SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 63
AS ORIGENS E A EXPANSÃO DO ISLAMISMO
ONDE O ISLAMISMO SURGIU
OS ÁRABES SÃO ORIGINÁRIOS DA PENÍNSULA ARÁBICA.ELES FALAM O ÁRABE, UMA LÍNGUA SEMITA, QUE TEM A MESMA ORIGEM DA LÍNGUA DOS HEBREUS .
GEOGRAFICAMANTE PODE DIVIDIR A PENÍNSULA EM DUAS PARTES.UMA DENOMINADA POR DESERTOS, DUNAS E OÁSIS. OUTRA, NAS REGIÕES COSTEIRAS, É BANHADA PELAS ÁGUAS DO MAR VERMELHO E DO OCEANO ÍNDICO.
ESSA DISTINÇÃO GEOGRÁFICA MARCOU AS DIFERENÇAS CULTURAIS ENTRE OS POVOS DA ARÁBIA.FOI NA PENÍNSULA QUE NASCEU, NO SÉCULO VII, A RELIGIÃO QUE FICOU CONHECIDA COMO ISLAMISMO
O DESERTO E AS TRIBOS NÔMADES
GRANDE PARTE DA PENÍNSULA ARÁBICA ERA COBERTA POR DESERTOS E PONTUADAS POR OÁSIS – PEQUENAS ÁREAS SERVIDAS DE FONTES DE ÁGUA.
OS HABITANTES DESSE MEIO TINHA DIFERENTES MODOS DE VIDA.HAVIA OS AGRICULTORES, OS ARTESÃOS E OS PASTORES.
OS AGRICULTORES E ARTESÃOS ERAM SEDENTÁRIOS E MORAVAM NO OÁSIS.
OS PASTORES NÔMADES CONHECIDOS COMO BEDUINOS CRIAVAM CAMELOS, CARNEIROS E CABRAS, ANIMAIS QUE SUPORTAVAM O CLIMA QUENTE E SECO DO DESERTO
TINHAM UMA DIETA MUITO SIMPLES, A BASE DE LEITE DE CAMELA, CARNE DE PEQUENOS ANIMAIS SELVAGENS, RAÍZES E FRUTAS SECAS.
LIDERADOS POR CHEFES TRIBAIS ANDAVAM EM GRUPOS ARMADOS, MONTADOS EM SEUS CAMELOS, E CONTROLAVAM A VIDA DOS AGRICULTORES E ARTESÃOS.A DISPUTA PELO CONTROLE DO OASIS E POÇOS GERAVA MUITOS CONFLITOS ENTRE AS TRIBOS.
A COSTA E AS CIDADES
NAS REGIÕES DA ARÁBIA BANHADAS PELAS ÁGUAS DO MAR VERMELHO E DO OCEANO ÍNDICO, A REALIDADE ERA BEM DIFERENTE .
OS ROMANOS DENOMINAVAM ESSA REGIÃO DE ARÁBIA FELIZ (YEMMEN, EM ÁRABE), POR SER MUITO CHUVOSA E FÉRTIL E PELOS SEUS PRODUTOS ARTESANAIS DE LUXO: PERFUME, SEDAS , ETC.
COMERCIANTES E ARTESÃOS MORAVAM EM VILAREJOS ONDE SE REALIZAVAM FEIRAS PERIODICAMENTE
AS MAIS IMPORTANTES CIDADES ERAM YATRIB E MECA
ESSAS CIDADES, EM GERAL ERAM GOVERNADAS PELO CHEFE DE UMA TRIBO VIZINHA E NÃO ERAM RARO OS CONFLITOS COM OUTRAS TRIBOS.
A RELIGIÃO E MECA
NA PENÍNSULA ARÁBICA, ATÉ O SÉCULO VII, PREDOMINAVAM AS RELIGIÕES POLITEÍSTAS. TANTO ENTRE OS POVOS DAS CIDADE QUANTO ENTRE OS POVOS DO DESERTO.
AMBOS ACREDITAVAM QUE OS DEUSES SE INCORPORAVAM EM PEDRAS OU ÁRVORES E QUE ESPÍRITOS BONS E MAUS SE MANIFESTAVAM EM FORMA DE ANIMAIS
O PRINCIPAL CENTRO DE CULTO E PEREGRINAÇÃO DOS ÁRABES LOCALIZAVA-SE NA CIDADE DE MECA, ONDE ATÉ HOJE SE ENCONTRA A CAABA.
A CAABA ERA UM TEMPLO EM FORMA DE CUBO.NO INTERIOR DESSE TEMPLO ENCONTRA-SE A PEDRA NEGRA QUE SEGUNDO A TRADIÇÃO ERA BRANCA, MAS ESCURECEU DEVIDO AOS PECADOS HUMANOS.
A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE DE MECA EM CENTRO RELIGIOSO DE TODOS OS ÁRABES FORA FEITO DE PROPÓSITO DE CONVERTÊ-LA EM UM GRANDE CENTRO COMERCIAL.
NASCE UM PROFETA
MAOMÉ NASCEU NA CIDADE DE MECA POR VOLTA DE 570.DESDE MUITO JOVEM ACOMPANHOU AS CARAVANAS DE COMÉRCIO .
ASSIM TEVE CONTATO COM DUAS GRANDES RELIGIÕES MONOTEÍSTAS DO ORIENTE MÉDIO: O JUDAÍSMO E O CRISTIANISMO.
SEGUNDO A TRADIÇÃO, NO ANO DE 610, MAOMÉ RECEBEU UMA REVELAÇÃO DIVINA POR MEIO DO ANJO GABRIEL.
TRÊS ANO DEPOIS MAOMÉ COMEÇOU A PREGAR A EXISTÊNCIA DE UM ÚNICO DEUS: ALÁ, NOME QUE JÁ DESIGNAVA UM DOS DEUSES LOCAIS.
SEUS SEGUIDORES FICARAM CONHECIDOS COMO MUÇULMANOS, E A RELIGIÃO QUE PROFESSAVAM RECEBEU O NOME DE ISLAMISMO – OU ISLÃ, PALAVRA DE ORIGEM ÁRABE QUE SIGNIFICA, “SUBMISSÃO TOTAL A DEUS”.
UMA RELIGIÃO E UM ESTADO
A PREGAÇÃO DE MAOMÉ COMEÇOU EM MECA ONDE COMBATIA O POLITEÍSMO.
