SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
ÁRVORE DO CONHECIMENTO
Equipe

Agenda












Introdução
Gestão do Conhecimento
Tipos de Conhecimento
Inteligência Coletiva
Capital Intelectual
Aprendizado Organizacional
Projeto
Árvore do Conhecimento
Vantagem
Considerações Finais







Fabricio Pinheiro França - 71259104
Giovani Miron - 71259295
Michel Franco - 71258930
Sabrina Mariana - 71271864
Mario Luiz Marinho - 71255435
Introdução
 O Futuro da Educação
 A troca de Conhecimento
Pierre Lévy. Mestre em História da Ciência e Doutor em Sociologia e Ciência da
Informação e da Comunicação, na Universidade de Sorbonne, França. Trabalha
desde 2002 como titular da cadeira de pesquisa em inteligência coletiva na
Universidade de Ottawa, Canadá. É membro da Sociedade Real do Canadá (Academia
Canadense de Ciências e Humanidades).
Autor dos livros: O que é o virtual? e Cibercultura, As árvores de Conhecimentos, As
Tecnologias da Inteligência e entre outros.
Michel Authier. Matemático, sociólogo, analista institucional francês. Inventor do modelo
das Árvores de Conhecimentos, instrumento de cartografia e gerenciamento dinâmico
das riquezas humanas e de valorização das competências individuais e coletivas. Diretor
de Pesquisas e Métodos e presidente do Conseil de Surveillance da Société Trivium S.A.,
em Paris, e membro do Conselho de Masterminds da EDUCARTIS.
Autor dos livros: As árvores de conhecimentos e ​Pays de connaissances. Artigos: Por
uma abordagem capitalista das riquezas humanas e A economia da competência.
Gestão do Conhecimento
• Conhecimento é um fato que foi observado e analisado, a partir de um objetivo
e/ou situação, de acordo com a base de conhecimento, na medida que a pessoa
obtém informação, sempre irá agregar razões e crenças no seu conhecimento.

• Constitui em conjunto de ideias capaz de organizar os anteriores conceitos na
construção de um modelo eficaz para o gerenciamento de mudanças.

• A gestão do conhecimento é um processo corporativo, focado na estratégia
empresarial e que envolve a gestão das competências, a gestão do capital
intelectual, a aprendizagem organizacional, a inteligência empresarial e a
educação corporativa
Tipos de Conhecimentos
Conhecimento
Popular

Conhecimento
Científico

Conhecimento
Filosófico

Conhecimento
Religioso

Valorativo

Real (Factual)

Valorativo

Valorativo

Reflexivo

Contingente

Racional

Inspirador

Assistemático

Sistemático

Sistemático

Sistemático

Verificável

Verificável

Não Verificável

Não Verificável

Falível

Falível

Infalível

Infalível

Inexato

Aproximadamente Exato

Exato

Exato

• Conhecimento Científico
• ConhecimentoReligioso éapoia-se empor conceitos,na contêmraciocínios, e
Filosófico constituído doutrinas que especulação em
é racional. Baseia-se juízos e proposições
sagradas, por tendo como etransmitido de geração o ponto de ponto
não por sensações, sido reveladas pelo sobrenatural.Tanto para num partida
• torno do real,terem imagens objeto a busca da verdade. Está geração e
Conhecimento Popular é modelos de conduta.
quanto o de chegada são ideias (hipóteses). científico e o conhecimento
intermediário experiências próprias.
também por entre o conhecimento
religioso.
Inteligência Coletiva
• “É uma inteligência distribuída por toda a parte, incessantemente valorizada,
coordenada em tempo real, que resulta em uma mobilização efetiva das
competências” (Pierre Lévy). A inteligência coletiva por uma antropologia do
ciberespaço
• A base e o objetivo da inteligência coletiva são o reconhecimento e o

enriquecimento mútuos das pessoas de um grupo.
• O conhecimento pode ser transmitido de uma pessoa para outra, de uma

pessoa para um grupo, de uma grupo para uma pessoa ou de um grupo para
outro.
Capital Intelectual
Valor de
Mercado (VM)

Valor Contábil
(VC)

Capital Físico
(CF)

Capital
Intelectual (CI)

Capital
Monetário (CM)

Capital Humano
(CH)

Capital
Estrutural (CE)

Capital de
Inovação (Ci)

Capital de
Processos (CP)

Capital de
Relações (CR)

