SlideShare uma empresa Scribd logo
Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde
REBRATS
Luciana Leão
Departamento de Ciência e Tecnologia
Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos
Ministério da Saúde
O Ministério da Saúde - MS
Ministro da Saúde
SVS SAS SESAI SCTIE SGEP SGETS
SE
A Secretaria de Ciência, Tecnologia
e Insumos Estratégicos – SCTIE/MS
SCTIE
DECIT DGITS DECIIS DAF
O Departamento de Ciência e Tecnologia
DECIT/SCTIE/MS
Promover a aproximação entre o Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde e o SUS,
com o propósito de direcionar os esforços e investimentos voltados à pesquisa científica e
tecnológica e à inovação das principais necessidades de saúde da população brasileira,
contribuindo para a incorporação do conhecimento resultante dessas pesquisas no âmbito da
gestão, regulação e da atenção à saúde.
Maior indutor de fomento à pesquisa para o SUS
Mais de 5,3 mil pesquisas fomentadas
R$ 1 bilhão investidos entre Decit e parceiros
Coordenação de 9 redes de pesquisa em saúde
Diretoria
Coordenação-Geral de
Fomento à Pesquisa e
Avaliação de Tecnologias em
Saúde
Fomento Nacional
Programa Pesquisa
para o SUS – PPSUS
Avaliação de
Tecnologias em Saúde
- ATS
Coordenação de
Pesquisa Clínica
Coordenação-Geral de
Gestão do
Conhecimento em
Ciência e Tecnologia
Secretaria Executiva
da CONEP
Unidade Técnica de
Orçamento e
Planejamento
Rede Brasileira de Avaliação de
Tecnologias em Saúde
Missão: Promover e disseminar a avaliação de tecnologias (ATS)
no Brasil, estabelecendo qualidade e excelência na conexão entre
pesquisa, política e gestão direcionada ao acesso e qualidade na
atenção da saúde.
2003-2004
Conselho de
Ciência, Tecnologia
e Inovação do
Ministério da Saúde
– PNCTIS. Criação
do GT de ATS
2005
Criada no
DECIT/SCTIE/MS,
uma coordenação
responsável pela
implantação e
disseminação das
ações de ATS no SUS
Criada a Comissão
para elaborar a
PNGTS.
2006
A estruturação da
REBRATS se inicia
com o
estabelecimento de
parcerias com
instituições de
ensino para
realização de cursos
de pós-graduação
em ATS voltados
para os profissionais
do SUS.
2008
Estruturação da
REBRATS com a
criação de grupos
de trabalho em
temas de ATS.
2009PNGTS -Portaria MS/GM
2.690, de 5 de
novembro de 2009.
Chamada pública de
projetos para
implantação dos
Núcleos de Avaliação de
Tecnologias em Saúde
(NATS) em Hospitais de
Ensino. O valor de 600
mil reais e possibilitou a
estruturação de 24
NATS. 2011
A rede funcionou
informalmente
até o final de
2011, quando foi
institucionalizada
por meio da
Portaria MS/GM
nº 2915, de 12
de dezembro de
2011.
Avaliação de Tecnologias em Saúde
TECNOLOGIAS EM SAÚDE Medicamentos; materiais; equipamentos;
procedimentos; sistemas organizacionais, educacionais, de informação e de
suporte; e programas e protocolos assistenciais, por meio dos quais a atenção
e os cuidados com a saúde são prestados à população.
ATS Processo contínuo de análise e síntese dos benefícios para a saúde,
das consequências econômicas e sociais do emprego das tecnologias,
considerando os seguintes aspectos: segurança, acurácia, eficácia,
efetividade, custos, custo-efetividade e aspectos de equidade, impactos
éticos, culturais e ambientais envolvidos na sua utilização.
ATS inclui grupos interdisciplinares e uma variedade de métodos de análise.
Avaliação de Tecnologias em Saúde
Quem utiliza?
• Profissionais da saúde
• Hospitais
• Três esferas de gestão da Saúde
• Judicialização
Atualmente, a REBRATS é formada por
104 instituições membro, distribuídas por
quase todo território brasileiro.
Objetivo: Produzir e disseminar estudos e
pesquisas prioritárias no campo de ATS para
subsidiar a tomada de decisão; padronizar
metodologias; validar e atestar a qualidade dos
estudos; promover capacitação profissional na
área; e estabelecer mecanismos para
monitoramento de tecnologias novas e
emergentes.
Estrutura:
Apoio técnico (DECIT), 7 grupos de trabalho e
um Comitê Executivo.
 ANVISA
 ANS
 CONASS
 CONASEMS
 CNPq
 CAPES
 OPAS
 Fiocruz
 SAS/MS
 SVS/MS
 CONITEC
 DATASUS
 Comitê Gestor da Rede Nacional de Pesquisa
Clínica
 Coordenadores dos Grupos de Trabalho (GT) da
REBRATS
Perfil da Rede
16%
21%
4%
48%
11%
Distribuição de membros por Região
centro- oeste nordeste norte sudeste sul
Perfil da Rede
0
5
10
15
20
25
INSTITUIÇÕES MEMBROS DA REBRATS
Numero de instituições
Perfil da Rede
Perfil da Rede
Azul = Instituições de Pesquisa; Verde = Serviços de Saúde;
Vermelho = Instituições Gestoras; Roxo = Não foi possível
identificar.
Perfil da Rede
Vermelho = Instituições membro
Cinza = Instituições não membro
• Oficinas de curta duração, cursos de londa duração,
mestrado profissionalizante em ATS.GT Capacitação
• Levantamento de temas relevantes para estudos de ATS:
editais, chamadas públicas e contratações diretas.GT Priorização
• Elaboração e padronização de métodos em ATS, adotados
pelo Ministério da Saúde e pelos membros da Rede.GT Métodos
• Divulgação de estudos elaborados pela rede por meio do
SISREBRATS, conteúdos para aplicativo, sítio eletrônico e
redes sociais.
GT Disseminação
• Levantamento de tecnologias novas e emergentes,
elaboração de informes de tecnologias em saúde.
GT Monitoramento
do Horizonte
Tecnológico
• Desenvolvimento de novas ferramentas metodológicas para
elaboração de estudos de ATS no âmbito dos serviços de
saúde.
GT Serviços de
Saúde
• Utilização e desenvolvimento de novas metodologias de ATS
voltadas para a Vigilância Sanitária.GT Vigilância
Sanitária
Capacitações
Curso Público-alvo Quantitativo
Curso Básico de
Avaliações de Tecnologias
em Saúde para Gestores
Gestores e técnicos que
atuam no SUS
3.000
MBA em Economia e
Avaliação de Tecnologias
em Saúde (Lato Sensu)
Profissionais atuantes no
SUS na área de ATS
30
Capacitação da Diretriz
Metodológica do Sistema
GRADE.
Profissionais atuantes no
SUS na área de ATS
30
Curso intermediário de
Avaliação de Tecnologias
em Saúde para Gestores
Gestores e técnicos que
atuam no SUS
200
Revisão Sistemática e
Metanálise de Estudos
Observacionais
Profissionais da Saúde 30
Parecer Técnico Científico Profissionais da Saúde 30
Saúde Baseada em
Evidência
Profissionais da Saúde 6000
Direito à Saúde Baseado
em Evidências
Profissionais de Direito
que prestam
assessoramento aos
magistrados e gestores da
saúde.
1000
Oficina de Avaliação
Econômica e Impacto
Orçamentário em Saúde
Profissionais da Saúde 20
A REBRATS capacita cerca de 10.340
profissionais anualmente, por meio de
um largo espectro de modalidades de
ensino como cursos de educação à
distância e presenciais, oficinas,
mestrado profissional, um MBA em
Economia e Avaliação de Tecnologias
em Saúde, favorecendo a expansão da
ATS no Brasil.
Capacitações realizadas em 2016
Priorização e Fomento de Estudos
• Chamada de R$ 1 milhão para estudos de ATS – 2017.
• Demanda das áreas técnicas do MS.
• 135 questões encaminhadas, 43 selecionadas para compor o edital e 17 projetos
aprovados.
SESAI
Parecer técnico científico sobre a eficácia e segurança de produtos fluoretados para
prevenção de cárie em populações em localidades remotas e sem acesso a água
fluoretada.
DECIIS/SCTIE
Revisão sistemática sobre a acurácia dos equipamentos de diagnóstico por imagem que
utilizam técnicas de síntese de imagem (tomossíntese).
SVS
Custo-efetividade do tratamento em massa de malária em comparação com o tratamento
apenas de casos positivos de malária em áreas de baixa transmissão.
Elaboração e Padronização de
metodologias
Elaboração e Padronização de
metodologias
Guia de ATS para Atenção Básica
Diretriz de Avaliação de Intervenções
em Telesaúde
Disseminação
Disseminação
A REBRATS possui contas na redes sociais como Facebook, Youtube, Slideshare,
Linkedin e Twitter.
Disseminação
Disseminação
SISREBRATS
Contatos REBRATS
Sítio eletrônico: rebrats.saude.gov.br
Endereço eletrônico: rebrats@saude.gov.br
Telefone: 61 – 3315-6248
OBRIGADA
Luciana Leão
luciana.leao@saude.gov.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Monitoramento do Horizonte Tecnológico
Monitoramento do Horizonte TecnológicoMonitoramento do Horizonte Tecnológico
Monitoramento do Horizonte Tecnológico
CONITEC
 