SUA PREGAÇÕES PROVOCARAM REAÇÃO ENTRE OS HOMENS RICOS DE MECA QUE OBRIGARAM MAOMÉ A FUGIR PARA  YATRIB EM 622.
YATRIB PASSOU A SER CHAMADA MEDINA A CIDADE DO PROFETA – MADINAT AL-NADI
ESSE EPISÓDIO DA FUGA ,FICOU CONHECIDO COMO HÉGIRA, MARCOU O INÍCIO DO CALENDÁRIO MUÇULMANO.
MAOMÉ SEGUIA A CONDUTA DOS PROFETAS DA TRADIÇÃO JUDAÍCA E CRISTÃ, CRITICAVA O COSTUME DE SEU TEMPO E EXIGIA MAIS DEVOÇÃO A DEUS PARA EVITAR MALES FUTUROS.
COM ESSA MENSAGEM TORNOU UM LÍDER QUE CONSEGUIU UNIR VÁRIAS TRIBOS, DO DESERTO E DAS CIDADES, CRIANDO UM GRANDE E ÚNICO ESTADO ÁRABE.
APÓS A MORTE DE MAOMÉ, TODOS OS ENSINAMENTOS DE ALÁ FORAM REUNIDOS EM UM LIVRO SAGRADO, O CORÃO OU ALCORÃO.
O ALCANCE DA OBRA DE MAOMÉ
O ISLAMISMO E VISTO POR SEUS SEGUIDORES COMO UMA REVOLUÇÃO RELIGIOSA ENVOLVENDO PLANO POLÍTICOS, INTELECTUIAIS, CULTURAL, SOCIAL E FILOSÓFICO .
O INSTRUMENTO DE DIFUSÃO DO ISLAMISMO FOI A JIHAD OU GUERRA SANTA ( EM ÁRABE SIGNIFICA ESFORÇO EM FAVOR DE DEUS) CUJA JUSTIFICATIVA ERA COMBATER AOS INIMIGOS DA FÉ, COM O PROPÓSITO DE DEFENDÊ-LA.
OS SUCESSORES DO PROFETA
COM A MORTE DE MAOMÉ EM 622 TEVE INÍCIO O PROBLEMA DE SUCESSÃO .
OS CALIFAS ( REPRESENTANTES) PASSARAM A CHEFIAR OS FIÉIS POR MEIO DE DISPUTAS.
OS QUATRO PRIMEIROS CALIFAS (632-660) FORAM ESCOLHIDOS ENTRE OS PARENTES E FIÉIS ALIADOS DO PROFETA.
ELES ALCANÇARAM OS LIMITES DA ARÁBIA, NORDESTE DA ÁFRICA, A PÉRSIA, A SÍRIA E A PALESTINA
O CALIFADO DOS OMÍADAS
APÓS O ASSASSINATO DO CALIFA ALI GENRO DE MAOMÉ 661 A FAMÍLIA OMÍADA TOMOU O PODER E TRANSFERIU A CAPITAL DO IMPÉRIO DE MECA PARA DAMASCO NA SÍRIA – NESSA ÉPOCA CONQUISTARAM MARROCOS E A PENÍNSULA IBÉRICA
OS ÁRABES TENTARAM ALCANÇAR  O INTERIOR DA EUROPA MAS FORAM IMPEDIDOS PELO EXÉRCITO DE CARLOS MARTEL EM 732 NA BATALHA DE POITIERS
TERMINAVA ASSIM A FASE DA GRANDE EXPANSÃO TERRITORIAL.NO SÉCULO VII A FAMÍLIA DOS OMÍADAS FOI SUBSTITUÍDA PELA DOS ABÁSSIDAS QUE TRANSFERIU A CAPITAL DO IMPÉRIO PARA BAGDÁ.
O CALIFADO DOS ABÁSSIDAS
COMOS ABÁSSIDAS HOUVE UMA PROLONGADA PAZ INTERNA E OS DIREITOS POLÍTICOS FORAM ESTENDIDOS AOS POVOS CONQUISTADOS NÃO-ÁRABES, DESDE QUE PROFESSASSEM A FÉ EM ALÁ.
NESSA ÉPOCA OS ÁRABES APEREFEIÇOARAM AS TÉCNICAS DE CONSTRUÇÃO DE NAVIOS COMERCIAIS E DE GUERRA. ESSA TECNOLOGIA PERMITIU QUE ELES AUMENTASSEM SEU PODER NO MAR MEDITERRÂNEO.
A PARTIR DO SÉCULO VIII O GOVERNO ABÁSSIDA COMEÇOU A ENFRAQUECER POLITICAMENTE.
DESDE O SÉCULO VIII OS TURCOS-OTOMANOS HAVIAM SE INTEGRADO AOS EXÉRCITOS ÁRABES.CONVERTERAM-SE A PARTIR DO SÉCULO X E PASSARAM A SER HOMENS FORTES DO IMPÉRIO, APODERANDO-SE DO TRONO DOS ABÁSSIDAS EM 1055.
O REI RECEBEU O TÍTULO DE SULTÃO. DISPUTAS RELIGIOSAS E POLÍTICAS INTERNAS PROVOCARAM A DERROCADA DESSE DOMINADOR.
EM 1258, OS MONGÓIS TOMARAM BAGDÁ.FOI O FIM DO IMPÉRIO ÁRABE .
A RAPÍDA EXPANSÃO DO ISLAMISMO
O IMPÉRIO ÁRABE FOI CONSTRUÍDO EM POUCO MAIS DE UM SÉCULO. A EXPANSÃO MUÇULMANA RESULTOU BASICAMENTE DE TRÊS FATORES PRINCIPAIS.
NECESSIDADE DE UNIFICAR OS ÁRABES SOB UM MESMO GOVERNO (RAZÃO POLITICA).
PROPÓSITO DE OBTER VANTAGENS ECONÔMICAS CONTROLANDO AS ROTAS COMERCIAIS ENTRE O OCIDENTE E ORIENTE ( RAZÃO ECONÔMICA)
DESEJO DE EXPANDIR O ISLAMISMO AOS DEMAIS POVOS ( RAZÃO RELIGIOSA E CULTURAL).
A FACILDADE ENCONTRADA NO PROCESSO DE EXPANSÃO NA PALESTINA E NO EGITO DOMINADAS PELO BIZÂNCIOS E NA PENÍNSULA IBÉRICA DEVEU-SE AO TRATAMENTO OPRESSOR DOS GOVERNOS DADO Á POPULAÇÃO DESSAS REGIÕES, QUE PASSARAM A CONSIDERAR OS INVASORES MUÇULMANOS COMO LIBERTADORES

