O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Atenção básica e redes de atenção à saúde

12.832 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Atenção básica e redes de atenção à saúde

  1. 1. Atenção Básica e Redes de Atenção à Saúde Prof. Me. Felipe Assan Remondi felipe.remondi@gmail.com
  2. 2. • Missão prevista ▫ Ao final da aula o estudante será capaz de conhecer um panorama da Atenção Primária e da proposta de Redes de Atenção à Saúde • Procedimentos didáticos e recursos previstos ▫ Aula expositiva com projeção multimídia dos slides, complementada com referências de apoio • Avaliação ▫ Formativa: elaboração de síntese narrativa dos conteúdos abordados Centro de Ciências da Saúde Curso de Graduação em Enfermagem Universidade Estadual de Londrina 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 2
  3. 3. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 3 Histórico e tendências da Atenção Primária em Saúde Princípios e proposta da Política Nacional de Atenção Básica Contexto e importância das Redes de atenção à saúde Desafios para a renovação da Atenção Primária no Brasil Conteúdos selecionados
  4. 4. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 4 Entrando no assunto • Modelos de atenção à saúde: ▫ Conjunto de ações e serviços, bem como a forma de sua organização e oferta, para proporcionar atenção à saúde da população
  5. 5. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 5 Histórico da APS no mundo Abraham Flexner Bertrand Dawson 1920 Relatório Dawson Inglaterra Dawson: Enfoque na prevenção e tratamento Vigilância de riscos Multiprofissional Rede assistencial hierarquizada Profissionais generalistas Flexner: Enfoque na cura/tratamento Atenção por episódios Centrada no médico Centrada no hospital Alta tecnologia e especialização GIOVANELLA; MENDONÇA, 2008
  6. 6. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 6 Histórico da APS no mundo 1920 1978 Conferência Internacional sobre Cuidados Primários de Saúde Declaração de Alma-Ata GIOVANELLA; MENDONÇA, 2008 A Conferência reafirma enfaticamente que a saúde - estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não simplesmente a ausência de doença ou enfermidade - é um direito humano fundamental, e a consecução do mais elevado nível de saúde é a mais importante meta social mundial [...] Os cuidados de saúde primários são cuidados essenciais de saúde baseados em métodos e tecnologias práticas, cientificamente bem fundamentadas e socialmente aceitáveis, colocadas ao alcance de todos os indivíduos e famílias da comunidade, mediante a sua plena participação [...] representam o primeiro nível de contato com dos indivíduos, da família e da comunidade com o sistema de saúde, devendo ser levados o mais próximo possível dos lugares onde as pessoas vivem e trabalham, e constituem o primeiro elemento de um processo continuado de assistência à saúde.
  7. 7. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 7 Histórico da APS no mundo 1920 1978 Fundação Rockefeller, Banco Mundial e outras instituições Atenção Primária Seletiva GIOVANELLA; MENDONÇA, 2008 Oferta multilateral de um pacote de intervenções de baixo custo e impacto sobre a mortalidade em países em desenvolvimento 1980 GOBI Crescimento infantil, reidratação oral, aleitamento materno e imunização FFF Nutrição, alfabetização das mulheres e planejamento familiar
  8. 8. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 8 Histórico da APS no mundo 1920 1978 GIOVANELLA; MENDONÇA, 2008 1980 Bárbara Starfield Atenção Primária: Equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia 2002 3 funções 7 atributos Resolubilidade (85%) Comunicação Responsabilização Primeiro contato Longitudinalidade Inegralidade Coordenação Orientação para a comunidade Centralidade na família Competência cultural
  9. 9. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 9 Histórico da APS no mundo 1920 1978 GIOVANELLA; MENDONÇA, 2008 1980 OMS/OPAS Renovação da APS 2002 2005 Atualizar a proposta frente as mudanças econômicas, sociais e epidemiológicas Incorporação da experiência acumulada sobre o tema Análise critica de seus objetivos e propósitos Contribuir com os esforços em andamento para o fortalecimento dos sistemas de saúde no mundo
  10. 10. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 10 OPAS, 2010
  11. 11. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 11 Política Nacional de Atenção Básica MENDES, 2010 1920 1940 1960 1970 1980 1990 2000 Centros de saúde-escola SESP Centros Est. de saúde Medicina Simplificada AIS Municipalização NOB 96 PNAB 2006 Predominância do caráter APS Seletiva Alinhado a proposta de renovação da APS
  12. 12. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 12 Portaria 648 de 28 de março de 2006 Um conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo, que abrangem a promoção e a proteção da saúde, a prevenção de agravos, o diagnóstico, o tratamento, a reabilitação e a manutenção da saúde. É desenvolvida por meio do exercício de práticas gerenciais e sanitárias democráticas e participativas, sob forma de trabalho em equipe, dirigidas a populações de territórios bem delimitados, pelas quais assume a responsabilidade sanitária, considerando a dinamicidade existente no território em que vivem essas populações. Utiliza tecnologias de elevada complexidade e baixa densidade, que devem resolver os problemas de saúde de maior frequência e relevância em seu território. É o contato preferencial dos usuários com os sistemas de saúde. Orienta-se pelos princípios da universalidade, da acessibilidade e da coordenação do cuidado, do vínculo e continuidade, da integralidade, da responsabilização, da humanização, da equidade e da participação social Política Nacional de Atenção Básica BRASIL, 2006