Apresentação - CONITEC em Evidência
Apresentação -  CONITEC em EvidênciaApresentação -  CONITEC em Evidência
Apresentação - CONITEC em Evidência
CONITEC
 
Monitoramento e avaliação de desempenho de tecnologias em saúde: ações e pers...
Monitoramento e avaliação de desempenho de tecnologias em saúde: ações e pers...Monitoramento e avaliação de desempenho de tecnologias em saúde: ações e pers...
Monitoramento e avaliação de desempenho de tecnologias em saúde: ações e pers...
CONITEC
 
A experiência da CONITEC na Avaliação de Tecnologia no SUS
A experiência da CONITEC na Avaliação de Tecnologia no SUSA experiência da CONITEC na Avaliação de Tecnologia no SUS
A experiência da CONITEC na Avaliação de Tecnologia no SUS
CONITEC
 
Evelinda Marramon Trindade
Evelinda Marramon TrindadeEvelinda Marramon Trindade
Evelinda Marramon Trindade
CONITEC
 
I videoconferência "CONITEC em Evidência"
I videoconferência "CONITEC em Evidência"I videoconferência "CONITEC em Evidência"
I videoconferência "CONITEC em Evidência"
CONITEC
 
Big data para avaliação de desempenho de tecnologias em saúde no Brasil
Big data para avaliação de desempenho de tecnologias em saúde no BrasilBig data para avaliação de desempenho de tecnologias em saúde no Brasil
Big data para avaliação de desempenho de tecnologias em saúde no Brasil
CONITEC
 
Monitoramento do Horizonte Tecnológico em Saúde no Mundo
Monitoramento do Horizonte Tecnológico em Saúde no MundoMonitoramento do Horizonte Tecnológico em Saúde no Mundo
Monitoramento do Horizonte Tecnológico em Saúde no Mundo
CONITEC
 
Experiência do NATS - INC
Experiência do NATS - INCExperiência do NATS - INC
Experiência do NATS - INC
CONITEC
 
Participação Social: transparência e estrategias de comunicação nas decisões ...
Participação Social: transparência e estrategias de comunicação nas decisões ...Participação Social: transparência e estrategias de comunicação nas decisões ...
Participação Social: transparência e estrategias de comunicação nas decisões ...
CONITEC
 
