SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
GÊNEROS LITERÁRIOS
Revisão de conteúdo para avaliação do 2º
bimestre – 1 ano A
Professora: Elaine Porto
Chiullo
Gêneros Literários
 A Literatura é uma forma de arte realizada por
meio da linguagem verbal. Trata-se da forma
de expressar sentimentos e experiências
através dos tempos, identificando, assim,
diferentes visões de mundo.
 Conforme as características da forma e do
conteúdo das obras literárias elas podem ser
classificadas em três gêneros: épico, lírico e
dramático.
GÊNERO ÉPICO
(NARRATIVO)
 Na origem, os textos épicos eram escritos em
verso. Ex: Idade Média: As aventuras heroicas de
personagens famosos , como o rei Artur e os
Cavaleiros da Távola Redonda. Nesse tipo
de texto um narrador conta as façanhas de um
herói.
 O gênero narrativo também é chamado de épico.
Sua marca é o sentimento dos valores coletivos,
ou seja, a história contada exalta as qualidades e
feitos de um povo. São conhecidos também
como epopeias. Histórias como "A Ilíada",
"Odisseia", "Os Lusíadas" e o mais recente "O
Senhor dos Anéis" e "300" são exemplos de
gêneros épicos.
 Veja o discurso final no filme "300" (As
cenas são fortes, mas tenha atenção sobre
o discurso)
Clique
O Gênero épico e as formas
narrativas em prosa:
 A narrativa em prosa chamada romance,
surgiu a partir do século XVIII. Deuses, heróis
místicos e monstros desaparecem da
narrativas e dão lugar a histórias e dramas de
indivíduos em situações cotidianas.
 Além do romance, outras formas
narrativas são: a novela e o conto.
Elementos de uma narrativa
literária
 Num texto narrativo, um narrador conta uma
história em que há personagens, que agem
num certo espaço, durante certo tempo. O
encadeamento dos fatos narrados forma o
enredo.
Narrador
 FOCO NARRATIVO:
-Foco narrativo, ou ponto de vista: É o elemento estrutural da
narrativa que compreende a perspectiva através da qual se conta
uma história. É, basicamente, a posição a qual o narrador,
enquanto instância narrante ou voz que articula a narração, conta a
história. Os pontos de vista mais conhecidos são dois: narrador-
observador & narrador-personagem
 -Narrador-Observador: também chamado de onisciente, é aquele
que conta a história através de uma perspectiva de fora da história,
isto é, ele não se confunde com nenhum dos personagens. Este
foco narrativo se dá, predominantemente, em terceira pessoa
-Narrador-Personagem: é aquele que conta a história através de
uma perspectiva de dentro da história, isto é, ele, de alguma forma
participa do enredo, sendo um dos personagens da história,
usando a Primeira Pessoa (eu ou nós) para se contar historia.
Personagem
 -Protagonista, personagem principal ou
herói: desempenha um papel central, a sua atuação é
fundamental para o desenvolvimento da ação.
 -Personagem secundária: assume um papel de
menor relevo que o protagonista, sendo ainda
importante para o desenrolar da ação.
 -Figurante: tem um papel irrelevante no desenrolar da
ação, cabendo-lhe, no entanto, o papel de ilustrar um
ambiente ou um espaço social de que é
representante.
-Tudo o que ocupa um espaço e pratica uma
ação,mesmo que involuntária pode ser considerado
um personagem.
Espaço
 - Espaço ou Ambiente físico: é o espaço real, que
serve de cenário à ação, onde as personagens se
movem.
- Espaço ou Ambiente social: é constituído pelo
ambiente social, representando, por excelência,
pelas personagens figurantes.
- Espaço ou Ambiente psicológico: espaço interior
da personagem, abarcando as suas vivências, os
seus pensamentos e sentimentos.
-O espaço ou ambiente: pode ser desde uma
praia a um lago congelado. De acordo com
espaço ou ambiente é que os fatos da narração
se desenrolam.
TEMPO:

Tempo cronológico ou tempo da história - determinado pela
sucessão cronológica dos acontecimentos narrados.
Tempo histórico - refere-se à época ou momento histórico em
que a ação se desenrola.
Tempo psicológico - é um tempo subjectivo, vivido ou sentido
pela personagem, que flui em consonância com o seu estado de
espírito.
Tempo do discurso - resulta do tratamento ou elaboração do
tempo da história pelo narrador. Este pode escolher narrar os
acontecimentos
por :
-ordem linear
-com alteração da ordem temporal, recorrendo à analepse ou à
prolepse (antecipação de acontecimentos futuros)
-ao ritmo dos acontecimentos como, por exemplo, na cena
dialogada
a um ritmo diferente, recorrendo ao resumo ou sumário, à elipse
e à pausa
Enredo
 Enredo é o conjunto, ou melhor, a sucessão
de ações e acontecimentos de uma narrativa
de ficção ou mesmo um simples fato.
Éconhecido por muitos nomes: intriga, ação, tr
ama, história.
 O Enredo Clássico obedece a seguinte
seqüência lógica:
 1. Apresentação, Introdução ou Exposição – É o começo da história,
no qual apresenta(am)-se a(as) personagem(ns) e suas características,
o espaço em que se movimenta(am), as relações que mantêm entre
si e, às vezes, o tempo e o espaço (um homem caminha à noite por
uma estrada escura). Enfim, situa o leitor diante da história queirá ler.
 2. Complicação ou Desenvolvimento - Rompe-se o equilíbrio do
estado inicial; surge(m) o(s) conflito(s) e começam a ocorrer os
acontecimentos, as ações nos episódios, que, encadeados, conduzem
a narrativa a um ponto máximo de tensão:
 [...] seus olhos estão atentos ao menor movimento, seus ouvidos ao
menor ruído, ele está a muitos quilômetros de sua casa e só conseguirá
chegar até ela caminhando. A qualquer momento ele poderá ser
assaltado. Na rua não há mais ninguém. Caminha sozinho, tendo por
testemunha a luz da Lua e das estrelas. [...]
 3. Clímax - O conflito chega ao seu ponto máximo de tensão, resultante
da convergência dos vários conflitos vividos pelas personagens. O
clímax é o ponto de referência para as outras partes
doenredo, que existem em função dele. De modo geral o clímax situa-
se próximo do fim e por vezes com ele identificado.
 4. Desfecho, Desenlace ou Conclusão - Corresponde à situação final:
a solução dos conflitos. Chega-se, como na situação inicial, a um novo
equilíbrio. Há muitos tipos de desfecho: surpreendente, feliz, trágico,cô
mico etc.
GÊNERO LÍRICO
 Gênero cuja composição, inicialmente, era acompanhada por
uma lira. O autor escreve poemas sobre emoções,
sentimentos, estados de espírito. São exaltados aqui as
ações e sentimentos individuais.
 Há várias estruturas formais do gênero lírico. As mais
conhecidas e abordadas são:
 a) ELEGIA – trata de acontecimentos tristes, muitas
vezes a morte de uma figura pública.
 b) ÉCOGLA – poema pastoril que retrata a vida
bucólica / campestre dos pastores.
 c) ODE – forma de exaltação aos valores nobres, tom
de louvor.
 d) SONETO – estrutura fixa de 14 versos (2 quadras, 2
tercetos), considerada a mais conhecida das formas líricas.
 A seguir, o ator Paulo José recita "Amar",
de Carlos Drummond de Andrade:
Clique
Gênero dramático
 A característica do gênero dramático é a ação.
São textos para serem representados, cuja
encenação é realizada por atores, em
cenários.
 Segundo a divisão aristotélica, o gênero
dramático divide-se em tragédias e comédias.
 Nas tragédias, a intenção é provocar o público
com textos que refletem sobre paixões e
vícios humanos.
 Nas comédias, retratam-se os fatos
cotidianos, corriqueiros, com o objetivo de
criticar os costumes por meio do riso.
 No vídeo abaixo, Paulo Gustavo interpreta a
caricatura das mães, satirizando os
comportamentos comuns a essas maravilhosas
mulheres.
clique
 Escolas literárias

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Intertextualidade e linguagem Catia Delatorre
Intertextualidade e linguagem   Catia DelatorreIntertextualidade e linguagem   Catia Delatorre
Intertextualidade e linguagem Catia Delatorre
Catia Delatorre
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
pnaicdertsis
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
Péricles Penuel
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slides
Isis Barros
 
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Flávio Ferreira
 

Mais procurados (20)

Generos literarios-2
Generos literarios-2Generos literarios-2
Generos literarios-2
 
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURAAULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
AULA 01 - TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO - ESTRUTURA
 
Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.Resumo das escola literárias.
Resumo das escola literárias.
 
