SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Baixar para ler offline
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
O que é o Programa Saúde na Escola?
- O Programa Saúde na Escola (PSE), do Ministério da Saúde e
do Ministério da Educação, foi instituído em 2007 pelo Decreto
Presidencial nº 6.286.
- PSE é uma estratégia de integração da saúde e educação
para o desenvolvimento da cidadania e da qualificação das
políticas públicas brasileiras.
- As políticas de saúde e educação voltadas às crianças,
adolescentes, jovens e adultos da educação pública brasileira
se unem para promover saúde e educação integral.
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
Quem pode participar?
- A partir de 2013, todos os Municípios do País
estão aptos a participar do P. S. E
- Podem participar todas as equipes de Atenção
Básica e as ações foram expandidas para as
creches e pré-escolas, assim todos os níveis
de ensino passam a fazer parte do Programa.
COMO ACONTECE O PSE?
 Todos os municípios brasileiros possuem Atenção Básica em saúde
que pode ser composta por:
 ●Equipes de Unidades Básicas de Saúde;
 ●Equipes de Saúde da Família e;
 ●Equipes de Agentes Comunitários de Saúde.
 Com a adesão do Município ao PSE cada Escola indicada passa a
ter uma Equipe de Saúde da Atenção Básica de referência para
executar conjuntamente as ações.
 O PSE se dá com a interação dessas Equipes de Saúde da
Atenção Básica com as Equipes de Educação, no planejamento,
execução e monitoramento de ações de prevenção, promoção e
avaliação das condições de saúde dos educandos
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
Como funciona a gestão do PSE?
- A proposta do PSE é centrada na gestão
compartilhada por meio dos Grupos de
Trabalho Intersetoriais (GTI), numa construção
em que tanto o planejamento quanto a
execução,monitoramento e a avaliação das
ações são realizados coletivamente, de forma
a atender às necessidades e demandas locais.
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
Como funciona a gestão do PSE?
- Os GTIs devem ser compostos, por, pelo menos,
um representante da Secretaria de Saúde e um
da Secretaria de Educação e, facultativamente,
por outros parceiros locais representantes de
políticas públicas e/ou movimentos sociais
(cultura, lazer, esporte, transporte,planejamento
urbano, sociedade civil, setor não governamental,
entre outros), assim como pelos educandos.
- A escola e a unidade de saúde estão como
instituições provocadoras.
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
- O Grupo de Trabalho Intersetorial Municipal (GTI-M) é
composto por gestores das Secretarias de Saúde e de
Educação.
- O Grupo de Trabalho Intersetorial Estadual (GTI-E) tem
a responsabilidade de realizar apoio institucional e mobilizar
os Municípios do seu território para a construção de
espaços coletivos de trocas e aprendizagens contínuas,
provocando o aumento da capacidade de analisar e intervir
nos processos de educação e saúde.
- O GTI Federal Na instância federal, as equipes do
Ministério da Educação e da Saúde compõem o GTI-F.
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
Componentes e Ações do Programa Saúde na Escola
Componente I – Avaliação das Condições de Saúde
Componente II – Promoção da Saúde e Prevenção de
Agravos
Componente III – Formação
REPASSE FINANCEIRO
CÁLCULO PARA REPASSE FINANCEIRO
- No momento da adesão o Município recebe 20% do valor total;
- A partir de 50% de alcance de metas pactuadas, passa a
receber o valor proporcional ao alcance obtido;
- O repasse de recurso poderá ocorrer em até 3 vezes, ocorrerá
após ação, verificada em sistema de informação aos 6 meses e
aos 12 meses.
CRITÉRIOS DE REPASSE
Esse cálculo representará o teto para recebimento de recursos
financeiros pelo município para o ano que poderá ser pago em
até 3 vezes.
PROPOSTA PARA 2013
REGISTRO DE AÇÕES E MONITORAMENTO
-Nos Componentes I e II as ações para as creches serão
diferentes das ações para a pré-escola. As ações do Ensino
fundamental e médio serão as mesmas;
-Foram definidas ações essenciais referentes aos componentes
I e II com base nas prioridades relacionadas aos planos,
projetos e programas:
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
Ações essenciais e ações optativas?
 ●Ações essenciais: são ações que contam como