II videoconferência "Conitec em evidência"_Inez Gadelha
II videoconferência "Conitec em evidência"_Inez GadelhaII videoconferência "Conitec em evidência"_Inez Gadelha
II videoconferência "Conitec em evidência"_Inez Gadelha
CONITEC
 
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
CNseg
 
A cooperação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz na elaboração d Diretrizes Clíni...
A cooperação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz na elaboração d Diretrizes Clíni...A cooperação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz na elaboração d Diretrizes Clíni...
A cooperação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz na elaboração d Diretrizes Clíni...
CONITEC
 
Elaboração das Diretrizes de Atenção à Gestante - 07 de novembro de 2016
Elaboração das Diretrizes de Atenção à Gestante - 07 de novembro de 2016Elaboração das Diretrizes de Atenção à Gestante - 07 de novembro de 2016
Elaboração das Diretrizes de Atenção à Gestante - 07 de novembro de 2016
CONITEC
 
Apresentação sobre os cinco anos da CONITEC
Apresentação sobre os cinco anos da CONITECApresentação sobre os cinco anos da CONITEC
Apresentação sobre os cinco anos da CONITEC
CONITEC
 
O que a Acreditação nos trouxe
O que a Acreditação nos trouxeO que a Acreditação nos trouxe
O que a Acreditação nos trouxe
CBA Consórcio Brasileiro de Acreditação
 
O que a Acreditação nos trouxe? - Bradesco Saude-
O que a Acreditação nos trouxe? - Bradesco Saude-O que a Acreditação nos trouxe? - Bradesco Saude-
O que a Acreditação nos trouxe? - Bradesco Saude-
CBA Consórcio Brasileiro de Acreditação
 
Relatório da CONITEC: subsídio para tomada de decisão
Relatório da CONITEC: subsídio para tomada de decisãoRelatório da CONITEC: subsídio para tomada de decisão
Relatório da CONITEC: subsídio para tomada de decisão
CONITEC
 
2º Fórum da Saúde Suplementar - Marcio Coriolano
2º Fórum da Saúde Suplementar - Marcio Coriolano   2º Fórum da Saúde Suplementar - Marcio Coriolano
2º Fórum da Saúde Suplementar - Marcio Coriolano
CNseg
 
Cenário Atual e Perspectivas Futuras para ATS de Equipamentos Médicos e Diag...
Cenário Atual e Perspectivas Futuras para ATS de  Equipamentos Médicos e Diag...Cenário Atual e Perspectivas Futuras para ATS de  Equipamentos Médicos e Diag...
Cenário Atual e Perspectivas Futuras para ATS de Equipamentos Médicos e Diag...
Empreender Saúde
 

Mais procurados (20)

Monitoramento do Horizonte Tecnológico
Monitoramento do Horizonte TecnológicoMonitoramento do Horizonte Tecnológico
Monitoramento do Horizonte Tecnológico
 
Apresentação - CONITEC em Evidência
Apresentação -  CONITEC em EvidênciaApresentação -  CONITEC em Evidência
Apresentação - CONITEC em Evidência
 
Monitoramento e avaliação de desempenho de tecnologias em saúde: ações e pers...
Monitoramento e avaliação de desempenho de tecnologias em saúde: ações e pers...Monitoramento e avaliação de desempenho de tecnologias em saúde: ações e pers...
Monitoramento e avaliação de desempenho de tecnologias em saúde: ações e pers...
 
A experiência da CONITEC na Avaliação de Tecnologia no SUS
A experiência da CONITEC na Avaliação de Tecnologia no SUSA experiência da CONITEC na Avaliação de Tecnologia no SUS
A experiência da CONITEC na Avaliação de Tecnologia no SUS
 
Evelinda Marramon Trindade
Evelinda Marramon TrindadeEvelinda Marramon Trindade
Evelinda Marramon Trindade
 
I videoconferência "CONITEC em Evidência"
I videoconferência "CONITEC em Evidência"I videoconferência "CONITEC em Evidência"
I videoconferência "CONITEC em Evidência"
 
Big data para avaliação de desempenho de tecnologias em saúde no Brasil
Big data para avaliação de desempenho de tecnologias em saúde no BrasilBig data para avaliação de desempenho de tecnologias em saúde no Brasil
Big data para avaliação de desempenho de tecnologias em saúde no Brasil
 
Monitoramento do Horizonte Tecnológico em Saúde no Mundo
Monitoramento do Horizonte Tecnológico em Saúde no MundoMonitoramento do Horizonte Tecnológico em Saúde no Mundo
Monitoramento do Horizonte Tecnológico em Saúde no Mundo
 
Experiência do NATS - INC
Experiência do NATS - INCExperiência do NATS - INC
Experiência do NATS - INC
 
Participação Social: transparência e estrategias de comunicação nas decisões ...
Participação Social: transparência e estrategias de comunicação nas decisões ...Participação Social: transparência e estrategias de comunicação nas decisões ...
Participação Social: transparência e estrategias de comunicação nas decisões ...
 
II videoconferência "Conitec em evidência"_Inez Gadelha
II videoconferência "Conitec em evidência"_Inez GadelhaII videoconferência "Conitec em evidência"_Inez Gadelha
II videoconferência "Conitec em evidência"_Inez Gadelha
 
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
2º Fórum da Saúde Suplementar - Antonio Lira
 
A cooperação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz na elaboração d Diretrizes Clíni...
A cooperação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz na elaboração d Diretrizes Clíni...A cooperação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz na elaboração d Diretrizes Clíni...
A cooperação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz na elaboração d Diretrizes Clíni...
 