Conto de terror
Conto de terrorConto de terror
Conto de terror
 
Intertextualidade e linguagem Catia Delatorre
Intertextualidade e linguagem   Catia DelatorreIntertextualidade e linguagem   Catia Delatorre
Intertextualidade e linguagem Catia Delatorre
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
O que é texto
O que é textoO que é texto
O que é texto
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
 
Gênero textual notícia - 6º ano
Gênero textual notícia - 6º anoGênero textual notícia - 6º ano
Gênero textual notícia - 6º ano
 
Romantismo prosa
Romantismo prosaRomantismo prosa
Romantismo prosa
 
Literatura brasileira
Literatura brasileiraLiteratura brasileira
Literatura brasileira
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
G. Literários
G. LiteráriosG. Literários
G. Literários
 
Artigo de opinião slides
Artigo de opinião slidesArtigo de opinião slides
Artigo de opinião slides
 
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
Figuras de linguagem e efeitos de sentido.
 
Tempos verbais
Tempos verbaisTempos verbais
Tempos verbais
 
Literatura revisão
Literatura   revisãoLiteratura   revisão
Literatura revisão
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Romantismo brasileiro
Romantismo brasileiroRomantismo brasileiro
Romantismo brasileiro
 

Semelhante a Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio

Como abordar o texto narrativo
Como abordar o texto narrativoComo abordar o texto narrativo
Como abordar o texto narrativo
Diana Vicente
 
Generos literarios 1
Generos literarios 1Generos literarios 1
Generos literarios 1
juliolimampu
 

Semelhante a Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio (20)

Resumão gêneros literários.pptx
Resumão gêneros literários.pptxResumão gêneros literários.pptx
Resumão gêneros literários.pptx
 
Narração
NarraçãoNarração
Narração
 
A Narrativa. A Lírica. A Epopeia
A Narrativa. A Lírica. A EpopeiaA Narrativa. A Lírica. A Epopeia
A Narrativa. A Lírica. A Epopeia
 
Literatura - Gêneros Literários
Literatura - Gêneros LiteráriosLiteratura - Gêneros Literários
Literatura - Gêneros Literários
 
Gêneros Literários
Gêneros LiteráriosGêneros Literários
Gêneros Literários
 
Elementos da narrativa
Elementos da narrativaElementos da narrativa
Elementos da narrativa
 
Trilha Corpo e Emoção.pptx
Trilha Corpo e Emoção.pptxTrilha Corpo e Emoção.pptx
Trilha Corpo e Emoção.pptx
 
Ativ 2 8_rosanafaustino
Ativ 2 8_rosanafaustinoAtiv 2 8_rosanafaustino
Ativ 2 8_rosanafaustino
 
Gêneros Literários
Gêneros LiteráriosGêneros Literários
Gêneros Literários
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
Noções básicas de linguagem cinematográfica
Noções básicas de linguagem cinematográficaNoções básicas de linguagem cinematográfica
Noções básicas de linguagem cinematográfica
 
Gêneros Literários 2.0
Gêneros Literários 2.0Gêneros Literários 2.0
Gêneros Literários 2.0
 
Tipologia textual.ppt
Tipologia textual.pptTipologia textual.ppt
Tipologia textual.ppt
 
Texto narrativo
Texto narrativoTexto narrativo
Texto narrativo
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
 
Como abordar o texto narrativo
Como abordar o texto narrativoComo abordar o texto narrativo
Como abordar o texto narrativo
 
Generos literarios 1
Generos literarios 1Generos literarios 1
Generos literarios 1
 
Escola Virtual....8ºano
Escola Virtual....8ºanoEscola Virtual....8ºano
Escola Virtual....8ºano
 
Categorias da narrativa
Categorias da narrativaCategorias da narrativa
Categorias da narrativa
 
Categorias da narativa
Categorias da narativaCategorias da narativa
Categorias da narativa
 

Mais de Elaine Chiullo

Mais de Elaine Chiullo (7)

Contato social blog
Contato social   blog Contato social   blog
Contato social blog
 
La lenguaje del futbol
La lenguaje del futbolLa lenguaje del futbol
La lenguaje del futbol
 
