SlideShare uma empresa Scribd logo
A MEDIAÇÃO DE
CONFLITOS RESGATANDO
VALORES FAMILIARES
PALESTRANTE: ADRIANA FERREIRA
DELEGADA ADJUNTA DO CONSELHO FEDERAL
PARLAMENTAR, MEDIADORA DE CONFLITOS,
PSICANALISTA E GRAFÓLOGA.
GRAFOLOGACAMPINAS@GMAIL.COM
ONDE SE APLICA A MEDIAÇÃO
 A mediação se aplica em qualquer contexto de convivência, seja ele
social, político, educacional, empresarial, jurídico (Lei da Mediação
13.140 novo CPC) e principalmente, no ambiente familiar.
 Começamos aqui a falar do projeto de reestruturação familiar por
meio da Mediação de Conflitos, levando a comunicação para o
contexto familiar.
MODELOS DE FAMÍLIAS
De acordo com pesquisa do IBGE, 47% dos domicílios organizam-se de
maneira em que pelo menos um dos pais está ausente. Nos últimos dez anos
o número de famílias – das mais variadas espécies – teve um crescimento
maior do que a população como um todo, embora o número de divórcios
tenha triplicado e a quantidade de casamentos civis tenha diminuído em 12%.
A pesquisa informa que houve um crescimento no número de famílias
multirraciais e na quantidade de mulheres responsáveis pelo domicílio. Todas
essas transformações geraram novos e complexos conflitos entre os casais,
pais e filhos, madrastas, padrastos, enteados, enfim, entre os membros dessas
novas famílias que hoje se apresentam.
A FAMÍLIA NA FORMAÇÃO DA
PERSONALIDADE
As famílias adquiriram um perfil que o "ter" passou a significar "ser", tornando
alguns membros da família de modo geral com fobias, depressão, paronoide, é
muito comum que vejamos crianças com características predominantes de
mesquinharia, ou seja, obsessivas, narcisistas, que gostam de ver à dor física,o
sofrimento, à humilhação dos colegas e daqueles que não são submissos aos
seus caprichos, porque aprenderam apenas ganhar e querer o que o outro tem
a qualquer preço, alguns pais estimulam essas atitudes, quando passam a achar
que o filho necessita o que os amigos tem! É necessário saber que nossas
condições emocionais são diferentes das pessoas do nosso convívio social, então
quando pais agem assim sobrecarregam e estimulam essas caracteriíticas de
forma negativa.
 Essa estruturação familiar necessita de condições básicas como hierarquia, distribuição de papéis,
lugares, atribuição e posição de cada membro no âmbito familiar e social, além da manutenção de
um clima saudável e de respeito recíproco entre todos.
 Porém é importante lembrar que pais que confiam em si mesmo corrigem ,orientam, frustram,
deixam de castigo e dão provas de amor verdadeiro educando sem medo, pais que tem auto
estima não jogam a culpa na sociedade das falhas de seus filhos, sabe que a sociedade tem grande
participação sim, mas que o alicerce familiar é essencial para o desenvolvimento.
 Para o alicerce familiar é necessário a ordem e a colocação de cada coisa e membro da família
em seu lugar corretamente. Somos responsáveis também pelas atitudes que os filhos tomam fora
