Projeto Político Pedagógico

30.459 visualizações

Publicada em

A professora e supervisora Cristina Quina da DE de Jacareí, convidada pelo curso de Letras e Pedagogia da Faculdade Thereza Porto Marques, em Jacareí, SP, explanou sobre projeto político pedagógico que muito contribuiu para formação das futuras educadoras.

Projeto Político Pedagógico

  1. 1. PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO CRISTINA QUINA
  2. 2. PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO <ul><li>A CHEGADA DOS EXCLUÍDOS DEIXOU VISÍVEL O DESPREPARO DA ESCOLA BRASILEIRA PARA LIDAR COM A DIVERSIDADE. </li></ul><ul><li>“ ...A MASSIFICAÇÃO DA EDUCAÇÃO TROUXE PARA DENTRO DO UNIVERSO ESCOLAR UM CONJUNTO DIFERENTE DE ALUNOS...” </li></ul><ul><li>A ESCOLA ATUAL DA MANEIRA COMO ESTÁ ORGANIZADA E DA MANEIRA COMO FORAM FORMADOS OS PROFESSORES, SÓ ESTÁ PREPARADA PARA LIDAR COM ALUNOS DE FORMATO PADRÃO E PERFIL IDEAL. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>“ A MASSIFICAÇÃO AMPLIOU O NÚMERO DE ALUNOS E TROUXE UM ALUNO DE PERFIL DIFERENTE DAQUELE COM O QUAL A ESCOLA ESTÁ PREPARADA PARA LIDAR.ISTO ACARRETOU UMA DESESTABILIZAÇÃO DA ORDEM INTERNA HISTÓRICA.ESTÁ CRIADO O CAMPO DE CONFLITO!” (ÁLVARO CRHISPINO). </li></ul>
  4. 4. O que fazer? Qual o melhor caminho? Aonde recorrer? Como reverter este quadro?
  5. 5. <ul><li>ALGUMAS POSSIBILIDADES </li></ul><ul><li>A LDB 9394/96 EM SEU ART. 12, INCISO I PREVÊ QUE: </li></ul><ul><li>OS ESTABELECIMENTOS DE ENSINO, RESPEITADAS AS NORMAS COMUNS E AS DO SEU SISTEMA DE ENSINO, TÊM A INCUMBÊNCIA DE ELABORAR E EXECUTAR SUA PROPOSTA </li></ul>
  6. 6. SEGUNDO ANDRÉ (2001) O PROJETO TEM DUAS DIMENSÕES: <ul><li>É POLITICO NO SENTIDO DE COMPROMISSO COM A FORMAÇÃO </li></ul><ul><li>DO CIDADÃO PARA UM TIPO DE SOCIEDADE ; </li></ul><ul><li>Ele prevê e dá uma direção à gestão da escola. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>É PEDAGÓGICO PORQUE POSSIBILITA A EFETIVAÇÃO DA INTENCIONALIDADE DA ESCOLA, QUE É A FORMAÇÃO DO CIDADÃO PARTICIPATIVO, RESPONSÁVEL, COMPROMISSADO, CRÍTICO E CRIATIVO: </li></ul><ul><li>dá sentido e rumo às práticas educativas, contextualizadas culturalmente. </li></ul>
  8. 8. PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO <ul><li>ESTE DOCUMENTO PEDAGÓGICO ULTRAPASSA A MERA ELABORAÇÃO DE PLANOS </li></ul>
  9. 9. <ul><li>“ O projeto representa a oportunidade de a direção, a coordenação pedagógica, os professores e a comunidade, tomarem sua escola nas mãos, definir seu papel estratégico na educação das crianças e jovens, organizar suas ações, visando a atingir os objetivos que se propõem. É o ordenador, o norteador da vida escolar”. </li></ul><ul><li>J. C. Libâneo </li></ul>
  10. 10. <ul><li>“ O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO BUSCA UM RUMO, UMA DIREÇÃO. É UMA AÇÃO INTENCIONAL, COM UM SENTIDO EXPLÍCITO, COM UM COMPROMISSO DEFINIDO COLETIVAMENTE”. </li></ul><ul><li>(VEIGA, 1995, p.34) </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Pensar em Projeto Político Pedagógico para qualquer escola, pressupõe que os educadores tenham um espaço onde possam se manifestar, que o processo da escola e suas experiências acumuladas sejam refletidas no texto. Que haja uma definição anterior sobre qual a concepção de Projeto Político Pedagógico será utilizada pelo grupo </li></ul>
