SlideShare uma empresa Scribd logo
Grécia
PRÉ-HOMÉRICO (SÉC. XX-XII a.C.)

       Formação do povo grego
       Invasões dos povos indo-europeus: Aqueus, Eólios, Jônios.
       Séc. XII a.C. Invasão dos Dórios
            o Efeito: Diásporas: Ilhas do Mar Egeu e Ásia Menor (colonização)

HOMÉRICO (SÉC. XII VIII a.C.)
Fonte histórica:
    Ilíada e Odisséia (poemas épicos atribuídos a Homero)

Século XII a.C a VIII a.c
Formação e Desagregação das Comunidades gentílicas

As comunidades gentílicas viviam sob forma coletivista (ausência de propriedade privada) e
igualitária (ausência de classes sociais). A liderança sobre os membros da comunidade cabia ao
pater, pessoa de prestígio dentro do grupo, que não usufruía de maiores privilégios que os
demais indivíduos, mas que possuía a autoridade militar e religiosa.
                                                                                        PÓLIS
Século VIII a.C – Crescimento Populacional                                   Cada cidade-estado possuía
                                                                             governo e administração próprios
     Efeito: 2ª Diáspora: Magna Grécia (Sul da Itália)                      sem que uma interferisse nos
     Advento do Escravismo                                                  assuntos da outra ou que
     Nascimento das Pólis                                                   houvesse um poder central que
                                                                                controlasse todas elas. A
                                                                                economia de cada uma era auto-
ARCAICO                                                                         suficiente.
                                                                                O governo da polis era exercido
                                                                                por um rei, assessorado por um
Esparta                                                                         conselho aristocrático, que
                                                                                formulava as leis, as quais eram
Localização:                                                                    discutidas e votadas pela
                                                                                assembléia     dos     cidadãos.
    Península do Peloponeso - Região da Lacônia                                Conforme a quantidade de
                                                                                indivíduos     aceitos     nessa
Características do povo espartano                                               assembléia tínhamos os regimes
    Militarismo                                                                oligárquico (“o governo de
    Xenofobia                                                                  poucos”) e democrático.
    Laconismo

A política de Esparta

       Diarquia: governo exercido por dois reis;
       Gerúsia: conselho aristocrático, formado por 28 membros com mais de 60 anos de
        idade a quem cabia, além de controlar as atividades dos diarcas, elaborar as leis da
        cidade;
       Ápela: assembléia dos cidadãos, formada pelos homens de mais de 30 anos de idade;
        era responsável pela eleição dos gerontes e pela aprovação das leis;
   Eforato: fonte do poder em Esparta; constituído por 5 membros, escolhidos pela
       Gerúsia, a quem cabia fiscalizar a vida dos cidadãos.
                                                                            Em Esparta a educação tinha papel
Sociedade                                                                   importante na manutenção da ordem
                                                                            vigente, visando garantir a imobilidade
                                                                            social. O objetivo dessa educação era
      Espartanos ou esparciatas: elite militar, detentora do poder         preparar o indivíduo para a carreira das
       político; eram os cidadãos de Esparta, únicos com participação       armas, desprezando a formação
       na vida política e que ocupavam os cargos religiosos e               intelectual.
       administrativos;
      Periecos: grupo intermediário entre a elite e a massa da população; viviam nos arredores da
       cidade, praticando uma agricultura rudimentar; não tinham direitos políticos, apesar de
       estarem obrigados, em caso de necessidade, a prestar serviço militar;
      Hilotas: categoria subalterna, encarregada das atividades rurais; eram servos do Estado
       espartano e não tinham acesso à cidadania.


ATENAS

Localização:

      Planície da Ática

Principais atividades econômicas:

      Comércio e navegação

Sociedade

      Eupátridas: grandes proprietários de terra, que tinham acesso à cidadania e ocupavam
       os principais cargos políticos e administrativos;
      Georgoi: pequenos proprietários e camponeses que viviam em péssimas condições;
       cidadãos, apesar de seu papel político ser secundário;
      Thetas: grupo intermediário que arrendava terras; alguns deles enriqueceram,
       dedicando-se ao comércio, artesanato ou carreira militar, e tornaram-se pessoas de
       prestígio conhecidas como demiurgos; participavam da vida política da cidade;
      Metecos: estrangeiros que viviam em Atenas, dedicando-se sobretudo ao comércio; não
       tinham acesso à cidadania;
      Escravos: base da mão-de-obra ateniense; ocupados em todas as atividades sem
       direito à cidadania.

