SlideShare uma empresa Scribd logo

1º Encontro Formativo dos Prof. Ed. Especial.pptx

características da educação Especial

1 de 19
Baixar para ler offline
Secretaria de Estado da Educação –SEDUC-AL
Superintendência de Politicas Educacionais – SUPED
Núcleo de Diversidades e Modalidades Especializadas – NUDIME
Supervisão de Educação Especial – SEESP-
E.mail: educacaoespecial@educ.al.gov.br
1º Encontro Formativo dos Professores da
Educação Especial da Rede Estadual de Ensino
Boas Vindas !!!
COMBINADOS
 Para não termos ruídos, por favor silencie o microfone/celular
 Durante a apresentação vamos evitar conversas paralelas
 Deixemos as perguntas para o final da apresentação
 Esteja presente , seja propositivo , exercitamos a escuta ativa.
 Respeitamos o nosso tempo e o tempo do outro, procuremos ser objetivos.
 Se sua pergunta já tenha sido contemplada , não a repita, a não ser que continue com
dúvidas.
 Atendimento Educacional Especializado – AEE;
 Sala de Recursos Multifuncionais;
 Profissional de Apoio Escolar ( Auxiliar de Sala);
 Tradutor/Intérprete de Libras;
 Sistema Braille;
 Núcleo de Produção Braille – CAP-AL – Cyro Accioly
 Centros Especializados e Formadores da Rede: CAS-Cyro Accioly e Wandette de Castro
 Acessibilidade arquitetônica e Pedagógica;
 Formação de professores
 Outros...
Serviços de Apoio à Aprendizagem ofertado pela
SEDUC-AL- NT Nº 02/2022
Serviço de
atendimento
Educacional
Especializado na
SEDUC/ Rede de
Ensino
1- Integra :
A proposta pedagógica da Escola
Envolve à equipe gestora, professor da
Ed. Especial e de Sala de Aula e a
Família
5-Realiza atividades de
complementação junto
aos estudantes com
deficiência , síndromes e
TDAH e Dislexia
6-Suplementa as
atividades dos
estudantes com
Altas
habilidades/superdo
tação
7-Professor da Ed.
Especial /SRM
Aplica o DOSSIÊ NA
SRM COM OS
ALUNOS
4-Na SRM, por meio da matricula realiza o
AEE de forma permanente ;
Recursos e materiais Acessíveis;
Tempo determinado;
Obrigatoriedade de frequência;
AEE no contra turno
3-Visa promover a acessibilidade
arquitetônica e comunicacional e
atender as necessidades educacionais
especificas dos estudantes
2-Planejando em equipe:
coordenador, professor da Ed.
Especial, professor de Sala
comum, profissional de apoio
escolar, outros...
EQUIPE ESCOLAR E PRÁTICA PEDAGÓGICA
• Equipe gestora
• Profº Ensino Regular; Profª Ed. Especial;
Profissionais da Ed. Especial: Apoio Escolar,
Interprete de Libras, outros...
ESCOLA
• TRABALHA JUNTO COM: Coordenador Pedagógico; Articulador;
Profissional de Apoio e Interprete; professor da sala regular... Outros
• Exerce função pedagógica na ausência do estudante da ed. Especial ,
Atua na Sala de Recursos Multifuncional ; Na hora de HTPC orienta os
professores da sala regular e profissionais de apoio no que diz respeito
as atividades para o público alvo da educação especial ; realiza o AEE
na SRM, outras funções...
PROFESSOR DA
EDUCAÇÃO
ESPECIAL/ SRM
• Constituição Federal; LDBEN 9.394/96; LBI 13.146/2015; Convenção da
ONU/Decreto Executivo 6.949/2009; Decreto 7.611/2011 – Resolução Nº
04/2009 – Notas Técnicas SEDUC
https://www.escolaweb.educacao.al.gov.br/pagina/educacao-especial,
Outras...
• -
EMBASAMENTO
LEGAL

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

8. Educação Inclusiva
8. Educação  Inclusiva  8. Educação  Inclusiva
8. Educação Inclusiva Sandra Luccas
 
Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Joao Balbi
 
Os desafios pedagogicos de eja
Os desafios pedagogicos de ejaOs desafios pedagogicos de eja
Os desafios pedagogicos de ejaHelena Zanotto
 