• Capital consequênciaestá processos internosde externos que existem dados,dos
O uma equipamentos os ligado qualidade e inovação capacidade empresa
São os de Relações experiência,à o poderempresa sua e a de dentro da
É composto por todos direta da cultura os softwares,e os bancoshabilidade criar
conhecimento, a de informática, da
dos relacionamentos da de as
empregados
patentes, entreumae base nopara
conhecimento novo com registradas. Tudo asexistente. (JOIA,
empresa e asdemarcasseus parceiros. realizar quetarefas rotineiras. Inclui também
com funcionários, fornecedores, parceiros comerciais e clientes. ERA, vol. 41, p.
ela companhia conhecimento
apoia a produtividade dos
os 2001).Empresa
empregados. Pode serfilosofia daeempresa. Não pertence a VM / VC
54,valores, a cultura e Valor de Mercado (VM) Valor Contábil (VC) empresa.
possuído negociado.
• O capital IBM relacionamentobilhões ser considerado como capital de clientes,
de
US$ 70,7 pode
US$ 16,6 bilhões
4,25
• sendo distinto CR US$ 85,5 bilhões
CE = Ci + Microsoftdas relações com empregados e parceiros estratégicos
CP +
US$ 930 milhões
91,93
(Edvinsson e Malone 1998).
Aprendizado Organizacional
•

Funcionário busca informações dentro da própria empresa sem precisar ficar
criando novos modelos de informação.

• Processo contínuo de detectar e corrigir erros.
• Capital digital mudou a forma com que muitas empresas obtêm o

conhecimento.
Cultura Organizacional
• Criar, Pensar e Planejar

• Pensamento sistêmico

• Implementar ações que levem ao
crescimento da empresa

• Modelos Mentais

• Modelagem do futuro
• Dados coletados
• Organização e transformação em
informação

• Análise e planejamento e
• Transformação em conhecimento

• Domínio Pessoal
• Visão Compartilhada
• Aprendizagem em grupo
• Qualidade no planejamento, rapidez na
tomada de decisões, eficiência na previsão de
mudanças, inovações constantes, qualidade
dos
produtos,
compartilhamento
e
compreensão da informação, aprendizado,
aumento da competitividade, melhora nos
resultados.
O Projeto – A Necessidade
• Década de 90
• Criada a pedido da primeira dama da Franca, Edith Cresson.
• OBJETIVO: Combater a exclusão social, o fracasso escolar e o desemprego.
• Informatização do reconhecimento, visualização e contextualização dos mais diversos saberes.

VISÃO - LÉVY E AUTHIER
• Problemas Sociais: consequência de um fraco reconhecimento da implicação das pessoas em um
coletivo e que fomentar a troca e a produção de conhecimento ajudaria a contorná-los.
• Constituir uma rede que tende a acompanhar a ocorrência
informação/conhecimento e a consequente troca entre pessoas.
• Plataforma eletrônica gerenciada.

e

o

alojamento

de
O Projeto - Software See-K
• Integrado de todas as fontes de conhecimento
– Dados não-estruturados: mais de 60 formatos de arquivos de texto livre;
– Dados estruturados: ideias e conceitos organizados em categorias.
• Interface Gráfica - Mapa de Capacidades
– Pontos fortes e fracos;
– Lacunas em competências;
– Necessidades de treinamento e desenvolvimento;

– Pessoas-chave;
– Potenciais de crescimento.
O Projeto - Experiência Universitária

PROJETO : NECTAR (Negociating European Credit Transfer and Recognition)

OBJETIVO: Estabelecer uma base comum dos cursos universidades da União Europeia facilitasse
a circulação de estudantes na Europa e permitisse o intercâmbio.
• Comunicação Estudantil em função de seu perfil de competências e dos cursos que realizaram;
• Observar a posição pessoal na árvore comum,
• Determinar o perfil da competência suplementar que ele desejava adquirir,
• Consultar em tempo real a descrição de todos os cursos que permitiriam mais facilmente a

aproximação com o perfil visado.
Árvore do Conhecimento - Definição

“Inteligência coletiva como sendo uma inteligência distribuída por
toda parte, incessantemente valorizada, coordenada em tempo
real, que resulta em uma mobilização efetiva das competências”
Pierry Lévy.
"É importante saber que as redes sociais não nasceram na
internet. Se hoje as redes sociais virtuais têm tanta importância é
porque todos perceberam que é importante ter redes de
conhecimento” Michel Authier
Árvore do Conhecimento - Ilustração
Tronco

Conhecimentos Compartilhados

Galho

Agrupamento de Competências

Direita

Saberes Tecnológicos

Esquerda

Saberes Administrativos

Pequenos Galhos

Áreas Especializadas.