PERÍODO DE REFORMAS POLÍTICAS E SOCIAIS
Processo de constituição da democracia ateniense
    Lento conflituoso.
    Drácon, - propôs a implantação de um código de leis escritas e extremamente severas para
         evitar delitos.
        Sólon, a libertação dos escravos por dívida; divisão da sociedade pela renda e não pelo
         nascimento; criação da Bule (Conselho dos 500).
        Tiranias (Psístrato, Hiparco e Hípias.) governo autoritário – confiscaram as terras dos nobres de
         distribuíram aos agricultores.

DEMOCRACIA                                                           Ostracismo, mecanismo pelo qual o indivíduo que
                                                                     ameaçasse o regime seria punido pela Eclésia
                                                                     (assembléia), podendo ter suspensos seus direitos
Clístenes                                                            políticos e, até mesmo, ser banido da cidade pelo prazo
     Implantou o regime democrático em Atenas.                      de 10 anos.
     Instituiu o ostracismo
     Reforma política na qual os cidadãos participavam das decisões políticas

PERÍODO CLÁSSICO

Período de apogeu da história grega no qual se destaca o século V a.C.,
Século de Péricles”, fase de estabilidade política, prosperidade econômica e rica produção cultural.
Guerras Médicas
Conflitos envolvendo o Mundo Grego contra as investidas expansionistas do Império Persa sobre
o Mar Egeu e a Península balcânica
Confederação ou Liga de Delos,
Liderança: Atenas. Cada uma delas era obrigada a “depositar”, na ilha de Delos, recursos para financiar
a luta anti-persa; ou então, fornecer navios e soldados para os conflitos.
Os gregos venceram os persaa em 468 a.C.

HEGEMONIA ATENIENSE

Atenas converteu-se no centro econômico, político e cultural da Grécia, posição garantida pelo
imperialismo que exercia sobre as cidades sob seu controle.
         Guerra do Peloponeso
  Entre 431 - 404 a.C., Atenas,         As cidades gregas submetidas ao imperialismo ateniense
  Esparta e as cidades coligadas a      formaram
  ambas      travaram     intenso  e    Liga do Peloponeso (Formada por Esparta e por todas as
  equilibrado conflito       chamado.   polis que não aceitavam o imperialismo ateniense)
  Depois de anos de combates, e do
  conseqüente enfraquecimento da
                                        Guerra do Peloponeso
  Grécia como um todo, Esparta
  venceu Atenas e estabeleceu seu
  domínio sobre a Grécia.




Os Macedônicos notando a fraqueza grega e, liderados por Filipe II, invadiram e conquistaram o território
grego em 338 a.C. Iniciou-se assim o Período Helenístico da história da Grécia.
O termo helenístico se refere ao período de tempo decorrido
                                                                   entre o reinado de Alexandre Magno e a ascensão de Roma, e à
                                                                   cultura predominantemente grega que prevaleceu nos três reinos
                                                                   helenísticos Macedônia, Síria e Egito.A civilização helenística
                                                                   caracterizou-se pela extinção das fronteiras entre vários países e
                                                                   culturas. Anteriormente, gregos, romanos, egípcios, babilônios,
                                                                   sírios e persas veneravam seus próprios deuses, no contexto do
                                                                   que geralmente chamamos de “religião nacional”. Agora essas
                                                                   culturas distintas se misturaram em grande caldeirão de idéias
                                                                   religiosas, filosóficas e cientificas.



           Alexandre Magno

                     Educado por Aristóteles,
                     Estendeu seu domínio pelo Oriente Próximo, anexando o Egito e vastas regiões da Ásia
                      até os limites da Índia e da China. Transferiu a capital do Império para a Babilônia e,
                      através da fundação de cidades.
                     A morte precoce de Alexandre, em 323 a.C., levou à divisão do império entre seus
                      sucessores, originando assim os reinos helenísticos (Ptolomaico, Selêucida e Antígona),
                      os quais não resistiram ao expansionismo romano do século I a.C.

                                                 PERÍODO ARCAICO (SÉC. VIII - VI a.C.)
                                   ESPARTA                                                        ATENAS
                                                                        Evolução Política:
                                                                        Monarquia, Oligarquia, Tirania, Democracia
                                                                        Transformações sócio- econômicas
                                                                        Desenvolvimento do comércio
                                                                        Marginalização popular
           Fundada pelos Dórios
                                                                        Ascensão da Classe Média
           Península Peloponeso/ Planície da Lacônia
                                                                        Drácon : Leis escritas
           Laconismo, Xenofobia, Eugenia,
                                                                        Sólon: Abolição da escravidão por dívidas, estímulo ao
           Sociedade: Espartíatas, Periecos, Hilotas
                                                                        comércio, critério      Censitário de Participação.
           Política: Oligarquia Militar (Diarquia/Apela/Gerúsia/
                                                                        Tiranos: Pisistrato, Hipias, Hiparco, Iságoras.
           Éforos )
                                                                        Clístenes : Implantação Da Democracia
           Fundador: Licurgo
                                                                        Participação Direta (Eklesia)
                                                                        Apenas Para Cidadãos
                                                                        Ostracismo (Exílio Sem Perda De Direitos)
                                                                        Péricles: Mistoforia ( Remuneração)




                                          ATENAS                               DEMOCRACIA
                                       SÉCULO VIII a.C.                         ATENIENSE


 TRANSFORMAÇÕES SÓCIO-ECONOM ICAS                                  IMPLANTAÇÃO                           COMO
                                                                     CLISTENES                        FUNCIONAVA?

