da privação de liberdade, muitos escravos tinham melhores condições de vida do que homens livres pobres.
  • 28. Período Homérico Uma vez que os homens sem posses não contavam com a proteção de ninguém, a liberdade jurídica não definia sua importância na hierarquia, mas sim sua maior ou menor integração no oikos. Nesta sociedade, os chefes acumulavam o poder econômico e político, formando uma aristocracia fechada, que tinha sua união reforçada por laços de parentesco, amizade e fidelidade. Estes decidiam o destino da comunidade nas assembleias, mas, ao povo, restava o direito de aplaudir ou vaiar, pois não tinha direito a votar ou propor decisão alguma.
  • 30. Mitologia Todos os povos, em algum momento, criam formas de explicar sua História baseando-se em relatos fantásticos e, até certo ponto, religiosos. As diversas mitologias existentes no mundo, quando comparadas, apresentam pontos de convergência e de contraste. Baseando-se na Mitologia Grega, cada uma das seis equipes deverá compará-la a um dos diversos mitos de criação existentes nas várias culturas.
  • 31. Mitologia Asteca Mitologia Africana Mitologia Nórdica Mitologia Judaica/Cristã Mitologia Tupi-Guarani Mitologia Hindu
  • 32.
  • 33. Bibliografia • VAINFAS, Ronaldo; FARIA, Sheila • SILVA, Kalina Vanderlei; SILVA, de Castro; FERREIRA, Jorge; Maciel Henrique. Dicionário de SANTOS, Georgina. História: o Conceitos Históricos. 2ª ed. São longo século XIX. Vol. 2. São Paulo: Contexto, 2008. Paulo: Saraiva, 2010.