do ambiente familiar e que venham a tomar futuramente, pois a identificação do indivíduo é reflexo
daqueles que o educaram.
A FAMÍLIA NA FORMAÇÃO DA
PERSONALIDADE
O PROPÓSITO DA VONTADE NA
EDUCAÇÃO DOS FILHOS
 Quando falamos em vontade, falamos em decisão. Todas as nossas decisões
afetam tudo que nos rodeia.
 Um exemplo muito simples é quando você decide dizer não, nesse exato
momento, você como qualquer outra pessoa estará colocando a sua vontade de
educar nesse não, mas o subconsciente pode lhe dar a informação de que você
poderia ser mais maleável. Quantos não(s) eu ouvi na minha infância? Pode surgir
o pensamento de que estou sendo tão rígido quanto os meus pais foram, ou de
que devo proporcionar aquilo que não tive, então neste momento este NÃO perde
uma boa parte da sua significância.
 Nossas escolhas dentro da família e de modo geral devem ser feitas com
responsabilidade, temos que considerar as possíveis consequências dessas
lembranças vividas, devemos alinhar nossa conduta ao fluxo dos acontecimentos
vividos dentro do contexto familiar.
COMO VIVEMOS NA ATUALIDADE
 INTERNET
 REDES SOCIAIS
 SMARTPHONE
 VIAJAR DE AVIÃO
 ACESSO A QUALQUER TIPO DE INFORMAÇÃO
 ESTATUTO DO IDOSO
 NOSSOS FILHOS FORA DO HORÁRIO DE ESTUDO: BALLET,
NATAÇÃO, JUDÔ, INFORMÁTICA, INGLÊS...
...MAS ISSO NÃO MUDOU: A CASA DOS AVÓS.
POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS
SAUDADE DESSAS COISAS?
 SIMPLICIDADE E TRANQUILIDADE
 RUAS DE PARALELEPIPEDOS
POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS
SAUDADE DESSAS COISAS?
 BRINCADEIRAS NA RUA
POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS
SAUDADE DESSAS COISAS?
 NAMORAR ESCONDIDO
POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS
SAUDADE DESSAS COISAS?
 AMIZADES PRESENTES
POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS
SAUDADE DESSAS COISAS?
 “OLHA O PASSARINHO” – FOTOGRAFIAS DE PAPEL
POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS
SAUDADE DESSAS COISAS?
 FOGÃO A LENHA NA CASA DOS AVÓS
POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS
SAUDADE DESSAS COISAS?
 RESPEITO AOS MAIS VELHOS
POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS
SAUDADE DESSAS COISAS?
 ESPERAR O REFRIGERANTE E O MACARRÃO NO
DOMINGO
POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS
SAUDADE DESSAS COISAS?
 PRESENTES – ANIVERSÁRIO E NATAL
POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS
SAUDADE DESSAS COISAS?
 RESPEITO AOS PROFESSORES
POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS
SAUDADE DESSAS COISAS?
 Por que será que tudo isso está dentro da nossa
memória, trazendo muitas vezes o sentimento
saudade dos velhos tempos? Saudades de quando
uma criança tinha por obrigação a educação e o
respeito com os demais, principalmente com pais e
professores.
POR QUE?
COMO ÉRAMOS FELIZES
E O QUE NÃO PODÍAMOS FAZER
DE FORMA ALGUMA?
CONFLITO FAMILIAR
 Comunicação
A falta de comunicação, somado à dificuldade de solucionar os