DESENVOLVIMENTO
      DO                                                                                  PARTICIPAÇÃO                       RESTRITA
   COM ÉRCIO                                                                                 DIRETA                             AOS
                                                                                                                             CIDADÃOS


                                                                                                                    HOMENS                L IVRES
 ENRIQUECIM ENTO       EMPOBRECIMENTO
  DOS DEMIURGOS              DOS
(Ricos Comerciantes       PEQUENOS                                                                                  MAIORES             ATENIENSES
     e Artesãos)        AGRICULTORES
                                                                                           OSTRACISMO
                                                                                          (Exílio 10 anos)
   REINVIDICAM             REINVI DICAM
    DIREITOS                 JUSTIÇA
    POLITICOS                SOCIAL
PERÍODO CLÁSSICO (SÉC.V A.C.)                   PERÍODO HELENÍSTICO


Apogeu e declínio da civilização grega
Hegemonias (supremacia)
Guerras Médicas (gregos x persas)          Alexandre Magno: Conquista do Oriente
Atenas: liga de Delos                      Helenização do Oriente           (Cultura
Hegemonia ateniense                        Helenística)
Guerra do Peloponeso (Atenas x Esparta)    Fusão da cultura Grega com a Cultura
Hegemonia espartana / tebana               Oriental
Invasão Macedônica (Felipe II)



                                          PERÍODO
                                          CLASSICO


           GUERRAS                                           GUERRA
           MEDICAS                                       DO PELOPONESO


  GREGOS                         LIGA                ATENAS            SUICIDIO
     x                            DE                    X                 DO
  PERSAS                        DELOS                ESPART A           MUNDO
                                                                        GREGO


                  IMPERIALISMO
                    ATENIENSE

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Antiguidade Clássica
Antiguidade ClássicaAntiguidade Clássica
Antiguidade Clássica
raphaelguilherme
 
História grecia-roma
História   grecia-romaHistória   grecia-roma
História grecia-roma
Murilo Cisalpino
 
Atividades discursivas grécia antiga
Atividades discursivas grécia antigaAtividades discursivas grécia antiga
Atividades discursivas grécia antiga
PAULO APARECIDO DOS SANTOS
 
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e RomaAntiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
Marilia Pimentel
 
Revisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º anoRevisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º ano
eunamahcado
 
Grecia antiga 2
Grecia antiga 2Grecia antiga 2
Grecia antiga 2
joaoamrfs
 
Roteiro de grécia antiga
Roteiro de grécia antigaRoteiro de grécia antiga
Roteiro de grécia antiga
Jonas Araújo
 
A civilização grega pdf
A civilização grega pdfA civilização grega pdf
A civilização grega pdf
Ócio do Ofício
 
O mundo grego
O mundo gregoO mundo grego
O mundo grego
Daniel Oliveira
 
Super revisão enem em foco 03 - grécia e roma - rafa - aula 1
Super revisão enem em foco   03 - grécia e roma - rafa - aula 1Super revisão enem em foco   03 - grécia e roma - rafa - aula 1
Super revisão enem em foco 03 - grécia e roma - rafa - aula 1
Rafael Noronha
 
A grécia antiga
A grécia antigaA grécia antiga
A grécia antiga
Cleide Professora
 
Atenas
AtenasAtenas
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
Paulo Alexandre
 
1 Free GréCia E Roma
1   Free GréCia E Roma1   Free GréCia E Roma
1 Free GréCia E Roma
celsoidamiano
 
A antiguidade clássica
A antiguidade clássicaA antiguidade clássica
A antiguidade clássica
DealdyPony
 
História - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou ClássicaHistória - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou Clássica
Carson Souza
 
Grécia clássica e roma
Grécia clássica e romaGrécia clássica e roma
Grécia clássica e roma
Carlos Glufke
 
Antiguidade clássica grécia
Antiguidade clássica   gréciaAntiguidade clássica   grécia
Antiguidade clássica grécia
Privada
 
