SlideShare uma empresa Scribd logo
Exercícios de Revisão Gabarito:

Observações importantes:

   Capítulos 6 (pág(s) 102 e 103) 7, 12 e 13 (até o item 4 pág. 205)
   Leia os capítulos e os esquemas;
   Dê uma olhada nos exercícios já corrigidos.

1. Observe a imagem e responda:




O que foi o Bloqueio Continental? Como Portugal se posicionou diante dele? Como a França e, depois a
Inglaterra agiram em relação a Portugal?

Bloqueio Continental: Bloqueio estabelecido por Napoleão Bonaparte a todos países europeus.Por este
ficou estabelecido que nenhum país poderia comercializar com a Inglaterra, caso fizesse isso seria invadido
pelas tropas francesas.
Portugal fez jogo duplo (agradava Napoleão e mantinha acordos secretos com a Inglaterra.)
Diante das indecisões de D. João (príncipe regente) os dois países passaram a duvidar das palavras do rei,
tanto que se ele tivesse ficado em Portugal Lisboa sofreria a invasão dos dois países.

2. “As ruas estão, em geral, repletas de mercadorias inglesas. A cada porta as palavras Superfino de
Londres saltam aos olhos: algodão estampado, panos largos, louças de cerâmica, mas, acima de tudo,
ferragens de Birmingham podem ser obtidas nas lojas do Brasil e a um preço um pouco mais alto do que
em nossa terra.”
           (Diário de Maria Graham, artista e escritora inglesa que morou no Rio de Janeiro no começo do século XIX)

EXPLIQUE o que foram a abertura dos portos e os Tratados de 1810 com a Inglaterra e como eles
influenciaram a economia do Brasil.

- 1808: Tratado de Abertura dos Portos as Nações Amigas – Fim do pacto Colonial.
-1810: Tratados que estabeleceu as tarifas alfandegárias à favor da Inglaterra.
Os dois tratados consolidaram a presença inglesa em território brasileiro e fez com que ficássemos
dependentes dos produtos ingleses. Nossa economia (setor industrial) desenvolveu pouco ou quase nada
nesse período.

È importante dizer que D. João Vi distribuiu muitos títulos de nobreza entre a elite brasileira, isso era uma
maneira de “comprar” apoio polítco.
3. EXPLIQUE os motivos da Revolução Pernambucana de 1817.

Ver pág. 191 // Não confundir motivos com objetivos!

4. O cientista francês Auguste de Saint-Hilaire (1799-1853) desbravou diversas regiões do Brasil entre
1816 e 1826. Recolheu e estudou mais de 30 mil plantas, além de animais e minerais. Além disso,
descreveu os hábitos das populações, chocou-se com a destruição do meio ambiente (que era já notável na
época, por causa da expansão das fazendas). Em 1816, chegou a Missão Artística Francesa, com mestres
que ensinariam na Academia de Belas –Artes do Rio de Janeiro.

EXPLIQUE a importância dos relatos, pinturas e gravuras desses artistas para a História.

Esses registros iconográficos são de extrema importância, uma vez que nos informam sobre o período da
corte no Brasil e as mudanças que a sociedade passou com a chegada dos nobres.

5. Mostre o que foi a Revolução Liberal do Porto (1820) e qual foi a sua influência sobre o Brasil.

Revolução do Porto: Movimento liberal liderado pela burguesia portuguesa que exigiu a volta de D. João VI
e consequentemente a recolonização do Brasil.
Relação com o Brasil: As Cortes (parlamento português) tentaram reduzir novamente o território brasileiro à
condição de colônia e acabaram desencadeando o processo que daria fim ao domínio português na
América.

6. “Colônias não deixam de ser colônias só porque ficaram independentes.”
                                                                            (Disraeli, ministro inglês, século XIX).
ANALISE a afirmação acima e JUSTIFIQUE a mesma utilizando o Brasil como exemplo.

Após a independência os laços devem ser rompidos e mudanças na sociedade, na política e na economia
precisam ser feitas. Caso isso não aconteça, podemos trabalhar com o conceito emancipação. Esse é o
caso do Brasil! Ficou independente, mas manteve as mesmas caracterísiticas sociais, econômicas e
ligações políticas com Portugal.