Metodologias para eja
Metodologias para ejaMetodologias para eja
Metodologias para ejadeismachadoo
 
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação de jovens
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação de jovensFundamentos teóricos e metodológicos da educação de jovens
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação de jovensGizelia Reboucas
 
Modelo proposta pedagógica
Modelo proposta pedagógicaModelo proposta pedagógica
Modelo proposta pedagógicatatyathaydes
 
Eja slides
Eja  slidesEja  slides
Eja slideslks5
 
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...SandraRombi
 
Dificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagemDificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagemDeisiane Cazaroto
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoMagda Marques
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasMarily Oliveira
 
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docxPLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docxssuser6c03a6
 
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?Thiago de Almeida
 
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1   formação de professores princípios e estratégias formativasSlide 1   formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativasShirley Lauria
 
1.formação inclusão 2016 adaptação curricular
1.formação inclusão 2016 adaptação  curricular1.formação inclusão 2016 adaptação  curricular
1.formação inclusão 2016 adaptação curricularosorioramos
 
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialSlides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialDirce Cristiane Camilotti
 

Mais procurados (20)

Defesa de tese do mestrado
Defesa de tese do mestradoDefesa de tese do mestrado
Defesa de tese do mestrado
 
8. Educação Inclusiva
8. Educação  Inclusiva  8. Educação  Inclusiva
8. Educação Inclusiva
 
Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2
 
Os desafios pedagogicos de eja
Os desafios pedagogicos de ejaOs desafios pedagogicos de eja
Os desafios pedagogicos de eja
 
Metodologias para eja
Metodologias para ejaMetodologias para eja
Metodologias para eja
 
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação de jovens
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação de jovensFundamentos teóricos e metodológicos da educação de jovens
Fundamentos teóricos e metodológicos da educação de jovens
 
Modelo proposta pedagógica
Modelo proposta pedagógicaModelo proposta pedagógica
Modelo proposta pedagógica
 
Eja slides
Eja  slidesEja  slides
Eja slides
 
Educação inclusiva
Educação inclusivaEducação inclusiva
Educação inclusiva
 
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
Formação para os Professores, Premissas: Excelência em Gestão, Corresponsabil...
 
Dificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagemDificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagem
 
Relatório estágio
Relatório  estágioRelatório  estágio
Relatório estágio
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógico
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
 
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docxPLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
PLANO DE AÇÃO 2023 cei.docx
 
TCC - Pedagogia
TCC - PedagogiaTCC - Pedagogia
TCC - Pedagogia
 
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
Fracasso escolar: o que é e como combatê-lo?
 
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1   formação de professores princípios e estratégias formativasSlide 1   formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
 
1.formação inclusão 2016 adaptação curricular
1.formação inclusão 2016 adaptação  curricular1.formação inclusão 2016 adaptação  curricular
1.formação inclusão 2016 adaptação curricular
 
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialSlides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
 

Semelhante a 1º Encontro Formativo dos Prof. Ed. Especial.pptx

Atendimento educacional especializado.ppt2 libera limes-4-7-11congresso 2011
Atendimento educacional especializado.ppt2   libera limes-4-7-11congresso 2011Atendimento educacional especializado.ppt2   libera limes-4-7-11congresso 2011
Atendimento educacional especializado.ppt2 libera limes-4-7-11congresso 2011Wildete Silva
 
8. Educação Inclusiva 22.11.2010
8. Educação Inclusiva 22.11.20108. Educação Inclusiva 22.11.2010
8. Educação Inclusiva 22.11.2010Sandra Luccas
 
Encontro Educação Especial
Encontro Educação EspecialEncontro Educação Especial
Encontro Educação EspecialMayraPalmeira2
 
Legislação de Educação Especial para concurso de professor de Educação Infantil
Legislação de Educação Especial para concurso de professor de Educação Infantil Legislação de Educação Especial para concurso de professor de Educação Infantil
Legislação de Educação Especial para concurso de professor de Educação Infantil cefaidreguaianases
 