alcance de meta para recebimento do recurso.
 ●Ações optativas: são ações que ficam a critério do
município, ou seja, o município tem autonomia para
escolher se deseja realizar a ação ou não.
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
Escolas Prioritárias
Nesse ano de 2013 haverá um grupo de escolas denominadas
PRIORITÁRIAS, isso significa que 50% do total de estabelecimentos de
ensino eleitos para participar do PSE devem ter uma das características:
Compõem o grupo de ESCOLAS PRIORITÁRIAS:
a. Todas as creches públicas e conveniadas do Município *;
b. Todas as escolas do campo;
c. Escolas participantes do Programa Saúde na Escola 2012;
d. Escolas participantes do Programa Mais Educação em 2012;
e. Escolas participantes do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo
(SINASE)
f. Escolas que tenham dentre os educandos matriculados, pelo menos 50%
deles pertencentes a famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família.
* Será preciso escolher pelo menos uma creche.
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
Cálculo do incentivo financeiro
I – até 599 (quinhentos e noventa e nove) educandos
estabelece-se valor de R$3.000,00 (três mil reais).
II – a partir de 600 (seiscentos) educandos, a cada
acréscimo entre 1 (um) e 199(cento e noventa e nove)
educandos, soma-se R$ 1.000,00 (mil reais)
Para cálculo do teto do valor do recurso financeiro, ficou
estabelecido um parâmetro de quantidade de educandos
por tipos de equipes de Atenção Básica.
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
CÁLCULO PARA REPASSE FINANCEIRO
Para efeitos de cálculo do teto do incentivo financeiro:
- Valor de R$ 3.000,00 (três mil reais), para a faixa de até 599 educandos
contemplados;
- A partir de 600 (seiscentos) educandos, a cada acréscimo entre 1 e 199 educandos,
soma-se R$ 1.000,00 (mil reais) ao valor máximo anual a ser recebido pelo
município.
- Esse cálculo representará o teto para recebimento de recursos financeiros
pelo município para o ano que poderá ser pago em até 3 vezes.
CRITÉRIOS DE REPASSE
- No momento da adesão o Município recebe 20% do valor total;
- A partir de 50% de alcance de metas pactuadas, passa a receber o valor proporcional
ao alcance obtido;
- O repasse de recurso poderá ocorrer em até 3 vezes, ocorrerá após ação, verificada
em sistema de informação aos 6 meses e aos 12 meses.
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
Planejamento da Adesão:
1) Eleger as escolas que participarão do PSE.
2) Eleger as equipes de saúde e prever o número de
educandos que terá condições de acompanhar em
cada nível de ensino.
3) Definir os territórios de responsabilidade
compartilhada.
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
Simulação do Planejamento para Adesão
- Sugerimos que o GTI – M realize a tomada de
decisão antes que a adesão ao PSE seja
efetuada no sistema.
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
Informações do setor educação:
-Escolas do Município/Estado
-Quantidade de Estudantes por Níveis de Ensino
-É uma escola prioritária?
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
Informações do setor saúde:
-Equipes de Saúde de Atenção Básica
-Modalidade (ESF,Parametrizada, Sem Equipe
Vinculada ou Especial)
-Número de educandos preconizados (ver página
14 ) pela Portaria SAS nº 576, de 19 /09/2011
(É necessária a identificação das equipes e das escolas que participarão do
Programa em 2013 e a construção dos territórios de responsabilidade
compartilhado entre equipes de saúde e escolas. Para isso, a tabela abaixo
pode ser utilizada a fim de que seja feita a síntese das informações que
serão necessárias para adesão ao Programa.)
PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
Decisão a ser tomada pela GTI M:
-Escolas que participarão do Programa (sendo 50% de
escolas prioritárias e pelo menos uma creche)
-Níveis de Ensino que participarão do PSE
-Número de Educando
-Equipes de Saúde responsável
O próximo passo seria discutir quais as ações serão desenvolvidas em cada escola e
cada nível de ensino. Aqui se daria o início do processo de planejamento das
atividades realizadas pelas equipes de saúde e educação.
MUITO OBRIGADA !!!
Edinalva Neves Nascimento
Coord. Projetos da Secretaria Municipal da Saúde de Marília-SP
Núcleo de Educação Permanente