problemas familiares, pode acarretar em diversos fatores negativos
tanto para o relacionamento amoroso dos pais como na criação dos
filhos.
 Conflito
Entender a família como um conjunto de elementos que se
relacionam reciprocamente, a dor é sempre inevitável nos conflitos
de família, porém a forma como se conduz o caso poderão
minimizar ou maximizar os prejuízos emocionais.
 Aprenda com os erros
A família não é feita de uma só pessoa, todos precisam opinar, expor sentimentos e
ser ouvidos, mesmo os que incitaram uma briga. Tenha empatia, aceite seus erros e
os de seus familiares. Ninguém é perfeito. Deixe o passado para trás para poder
recomeçar.
 Diálogo
O diálogo na família, proporciona uma boa administração do conflito e de
solidariedade humana. A cultura de paz deve ser implantada inicialmente no interior
dos lares. O indivíduo reflete os atos de seus pais no transcorrer de sua criação.
MEDIAÇÃO FAMILIAR
UMA REFLEXÃO PSICANALÍTICA
DOS CONFLITOS FAMILIARES
 A dor é inevitável nos conflitos familiares, porém não existe
solução de conflitos dentro do seio familiar se algumas
feridas não forem curadas.
 É na rigidez das relações que surgem os conflitos e a solução
desses que forma o alicerce do ser humano.
 A mediação dentro do lar é a melhor forma de se resolver
questões, pois é através dela que são ouvidos ambos os
lados e levam a uma solução justa.
UMA REFLEXÃO PSICANALÍTICA
DOS CONFLITOS FAMILIARES
 Casais se separam, porém filhos são pra sempre, para o bom
desenvolvimento deste ser no meio de um conflito de
separação é o alicerce da comunicação familiar entre os pais.
O QUE O PROCESSO DE
MEDIAÇÃO DE CONFLITOS
FAZ POR SUA FAMÍLIA?
FAZ VOCÊ SE
CONCENTRAR EM SI
MESMO E EM SUA
MUDANÇA, AO INVÉS DE
TENTAR MUDAR OS
OUTROS.
FAZ VOCÊ NÃO CRIAR
GRANDES EXPECTATIVAS,
MAS SE DOAR PELO BEM
DA ESTRUTURA FAMILIAR.
FAZ VOCÊ NÃO SENTIR
TANTO A NECESSIDADE DE
MOSTRAR QUE VOCÊ É
MELHOR DO QUE VOCÊ
TEVE.
FAZ VOCÊ NÃO BUSCAR
TANTO A APROVAÇÃO
DOS OUTROS NA
EDUCAÇÃO DOS SEUS
FILHOS.
FAZ VOCÊ NÃO
COMPARAR SUA FAMÍLIA
COM OUTRAS FAMILÍAS,
CADA FAMÍLIA É ÚNICA,
COM SEUS DEFEITOS,
QUALIDADES E
IDENTIFICAÇÃO.
TE FAZ DISTINGUIR O
“PRECISAR” DO “QUERER”
E SER CAPAZ DE DEIXAR IR
O SEU QUERER QUANDO
NÃO HOUVER
NECESSIDADE.
TE FAZ DEIXAR DE
ANEXAR FELICIDADE EM
COISAS MATERIAIS,
HÁBITOS SIMPLES DE
CONVÍVIO PODEM VALER
MUITO MAIS NO FUTURO
DOS SEUS FILHOS.
O PROCESSO DE MEDIAÇÃO DE CONFLITOS
NOS FAZ CRIAR UMA ROTINA PARA
ESTABILIDADE EMOCIONAL EM CONJUNTO.
QUANDO MEDIAMOS CONFLITOS FAMILIARES,
NOS POLICIAMOS TAMBÉM COM AS NOSSAS
FRUSTRAÇÕES, MEDOS E ANGÚSTIAS JÁ
VIVIDAS, NÃO DEIXANDO ESSAS INTERFERIR NO
QUE TEMOS DE MELHOR “NOSSA FAMÍLIA”, SEJA
ESTA, DO TAMANHO E FORMA QUE FOR.
MUITO
OBRIGADA!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Como Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoçõesComo Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoções
Dora Guiseline
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
Robson Barcelos
 
