O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Pse - Programa Saúde na Escola

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Programa Saúde na Escola
Programa Saúde na Escola
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 27 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Quem viu também gostou (18)

Anúncio

Semelhante a Pse - Programa Saúde na Escola (20)

Anúncio

Mais recentes (20)

Pse - Programa Saúde na Escola

  1. 1. PSE programa SAúDE NA escola
  2. 2. EQUIPE:  Ana Luzia  Alan Kardec  Lucilene Rodrigues  Marcelle Farias  Viviane Farias ORIENTADOR: Rafaella Dayanny
  3. 3. O QUE É O PSE?  O Programa Saúde na Escola (PSE), instituído pelo Decreto Presidencial nº 6.286/2007, surgiu como uma política intersetorial entre os Ministérios da Saúde e da Educação, na perspectiva da atenção integral (prevenção, promoção, atenção e formação) à saúde do público alvo.
  4. 4. PRA QUEM É O PSE ?  O PSE deve ser estendido aos educandos de todas as escolas da educação pública básica do país: estaduais e municipais  - Creches  - Pré-escolas;  - Ensino Fundamental;  - Ensino Médio;  - Educação de Jovens e Adultos.
  5. 5. Como acontece o PSE ? Todos os municípios brasileiros possuem Atenção Básica em saúde que pode ser composta por:  Equipes de Unidades Básicas de Saúde;  Equipes de Saúde da Família e;  Equipes de Agentes Comunitários de Saúde. Com a adesão do Município ao PSE cada Escola indicada passa a ter uma Equipe de Saúde da Atenção Básica de referência para executar conjuntamente as ações. O PSE se dá com a interação dessas Equipes de Saúde da Atenção Básica com as Equipes de Educação, no planejamento, execução e monitoramento de ações de prevenção, promoção e avaliação das condições de saúde dos educandos.
  6. 6. AS DIRETRIZES DO PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA (PSE)  I. Tratar a saúde e educação integrais como parte de uma formação ampla para a cidadania e o usufruto pleno dos direitos humanos;  II. Permitir a progressiva ampliação intersetorial das ações executadas pelos sistemas de saúde e de educação com vistas à atenção integral à saúde de crianças e adolescentes;  III. Promover a articulação de saberes, a participação dos educandos, pais, comunidade escolar e sociedade em geral na construção e controle social das políticas públicas da saúde e educação;  IV. Promover a saúde e a cultura da paz, favorecendo a prevenção de agravos à saúde, bem como fortalecer a relação entre as redes públicas de saúde e de educação;
  7. 7.  V. Articular as ações do Sistema Único de Saúde (SUS) às ações das redes de educação pública de forma a ampliar o alcance e o impacto de suas ações relativas aos educandos e suas famílias, otimizando a utilização dos espaços, equipamentos e recursos disponíveis;  VI. Fortalecer o enfrentamento das vulnerabilidades, no campo da saúde, que possam comprometer o pleno desenvolvimento escolar;  VII. Promover a comunicação, encaminhamento e resolutividade entre escolas e unidades de saúde, assegurando as ações de atenção e cuidado sobre as condições de saúde dos estudantes;  VIII. Atuar, efetivamente, na reorientação dos serviços de saúde para além de suas responsabilidades técnicas no atendimento clínico, para oferecer uma atenção básica e integral aos educandos e à comunidade.
  8. 8. A gestão no programa saude na escola ( PSE )  A proposta de coordenação do PSE por meio dos Grupos de Trabalho Intersetoriais é centrada na gestão compartilhada, numa construção em que tanto o planejamento quanto a execução das ações são realizados, coletivamente, de forma a atender às necessidades e demandas locais. As decisões são compartilhadas por meio de análises e avaliações construídas intersetorialmente. O trabalho no GTI pressupõe, dessa forma, interação com troca de saberes, poderes e afetos entre profissionais da saúde e da educação, educandos, comunidade e demais redes sociais.
  9. 9. As ações no programa saude na escola ( PSE )  O PSE tem como objetivo contribuir para a formação integral dos estudantes por meio de ações de promoção, prevenção e atenção à saúde, com vistas ao enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem o pleno desenvolvimento de crianças e jovens da rede pública de ensino.
  10. 10. COMPONENTE 1: Avaliação clínica e psicossocial  Avaliação antropométrica;  Atualização do calendário vacinal;  Detecção precoce de hipertensão arterial sistêmica (HAS);  Detecção precoce de agravos de saúde negligenciados (prevalentes na região: hanseníase, tuberculose, malária etc.);  Avaliação oftalmológica;  Avaliação auditiva;  Avaliação nutricional;  Avaliação da saúde bucal;  Avaliação psicossocial.
  11. 11. COMPONENTE 2: Promoção e Prevenção a Saúde  - Ações de segurança alimentar e promoção da alimentação saudável;  Promoção das práticas corporais e atividade física nas escolas;  Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): educação para a saúde sexual, saúde reprodutiva e prevenção das DST/aids;  Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): prevenção ao uso de álcool e tabaco e outras drogas;  Promoção da cultura de paz e prevenção das violências; e - Promoção da saúde ambiental e desenvolvimento sustentável.
  12. 12. Promoção das práticas corporais e atividade física nas escolas.
  13. 13. Promoção das práticas corporais e atividade física nas escolas.
  14. 14. Promoção das práticas corporais e atividade física nas escolas.
  15. 15. Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): educação para a saúde sexual, saúde reprodutiva e prevenção das DST/aids;
  16. 16. Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): educação para a saúde sexual, saúde reprodutiva e prevenção das DST/aids;
  17. 17. Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): educação para a saúde sexual, saúde reprodutiva e prevenção das DST/aids;
  18. 18. Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): educação para a saúde sexual, saúde reprodutiva e prevenção das DST/aids;
  19. 19. Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): educação para a saúde sexual, saúde reprodutiva e prevenção das DST/aids;
  20. 20. Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): prevenção ao uso de álcool e tabaco e outras drogas;
  21. 21. Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): prevenção ao uso de álcool e tabaco e outras drogas;
  22. 22. Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): prevenção ao uso de álcool e tabaco e outras drogas;
  23. 23. Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): prevenção ao uso de álcool e tabaco e outras drogas;
  24. 24. Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE): prevenção ao uso de álcool e tabaco e outras drogas;
  25. 25. COMPONENTE 3: Formação O processo de formação dos gestores e das equipes de educação e de saúde que atuam no Programa Saúde na Escola (PSE) é um compromisso das três esferas de governo e deve ser trabalhado de maneira contínua e permanente.  Formação do Grupo de Trabalho Intersetorial (GTI)  Formação de Jovens Protagonistas para o PSE/SPE  Formação de profissionais da educação e saúde nos temas relativos ao Programa Saúde na Escola  Curso de Prevenção do Uso de Drogas para Educadores de Escolas Públicas  Rede Universidade Aberta do Brasil
  26. 26. REFERÊNCIAS  Guia de Sugestões de Atividades, SEMANA SAÚDE NA ESCOLA;  http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/documento s/GUIA_DE_SUGESTOES_DE_ATIVIDADES_SSE_2013.pdf
  27. 27. FIM

×