Islamismo Prof Pavan Hist

5.331 visualizações

Publicada em

Aula de História do Professor Rodrigo Pavan do Sentido Pré-Vestibular - Brasília, DF www.sentidoprevestibular.com.br

Publicada em: Educação, Tecnologia, Turismo
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.331
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
730
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
186
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Islamismo Prof Pavan Hist

  1. 1. Arábia Pré-Islâmica <ul><li>LITORAL </li></ul><ul><ul><li>Tribos, clãs </li></ul></ul><ul><ul><li>Sedentários </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento Urbano – Meca, Yathrib. </li></ul></ul><ul><ul><li>Comércio. </li></ul></ul><ul><li>INTERIOR/DESERTO </li></ul><ul><ul><li>Tribos, clãs </li></ul></ul><ul><ul><li>Semi-nômades </li></ul></ul><ul><ul><li>Viviam em torno dos Oásis </li></ul></ul><ul><ul><li>Criação de ovelhas, cabras camelos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Saques e pilhagens </li></ul></ul><ul><ul><li>Não havia unidade política. </li></ul></ul>
  2. 2. O Islamismo Seu nascimento, sua expansão e os dias atuais
  3. 3. <ul><li>Disputa entre as tribos pelos Oásis. </li></ul><ul><li>Os Beduínos </li></ul><ul><ul><ul><ul><li>Chefes: Xeques; </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Religião: ligada aos astros e pedras sagradas (a principal estava em Meca); </li></ul></ul></ul></ul><ul><li>Até o século VI possuíam línguas semelhantes e cultuavam certas divindades (Politeísmo) </li></ul>
  4. 5. <ul><li>Principal atividade na Arábia: comércio. </li></ul><ul><li>Medina (Yathrib) e Meca: principais centros comerciais. </li></ul><ul><li>Meca: além de centro comercial, sua importância também era religiosa. </li></ul><ul><ul><ul><li>Centro religioso: Caaba – ou a Casa de Deus, que reunia os ídolos cultuados pelos árabes </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Pedra Negra (Meteorito – Zoroastrismo) </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Centro comercial: encontro de caravanas cristãs, judaicas e árabes; </li></ul></ul></ul><ul><li>Lutas internas prejudicavam o comércio: necessidade de unificação </li></ul>
  5. 7. Maomé (Mohamed) <ul><li>Comerciante de Meca. </li></ul><ul><li>Revelação de uma nova religião no Monte Arafat. </li></ul><ul><li>Pregação oral da doutrina de Alá </li></ul><ul><li>O Islamismo. </li></ul><ul><li>Irritação dos Coraixitas, defensores da Caaba. </li></ul><ul><li>Perseguição a Maomé </li></ul><ul><li>Início do calendário Islâmico (622 do calendário Cristão) </li></ul>Hégira
  6. 8. <ul><li>Luta entre Maomé x Coraixitas </li></ul><ul><li>Maomé vence </li></ul><ul><li>Após sua morte, suas ideias foram reunidas no Corão </li></ul><ul><li>Religião Monoteísta </li></ul><ul><li>5 Obrigações: </li></ul><ul><ul><li>Fé em Alá, </li></ul></ul><ul><ul><li>prece 5 vezes ao dia, </li></ul></ul><ul><ul><li>jejum durante 30 dias no Ramadã, </li></ul></ul><ul><ul><li>Esmola, </li></ul></ul><ul><ul><li>Peregrinação a Meca. </li></ul></ul><ul><li>Jihad (Guerra Santa) – Forma de difundir o Islamismo. </li></ul><ul><li>Morte de Maomé – Lutas pela sucessão do profeta. </li></ul>Unidade política e religiosa
  7. 9. <ul><li>É importante frisar que o islã não nega as duas religiões anteriores, judaísmo e cristianismo, mas se coloca como aquela que veio para completar as mensagens anteriores, assim selando o período das profecias. No Corão, há referências aos textos bíblicos, como a história dos judeus e seu êxodo para a Terra Prometida e o nascimento de Jesus. (...) Em linhas gerais o Corão prega a generosidade, a fraternidade e a igualdade entre os homens, enfatizando que a adoração cabe apenas a Deus.” </li></ul>