Ilha

Tema
Vantagens

• Apresentar a formação de equipes de trabalho;
• Otimizar a criação de valor através do conhecimento;
• Maximizando as oportunidades de aprendizagem individual e organizacional;
• RH - concentrar em atividades de maior valor agregado;

• Há troca de competências, reconhecimento e divulgação de saberes;
• Provas concretas a respeito da existência de competência sobre um determinado tema;
• Cada árvore evolui de acordo com o desenvolvimento das competências;
Considerações Finais
 A Gestão do Conhecimento é um meio de estímulo para as pessoas nas organizações e
que essas possam produzir informações e também usufruírem delas. Com isso, o
conhecimento se torna ferramenta essencial e indispensável ao crescimento das
empresas e das pessoas. As organizações estão buscando alguma vantagem
sustentável que as diferencie das outras em seu ambiente de negócio, utilizando para
isso seu conhecimento, que é considerado um dos mais importantes recursos de uma
organização.
 O contexto competitivo e vivenciado pelas organizações exige cada vez mais
flexibilidade, qualidade e inovação. Pensando assim a Gestão do Conhecimento se
tornou um diferencial estratégico para o desenvolvimento e consolidação de uma
empresa. De acordo com tais argumentos entende-se que tendo o conhecimento como
um capital intangível e tendo este conhecimento como o principal ativo organizacional, a
empresa obtém maiores possibilidades de se manter em um cenário de crescimento
sustentado pela inovação contínua.
Referências Bibliográficas

•
•
•
•
•
•

http://fr.wikipedia.org/wiki/Michel_Authier - Michel Authier
http://www.educartis.com/michelauthier/ - Michel Authier
http://pt.wikipedia.org/wiki/Pierre_L%C3%A9vy - Pierre Lévy
http://pt.wikipedia.org/wiki/Intelig%C3%AAncia_coletiva - Inteligência coletiva
Texto de referencia do professo
E outros links
O Conhecimento

Dúvidas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva MuñozTCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
jlpaesjr
 
Relatorio pronto
Relatorio prontoRelatorio pronto
Relatorio pronto
Diego Moura
 
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slideSlide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
Vera Moreira Matos
 
Ciências naturais no quarto ciclo
Ciências naturais no quarto cicloCiências naturais no quarto ciclo
Ciências naturais no quarto ciclo
pibidbio
 

Mais procurados (20)

O que é liderança
O que é liderançaO que é liderança
O que é liderança
 
2.1+ +teoria+da+contingencia
2.1+ +teoria+da+contingencia2.1+ +teoria+da+contingencia
2.1+ +teoria+da+contingencia
 
Apresentação estágio 1
Apresentação estágio 1Apresentação estágio 1
Apresentação estágio 1
 
O Estudante como protagonista do/no Processo de Aprendizagem
O Estudante como protagonista do/no Processo de AprendizagemO Estudante como protagonista do/no Processo de Aprendizagem
O Estudante como protagonista do/no Processo de Aprendizagem
 
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva MuñozTCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
TCC: Discussão e Conclusões - Profa. Rilva Muñoz
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
 
04. Teoria Clássica
04. Teoria Clássica04. Teoria Clássica
04. Teoria Clássica
 
Caso Clinico de Hipertensão Arterial
Caso Clinico de Hipertensão ArterialCaso Clinico de Hipertensão Arterial
Caso Clinico de Hipertensão Arterial
 
Relatorio pronto
Relatorio prontoRelatorio pronto
Relatorio pronto
 
Resenha de artigo científico
Resenha de artigo científicoResenha de artigo científico
Resenha de artigo científico
 
10 Perguntas Reflexivas sobre a relação Professor X Aluno
10 Perguntas Reflexivas  sobre a relação Professor X Aluno10 Perguntas Reflexivas  sobre a relação Professor X Aluno
10 Perguntas Reflexivas sobre a relação Professor X Aluno
 
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slideSlide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
Slide referenciação bibliográfica segundo normas da abnt slide
 
Liderança e Comunicação - Maurício Andrade
Liderança e Comunicação - Maurício AndradeLiderança e Comunicação - Maurício Andrade
Liderança e Comunicação - Maurício Andrade
 