7. CITE as medidas impostas no Código Civil Napoleônico e ANALISE a importância do mesmo para a
Europa.
Ver as medidas pág. 115 (primeiro parágrafo)
O código foi importante para Europa porque espalhou as idéias burguesas pelos países até então com
características do Antigo regime.

8. DETERMINE a importância histórica do período napoleônico para o restante da Europa.

Ampliou a influência francesa pela Europa, espalhou os ideais revolucionários liberais, enfraqueceu as
idéias relacionadas ao Antigo Regime, fortaleceu a burguesia.

9. CITE as características da Constituição de 1824.

Ver caderno e pág. 202
Verificar as características da Constituição de 1823 (liberal), por isso não foi aceita e D. Pedro I impôs a
constituição de 1824 (conservadora) criação do poder moderador.

10.EXPLIQUE a política do Unitarismo e por que ela despertou a insatisfação das províncias do nordeste.
Por essa política a província do Rio de Janeiro tinha poder sobre as demais províncias. As províncias do
nordeste se revoltaram, pois não recebiam o tratamento que esperavam: pagavam altos impostos e não
tinham nenhum privilégio.

11.O que o poder moderador reflete sobre a figura do D. Pedro I?

Um autoritarismo e uma centralização de poder.

12. CARACTERIZE os grupos políticos: Partido Brasileiro e Partido Português.

Ver pág. 200

13.Leia o texto abaixo:

“Durante um ano e cinco meses, brasileiros e portugueses se enfrentaram pelo controle de Salvador. A
derrota lusitana, no dia 2 de julho de 1823, ajudou a consolidar a independência do Brasil, proclamada em
setembro de 1822. (...) Desde então, o 2 de julho é tratado pelos baianos como a data da independência
definitiva do Brasil. Todos os anos, um verdadeiro carnaval cívico toma as ruas de Salvador e das cidades
do Recôncavo. “A independência só foi pacífica na região Sudeste. Aqui na Bahia, ela foi conquistada
com sangue”, diz a historiadora Antonietta D’Aguiar. “Demos a vida para garantir a integridade do território
nacional.”

http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/historia/guerra-bahia-436238.shtml, acesso em 19/06/2011

JUSTIFIQUE a frase negritada levando em consideração o processo de independência do Brasil.

Essa frase reflete muito bem o nosso processo de independência que ao contrário do que muitos pensam
não foi pacifico, e principalmente as províncias do nordeste entraram em conflito com o novo governo.

14. EXPLIQUE os motivos da Confederação do Equador.

Ver pág. 203

15. ENUMERE os motivos que levaram D. Pedro I a abdicar o trono do Brasil.

    Crise econômica;

    Sucessão do trono português

    Falta de apoio do exército, principalmente após a Guerra da Cisplatina.

    Falta de apoio popular e da elite brasileira.



                                                                                             Bons estudos!

                                                                                               Prof. Cynthia
Questões fechadas Apostila:

        Império napoleônico:

1. A

2. A

8. A

9. A

10. B

11. A

12. D

13. D

14. A

15. B

16. A

17. C

        D. João

1. A

2. A

3. C

4. A

        Primeiro Reinado

1. D

2. D

3. E

4. C

5. B

6. Não precisa fazer.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Caça palavras brasil pre colonial
Caça palavras brasil pre colonialCaça palavras brasil pre colonial
Caça palavras brasil pre colonial
Jean Carlos Nunes Paixão
 
Atividades sobre o iluminismo
Atividades sobre o iluminismoAtividades sobre o iluminismo
Atividades sobre o iluminismo
Alcineia Pires
 
A ocupação humana na América
A ocupação  humana na América    A ocupação  humana na América
A ocupação humana na América
Mary Alvarenga
 
Prova Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho Gabarito
Prova Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho GabaritoProva Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho Gabarito
Prova Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho Gabarito
Jana Bento
 
Mesopotamia cruzadinha
Mesopotamia cruzadinhaMesopotamia cruzadinha
Mesopotamia cruzadinha
Viviane Simões
 
