SlideShare uma empresa Scribd logo
O quadro económico e demográfico da Europa:
séculos Xl-Xlll
O Surto Urbano
As cidades medievais começaram a aumentar mas, sobretudo a transformarem-se.
Anteriormente eram apenas centros políticos, militares ou religiosos que dependiam do
nobre ou do bispo que as habitavam.
Mas, a partir do séc. Xlll, as cidades começaram a assumir um papel essencialmente
económico onde, eram os mercadores, logistas, banqueiros e artesãos que as animavam e
enriqueciam.
“O desenvolvimento das cidades entre o século X e o século Xlll reprensenta um
elemento novo que mudou o curso da história” – Carlo Cipolla
Estes (mercadores, banqueiros, artesãos e logistas) eram habitantes de burgo e, por
isso, eram chamados de burgueses. Assim, criou-se um novo grupo social : a burguesia.
Eram nestas cidades medievais em contrução que :
» Os nobres iam à procura de divertimento e luxo;
» Os peregrinos à busca de hospitalidade;
» Os mais desfavorecidos à esperança de uma vida melhor.
Desta forma, a cidade torna-se um polo de atração económica em permanente
crescimento.
Obrigado pela a atenção 
Trabalho realizado por : » Ana Carolina, nº1
» Diogo Alves, nº10
» Margarida Duarte, nº23
» Roberto, nº26
10ºLH3
Professor: Sérgio Quaresma

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

02 o alargamento do conhecimento do mundo
02 o alargamento do conhecimento do mundo02 o alargamento do conhecimento do mundo
02 o alargamento do conhecimento do mundo
Vítor Santos
 
Portugal medieval
Portugal medievalPortugal medieval
Portugal medieval
cattonia
 
País urbano concelhio módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio  módulo II-10 º ANOPaís urbano concelhio  módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio módulo II-10 º ANO
Carina Vale
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
Carlos Vieira
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
bamp
 
Roma apresentação 1
Roma apresentação 1Roma apresentação 1
Roma apresentação 1
Vítor Santos
 
O espaço português: da formação à fixação do território
O espaço português: da formação à fixação do territórioO espaço português: da formação à fixação do território
O espaço português: da formação à fixação do território
Susana Simões
 
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
Patricia .
 
Séc. xii a xiv
Séc. xii a xivSéc. xii a xiv
Séc. xii a xiv
cattonia
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental
A identidade civilizacional da Europa OcidentalA identidade civilizacional da Europa Ocidental
A identidade civilizacional da Europa Ocidental
Susana Simões
 
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
Roma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºanoRoma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºano
Susana Grandão
 
A sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo RegimeA sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo Regime
Susana Simões
 
Geografia A 10 ano - Recursos Hídricos
Geografia A 10 ano - Recursos HídricosGeografia A 10 ano - Recursos Hídricos
Geografia A 10 ano - Recursos Hídricos
Raffaella Ergün
 
A cristandade ocidental face ao islão parte 1
A cristandade ocidental face ao islão  parte 1A cristandade ocidental face ao islão  parte 1
A cristandade ocidental face ao islão parte 1
Carla Teixeira
 
A crise na Igreja
A crise na IgrejaA crise na Igreja
A crise na Igreja
cattonia
 
A romanização da hispânia
A romanização da hispâniaA romanização da hispânia
A romanização da hispânia
Susana Simões
 

Mais procurados (20)

02 o alargamento do conhecimento do mundo
02 o alargamento do conhecimento do mundo02 o alargamento do conhecimento do mundo
02 o alargamento do conhecimento do mundo
 
Portugal medieval
Portugal medievalPortugal medieval
Portugal medieval
 
País urbano concelhio módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio  módulo II-10 º ANOPaís urbano concelhio  módulo II-10 º ANO
País urbano concelhio módulo II-10 º ANO
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
 A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades... A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - O renascimento das cidades...
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
A identidade civilizacional da Europa Ocidental: a fragilidade do equilíbrio ...
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
 