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

REINOS AFRICANOS
REINOS AFRICANOSREINOS AFRICANOS
REINOS AFRICANOSElvisJohnR
 
Aulão ENEM história
Aulão ENEM históriaAulão ENEM história
Aulão ENEM históriaGerson Coppes
 
Os povos africanos e a origem do mundo
Os povos africanos e a origem do mundoOs povos africanos e a origem do mundo
Os povos africanos e a origem do mundoPROFºWILTONREIS
 
O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)Nefer19
 
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)Nefer19
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaMarcos Oliveira
 
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIVCrise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIVseixasmarianas
 
A expansão e presença islâmica no norte da África nos séculos VII e XII
A expansão e presença  islâmica no norte da África nos séculos VII e XIIA expansão e presença  islâmica no norte da África nos séculos VII e XII
A expansão e presença islâmica no norte da África nos séculos VII e XIIPortal do Vestibulando
 
Slides bizantinos 1º. ano
Slides bizantinos    1º. anoSlides bizantinos    1º. ano
Slides bizantinos 1º. anoFatima Freitas
 
História da África e escravidão africana
História da África e escravidão africanaHistória da África e escravidão africana
História da África e escravidão africanaPaulo Alexandre
 

Mais procurados (20)

Africa reinos e imperios
Africa   reinos e imperiosAfrica   reinos e imperios
Africa reinos e imperios
 
REINOS AFRICANOS
REINOS AFRICANOSREINOS AFRICANOS
REINOS AFRICANOS
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
 
Aulão ENEM história
Aulão ENEM históriaAulão ENEM história
Aulão ENEM história
 
A contrarreforma
A contrarreformaA contrarreforma
A contrarreforma
 
Os povos africanos e a origem do mundo
Os povos africanos e a origem do mundoOs povos africanos e a origem do mundo
Os povos africanos e a origem do mundo
 
O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)
 