Grécia ANTIGA - História do Direito
Grécia ANTIGA - História do DireitoGrécia ANTIGA - História do Direito
Grécia ANTIGA - História do Direito
Gustavo Mieczikoneski Rosa
 
Antiguidade clássica grécia
Antiguidade clássica   gréciaAntiguidade clássica   grécia
Antiguidade clássica grécia
Auxiliadora
 

Mais procurados (20)

Antiguidade Clássica
Antiguidade ClássicaAntiguidade Clássica
Antiguidade Clássica
 
História grecia-roma
História   grecia-romaHistória   grecia-roma
História grecia-roma
 
Atividades discursivas grécia antiga
Atividades discursivas grécia antigaAtividades discursivas grécia antiga
Atividades discursivas grécia antiga
 
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e RomaAntiguidade Clássica: Grécia e Roma
Antiguidade Clássica: Grécia e Roma
 
Revisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º anoRevisão hist. 1º ano
Revisão hist. 1º ano
 
Grecia antiga 2
Grecia antiga 2Grecia antiga 2
Grecia antiga 2
 
Roteiro de grécia antiga
Roteiro de grécia antigaRoteiro de grécia antiga
Roteiro de grécia antiga
 
A civilização grega pdf
A civilização grega pdfA civilização grega pdf
A civilização grega pdf
 
O mundo grego
O mundo gregoO mundo grego
O mundo grego
 
Super revisão enem em foco 03 - grécia e roma - rafa - aula 1
Super revisão enem em foco   03 - grécia e roma - rafa - aula 1Super revisão enem em foco   03 - grécia e roma - rafa - aula 1
Super revisão enem em foco 03 - grécia e roma - rafa - aula 1
 
A grécia antiga
A grécia antigaA grécia antiga
A grécia antiga
 
Atenas
AtenasAtenas
Atenas
 
Civilização Grega
Civilização GregaCivilização Grega
Civilização Grega
 
1 Free GréCia E Roma
1   Free GréCia E Roma1   Free GréCia E Roma
1 Free GréCia E Roma
 
A antiguidade clássica
A antiguidade clássicaA antiguidade clássica
A antiguidade clássica
 
História - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou ClássicaHistória - Antiguidade Ocidental ou Clássica
História - Antiguidade Ocidental ou Clássica
 
Grécia clássica e roma
Grécia clássica e romaGrécia clássica e roma
Grécia clássica e roma
 
Antiguidade clássica grécia
Antiguidade clássica   gréciaAntiguidade clássica   grécia
Antiguidade clássica grécia
 
Grécia ANTIGA - História do Direito
Grécia ANTIGA - História do DireitoGrécia ANTIGA - História do Direito
Grécia ANTIGA - História do Direito
 
Antiguidade clássica grécia
Antiguidade clássica   gréciaAntiguidade clássica   grécia
Antiguidade clássica grécia
 

Semelhante a Grecia

Grecia
GreciaGrecia
Grecia
guestf1f2cd
 
A civilização grega
A civilização gregaA civilização grega
A civilização grega
Ócio do Ofício
 
A civilização grega
A civilização gregaA civilização grega
A civilização grega
Ócio do Ofício
 
História (Grécia)
História (Grécia)História (Grécia)
História (Grécia)
Giorgia Marrone
 
A Grécia Antiga
A Grécia AntigaA Grécia Antiga
A Grécia Antiga
Davi Gonçalves Valério
 
Grécia continuação
Grécia   continuaçãoGrécia   continuação
Grécia continuação
Vanessa Bonfá
 
Direito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacaoDireito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacao
Tânia Araújo
 
Grécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodos
Grécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodosGrécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodos
Grécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodos
GislidaNunez
 
Slide sobre direito grego
Slide sobre direito gregoSlide sobre direito grego
Slide sobre direito grego
ArthurSilva272154
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
Viviane Jordão Moro
 
Apresentaçãohistdir9
Apresentaçãohistdir9Apresentaçãohistdir9
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Aulas 1 e 2 esparta e atenas
Aulas 1 e 2   esparta e atenasAulas 1 e 2   esparta e atenas
Aulas 1 e 2 esparta e atenas
Lú Carvalho
 
Aulas 1 e 2 esparta e atenas
Aulas 1 e 2   esparta e atenasAulas 1 e 2   esparta e atenas
Aulas 1 e 2 esparta e atenas
Lú Carvalho
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
Isabel Aguiar
 
Grecia antiga
Grecia antigaGrecia antiga
Grecia antiga
Isabel Aguiar
 
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grécia 2020
Grécia 2020Grécia 2020
GRECIA 2013
GRECIA 2013GRECIA 2013
GRECIA 2013
Fabio Salvari
 