Roma apresentação 1
Roma apresentação 1Roma apresentação 1
Roma apresentação 1
 
O espaço português: da formação à fixação do território
O espaço português: da formação à fixação do territórioO espaço português: da formação à fixação do território
O espaço português: da formação à fixação do território
 
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
 
Romanização da Península Ibérica
Romanização da Península IbéricaRomanização da Península Ibérica
Romanização da Península Ibérica
 
Séc. xii a xiv
Séc. xii a xivSéc. xii a xiv
Séc. xii a xiv
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental
A identidade civilizacional da Europa OcidentalA identidade civilizacional da Europa Ocidental
A identidade civilizacional da Europa Ocidental
 
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
3. O Modelo Romano - o culto a Roma e ao imperador; a codificação do direito
 
Roma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºanoRoma- Resumo de história 10ºano
Roma- Resumo de história 10ºano
 
A sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo RegimeA sociedade no Antigo Regime
A sociedade no Antigo Regime
 
Geografia A 10 ano - Recursos Hídricos
Geografia A 10 ano - Recursos HídricosGeografia A 10 ano - Recursos Hídricos
Geografia A 10 ano - Recursos Hídricos
 
A cristandade ocidental face ao islão parte 1
A cristandade ocidental face ao islão  parte 1A cristandade ocidental face ao islão  parte 1
A cristandade ocidental face ao islão parte 1
 
A crise na Igreja
A crise na IgrejaA crise na Igreja
A crise na Igreja
 
A romanização da hispânia
A romanização da hispâniaA romanização da hispânia
A romanização da hispânia
 

Destaque

Pablo Alborán em espanhol
Pablo Alborán em espanholPablo Alborán em espanhol
Pablo Alborán em espanhol
carolinagomesss
 
Brendon urie
Brendon urieBrendon urie
Brendon urie
carolinagomesss
 
Awkward serie em Inglês
Awkward serie em InglêsAwkward serie em Inglês
Awkward serie em Inglês
carolinagomesss
 
Vergílio Ferreira + conto. Português
Vergílio Ferreira + conto. PortuguêsVergílio Ferreira + conto. Português
Vergílio Ferreira + conto. Português
carolinagomesss
 
Apresentação Espanhol Gonzalo Torrente Ballester
Apresentação Espanhol Gonzalo Torrente BallesterApresentação Espanhol Gonzalo Torrente Ballester
Apresentação Espanhol Gonzalo Torrente Ballester
carolinagomesss
 
Trabalho de Geografia A - Mértola
Trabalho de Geografia A - MértolaTrabalho de Geografia A - Mértola
Trabalho de Geografia A - Mértola
carolinagomesss
 
Margarida Rebelo Pinto + livro
Margarida Rebelo Pinto + livroMargarida Rebelo Pinto + livro
Margarida Rebelo Pinto + livro
carolinagomesss
 
Canadá, Trabalho em inglês
Canadá, Trabalho em inglêsCanadá, Trabalho em inglês
Canadá, Trabalho em inglês
carolinagomesss
 
Trabalho História - população do século XVII e XVIII
Trabalho História - população do século XVII e XVIIITrabalho História - população do século XVII e XVIII
Trabalho História - população do século XVII e XVIII
carolinagomesss
 
Inglês trabalho sobre Multiculturalismo
Inglês trabalho sobre MulticulturalismoInglês trabalho sobre Multiculturalismo
Inglês trabalho sobre Multiculturalismo
carolinagomesss
 

Destaque (10)

Pablo Alborán em espanhol
Pablo Alborán em espanholPablo Alborán em espanhol
Pablo Alborán em espanhol
 
Brendon urie
Brendon urieBrendon urie
Brendon urie
 
Awkward serie em Inglês
Awkward serie em InglêsAwkward serie em Inglês
Awkward serie em Inglês
 