Saberes e Praticas da Inclusão - Defficiencia Multipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Defficiencia MultiplaSaberes e Praticas da Inclusão - Defficiencia Multipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Defficiencia Multiplaasustecnologia
 
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência MúltiplaSaberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltiplaasustecnologia
 
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência MúltiplaSaberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltiplaasustecnologia
 
Diretrizes pedagogicas e administrativas para o atendimento educacional esp...
Diretrizes pedagogicas   e administrativas para o atendimento educacional esp...Diretrizes pedagogicas   e administrativas para o atendimento educacional esp...
Diretrizes pedagogicas e administrativas para o atendimento educacional esp...dilaina maria araujo maria
 
Profª Graça:PNAIC-4º ENCONTRO-EDUCAÇÃO INCLUSIVA
Profª Graça:PNAIC-4º ENCONTRO-EDUCAÇÃO INCLUSIVAProfª Graça:PNAIC-4º ENCONTRO-EDUCAÇÃO INCLUSIVA
Profª Graça:PNAIC-4º ENCONTRO-EDUCAÇÃO INCLUSIVAGraça Sousa
 
Saberes e Praticas da Inclusão - Coordenação
Saberes e Praticas da Inclusão - CoordenaçãoSaberes e Praticas da Inclusão - Coordenação
Saberes e Praticas da Inclusão - Coordenaçãoasustecnologia
 
Pi reestruturado
Pi reestruturadoPi reestruturado
Pi reestruturadokarfrio
 
Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1
Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1
Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1Fabio Oliveira
 
Apositla-AEE-EDUCARE.pdf
Apositla-AEE-EDUCARE.pdfApositla-AEE-EDUCARE.pdf
Apositla-AEE-EDUCARE.pdfzetinha
 

Semelhante a 1º Encontro Formativo dos Prof. Ed. Especial.pptx (20)

Atendimento educacional especializado.ppt2 libera limes-4-7-11congresso 2011
Atendimento educacional especializado.ppt2   libera limes-4-7-11congresso 2011Atendimento educacional especializado.ppt2   libera limes-4-7-11congresso 2011
Atendimento educacional especializado.ppt2 libera limes-4-7-11congresso 2011
 
8. Educação Inclusiva 22.11.2010
8. Educação Inclusiva 22.11.20108. Educação Inclusiva 22.11.2010
8. Educação Inclusiva 22.11.2010
 
Apresentação EJA MODULAR.pptx
Apresentação EJA MODULAR.pptxApresentação EJA MODULAR.pptx
Apresentação EJA MODULAR.pptx
 
Encontro Educação Especial
Encontro Educação EspecialEncontro Educação Especial
Encontro Educação Especial
 
Legislação de Educação Especial para concurso de professor de Educação Infantil
Legislação de Educação Especial para concurso de professor de Educação Infantil Legislação de Educação Especial para concurso de professor de Educação Infantil
Legislação de Educação Especial para concurso de professor de Educação Infantil
 
Sobre o IHA
Sobre o IHASobre o IHA
Sobre o IHA
 
Salas de Recursos Multifuncionais
Salas de Recursos Multifuncionais Salas de Recursos Multifuncionais
Salas de Recursos Multifuncionais
 
sd-m4
sd-m4sd-m4
sd-m4
 
Saberes e Praticas da Inclusão - Defficiencia Multipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Defficiencia MultiplaSaberes e Praticas da Inclusão - Defficiencia Multipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Defficiencia Multipla
 
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência MúltiplaSaberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltipla
 
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência MúltiplaSaberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltipla
Saberes e Praticas da Inclusão - Deficiência Múltipla
 
Diretrizes pedagogicas e administrativas para o atendimento educacional esp...
Diretrizes pedagogicas   e administrativas para o atendimento educacional esp...Diretrizes pedagogicas   e administrativas para o atendimento educacional esp...
Diretrizes pedagogicas e administrativas para o atendimento educacional esp...
 