Grecia Antiga: Atenas e Esparta
Grecia Antiga: Atenas e EspartaGrecia Antiga: Atenas e Esparta
Grecia Antiga: Atenas e Esparta
Alexandre Protásio
 

Semelhante a Grecia (20)

Grecia
GreciaGrecia
Grecia
 
A civilização grega
A civilização gregaA civilização grega
A civilização grega
 
A civilização grega
A civilização gregaA civilização grega
A civilização grega
 
História (Grécia)
História (Grécia)História (Grécia)
História (Grécia)
 
A Grécia Antiga
A Grécia AntigaA Grécia Antiga
A Grécia Antiga
 
Grécia continuação
Grécia   continuaçãoGrécia   continuação
Grécia continuação
 
Direito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacaoDireito grego.apresentacao
Direito grego.apresentacao
 
Grécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodos
Grécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodosGrécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodos
Grécia antiga completa com todo o conteudo dos cinco periodos
 
Slide sobre direito grego
Slide sobre direito gregoSlide sobre direito grego
Slide sobre direito grego
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
 
Apresentaçãohistdir9
Apresentaçãohistdir9Apresentaçãohistdir9
Apresentaçãohistdir9
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Aulas 1 e 2 esparta e atenas
Aulas 1 e 2   esparta e atenasAulas 1 e 2   esparta e atenas
Aulas 1 e 2 esparta e atenas
 
Aulas 1 e 2 esparta e atenas
Aulas 1 e 2   esparta e atenasAulas 1 e 2   esparta e atenas
Aulas 1 e 2 esparta e atenas
 
Grécia Antiga
Grécia AntigaGrécia Antiga
Grécia Antiga
 
Grecia antiga
Grecia antigaGrecia antiga
Grecia antiga
 
Grecia Antiga
Grecia AntigaGrecia Antiga
Grecia Antiga
 
Grécia 2020
Grécia 2020Grécia 2020
Grécia 2020
 
GRECIA 2013
GRECIA 2013GRECIA 2013
GRECIA 2013
 
Grecia Antiga: Atenas e Esparta
Grecia Antiga: Atenas e EspartaGrecia Antiga: Atenas e Esparta
Grecia Antiga: Atenas e Esparta
 

Mais de Jorge Miklos

Pink floyd
Pink floydPink floyd
Pink floyd
Jorge Miklos
 
Gagnebin, jeanne marie. walter benjamin. são paulo brasiliense, 1982
Gagnebin, jeanne marie. walter benjamin. são paulo  brasiliense, 1982Gagnebin, jeanne marie. walter benjamin. são paulo  brasiliense, 1982
Gagnebin, jeanne marie. walter benjamin. são paulo brasiliense, 1982
Jorge Miklos
 
O imaginário e a hipostasia da comunicação
O imaginário e a hipostasia da comunicaçãoO imaginário e a hipostasia da comunicação
O imaginário e a hipostasia da comunicação
Jorge Miklos
 
A RELIGIÃO NO BRASIL
A RELIGIÃO NO BRASIL A RELIGIÃO NO BRASIL
A RELIGIÃO NO BRASIL
Jorge Miklos
 
Castells, manuel. a_sociedade_em_rede_-_vol._i
Castells, manuel. a_sociedade_em_rede_-_vol._iCastells, manuel. a_sociedade_em_rede_-_vol._i
Castells, manuel. a_sociedade_em_rede_-_vol._i
Jorge Miklos
 
História do Brasil
História do BrasilHistória do Brasil
História do Brasil
Jorge Miklos
 
DE JK A LULA-LÁ
DE JK A LULA-LÁDE JK A LULA-LÁ
DE JK A LULA-LÁ
Jorge Miklos
 
Redemocratização
RedemocratizaçãoRedemocratização
Redemocratização
Jorge Miklos
 
A Ditadura Militar (1964-1985)
A Ditadura Militar (1964-1985)A Ditadura Militar (1964-1985)
A Ditadura Militar (1964-1985)
Jorge Miklos
 
República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)
Jorge Miklos
 
A Era Vargas (1930-1945)
A Era Vargas (1930-1945)A Era Vargas (1930-1945)
A Era Vargas (1930-1945)
Jorge Miklos
 
República Velha (1889-1930)
República Velha (1889-1930)República Velha (1889-1930)
República Velha (1889-1930)
Jorge Miklos
 
O mal estar na civilização
O mal estar na civilizaçãoO mal estar na civilização
O mal estar na civilização
Jorge Miklos
 
A organização do trabalho no século 20 taylorismo, fordismo e toyotismo
A organização do trabalho no século 20 taylorismo, fordismo e toyotismoA organização do trabalho no século 20 taylorismo, fordismo e toyotismo
A organização do trabalho no século 20 taylorismo, fordismo e toyotismoJorge Miklos
 