Elaboração das Diretrizes de Atenção à Gestante - 07 de novembro de 2016
Elaboração das Diretrizes de Atenção à Gestante - 07 de novembro de 2016Elaboração das Diretrizes de Atenção à Gestante - 07 de novembro de 2016
Elaboração das Diretrizes de Atenção à Gestante - 07 de novembro de 2016
 
Apresentação sobre os cinco anos da CONITEC
Apresentação sobre os cinco anos da CONITECApresentação sobre os cinco anos da CONITEC
Apresentação sobre os cinco anos da CONITEC
 
O que a Acreditação nos trouxe
O que a Acreditação nos trouxeO que a Acreditação nos trouxe
O que a Acreditação nos trouxe
 
O que a Acreditação nos trouxe? - Bradesco Saude-
O que a Acreditação nos trouxe? - Bradesco Saude-O que a Acreditação nos trouxe? - Bradesco Saude-
O que a Acreditação nos trouxe? - Bradesco Saude-
 
Relatório da CONITEC: subsídio para tomada de decisão
Relatório da CONITEC: subsídio para tomada de decisãoRelatório da CONITEC: subsídio para tomada de decisão
Relatório da CONITEC: subsídio para tomada de decisão
 
2º Fórum da Saúde Suplementar - Marcio Coriolano
2º Fórum da Saúde Suplementar - Marcio Coriolano   2º Fórum da Saúde Suplementar - Marcio Coriolano
2º Fórum da Saúde Suplementar - Marcio Coriolano
 
Cenário Atual e Perspectivas Futuras para ATS de Equipamentos Médicos e Diag...
Cenário Atual e Perspectivas Futuras para ATS de  Equipamentos Médicos e Diag...Cenário Atual e Perspectivas Futuras para ATS de  Equipamentos Médicos e Diag...
Cenário Atual e Perspectivas Futuras para ATS de Equipamentos Médicos e Diag...
 

Semelhante a 13º Conitec em evidencia-2017 REBRATS: atuação e oportunidades para a comunidade de ATS no Brasil

EBSERH - Apresentação Institucional
EBSERH - Apresentação InstitucionalEBSERH - Apresentação Institucional
EBSERH - Apresentação Institucional
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Caderno referencia 3 bvsms
Caderno referencia 3 bvsmsCaderno referencia 3 bvsms
Caderno referencia 3 bvsms
Roberta Azevedo
 
Diretrizes metodologicas elaboracao_parecer_tecnico
Diretrizes metodologicas elaboracao_parecer_tecnicoDiretrizes metodologicas elaboracao_parecer_tecnico
Diretrizes metodologicas elaboracao_parecer_tecnico
Sheila Moreira
 
Diretrizes metodologicas elaboracao_pareceres
Diretrizes metodologicas elaboracao_pareceresDiretrizes metodologicas elaboracao_pareceres
Diretrizes metodologicas elaboracao_pareceres
Helmuth Souza
 
Anvisa
AnvisaAnvisa
SAUDE DIREITO DE TODOS.pdf
SAUDE DIREITO DE TODOS.pdfSAUDE DIREITO DE TODOS.pdf
SAUDE DIREITO DE TODOS.pdf
NorivalRaulinoSilva
 
Auditoria sus contexto_sna
Auditoria sus contexto_snaAuditoria sus contexto_sna
Auditoria sus contexto_sna
Alinne Barros
 
8ª Assembleia do CONASS – Plano Diretor dos Hospitais - Programa de Apoio ao ...
8ª Assembleia do CONASS – Plano Diretor dos Hospitais - Programa de Apoio ao ...8ª Assembleia do CONASS – Plano Diretor dos Hospitais - Programa de Apoio ao ...
8ª Assembleia do CONASS – Plano Diretor dos Hospitais - Programa de Apoio ao ...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Aula residencia hrms
Aula residencia hrmsAula residencia hrms
Aula residencia hrms
Adélia Correia
 
Rio Info 2015 - Painel Informação Clínica, Qualidade e Privacidade Os Desafio...
Rio Info 2015 - Painel Informação Clínica, Qualidade e Privacidade Os Desafio...Rio Info 2015 - Painel Informação Clínica, Qualidade e Privacidade Os Desafio...
Rio Info 2015 - Painel Informação Clínica, Qualidade e Privacidade Os Desafio...
Rio Info
 
CIRURGIA CESARIANA - Diretrizes de Atenção à Gestante. Ministério da Saúde CO...
CIRURGIA CESARIANA - Diretrizes de Atenção à Gestante. Ministério da Saúde CO...CIRURGIA CESARIANA - Diretrizes de Atenção à Gestante. Ministério da Saúde CO...
CIRURGIA CESARIANA - Diretrizes de Atenção à Gestante. Ministério da Saúde CO...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
ANS
ANSANS
8ª Assembleia do CONASS – ESTRATÉGIA DE e-SAÚDE PARA O BRASIL E CONJUNTO MÍN...
8ª Assembleia do CONASS –  ESTRATÉGIA DE e-SAÚDE PARA O BRASIL E CONJUNTO MÍN...8ª Assembleia do CONASS –  ESTRATÉGIA DE e-SAÚDE PARA O BRASIL E CONJUNTO MÍN...
8ª Assembleia do CONASS – ESTRATÉGIA DE e-SAÚDE PARA O BRASIL E CONJUNTO MÍN...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Beltrame evora claunara
Beltrame evora claunaraBeltrame evora claunara
Beltrame evora claunara
jorge luiz dos santos de souza
 
CT Conjunta - 22.03.16 - Projeto de Fortalecimento da Vigilância em Saúde - PFVS
CT Conjunta - 22.03.16 - Projeto de Fortalecimento da Vigilância em Saúde - PFVSCT Conjunta - 22.03.16 - Projeto de Fortalecimento da Vigilância em Saúde - PFVS
CT Conjunta - 22.03.16 - Projeto de Fortalecimento da Vigilância em Saúde - PFVS
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
A ORGANIZAÇÃO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE: A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZA
A ORGANIZAÇÃO  DA  ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE:  A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZAA ORGANIZAÇÃO  DA  ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE:  A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZA
A ORGANIZAÇÃO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE: A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZA
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Paulo Henrique D'Ângelo Seixas
Paulo Henrique D'Ângelo SeixasPaulo Henrique D'Ângelo Seixas
Paulo Henrique D'Ângelo Seixas
Claudia Carnevalle
 