Avaliação expansão marítima
Avaliação expansão marítimaAvaliação expansão marítima
Avaliação expansão marítima
Acrópole - História & Educação
 
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Atividades Diversas Cláudia
 
Avaliação história 7º ano setembro - gabarito
Avaliação história 7º ano   setembro - gabaritoAvaliação história 7º ano   setembro - gabarito
Avaliação história 7º ano setembro - gabarito
Giselda morais rodrigues do
 
Prova historia 2 ano conflitos 1 republica
Prova historia 2 ano conflitos 1 republicaProva historia 2 ano conflitos 1 republica
Prova historia 2 ano conflitos 1 republica
Atividades Diversas Cláudia
 
04 de julho Independência dos Estados Unidos blog
04 de julho Independência dos Estados Unidos    blog04 de julho Independência dos Estados Unidos    blog
04 de julho Independência dos Estados Unidos blog
Nathamy Fernanda Santos
 
Atividades Guerra Fria e o Mundo Bipolar
Atividades Guerra Fria e o Mundo BipolarAtividades Guerra Fria e o Mundo Bipolar
Atividades Guerra Fria e o Mundo Bipolar
Eduardo Mariño Rial
 
Cruzada - Era Napoleônica
Cruzada - Era NapoleônicaCruzada - Era Napoleônica
Cruzada - Era Napoleônica
PIBIDSolondeLucena
 
Atividades primeira republica (as questoes são um resumo de toda a 1 republica)
Atividades primeira republica (as questoes são um resumo de toda a 1 republica)Atividades primeira republica (as questoes são um resumo de toda a 1 republica)
Atividades primeira republica (as questoes são um resumo de toda a 1 republica)
Atividades Diversas Cláudia
 
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma AntigaAVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
Acrópole - História & Educação
 
Conceitos do tópico 21
Conceitos do tópico 21Conceitos do tópico 21
Conceitos do tópico 21
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova revoluçao russa
Prova revoluçao russaProva revoluçao russa
Prova revoluçao russa
Atividades Diversas Cláudia
 
Avaliação de história 6º ano
Avaliação de história 6º anoAvaliação de história 6º ano
Avaliação de história 6º ano
Acrópole - História & Educação
 
Proclamacao da republica no brasil
Proclamacao da republica no brasilProclamacao da republica no brasil
Proclamacao da republica no brasil
Atividades Diversas Cláudia
 
7o ano-historia28170710
7o ano-historia281707107o ano-historia28170710
7o ano-historia28170710
Nivea Neves
 
Avaliação de Hist. - Revolução Industrial
Avaliação de Hist. - Revolução IndustrialAvaliação de Hist. - Revolução Industrial
Avaliação de Hist. - Revolução Industrial
Frederico Marques Sodré
 

Mais procurados (20)

Caça palavras brasil pre colonial
Caça palavras brasil pre colonialCaça palavras brasil pre colonial
Caça palavras brasil pre colonial
 
Atividades sobre o iluminismo
Atividades sobre o iluminismoAtividades sobre o iluminismo
Atividades sobre o iluminismo
 
A ocupação humana na América
A ocupação  humana na América    A ocupação  humana na América
A ocupação humana na América
 
Prova Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho Gabarito
Prova Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho GabaritoProva Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho Gabarito
Prova Parcial 8serie A 2 Etapa Emei Vicente Fialho Gabarito
 
Mesopotamia cruzadinha
Mesopotamia cruzadinhaMesopotamia cruzadinha
Mesopotamia cruzadinha
 
Avaliação expansão marítima
Avaliação expansão marítimaAvaliação expansão marítima
Avaliação expansão marítima
 
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
Prova historia topico 8. o “sistema colonial” e a realidade efetiva da coloni...
 