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
 
Os reinos africanos
Os reinos africanosOs reinos africanos
Os reinos africanos
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
 
O período pré colonial no brasil
O período pré colonial no brasilO período pré colonial no brasil
O período pré colonial no brasil
 
1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa
 
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIVCrise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
 
A expansão e presença islâmica no norte da África nos séculos VII e XII
A expansão e presença  islâmica no norte da África nos séculos VII e XIIA expansão e presença  islâmica no norte da África nos séculos VII e XII
A expansão e presença islâmica no norte da África nos séculos VII e XII
 
Islamismo
IslamismoIslamismo
Islamismo
 
Slides bizantinos 1º. ano
Slides bizantinos    1º. anoSlides bizantinos    1º. ano
Slides bizantinos 1º. ano
 
Islamismo
Islamismo Islamismo
Islamismo
 
História da África e escravidão africana
História da África e escravidão africanaHistória da África e escravidão africana
História da África e escravidão africana
 
1º ano - Civilização Árabe
1º ano - Civilização Árabe 1º ano - Civilização Árabe
1º ano - Civilização Árabe
 

Semelhante a As origens e a expansão do islamismo

Semelhante a As origens e a expansão do islamismo (20)

Cidades, passado e presente
Cidades, passado e presenteCidades, passado e presente
Cidades, passado e presente
 
Mesopotamia
MesopotamiaMesopotamia
Mesopotamia
 
A força das religiões na formação do mundo ocidental
A força das religiões na formação do mundo ocidentalA força das religiões na formação do mundo ocidental
A força das religiões na formação do mundo ocidental
 
Pré-história e os Povos da Mesopotâmia
Pré-história e os Povos da MesopotâmiaPré-história e os Povos da Mesopotâmia
Pré-história e os Povos da Mesopotâmia
 
O judaísmo - By Eloy Bezerra
O judaísmo - By Eloy BezerraO judaísmo - By Eloy Bezerra
O judaísmo - By Eloy Bezerra
 
Cruzadas
CruzadasCruzadas
Cruzadas
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Islamismo
IslamismoIslamismo
Islamismo
 
8.a.hebreus.2014
8.a.hebreus.20148.a.hebreus.2014
8.a.hebreus.2014
 
8.a.hebreus.2014
8.a.hebreus.20148.a.hebreus.2014
8.a.hebreus.2014
 
8.a.hebreus.2014
8.a.hebreus.20148.a.hebreus.2014
8.a.hebreus.2014
 
A Bíblia
A BíbliaA Bíblia
A Bíblia
 
Aula-06-Mesopotamia_f5293bf22c454676b41f7b9b7b8b8611.pptx
Aula-06-Mesopotamia_f5293bf22c454676b41f7b9b7b8b8611.pptxAula-06-Mesopotamia_f5293bf22c454676b41f7b9b7b8b8611.pptx
Aula-06-Mesopotamia_f5293bf22c454676b41f7b9b7b8b8611.pptx
 
Hebreus história
Hebreus históriaHebreus história
Hebreus história
 
9.os hebreus.2015
9.os hebreus.20159.os hebreus.2015
9.os hebreus.2015
 
A História do povo Hebreus e sua trajetória (Desde a origem até os tempos atu...
A História do povo Hebreus e sua trajetória (Desde a origem até os tempos atu...A História do povo Hebreus e sua trajetória (Desde a origem até os tempos atu...
A História do povo Hebreus e sua trajetória (Desde a origem até os tempos atu...
 
Mesopotâmia
MesopotâmiaMesopotâmia
Mesopotâmia
 
Os Maias
Os MaiasOs Maias
Os Maias
 
Povos antigos
Povos antigosPovos antigos
Povos antigos
 
História da mesopotâmia
História da mesopotâmiaHistória da mesopotâmia
História da mesopotâmia
 

Mais de Lucas Degiovani

O surgimento da sociedade de-massas - 9-ano
O  surgimento da sociedade de-massas - 9-anoO  surgimento da sociedade de-massas - 9-ano
O surgimento da sociedade de-massas - 9-anoLucas Degiovani
 
A era dos imperios - 9-ano
A era dos imperios - 9-anoA era dos imperios - 9-ano
A era dos imperios - 9-anoLucas Degiovani
 
A colonizacao da america do norte - 8-ano
A colonizacao da america do norte - 8-anoA colonizacao da america do norte - 8-ano
A colonizacao da america do norte - 8-anoLucas Degiovani
 
As revolucoes inglesas - 8-ano
As revolucoes inglesas - 8-anoAs revolucoes inglesas - 8-ano
As revolucoes inglesas - 8-anoLucas Degiovani
 
A cultura e a ciencia na europa feudal 7 ano
A cultura e a ciencia na europa feudal 7 anoA cultura e a ciencia na europa feudal 7 ano
A cultura e a ciencia na europa feudal 7 anoLucas Degiovani
 