Profª Graça:PNAIC-4º ENCONTRO-EDUCAÇÃO INCLUSIVA
Profª Graça:PNAIC-4º ENCONTRO-EDUCAÇÃO INCLUSIVAProfª Graça:PNAIC-4º ENCONTRO-EDUCAÇÃO INCLUSIVA
Profª Graça:PNAIC-4º ENCONTRO-EDUCAÇÃO INCLUSIVA
 
Saberes e Praticas da Inclusão - Coordenação
Saberes e Praticas da Inclusão - CoordenaçãoSaberes e Praticas da Inclusão - Coordenação
Saberes e Praticas da Inclusão - Coordenação
 
Pi reestruturado
Pi reestruturadoPi reestruturado
Pi reestruturado
 
Salas de recursos[1]
Salas de recursos[1]Salas de recursos[1]
Salas de recursos[1]
 
Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1
Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1
Aee aspectos legais_orientacoes_pedagogicas1
 
Apositla-AEE-EDUCARE.pdf
Apositla-AEE-EDUCARE.pdfApositla-AEE-EDUCARE.pdf
Apositla-AEE-EDUCARE.pdf
 
Altashabilidades
AltashabilidadesAltashabilidades
Altashabilidades
 
Aee mostra 2013
Aee mostra 2013Aee mostra 2013
Aee mostra 2013
 

Mais de paulocesaranjos1

Baladão dos Rítmos musicais.pptx
Baladão dos Rítmos musicais.pptxBaladão dos Rítmos musicais.pptx
Baladão dos Rítmos musicais.pptxpaulocesaranjos1
 
Regulando o Funcionamento do corpo.pptx
Regulando o Funcionamento do corpo.pptxRegulando o Funcionamento do corpo.pptx
Regulando o Funcionamento do corpo.pptxpaulocesaranjos1
 
Apresentação ciências.pptx
Apresentação ciências.pptxApresentação ciências.pptx
Apresentação ciências.pptxpaulocesaranjos1
 
ciências- sistemas do corpo humano para o 8º ano.pptx
ciências- sistemas do corpo humano para o 8º ano.pptxciências- sistemas do corpo humano para o 8º ano.pptx
ciências- sistemas do corpo humano para o 8º ano.pptxpaulocesaranjos1
 
apresentação para o 8º ano
apresentação para o 8º anoapresentação para o 8º ano
apresentação para o 8º anopaulocesaranjos1
 
sistemas cardiovascular, linfático... 8º Ano.pptx
sistemas cardiovascular, linfático... 8º Ano.pptxsistemas cardiovascular, linfático... 8º Ano.pptx
sistemas cardiovascular, linfático... 8º Ano.pptxpaulocesaranjos1
 
Sistemas respiratório, urinário... 8º Ano.pptx
Sistemas respiratório, urinário... 8º Ano.pptxSistemas respiratório, urinário... 8º Ano.pptx
Sistemas respiratório, urinário... 8º Ano.pptxpaulocesaranjos1
 

Mais de paulocesaranjos1 (7)

Baladão dos Rítmos musicais.pptx
Baladão dos Rítmos musicais.pptxBaladão dos Rítmos musicais.pptx
Baladão dos Rítmos musicais.pptx
 
Regulando o Funcionamento do corpo.pptx
Regulando o Funcionamento do corpo.pptxRegulando o Funcionamento do corpo.pptx
Regulando o Funcionamento do corpo.pptx
 
Apresentação ciências.pptx
Apresentação ciências.pptxApresentação ciências.pptx
Apresentação ciências.pptx
 
ciências- sistemas do corpo humano para o 8º ano.pptx
ciências- sistemas do corpo humano para o 8º ano.pptxciências- sistemas do corpo humano para o 8º ano.pptx
ciências- sistemas do corpo humano para o 8º ano.pptx
 
apresentação para o 8º ano
apresentação para o 8º anoapresentação para o 8º ano
apresentação para o 8º ano
 
sistemas cardiovascular, linfático... 8º Ano.pptx
sistemas cardiovascular, linfático... 8º Ano.pptxsistemas cardiovascular, linfático... 8º Ano.pptx
sistemas cardiovascular, linfático... 8º Ano.pptx
 