Avaliação história 7º ano setembro - gabarito
Avaliação história 7º ano   setembro - gabaritoAvaliação história 7º ano   setembro - gabarito
Avaliação história 7º ano setembro - gabarito
 
Prova historia 2 ano conflitos 1 republica
Prova historia 2 ano conflitos 1 republicaProva historia 2 ano conflitos 1 republica
Prova historia 2 ano conflitos 1 republica
 
04 de julho Independência dos Estados Unidos blog
04 de julho Independência dos Estados Unidos    blog04 de julho Independência dos Estados Unidos    blog
04 de julho Independência dos Estados Unidos blog
 
Atividades Guerra Fria e o Mundo Bipolar
Atividades Guerra Fria e o Mundo BipolarAtividades Guerra Fria e o Mundo Bipolar
Atividades Guerra Fria e o Mundo Bipolar
 
Cruzada - Era Napoleônica
Cruzada - Era NapoleônicaCruzada - Era Napoleônica
Cruzada - Era Napoleônica
 
Atividades primeira republica (as questoes são um resumo de toda a 1 republica)
Atividades primeira republica (as questoes são um resumo de toda a 1 republica)Atividades primeira republica (as questoes são um resumo de toda a 1 republica)
Atividades primeira republica (as questoes são um resumo de toda a 1 republica)
 
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma AntigaAVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
 
Conceitos do tópico 21
Conceitos do tópico 21Conceitos do tópico 21
Conceitos do tópico 21
 
Prova revoluçao russa
Prova revoluçao russaProva revoluçao russa
Prova revoluçao russa
 
Avaliação de história 6º ano
Avaliação de história 6º anoAvaliação de história 6º ano
Avaliação de história 6º ano
 
Proclamacao da republica no brasil
Proclamacao da republica no brasilProclamacao da republica no brasil
Proclamacao da republica no brasil
 
7o ano-historia28170710
7o ano-historia281707107o ano-historia28170710
7o ano-historia28170710
 
Avaliação de Hist. - Revolução Industrial
Avaliação de Hist. - Revolução IndustrialAvaliação de Hist. - Revolução Industrial
Avaliação de Hist. - Revolução Industrial
 

Semelhante a Exercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito hist

D. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.ppt
D. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.pptD. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.ppt
D. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.ppt
CarlosNunes251270
 
D. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.ppt
D. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.pptD. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.ppt
D. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.ppt
ESCOLAMUNICIPALPROFE20
 
Chegada da Família Real – início do processo de independência do brasil
Chegada da Família Real – início do processo de independência do brasilChegada da Família Real – início do processo de independência do brasil
Chegada da Família Real – início do processo de independência do brasil
Felipe de Souza
 
Independência do Brasil.
Independência do Brasil.Independência do Brasil.
Independência do Brasil.
Dayane Milagres
 
1820 liberalismoppt-hgp6-2010-11-111128064940-phpapp01
1820 liberalismoppt-hgp6-2010-11-111128064940-phpapp011820 liberalismoppt-hgp6-2010-11-111128064940-phpapp01
1820 liberalismoppt-hgp6-2010-11-111128064940-phpapp01
blade40p
 
2012 os caminhos até a independência
2012  os caminhos até a independência2012  os caminhos até a independência
2012 os caminhos até a independência
MARIANO C7S
 
A vinda da família real para o brasil
A vinda da família real para o brasilA vinda da família real para o brasil
A vinda da família real para o brasil
Brunno Andrade
 
A transferência da corte para o brasil 1808
A transferência da corte para o brasil 1808A transferência da corte para o brasil 1808
A transferência da corte para o brasil 1808
ProfessoresColeguium
 
Processo de independência do brasil
Processo de independência do brasilProcesso de independência do brasil
Processo de independência do brasil
Carlos Teles de Menezes Junior
 
2013 fuga da família real e o primeiro reinado
2013  fuga da família real e o primeiro reinado2013  fuga da família real e o primeiro reinado
2013 fuga da família real e o primeiro reinado
MARIANO C7S
 
Brasil independencia e constituicao 1824
Brasil independencia e constituicao 1824 Brasil independencia e constituicao 1824
Brasil independencia e constituicao 1824
Dismael Sagás
 
Brasil independencia e constituicao 1824
Brasil independencia e constituicao 1824 Brasil independencia e constituicao 1824
Brasil independencia e constituicao 1824
Dismael Sagás
 
Família real no brasil
Família real no brasilFamília real no brasil
Família real no brasil
harlissoncarvalho
 
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcaoFicha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ana Barreiros
 