Habilidades e-competencias-em-favor-da-gestao-de-projetos
Habilidades e-competencias-em-favor-da-gestao-de-projetosHabilidades e-competencias-em-favor-da-gestao-de-projetos
Habilidades e-competencias-em-favor-da-gestao-de-projetos
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
SEMINÁRIO COMUNICAÇÃO E LIDERANÇA
SEMINÁRIO COMUNICAÇÃO E LIDERANÇASEMINÁRIO COMUNICAÇÃO E LIDERANÇA
SEMINÁRIO COMUNICAÇÃO E LIDERANÇA
 
Ciências naturais no quarto ciclo
Ciências naturais no quarto cicloCiências naturais no quarto ciclo
Ciências naturais no quarto ciclo
 
Teoria neoclássica 2012_01
Teoria neoclássica 2012_01Teoria neoclássica 2012_01
Teoria neoclássica 2012_01
 
TEORIA CIENTIFICA 04.pdf
TEORIA CIENTIFICA 04.pdfTEORIA CIENTIFICA 04.pdf
TEORIA CIENTIFICA 04.pdf
 
Informação e Conhecimento nas organizações - Gestão
Informação e Conhecimento nas organizações - GestãoInformação e Conhecimento nas organizações - Gestão
Informação e Conhecimento nas organizações - Gestão
 

Semelhante a Apresentação árvore do conhecimento - final 2

Gestão do conhecimento - SBGC e Correios
Gestão do conhecimento - SBGC e CorreiosGestão do conhecimento - SBGC e Correios
Gestão do conhecimento - SBGC e Correios
Nei Grando
 
6 gestãodoconhecimento
6 gestãodoconhecimento6 gestãodoconhecimento
6 gestãodoconhecimento
Izabela Leite
 
Aula gestão do conhecimento e capital intele ctual
Aula gestão do conhecimento e capital intele ctual Aula gestão do conhecimento e capital intele ctual
Aula gestão do conhecimento e capital intele ctual
Helena Reis
 
Gestão do conhecimento e inovação - Belas artes
Gestão do conhecimento e inovação - Belas artesGestão do conhecimento e inovação - Belas artes
Gestão do conhecimento e inovação - Belas artes
Nei Grando
 
Apresentação Maria Cecília Rizzi
Apresentação Maria Cecília RizziApresentação Maria Cecília Rizzi
Apresentação Maria Cecília Rizzi
bcoufscar
 

Semelhante a Apresentação árvore do conhecimento - final 2 (20)

Gestão do conhecimento - SBGC e Correios
Gestão do conhecimento - SBGC e CorreiosGestão do conhecimento - SBGC e Correios
Gestão do conhecimento - SBGC e Correios
 
Introdução da Gestão do Conhecimento nas Organizações
Introdução da Gestão do Conhecimento nas OrganizaçõesIntrodução da Gestão do Conhecimento nas Organizações
Introdução da Gestão do Conhecimento nas Organizações
 
6 gestãodoconhecimento
6 gestãodoconhecimento6 gestãodoconhecimento
6 gestãodoconhecimento
 
Aula gestão do conhecimento e capital intele ctual
Aula gestão do conhecimento e capital intele ctual Aula gestão do conhecimento e capital intele ctual
Aula gestão do conhecimento e capital intele ctual
 
O processo de transferência de Conhecimento entre corporações multinacionais ...
O processo de transferência de Conhecimento entre corporações multinacionais ...O processo de transferência de Conhecimento entre corporações multinacionais ...
O processo de transferência de Conhecimento entre corporações multinacionais ...
 
Gestão do conhecimento e inovação - Belas artes
Gestão do conhecimento e inovação - Belas artesGestão do conhecimento e inovação - Belas artes
Gestão do conhecimento e inovação - Belas artes
 
Gestão do Conhecimento
Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento
Gestão do Conhecimento
 
Liderança e Gestão do Capital Intelectual
Liderança e Gestão do Capital IntelectualLiderança e Gestão do Capital Intelectual
Liderança e Gestão do Capital Intelectual
 
Gestão do Conhecimento em Agências de Comunicação
Gestão do Conhecimento em Agências de ComunicaçãoGestão do Conhecimento em Agências de Comunicação
Gestão do Conhecimento em Agências de Comunicação
 
Gestão do Conhecimento - Sistemas de Informação (FEI - 1º sem/2013)
Gestão do Conhecimento - Sistemas de Informação (FEI - 1º sem/2013)Gestão do Conhecimento - Sistemas de Informação (FEI - 1º sem/2013)
Gestão do Conhecimento - Sistemas de Informação (FEI - 1º sem/2013)
 