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lei complementar 039 de 15 de dez de 1998
Lei complementar 039 de 15 de dez de 1998Lei complementar 039 de 15 de dez de 1998
Lei complementar 039 de 15 de dez de 1998visa343302010
 
1858-L - Cadernos de atenção básica nº 17 - Saúde bucal
1858-L - Cadernos de atenção básica nº 17 - Saúde bucal1858-L - Cadernos de atenção básica nº 17 - Saúde bucal
1858-L - Cadernos de atenção básica nº 17 - Saúde bucalbibliotecasaude
 
Saúde do Adolescente
Saúde do AdolescenteSaúde do Adolescente
Saúde do Adolescenteyolandasergia
 
Projeto saúde na escola
Projeto saúde na escolaProjeto saúde na escola
Projeto saúde na escolaelianabizarro
 
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER Karen Lira
 
O trabalho do agente comunitário de saúde
O trabalho do agente comunitário de saúdeO trabalho do agente comunitário de saúde
O trabalho do agente comunitário de saúdeAlinebrauna Brauna
 
Estratégia saúde da família
Estratégia saúde da famíliaEstratégia saúde da família
Estratégia saúde da famíliaRuth Milhomem
 
Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da MulherPrograma nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da MulherFernanda Marinho
 
Programa Saúde na Escola
Programa Saúde na EscolaPrograma Saúde na Escola
Programa Saúde na EscolaDorlin
 
Programa nacional de imunizacao pni-aula-nadja
Programa nacional de imunizacao pni-aula-nadjaPrograma nacional de imunizacao pni-aula-nadja
Programa nacional de imunizacao pni-aula-nadjaNadja Salgueiro
 

Mais procurados (20)

Pse
PsePse
Pse
 
Lei complementar 039 de 15 de dez de 1998
Lei complementar 039 de 15 de dez de 1998Lei complementar 039 de 15 de dez de 1998
Lei complementar 039 de 15 de dez de 1998
 
Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC)
Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC)Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC)
Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC)
 
1858-L - Cadernos de atenção básica nº 17 - Saúde bucal
1858-L - Cadernos de atenção básica nº 17 - Saúde bucal1858-L - Cadernos de atenção básica nº 17 - Saúde bucal
1858-L - Cadernos de atenção básica nº 17 - Saúde bucal
 
Saúde do Adolescente
Saúde do AdolescenteSaúde do Adolescente
Saúde do Adolescente
 
Projeto saúde na escola
Projeto saúde na escolaProjeto saúde na escola
Projeto saúde na escola
 
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER
 
O trabalho do agente comunitário de saúde
O trabalho do agente comunitário de saúdeO trabalho do agente comunitário de saúde
O trabalho do agente comunitário de saúde
 
Atenção Primária: um novo Sistema Único de Saúde para os Brasileiros
Atenção Primária: um novo Sistema Único de Saúde para os BrasileirosAtenção Primária: um novo Sistema Único de Saúde para os Brasileiros
Atenção Primária: um novo Sistema Único de Saúde para os Brasileiros
 
Atenção Primária à Saúde
Atenção Primária à SaúdeAtenção Primária à Saúde
Atenção Primária à Saúde
 
Estratégia saúde da família
Estratégia saúde da famíliaEstratégia saúde da família
Estratégia saúde da família
 
Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da MulherPrograma nacional de atenção integral à saúde da Mulher
Programa nacional de atenção integral à saúde da Mulher
 
Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PNAISM)
Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PNAISM)Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PNAISM)
Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PNAISM)
 
Programa Saúde na Escola
Programa Saúde na EscolaPrograma Saúde na Escola
Programa Saúde na Escola
 
Aula de sus
Aula de susAula de sus
Aula de sus
 
SUS - Aula
SUS - AulaSUS - Aula
SUS - Aula
 
Aula do sus
Aula do susAula do sus
Aula do sus
 
Programa nacional de imunizacao pni-aula-nadja
Programa nacional de imunizacao pni-aula-nadjaPrograma nacional de imunizacao pni-aula-nadja
Programa nacional de imunizacao pni-aula-nadja
 
Apresentação Desafios da Rede Hiperdia - Dr. Ailton Cezário Alves Júnior - Ses
Apresentação Desafios da Rede Hiperdia - Dr. Ailton Cezário Alves Júnior - SesApresentação Desafios da Rede Hiperdia - Dr. Ailton Cezário Alves Júnior - Ses
Apresentação Desafios da Rede Hiperdia - Dr. Ailton Cezário Alves Júnior - Ses
 
História da educação no Brasil
História da educação no BrasilHistória da educação no Brasil
História da educação no Brasil
 

Semelhante a PSE promove saúde e educação

Apresentacao videoconferencia adesao_pse
Apresentacao videoconferencia adesao_pseApresentacao videoconferencia adesao_pse
Apresentacao videoconferencia adesao_pseRosemary Batista
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação92560375
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação92560375
 