Teste rápido por que não 2007
Teste rápido   por que não 2007Teste rápido   por que não 2007
Teste rápido por que não 2007
Nádia Elizabeth Barbosa Villas Bôas
 
Plano quadrienal
Plano quadrienalPlano quadrienal
Plano quadrienal
manococs
 
AF_na_gestao_municipal_nivel_medio_vol1.pdf
AF_na_gestao_municipal_nivel_medio_vol1.pdfAF_na_gestao_municipal_nivel_medio_vol1.pdf
AF_na_gestao_municipal_nivel_medio_vol1.pdf
Eliziana83
 

Semelhante a 13º Conitec em evidencia-2017 REBRATS: atuação e oportunidades para a comunidade de ATS no Brasil (20)

EBSERH - Apresentação Institucional
EBSERH - Apresentação InstitucionalEBSERH - Apresentação Institucional
EBSERH - Apresentação Institucional
 
Caderno referencia 3 bvsms
Caderno referencia 3 bvsmsCaderno referencia 3 bvsms
Caderno referencia 3 bvsms
 
Diretrizes metodologicas elaboracao_parecer_tecnico
Diretrizes metodologicas elaboracao_parecer_tecnicoDiretrizes metodologicas elaboracao_parecer_tecnico
Diretrizes metodologicas elaboracao_parecer_tecnico
 
Diretrizes metodologicas elaboracao_pareceres
Diretrizes metodologicas elaboracao_pareceresDiretrizes metodologicas elaboracao_pareceres
Diretrizes metodologicas elaboracao_pareceres
 
Anvisa
AnvisaAnvisa
Anvisa
 
SAUDE DIREITO DE TODOS.pdf
SAUDE DIREITO DE TODOS.pdfSAUDE DIREITO DE TODOS.pdf
SAUDE DIREITO DE TODOS.pdf
 
Auditoria sus contexto_sna
Auditoria sus contexto_snaAuditoria sus contexto_sna
Auditoria sus contexto_sna
 
8ª Assembleia do CONASS – Plano Diretor dos Hospitais - Programa de Apoio ao ...
8ª Assembleia do CONASS – Plano Diretor dos Hospitais - Programa de Apoio ao ...8ª Assembleia do CONASS – Plano Diretor dos Hospitais - Programa de Apoio ao ...
8ª Assembleia do CONASS – Plano Diretor dos Hospitais - Programa de Apoio ao ...
 
Aula residencia hrms
Aula residencia hrmsAula residencia hrms
Aula residencia hrms
 
Rio Info 2015 - Painel Informação Clínica, Qualidade e Privacidade Os Desafio...
Rio Info 2015 - Painel Informação Clínica, Qualidade e Privacidade Os Desafio...Rio Info 2015 - Painel Informação Clínica, Qualidade e Privacidade Os Desafio...
Rio Info 2015 - Painel Informação Clínica, Qualidade e Privacidade Os Desafio...
 
CIRURGIA CESARIANA - Diretrizes de Atenção à Gestante. Ministério da Saúde CO...
CIRURGIA CESARIANA - Diretrizes de Atenção à Gestante. Ministério da Saúde CO...CIRURGIA CESARIANA - Diretrizes de Atenção à Gestante. Ministério da Saúde CO...
CIRURGIA CESARIANA - Diretrizes de Atenção à Gestante. Ministério da Saúde CO...
 
ANS
ANSANS
ANS
 
8ª Assembleia do CONASS – ESTRATÉGIA DE e-SAÚDE PARA O BRASIL E CONJUNTO MÍN...
8ª Assembleia do CONASS –  ESTRATÉGIA DE e-SAÚDE PARA O BRASIL E CONJUNTO MÍN...8ª Assembleia do CONASS –  ESTRATÉGIA DE e-SAÚDE PARA O BRASIL E CONJUNTO MÍN...
8ª Assembleia do CONASS – ESTRATÉGIA DE e-SAÚDE PARA O BRASIL E CONJUNTO MÍN...
 
Beltrame evora claunara
Beltrame evora claunaraBeltrame evora claunara
Beltrame evora claunara
 
CT Conjunta - 22.03.16 - Projeto de Fortalecimento da Vigilância em Saúde - PFVS
CT Conjunta - 22.03.16 - Projeto de Fortalecimento da Vigilância em Saúde - PFVSCT Conjunta - 22.03.16 - Projeto de Fortalecimento da Vigilância em Saúde - PFVS
CT Conjunta - 22.03.16 - Projeto de Fortalecimento da Vigilância em Saúde - PFVS
 
A ORGANIZAÇÃO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE: A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZA
A ORGANIZAÇÃO  DA  ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE:  A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZAA ORGANIZAÇÃO  DA  ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE:  A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZA
A ORGANIZAÇÃO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA A SAÚDE: A EXPERIÊNCIA DE FORTALEZA
 
Paulo Henrique D'Ângelo Seixas
Paulo Henrique D'Ângelo SeixasPaulo Henrique D'Ângelo Seixas
Paulo Henrique D'Ângelo Seixas
 
Teste rápido por que não 2007
Teste rápido   por que não 2007Teste rápido   por que não 2007
Teste rápido por que não 2007
 
Plano quadrienal
Plano quadrienalPlano quadrienal
Plano quadrienal
 
AF_na_gestao_municipal_nivel_medio_vol1.pdf
AF_na_gestao_municipal_nivel_medio_vol1.pdfAF_na_gestao_municipal_nivel_medio_vol1.pdf
AF_na_gestao_municipal_nivel_medio_vol1.pdf
 