Gestão do Conhecimento
Gestão do ConhecimentoGestão do Conhecimento
Gestão do Conhecimento
 
Capital Intelectual
Capital IntelectualCapital Intelectual
Capital Intelectual
 
Conhecimento e colaboracao
Conhecimento e colaboracaoConhecimento e colaboracao
Conhecimento e colaboracao
 
Apresentação Maria Cecília Rizzi
Apresentação Maria Cecília RizziApresentação Maria Cecília Rizzi
Apresentação Maria Cecília Rizzi
 
Aula 12 - Gestão do Conhecimento
Aula 12 - Gestão do ConhecimentoAula 12 - Gestão do Conhecimento
Aula 12 - Gestão do Conhecimento
 
Gestão de conhecimento nas Organizações da Sociedade Civil
Gestão de conhecimento nas Organizações da Sociedade CivilGestão de conhecimento nas Organizações da Sociedade Civil
Gestão de conhecimento nas Organizações da Sociedade Civil
 
Integrar a informação e conhecimento nas estratégias do sector público
Integrar a informação e conhecimento nas estratégias do sector públicoIntegrar a informação e conhecimento nas estratégias do sector público
Integrar a informação e conhecimento nas estratégias do sector público
 
Gestão do Conhecimento – Setor Público
Gestão do Conhecimento – Setor PúblicoGestão do Conhecimento – Setor Público
Gestão do Conhecimento – Setor Público
 
Saúde Gov Sp
Saúde Gov SpSaúde Gov Sp
Saúde Gov Sp
 
Gestão do Conhecimento
Gestão do ConhecimentoGestão do Conhecimento
Gestão do Conhecimento
 

Mais de Sabrina Mariana

Gestão de Projeto - Fast Shop Mega Store
Gestão de Projeto  -  Fast Shop Mega StoreGestão de Projeto  -  Fast Shop Mega Store
Gestão de Projeto - Fast Shop Mega Store
Sabrina Mariana
 
Gestão da Qualidade - Metodologia ágil
Gestão da Qualidade - Metodologia ágilGestão da Qualidade - Metodologia ágil
Gestão da Qualidade - Metodologia ágil
Sabrina Mariana
 
Gestão da qualidade metodologia ágil v01 (2)
Gestão da qualidade   metodologia ágil v01 (2)Gestão da qualidade   metodologia ágil v01 (2)
Gestão da qualidade metodologia ágil v01 (2)
Sabrina Mariana
 
Gestão de Projetos - Palco Brasilidade
Gestão de Projetos - Palco BrasilidadeGestão de Projetos - Palco Brasilidade
Gestão de Projetos - Palco Brasilidade
Sabrina Mariana
 
Apresentação fernao capelo gaivota
Apresentação fernao capelo gaivotaApresentação fernao capelo gaivota
Apresentação fernao capelo gaivota
Sabrina Mariana
 
EAP - O PROJETO FAST SHOP MEGA STORE
EAP - O PROJETO FAST SHOP MEGA STOREEAP - O PROJETO FAST SHOP MEGA STORE
EAP - O PROJETO FAST SHOP MEGA STORE
Sabrina Mariana
 
ESTRATÉGIA DE REAÇÃO EM CALL CENTER: UMA PROPOSTA DE ARQUITETURA
ESTRATÉGIA DE REAÇÃO EM CALL CENTER: UMA PROPOSTA DE ARQUITETURAESTRATÉGIA DE REAÇÃO EM CALL CENTER: UMA PROPOSTA DE ARQUITETURA
ESTRATÉGIA DE REAÇÃO EM CALL CENTER: UMA PROPOSTA DE ARQUITETURA
Sabrina Mariana
 
Teorias Pedagógica de Aprendizagem
Teorias Pedagógica de AprendizagemTeorias Pedagógica de Aprendizagem
Teorias Pedagógica de Aprendizagem
Sabrina Mariana
 

Mais de Sabrina Mariana (13)

Gestão de Projeto - Fast Shop Mega Store
Gestão de Projeto  -  Fast Shop Mega StoreGestão de Projeto  -  Fast Shop Mega Store
Gestão de Projeto - Fast Shop Mega Store
 
Gestão da Qualidade - Metodologia ágil
Gestão da Qualidade - Metodologia ágilGestão da Qualidade - Metodologia ágil
Gestão da Qualidade - Metodologia ágil
 