Sacralização da Mídia; Midiatização do Sagrado
Sacralização da Mídia; Midiatização do SagradoSacralização da Mídia; Midiatização do Sagrado
Sacralização da Mídia; Midiatização do Sagrado
Jorge Miklos
 
Absolutismo francês e a Revolução francesa
Absolutismo francês e a Revolução francesaAbsolutismo francês e a Revolução francesa
Absolutismo francês e a Revolução francesa
Jorge Miklos
 
Absolutismo inglês e revoluções inglesas
Absolutismo inglês e revoluções inglesasAbsolutismo inglês e revoluções inglesas
Absolutismo inglês e revoluções inglesas
Jorge Miklos
 
A aurora do homem
A aurora do homemA aurora do homem
A aurora do homem
Jorge Miklos
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
Jorge Miklos
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
Jorge Miklos
 

Mais de Jorge Miklos (20)

Pink floyd
Pink floydPink floyd
Pink floyd
 
Gagnebin, jeanne marie. walter benjamin. são paulo brasiliense, 1982
Gagnebin, jeanne marie. walter benjamin. são paulo  brasiliense, 1982Gagnebin, jeanne marie. walter benjamin. são paulo  brasiliense, 1982
Gagnebin, jeanne marie. walter benjamin. são paulo brasiliense, 1982
 
O imaginário e a hipostasia da comunicação
O imaginário e a hipostasia da comunicaçãoO imaginário e a hipostasia da comunicação
O imaginário e a hipostasia da comunicação
 
A RELIGIÃO NO BRASIL
A RELIGIÃO NO BRASIL A RELIGIÃO NO BRASIL
A RELIGIÃO NO BRASIL
 
Castells, manuel. a_sociedade_em_rede_-_vol._i
Castells, manuel. a_sociedade_em_rede_-_vol._iCastells, manuel. a_sociedade_em_rede_-_vol._i
Castells, manuel. a_sociedade_em_rede_-_vol._i
 
História do Brasil
História do BrasilHistória do Brasil
História do Brasil
 
DE JK A LULA-LÁ
DE JK A LULA-LÁDE JK A LULA-LÁ
DE JK A LULA-LÁ
 
Redemocratização
RedemocratizaçãoRedemocratização
Redemocratização
 
A Ditadura Militar (1964-1985)
A Ditadura Militar (1964-1985)A Ditadura Militar (1964-1985)
A Ditadura Militar (1964-1985)
 
República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)
 
A Era Vargas (1930-1945)
A Era Vargas (1930-1945)A Era Vargas (1930-1945)
A Era Vargas (1930-1945)
 
República Velha (1889-1930)
República Velha (1889-1930)República Velha (1889-1930)
República Velha (1889-1930)
 
O mal estar na civilização
O mal estar na civilizaçãoO mal estar na civilização
O mal estar na civilização
 
A organização do trabalho no século 20 taylorismo, fordismo e toyotismo
A organização do trabalho no século 20 taylorismo, fordismo e toyotismoA organização do trabalho no século 20 taylorismo, fordismo e toyotismo
A organização do trabalho no século 20 taylorismo, fordismo e toyotismo
 
Sacralização da Mídia; Midiatização do Sagrado
Sacralização da Mídia; Midiatização do SagradoSacralização da Mídia; Midiatização do Sagrado
Sacralização da Mídia; Midiatização do Sagrado
 
Absolutismo francês e a Revolução francesa
Absolutismo francês e a Revolução francesaAbsolutismo francês e a Revolução francesa
Absolutismo francês e a Revolução francesa
 
Absolutismo inglês e revoluções inglesas
Absolutismo inglês e revoluções inglesasAbsolutismo inglês e revoluções inglesas
Absolutismo inglês e revoluções inglesas
 
A aurora do homem
A aurora do homemA aurora do homem
A aurora do homem
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Reformas religiosas
Reformas religiosasReformas religiosas
Reformas religiosas
 