  12. 12. <ul><li>TODO PROJETO PEDAGÓGICO DA ESCOLA É, TAMBÉM, UM PROJETO POLÍTICO POR ESTAR INTIMAMENTE ARTICULADO AO COMPROMISSO SÓCIO-POLÍTICO E COM OS INTERESSES REAIS E COLETIVOS DA POPULAÇÃO </li></ul>
  13. 13. O QUE É PPP? <ul><li>“ O PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO É O PLANO GLOBAL DA INSTITUIÇÃO” </li></ul>
  14. 14. <ul><li>É A SISTEMATIZAÇÃO, NUNCA DEFINITIVA, DE UM PROCESSO DE PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO, QUE SE APERFEIÇOA E SE OBJETIVA NA CAMINHADA, QUE DEFINE CLARAMENTE O TIPO DE AÇÃO EDUCATIVA QUE SE QUER REALIZAR, A PARTIR DE UM POSICIONAMENTO QUANTO À SUA INTENCIONALIDADE E DE UMA LEITURA DA REALIDADE. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>TRATA-SE DE UM IMPORTANTE CAMINHO PARA A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DA INSTITUIÇÃO. </li></ul><ul><li>É UM INSTRUMENTO TEÓRICO-METODOLÓGICO PARA A TRANSFORMAÇÃO DA REALIDADE </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Deve traduzir a história da instituição </li></ul><ul><li>Deve orientar o documento normativo da escola, seu Regimento Interno </li></ul><ul><li>Deve ser elaborado a partir dos princípios norteadores </li></ul>
  17. 17. <ul><li>ENQUANTO PROCESSO, IMPLICA A EXPRESSÃO DAS OPÇÕES DA INSTITUIÇÃO, DO CONHECIMENTO E JULGAMENTO DA REALIDADE, BEM COMO DAS PROPOSTAS DE AÇÃO PARA CONCRETIZAR O QUE SE PROPÕE A PARTIR DO QUE VEM SENDO; E VAI ALÉM;SUPÕE A COLOCAÇÃO EM PRÁTICA DAQUILO QUE FOI PROJETADO, ACOMPANHADO DA ANÁLISE DOS RESULTADOS </li></ul>
  18. 18. <ul><li>A DINÂMICA DA </li></ul><ul><li>CONSTRUÇÃO DO PPP </li></ul><ul><li>PONTO DE PARTIDA: </li></ul><ul><li>DESEJO DE MUDANÇA </li></ul><ul><li>X </li></ul><ul><li>INÉRCIA DO PILOTO AUTOMÁTICO </li></ul>
  19. 19. 1- REFERENCIAL 2- DIAGNÓSTICO 3- AÇÃO TRANSFORMADORA 4- NECESSIDADES 5- PROPOSTA DE AÇÃO 6- POSSIBILIDADES
  20. 20. A DINÂMICA DA CONSTRUÇÃO DO PPP “ O DECISIVO A SER APREENDIDO É QUE O PLANO DE AÇÃO É FILHO DA TENSÃO DIALÉTICA ENTRE A REALIDADE E A FINALIDADE”
  21. 21. ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PPP <ul><li>1- APRESENTAÇÃO </li></ul><ul><li>1.1. IDENTIFICAÇÃO </li></ul><ul><li>NOME DA INSTITUIÇÃO, ENDEREÇO, CONTATOS, FUNDAÇÃO MANTENEDORA, ETC </li></ul>
  22. 22. 1- APRESENTAÇÃO <ul><li>1.2. BREVE HISTÓRICO: PARA QUE O PROFESSOR E ALUNO QUE ESTÃO INGRESSANDO CONHEÇAM O CONTEXTO DO NASCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DE SUA OPERATIVIDADE EDUCACIONAL </li></ul>
  23. 23. 1- APRESENTAÇÃO <ul><li>1.3. PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO </li></ul><ul><li>1.3.1. O QUE É? SUA NECESSIDADE: EXIGÊNCIA DA LDB... </li></ul><ul><li>1.3.2. JUSTIFICATIVA E OBJETIVO </li></ul><ul><li>1.3.3. COMO FOI CONSTRUÍDO- PROCESSO. </li></ul><ul><li>1.3.4. COMO ESTÁ CONSTÍTUIDO – SUAS PARTES E A INTEGRAÇÃO DELAS </li></ul>
  24. 24. 2- MARCO REFERENCIAL <ul><li>O DESEJO, O SONHO, A INTENCIONALIDADE </li></ul><ul><li>2.1. MARCO REFERNCIAL GERAL </li></ul><ul><li>2.2. LEMBRAR-SE DOS AUTORES MAIS RAROS AO COOPERATIVISMO EDUCACIONAL: FREINET E PAULO FREIRE </li></ul>