Atividade-9-8o-ano-HIS-Os-caminhos-ate-a-independencia-do-Brasil-Brasil-Colon...
Atividade-9-8o-ano-HIS-Os-caminhos-ate-a-independencia-do-Brasil-Brasil-Colon...Atividade-9-8o-ano-HIS-Os-caminhos-ate-a-independencia-do-Brasil-Brasil-Colon...
Atividade-9-8o-ano-HIS-Os-caminhos-ate-a-independencia-do-Brasil-Brasil-Colon...
cristianofiori1
 
A transferência da Corte para o Brasil 1808
A transferência da Corte para o Brasil 1808A transferência da Corte para o Brasil 1808
A transferência da Corte para o Brasil 1808
ProfessoresColeguium
 
Aindependnciadobrasil 140308182757-phpapp01
Aindependnciadobrasil 140308182757-phpapp01Aindependnciadobrasil 140308182757-phpapp01
Aindependnciadobrasil 140308182757-phpapp01
Prefeitura Municipal de Seropédica
 
Vinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O BrasilVinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O Brasil
henrique.jay
 
Produção textual 04.10
Produção textual 04.10Produção textual 04.10
Produção textual 04.10
PIBIDSolondeLucena
 
Revisão de história 2º ano 2º bimestre
Revisão de história 2º ano 2º bimestreRevisão de história 2º ano 2º bimestre
Revisão de história 2º ano 2º bimestre
eunamahcado
 

Semelhante a Exercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito hist (20)

D. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.ppt
D. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.pptD. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.ppt
D. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.ppt
 
D. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.ppt
D. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.pptD. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.ppt
D. João VI no Brasil – Início do Processo de Independência do Brasil.ppt
 
Chegada da Família Real – início do processo de independência do brasil
Chegada da Família Real – início do processo de independência do brasilChegada da Família Real – início do processo de independência do brasil
Chegada da Família Real – início do processo de independência do brasil
 
Independência do Brasil.
Independência do Brasil.Independência do Brasil.
Independência do Brasil.
 
1820 liberalismoppt-hgp6-2010-11-111128064940-phpapp01
1820 liberalismoppt-hgp6-2010-11-111128064940-phpapp011820 liberalismoppt-hgp6-2010-11-111128064940-phpapp01
1820 liberalismoppt-hgp6-2010-11-111128064940-phpapp01
 
2012 os caminhos até a independência
2012  os caminhos até a independência2012  os caminhos até a independência
2012 os caminhos até a independência
 
A vinda da família real para o brasil
A vinda da família real para o brasilA vinda da família real para o brasil
A vinda da família real para o brasil
 
A transferência da corte para o brasil 1808
A transferência da corte para o brasil 1808A transferência da corte para o brasil 1808
A transferência da corte para o brasil 1808
 
Processo de independência do brasil
Processo de independência do brasilProcesso de independência do brasil
Processo de independência do brasil
 
2013 fuga da família real e o primeiro reinado
2013  fuga da família real e o primeiro reinado2013  fuga da família real e o primeiro reinado
2013 fuga da família real e o primeiro reinado
 
Brasil independencia e constituicao 1824
Brasil independencia e constituicao 1824 Brasil independencia e constituicao 1824
Brasil independencia e constituicao 1824
 
Brasil independencia e constituicao 1824
Brasil independencia e constituicao 1824 Brasil independencia e constituicao 1824
Brasil independencia e constituicao 1824
 
Família real no brasil
Família real no brasilFamília real no brasil
Família real no brasil
 
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcaoFicha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
 
Atividade-9-8o-ano-HIS-Os-caminhos-ate-a-independencia-do-Brasil-Brasil-Colon...
Atividade-9-8o-ano-HIS-Os-caminhos-ate-a-independencia-do-Brasil-Brasil-Colon...Atividade-9-8o-ano-HIS-Os-caminhos-ate-a-independencia-do-Brasil-Brasil-Colon...
Atividade-9-8o-ano-HIS-Os-caminhos-ate-a-independencia-do-Brasil-Brasil-Colon...
 