Grecia

  • 1. Grécia PRÉ-HOMÉRICO (SÉC. XX-XII a.C.)  Formação do povo grego  Invasões dos povos indo-europeus: Aqueus, Eólios, Jônios.  Séc. XII a.C. Invasão dos Dórios o Efeito: Diásporas: Ilhas do Mar Egeu e Ásia Menor (colonização) HOMÉRICO (SÉC. XII VIII a.C.) Fonte histórica:  Ilíada e Odisséia (poemas épicos atribuídos a Homero) Século XII a.C a VIII a.c Formação e Desagregação das Comunidades gentílicas As comunidades gentílicas viviam sob forma coletivista (ausência de propriedade privada) e igualitária (ausência de classes sociais). A liderança sobre os membros da comunidade cabia ao pater, pessoa de prestígio dentro do grupo, que não usufruía de maiores privilégios que os demais indivíduos, mas que possuía a autoridade militar e religiosa. PÓLIS Século VIII a.C – Crescimento Populacional Cada cidade-estado possuía governo e administração próprios  Efeito: 2ª Diáspora: Magna Grécia (Sul da Itália) sem que uma interferisse nos  Advento do Escravismo assuntos da outra ou que  Nascimento das Pólis houvesse um poder central que controlasse todas elas. A economia de cada uma era auto- ARCAICO suficiente. O governo da polis era exercido por um rei, assessorado por um Esparta conselho aristocrático, que formulava as leis, as quais eram Localização: discutidas e votadas pela assembléia dos cidadãos.  Península do Peloponeso - Região da Lacônia Conforme a quantidade de indivíduos aceitos nessa Características do povo espartano assembléia tínhamos os regimes  Militarismo oligárquico (“o governo de  Xenofobia poucos”) e democrático.  Laconismo A política de Esparta  Diarquia: governo exercido por dois reis;  Gerúsia: conselho aristocrático, formado por 28 membros com mais de 60 anos de idade a quem cabia, além de controlar as atividades dos diarcas, elaborar as leis da cidade;  Ápela: assembléia dos cidadãos, formada pelos homens de mais de 30 anos de idade; era responsável pela eleição dos gerontes e pela aprovação das leis;
  • 2. Eforato: fonte do poder em Esparta; constituído por 5 membros, escolhidos pela Gerúsia, a quem cabia fiscalizar a vida dos cidadãos. Em Esparta a educação tinha papel Sociedade importante na manutenção da ordem vigente, visando garantir a imobilidade social. O objetivo dessa educação era  Espartanos ou esparciatas: elite militar, detentora do poder preparar o indivíduo para a carreira das político; eram os cidadãos de Esparta, únicos com participação armas, desprezando a formação na vida política e que ocupavam os cargos religiosos e intelectual. administrativos;  Periecos: grupo intermediário entre a elite e a massa da população; viviam nos arredores da cidade, praticando uma agricultura rudimentar; não tinham direitos políticos, apesar de estarem obrigados, em caso de necessidade, a prestar serviço militar;  Hilotas: categoria subalterna, encarregada das atividades rurais; eram servos do Estado espartano e não tinham acesso à cidadania. ATENAS Localização:  Planície da Ática Principais atividades econômicas:  Comércio e navegação Sociedade  Eupátridas: grandes proprietários de terra, que tinham acesso à cidadania e ocupavam os principais cargos políticos e administrativos;  Georgoi: pequenos proprietários e camponeses que viviam em péssimas condições; cidadãos, apesar de seu papel político ser secundário;  Thetas: grupo intermediário que arrendava terras; alguns deles enriqueceram, dedicando-se ao comércio, artesanato ou carreira militar, e tornaram-se pessoas de prestígio conhecidas como demiurgos; participavam da vida política da cidade;  Metecos: estrangeiros que viviam em Atenas, dedicando-se sobretudo ao comércio; não tinham acesso à cidadania;  Escravos: base da mão-de-obra ateniense; ocupados em todas as atividades sem direito à cidadania. PERÍODO DE REFORMAS POLÍTICAS E SOCIAIS Processo de constituição da democracia ateniense  Lento conflituoso.