Mais de CONITEC

Utilidade dos testes diagnosticos para decisões em saúde
Utilidade dos testes diagnosticos para decisões em saúde Utilidade dos testes diagnosticos para decisões em saúde
Utilidade dos testes diagnosticos para decisões em saúde
CONITEC
 
Desafios en la elaboracion y adaptacion de guias informadas por evidencia en ...
Desafios en la elaboracion y adaptacion de guias informadas por evidencia en ...Desafios en la elaboracion y adaptacion de guias informadas por evidencia en ...
Desafios en la elaboracion y adaptacion de guias informadas por evidencia en ...
CONITEC
 
A cooperação do Hospital Moinhos de Vento na elaboração de diretrizes clínica...
A cooperação do Hospital Moinhos de Vento na elaboração de diretrizes clínica...A cooperação do Hospital Moinhos de Vento na elaboração de diretrizes clínica...
A cooperação do Hospital Moinhos de Vento na elaboração de diretrizes clínica...
CONITEC
 
Judicialização em Saúde
Judicialização em SaúdeJudicialização em Saúde
Judicialização em Saúde
CONITEC
 
Participação popular na saúde.
Participação popular na saúde.Participação popular na saúde.
Participação popular na saúde.
CONITEC
 
Custo-Utilidade como Ferramenta de Suporte para Tomada de Decisões em Saúde
Custo-Utilidade como Ferramenta de Suporte para Tomada de Decisões em SaúdeCusto-Utilidade como Ferramenta de Suporte para Tomada de Decisões em Saúde
Custo-Utilidade como Ferramenta de Suporte para Tomada de Decisões em Saúde
CONITEC
 

Mais de CONITEC (6)

Utilidade dos testes diagnosticos para decisões em saúde
Utilidade dos testes diagnosticos para decisões em saúde Utilidade dos testes diagnosticos para decisões em saúde
Utilidade dos testes diagnosticos para decisões em saúde
 
Desafios en la elaboracion y adaptacion de guias informadas por evidencia en ...
Desafios en la elaboracion y adaptacion de guias informadas por evidencia en ...Desafios en la elaboracion y adaptacion de guias informadas por evidencia en ...
Desafios en la elaboracion y adaptacion de guias informadas por evidencia en ...
 
A cooperação do Hospital Moinhos de Vento na elaboração de diretrizes clínica...
A cooperação do Hospital Moinhos de Vento na elaboração de diretrizes clínica...A cooperação do Hospital Moinhos de Vento na elaboração de diretrizes clínica...
A cooperação do Hospital Moinhos de Vento na elaboração de diretrizes clínica...
 
Judicialização em Saúde
Judicialização em SaúdeJudicialização em Saúde
Judicialização em Saúde
 
Participação popular na saúde.
Participação popular na saúde.Participação popular na saúde.
Participação popular na saúde.
 
Custo-Utilidade como Ferramenta de Suporte para Tomada de Decisões em Saúde
Custo-Utilidade como Ferramenta de Suporte para Tomada de Decisões em SaúdeCusto-Utilidade como Ferramenta de Suporte para Tomada de Decisões em Saúde
Custo-Utilidade como Ferramenta de Suporte para Tomada de Decisões em Saúde
 

Último

Aula 08 Higienização das mãos.pdf aulão1
Aula 08 Higienização das mãos.pdf aulão1Aula 08 Higienização das mãos.pdf aulão1
Aula 08 Higienização das mãos.pdf aulão1
danieloliveiracruz00
 
PSIQUIÁTRIA E SAUDE MENTAL, ENFERMAGEM PSIQUIATRICA
PSIQUIÁTRIA E SAUDE MENTAL, ENFERMAGEM PSIQUIATRICAPSIQUIÁTRIA E SAUDE MENTAL, ENFERMAGEM PSIQUIATRICA
PSIQUIÁTRIA E SAUDE MENTAL, ENFERMAGEM PSIQUIATRICA
MeryliseSouza
 
Hipoglicemia........................pptx
Hipoglicemia........................pptxHipoglicemia........................pptx
Hipoglicemia........................pptx
PaulaAndrade240290
 
1 ano orientações para a pratica (2).pdf
1 ano orientações para a pratica (2).pdf1 ano orientações para a pratica (2).pdf
1 ano orientações para a pratica (2).pdf
flbroering
 
AULA CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS)
AULA CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS)AULA CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS)
AULA CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS)
ThiagoTavares52632
 
https://eadetesb.fepecs.edu.br/mod/simplecertificate/view.php?id=1292&action=get
https://eadetesb.fepecs.edu.br/mod/simplecertificate/view.php?id=1292&action=gethttps://eadetesb.fepecs.edu.br/mod/simplecertificate/view.php?id=1292&action=get
https://eadetesb.fepecs.edu.br/mod/simplecertificate/view.php?id=1292&action=get
Beatriz Meneses
 

Último (6)

Aula 08 Higienização das mãos.pdf aulão1
Aula 08 Higienização das mãos.pdf aulão1Aula 08 Higienização das mãos.pdf aulão1
Aula 08 Higienização das mãos.pdf aulão1
 
PSIQUIÁTRIA E SAUDE MENTAL, ENFERMAGEM PSIQUIATRICA
PSIQUIÁTRIA E SAUDE MENTAL, ENFERMAGEM PSIQUIATRICAPSIQUIÁTRIA E SAUDE MENTAL, ENFERMAGEM PSIQUIATRICA
PSIQUIÁTRIA E SAUDE MENTAL, ENFERMAGEM PSIQUIATRICA
 
Hipoglicemia........................pptx
Hipoglicemia........................pptxHipoglicemia........................pptx
Hipoglicemia........................pptx
 
1 ano orientações para a pratica (2).pdf
1 ano orientações para a pratica (2).pdf1 ano orientações para a pratica (2).pdf
1 ano orientações para a pratica (2).pdf
 