Gestão da qualidade metodologia ágil v01 (2)
Gestão da qualidade   metodologia ágil v01 (2)Gestão da qualidade   metodologia ágil v01 (2)
Gestão da qualidade metodologia ágil v01 (2)
 
Aula de Dot Project
Aula de Dot ProjectAula de Dot Project
Aula de Dot Project
 
Gestão de Projetos - Palco Brasilidade
Gestão de Projetos - Palco BrasilidadeGestão de Projetos - Palco Brasilidade
Gestão de Projetos - Palco Brasilidade
 
Apresentação fernao capelo gaivota
Apresentação fernao capelo gaivotaApresentação fernao capelo gaivota
Apresentação fernao capelo gaivota
 
Versao final risco
Versao final riscoVersao final risco
Versao final risco
 
EAP - O PROJETO FAST SHOP MEGA STORE
EAP - O PROJETO FAST SHOP MEGA STOREEAP - O PROJETO FAST SHOP MEGA STORE
EAP - O PROJETO FAST SHOP MEGA STORE
 
CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO - GESTÃO DE PROJETOS - O PROJETO FAST SHOP MEGA STORE
CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO -  GESTÃO DE PROJETOS  - O PROJETO FAST SHOP MEGA STORECURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO -  GESTÃO DE PROJETOS  - O PROJETO FAST SHOP MEGA STORE
CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO - GESTÃO DE PROJETOS - O PROJETO FAST SHOP MEGA STORE
 
GESTÃO DO CONHECIMENTO
GESTÃO DO CONHECIMENTO GESTÃO DO CONHECIMENTO
GESTÃO DO CONHECIMENTO
 
ESTRATÉGIA DE REAÇÃO EM CALL CENTER: UMA PROPOSTA DE ARQUITETURA
ESTRATÉGIA DE REAÇÃO EM CALL CENTER: UMA PROPOSTA DE ARQUITETURAESTRATÉGIA DE REAÇÃO EM CALL CENTER: UMA PROPOSTA DE ARQUITETURA
ESTRATÉGIA DE REAÇÃO EM CALL CENTER: UMA PROPOSTA DE ARQUITETURA
 
ESTRATÉGIA DE REAÇÃO EM CALL CENTER: UMA PROPOSTA DE ARQUITETURA
ESTRATÉGIA DE REAÇÃO EM CALL CENTER: UMA PROPOSTA DE ARQUITETURAESTRATÉGIA DE REAÇÃO EM CALL CENTER: UMA PROPOSTA DE ARQUITETURA
ESTRATÉGIA DE REAÇÃO EM CALL CENTER: UMA PROPOSTA DE ARQUITETURA
 
Teorias Pedagógica de Aprendizagem
Teorias Pedagógica de AprendizagemTeorias Pedagógica de Aprendizagem
Teorias Pedagógica de Aprendizagem
 

