Dialogismo e Intertextualidade

22.739 visualizações

Publicada em

Introdução de elemento teórico (Mikhail Bakhtin) seguida de aplicação de exemplo corriqueiro com a finalidade de identificar as principais caracteristicas, seus procedimentos e fundamentos.

Publicada em: Educação
0 comentários
25 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
22.739
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
543
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
25
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dialogismo e Intertextualidade

  1. 1. Dialogismo eIntertextualidade
  2. 2. A Polifonia do Discurso
  3. 3. Dialogismo é o que Mikhail Bakhtin define como o processo de interação entre textos que ocorre napolifonia; tanto na escrita como na leitura, o texto não é visto isoladamente, mas sim correlacionado com outros discursos similares e/ou próximos (WIKIPÉDIA)“Os enunciados não são indiferentes entre si, nem se bastamcada um a si mesmos; uns conhecem os outros e se refletemmutuamente uns aos outros. Cada enunciado é pleno de ecos eressonâncias de outros enunciados com os quais está ligado pelaidentidade da esfera de comunicação discursiva e deve ser vistocomo uma resposta aos enunciados precedentes de umdeterminado campo: ela os rejeita, confirma, completa, baseia-seneles, subentende-os como conhecidos, de certo modo os levaem conta.”(BAKHTIN)
  4. 4. ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO
  5. 5. DIALOGISMOTODA COMUNICAÇÃO É UM DIÁLOGOENUNCIADOS REFLETEM OUTROSPRESSUPOSTOS
  6. 6. POLIFONIA Em linguística, polifonia é, segundo Mikhail Bakhtin a presença de outros textos dentro de um texto, causada pela inserção do autor num contexto que já inclui previamente textos anteriores que lhe inspiram ou influenciam. (WIKIPÉDIA)
  7. 7. IDEOLOGIAS
  8. 8. INTERTEXTUALIDADEINTERDISCURSIVIDADE
  9. 9. TIPOS DE INTERTEXTUALIDADE ALUSÃO CITAÇÃO EPÍGRAFE PARÁFRASE PARÓDIA PASTICHE PLÁGIO TRADUÇÃO VERSÃO
  10. 10. Alusão• Referência explícita ou implícita a uma obra de arte, um fato histórico ou um autor, para servir de termo de comparação;• Apela à capacidade de associação de ideias do leitor;• Depende fortemente do contexto em que esta inserida.
  11. 11. ALUSÃO G.R.E.S. Unidos do Viradouro 2008
  12. 12. Lula cita "metamorfose Antes contrário à CPMF, Lula ambulante" para justificar diz ser metamorfosemudança de opinião sobre CPMF ambulante Bem humorado, Lula "Prefiro ser umabrincou com a metamorfoseoposição e disse que ambulante. Mudarse sente como se como as coisasfosse uma"metamorfose mudam", disse, citandambulante" --numa o letra de música doalusão à música do compositor Raulcantor Raul Seixas. Seixas. Fonte: O Globo Fonte: Estadão
  13. 13. Citação• Reprodução de uma enunciação pertencente a outro processo enunciativo;• Reprodução exata do discurso citado;• A citação normalmente vem indicada por pontuação específica e referência ao autor do enunciado original.
  14. 14. Epígrafe• Pequeno texto ou fragmento em forma de inscrição posta no início de um livro, capítulo, poema etc.• Serve de tema, mote ou motivação;• Pode resumir o pensamento ou conjunto ideológico que será apresentado;• Ora vale como um lema, ora como elemento causal/consequente do enunciado em questão.
  15. 15. EPÍGRAFE Kennst du das Land, wo die Zitronen blühn, Im dunkeln Laud die Gold-Orangem glühn, Kennst du es wohl? - Dahin, dahin! Möch ich... ziehn. GoetheMinha terra tem palmeiras,Onde canta o Sabiá,As aves, que aqui gorjeiam,Não gorjeiam como láNosso céu tem mais estrelas Gonçalves Dias Conheceis o país onde florescem as laranjeiras?/ Ardem na escura fronde os frutos de ouro.../ Conhecê-lo? – Para lá, para lá quisera eu ir!
  16. 16. PARÁFRASEParáfrase é a reprodução explicativa de um texto oude unidade de um texto, por meio de uma linguagemmais longa.(WIKIPÉDIA) Enio Squeff, "Paráfrase", 1997 (II), díptico, 125 x 125 cm, têmpera sobre tela
