Imperio bizantino e islã 2013

1.941 visualizações

Publicada em

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.941
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
196
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
106
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Imperio bizantino e islã 2013

  1. 1. IMPÉRIO BIZANTINO
  2. 2. 1 – O IMPÉRIO BIZANTINO: • Império Romano do Oriente ou Império Grego. • Constantinopla – capital. – Antiga Bizâncio, hoje Istambul (TUR). – Local privilegiado estrategicamente – contatos entre Oriente e Ocidente, rota de comércio. • Comércio ativo + produção agrícola próspera = riquezas. • Resistência às invasões bárbaras. • Centralização política: Imperador. – CESAROPAPISMO: Imperador = chefe do exército + Igreja
  3. 3. –Era de Justiniano (527-565) –Com Justiniano, as fronteiras de império foram ampliadas, com expedições que foram até à Península Itálica, Ibérica e ao norte da África . Claro que com tantas conquistas houve muitos gastos! Logo já que os gastos aumentaram, os impostos também e isso serviu de estopim para estourar diversas revoltas , da parte dos camponeses, que sempre ficava com a pior parte ou o pagamento de impostos abusivos ou o trabalho pesado. –Feitos de Justiniano  tentou “reconstituir” o Antigo Império Romano  construiu a Catedral de Santa Sofia  compilação do Direito Romano corpus juris civilis que estava dividido em:  código: conjunto das leis romanas a partir do século II.  digesto: comentários de juristas sobre essas leis.  institutas: princípios fundamentais do direito romano.  novelas: novas leis do período de Justiniano.
  4. 4. Na cultura, com Justiniano teve a construção da Igreja de Santa Sofia, com seu estilo arquitetônico próprio – o bizantino – cujo o esplendor representava o poder do Estado junto com a força da Igreja Cristã. Na política, após a revolta de Nika, Justiniano consolidou seu poder monárquico absoluto por meio do cesaropapismo. Cesaropapismo: ter total chefia do estado ( como César) e da igreja( como o papa).
  5. 5. JUSTINIANO LEMBRANDO: • JUSTINIANO (527 – 565) – auge do Império. – Conquistas territoriais. Península Itálica + Península Ibérica + Norte da África. – Compilação do Direito Romano a partir do séc. II. CORPUS JURIS CÍVILIS Poderes ilimitados ao imperador. Privilégios para a Igreja e para a nobreza. Marginalização de colonos e escravos. – Burocracia centralizada + gastos militares + impostos. Revoltas populares (Sedição de Nike) – Igreja de Santa Sofia (estilo bizantino – majestoso)
  6. 6. CATEDRAL DE SANTA SOFIA
  7. 7. EXTENSÃO MÁXIMA DO IMPÉRIO BIZANTINO (JUSTINIANO)
  8. 8. • Influência de valores orientais. • Grego – língua a partir do séc. VII. • Surgimento de heresias: – MONOFISISTAS – negação da santíssima trindade (Cristo apenas com natureza divina); – ICONOCLASTAS – destruição de imagens (ícones). • 1054: CISMA DO ORIENTE: – Igreja Cristã Ortodoxa (Patriarca de Constantinopla); – Igreja Católica Apostólica Romana (Papa).
  9. 9. –RELIGIÃO A religião bizantina foi uma mistura de diversas culturas, como gregos, romanos e povos do oriente. Mas as questões mais debatidas eram: Monofisismo: estes negavam a natureza terrestre de Jesus Cristo. Para eles Jesus possuía apenas a natureza divina, espiritual. Esse movimento teve início no século V com auge no reinado de Justiniano. Iconoclastia: para estes a ordem era a destruição das imagens de santos, e a proibição do uso delas em templos. Com base na forte espiritualidade da religião cristã oriental. Teve apoio no século VIII, com o imperador Leão II, que proibiu o uso de imagens de Deus, Cristo e Santos nos templos e teve forte apoio popular. –Heresias –Arianismo: doutrina de Ario de Alexandria (280-336), segundo a qual era Cristo um ser de natureza intermediária entre a divindade e a humanidade. –Nestorianismo: Doutrina de Nestorio, séc. V, Cristo tem duas naturezas: divina e humana.
  10. 10. LEMBRANDO: O GRANDE CISMA ou CISMA DO ORIENTE Essa supremacia sobre o imperador sobre a igreja causou conflitos entre o imperador e o Papa. Em 1054, ocorreu o cisma do oriente, dividindo a igreja Católica em duas partes: Igreja Ortodoxa- com sede em Bizâncio, e com o comando do imperador bizantino. – Igreja Católica Apostólica Romana- com sede em Roma e sob a autoridade do Papa.
  11. 11. • Decadência: – séc. VII e VIII – invasões de bárbaros e árabes; – séc. XI – XIII – alvo das Cruzadas; – 1453 – Conquistados pelos Turcos Otomanos (marco histórico que delimita oficialmente o fim da Idade Média e início da Idade Moderna.
  12. 12. Império Islâmico