Apresentação árvore do conhecimento - final 2

  • 2. Equipe Agenda           Introdução Gestão do Conhecimento Tipos de Conhecimento Inteligência Coletiva Capital Intelectual Aprendizado Organizacional Projeto Árvore do Conhecimento Vantagem Considerações Finais      Fabricio Pinheiro França - 71259104 Giovani Miron - 71259295 Michel Franco - 71258930 Sabrina Mariana - 71271864 Mario Luiz Marinho - 71255435
  • 3. Introdução  O Futuro da Educação  A troca de Conhecimento Pierre Lévy. Mestre em História da Ciência e Doutor em Sociologia e Ciência da Informação e da Comunicação, na Universidade de Sorbonne, França. Trabalha desde 2002 como titular da cadeira de pesquisa em inteligência coletiva na Universidade de Ottawa, Canadá. É membro da Sociedade Real do Canadá (Academia Canadense de Ciências e Humanidades). Autor dos livros: O que é o virtual? e Cibercultura, As árvores de Conhecimentos, As Tecnologias da Inteligência e entre outros. Michel Authier. Matemático, sociólogo, analista institucional francês. Inventor do modelo das Árvores de Conhecimentos, instrumento de cartografia e gerenciamento dinâmico das riquezas humanas e de valorização das competências individuais e coletivas. Diretor de Pesquisas e Métodos e presidente do Conseil de Surveillance da Société Trivium S.A., em Paris, e membro do Conselho de Masterminds da EDUCARTIS. Autor dos livros: As árvores de conhecimentos e ​Pays de connaissances. Artigos: Por uma abordagem capitalista das riquezas humanas e A economia da competência.
  • 4. Gestão do Conhecimento • Conhecimento é um fato que foi observado e analisado, a partir de um objetivo e/ou situação, de acordo com a base de conhecimento, na medida que a pessoa obtém informação, sempre irá agregar razões e crenças no seu conhecimento. • Constitui em conjunto de ideias capaz de organizar os anteriores conceitos na construção de um modelo eficaz para o gerenciamento de mudanças. • A gestão do conhecimento é um processo corporativo, focado na estratégia empresarial e que envolve a gestão das competências, a gestão do capital intelectual, a aprendizagem organizacional, a inteligência empresarial e a educação corporativa
  • 5. Tipos de Conhecimentos Conhecimento Popular Conhecimento Científico Conhecimento Filosófico Conhecimento Religioso Valorativo Real (Factual) Valorativo Valorativo Reflexivo Contingente Racional Inspirador Assistemático Sistemático Sistemático Sistemático Verificável Verificável Não Verificável Não Verificável Falível Falível Infalível Infalível Inexato Aproximadamente Exato Exato Exato • Conhecimento Científico • ConhecimentoReligioso éapoia-se empor conceitos,na contêmraciocínios, e Filosófico constituído doutrinas que especulação em é racional. Baseia-se juízos e proposições sagradas, por tendo como etransmitido de geração o ponto de ponto não por sensações, sido reveladas pelo sobrenatural.Tanto para num partida • torno do real,terem imagens objeto a busca da verdade. Está geração e Conhecimento Popular é modelos de conduta. quanto o de chegada são ideias (hipóteses). científico e o conhecimento intermediário experiências próprias. também por entre o conhecimento religioso.
  • 6. Inteligência Coletiva • “É uma inteligência distribuída por toda a parte, incessantemente valorizada, coordenada em tempo real, que resulta em uma mobilização efetiva das competências” (Pierre Lévy). A inteligência coletiva por uma antropologia do ciberespaço • A base e o objetivo da inteligência coletiva são o reconhecimento e o enriquecimento mútuos das pessoas de um grupo. • O conhecimento pode ser transmitido de uma pessoa para outra, de uma pessoa para um grupo, de uma grupo para uma pessoa ou de um grupo para outro.
  • 7. Capital Intelectual Valor de Mercado (VM) Valor Contábil (VC) Capital Físico (CF) Capital Intelectual (CI) Capital Monetário (CM) Capital Humano (CH) Capital Estrutural (CE) Capital de Inovação (Ci) Capital de Processos (CP) Capital de Relações (CR) • Capital consequênciaestá processos internosde externos que existem dados,dos O uma equipamentos os ligado qualidade e inovação capacidade empresa São os de Relações experiência,à o poderempresa sua e a de dentro da É composto por todos direta da cultura os softwares,e os bancoshabilidade criar conhecimento, a de informática, da dos relacionamentos da de as empregados patentes, entreumae base nopara conhecimento novo com registradas. Tudo asexistente. (JOIA, empresa e asdemarcasseus parceiros. realizar quetarefas rotineiras. Inclui também com funcionários, fornecedores, parceiros comerciais e clientes. ERA, vol. 41, p. ela companhia conhecimento apoia a produtividade dos os 2001).Empresa empregados. Pode serfilosofia daeempresa. Não pertence a VM / VC 54,valores, a cultura e Valor de Mercado (VM) Valor Contábil (VC) empresa. possuído negociado. • O capital IBM relacionamentobilhões ser considerado como capital de clientes, de US$ 70,7 pode US$ 16,6 bilhões 4,25 • sendo distinto CR US$ 85,5 bilhões CE = Ci + Microsoftdas relações com empregados e parceiros estratégicos CP + US$ 930 milhões 91,93 (Edvinsson e Malone 1998).