A transferência da Corte para o Brasil 1808
A transferência da Corte para o Brasil 1808A transferência da Corte para o Brasil 1808
A transferência da Corte para o Brasil 1808
 
Aindependnciadobrasil 140308182757-phpapp01
Aindependnciadobrasil 140308182757-phpapp01Aindependnciadobrasil 140308182757-phpapp01
Aindependnciadobrasil 140308182757-phpapp01
 
Vinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O BrasilVinda Da Familia Real Para O Brasil
Vinda Da Familia Real Para O Brasil
 
Produção textual 04.10
Produção textual 04.10Produção textual 04.10
Produção textual 04.10
 
Revisão de história 2º ano 2º bimestre
Revisão de história 2º ano 2º bimestreRevisão de história 2º ano 2º bimestre
Revisão de história 2º ano 2º bimestre
 

Mais de ProfessoresColeguium

Apresentação segundo reinado 2012
Apresentação segundo reinado 2012Apresentação segundo reinado 2012
Apresentação segundo reinado 2012
ProfessoresColeguium
 
Eua xix - 2012
Eua   xix -  2012Eua   xix -  2012
Eua xix - 2012
ProfessoresColeguium
 
Banquete grego
Banquete gregoBanquete grego
Banquete grego
ProfessoresColeguium
 
Linha do tempo 8º ano
Linha do tempo   8º anoLinha do tempo   8º ano
Linha do tempo 8º ano
ProfessoresColeguium
 
As revoltas regenciais
As revoltas regenciaisAs revoltas regenciais
As revoltas regenciais
ProfessoresColeguium
 
Guerra dos colossos
Guerra dos colossosGuerra dos colossos
Guerra dos colossos
ProfessoresColeguium
 
O século de péricles e troia
O século de péricles e troiaO século de péricles e troia
O século de péricles e troia
ProfessoresColeguium
 
Projeto x modelo para a pesquisa bibliográfica
Projeto x   modelo para a pesquisa bibliográficaProjeto x   modelo para a pesquisa bibliográfica
Projeto x modelo para a pesquisa bibliográfica
ProfessoresColeguium
 
Gabaritos
GabaritosGabaritos
Gabaritos
GabaritosGabaritos
O realismo
O realismoO realismo
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
OceaniaOceania
Socialismos e anarquismo
Socialismos e anarquismoSocialismos e anarquismo
Socialismos e anarquismo
ProfessoresColeguium
 
Socialismos e anarquismo
Socialismos e anarquismoSocialismos e anarquismo
Socialismos e anarquismo
ProfessoresColeguium
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
ProfessoresColeguium
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
ProfessoresColeguium
 
Roteiro 1ª suplementat 9º ano 2012
Roteiro 1ª suplementat 9º ano 2012Roteiro 1ª suplementat 9º ano 2012
Roteiro 1ª suplementat 9º ano 2012
ProfessoresColeguium
 
Roteiro 1ª suplementar 8º ano 2012
Roteiro 1ª suplementar  8º ano 2012Roteiro 1ª suplementar  8º ano 2012
Roteiro 1ª suplementar 8º ano 2012
ProfessoresColeguium
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
ProfessoresColeguium
 

Mais de ProfessoresColeguium (20)

Apresentação segundo reinado 2012
Apresentação segundo reinado 2012Apresentação segundo reinado 2012
Apresentação segundo reinado 2012
 
Eua xix - 2012
Eua   xix -  2012Eua   xix -  2012
Eua xix - 2012
 
Banquete grego
Banquete gregoBanquete grego
Banquete grego
 
Linha do tempo 8º ano
Linha do tempo   8º anoLinha do tempo   8º ano
Linha do tempo 8º ano
 
As revoltas regenciais
As revoltas regenciaisAs revoltas regenciais
As revoltas regenciais
 
Guerra dos colossos
Guerra dos colossosGuerra dos colossos
Guerra dos colossos
 
O século de péricles e troia
O século de péricles e troiaO século de péricles e troia
O século de péricles e troia
 
Projeto x modelo para a pesquisa bibliográfica
Projeto x   modelo para a pesquisa bibliográficaProjeto x   modelo para a pesquisa bibliográfica
Projeto x modelo para a pesquisa bibliográfica
 