Semana Saúde na Escola: mobilização ocorre até 11 de abril em todo o país
Semana Saúde na Escola: mobilização ocorre até 11 de abril em todo o paísSemana Saúde na Escola: mobilização ocorre até 11 de abril em todo o país
Semana Saúde na Escola: mobilização ocorre até 11 de abril em todo o paísMinistério da Saúde
 
Acompanhamento de famílias do PBF
Acompanhamento de famílias do PBFAcompanhamento de famílias do PBF
Acompanhamento de famílias do PBFPolyana Pinheiro
 
Portfolio de Serviços e Produtos ESP-MG
Portfolio de Serviços e Produtos ESP-MGPortfolio de Serviços e Produtos ESP-MG
Portfolio de Serviços e Produtos ESP-MGJacqueline de Castro
 
Treinamento Censo Escolar 2014- Mais Educacao e PROEMI
Treinamento Censo Escolar 2014- Mais Educacao e PROEMITreinamento Censo Escolar 2014- Mais Educacao e PROEMI
Treinamento Censo Escolar 2014- Mais Educacao e PROEMIWALTER ALENCAR DE SOUSA
 
PSOL 50 - Eleições municipais 2016 - Garça/SP - Programa de Governo
PSOL 50 - Eleições municipais 2016 - Garça/SP - Programa de GovernoPSOL 50 - Eleições municipais 2016 - Garça/SP - Programa de Governo
PSOL 50 - Eleições municipais 2016 - Garça/SP - Programa de GovernoJúlio César Jr.
 
Dois milhões de mulheres fizeram exame preventivo de câncer de mama no SUS no...
Dois milhões de mulheres fizeram exame preventivo de câncer de mama no SUS no...Dois milhões de mulheres fizeram exame preventivo de câncer de mama no SUS no...
Dois milhões de mulheres fizeram exame preventivo de câncer de mama no SUS no...Ministério da Saúde
 
Plano de governo Florisvaldo e Cristina 2013 / 2016
Plano de governo Florisvaldo e Cristina 2013 / 2016Plano de governo Florisvaldo e Cristina 2013 / 2016
Plano de governo Florisvaldo e Cristina 2013 / 2016Celso Hideki Tanaka
 

Semelhante a PSE promove saúde e educação (20)

PSE
PSEPSE
PSE
 
Apresentação vc adesão pse
Apresentação vc adesão pseApresentação vc adesão pse
Apresentação vc adesão pse
 
Apresentacao videoconferencia adesao_pse
Apresentacao videoconferencia adesao_pseApresentacao videoconferencia adesao_pse
Apresentacao videoconferencia adesao_pse
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Ofício 10
Ofício 10Ofício 10
Ofício 10
 
Ofício 10
Ofício 10Ofício 10
Ofício 10
 
FATOR IDOSO – Política Estadual de Incentivo à Qualificação da Atenção Básica
FATOR IDOSO – Política Estadual de Incentivo à Qualificação da Atenção BásicaFATOR IDOSO – Política Estadual de Incentivo à Qualificação da Atenção Básica
FATOR IDOSO – Política Estadual de Incentivo à Qualificação da Atenção Básica
 
Semana Saúde na Escola: mobilização ocorre até 11 de abril em todo o país
Semana Saúde na Escola: mobilização ocorre até 11 de abril em todo o paísSemana Saúde na Escola: mobilização ocorre até 11 de abril em todo o país
Semana Saúde na Escola: mobilização ocorre até 11 de abril em todo o país
 
Instrutivo pse
Instrutivo pseInstrutivo pse
Instrutivo pse
 
Edital 096 2014 sesan
Edital 096 2014 sesanEdital 096 2014 sesan
Edital 096 2014 sesan
 
Acompanhamento de famílias do PBF
Acompanhamento de famílias do PBFAcompanhamento de famílias do PBF
Acompanhamento de famílias do PBF
 
Apresentacao fortaleza 25112013
Apresentacao fortaleza 25112013Apresentacao fortaleza 25112013
Apresentacao fortaleza 25112013
 
Portfolio de Serviços e Produtos ESP-MG
Portfolio de Serviços e Produtos ESP-MGPortfolio de Serviços e Produtos ESP-MG
Portfolio de Serviços e Produtos ESP-MG
 