Sistemas respiratório, urinário... 8º Ano.pptx
Sistemas respiratório, urinário... 8º Ano.pptxSistemas respiratório, urinário... 8º Ano.pptx
Sistemas respiratório, urinário... 8º Ano.pptx
 

Último

QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...azulassessoriaacadem3
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...azulassessoriaacadem3
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...assessoriaff01
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...excellenceeducaciona
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdfCludiaFrancklim
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptxAndreia Silva
 
08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da MulherMary Alvarenga
 
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...azulassessoriaacadem3
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...excellenceeducaciona
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...apoioacademicoead
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...azulassessoriaacadem3
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...excellenceeducaciona
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024excellenceeducaciona
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...excellenceeducaciona
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...azulassessoriaacadem3
 
ATIVIDADE 1 - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIA DO DIREITO - 51/2024ATIVIDADE 1 - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIA DO DIREITO - 51/2024excellenceeducaciona
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...apoioacademicoead
 

Último (20)

QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...
QUESTÃO 3 Considerando as especificações, o nível de experiência, assim como ...
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
 
08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher
 
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...Considere a imagem abaixo:  Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
Considere a imagem abaixo: Fonte: ROSA, Tomás Amado. No âmbito do Direito, a...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
 
ATIVIDADE 1 - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIA DO DIREITO - 51/2024ATIVIDADE 1 - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
ATIVIDADE 1 - TEORIA DO DIREITO - 51/2024
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
 