Arte Gótica e Mosaico
Arte Gótica e Mosaico Arte Gótica e Mosaico
Arte Gótica e Mosaico
 
Slide introdução ao romantismo
Slide introdução ao romantismoSlide introdução ao romantismo
Slide introdução ao romantismo
 
Cultura espanhola
Cultura espanholaCultura espanhola
Cultura espanhola
 
Classe 1 - Español
Classe 1 - EspañolClasse 1 - Español
Classe 1 - Español
 
Sociologia postagem
Sociologia   postagemSociologia   postagem
Sociologia postagem
 

Último

atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 

Último (20)

425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 

Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio

  • 1. GÊNEROS LITERÁRIOS Revisão de conteúdo para avaliação do 2º bimestre – 1 ano A Professora: Elaine Porto Chiullo
  • 2. Gêneros Literários  A Literatura é uma forma de arte realizada por meio da linguagem verbal. Trata-se da forma de expressar sentimentos e experiências através dos tempos, identificando, assim, diferentes visões de mundo.  Conforme as características da forma e do conteúdo das obras literárias elas podem ser classificadas em três gêneros: épico, lírico e dramático.
  • 3. GÊNERO ÉPICO (NARRATIVO)  Na origem, os textos épicos eram escritos em verso. Ex: Idade Média: As aventuras heroicas de personagens famosos , como o rei Artur e os Cavaleiros da Távola Redonda. Nesse tipo de texto um narrador conta as façanhas de um herói.  O gênero narrativo também é chamado de épico. Sua marca é o sentimento dos valores coletivos, ou seja, a história contada exalta as qualidades e feitos de um povo. São conhecidos também como epopeias. Histórias como "A Ilíada", "Odisseia", "Os Lusíadas" e o mais recente "O Senhor dos Anéis" e "300" são exemplos de gêneros épicos.
  • 4.  Veja o discurso final no filme "300" (As cenas são fortes, mas tenha atenção sobre o discurso) Clique
  • 5. O Gênero épico e as formas narrativas em prosa:  A narrativa em prosa chamada romance, surgiu a partir do século XVIII. Deuses, heróis místicos e monstros desaparecem da narrativas e dão lugar a histórias e dramas de indivíduos em situações cotidianas.  Além do romance, outras formas narrativas são: a novela e o conto.
  • 6. Elementos de uma narrativa literária  Num texto narrativo, um narrador conta uma história em que há personagens, que agem num certo espaço, durante certo tempo. O encadeamento dos fatos narrados forma o enredo.
  • 7. Narrador  FOCO NARRATIVO: -Foco narrativo, ou ponto de vista: É o elemento estrutural da narrativa que compreende a perspectiva através da qual se conta uma história. É, basicamente, a posição a qual o narrador, enquanto instância narrante ou voz que articula a narração, conta a história. Os pontos de vista mais conhecidos são dois: narrador- observador & narrador-personagem  -Narrador-Observador: também chamado de onisciente, é aquele que conta a história através de uma perspectiva de fora da história, isto é, ele não se confunde com nenhum dos personagens. Este foco narrativo se dá, predominantemente, em terceira pessoa -Narrador-Personagem: é aquele que conta a história através de uma perspectiva de dentro da história, isto é, ele, de alguma forma participa do enredo, sendo um dos personagens da história, usando a Primeira Pessoa (eu ou nós) para se contar historia.
  • 8. Personagem  -Protagonista, personagem principal ou herói: desempenha um papel central, a sua atuação é fundamental para o desenvolvimento da ação.  -Personagem secundária: assume um papel de menor relevo que o protagonista, sendo ainda importante para o desenrolar da ação.  -Figurante: tem um papel irrelevante no desenrolar da ação, cabendo-lhe, no entanto, o papel de ilustrar um ambiente ou um espaço social de que é representante. -Tudo o que ocupa um espaço e pratica uma ação,mesmo que involuntária pode ser considerado um personagem.