AULA CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS)
AULA CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS)AULA CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS)
AULA CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL (CAPS)
 
https://eadetesb.fepecs.edu.br/mod/simplecertificate/view.php?id=1292&action=get
https://eadetesb.fepecs.edu.br/mod/simplecertificate/view.php?id=1292&action=gethttps://eadetesb.fepecs.edu.br/mod/simplecertificate/view.php?id=1292&action=get
https://eadetesb.fepecs.edu.br/mod/simplecertificate/view.php?id=1292&action=get
 

13º Conitec em evidencia-2017 REBRATS: atuação e oportunidades para a comunidade de ATS no Brasil

  • 1. Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde REBRATS Luciana Leão Departamento de Ciência e Tecnologia Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos Ministério da Saúde
  • 2. O Ministério da Saúde - MS Ministro da Saúde SVS SAS SESAI SCTIE SGEP SGETS SE
  • 3. A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos – SCTIE/MS SCTIE DECIT DGITS DECIIS DAF
  • 4. O Departamento de Ciência e Tecnologia DECIT/SCTIE/MS Promover a aproximação entre o Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde e o SUS, com o propósito de direcionar os esforços e investimentos voltados à pesquisa científica e tecnológica e à inovação das principais necessidades de saúde da população brasileira, contribuindo para a incorporação do conhecimento resultante dessas pesquisas no âmbito da gestão, regulação e da atenção à saúde. Maior indutor de fomento à pesquisa para o SUS Mais de 5,3 mil pesquisas fomentadas R$ 1 bilhão investidos entre Decit e parceiros Coordenação de 9 redes de pesquisa em saúde
  • 5. Diretoria Coordenação-Geral de Fomento à Pesquisa e Avaliação de Tecnologias em Saúde Fomento Nacional Programa Pesquisa para o SUS – PPSUS Avaliação de Tecnologias em Saúde - ATS Coordenação de Pesquisa Clínica Coordenação-Geral de Gestão do Conhecimento em Ciência e Tecnologia Secretaria Executiva da CONEP Unidade Técnica de Orçamento e Planejamento
  • 6. Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde Missão: Promover e disseminar a avaliação de tecnologias (ATS) no Brasil, estabelecendo qualidade e excelência na conexão entre pesquisa, política e gestão direcionada ao acesso e qualidade na atenção da saúde.
  • 7. 2003-2004 Conselho de Ciência, Tecnologia e Inovação do Ministério da Saúde – PNCTIS. Criação do GT de ATS 2005 Criada no DECIT/SCTIE/MS, uma coordenação responsável pela implantação e disseminação das ações de ATS no SUS Criada a Comissão para elaborar a PNGTS. 2006 A estruturação da REBRATS se inicia com o estabelecimento de parcerias com instituições de ensino para realização de cursos de pós-graduação em ATS voltados para os profissionais do SUS. 2008 Estruturação da REBRATS com a criação de grupos de trabalho em temas de ATS. 2009PNGTS -Portaria MS/GM 2.690, de 5 de novembro de 2009. Chamada pública de projetos para implantação dos Núcleos de Avaliação de Tecnologias em Saúde (NATS) em Hospitais de Ensino. O valor de 600 mil reais e possibilitou a estruturação de 24 NATS. 2011 A rede funcionou informalmente até o final de 2011, quando foi institucionalizada por meio da Portaria MS/GM nº 2915, de 12 de dezembro de 2011.
  • 8. Avaliação de Tecnologias em Saúde TECNOLOGIAS EM SAÚDE Medicamentos; materiais; equipamentos; procedimentos; sistemas organizacionais, educacionais, de informação e de suporte; e programas e protocolos assistenciais, por meio dos quais a atenção e os cuidados com a saúde são prestados à população. ATS Processo contínuo de análise e síntese dos benefícios para a saúde, das consequências econômicas e sociais do emprego das tecnologias, considerando os seguintes aspectos: segurança, acurácia, eficácia, efetividade, custos, custo-efetividade e aspectos de equidade, impactos éticos, culturais e ambientais envolvidos na sua utilização. ATS inclui grupos interdisciplinares e uma variedade de métodos de análise.
  • 9. Avaliação de Tecnologias em Saúde Quem utiliza? • Profissionais da saúde • Hospitais • Três esferas de gestão da Saúde • Judicialização
  • 10. Atualmente, a REBRATS é formada por 104 instituições membro, distribuídas por quase todo território brasileiro. Objetivo: Produzir e disseminar estudos e pesquisas prioritárias no campo de ATS para subsidiar a tomada de decisão; padronizar metodologias; validar e atestar a qualidade dos estudos; promover capacitação profissional na área; e estabelecer mecanismos para monitoramento de tecnologias novas e emergentes. Estrutura: Apoio técnico (DECIT), 7 grupos de trabalho e um Comitê Executivo.  ANVISA  ANS  CONASS  CONASEMS  CNPq  CAPES  OPAS  Fiocruz  SAS/MS  SVS/MS  CONITEC  DATASUS  Comitê Gestor da Rede Nacional de Pesquisa Clínica  Coordenadores dos Grupos de Trabalho (GT) da REBRATS
  • 11. Perfil da Rede 16% 21% 4% 48% 11% Distribuição de membros por Região centro- oeste nordeste norte sudeste sul
  • 12. Perfil da Rede 0 5 10 15 20 25 INSTITUIÇÕES MEMBROS DA REBRATS Numero de instituições
  • 14. Perfil da Rede Azul = Instituições de Pesquisa; Verde = Serviços de Saúde; Vermelho = Instituições Gestoras; Roxo = Não foi possível identificar.
  • 15. Perfil da Rede Vermelho = Instituições membro Cinza = Instituições não membro
  • 16. • Oficinas de curta duração, cursos de londa duração, mestrado profissionalizante em ATS.GT Capacitação • Levantamento de temas relevantes para estudos de ATS: editais, chamadas públicas e contratações diretas.GT Priorização • Elaboração e padronização de métodos em ATS, adotados pelo Ministério da Saúde e pelos membros da Rede.GT Métodos • Divulgação de estudos elaborados pela rede por meio do SISREBRATS, conteúdos para aplicativo, sítio eletrônico e redes sociais. GT Disseminação • Levantamento de tecnologias novas e emergentes, elaboração de informes de tecnologias em saúde. GT Monitoramento do Horizonte Tecnológico • Desenvolvimento de novas ferramentas metodológicas para elaboração de estudos de ATS no âmbito dos serviços de saúde. GT Serviços de Saúde • Utilização e desenvolvimento de novas metodologias de ATS voltadas para a Vigilância Sanitária.GT Vigilância Sanitária
  • 17. Capacitações Curso Público-alvo Quantitativo Curso Básico de Avaliações de Tecnologias em Saúde para Gestores Gestores e técnicos que atuam no SUS 3.000 MBA em Economia e Avaliação de Tecnologias em Saúde (Lato Sensu) Profissionais atuantes no SUS na área de ATS 30 Capacitação da Diretriz Metodológica do Sistema GRADE. Profissionais atuantes no SUS na área de ATS 30 Curso intermediário de Avaliação de Tecnologias em Saúde para Gestores Gestores e técnicos que atuam no SUS 200 Revisão Sistemática e Metanálise de Estudos Observacionais Profissionais da Saúde 30 Parecer Técnico Científico Profissionais da Saúde 30 Saúde Baseada em Evidência Profissionais da Saúde 6000 Direito à Saúde Baseado em Evidências Profissionais de Direito que prestam assessoramento aos magistrados e gestores da saúde. 1000 Oficina de Avaliação Econômica e Impacto Orçamentário em Saúde Profissionais da Saúde 20 A REBRATS capacita cerca de 10.340 profissionais anualmente, por meio de um largo espectro de modalidades de ensino como cursos de educação à distância e presenciais, oficinas, mestrado profissional, um MBA em Economia e Avaliação de Tecnologias em Saúde, favorecendo a expansão da ATS no Brasil. Capacitações realizadas em 2016
  • 18. Priorização e Fomento de Estudos • Chamada de R$ 1 milhão para estudos de ATS – 2017. • Demanda das áreas técnicas do MS. • 135 questões encaminhadas, 43 selecionadas para compor o edital e 17 projetos aprovados. SESAI Parecer técnico científico sobre a eficácia e segurança de produtos fluoretados para prevenção de cárie em populações em localidades remotas e sem acesso a água fluoretada. DECIIS/SCTIE Revisão sistemática sobre a acurácia dos equipamentos de diagnóstico por imagem que utilizam técnicas de síntese de imagem (tomossíntese). SVS Custo-efetividade do tratamento em massa de malária em comparação com o tratamento apenas de casos positivos de malária em áreas de baixa transmissão.
  • 19. Elaboração e Padronização de metodologias
  • 20. Elaboração e Padronização de metodologias Guia de ATS para Atenção Básica Diretriz de Avaliação de Intervenções em Telesaúde
  • 22. Disseminação A REBRATS possui contas na redes sociais como Facebook, Youtube, Slideshare, Linkedin e Twitter.
  • 25. Contatos REBRATS Sítio eletrônico: rebrats.saude.gov.br Endereço eletrônico: rebrats@saude.gov.br Telefone: 61 – 3315-6248