A economia feudal e sua transformacao - 7-ano
A economia feudal e sua transformacao - 7-anoA economia feudal e sua transformacao - 7-ano
A economia feudal e sua transformacao - 7-anoLucas Degiovani
 
A sociedade feudal - 7-ano
A sociedade feudal - 7-anoA sociedade feudal - 7-ano
A sociedade feudal - 7-anoLucas Degiovani
 
A vida humana no paleolitico 6-ano
A vida humana no paleolitico 6-anoA vida humana no paleolitico 6-ano
A vida humana no paleolitico 6-anoLucas Degiovani
 
A evolucao do ser humano 6-ano
A evolucao do ser humano 6-anoA evolucao do ser humano 6-ano
A evolucao do ser humano 6-anoLucas Degiovani
 
A idade dos metais 6-ano
A idade dos metais 6-anoA idade dos metais 6-ano
A idade dos metais 6-anoLucas Degiovani
 
05 o-neolitico-e-a-revolucao-agricola-6-ano
05 o-neolitico-e-a-revolucao-agricola-6-ano05 o-neolitico-e-a-revolucao-agricola-6-ano
05 o-neolitico-e-a-revolucao-agricola-6-anoLucas Degiovani
 
Segunda Revolução Industrial - 9o ano
Segunda Revolução Industrial - 9o anoSegunda Revolução Industrial - 9o ano
Segunda Revolução Industrial - 9o anoLucas Degiovani
 
As novas tecnologias - 9o ano
As novas tecnologias - 9o anoAs novas tecnologias - 9o ano
As novas tecnologias - 9o anoLucas Degiovani
 
O Absolutismo Inglês - 8o ano
O Absolutismo Inglês - 8o anoO Absolutismo Inglês - 8o ano
O Absolutismo Inglês - 8o anoLucas Degiovani
 
Os Francos e o Império Cristão 7o ano
Os Francos e o Império Cristão 7o anoOs Francos e o Império Cristão 7o ano
Os Francos e o Império Cristão 7o anoLucas Degiovani
 
Os Germanos entram no mundo Romano - 7o ano
Os Germanos entram no mundo Romano - 7o anoOs Germanos entram no mundo Romano - 7o ano
Os Germanos entram no mundo Romano - 7o anoLucas Degiovani
 
O Tempo e a História - 6o ano
O Tempo e a História - 6o anoO Tempo e a História - 6o ano
O Tempo e a História - 6o anoLucas Degiovani
 
O Trabalho do Historiador - 6o Ano
O Trabalho do Historiador - 6o AnoO Trabalho do Historiador - 6o Ano
O Trabalho do Historiador - 6o AnoLucas Degiovani
 

Mais de Lucas Degiovani (20)

O surgimento da sociedade de-massas - 9-ano
O  surgimento da sociedade de-massas - 9-anoO  surgimento da sociedade de-massas - 9-ano
O surgimento da sociedade de-massas - 9-ano
 
A era dos imperios - 9-ano
A era dos imperios - 9-anoA era dos imperios - 9-ano
A era dos imperios - 9-ano
 
A colonizacao da america do norte - 8-ano
A colonizacao da america do norte - 8-anoA colonizacao da america do norte - 8-ano
A colonizacao da america do norte - 8-ano
 
As revolucoes inglesas - 8-ano
As revolucoes inglesas - 8-anoAs revolucoes inglesas - 8-ano
As revolucoes inglesas - 8-ano
 
A cultura e a ciencia na europa feudal 7 ano
A cultura e a ciencia na europa feudal 7 anoA cultura e a ciencia na europa feudal 7 ano
A cultura e a ciencia na europa feudal 7 ano
 
A economia feudal e sua transformacao - 7-ano
A economia feudal e sua transformacao - 7-anoA economia feudal e sua transformacao - 7-ano
A economia feudal e sua transformacao - 7-ano
 
A sociedade feudal - 7-ano
A sociedade feudal - 7-anoA sociedade feudal - 7-ano
A sociedade feudal - 7-ano
 
A vida humana no paleolitico 6-ano
A vida humana no paleolitico 6-anoA vida humana no paleolitico 6-ano
A vida humana no paleolitico 6-ano
 
A evolucao do ser humano 6-ano
A evolucao do ser humano 6-anoA evolucao do ser humano 6-ano
A evolucao do ser humano 6-ano
 
A idade dos metais 6-ano
A idade dos metais 6-anoA idade dos metais 6-ano
A idade dos metais 6-ano
 
05 o-neolitico-e-a-revolucao-agricola-6-ano
05 o-neolitico-e-a-revolucao-agricola-6-ano05 o-neolitico-e-a-revolucao-agricola-6-ano
05 o-neolitico-e-a-revolucao-agricola-6-ano
 
Segunda Revolução Industrial - 9o ano
Segunda Revolução Industrial - 9o anoSegunda Revolução Industrial - 9o ano
Segunda Revolução Industrial - 9o ano
 
As novas tecnologias - 9o ano
As novas tecnologias - 9o anoAs novas tecnologias - 9o ano
As novas tecnologias - 9o ano
 