1º Encontro Formativo dos Prof. Ed. Especial.pptx

  • 1. Secretaria de Estado da Educação –SEDUC-AL Superintendência de Politicas Educacionais – SUPED Núcleo de Diversidades e Modalidades Especializadas – NUDIME Supervisão de Educação Especial – SEESP- E.mail: educacaoespecial@educ.al.gov.br 1º Encontro Formativo dos Professores da Educação Especial da Rede Estadual de Ensino
  • 3. COMBINADOS  Para não termos ruídos, por favor silencie o microfone/celular  Durante a apresentação vamos evitar conversas paralelas  Deixemos as perguntas para o final da apresentação  Esteja presente , seja propositivo , exercitamos a escuta ativa.  Respeitamos o nosso tempo e o tempo do outro, procuremos ser objetivos.  Se sua pergunta já tenha sido contemplada , não a repita, a não ser que continue com dúvidas.
  • 4.  Atendimento Educacional Especializado – AEE;  Sala de Recursos Multifuncionais;  Profissional de Apoio Escolar ( Auxiliar de Sala);  Tradutor/Intérprete de Libras;  Sistema Braille;  Núcleo de Produção Braille – CAP-AL – Cyro Accioly  Centros Especializados e Formadores da Rede: CAS-Cyro Accioly e Wandette de Castro  Acessibilidade arquitetônica e Pedagógica;  Formação de professores  Outros... Serviços de Apoio à Aprendizagem ofertado pela SEDUC-AL- NT Nº 02/2022
  • 5. Serviço de atendimento Educacional Especializado na SEDUC/ Rede de Ensino 1- Integra : A proposta pedagógica da Escola Envolve à equipe gestora, professor da Ed. Especial e de Sala de Aula e a Família 5-Realiza atividades de complementação junto aos estudantes com deficiência , síndromes e TDAH e Dislexia 6-Suplementa as atividades dos estudantes com Altas habilidades/superdo tação 7-Professor da Ed. Especial /SRM Aplica o DOSSIÊ NA SRM COM OS ALUNOS 4-Na SRM, por meio da matricula realiza o AEE de forma permanente ; Recursos e materiais Acessíveis; Tempo determinado; Obrigatoriedade de frequência; AEE no contra turno 3-Visa promover a acessibilidade arquitetônica e comunicacional e atender as necessidades educacionais especificas dos estudantes 2-Planejando em equipe: coordenador, professor da Ed. Especial, professor de Sala comum, profissional de apoio escolar, outros...
  • 6. EQUIPE ESCOLAR E PRÁTICA PEDAGÓGICA • Equipe gestora • Profº Ensino Regular; Profª Ed. Especial; Profissionais da Ed. Especial: Apoio Escolar, Interprete de Libras, outros... ESCOLA • TRABALHA JUNTO COM: Coordenador Pedagógico; Articulador; Profissional de Apoio e Interprete; professor da sala regular... Outros • Exerce função pedagógica na ausência do estudante da ed. Especial , Atua na Sala de Recursos Multifuncional ; Na hora de HTPC orienta os professores da sala regular e profissionais de apoio no que diz respeito as atividades para o público alvo da educação especial ; realiza o AEE na SRM, outras funções... PROFESSOR DA EDUCAÇÃO ESPECIAL/ SRM • Constituição Federal; LDBEN 9.394/96; LBI 13.146/2015; Convenção da ONU/Decreto Executivo 6.949/2009; Decreto 7.611/2011 – Resolução Nº 04/2009 – Notas Técnicas SEDUC https://www.escolaweb.educacao.al.gov.br/pagina/educacao-especial, Outras... • - EMBASAMENTO LEGAL
  • 7. Professor da Educação Especial  Atribuições de forma mais ampla  a) Exercer a docência no Sistema Público Estadual de Educação, transmitido os conteúdos pertinentes de forma integrada, proporcionando ao aluno condições de exercer sua cidadania;  b) Exercer atividades técnico-pedagógicas que dão suporte diretamente às atividades de ensino; planejar, coordenar, avaliar e reformular o processo ensino/aprendizagem e propor estratégias, metodológicas compatíveis com os programas a seres operacionalizados; proporcionar ao educando o desenvolvimento para o exercício pleno da sua cidadania, propiciando a compreensão de coparticipação e corresponsabilidades de cidadão perante sua comunidade, município , estado e pais, tornando-o agente de transformação social; gerenciar, planejar, organizar e coordenar a execução de propostas administrativo-pedagógicas, possibilitando o desempenho satisfatório das atividades docentes e discentes.  c) Os professores da Educação Especial poderão assumir funções pedagógicas correspondentes à formação em pedagogia, nos casos da ausência de matrícula do estudante com necessidade educativa especial na Unidade de Ensino de sua lotação inicial.  d) Mais informações nas NOTAS TÉCNICAS 01, 02 E 03 na Integra no site https://www.escolaweb.educacao.al.gov.br/pagina/educacao-especial