  17. 17. Pastiche• Criação artística produzida pela reunião e colagem de outros enunciados.• Diluição textual que se aproxima da sátira e da paródia, podendo até ser considerada como um tipo de homenagem;• Imitação reiterativa, com recorrência a determinados recursos a ponto de esvaziá-los de significação.
  18. 18. PASTICHE Pastiche Zeca Baleiro Eu gosto mesmo é de fazer pastiche Eu gosto muito de comer pistache Na outra encarnação eu fui derviche Nesta encarnação puro deboche (...) http://www.youtube.com/watch?v=8 sx3yqYVZCc&feature=player_emb eddedRodrigo Teaser, “cover” de Michael Jackson
  19. 19. PLÁGIOO plágio é o ato de assinar ou apresentar uma obra intelectual de qualquer natureza. (WIKIPÉDIA)
  20. 20. Paródia• Recriação de um texto com nítido objetivo de satirizar, contestar ou ridicularizar um discurso específico;• Ruptura com as ideologias impostas;• Leva o leitor a uma reflexão crítica das verdades incontestadas anteriormente;• Desconstrução de enunciados;• Manutenção de laços formais que identifiquem a paródia junto ao texto original.
  21. 21. TRADUÇÃO• Passagem de um idioma a outro;• Modelo intertextual que busca a neutralidade;• Tradução implica recriação do texto, especialmente nas obras literárias.
  22. 22. TRADUÇÃO"Imagination is more important than knowledge. Knowledge is limited. Imagination encircles the world." "A imaginação é mais importante que o conhecimento. O conhecimento é limitado. Imaginação circunda o mundo."
  23. 23. Versão• Variante de um enunciado original, do qual se aproveita algum recurso formal, mas no qual, geralmente, não há compromisso com o conteúdo do discurso.
  24. 24. VERSÃO All my loving Feche os olhosClose your eyes and Ill kiss you Feche os olhos e sintaTomorrow Ill miss you um beijinho agoraRemember Ill always be true De alguém que não vive sem vocêAnd then while Im away Que não pensa e nem gostaIll write home everyday De outra meninaAnd Ill send all my loving to you E tem medo de lhe perderIll pretend that Im kissing Todo a...mor desse mundoThe lips I am missing Parece queridaAnd hope that my dreams will come true Que está dentro do meu coraçãoAnd then while Im away Por favor queridinhaIll write home everyday Divida comigoAnd Ill send all my loving to you Um pouco da minha paixãoAll my loving I will send to you Coisa linda coisa que eu adoroAll my loving, darling, Ill be true A gotinha de tudo que eu choro
  25. 25. HIPERTEXTUALIDADE Um texto pode ter diversas palavras, imagens ou atémesmo sons, que, ao serem clicados, são remetidos para outra página onde se esclarece com mais precisão o assunto do link abordado.LEITURA NÃO LINEARMULTIPLICIDADE DE DIREÇÕESPAPEL ATIVO DO COENUNCIADOR
  26. 26. REDE HIPERTEXTUAL (revista Texto Digital)
  27. 27. BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoievski. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1981.BRAIT, Beth (Org.). Bakhtin: conceitos-chave. SP: Contexto, 2005. ISBN 978-85-7244-290-9BRAIT, Beth (Org.). Bakhtin: outros conceitos-chave. SP: Contexto, 2006. ISBN 85-7244-332-0BRAIT, Beth (Org.). Bakhtin: dialogismo e polifonia. SP: Contexto, 2009. ISBN 978-85-7244-439-2BRAIT, Beth (Org.). Bakhtin e o Círculo. SP: Contexto, 2009. ISBN 978-85-7244-435-4BRANDÃO, Helena H. Nagamine. Introdução à análise do discurso. 8. ed. Campinas, SP: Ed. daUnicamp, 2002.CANDIDO, Antonio. Literatura e sociedade. 3. ed. São Paulo: Ed. Nacional,1973.DIALOGISMO. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2011.Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Dialogismo&oldid=24271416>. Acessoem: 26 jun. 2012.KRISTEVA, Julia. Estrangeiro para nós mesmos. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.______. Introdução à Semiótica. São Paulo: Perspectiva, 1974.MIKHAIL BAKHTIN. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2012.Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Mikhail_Bakhtin&oldid=30192723>.Acesso em: 26 jun. 2012.PONZIO, Augusto A Revolução Bakhtiniana. SP: Contexto, 2008. ISBN 978-85-7244-409-5

×