Vergílio Ferreira + conto. Português
Vergílio Ferreira + conto. PortuguêsVergílio Ferreira + conto. Português
Vergílio Ferreira + conto. Português
 
Apresentação Espanhol Gonzalo Torrente Ballester
Apresentação Espanhol Gonzalo Torrente BallesterApresentação Espanhol Gonzalo Torrente Ballester
Apresentação Espanhol Gonzalo Torrente Ballester
 
Trabalho de Geografia A - Mértola
Trabalho de Geografia A - MértolaTrabalho de Geografia A - Mértola
Trabalho de Geografia A - Mértola
 
Margarida Rebelo Pinto + livro
Margarida Rebelo Pinto + livroMargarida Rebelo Pinto + livro
Margarida Rebelo Pinto + livro
 
Canadá, Trabalho em inglês
Canadá, Trabalho em inglêsCanadá, Trabalho em inglês
Canadá, Trabalho em inglês
 
Trabalho História - população do século XVII e XVIII
Trabalho História - população do século XVII e XVIIITrabalho História - população do século XVII e XVIII
Trabalho História - população do século XVII e XVIII
 
Inglês trabalho sobre Multiculturalismo
Inglês trabalho sobre MulticulturalismoInglês trabalho sobre Multiculturalismo
Inglês trabalho sobre Multiculturalismo
 

Semelhante a O surto urbano

H8 últimos conteúdos do 7 º ano
H8 últimos conteúdos do 7 º anoH8 últimos conteúdos do 7 º ano
H8 últimos conteúdos do 7 º ano
José Fernando Rodrigues
 
Conceito e categoria de cidade
Conceito e categoria de cidadeConceito e categoria de cidade
Conceito e categoria de cidade
Ludmila da Matta
 
idade média - Crescimento ubano e sociedade
idade média - Crescimento ubano e sociedadeidade média - Crescimento ubano e sociedade
idade média - Crescimento ubano e sociedade
João Lima
 
Renascimento comercial idade média
Renascimento comercial idade médiaRenascimento comercial idade média
Renascimento comercial idade média
Isabel Aguiar
 
Forte militar
Forte militarForte militar
Forte militar
Íris Ferreira
 
Geo Urb 6.pptx
Geo Urb 6.pptxGeo Urb 6.pptx
Geo Urb 6.pptx
vpcsilva
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidental
Vítor Santos
 
Cidades antigas-medievais
Cidades antigas-medievaisCidades antigas-medievais
Cidades antigas-medievais
Amadeu Zoe
 
Cidades antigas-medievais
Cidades antigas-medievaisCidades antigas-medievais
Cidades antigas-medievais
Amadeu Zoe
 
01 cultura da catedral
01 cultura da catedral01 cultura da catedral
01 cultura da catedral
Vítor Santos
 
Baixa idade media 7º anos
Baixa idade media   7º anosBaixa idade media   7º anos
Baixa idade media 7º anos
Íris Ferreira
 
Mudanças no feudalismo
Mudanças no feudalismoMudanças no feudalismo
Mudanças no feudalismo
Carla Cristina
 
Historia do brasil pg188
Historia do brasil pg188Historia do brasil pg188
Historia do brasil pg188
kisb1337
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
Gilmar Rodrigues
 
São Paulo
São PauloSão Paulo
São Paulo
Elô Steffens
 
O renascimento com. e urbano
O renascimento com. e urbanoO renascimento com. e urbano
O renascimento com. e urbano
Nelia Salles Nantes
 
Apostila de historia direito do brasil
Apostila de historia direito do brasilApostila de historia direito do brasil
Apostila de historia direito do brasil
Direito2012sl08
 
Apostila de historia direito do brasil
Apostila de historia direito do brasilApostila de historia direito do brasil
Apostila de historia direito do brasil
Direito2012sl08
 
A expansão urbana e suas consequências
A expansão urbana e suas consequênciasA expansão urbana e suas consequências
A expansão urbana e suas consequências
Carla Teixeira
 