  • 8. PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA DA EDUCAÇÃO ESPECIAL  I- IDENTIFICAÇÃO–  1.1-Nome da Escola: Nome da Equipe gestora: Nome do Professor da Educação Especial; turno que trabalha  1.2- OBJETIVO –  1.2.1-Objetivo geral – diz respeito ao plano da escola com relação a ed. Especial-  1.2.2-objetivos específicos – diz respeito as ações especificas, que demanda a prática pedagógica  1.3- Justificativa - de acordo com as necessidades da escola: Estudante, SRM, formação no HTPC.  1.4 - Legislação Geral da Educação e Legislação especifica da educação especial   II-MAPEAMENTO dos Estudantes Público da Educação Especial:  2.1- quantitativo, turmas da sala comum, turno sala comum , tipos de deficiência, com cid ou não ;  2.2- Sala de Recursos Multifuncional: Existente ou Não, Ativada ou Não. Materiais pedagógicos, de acessibilidade e tecnologia assistiva de acordo com o tipo de deficiência do estudante. Ação de curto e médio prazo para a resolução do problema;  2.3 – AEE de que forma será realizado na escola e ou em outros centros – ou escolas.  2.4- Professores e Profissionais – que necessitam de orientação e que serão parceiros  2.5- Família – elencar ações que serão trabalhadas com a família –
  • 9.  III- TERRITÓRIO  3.1- Em que território : cidade, bairro e estado está localizado a escola  3.2 – Espaços de atendimento a pessoa com deficiência  3.3 – Parcerias que possam ser realizadas com outros espaços de atendimento  3.4 – Centros especializados nesses   IV- RECURSOS RECEBIDOS –  4.1 - PDDE; PDDE Interativo ( Plano especifico, solicitado pelo MEC) - Rumo às Aulas, Escola da Hora, outros..   V- FORMAÇÃO  5.1 – Quem irá receber formação da educação especial  Família, Professores da sala regular, articulador , servidores, comunidade em geral, outros.   VI – CRONOGRAMA DAS AÇÕES  6.1- Descrever as ações que irão acontecer mensalmente e ou bimestralmente.
  • 10. Retorno/Socialização do Plano de Ação da Escola/Centros  ATENÇÃO!!!!!!!!!  A Socialização será por meio da plataforma Google meet ,com datas e horários abaixo: DATA DIA GERE HORÁRIO 03/06/2022 sexta-feira 2ª 08h 6ª 10h 1ª 14h 06/06/2022 segunda-feira 4ª 08h 7ª 10h 8ª 14h 10/06/2022 sexta-feira 3ª 08h 5ª 14h 13/06/2022 segunda-feira 13ª 08h 9ª 14h 10ª 16h 14/06/2022 terça-feira 11ª 08h 12ª 10h
  • 11. MAPEAMENTO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL 2022 GERE NOME DA ESCOLA SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAL SIM OU NÃO FUNCIONALIDADE QUANTITATIVO DE SALAS REGULARES : ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA PROFESSOR DE SRM - NOME PROFISSIONAL DE APOIO/AUXILIAR DE SALA - NOME INTÉRPRETE DE LIBRAS - NOME ATIVADA DESATIVADA
  • 12. MAPEAMENTO DO ESTUDANTE DA EDUCAÇÃO ESPECIAL 2022 GERE NOME DA ESCOLA ESTUDANTES COM CEGUEIRA ESTUDANTES COM BAIXA VISÃO ESTUDANTES COM DEF. INTELECTUAL ESTUDANTES COM DEF. FÍSICA/MOTORA ESTUDANTES COM AUTISMO SINDROME/ ESPECIFICAR ESTUDANTES COM SURDEZ ESTUDANTES COM DEF. AUDITIVA ESTUDANTES COM DEF. MÚLTIPLA ESTUDANTES COM SUPERDOTAÇÃO/ALTA HABILIDADE ESTUDANTES COM TRANSTORNO NEUROLÓGICO OUTRAS DEFICIÊNCIAS / TRANSTORNO DESLEXIA TDAH
  • 13. Normativas da Educação Especial Notas técnicas SEDUC- Al https://www.escolaweb.educacao.al.gov.br/pagina/educacao- especial,  BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Imprensa Oficial, 1988;  BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, LDB 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília. DF. 1996;  BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília. Distrito Federal, ano de 2008; BRASIL- Presidência da República –  DECRETO Nº 7.611, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011- Brasília. DF. 2011; BRASIL – Ministério da Educação – Nota Técnica nº 04 de 23 de Janeiro de 2014 – SECADI – DPEE – Brasília -DF. 2014;  BRASIL – Presidência da República – LEI 14.254 de 30 de Novembro de 2021 - Dispõe sobre o acompanhamento integral para educandos com dislexia ou Transtorno do Deficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) ou outro transtorno de aprendizagem – Brasília. DF, ano 200º  ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS- ONU. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, 2006.