O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?
O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?
O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?
Renata Pimentel
 
Automutilação.
Automutilação.Automutilação.
Automutilação.
Eduarda Medeiros
 
Cuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúde
Cuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúdeCuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúde
Cuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúde
Vida Mental Consultoria de Saúde Mental e Nutricional
 
Ansiedade na infância
Ansiedade  na  infânciaAnsiedade  na  infância
Ansiedade na infância
Wagner Luiz Garcia Teodoro
 
Palestra prevencao drogas
Palestra prevencao drogasPalestra prevencao drogas
Palestra prevencao drogas
Prefeitura Municipal de Bandeirantes,PR
 
conflitos familiares
conflitos familiaresconflitos familiares
conflitos familiares
derciomartins
 
Slide projeto violencia e abuso sexual renata
Slide projeto violencia e abuso sexual   renataSlide projeto violencia e abuso sexual   renata
Slide projeto violencia e abuso sexual renata
Fabiana Subrinho
 
Gravidez na adolescência
Gravidez na adolescênciaGravidez na adolescência
Gravidez na adolescência
Ana Paula Ribeiro de Oliveira
 
[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa
[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa
[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa
7 de Setembro
 
18 de maio
18 de maio18 de maio
18 de maio
Ivanílson Santos
 
Dinâmicas para palestras sobre drogas
Dinâmicas para palestras sobre drogasDinâmicas para palestras sobre drogas
Dinâmicas para palestras sobre drogas
Valdenice Barreto
 
Educação dos filhos limites
Educação dos filhos   limitesEducação dos filhos   limites
Educação dos filhos limites
ELANIA NUNES
 
Saúde emocional
Saúde emocionalSaúde emocional
Saúde emocional
Josi Borges
 
Afetividade na educação infantil
Afetividade na educação infantilAfetividade na educação infantil
Afetividade na educação infantil
Pessoal
 
Adolescência e puberdade
Adolescência e puberdadeAdolescência e puberdade
Adolescência e puberdade
mirian1967
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
Antonino Silva
 
slides pais e filhos.ppt
slides pais e filhos.pptslides pais e filhos.ppt
slides pais e filhos.ppt
SOLANGEDESOUZAAZERED
 
Palestra Pré Adolescentes P.A
Palestra Pré Adolescentes P.APalestra Pré Adolescentes P.A
Palestra Pré Adolescentes P.A
Alexandre Fernandes
 

Mais procurados (20)

Como Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoçõesComo Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoções
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
 
O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?
O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?
O QUE ESTÁ ACONTECENDO COMIGO?
 
Automutilação.
Automutilação.Automutilação.
Automutilação.
 
Cuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúde
Cuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúdeCuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúde
Cuidando de quem cuida: a saúde mental dos profissionais da saúde
 
Ansiedade na infância
Ansiedade  na  infânciaAnsiedade  na  infância
Ansiedade na infância
 
Palestra prevencao drogas
Palestra prevencao drogasPalestra prevencao drogas
Palestra prevencao drogas
 
conflitos familiares
conflitos familiaresconflitos familiares
conflitos familiares
 
Slide projeto violencia e abuso sexual renata
Slide projeto violencia e abuso sexual   renataSlide projeto violencia e abuso sexual   renata
Slide projeto violencia e abuso sexual renata
 
Gravidez na adolescência
Gravidez na adolescênciaGravidez na adolescência
Gravidez na adolescência
 
[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa
[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa
[c7s] Palestra para pais do Fundamental I 2011 - Quem me educa
 
18 de maio
18 de maio18 de maio
18 de maio
 
Dinâmicas para palestras sobre drogas
Dinâmicas para palestras sobre drogasDinâmicas para palestras sobre drogas
Dinâmicas para palestras sobre drogas
 
Educação dos filhos limites
Educação dos filhos   limitesEducação dos filhos   limites
Educação dos filhos limites
 
Saúde emocional
Saúde emocionalSaúde emocional
Saúde emocional
 
Afetividade na educação infantil
Afetividade na educação infantilAfetividade na educação infantil
Afetividade na educação infantil
 
Adolescência e puberdade
Adolescência e puberdadeAdolescência e puberdade
Adolescência e puberdade
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
 
slides pais e filhos.ppt
slides pais e filhos.pptslides pais e filhos.ppt
slides pais e filhos.ppt
 
Palestra Pré Adolescentes P.A
Palestra Pré Adolescentes P.APalestra Pré Adolescentes P.A
Palestra Pré Adolescentes P.A
 

Semelhante a A MEDIAÇÃO DE CONFLITOS RESGATANDO VALORES FAMILIARES

O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdfO Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
maviaeldesouza1
 
O Segredo da Felicidade Conjugal
O Segredo da Felicidade ConjugalO Segredo da Felicidade Conjugal
O Segredo da Felicidade Conjugal
Antonieta Perpetua
 
Convivência Familiar!
Convivência Familiar!Convivência Familiar!
Convivência Familiar!
Marta Oliveira
 
Cérebro da Criança (Daniel Siegel) (z-lib.org).pdf
Cérebro da Criança (Daniel Siegel) (z-lib.org).pdfCérebro da Criança (Daniel Siegel) (z-lib.org).pdf
Cérebro da Criança (Daniel Siegel) (z-lib.org).pdf
RonilsonTakamura
 