Treinamento Censo Escolar 2014- Mais Educacao e PROEMI
Treinamento Censo Escolar 2014- Mais Educacao e PROEMITreinamento Censo Escolar 2014- Mais Educacao e PROEMI
Treinamento Censo Escolar 2014- Mais Educacao e PROEMI
 
PSOL 50 - Eleições municipais 2016 - Garça/SP - Programa de Governo
PSOL 50 - Eleições municipais 2016 - Garça/SP - Programa de GovernoPSOL 50 - Eleições municipais 2016 - Garça/SP - Programa de Governo
PSOL 50 - Eleições municipais 2016 - Garça/SP - Programa de Governo
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Encontro cdce 2013
Encontro cdce 2013Encontro cdce 2013
Encontro cdce 2013
 
Dois milhões de mulheres fizeram exame preventivo de câncer de mama no SUS no...
Dois milhões de mulheres fizeram exame preventivo de câncer de mama no SUS no...Dois milhões de mulheres fizeram exame preventivo de câncer de mama no SUS no...
Dois milhões de mulheres fizeram exame preventivo de câncer de mama no SUS no...
 
Plano de governo Florisvaldo e Cristina 2013 / 2016
Plano de governo Florisvaldo e Cristina 2013 / 2016Plano de governo Florisvaldo e Cristina 2013 / 2016
Plano de governo Florisvaldo e Cristina 2013 / 2016
 

Mais de Rosemary Batista

Sinceramente a cinderela é muito irritante
Sinceramente a cinderela é muito irritanteSinceramente a cinderela é muito irritante
Sinceramente a cinderela é muito irritanteRosemary Batista
 
01379 regra na ponta da língua
01379 regra na ponta da língua01379 regra na ponta da língua
01379 regra na ponta da línguaRosemary Batista
 
Cartilha violencia contra_criancas_adolescentes_web
Cartilha violencia contra_criancas_adolescentes_webCartilha violencia contra_criancas_adolescentes_web
Cartilha violencia contra_criancas_adolescentes_webRosemary Batista
 
Boletim informativo n 04 2016 - final
Boletim informativo n 04 2016 - finalBoletim informativo n 04 2016 - final
Boletim informativo n 04 2016 - finalRosemary Batista
 
Devolução dos Livros Didáticos
Devolução dos Livros DidáticosDevolução dos Livros Didáticos
Devolução dos Livros DidáticosRosemary Batista
 
Ppt art poder_publico_junho2016_resumido
Ppt art poder_publico_junho2016_resumidoPpt art poder_publico_junho2016_resumido
Ppt art poder_publico_junho2016_resumidoRosemary Batista
 
Encontro de educação integral ação intermunicipal
Encontro de educação integral   ação intermunicipalEncontro de educação integral   ação intermunicipal
Encontro de educação integral ação intermunicipalRosemary Batista
 
Concurso de redação "Lixo eletrônico"
Concurso de redação "Lixo eletrônico"Concurso de redação "Lixo eletrônico"
Concurso de redação "Lixo eletrônico"Rosemary Batista
 
Domm -1714_-_08_06_16___classificação_de_estagiários_convocados_(1)
Domm  -1714_-_08_06_16___classificação_de_estagiários_convocados_(1)Domm  -1714_-_08_06_16___classificação_de_estagiários_convocados_(1)
Domm -1714_-_08_06_16___classificação_de_estagiários_convocados_(1)Rosemary Batista
 
7º encontro multidisciplinar dos transtornos da aprendizagem e transtornos d...
7º encontro multidisciplinar dos transtornos da  aprendizagem e transtornos d...7º encontro multidisciplinar dos transtornos da  aprendizagem e transtornos d...
7º encontro multidisciplinar dos transtornos da aprendizagem e transtornos d...Rosemary Batista
 
Domm 1710 - 02 06 16 (1) classificados de pedagogia (1)
Domm   1710 - 02 06 16 (1) classificados de pedagogia (1)Domm   1710 - 02 06 16 (1) classificados de pedagogia (1)
Domm 1710 - 02 06 16 (1) classificados de pedagogia (1)Rosemary Batista
 
Domm 1707 - 26 05 16 gabarito da prova de pedagogia
Domm   1707 - 26 05 16  gabarito da prova de pedagogiaDomm   1707 - 26 05 16  gabarito da prova de pedagogia
Domm 1707 - 26 05 16 gabarito da prova de pedagogiaRosemary Batista
 