  13. 13. • Península arábica. • Deserto predominante. • Até o séc. VI: divididos em aproximadamente 300 tribos. – Beduínos – nômades, dedicados a saques, habitavam o deserto. – Tribos urbanas – habitantes das margens do Mar Vermelho ou ao sul da Península. Dedicavam-se a agricultura e acima de tudo ao comércio. Formaram as principais cidades da região (Meca e Iatreb). – Comando em ambas: xeques (sheiks) • Meca: centro comercial e religioso. – Caaba (cubo) – santuário e depósito de imagens de deuses politeístas das diferentes tribos. – Administrada pela tribo dos coraixitas.
  14. 14. A CAABA - MECA
  15. 15. Vida de Mohamed (570 – 632) – membro do ramo pobre dos coraixitas. –abraçou o monoteísmo –a estabilidade financeira fez com que elaborasse seu pensamento religioso que incorporou: o paganismo árabe o cristianismo o judaísmo
  16. 16. • 610 – REVELAÇÃO: “Só há um Deus que é Alá, e Maomé é seu profeta”. – Oposição dos administradores coraixitas de Meca. – Repressão aos seguidores de Maomé. • 622 – HÉGIRA: fuga de Maomé e seus seguidores para Iatreb (posteriormente conhecida como Medina – a cidade do profeta). – Início do calendário muçulmano. – População local é convertida. – Proclamação da primeira Jihad (esforço coletivo).
  17. 17. –Hégira = fuga de Maomé de Meca para Medina (622 d. C.), iniciou-se o calendário islâmico.
  18. 18. –Fundamentos (princípios) : declara-se fiel a Alá e Maomé seu profeta orar cinco vezes , usando trechos do corão voltado para Meca todo fiel deve fazer uma vez na vida uma peregrinação a Meca Durante todo Ramada ( nono mês do calendário islâmico ) jejum do amanhecer ao por do sol dar esmolas
  19. 19. • 630 – Retorno a Meca com exército de populações convertidas. – Destruição de divindades politeístas da Caaba. – Anistia a antigos opositores. – Península Arábica é completamente convertida ao islamismo. • 632 – Maomé morre. – Califas continuam expansão do islamismo. – 1º Califa: ABU BAKR – sogro de Maomé. – Motivações: crescimento populacional + busca de terras. – Justificativa ideológica: Jihad. – Amplas conquistas territoriais: Norte da África, Península Ibérica, Império Persa até parte da Índia, Império Bizantino. • Séc. XIII – território comparável ao do Império Romano.
  20. 20. –Expansão do islã Após a morte de Mohamed em 632 os árabes se uniram no ideal comum de realizar o Jihad ( guerra santa ), expandindo as fronteiras do islã. Governo passou aos Califas (chefes políticos e religiosos ) A dinastia Omíada (661-750) expandiu para o Ocidente. Em 711 atravessou o Estreito de Gilbratar.
  21. 21. EXTENSÃO MÁXIMA DO IMPÉRIO ÁRABE:
  22. 22. • Livro sagrado: AL CORÃO. • SUNA: livro de ditos e atos de Maomé. • Divisão entre muçulmanos: – Após o 4º califa: ALI ABU TALIB (genro e primo de Maomé); – MAOWIYA (Síria) – apoio da maioria – Sunitas (Suna + Al Corão); – HASSAN e HUSSEIN – filhos de ALI – apoio da minoria – Xiitas (Al Corão); – Ambos assassinados. Hassan (669) e Hussein (680). Este último em Karbala (atual Iraque), um dos principais centros xiitas do mundo.
  23. 23. Em 750, a dinastia Omíada foi substituída pela dinastia Abássida. Início do período de decadência do Império Islâmico. Conflitos políticos e religiosos conduziram ao desmembramento em CALIFADOS INDEPENDENTES. ( CALIFADO DE BAGDÁ, na Ásia / CALIFADO DO CAIRO, no Egito; CALIFADO DE CÓRDOVA, NA ESPANHA ). A ruína do Império tem sua origem na perda da unidade religiosa, quando ganharam força algumas seitas islâmicas divergentes: Sunitas e Xiitas.  SUNA – livros dos ditos e atos de Maomé. Os sunitas representam 85% dos islâmicos.  XIITAS – 15 % dos muçulmanos . Somente um descendente de Mohamed poderia ocupar o poder. Utilizam o Corão como fonte de ensinamentos.
  24. 24. SUNITAS E XIITAS NO MUNDO HOJE:
  25. 25. • Única unidade: religiosa. • Politicamente fragmentados em vários califados. • Cultura muçulmana: – Assimilação de valores de outros povos (hindus, persas, chineses e bizantinos). – Tradução e conservação de obras clássicas (Aristóteles e Platão). – Medicina: AVICENA (980 – 1037) – referência mundial até o século XVII com seu compêndio sobre o corpo humano. – Matemática: números arábicos, zero, avanços em trigonometria e álgebra. – Física: fundamentos da óptica. AVICENA
  26. 26. – Química: descrição dos processos de destilação, filtração e sublimação; desenvolvimento do carbonato de sódio, nitrato de prata, ácidos nítrico e sulfúrico e álcool. Todas estas descobertas para tentar criar a “pedra filosofal” e o elixir da longa vida. – Arquitetura: cúpulas, minaretes, arcos em ferradura, decoração com motivos geométricos e vegetais.

×