  • 3. Drácon, - propôs a implantação de um código de leis escritas e extremamente severas para evitar delitos.  Sólon, a libertação dos escravos por dívida; divisão da sociedade pela renda e não pelo nascimento; criação da Bule (Conselho dos 500).  Tiranias (Psístrato, Hiparco e Hípias.) governo autoritário – confiscaram as terras dos nobres de distribuíram aos agricultores. DEMOCRACIA Ostracismo, mecanismo pelo qual o indivíduo que ameaçasse o regime seria punido pela Eclésia (assembléia), podendo ter suspensos seus direitos Clístenes políticos e, até mesmo, ser banido da cidade pelo prazo  Implantou o regime democrático em Atenas. de 10 anos.  Instituiu o ostracismo  Reforma política na qual os cidadãos participavam das decisões políticas PERÍODO CLÁSSICO Período de apogeu da história grega no qual se destaca o século V a.C., Século de Péricles”, fase de estabilidade política, prosperidade econômica e rica produção cultural. Guerras Médicas Conflitos envolvendo o Mundo Grego contra as investidas expansionistas do Império Persa sobre o Mar Egeu e a Península balcânica Confederação ou Liga de Delos, Liderança: Atenas. Cada uma delas era obrigada a “depositar”, na ilha de Delos, recursos para financiar a luta anti-persa; ou então, fornecer navios e soldados para os conflitos. Os gregos venceram os persaa em 468 a.C. HEGEMONIA ATENIENSE Atenas converteu-se no centro econômico, político e cultural da Grécia, posição garantida pelo imperialismo que exercia sobre as cidades sob seu controle. Guerra do Peloponeso Entre 431 - 404 a.C., Atenas, As cidades gregas submetidas ao imperialismo ateniense Esparta e as cidades coligadas a formaram ambas travaram intenso e Liga do Peloponeso (Formada por Esparta e por todas as equilibrado conflito chamado. polis que não aceitavam o imperialismo ateniense) Depois de anos de combates, e do conseqüente enfraquecimento da Guerra do Peloponeso Grécia como um todo, Esparta venceu Atenas e estabeleceu seu domínio sobre a Grécia. Os Macedônicos notando a fraqueza grega e, liderados por Filipe II, invadiram e conquistaram o território grego em 338 a.C. Iniciou-se assim o Período Helenístico da história da Grécia.
  • 4. O termo helenístico se refere ao período de tempo decorrido entre o reinado de Alexandre Magno e a ascensão de Roma, e à cultura predominantemente grega que prevaleceu nos três reinos helenísticos Macedônia, Síria e Egito.A civilização helenística caracterizou-se pela extinção das fronteiras entre vários países e culturas. Anteriormente, gregos, romanos, egípcios, babilônios, sírios e persas veneravam seus próprios deuses, no contexto do que geralmente chamamos de “religião nacional”. Agora essas culturas distintas se misturaram em grande caldeirão de idéias religiosas, filosóficas e cientificas. Alexandre Magno  Educado por Aristóteles,  Estendeu seu domínio pelo Oriente Próximo, anexando o Egito e vastas regiões da Ásia até os limites da Índia e da China. Transferiu a capital do Império para a Babilônia e, através da fundação de cidades.  A morte precoce de Alexandre, em 323 a.C., levou à divisão do império entre seus sucessores, originando assim os reinos helenísticos (Ptolomaico, Selêucida e Antígona), os quais não resistiram ao expansionismo romano do século I a.C. PERÍODO ARCAICO (SÉC. VIII - VI a.C.) ESPARTA ATENAS Evolução Política: Monarquia, Oligarquia, Tirania, Democracia Transformações sócio- econômicas Desenvolvimento do comércio Marginalização popular Fundada pelos Dórios Ascensão da Classe Média Península Peloponeso/ Planície da Lacônia Drácon : Leis escritas Laconismo, Xenofobia, Eugenia, Sólon: Abolição da escravidão por dívidas, estímulo ao Sociedade: Espartíatas, Periecos, Hilotas comércio, critério Censitário de Participação. Política: Oligarquia Militar (Diarquia/Apela/Gerúsia/ Tiranos: Pisistrato, Hipias, Hiparco, Iságoras. Éforos ) Clístenes : Implantação Da Democracia Fundador: Licurgo Participação Direta (Eklesia) Apenas Para Cidadãos Ostracismo (Exílio Sem Perda De Direitos) Péricles: Mistoforia ( Remuneração) ATENAS DEMOCRACIA SÉCULO VIII a.C. ATENIENSE TRANSFORMAÇÕES SÓCIO-ECONOM ICAS IMPLANTAÇÃO COMO CLISTENES FUNCIONAVA? DESENVOLVIMENTO DO PARTICIPAÇÃO RESTRITA COM ÉRCIO DIRETA AOS CIDADÃOS HOMENS L IVRES ENRIQUECIM ENTO EMPOBRECIMENTO DOS DEMIURGOS DOS (Ricos Comerciantes PEQUENOS MAIORES ATENIENSES e Artesãos) AGRICULTORES OSTRACISMO (Exílio 10 anos) REINVIDICAM REINVI DICAM DIREITOS JUSTIÇA POLITICOS SOCIAL
  • 5. PERÍODO CLÁSSICO (SÉC.V A.C.) PERÍODO HELENÍSTICO Apogeu e declínio da civilização grega Hegemonias (supremacia) Guerras Médicas (gregos x persas) Alexandre Magno: Conquista do Oriente Atenas: liga de Delos Helenização do Oriente (Cultura Hegemonia ateniense Helenística) Guerra do Peloponeso (Atenas x Esparta) Fusão da cultura Grega com a Cultura Hegemonia espartana / tebana Oriental Invasão Macedônica (Felipe II) PERÍODO CLASSICO GUERRAS GUERRA MEDICAS DO PELOPONESO GREGOS LIGA ATENAS SUICIDIO x DE X DO PERSAS DELOS ESPART A MUNDO GREGO IMPERIALISMO ATENIENSE