Domm -1704_-_21_05_16__convocação_da_prova_de_pedagogia
Domm  -1704_-_21_05_16__convocação_da_prova_de_pedagogiaDomm  -1704_-_21_05_16__convocação_da_prova_de_pedagogia
Domm -1704_-_21_05_16__convocação_da_prova_de_pedagogiaRosemary Batista
 
O ensino de ciências por investigação
O ensino de ciências por investigaçãoO ensino de ciências por investigação
O ensino de ciências por investigaçãoRosemary Batista
 
O ensino de ciências por investigação
O ensino de ciências por investigaçãoO ensino de ciências por investigação
O ensino de ciências por investigaçãoRosemary Batista
 
Domm 1697 - 12 05 16 edital de pedagogia 2
Domm   1697 - 12 05 16   edital de pedagogia 2Domm   1697 - 12 05 16   edital de pedagogia 2
Domm 1697 - 12 05 16 edital de pedagogia 2Rosemary Batista
 

Mais de Rosemary Batista (20)

Sinceramente a cinderela é muito irritante
Sinceramente a cinderela é muito irritanteSinceramente a cinderela é muito irritante
Sinceramente a cinderela é muito irritante
 
01379 regra na ponta da língua
01379 regra na ponta da língua01379 regra na ponta da língua
01379 regra na ponta da língua
 
Cartilha violencia contra_criancas_adolescentes_web
Cartilha violencia contra_criancas_adolescentes_webCartilha violencia contra_criancas_adolescentes_web
Cartilha violencia contra_criancas_adolescentes_web
 
Boletim informativo n 04 2016 - final
Boletim informativo n 04 2016 - finalBoletim informativo n 04 2016 - final
Boletim informativo n 04 2016 - final
 
Devolução dos Livros Didáticos
Devolução dos Livros DidáticosDevolução dos Livros Didáticos
Devolução dos Livros Didáticos
 
Halloween 2016
Halloween 2016Halloween 2016
Halloween 2016
 
Textos vencedores
Textos vencedoresTextos vencedores
Textos vencedores
 
Ppt art poder_publico_junho2016_resumido
Ppt art poder_publico_junho2016_resumidoPpt art poder_publico_junho2016_resumido
Ppt art poder_publico_junho2016_resumido
 
Encontro de educação integral ação intermunicipal
Encontro de educação integral   ação intermunicipalEncontro de educação integral   ação intermunicipal
Encontro de educação integral ação intermunicipal
 
Concurso de redação "Lixo eletrônico"
Concurso de redação "Lixo eletrônico"Concurso de redação "Lixo eletrônico"
Concurso de redação "Lixo eletrônico"
 
Domm -1714_-_08_06_16___classificação_de_estagiários_convocados_(1)
Domm  -1714_-_08_06_16___classificação_de_estagiários_convocados_(1)Domm  -1714_-_08_06_16___classificação_de_estagiários_convocados_(1)
Domm -1714_-_08_06_16___classificação_de_estagiários_convocados_(1)
 
7º encontro multidisciplinar dos transtornos da aprendizagem e transtornos d...
7º encontro multidisciplinar dos transtornos da  aprendizagem e transtornos d...7º encontro multidisciplinar dos transtornos da  aprendizagem e transtornos d...
7º encontro multidisciplinar dos transtornos da aprendizagem e transtornos d...
 
Lista aprovados v1
Lista aprovados v1Lista aprovados v1
Lista aprovados v1
 
Domm 1710 - 02 06 16 (1) classificados de pedagogia (1)
Domm   1710 - 02 06 16 (1) classificados de pedagogia (1)Domm   1710 - 02 06 16 (1) classificados de pedagogia (1)
Domm 1710 - 02 06 16 (1) classificados de pedagogia (1)
 
Domm 1707 - 26 05 16 gabarito da prova de pedagogia
Domm   1707 - 26 05 16  gabarito da prova de pedagogiaDomm   1707 - 26 05 16  gabarito da prova de pedagogia
Domm 1707 - 26 05 16 gabarito da prova de pedagogia
 
Domm -1704_-_21_05_16__convocação_da_prova_de_pedagogia
Domm  -1704_-_21_05_16__convocação_da_prova_de_pedagogiaDomm  -1704_-_21_05_16__convocação_da_prova_de_pedagogia
Domm -1704_-_21_05_16__convocação_da_prova_de_pedagogia
 
O ensino de ciências por investigação
O ensino de ciências por investigaçãoO ensino de ciências por investigação
O ensino de ciências por investigação
 