O Absolutismo - 8o ano
O Absolutismo - 8o anoO Absolutismo - 8o ano
O Absolutismo - 8o ano
 
O Absolutismo Inglês - 8o ano
O Absolutismo Inglês - 8o anoO Absolutismo Inglês - 8o ano
O Absolutismo Inglês - 8o ano
 
Os Francos e o Império Cristão 7o ano
Os Francos e o Império Cristão 7o anoOs Francos e o Império Cristão 7o ano
Os Francos e o Império Cristão 7o ano
 
Os Germanos entram no mundo Romano - 7o ano
Os Germanos entram no mundo Romano - 7o anoOs Germanos entram no mundo Romano - 7o ano
Os Germanos entram no mundo Romano - 7o ano
 
O Tempo e a História - 6o ano
O Tempo e a História - 6o anoO Tempo e a História - 6o ano
O Tempo e a História - 6o ano
 
O Trabalho do Historiador - 6o Ano
O Trabalho do Historiador - 6o AnoO Trabalho do Historiador - 6o Ano
O Trabalho do Historiador - 6o Ano
 
Mapas
MapasMapas
Mapas
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persafelipescherner
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfAntonio Barros
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 

Último (20)

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 

As origens e a expansão do islamismo

  • 1. AS ORIGENS E A EXPANSÃO DO ISLAMISMO
  • 3. OS ÁRABES SÃO ORIGINÁRIOS DA PENÍNSULA ARÁBICA.ELES FALAM O ÁRABE, UMA LÍNGUA SEMITA, QUE TEM A MESMA ORIGEM DA LÍNGUA DOS HEBREUS .
  • 4. GEOGRAFICAMANTE PODE DIVIDIR A PENÍNSULA EM DUAS PARTES.UMA DENOMINADA POR DESERTOS, DUNAS E OÁSIS. OUTRA, NAS REGIÕES COSTEIRAS, É BANHADA PELAS ÁGUAS DO MAR VERMELHO E DO OCEANO ÍNDICO.
  • 5. ESSA DISTINÇÃO GEOGRÁFICA MARCOU AS DIFERENÇAS CULTURAIS ENTRE OS POVOS DA ARÁBIA.FOI NA PENÍNSULA QUE NASCEU, NO SÉCULO VII, A RELIGIÃO QUE FICOU CONHECIDA COMO ISLAMISMO
  • 6. O DESERTO E AS TRIBOS NÔMADES
  • 7. GRANDE PARTE DA PENÍNSULA ARÁBICA ERA COBERTA POR DESERTOS E PONTUADAS POR OÁSIS – PEQUENAS ÁREAS SERVIDAS DE FONTES DE ÁGUA.
  • 8. OS HABITANTES DESSE MEIO TINHA DIFERENTES MODOS DE VIDA.HAVIA OS AGRICULTORES, OS ARTESÃOS E OS PASTORES.
  • 9. OS AGRICULTORES E ARTESÃOS ERAM SEDENTÁRIOS E MORAVAM NO OÁSIS.
  • 10. OS PASTORES NÔMADES CONHECIDOS COMO BEDUINOS CRIAVAM CAMELOS, CARNEIROS E CABRAS, ANIMAIS QUE SUPORTAVAM O CLIMA QUENTE E SECO DO DESERTO
  • 11. TINHAM UMA DIETA MUITO SIMPLES, A BASE DE LEITE DE CAMELA, CARNE DE PEQUENOS ANIMAIS SELVAGENS, RAÍZES E FRUTAS SECAS.
  • 12. LIDERADOS POR CHEFES TRIBAIS ANDAVAM EM GRUPOS ARMADOS, MONTADOS EM SEUS CAMELOS, E CONTROLAVAM A VIDA DOS AGRICULTORES E ARTESÃOS.A DISPUTA PELO CONTROLE DO OASIS E POÇOS GERAVA MUITOS CONFLITOS ENTRE AS TRIBOS.
  • 13. A COSTA E AS CIDADES
  • 14. NAS REGIÕES DA ARÁBIA BANHADAS PELAS ÁGUAS DO MAR VERMELHO E DO OCEANO ÍNDICO, A REALIDADE ERA BEM DIFERENTE .
  • 15. OS ROMANOS DENOMINAVAM ESSA REGIÃO DE ARÁBIA FELIZ (YEMMEN, EM ÁRABE), POR SER MUITO CHUVOSA E FÉRTIL E PELOS SEUS PRODUTOS ARTESANAIS DE LUXO: PERFUME, SEDAS , ETC.