A importancia-da-familia-na-educacao-dos-filhos
A importancia-da-familia-na-educacao-dos-filhosA importancia-da-familia-na-educacao-dos-filhos
A importancia-da-familia-na-educacao-dos-filhos
Michelle Rios
 
2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa
2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa
2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa
Rosana De Rosa
 
Trabalho(RelaçãO Entre Pais E Filhos)
Trabalho(RelaçãO Entre Pais E Filhos)Trabalho(RelaçãO Entre Pais E Filhos)
Trabalho(RelaçãO Entre Pais E Filhos)
Liliana
 
Guia -separação do casal
Guia -separação do casal Guia -separação do casal
Guia -separação do casal
Ana Campelos
 
Dia da família
Dia da famíliaDia da família
Dia da família
Helio Cruz
 
Dia da família
Dia da famíliaDia da família
Dia da família
Helio Cruz
 
Pensar e repensar no homem pós moderno
Pensar e repensar  no homem pós modernoPensar e repensar  no homem pós moderno
Pensar e repensar no homem pós moderno
noeny raquel gonçalves da cunha
 
unb-assunto-familia.pptx
unb-assunto-familia.pptxunb-assunto-familia.pptx
unb-assunto-familia.pptx
CarolMDomingues
 
Ser professor na educação infantil
Ser professor na educação infantilSer professor na educação infantil
Ser professor na educação infantil
VIROUCLIPTAQ
 
Como se libertar das relacoes t lucy beresford
Como se libertar das relacoes t   lucy beresfordComo se libertar das relacoes t   lucy beresford
Como se libertar das relacoes t lucy beresford
Samuel Alves dos Santos Lima
 
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdfComo se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdf
SandraLima324724
 
Apresentação livro das famílias
Apresentação livro das famíliasApresentação livro das famílias
Apresentação livro das famílias
Cleverton Epormucena
 
Abordagem familiar para o estudante de medicina - UFMG
Abordagem familiar para o estudante de medicina - UFMGAbordagem familiar para o estudante de medicina - UFMG
Abordagem familiar para o estudante de medicina - UFMG
Ricardo Alexandre
 
Cartilha Divorcio Pais alienacao parental
Cartilha Divorcio Pais alienacao parentalCartilha Divorcio Pais alienacao parental
Cartilha Divorcio Pais alienacao parental
Cristiane Lara
 
Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2
Grupo Espírita Cristão
 
Adolestes reuniao pais_1bim
Adolestes reuniao pais_1bimAdolestes reuniao pais_1bim
Adolestes reuniao pais_1bim
NIlvaSchmoegel
 

Semelhante a A MEDIAÇÃO DE CONFLITOS RESGATANDO VALORES FAMILIARES (20)

O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdfO Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
 
O Segredo da Felicidade Conjugal
O Segredo da Felicidade ConjugalO Segredo da Felicidade Conjugal
O Segredo da Felicidade Conjugal
 
Convivência Familiar!
Convivência Familiar!Convivência Familiar!
Convivência Familiar!
 
Cérebro da Criança (Daniel Siegel) (z-lib.org).pdf
Cérebro da Criança (Daniel Siegel) (z-lib.org).pdfCérebro da Criança (Daniel Siegel) (z-lib.org).pdf
Cérebro da Criança (Daniel Siegel) (z-lib.org).pdf
 
A importancia-da-familia-na-educacao-dos-filhos
A importancia-da-familia-na-educacao-dos-filhosA importancia-da-familia-na-educacao-dos-filhos
A importancia-da-familia-na-educacao-dos-filhos
 
2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa
2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa
2010-03-Palestra-Honrai Vosso Pai e Vossa Mãe-Rosana De Rosa
 
Trabalho(RelaçãO Entre Pais E Filhos)
Trabalho(RelaçãO Entre Pais E Filhos)Trabalho(RelaçãO Entre Pais E Filhos)
Trabalho(RelaçãO Entre Pais E Filhos)
 
Guia -separação do casal
Guia -separação do casal Guia -separação do casal
Guia -separação do casal
 