  25. 25. 2- MARCO REFERENCIAL ESPECÍFICO DA EDUCAÇÃO <ul><li>2.3. O QUE SE ENTENDE POR EDUCAÇÃO(SUBSÍDIOS NA LDB, PCN...) </li></ul><ul><li>2.4 COMO SE DEFINE A ESCOLA NO PROCESSO EDUCACIONAL? PARA QUE A ESCOLA FORMA? </li></ul>
  26. 26. 2- MARCO REFERENCIAL ESPECÍFICO DA EDUCAÇÃO <ul><li>2.5. QUAL O PAPEL DOS PAIS E DA SOCIEDADE NA EDUCAÇÃO? </li></ul><ul><li>2.6. QUAL A TEORIA DA APRENDIZAGEM ADOTADA PELA ESCOLA? </li></ul>
  27. 27. 3. DIAGNÓSTICO <ul><li>3.1. BREVE QUADRO DO MUNDO, DO BRASIL E DA EDUCAÇÃO NA ATUALIDADE. </li></ul><ul><li>3.2. UM QUADRO DA REALIDADE MAIS PRÓXIMA DA ESCOLA: O MUNICÍPIO E O BAIRRO </li></ul>
  28. 28. 3. DIAGNÓSTICO <ul><li>3.3. OS PERSONAGENS DA ESCOLA, OS ALUNOS, PROFESSORES, EQUIPE PEDDAGÓGICA,FUNCIONÁRIOS, ORGANOGRAMA, CONSELHOS, TRADIÇÕES, ETC . </li></ul>
  29. 29. 3.DIAGNÓSTICO <ul><li>A REALIDADE </li></ul><ul><li>3.4.DADOS SOBRE A INFRA-ESTRUTURA DA ESCOLA ( O QUE APONTA PARA POSSIBILIDADES E LIMITES NA FASE DE PROGRAMAÇÃO) </li></ul>
  30. 30. 4.PROGRAMAÇÃO <ul><li>AS POSSIBILIDADES </li></ul><ul><li>4.1. CALENDÁRIO (SE O PPP FOR REVISTO TODO ANO) DESTAQUE PARA OS EVENTOS </li></ul>
  31. 31. 4.PROGRAMAÇÃO <ul><li>AS POSSIBILIDADES </li></ul><ul><li>4.2. ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E EMENTAS DAS DISCIPLINAS, COM BIBLIOGRAFIA BÁSICA E COMPLEMENTAR (LIVRO, TEXTO, SE FOR O CASO) COM DESTAQUE PARA A INTEGRAÇAO E ORGANICIDADE NA PERSPECTIVA DA INTERDISCIPLINARIDADE </li></ul>
  32. 32. 4.PROGRAMAÇÃO <ul><li>AS POSSIBILIDADES </li></ul><ul><li>4.3. DIVISÃO DOS NÚCLEOS DENTRO DA ESCOLA (POR EX: EDUCAÇÃO INFANTIL – 1ª a 4ª, 5ª a 8ª, ENSINO MÉDIO) – CARACTERÍSTICAS E IDENTIDADE DE CADA NÚCLEO </li></ul>
  33. 33. 4.PROGRAMAÇÃO <ul><li>AS POSSIBILIDADES </li></ul><ul><li>4.4. PROJETOS PEDAGÓGICOS (ATIVIDADES EXTRA-CURRICULARES E A INTEGRAÇÃO INTERDISCIPLINAR) </li></ul><ul><li>4.5. TRATAMENTO A SER DADO AOS TEMAS TRANSVERSAIS </li></ul>
  34. 34. 4.PROGRAMAÇÃO <ul><li>AS POSSIBILIDADES </li></ul><ul><li>4.6. DISCIPLINA (REGRAS DE CONVIVÊNCIA) – GERALMENTE ESTÃO EM REGIMENTO OU REGULAMENTO ANEXO, MAS QUE DEVE SER COERENTE COM O PPP, POIS ESTE É A CONSTITUIÇÃO DA ESCOLA </li></ul>
  35. 35. 4.PROGRAMAÇÃO <ul><li>AS POSSIBILIDADES </li></ul><ul><li>4.6. [...] (SUGESTÃO QUE O REGIMENTO DISCIPLINAR SEJA REVISTO TÃO LOGO SEJA CONCLUÍDA A ELABORAÇÃO DO PPP) </li></ul>
  36. 36. 4.PROGRAMAÇÃO <ul><li>AS POSSIBILIDADES </li></ul><ul><li>4.7. SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO RENDIMENTO DOS ALUNOS E CONTROLE DE FREQÜÊNCIA (NÃO É DEMAIS LEMBRAR QUE DEVE HAVER COERÊNCIA ENTRE ESTE SISTEMA E A TEORIA DE APRENDIZAGEM ADOTADA) </li></ul>
  37. 37. 5. AVALIAÇÃO DO PPP <ul><li>5.1. COMO SERÁ FEITO O ACOMPANHAMENTO DA EXECUÇÃO DO PPP? </li></ul><ul><li>5.2. COMO SERÁ A AVALIAÇÃO DA EXECUÇÃO DO PPP, NAS SUAS ETAPAS E NO FINAL DO PERÍODO LETIVO? </li></ul>
  38. 38. MENSAGEM FINAL <ul><li>EDUCADORES APAIXONADOS </li></ul><ul><li>PELA PROFISSÃO DOCENTE, É ISSO QUE PRECISAMOS. </li></ul><ul><li>UM FORTE ABRAÇO </li></ul><ul><li>CRISTINA QUINA </li></ul>

×