  • 16. COMERCIANTES E ARTESÃOS MORAVAM EM VILAREJOS ONDE SE REALIZAVAM FEIRAS PERIODICAMENTE
  • 17. AS MAIS IMPORTANTES CIDADES ERAM YATRIB E MECA
  • 18. ESSAS CIDADES, EM GERAL ERAM GOVERNADAS PELO CHEFE DE UMA TRIBO VIZINHA E NÃO ERAM RARO OS CONFLITOS COM OUTRAS TRIBOS.
  • 20. NA PENÍNSULA ARÁBICA, ATÉ O SÉCULO VII, PREDOMINAVAM AS RELIGIÕES POLITEÍSTAS. TANTO ENTRE OS POVOS DAS CIDADE QUANTO ENTRE OS POVOS DO DESERTO.
  • 21. AMBOS ACREDITAVAM QUE OS DEUSES SE INCORPORAVAM EM PEDRAS OU ÁRVORES E QUE ESPÍRITOS BONS E MAUS SE MANIFESTAVAM EM FORMA DE ANIMAIS
  • 22. O PRINCIPAL CENTRO DE CULTO E PEREGRINAÇÃO DOS ÁRABES LOCALIZAVA-SE NA CIDADE DE MECA, ONDE ATÉ HOJE SE ENCONTRA A CAABA.
  • 23. A CAABA ERA UM TEMPLO EM FORMA DE CUBO.NO INTERIOR DESSE TEMPLO ENCONTRA-SE A PEDRA NEGRA QUE SEGUNDO A TRADIÇÃO ERA BRANCA, MAS ESCURECEU DEVIDO AOS PECADOS HUMANOS.
  • 24. A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE DE MECA EM CENTRO RELIGIOSO DE TODOS OS ÁRABES FORA FEITO DE PROPÓSITO DE CONVERTÊ-LA EM UM GRANDE CENTRO COMERCIAL.
  • 26. MAOMÉ NASCEU NA CIDADE DE MECA POR VOLTA DE 570.DESDE MUITO JOVEM ACOMPANHOU AS CARAVANAS DE COMÉRCIO .
  • 27. ASSIM TEVE CONTATO COM DUAS GRANDES RELIGIÕES MONOTEÍSTAS DO ORIENTE MÉDIO: O JUDAÍSMO E O CRISTIANISMO.
  • 28. SEGUNDO A TRADIÇÃO, NO ANO DE 610, MAOMÉ RECEBEU UMA REVELAÇÃO DIVINA POR MEIO DO ANJO GABRIEL.
  • 29. TRÊS ANO DEPOIS MAOMÉ COMEÇOU A PREGAR A EXISTÊNCIA DE UM ÚNICO DEUS: ALÁ, NOME QUE JÁ DESIGNAVA UM DOS DEUSES LOCAIS.
  • 30. SEUS SEGUIDORES FICARAM CONHECIDOS COMO MUÇULMANOS, E A RELIGIÃO QUE PROFESSAVAM RECEBEU O NOME DE ISLAMISMO – OU ISLÃ, PALAVRA DE ORIGEM ÁRABE QUE SIGNIFICA, “SUBMISSÃO TOTAL A DEUS”.
  • 31. UMA RELIGIÃO E UM ESTADO
  • 32. A PREGAÇÃO DE MAOMÉ COMEÇOU EM MECA ONDE COMBATIA O POLITEÍSMO.
  • 33. SUA PREGAÇÕES PROVOCARAM REAÇÃO ENTRE OS HOMENS RICOS DE MECA QUE OBRIGARAM MAOMÉ A FUGIR PARA YATRIB EM 622.
  • 34. YATRIB PASSOU A SER CHAMADA MEDINA A CIDADE DO PROFETA – MADINAT AL-NADI
  • 35. ESSE EPISÓDIO DA FUGA ,FICOU CONHECIDO COMO HÉGIRA, MARCOU O INÍCIO DO CALENDÁRIO MUÇULMANO.
  • 36. MAOMÉ SEGUIA A CONDUTA DOS PROFETAS DA TRADIÇÃO JUDAÍCA E CRISTÃ, CRITICAVA O COSTUME DE SEU TEMPO E EXIGIA MAIS DEVOÇÃO A DEUS PARA EVITAR MALES FUTUROS.
  • 37. COM ESSA MENSAGEM TORNOU UM LÍDER QUE CONSEGUIU UNIR VÁRIAS TRIBOS, DO DESERTO E DAS CIDADES, CRIANDO UM GRANDE E ÚNICO ESTADO ÁRABE.
  • 38. APÓS A MORTE DE MAOMÉ, TODOS OS ENSINAMENTOS DE ALÁ FORAM REUNIDOS EM UM LIVRO SAGRADO, O CORÃO OU ALCORÃO.
  • 39. O ALCANCE DA OBRA DE MAOMÉ
  • 40. O ISLAMISMO E VISTO POR SEUS SEGUIDORES COMO UMA REVOLUÇÃO RELIGIOSA ENVOLVENDO PLANO POLÍTICOS, INTELECTUIAIS, CULTURAL, SOCIAL E FILOSÓFICO .