Dia da família
Dia da famíliaDia da família
Dia da família
 
Dia da família
Dia da famíliaDia da família
Dia da família
 
Pensar e repensar no homem pós moderno
Pensar e repensar  no homem pós modernoPensar e repensar  no homem pós moderno
Pensar e repensar no homem pós moderno
 
unb-assunto-familia.pptx
unb-assunto-familia.pptxunb-assunto-familia.pptx
unb-assunto-familia.pptx
 
Ser professor na educação infantil
Ser professor na educação infantilSer professor na educação infantil
Ser professor na educação infantil
 
Como se libertar das relacoes t lucy beresford
Como se libertar das relacoes t   lucy beresfordComo se libertar das relacoes t   lucy beresford
Como se libertar das relacoes t lucy beresford
 
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdfComo se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdf
 
Apresentação livro das famílias
Apresentação livro das famíliasApresentação livro das famílias
Apresentação livro das famílias
 
Abordagem familiar para o estudante de medicina - UFMG
Abordagem familiar para o estudante de medicina - UFMGAbordagem familiar para o estudante de medicina - UFMG
Abordagem familiar para o estudante de medicina - UFMG
 
Cartilha Divorcio Pais alienacao parental
Cartilha Divorcio Pais alienacao parentalCartilha Divorcio Pais alienacao parental
Cartilha Divorcio Pais alienacao parental
 
Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2
 
Adolestes reuniao pais_1bim
Adolestes reuniao pais_1bimAdolestes reuniao pais_1bim
Adolestes reuniao pais_1bim
 