Gabaritos
GabaritosGabaritos
Gabaritos
 
Gabaritos
GabaritosGabaritos
Gabaritos
 
O realismo
O realismoO realismo
O realismo
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
Oceania
OceaniaOceania
Oceania
 
Socialismos e anarquismo
Socialismos e anarquismoSocialismos e anarquismo
Socialismos e anarquismo
 
Socialismos e anarquismo
Socialismos e anarquismoSocialismos e anarquismo
Socialismos e anarquismo
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
 
Roteiro 1ª suplementat 9º ano 2012
Roteiro 1ª suplementat 9º ano 2012Roteiro 1ª suplementat 9º ano 2012
Roteiro 1ª suplementat 9º ano 2012
 
Roteiro 1ª suplementar 8º ano 2012
Roteiro 1ª suplementar  8º ano 2012Roteiro 1ª suplementar  8º ano 2012
Roteiro 1ª suplementar 8º ano 2012
 
Egito antigo
Egito antigoEgito antigo
Egito antigo
 

Exercicios revisao 3 etapa 8 ano gabarito hist

  • 1. Exercícios de Revisão Gabarito: Observações importantes: Capítulos 6 (pág(s) 102 e 103) 7, 12 e 13 (até o item 4 pág. 205) Leia os capítulos e os esquemas; Dê uma olhada nos exercícios já corrigidos. 1. Observe a imagem e responda: O que foi o Bloqueio Continental? Como Portugal se posicionou diante dele? Como a França e, depois a Inglaterra agiram em relação a Portugal? Bloqueio Continental: Bloqueio estabelecido por Napoleão Bonaparte a todos países europeus.Por este ficou estabelecido que nenhum país poderia comercializar com a Inglaterra, caso fizesse isso seria invadido pelas tropas francesas. Portugal fez jogo duplo (agradava Napoleão e mantinha acordos secretos com a Inglaterra.) Diante das indecisões de D. João (príncipe regente) os dois países passaram a duvidar das palavras do rei, tanto que se ele tivesse ficado em Portugal Lisboa sofreria a invasão dos dois países. 2. “As ruas estão, em geral, repletas de mercadorias inglesas. A cada porta as palavras Superfino de Londres saltam aos olhos: algodão estampado, panos largos, louças de cerâmica, mas, acima de tudo, ferragens de Birmingham podem ser obtidas nas lojas do Brasil e a um preço um pouco mais alto do que em nossa terra.” (Diário de Maria Graham, artista e escritora inglesa que morou no Rio de Janeiro no começo do século XIX) EXPLIQUE o que foram a abertura dos portos e os Tratados de 1810 com a Inglaterra e como eles influenciaram a economia do Brasil. - 1808: Tratado de Abertura dos Portos as Nações Amigas – Fim do pacto Colonial. -1810: Tratados que estabeleceu as tarifas alfandegárias à favor da Inglaterra. Os dois tratados consolidaram a presença inglesa em território brasileiro e fez com que ficássemos dependentes dos produtos ingleses. Nossa economia (setor industrial) desenvolveu pouco ou quase nada nesse período. È importante dizer que D. João Vi distribuiu muitos títulos de nobreza entre a elite brasileira, isso era uma maneira de “comprar” apoio polítco.
  • 2. 3. EXPLIQUE os motivos da Revolução Pernambucana de 1817. Ver pág. 191 // Não confundir motivos com objetivos! 4. O cientista francês Auguste de Saint-Hilaire (1799-1853) desbravou diversas regiões do Brasil entre 1816 e 1826. Recolheu e estudou mais de 30 mil plantas, além de animais e minerais. Além disso, descreveu os hábitos das populações, chocou-se com a destruição do meio ambiente (que era já notável na época, por causa da expansão das fazendas). Em 1816, chegou a Missão Artística Francesa, com mestres que ensinariam na Academia de Belas –Artes do Rio de Janeiro. EXPLIQUE a importância dos relatos, pinturas e gravuras desses artistas para a História. Esses registros iconográficos são de extrema importância, uma vez que nos informam sobre o período da corte no Brasil e as mudanças que a sociedade passou com a chegada dos nobres. 