Baixa Idade Média
Baixa Idade Média Baixa Idade Média
Baixa Idade Média
Julio Cesar Yusuf Cavalcanti
 

Semelhante a O surto urbano (20)

H8 últimos conteúdos do 7 º ano
H8 últimos conteúdos do 7 º anoH8 últimos conteúdos do 7 º ano
H8 últimos conteúdos do 7 º ano
 
Conceito e categoria de cidade
Conceito e categoria de cidadeConceito e categoria de cidade
Conceito e categoria de cidade
 
idade média - Crescimento ubano e sociedade
idade média - Crescimento ubano e sociedadeidade média - Crescimento ubano e sociedade
idade média - Crescimento ubano e sociedade
 
Renascimento comercial idade média
Renascimento comercial idade médiaRenascimento comercial idade média
Renascimento comercial idade média
 
Forte militar
Forte militarForte militar
Forte militar
 
Geo Urb 6.pptx
Geo Urb 6.pptxGeo Urb 6.pptx
Geo Urb 6.pptx
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidental
 
Cidades antigas-medievais
Cidades antigas-medievaisCidades antigas-medievais
Cidades antigas-medievais
 
Cidades antigas-medievais
Cidades antigas-medievaisCidades antigas-medievais
Cidades antigas-medievais
 
01 cultura da catedral
01 cultura da catedral01 cultura da catedral
01 cultura da catedral
 
Baixa idade media 7º anos
Baixa idade media   7º anosBaixa idade media   7º anos
Baixa idade media 7º anos
 
Mudanças no feudalismo
Mudanças no feudalismoMudanças no feudalismo
Mudanças no feudalismo
 
Historia do brasil pg188
Historia do brasil pg188Historia do brasil pg188
Historia do brasil pg188
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
 
São Paulo
São PauloSão Paulo
São Paulo
 
O renascimento com. e urbano
O renascimento com. e urbanoO renascimento com. e urbano
O renascimento com. e urbano
 
Apostila de historia direito do brasil
Apostila de historia direito do brasilApostila de historia direito do brasil
Apostila de historia direito do brasil
 
Apostila de historia direito do brasil
Apostila de historia direito do brasilApostila de historia direito do brasil
Apostila de historia direito do brasil
 
A expansão urbana e suas consequências
A expansão urbana e suas consequênciasA expansão urbana e suas consequências
A expansão urbana e suas consequências
 
Baixa Idade Média
Baixa Idade Média Baixa Idade Média
Baixa Idade Média
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 

O surto urbano

  • 1. O quadro económico e demográfico da Europa: séculos Xl-Xlll O Surto Urbano
  • 2. As cidades medievais começaram a aumentar mas, sobretudo a transformarem-se. Anteriormente eram apenas centros políticos, militares ou religiosos que dependiam do nobre ou do bispo que as habitavam. Mas, a partir do séc. Xlll, as cidades começaram a assumir um papel essencialmente económico onde, eram os mercadores, logistas, banqueiros e artesãos que as animavam e enriqueciam. “O desenvolvimento das cidades entre o século X e o século Xlll reprensenta um elemento novo que mudou o curso da história” – Carlo Cipolla
  • 3. Estes (mercadores, banqueiros, artesãos e logistas) eram habitantes de burgo e, por isso, eram chamados de burgueses. Assim, criou-se um novo grupo social : a burguesia. Eram nestas cidades medievais em contrução que : » Os nobres iam à procura de divertimento e luxo; » Os peregrinos à busca de hospitalidade; » Os mais desfavorecidos à esperança de uma vida melhor. Desta forma, a cidade torna-se um polo de atração económica em permanente crescimento.
  • 4. Obrigado pela a atenção  Trabalho realizado por : » Ana Carolina, nº1 » Diogo Alves, nº10 » Margarida Duarte, nº23 » Roberto, nº26 10ºLH3 Professor: Sérgio Quaresma