A MEDIAÇÃO DE CONFLITOS RESGATANDO VALORES FAMILIARES

  • 1. A MEDIAÇÃO DE CONFLITOS RESGATANDO VALORES FAMILIARES PALESTRANTE: ADRIANA FERREIRA DELEGADA ADJUNTA DO CONSELHO FEDERAL PARLAMENTAR, MEDIADORA DE CONFLITOS, PSICANALISTA E GRAFÓLOGA. GRAFOLOGACAMPINAS@GMAIL.COM
  • 2. ONDE SE APLICA A MEDIAÇÃO  A mediação se aplica em qualquer contexto de convivência, seja ele social, político, educacional, empresarial, jurídico (Lei da Mediação 13.140 novo CPC) e principalmente, no ambiente familiar.  Começamos aqui a falar do projeto de reestruturação familiar por meio da Mediação de Conflitos, levando a comunicação para o contexto familiar.
  • 3. MODELOS DE FAMÍLIAS De acordo com pesquisa do IBGE, 47% dos domicílios organizam-se de maneira em que pelo menos um dos pais está ausente. Nos últimos dez anos o número de famílias – das mais variadas espécies – teve um crescimento maior do que a população como um todo, embora o número de divórcios tenha triplicado e a quantidade de casamentos civis tenha diminuído em 12%. A pesquisa informa que houve um crescimento no número de famílias multirraciais e na quantidade de mulheres responsáveis pelo domicílio. Todas essas transformações geraram novos e complexos conflitos entre os casais, pais e filhos, madrastas, padrastos, enteados, enfim, entre os membros dessas novas famílias que hoje se apresentam.
  • 4. A FAMÍLIA NA FORMAÇÃO DA PERSONALIDADE As famílias adquiriram um perfil que o "ter" passou a significar "ser", tornando alguns membros da família de modo geral com fobias, depressão, paronoide, é muito comum que vejamos crianças com características predominantes de mesquinharia, ou seja, obsessivas, narcisistas, que gostam de ver à dor física,o sofrimento, à humilhação dos colegas e daqueles que não são submissos aos seus caprichos, porque aprenderam apenas ganhar e querer o que o outro tem a qualquer preço, alguns pais estimulam essas atitudes, quando passam a achar que o filho necessita o que os amigos tem! É necessário saber que nossas condições emocionais são diferentes das pessoas do nosso convívio social, então quando pais agem assim sobrecarregam e estimulam essas caracteriíticas de forma negativa.
  • 5.  Essa estruturação familiar necessita de condições básicas como hierarquia, distribuição de papéis, lugares, atribuição e posição de cada membro no âmbito familiar e social, além da manutenção de um clima saudável e de respeito recíproco entre todos.  Porém é importante lembrar que pais que confiam em si mesmo corrigem ,orientam, frustram, deixam de castigo e dão provas de amor verdadeiro educando sem medo, pais que tem auto estima não jogam a culpa na sociedade das falhas de seus filhos, sabe que a sociedade tem grande participação sim, mas que o alicerce familiar é essencial para o desenvolvimento.  Para o alicerce familiar é necessário a ordem e a colocação de cada coisa e membro da família em seu lugar corretamente. Somos responsáveis também pelas atitudes que os filhos tomam fora do ambiente familiar e que venham a tomar futuramente, pois a identificação do indivíduo é reflexo daqueles que o educaram. A FAMÍLIA NA FORMAÇÃO DA PERSONALIDADE
  • 6. O PROPÓSITO DA VONTADE NA EDUCAÇÃO DOS FILHOS  Quando falamos em vontade, falamos em decisão. Todas as nossas decisões afetam tudo que nos rodeia.  Um exemplo muito simples é quando você decide dizer não, nesse exato momento, você como qualquer outra pessoa estará colocando a sua vontade de educar nesse não, mas o subconsciente pode lhe dar a informação de que você poderia ser mais maleável. Quantos não(s) eu ouvi na minha infância? Pode surgir o pensamento de que estou sendo tão rígido quanto os meus pais foram, ou de que devo proporcionar aquilo que não tive, então neste momento este NÃO perde uma boa parte da sua significância.  Nossas escolhas dentro da família e de modo geral devem ser feitas com responsabilidade, temos que considerar as possíveis consequências dessas lembranças vividas, devemos alinhar nossa conduta ao fluxo dos acontecimentos vividos dentro do contexto familiar.
  • 7. COMO VIVEMOS NA ATUALIDADE  INTERNET  REDES SOCIAIS  SMARTPHONE  VIAJAR DE AVIÃO  ACESSO A QUALQUER TIPO DE INFORMAÇÃO  ESTATUTO DO IDOSO  NOSSOS FILHOS FORA DO HORÁRIO DE ESTUDO: BALLET, NATAÇÃO, JUDÔ, INFORMÁTICA, INGLÊS... ...MAS ISSO NÃO MUDOU: A CASA DOS AVÓS.
  • 8. POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS SAUDADE DESSAS COISAS?  SIMPLICIDADE E TRANQUILIDADE
