O mundo de cavaleiros destemidos, de 
virgens ingênuas e frágeis, e o ideal de uma vida 
primitiva, distante da civilizaçã...
A arte e a literatura refletem essas mudanças. 
Em lugar do egocentrismo romântico, verifica-se um 
enorme interesse em de...
Na Europa, esses movimentos tiveram 
início, respectivamente, com a publicação do 
romance realista Madame Bovary (1857), ...
O estilo realista fixa-se na realidade do 
homem em sociedade, cercado de problemas 
cotidianos e rotineiros. O foco de at...
Características da linguagem da prosa realista 
© Objetivismo 
© Precisão do tempo e espaço 
© Narrativa lenta 
© Tipos co...
Realismo Romantismo 
Objetivismo Subjetivismo 
Descrição e adjetivação objetivas, 
tentando captar o real como ele é 
Desc...
O estilo naturalista, baseado em teorias 
científicas da época (Positivismo, Determinismo, 
Darwinismo), irá aprofundar al...
Característica da linguagem da prosa naturalista 
¨Determinismo do meio e do momento 
¨Determinismo do instinto 
¨Determin...
Realismo Naturalismo 
Origem na França (1857) Origem na França (1867) 
Romance documental Romance experimental 
Acumula do...
Retrata as classes 
dominantes, a alta burguesia 
urbana. 
Espelha as camadas 
inferiores, o proletariado, 
os marginais. ...
Representantes e Obras 
+ Machado de Assis 
Memórias póstumas de Brás Cubas 
Quincas Borba 
Dom Casmurro 
Esaú e Jacó 
Mem...
+Aluísio Azevedo 
O Mulato 
Casa de Pensão 
O Cortiço 
+Raul Pompéia 
O Ateneu 
Canções sem Metro
REALISMO E NATURALISMO
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

REALISMO E NATURALISMO

408 visualizações

Publicada em

CARACTERÍSTICAS QUE DIFERE O REALISMO DO ROMANTISMO E AINDA DO NATURALISMO

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
408
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

REALISMO E NATURALISMO

  1. 1. O mundo de cavaleiros destemidos, de virgens ingênuas e frágeis, e o ideal de uma vida primitiva, distante da civilização, tudo isso terminara. A segunda metade do século XIX presencia profundas modificações no modo de pensar e agir das pessoas. No plano das idéias, surgem inúmeras correntes científicas, que procuram explicar fenômenos sociais, naturais e psicológicos à luz de teorias materialistas. No plano da ação, vive-se a segunda etapa da Revolução Industrial, cujas contradições sociais começam a aparecer.
  2. 2. A arte e a literatura refletem essas mudanças. Em lugar do egocentrismo romântico, verifica-se um enorme interesse em descrever, analisar e até em criticar a realidade. A visão subjetiva e parcial da realidade é substituída pela visão que procura ser objetiva, fiel, sem distorções. Em lugar de fugir à realidade, os realistas procuram apontar suas falhas como forma de estimular a mudança das instituições e dos comportamentos humanos. Em lugar de heróis, surgem pessoas comuns, cheias de problemas e limitações como qualquer um de nós.
  3. 3. Na Europa, esses movimentos tiveram início, respectivamente, com a publicação do romance realista Madame Bovary (1857), de Gustave Flaubert e do romance naturalista Thérèse Raquin (1867), de Émile Zola. No Brasil, esses movimentos tiveram início, respectivamente, com a publicação do romance realista Memórias póstumas de Brás Cubas (1881), de Machado de Assis e do romance naturalista O Mulato (1881), de Aluísio Azevedo
  4. 4. O estilo realista fixa-se na realidade do homem em sociedade, cercado de problemas cotidianos e rotineiros. O foco de atenção é a estrutura social, descrita em todas as suas peculiaridades, identificando interesses, valores e mudanças. A preocupação em conhecer a sociedade, revelar seu funcionamento e os conflitos que ela gera torna a produção artística e literária analítica, desconfiada e desmistificadora.
  5. 5. Características da linguagem da prosa realista © Objetivismo © Precisão do tempo e espaço © Narrativa lenta © Tipos concretos não idealizados © Introspecção psicológica © Desmistificação do amor romântico © Universalismo © Contemporaneidade © Valoriza a família (triângulo amoroso) © de observação © Casamento como arranjo conveniente © O protagonista é “anti-herói” © Os valores entram em crise perante o mundo degradado © Crítica aos valores e às instituições decadentes da sociedade burguesa
  6. 6. Realismo Romantismo Objetivismo Subjetivismo Descrição e adjetivação objetivas, tentando captar o real como ele é Descrições e adjetivação idealizantes Mulher não idealizada Mulher idealizada Amor e outros sentimentos subordinados aos interesses sociais. Amor sublime e puro, acima de qualquer interesse Herói problemático, cheio de fraquezas, manias e incertezas Herói íntegro Narrativa lenta, acompanhando o tempo psicológico Narrativa de ação e aventura Personagens trabalhadas psicologicamente Personagens planas Universalismo Individualismo, culto do eu
  7. 7. O estilo naturalista, baseado em teorias científicas da época (Positivismo, Determinismo, Darwinismo), irá aprofundar alguns aspectos do Realismo, focalizando o homem como produto de leis físicas e sociais. O romance naturalista é marcado pela análise social a partir de grupos marginalizados em que o homem se torna produto do meio. Denunciou a hipocrisia e a degradação dos seres humanos, a decadência das instituições e as lutas sociais. O homem nessa perspectiva é caracterizado como animal cujo destino é determinado pela hereditariedade e pelo meio em que vive. Impossibilitado de direcionar sua vida, fica a mercê das influências sociais que o cercam.
  8. 8. Característica da linguagem da prosa naturalista ¨Determinismo do meio e do momento ¨Determinismo do instinto ¨Determinismo da hereditariedade ¨Determinismo patológico ¨Crítica social ¨Exatidão nas descrições ¨Apelo à minúcia ¨Linguagem simples e coloquial ¨Descrição e narrativa lentas ¨Impessoalidade ¨Zoomorfismo
  9. 9. Realismo Naturalismo Origem na França (1857) Origem na França (1867) Romance documental Romance experimental Acumula documentos, fotografa a realidade Imagina experiência que remetem a conclusões Arte desinteressada, impassibilidade Arte engajada, de denúncia Seleciona temas Detém-se nos aspectos mais degradantes Reproduz a realidade exterior, bem como a interior, análise psicológica Centra-se nos aspectos exteriores: atos, gestos, ambientes Volta-se para a psicologia do indivíduo Prefere a biologia, a patologia, centra-se no social
  10. 10. Retrata as classes dominantes, a alta burguesia urbana. Espelha as camadas inferiores, o proletariado, os marginais. É indireto na interpretação: o leitor tira as suas conclusões. É direto na interpretação: expõe conclusões, cabendo ao leitor aceitá-las ou discuti-las. Grande preocupação com o estilo. O estilo é relegado a segundo plano: no primeiro, a denúncia.
  11. 11. Representantes e Obras + Machado de Assis Memórias póstumas de Brás Cubas Quincas Borba Dom Casmurro Esaú e Jacó Memorial de Aires
  12. 12. +Aluísio Azevedo O Mulato Casa de Pensão O Cortiço +Raul Pompéia O Ateneu Canções sem Metro

×