O ensino de ciências por investigação
O ensino de ciências por investigaçãoO ensino de ciências por investigação
O ensino de ciências por investigação
 
Khan academy 2016
Khan academy 2016Khan academy 2016
Khan academy 2016
 
Domm 1697 - 12 05 16 edital de pedagogia 2
Domm   1697 - 12 05 16   edital de pedagogia 2Domm   1697 - 12 05 16   edital de pedagogia 2
Domm 1697 - 12 05 16 edital de pedagogia 2
 

PSE promove saúde e educação

  • 1. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE) O que é o Programa Saúde na Escola? - O Programa Saúde na Escola (PSE), do Ministério da Saúde e do Ministério da Educação, foi instituído em 2007 pelo Decreto Presidencial nº 6.286. - PSE é uma estratégia de integração da saúde e educação para o desenvolvimento da cidadania e da qualificação das políticas públicas brasileiras. - As políticas de saúde e educação voltadas às crianças, adolescentes, jovens e adultos da educação pública brasileira se unem para promover saúde e educação integral.
  • 2. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE) Quem pode participar? - A partir de 2013, todos os Municípios do País estão aptos a participar do P. S. E - Podem participar todas as equipes de Atenção Básica e as ações foram expandidas para as creches e pré-escolas, assim todos os níveis de ensino passam a fazer parte do Programa.
  • 3. COMO ACONTECE O PSE?  Todos os municípios brasileiros possuem Atenção Básica em saúde que pode ser composta por:  ●Equipes de Unidades Básicas de Saúde;  ●Equipes de Saúde da Família e;  ●Equipes de Agentes Comunitários de Saúde.  Com a adesão do Município ao PSE cada Escola indicada passa a ter uma Equipe de Saúde da Atenção Básica de referência para executar conjuntamente as ações.  O PSE se dá com a interação dessas Equipes de Saúde da Atenção Básica com as Equipes de Educação, no planejamento, execução e monitoramento de ações de prevenção, promoção e avaliação das condições de saúde dos educandos
  • 4. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE)
  • 5. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE) Como funciona a gestão do PSE? - A proposta do PSE é centrada na gestão compartilhada por meio dos Grupos de Trabalho Intersetoriais (GTI), numa construção em que tanto o planejamento quanto a execução,monitoramento e a avaliação das ações são realizados coletivamente, de forma a atender às necessidades e demandas locais.
  • 6. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE) Como funciona a gestão do PSE? - Os GTIs devem ser compostos, por, pelo menos, um representante da Secretaria de Saúde e um da Secretaria de Educação e, facultativamente, por outros parceiros locais representantes de políticas públicas e/ou movimentos sociais (cultura, lazer, esporte, transporte,planejamento urbano, sociedade civil, setor não governamental, entre outros), assim como pelos educandos. - A escola e a unidade de saúde estão como instituições provocadoras.
  • 7. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE) - O Grupo de Trabalho Intersetorial Municipal (GTI-M) é composto por gestores das Secretarias de Saúde e de Educação. - O Grupo de Trabalho Intersetorial Estadual (GTI-E) tem a responsabilidade de realizar apoio institucional e mobilizar os Municípios do seu território para a construção de espaços coletivos de trocas e aprendizagens contínuas, provocando o aumento da capacidade de analisar e intervir nos processos de educação e saúde. - O GTI Federal Na instância federal, as equipes do Ministério da Educação e da Saúde compõem o GTI-F.
  • 8. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE) Componentes e Ações do Programa Saúde na Escola Componente I – Avaliação das Condições de Saúde Componente II – Promoção da Saúde e Prevenção de Agravos Componente III – Formação
  • 9. REPASSE FINANCEIRO CÁLCULO PARA REPASSE FINANCEIRO - No momento da adesão o Município recebe 20% do valor total; - A partir de 50% de alcance de metas pactuadas, passa a receber o valor proporcional ao alcance obtido; - O repasse de recurso poderá ocorrer em até 3 vezes, ocorrerá após ação, verificada em sistema de informação aos 6 meses e aos 12 meses. CRITÉRIOS DE REPASSE Esse cálculo representará o teto para recebimento de recursos financeiros pelo município para o ano que poderá ser pago em até 3 vezes.
  • 10. PROPOSTA PARA 2013 REGISTRO DE AÇÕES E MONITORAMENTO -Nos Componentes I e II as ações para as creches serão diferentes das ações para a pré-escola. As ações do Ensino fundamental e médio serão as mesmas; -Foram definidas ações essenciais referentes aos componentes I e II com base nas prioridades relacionadas aos planos, projetos e programas:
  • 11. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE) Ações essenciais e ações optativas?  ●Ações essenciais: são ações que contam como alcance de meta para recebimento do recurso.  ●Ações optativas: são ações que ficam a critério do município, ou seja, o município tem autonomia para escolher se deseja realizar a ação ou não.
  • 12. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE) Escolas Prioritárias Nesse ano de 2013 haverá um grupo de escolas denominadas PRIORITÁRIAS, isso significa que 50% do total de estabelecimentos de ensino eleitos para participar do PSE devem ter uma das características: Compõem o grupo de ESCOLAS PRIORITÁRIAS: a. Todas as creches públicas e conveniadas do Município *; b. Todas as escolas do campo; c. Escolas participantes do Programa Saúde na Escola 2012; d. Escolas participantes do Programa Mais Educação em 2012; e. Escolas participantes do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (SINASE) f. Escolas que tenham dentre os educandos matriculados, pelo menos 50% deles pertencentes a famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família. * Será preciso escolher pelo menos uma creche.
  • 13. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE) Cálculo do incentivo financeiro I – até 599 (quinhentos e noventa e nove) educandos estabelece-se valor de R$3.000,00 (três mil reais). II – a partir de 600 (seiscentos) educandos, a cada acréscimo entre 1 (um) e 199(cento e noventa e nove) educandos, soma-se R$ 1.000,00 (mil reais) Para cálculo do teto do valor do recurso financeiro, ficou estabelecido um parâmetro de quantidade de educandos por tipos de equipes de Atenção Básica.
  • 14. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE) CÁLCULO PARA REPASSE FINANCEIRO Para efeitos de cálculo do teto do incentivo financeiro: - Valor de R$ 3.000,00 (três mil reais), para a faixa de até 599 educandos contemplados; - A partir de 600 (seiscentos) educandos, a cada acréscimo entre 1 e 199 educandos, soma-se R$ 1.000,00 (mil reais) ao valor máximo anual a ser recebido pelo município. - Esse cálculo representará o teto para recebimento de recursos financeiros pelo município para o ano que poderá ser pago em até 3 vezes. CRITÉRIOS DE REPASSE - No momento da adesão o Município recebe 20% do valor total; - A partir de 50% de alcance de metas pactuadas, passa a receber o valor proporcional ao alcance obtido; - O repasse de recurso poderá ocorrer em até 3 vezes, ocorrerá após ação, verificada em sistema de informação aos 6 meses e aos 12 meses.
  • 15. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE) Planejamento da Adesão: 1) Eleger as escolas que participarão do PSE. 2) Eleger as equipes de saúde e prever o número de educandos que terá condições de acompanhar em cada nível de ensino. 3) Definir os territórios de responsabilidade compartilhada.
  • 16. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE) Simulação do Planejamento para Adesão - Sugerimos que o GTI – M realize a tomada de decisão antes que a adesão ao PSE seja efetuada no sistema.
  • 17. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE) Informações do setor educação: -Escolas do Município/Estado -Quantidade de Estudantes por Níveis de Ensino -É uma escola prioritária?
  • 18. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE) Informações do setor saúde: -Equipes de Saúde de Atenção Básica -Modalidade (ESF,Parametrizada, Sem Equipe Vinculada ou Especial) -Número de educandos preconizados (ver página 14 ) pela Portaria SAS nº 576, de 19 /09/2011 (É necessária a identificação das equipes e das escolas que participarão do Programa em 2013 e a construção dos territórios de responsabilidade compartilhado entre equipes de saúde e escolas. Para isso, a tabela abaixo pode ser utilizada a fim de que seja feita a síntese das informações que serão necessárias para adesão ao Programa.)
  • 19. PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA(PSE) Decisão a ser tomada pela GTI M: -Escolas que participarão do Programa (sendo 50% de escolas prioritárias e pelo menos uma creche) -Níveis de Ensino que participarão do PSE -Número de Educando -Equipes de Saúde responsável O próximo passo seria discutir quais as ações serão desenvolvidas em cada escola e cada nível de ensino. Aqui se daria o início do processo de planejamento das atividades realizadas pelas equipes de saúde e educação.
  • 20. MUITO OBRIGADA !!! Edinalva Neves Nascimento Coord. Projetos da Secretaria Municipal da Saúde de Marília-SP Núcleo de Educação Permanente