  • 9.  RUAS DE PARALELEPIPEDOS POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS SAUDADE DESSAS COISAS?
  • 10.  BRINCADEIRAS NA RUA POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS SAUDADE DESSAS COISAS?
  • 11.  NAMORAR ESCONDIDO POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS SAUDADE DESSAS COISAS?
  • 12.  AMIZADES PRESENTES POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS SAUDADE DESSAS COISAS?
  • 13.  “OLHA O PASSARINHO” – FOTOGRAFIAS DE PAPEL POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS SAUDADE DESSAS COISAS?
  • 14.  FOGÃO A LENHA NA CASA DOS AVÓS POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS SAUDADE DESSAS COISAS?
  • 15.  RESPEITO AOS MAIS VELHOS POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS SAUDADE DESSAS COISAS?
  • 16.  ESPERAR O REFRIGERANTE E O MACARRÃO NO DOMINGO POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS SAUDADE DESSAS COISAS?
  • 17.  PRESENTES – ANIVERSÁRIO E NATAL POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS SAUDADE DESSAS COISAS?
  • 18.  RESPEITO AOS PROFESSORES POR QUE, ENTÃO, SENTIMOS SAUDADE DESSAS COISAS?
  • 19.  Por que será que tudo isso está dentro da nossa memória, trazendo muitas vezes o sentimento saudade dos velhos tempos? Saudades de quando uma criança tinha por obrigação a educação e o respeito com os demais, principalmente com pais e professores. POR QUE?
  • 21. E O QUE NÃO PODÍAMOS FAZER DE FORMA ALGUMA?
  • 22. CONFLITO FAMILIAR  Comunicação A falta de comunicação, somado à dificuldade de solucionar os problemas familiares, pode acarretar em diversos fatores negativos tanto para o relacionamento amoroso dos pais como na criação dos filhos.  Conflito Entender a família como um conjunto de elementos que se relacionam reciprocamente, a dor é sempre inevitável nos conflitos de família, porém a forma como se conduz o caso poderão minimizar ou maximizar os prejuízos emocionais.
  • 23.  Aprenda com os erros A família não é feita de uma só pessoa, todos precisam opinar, expor sentimentos e ser ouvidos, mesmo os que incitaram uma briga. Tenha empatia, aceite seus erros e os de seus familiares. Ninguém é perfeito. Deixe o passado para trás para poder recomeçar.  Diálogo O diálogo na família, proporciona uma boa administração do conflito e de solidariedade humana. A cultura de paz deve ser implantada inicialmente no interior dos lares. O indivíduo reflete os atos de seus pais no transcorrer de sua criação. MEDIAÇÃO FAMILIAR
  • 24. UMA REFLEXÃO PSICANALÍTICA DOS CONFLITOS FAMILIARES  A dor é inevitável nos conflitos familiares, porém não existe solução de conflitos dentro do seio familiar se algumas feridas não forem curadas.  É na rigidez das relações que surgem os conflitos e a solução desses que forma o alicerce do ser humano.  A mediação dentro do lar é a melhor forma de se resolver questões, pois é através dela que são ouvidos ambos os lados e levam a uma solução justa.
  • 25. UMA REFLEXÃO PSICANALÍTICA DOS CONFLITOS FAMILIARES  Casais se separam, porém filhos são pra sempre, para o bom desenvolvimento deste ser no meio de um conflito de separação é o alicerce da comunicação familiar entre os pais.
  • 26. O QUE O PROCESSO DE MEDIAÇÃO DE CONFLITOS FAZ POR SUA FAMÍLIA?
  • 27. FAZ VOCÊ SE CONCENTRAR EM SI MESMO E EM SUA MUDANÇA, AO INVÉS DE TENTAR MUDAR OS OUTROS.
  • 28. FAZ VOCÊ NÃO CRIAR GRANDES EXPECTATIVAS, MAS SE DOAR PELO BEM DA ESTRUTURA FAMILIAR.
  • 29. FAZ VOCÊ NÃO SENTIR TANTO A NECESSIDADE DE MOSTRAR QUE VOCÊ É MELHOR DO QUE VOCÊ TEVE.
  • 30. FAZ VOCÊ NÃO BUSCAR TANTO A APROVAÇÃO DOS OUTROS NA EDUCAÇÃO DOS SEUS FILHOS.
  • 31. FAZ VOCÊ NÃO COMPARAR SUA FAMÍLIA COM OUTRAS FAMILÍAS, CADA FAMÍLIA É ÚNICA, COM SEUS DEFEITOS, QUALIDADES E IDENTIFICAÇÃO.
  • 32. TE FAZ DISTINGUIR O “PRECISAR” DO “QUERER” E SER CAPAZ DE DEIXAR IR O SEU QUERER QUANDO NÃO HOUVER NECESSIDADE.
  • 33. TE FAZ DEIXAR DE ANEXAR FELICIDADE EM COISAS MATERIAIS, HÁBITOS SIMPLES DE CONVÍVIO PODEM VALER MUITO MAIS NO FUTURO DOS SEUS FILHOS.
  • 34. O PROCESSO DE MEDIAÇÃO DE CONFLITOS NOS FAZ CRIAR UMA ROTINA PARA ESTABILIDADE EMOCIONAL EM CONJUNTO. QUANDO MEDIAMOS CONFLITOS FAMILIARES, NOS POLICIAMOS TAMBÉM COM AS NOSSAS FRUSTRAÇÕES, MEDOS E ANGÚSTIAS JÁ VIVIDAS, NÃO DEIXANDO ESSAS INTERFERIR NO QUE TEMOS DE MELHOR “NOSSA FAMÍLIA”, SEJA ESTA, DO TAMANHO E FORMA QUE FOR.