Notas do Editor

  1. Contextualizar a importância do Departamento e as principais ações que estão sendo em andamento Muitas ações já foram pautadas
  2. A Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde (PNCTIS), formalizada em 2004, incluiu entre as suas estratégias a avaliação de tecnologias em saúde como instrumento que contribui para o aprimoramento da capacidade regulatória do Estado na incorporação de tecnologias nos sistemas de saúde. Devido à importância estratégica da ATS para o SUS, o MS institui em 2005 uma comissão formada por diferentes segmentos da sociedade e coordenada pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE/MS) em parceria com a Secretaria de Atenção à Saúde (SAS/MS) e ANVISA para elaborar a Política Nacional de Gestão de Tecnologias em Saúde (PNGTS), a qual foi oficializada por meio da Portaria n° 2.690, de 5 de novembro de 2009. A Política definiu regras gerais, diretrizes e critérios para tomada de decisão, bem como apontou as responsabilidades e limites de atuação dos atores envolvidos, funcionando, portanto, como aparato legal para o desenvolvimento do sistema de governança e gestão das políticas públicas de ATS no Brasil. Uma das ações recomendadas pela PNGTS foi a formação de uma rede de centros colaboradores para a realização de estudos e desenvolvimento de ações, a qual promovesse a articulação entre diferentes perfis institucionais e setoriais, a fim de subsidiar as instâncias decisórias quanto à incorporação, monitoramento da utilização e desincorporação de tecnologias no sistema de saúde, além de orientar profissionais de saúde e usuários em relação à segurança, aos benefícios e aos custos. Com isso, em 2008, foi criada a Rede Brasileira de Avaliação de Tecnologias em Saúde - REBRATS, visando integrar instituições de ensino, pesquisa e serviços, de forma a fortalecer a tomada de decisão baseada em evidências científicas no SUS. Esta iniciativa foi extremamente oportuna considerando as limitações econômicas da gestão, o aumento dos gastos com medicamentos nas três esferas de governo, o crescimento exponencial das demandas judiciais em saúde e a concentração do expertise em ATS nas regiões Sul e Sudeste. Dessa forma, a REBRATS busca dar maior racionalidade ao investimento em saúde, contribuir na redução das iniquidades locais e regionais e, consequentemente, melhorar as condições de saúde da população brasileira.
  3. Contextualizar a importância do Departamento e as principais ações que estão sendo em andamento Muitas ações já foram pautadas