  8. 11. Os Califados <ul><li>Califas piedosos ou ortodoxos </li></ul><ul><li>Parentes ou companheiros de Maomé </li></ul><ul><li>Abu – Béquer </li></ul><ul><li>Omar </li></ul><ul><li>Otman </li></ul><ul><li>Expansão do Império pelo Oriente </li></ul><ul><li>Lutas pela sucessão – Caridijitas x Xiitas </li></ul>
  9. 12. <ul><li>A Dinastia Omíada </li></ul><ul><li>Capital do Império – Damasco </li></ul><ul><li>Divisão do Império em províncias controladas pelos Emires (atribuições civis e militares) </li></ul><ul><li>Período de expansão para o Ocidente </li></ul><ul><li>Conquista de áreas do Império Bizantino e da Península Ibérica (Poitiers) </li></ul><ul><li>Revoltas internas contra os Omíadas </li></ul>
  10. 13. <ul><li>O Domo da Rocha, localizado em Jerusalém, foi construído durante a dinastia Omíada. </li></ul>
  11. 14. <ul><li>Os Abássidas </li></ul><ul><li>Apoio dos xiitas </li></ul><ul><li>Nova capital foi construída: Bagdá (atual capital do Iraque) </li></ul>
  12. 15. <ul><li>Fuga do Omíada Abd al-Rahman que iniciou um novo califado na Espanha: O Califado de Córdoba (912) </li></ul><ul><li>O Califado de Bagdá </li></ul><ul><li>Grande centro comercial, ligando o Oriente com o Ocidente. </li></ul><ul><li>Fragmentação do Império em vários califados enfraquecendo-o </li></ul><ul><li>Invasão dos Turcos seldjúcidas </li></ul>
  13. 16. A Gênese da Europa Ocidental <ul><li>Segundo Jacques Le Goff dois acontecimentos negativos tiveram papel importante para a formação da Europa entre os séculos VII e XIV. </li></ul><ul><li>“ Uma identidade religiosa ou nacional se forma também, em todo caso se consolida, no seio de um conflito, de uma oposição. O outro, com razão mais forte ainda o adversário ou o inimigo, cria a identidade. (...) Os dois pólos repulsivos foram: Bizâncio e o Islã.” </li></ul>
  14. 17. Islão x Cristandade <ul><li>A cristandade latina marcou seus territórios, muitas vezes, por investidas militares. </li></ul><ul><li>Após a invasão da África do norte, o islão lançou-se ao assalto da Europa Ibérica. </li></ul><ul><li>Ela foi rapidamente conquistada entre 711 e 719. (Influência árabe) </li></ul><ul><li>Os cristãos só se mantiveram numa pequena faixa a oeste, as Astúrias. </li></ul><ul><li>A expansão foi detida em Poitiers, em 732, mesmo que no século IX tenha havido invasões nas ilhas do Mediterrâneo, na Itália e Provença. </li></ul>
  15. 18. A Reconquista <ul><li>É em torno do ano mil que começamos a observar a recuperação da Península sobre os muçulmanos. O que mais tarde vai ser chamado de Reconquista. </li></ul><ul><li>Um acontecimento importante foi a descoberta, na Galícia, em Compostela, o túmulo do apóstolo São Tiago. Este local tornou-se centro de peregrinações, perdendo apenas para Jerusalém e Roma. Numa época de lutas, São Tiago apareceu como apoio aos cristãos, recebendo o apelido de “Matamouros”. </li></ul>
  16. 19. <ul><li>Ao norte da Espanha cristãos ainda sofriam ataques muçulmanos. Al Mansur era o principal nome destas ofensivas. (Barcelona foi saqueada em 985 e Santiago de Compostela em 997). </li></ul><ul><li>Os cristãos começaram a contra-atacar, no século X, logo após a morte de Al Mansur e de seu filho. Os cristãos estavam prontos para tirar a Espanha das mãos do islamismo. </li></ul>
  17. 20. <ul><li>No fim do século XV os “Reis Católicos” atacaram, numa atmosfera de nova cruzada, o último reino muçulmano da Espanha, o de Granada. </li></ul><ul><li>Tomaram Málaga em 1487. </li></ul><ul><li>Baza e Almeria em 1489. </li></ul><ul><li>E Granada no dia 2 de janeiro de 1492. Mesmo ano em que judeus foram expulsos de Castela e que Cristóvão Colombo descobriu a América. </li></ul><ul><li>Assim chegou ao fim a longa implementação dos muçulmanos na Europa desde o século VIII. </li></ul>

×