  • 14. Normativas da Educação Especial  BRASIL – Ministério da Educação – Manual de Orientação: Programa de Implantação de Sala de Recursos Multifuncional – SEESP – 2010.  BRASIL- Presidência da República- DECRETO Nº 7.611, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011- Brasília. DF. 2011. BRASIL – Ministério da Educação –  Nota Técnica nº 04 de 23 de Janeiro de 2014 – SECADI – DPEE – Brasília -DF. 2014 .  BRASIL- Presidência da República - institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). LEI 13.146 de 06 de Julho de 2015 – Brasilia - 2015.  BRASIL –Ministério da Educação . RESOLUÇAO Nº 04 - CNE-CEB – Brasília - DF 2009;  BRASIL – Marcos Políticos Legais da Educação Especial Na Perspectiva da Educação Inclusiva – SEESP- Brasilia – 2010;  QUADROS, Ronice Muller de. O tradutor e interprete de Lingua brasileira de sinais e língua portuguesa – SEESP – Brasilia – MEC, 2004;  https://www.nucleodoconhecimento.com.br/educacao/tradutorinterprete- acesso em 22 de F
  • 15. DOSSIÊ DA SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAL PARA O AEE  CONCEITO:  Coleção de documentos relativos a um processo, a uma instituição, a um indivíduo ou a qualquer assunto. [Por Extensão] Pasta, arquivo ou qualquer outro meio idêntico usado para guardar estes documentos (https://www.dicio.com.br)  DOSSIÊ DA EDUCAÇÃO ESPECIAL –  Documentos relativos ao estudante público alvo da educação especial, cujo a finalidade é reconhecer a história escolar do mesmo, elaborar atividades, buscar materiais pedagógicos e tecnologia assistiva, elaborar o Plano de Atendimento Educacional Especializado, realizar encaminhamentos para fora e dentro da escola/centro como parte integrante do AEE.
  • 16. CRONOGRAMA DA FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO ESPECIAL  1º MOMENTO: GERE DATA TEMA LOCAL DE FORMAÇÃO HORÁRIO PARTICIPANTES 2ª e 6ª 03/05 Boas vindas/Nota Técnica SRM/Dossiê Google meet 14 h - M Professores Educação Especial 1ª 04/05 Boas vindas/Nota Técnica SRM/Dossiê Presencial/IFAL Manhã/tarde- M- C Professores Educação Especial 4ª, 7ª, 8ª 10/05 Boas vindas/Nota Técnica SRM/Dossiê Google meet 14 h - C Professores Educação Especial 3ª 12/05 Boas vindas/Nota Técnica SRM/Dossiê Presencial ou Google meet Manhã - M Professores Educação Especial 5ª 17/05 Boas vindas/Nota Técnica SRM/Dossiê Presencial ou Google meet Manhã- C Professores Educação Especial 13ª 18/05 Boas vindas/Nota Técnica SRM/Dossiê Presencial/IFAL Manhã/Tarde M-C Professores Educação Especial 9ª e 10ª 19/05 Boas vindas/Nota Técnica SRM/Dossiê Google meet 14 h - M Professores Educação Especial 11ª e 12ª 24/05 Boas vindas/Nota Técnica SRM/Dossiê Google meet 14 h- C Professores Educação Especial
  • 17. CRONOGRAMA DA FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO ESPECIAL  2º MOMENTO: GERE DATA TEMA LOCAL DE FORMAÇÃO HORÁRIO PARTICIPANTES Todas 09/06 O Perfil do Estudante Público Alvo da Educação Especial You tube 14h Gestores Professores Educação Especial Profissional de Apoio Escolar TAPs e TAGs
  • 18. CRONOGRAMA DA FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO ESPECIAL  3º MOMENTO GERE DATA TEMA LOCAL DE FORMAÇÃO HORÁRIO PARTICIPANTES Todas 13/07 Métodos e técnicas no trabalho pedagógico para o estudante com deficiência visual – Cyro Accioly You tube 14h Professores Educação Especial Profissional de Apoio Escolar Todas 20/07 Métodos e técnicas no trabalho pedagógico para o estudante com Surdez - CAS You tube 14h Professores Educação Especial Profissional de Apoio Escolar Todas 27/07 Métodos e técnicas no trabalho pedagógico para o estudante com Autismo e deficiência intelectual – CEEWGC You tube 14h Professores Educação Especial Profissional de Apoio Escolar Todas 03/08 Métodos e técnicas no trabalho pedagógico para o estudante Com Altas Habilidades/Superdotação – SEESP You tube 14h Professores Educação Especial Profissional de Apoio Escolar
  • 19.  ENCAMINHAMENTOS  Responder o Mapeamento: Profissionais e Estudantes da Educação Especial  Elaborar o Plano de Ação da Educação Especial;  Retorno/Socialização do Plano de Ação da Escola/Centros no 2º Encontro Formativo, de acordo com cada data GERE/Escola/Centro;  CONCLUINDO:  A escuta da equipe gestora, da família, dos professores e dos outros agentes no espaço escolar é fundamental para o trabalho efetivo e a ação prática da educação especial na rede estadual de ensino.  ACREDITAMOS NO TRABALHO COLETIVO E EFETIVO  ACREDITAMOS EM VOCÊS...  OBRIGADA!!!!!!!