  • 41. O INSTRUMENTO DE DIFUSÃO DO ISLAMISMO FOI A JIHAD OU GUERRA SANTA ( EM ÁRABE SIGNIFICA ESFORÇO EM FAVOR DE DEUS) CUJA JUSTIFICATIVA ERA COMBATER AOS INIMIGOS DA FÉ, COM O PROPÓSITO DE DEFENDÊ-LA.
  • 42. OS SUCESSORES DO PROFETA
  • 43. COM A MORTE DE MAOMÉ EM 622 TEVE INÍCIO O PROBLEMA DE SUCESSÃO .
  • 44. OS CALIFAS ( REPRESENTANTES) PASSARAM A CHEFIAR OS FIÉIS POR MEIO DE DISPUTAS.
  • 45. OS QUATRO PRIMEIROS CALIFAS (632-660) FORAM ESCOLHIDOS ENTRE OS PARENTES E FIÉIS ALIADOS DO PROFETA.
  • 46. ELES ALCANÇARAM OS LIMITES DA ARÁBIA, NORDESTE DA ÁFRICA, A PÉRSIA, A SÍRIA E A PALESTINA
  • 47. O CALIFADO DOS OMÍADAS
  • 48. APÓS O ASSASSINATO DO CALIFA ALI GENRO DE MAOMÉ 661 A FAMÍLIA OMÍADA TOMOU O PODER E TRANSFERIU A CAPITAL DO IMPÉRIO DE MECA PARA DAMASCO NA SÍRIA – NESSA ÉPOCA CONQUISTARAM MARROCOS E A PENÍNSULA IBÉRICA
  • 49. OS ÁRABES TENTARAM ALCANÇAR O INTERIOR DA EUROPA MAS FORAM IMPEDIDOS PELO EXÉRCITO DE CARLOS MARTEL EM 732 NA BATALHA DE POITIERS
  • 50. TERMINAVA ASSIM A FASE DA GRANDE EXPANSÃO TERRITORIAL.NO SÉCULO VII A FAMÍLIA DOS OMÍADAS FOI SUBSTITUÍDA PELA DOS ABÁSSIDAS QUE TRANSFERIU A CAPITAL DO IMPÉRIO PARA BAGDÁ.
  • 51. O CALIFADO DOS ABÁSSIDAS
  • 52. COMOS ABÁSSIDAS HOUVE UMA PROLONGADA PAZ INTERNA E OS DIREITOS POLÍTICOS FORAM ESTENDIDOS AOS POVOS CONQUISTADOS NÃO-ÁRABES, DESDE QUE PROFESSASSEM A FÉ EM ALÁ.
  • 53. NESSA ÉPOCA OS ÁRABES APEREFEIÇOARAM AS TÉCNICAS DE CONSTRUÇÃO DE NAVIOS COMERCIAIS E DE GUERRA. ESSA TECNOLOGIA PERMITIU QUE ELES AUMENTASSEM SEU PODER NO MAR MEDITERRÂNEO.
  • 54. A PARTIR DO SÉCULO VIII O GOVERNO ABÁSSIDA COMEÇOU A ENFRAQUECER POLITICAMENTE.
  • 55. DESDE O SÉCULO VIII OS TURCOS-OTOMANOS HAVIAM SE INTEGRADO AOS EXÉRCITOS ÁRABES.CONVERTERAM-SE A PARTIR DO SÉCULO X E PASSARAM A SER HOMENS FORTES DO IMPÉRIO, APODERANDO-SE DO TRONO DOS ABÁSSIDAS EM 1055.
  • 56. O REI RECEBEU O TÍTULO DE SULTÃO. DISPUTAS RELIGIOSAS E POLÍTICAS INTERNAS PROVOCARAM A DERROCADA DESSE DOMINADOR.
  • 57. EM 1258, OS MONGÓIS TOMARAM BAGDÁ.FOI O FIM DO IMPÉRIO ÁRABE .
  • 58. A RAPÍDA EXPANSÃO DO ISLAMISMO
  • 59. O IMPÉRIO ÁRABE FOI CONSTRUÍDO EM POUCO MAIS DE UM SÉCULO. A EXPANSÃO MUÇULMANA RESULTOU BASICAMENTE DE TRÊS FATORES PRINCIPAIS.
  • 60. NECESSIDADE DE UNIFICAR OS ÁRABES SOB UM MESMO GOVERNO (RAZÃO POLITICA).
  • 61. PROPÓSITO DE OBTER VANTAGENS ECONÔMICAS CONTROLANDO AS ROTAS COMERCIAIS ENTRE O OCIDENTE E ORIENTE ( RAZÃO ECONÔMICA)
  • 62. DESEJO DE EXPANDIR O ISLAMISMO AOS DEMAIS POVOS ( RAZÃO RELIGIOSA E CULTURAL).
  • 63. A FACILDADE ENCONTRADA NO PROCESSO DE EXPANSÃO NA PALESTINA E NO EGITO DOMINADAS PELO BIZÂNCIOS E NA PENÍNSULA IBÉRICA DEVEU-SE AO TRATAMENTO OPRESSOR DOS GOVERNOS DADO Á POPULAÇÃO DESSAS REGIÕES, QUE PASSARAM A CONSIDERAR OS INVASORES MUÇULMANOS COMO LIBERTADORES