5. Mostre o que foi a Revolução Liberal do Porto (1820) e qual foi a sua influência sobre o Brasil. Revolução do Porto: Movimento liberal liderado pela burguesia portuguesa que exigiu a volta de D. João VI e consequentemente a recolonização do Brasil. Relação com o Brasil: As Cortes (parlamento português) tentaram reduzir novamente o território brasileiro à condição de colônia e acabaram desencadeando o processo que daria fim ao domínio português na América. 6. “Colônias não deixam de ser colônias só porque ficaram independentes.” (Disraeli, ministro inglês, século XIX). ANALISE a afirmação acima e JUSTIFIQUE a mesma utilizando o Brasil como exemplo. Após a independência os laços devem ser rompidos e mudanças na sociedade, na política e na economia precisam ser feitas. Caso isso não aconteça, podemos trabalhar com o conceito emancipação. Esse é o caso do Brasil! Ficou independente, mas manteve as mesmas caracterísiticas sociais, econômicas e ligações políticas com Portugal. 7. CITE as medidas impostas no Código Civil Napoleônico e ANALISE a importância do mesmo para a Europa. Ver as medidas pág. 115 (primeiro parágrafo) O código foi importante para Europa porque espalhou as idéias burguesas pelos países até então com características do Antigo regime. 8. DETERMINE a importância histórica do período napoleônico para o restante da Europa. Ampliou a influência francesa pela Europa, espalhou os ideais revolucionários liberais, enfraqueceu as idéias relacionadas ao Antigo Regime, fortaleceu a burguesia. 9. CITE as características da Constituição de 1824. Ver caderno e pág. 202 Verificar as características da Constituição de 1823 (liberal), por isso não foi aceita e D. Pedro I impôs a constituição de 1824 (conservadora) criação do poder moderador. 10.EXPLIQUE a política do Unitarismo e por que ela despertou a insatisfação das províncias do nordeste.
  • 3. Por essa política a província do Rio de Janeiro tinha poder sobre as demais províncias. As províncias do nordeste se revoltaram, pois não recebiam o tratamento que esperavam: pagavam altos impostos e não tinham nenhum privilégio. 11.O que o poder moderador reflete sobre a figura do D. Pedro I? Um autoritarismo e uma centralização de poder. 12. CARACTERIZE os grupos políticos: Partido Brasileiro e Partido Português. Ver pág. 200 13.Leia o texto abaixo: “Durante um ano e cinco meses, brasileiros e portugueses se enfrentaram pelo controle de Salvador. A derrota lusitana, no dia 2 de julho de 1823, ajudou a consolidar a independência do Brasil, proclamada em setembro de 1822. (...) Desde então, o 2 de julho é tratado pelos baianos como a data da independência definitiva do Brasil. Todos os anos, um verdadeiro carnaval cívico toma as ruas de Salvador e das cidades do Recôncavo. “A independência só foi pacífica na região Sudeste. Aqui na Bahia, ela foi conquistada com sangue”, diz a historiadora Antonietta D’Aguiar. “Demos a vida para garantir a integridade do território nacional.” http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/historia/guerra-bahia-436238.shtml, acesso em 19/06/2011 JUSTIFIQUE a frase negritada levando em consideração o processo de independência do Brasil. Essa frase reflete muito bem o nosso processo de independência que ao contrário do que muitos pensam não foi pacifico, e principalmente as províncias do nordeste entraram em conflito com o novo governo. 14. EXPLIQUE os motivos da Confederação do Equador. Ver pág. 203 15. ENUMERE os motivos que levaram D. Pedro I a abdicar o trono do Brasil. Crise econômica; Sucessão do trono português Falta de apoio do exército, principalmente após a Guerra da Cisplatina. Falta de apoio popular e da elite brasileira. Bons estudos! Prof. Cynthia
  • 4. Questões fechadas Apostila: Império napoleônico: 1. A 2. A 8. A 9. A 10. B 11. A 12. D 13. D 14. A 15. B 16. A 17. C D. João 1. A 2. A 3. C 4. A Primeiro Reinado 1. D 2. D 3. E 4. C 5. B 6. Não precisa fazer.