  • 8. Aprendizado Organizacional • Funcionário busca informações dentro da própria empresa sem precisar ficar criando novos modelos de informação. • Processo contínuo de detectar e corrigir erros. • Capital digital mudou a forma com que muitas empresas obtêm o conhecimento.
  • 9. Cultura Organizacional • Criar, Pensar e Planejar • Pensamento sistêmico • Implementar ações que levem ao crescimento da empresa • Modelos Mentais • Modelagem do futuro • Dados coletados • Organização e transformação em informação • Análise e planejamento e • Transformação em conhecimento • Domínio Pessoal • Visão Compartilhada • Aprendizagem em grupo • Qualidade no planejamento, rapidez na tomada de decisões, eficiência na previsão de mudanças, inovações constantes, qualidade dos produtos, compartilhamento e compreensão da informação, aprendizado, aumento da competitividade, melhora nos resultados.
  • 10. O Projeto – A Necessidade • Década de 90 • Criada a pedido da primeira dama da Franca, Edith Cresson. • OBJETIVO: Combater a exclusão social, o fracasso escolar e o desemprego. • Informatização do reconhecimento, visualização e contextualização dos mais diversos saberes. VISÃO - LÉVY E AUTHIER • Problemas Sociais: consequência de um fraco reconhecimento da implicação das pessoas em um coletivo e que fomentar a troca e a produção de conhecimento ajudaria a contorná-los. • Constituir uma rede que tende a acompanhar a ocorrência informação/conhecimento e a consequente troca entre pessoas. • Plataforma eletrônica gerenciada. e o alojamento de
  • 11. O Projeto - Software See-K • Integrado de todas as fontes de conhecimento – Dados não-estruturados: mais de 60 formatos de arquivos de texto livre; – Dados estruturados: ideias e conceitos organizados em categorias. • Interface Gráfica - Mapa de Capacidades – Pontos fortes e fracos; – Lacunas em competências; – Necessidades de treinamento e desenvolvimento; – Pessoas-chave; – Potenciais de crescimento.
  • 12. O Projeto - Experiência Universitária PROJETO : NECTAR (Negociating European Credit Transfer and Recognition) OBJETIVO: Estabelecer uma base comum dos cursos universidades da União Europeia facilitasse a circulação de estudantes na Europa e permitisse o intercâmbio. • Comunicação Estudantil em função de seu perfil de competências e dos cursos que realizaram; • Observar a posição pessoal na árvore comum, • Determinar o perfil da competência suplementar que ele desejava adquirir, • Consultar em tempo real a descrição de todos os cursos que permitiriam mais facilmente a aproximação com o perfil visado.
  • 13. Árvore do Conhecimento - Definição “Inteligência coletiva como sendo uma inteligência distribuída por toda parte, incessantemente valorizada, coordenada em tempo real, que resulta em uma mobilização efetiva das competências” Pierry Lévy. "É importante saber que as redes sociais não nasceram na internet. Se hoje as redes sociais virtuais têm tanta importância é porque todos perceberam que é importante ter redes de conhecimento” Michel Authier
  • 14. Árvore do Conhecimento - Ilustração Tronco Conhecimentos Compartilhados Galho Agrupamento de Competências Direita Saberes Tecnológicos Esquerda Saberes Administrativos Pequenos Galhos Áreas Especializadas. Ilha Tema
  • 15. Vantagens • Apresentar a formação de equipes de trabalho; • Otimizar a criação de valor através do conhecimento; • Maximizando as oportunidades de aprendizagem individual e organizacional; • RH - concentrar em atividades de maior valor agregado; • Há troca de competências, reconhecimento e divulgação de saberes; • Provas concretas a respeito da existência de competência sobre um determinado tema; • Cada árvore evolui de acordo com o desenvolvimento das competências;
  • 16. Considerações Finais  A Gestão do Conhecimento é um meio de estímulo para as pessoas nas organizações e que essas possam produzir informações e também usufruírem delas. Com isso, o conhecimento se torna ferramenta essencial e indispensável ao crescimento das empresas e das pessoas. As organizações estão buscando alguma vantagem sustentável que as diferencie das outras em seu ambiente de negócio, utilizando para isso seu conhecimento, que é considerado um dos mais importantes recursos de uma organização.  O contexto competitivo e vivenciado pelas organizações exige cada vez mais flexibilidade, qualidade e inovação. Pensando assim a Gestão do Conhecimento se tornou um diferencial estratégico para o desenvolvimento e consolidação de uma empresa. De acordo com tais argumentos entende-se que tendo o conhecimento como um capital intangível e tendo este conhecimento como o principal ativo organizacional, a empresa obtém maiores possibilidades de se manter em um cenário de crescimento sustentado pela inovação contínua.
  • 17. Referências Bibliográficas • • • • • • http://fr.wikipedia.org/wiki/Michel_Authier - Michel Authier http://www.educartis.com/michelauthier/ - Michel Authier http://pt.wikipedia.org/wiki/Pierre_L%C3%A9vy - Pierre Lévy http://pt.wikipedia.org/wiki/Intelig%C3%AAncia_coletiva - Inteligência coletiva Texto de referencia do professo E outros links