  13. 13. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 13 Política Nacional de Atenção Básica BRASIL, 2011 • Fundamentos e diretrizes da Atenção Básica ▫ Território Adscrito ▫ Acesso universal e contínuo ▫ Longitudinalidade do cuidado, com vínculo e responsabilização ▫ Coordenação da integralidade ▫ Participação dos usuários A atenção primária é capaz de sanar todos os problemas de saúde da população?
  14. 14. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 14 Sistema Fragmentado APS + Redes de Atenção • Hierarquia • Sem coordenação da atenção • Ação reativa e episódica a partir da demanda • Atenção fragmentada por pontos de atenção • Cuidado centrado em profissionais, especialmente médicos • Ênfase em medidas curativas • Financiamento por procedimentos • Poliarquia • Atenção coordenada pela APS • Ação proativa e contínua, baseada em planos de cuidados • Atenção integrada e organizada em linhas de cuidado • Atenção colaborativa e multiprofissional, com foco no autocuidado • Ênfase em medidas integrais (da promoção a reabilitação) • Financiamento por valor global MENDES, 2010 Redes de Atenção à Saúde
  15. 15. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 15 Redes de Atenção à Saúde • Proposta: ▫ Arranjos organizativos das ações e serviços de saúde, integrados por sistemas de apoio para garantir a integralidade do cuidado ▫ Garantir a atenção contínua, integral, de qualidade, responsável e humanizada para incrementar o desempenho dos sistemas de saúde e a qualidade de vida da população. MENDES, 2010, BRASIL, 2010
  16. 16. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 16 Redes de Atenção à Saúde • Estrutura ▫ População adscrita  APS – elo de ligação entre a população e as redes ▫ Modelo lógico de atenção  Condições agudas  Condições cônicas ▫ Estrutura operacional  Centro de comunicação (APS)  Demais pontos de atenção  Sistemas de apoio  Sistemas logísticos  Governança MENDES, 2010, BRASIL, 2010
  17. 17. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 17 Redes de Atenção à Saúde MENDES, 2010
  18. 18. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 19 Atenção Básica na Prática UBS – entre 12 e 18mil hab BRASIL, 2011 eSF – até 3mil hab: ACS (12); Médico, Enfermeiro e Técnicos de enfermagem + saúde bucal: Dentista, Auxiliar e Técnico em Saúde Bucal EAB – Equipes específicas NASF 1 e 2
  19. 19. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 20 Redes de Atenção na Prática MENDES, 2010; BRASIL, 2010; BRASIL, 2011; RedeMãeParanaense-Cegonha RedeSaúdeMental RedeUrgênciaeEmergência RededeSaúdedoIdoso DiretrizClínica-LinhadeCuidado
  20. 20. 21 ANDRADE, BARRETO E BEZERRA, 2008 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi Redes de Atenção à Saúde
  21. 21. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 22 Um novo ciclo para a Atenção Básica • Que supere: ▫ Problema ideológico  Paradigma flexneriano +  APS seletiva ▫ Fragilidade da função de comunicação nas RAS ▫ Carência de Infraestrutura ▫ Baixa profissionalização da gestão ▫ Formação educacional insuficiente  Universitária  Profissional ▫ Precarização das relações de trabalho ▫ Carência de trabalho multiprofissional ▫ Fragilidade no controle social ▫ Subfinanciamento  Crescimento insuficiente  Alocação ineficiente ▫ Modelo de atenção inadequado
  22. 22. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 23 Concluindo • Conceito de APS e da AB ▫ Valores • Proposta das RAS • Renovar e reforçar a APS/AB
  23. 23. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 24 Referências • Complementares: ▫ MENDES, EV. A APS nas Redes de Atenção à Saúde por Eugênio Vilaça Mendes - Parte 1 a 5. Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=_U9Yx02xwgA>. ▫ OPAS. Organização Pan–Americana da Saúde. Renovação da Atenção Primária em Saúde nas Américas: documento de posicionamento da OPAS/OMS Disponível: <http://new.paho.org/hq/dmdocuments/2010/Renovaca o-Atencao-Primaria-Saude-Americas.pdf>
  24. 24. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 25 Referências • Consultadas: ▫ GIOVANELLA, L; MENDONÇA, MHM. Atenção Primária em Saúde. In: GIOVANELLA, L (org.). Políticas e Sistemas de Saúde no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2008. ▫ MENDES, EV. As redes de atenção à saúde. 2 ed. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, 2011. ▫ BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 2488, de 21 de outubro de 2011. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS). ▫ BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 4279, de 30 de dezembro de 2010. Estabelece diretrizes para a organização da Rede de Atenção à Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). ▫ Referências complementares.
  25. 25. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 26 Avaliação • Elaboração de síntese narrativa dos conteúdos abordados: ▫ Individualmente ▫ Síntese narrativa livre ▫ Até uma página A4 ▫ A ser entregue na próxima aula ▫ Sugestão de pergunta norteadora:  Com base nos conteúdos apresentados, o que você entendeu sobre a atenção primária em saúde, como ela se relaciona com as redes de atenção à saúde e como ela se operacionaliza no Brasil?
  26. 26. 15/07/2013Prof. Me. Felipe A. Remondi 27 Esta apresentação encontra-se disponível em: http://www.slideshare.net/feliperemondi/ Atenção Básica e Redes de Atenção à Saúde de Felipe Assan Remondi é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial- CompartilhaIgual 3.0 Brasil. Obrigado! Prof. Me. Felipe Assan Remondi felipe.remondi@gmail.com

×