  • 9. Espaço  - Espaço ou Ambiente físico: é o espaço real, que serve de cenário à ação, onde as personagens se movem. - Espaço ou Ambiente social: é constituído pelo ambiente social, representando, por excelência, pelas personagens figurantes. - Espaço ou Ambiente psicológico: espaço interior da personagem, abarcando as suas vivências, os seus pensamentos e sentimentos. -O espaço ou ambiente: pode ser desde uma praia a um lago congelado. De acordo com espaço ou ambiente é que os fatos da narração se desenrolam.
  • 10. TEMPO:  Tempo cronológico ou tempo da história - determinado pela sucessão cronológica dos acontecimentos narrados. Tempo histórico - refere-se à época ou momento histórico em que a ação se desenrola. Tempo psicológico - é um tempo subjectivo, vivido ou sentido pela personagem, que flui em consonância com o seu estado de espírito. Tempo do discurso - resulta do tratamento ou elaboração do tempo da história pelo narrador. Este pode escolher narrar os acontecimentos por : -ordem linear -com alteração da ordem temporal, recorrendo à analepse ou à prolepse (antecipação de acontecimentos futuros) -ao ritmo dos acontecimentos como, por exemplo, na cena dialogada a um ritmo diferente, recorrendo ao resumo ou sumário, à elipse e à pausa
  • 11. Enredo  Enredo é o conjunto, ou melhor, a sucessão de ações e acontecimentos de uma narrativa de ficção ou mesmo um simples fato. Éconhecido por muitos nomes: intriga, ação, tr ama, história.  O Enredo Clássico obedece a seguinte seqüência lógica:
  • 12.  1. Apresentação, Introdução ou Exposição – É o começo da história, no qual apresenta(am)-se a(as) personagem(ns) e suas características, o espaço em que se movimenta(am), as relações que mantêm entre si e, às vezes, o tempo e o espaço (um homem caminha à noite por uma estrada escura). Enfim, situa o leitor diante da história queirá ler.  2. Complicação ou Desenvolvimento - Rompe-se o equilíbrio do estado inicial; surge(m) o(s) conflito(s) e começam a ocorrer os acontecimentos, as ações nos episódios, que, encadeados, conduzem a narrativa a um ponto máximo de tensão:  [...] seus olhos estão atentos ao menor movimento, seus ouvidos ao menor ruído, ele está a muitos quilômetros de sua casa e só conseguirá chegar até ela caminhando. A qualquer momento ele poderá ser assaltado. Na rua não há mais ninguém. Caminha sozinho, tendo por testemunha a luz da Lua e das estrelas. [...]  3. Clímax - O conflito chega ao seu ponto máximo de tensão, resultante da convergência dos vários conflitos vividos pelas personagens. O clímax é o ponto de referência para as outras partes doenredo, que existem em função dele. De modo geral o clímax situa- se próximo do fim e por vezes com ele identificado.  4. Desfecho, Desenlace ou Conclusão - Corresponde à situação final: a solução dos conflitos. Chega-se, como na situação inicial, a um novo equilíbrio. Há muitos tipos de desfecho: surpreendente, feliz, trágico,cô mico etc.
  • 13. GÊNERO LÍRICO  Gênero cuja composição, inicialmente, era acompanhada por uma lira. O autor escreve poemas sobre emoções, sentimentos, estados de espírito. São exaltados aqui as ações e sentimentos individuais.  Há várias estruturas formais do gênero lírico. As mais conhecidas e abordadas são:  a) ELEGIA – trata de acontecimentos tristes, muitas vezes a morte de uma figura pública.  b) ÉCOGLA – poema pastoril que retrata a vida bucólica / campestre dos pastores.  c) ODE – forma de exaltação aos valores nobres, tom de louvor.  d) SONETO – estrutura fixa de 14 versos (2 quadras, 2 tercetos), considerada a mais conhecida das formas líricas.
  • 14.  A seguir, o ator Paulo José recita "Amar", de Carlos Drummond de Andrade: Clique
  • 15. Gênero dramático  A característica do gênero dramático é a ação. São textos para serem representados, cuja encenação é realizada por atores, em cenários.  Segundo a divisão aristotélica, o gênero dramático divide-se em tragédias e comédias.  Nas tragédias, a intenção é provocar o público com textos que refletem sobre paixões e vícios humanos.  Nas comédias, retratam-se os fatos cotidianos, corriqueiros, com o objetivo de criticar os costumes por meio do riso.
  • 16.  No vídeo abaixo, Paulo Gustavo interpreta a caricatura das mães, satirizando os comportamentos comuns a essas maravilhosas mulheres. clique
  • 17.
  • 18.