O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
GÊNEROS LITERÁRIOS
Revisão de conteúdo para avaliação do 2º
bimestre – 1 ano A
Professora: Elaine Porto
Chiullo
Gêneros Literários
 A Literatura é uma forma de arte realizada por
meio da linguagem verbal. Trata-se da forma
de express...
GÊNERO ÉPICO
(NARRATIVO)
 Na origem, os textos épicos eram escritos em
verso. Ex: Idade Média: As aventuras heroicas de
p...
 Veja o discurso final no filme "300" (As
cenas são fortes, mas tenha atenção sobre
o discurso)
Clique
O Gênero épico e as formas
narrativas em prosa:
 A narrativa em prosa chamada romance,
surgiu a partir do século XVIII. D...
Elementos de uma narrativa
literária
 Num texto narrativo, um narrador conta uma
história em que há personagens, que agem...
Narrador
 FOCO NARRATIVO:
-Foco narrativo, ou ponto de vista: É o elemento estrutural da
narrativa que compreende a persp...
Personagem
 -Protagonista, personagem principal ou
herói: desempenha um papel central, a sua atuação é
fundamental para o...
Espaço
 - Espaço ou Ambiente físico: é o espaço real, que
serve de cenário à ação, onde as personagens se
movem.
- Espaço...
TEMPO:

Tempo cronológico ou tempo da história - determinado pela
sucessão cronológica dos acontecimentos narrados.
Tempo...
Enredo
 Enredo é o conjunto, ou melhor, a sucessão
de ações e acontecimentos de uma narrativa
de ficção ou mesmo um simpl...
 1. Apresentação, Introdução ou Exposição – É o começo da história,
no qual apresenta(am)-se a(as) personagem(ns) e suas ...
GÊNERO LÍRICO
 Gênero cuja composição, inicialmente, era acompanhada por
uma lira. O autor escreve poemas sobre emoções,
...
 A seguir, o ator Paulo José recita "Amar",
de Carlos Drummond de Andrade:
Clique
Gênero dramático
 A característica do gênero dramático é a ação.
São textos para serem representados, cuja
encenação é re...
 No vídeo abaixo, Paulo Gustavo interpreta a
caricatura das mães, satirizando os
comportamentos comuns a essas maravilhos...
 Escolas literárias
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio

Gêneros e escolas literárias

  • Entre para ver os comentários

Gêneros literários - 1º Ano do Ensino Médio

  1. 1. GÊNEROS LITERÁRIOS Revisão de conteúdo para avaliação do 2º bimestre – 1 ano A Professora: Elaine Porto Chiullo
  2. 2. Gêneros Literários  A Literatura é uma forma de arte realizada por meio da linguagem verbal. Trata-se da forma de expressar sentimentos e experiências através dos tempos, identificando, assim, diferentes visões de mundo.  Conforme as características da forma e do conteúdo das obras literárias elas podem ser classificadas em três gêneros: épico, lírico e dramático.
  3. 3. GÊNERO ÉPICO (NARRATIVO)  Na origem, os textos épicos eram escritos em verso. Ex: Idade Média: As aventuras heroicas de personagens famosos , como o rei Artur e os Cavaleiros da Távola Redonda. Nesse tipo de texto um narrador conta as façanhas de um herói.  O gênero narrativo também é chamado de épico. Sua marca é o sentimento dos valores coletivos, ou seja, a história contada exalta as qualidades e feitos de um povo. São conhecidos também como epopeias. Histórias como "A Ilíada", "Odisseia", "Os Lusíadas" e o mais recente "O Senhor dos Anéis" e "300" são exemplos de gêneros épicos.
  4. 4.  Veja o discurso final no filme "300" (As cenas são fortes, mas tenha atenção sobre o discurso) Clique
  5. 5. O Gênero épico e as formas narrativas em prosa:  A narrativa em prosa chamada romance, surgiu a partir do século XVIII. Deuses, heróis místicos e monstros desaparecem da narrativas e dão lugar a histórias e dramas de indivíduos em situações cotidianas.  Além do romance, outras formas narrativas são: a novela e o conto.
  6. 6. Elementos de uma narrativa literária  Num texto narrativo, um narrador conta uma história em que há personagens, que agem num certo espaço, durante certo tempo. O encadeamento dos fatos narrados forma o enredo.
  7. 7. Narrador  FOCO NARRATIVO: -Foco narrativo, ou ponto de vista: É o elemento estrutural da narrativa que compreende a perspectiva através da qual se conta uma história. É, basicamente, a posição a qual o narrador, enquanto instância narrante ou voz que articula a narração, conta a história. Os pontos de vista mais conhecidos são dois: narrador- observador & narrador-personagem  -Narrador-Observador: também chamado de onisciente, é aquele que conta a história através de uma perspectiva de fora da história, isto é, ele não se confunde com nenhum dos personagens. Este foco narrativo se dá, predominantemente, em terceira pessoa -Narrador-Personagem: é aquele que conta a história através de uma perspectiva de dentro da história, isto é, ele, de alguma forma participa do enredo, sendo um dos personagens da história, usando a Primeira Pessoa (eu ou nós) para se contar historia.
  8. 8. Personagem  -Protagonista, personagem principal ou herói: desempenha um papel central, a sua atuação é fundamental para o desenvolvimento da ação.  -Personagem secundária: assume um papel de menor relevo que o protagonista, sendo ainda importante para o desenrolar da ação.  -Figurante: tem um papel irrelevante no desenrolar da ação, cabendo-lhe, no entanto, o papel de ilustrar um ambiente ou um espaço social de que é representante. -Tudo o que ocupa um espaço e pratica uma ação,mesmo que involuntária pode ser considerado um personagem.
  9. 9. Espaço  - Espaço ou Ambiente físico: é o espaço real, que serve de cenário à ação, onde as personagens se movem. - Espaço ou Ambiente social: é constituído pelo ambiente social, representando, por excelência, pelas personagens figurantes. - Espaço ou Ambiente psicológico: espaço interior da personagem, abarcando as suas vivências, os seus pensamentos e sentimentos. -O espaço ou ambiente: pode ser desde uma praia a um lago congelado. De acordo com espaço ou ambiente é que os fatos da narração se desenrolam.
  10. 10. TEMPO:  Tempo cronológico ou tempo da história - determinado pela sucessão cronológica dos acontecimentos narrados. Tempo histórico - refere-se à época ou momento histórico em que a ação se desenrola. Tempo psicológico - é um tempo subjectivo, vivido ou sentido pela personagem, que flui em consonância com o seu estado de espírito. Tempo do discurso - resulta do tratamento ou elaboração do tempo da história pelo narrador. Este pode escolher narrar os acontecimentos por : -ordem linear -com alteração da ordem temporal, recorrendo à analepse ou à prolepse (antecipação de acontecimentos futuros) -ao ritmo dos acontecimentos como, por exemplo, na cena dialogada a um ritmo diferente, recorrendo ao resumo ou sumário, à elipse e à pausa
  11. 11. Enredo  Enredo é o conjunto, ou melhor, a sucessão de ações e acontecimentos de uma narrativa de ficção ou mesmo um simples fato. Éconhecido por muitos nomes: intriga, ação, tr ama, história.  O Enredo Clássico obedece a seguinte seqüência lógica:
  12. 12.  1. Apresentação, Introdução ou Exposição – É o começo da história, no qual apresenta(am)-se a(as) personagem(ns) e suas características, o espaço em que se movimenta(am), as relações que mantêm entre si e, às vezes, o tempo e o espaço (um homem caminha à noite por uma estrada escura). Enfim, situa o leitor diante da história queirá ler.  2. Complicação ou Desenvolvimento - Rompe-se o equilíbrio do estado inicial; surge(m) o(s) conflito(s) e começam a ocorrer os acontecimentos, as ações nos episódios, que, encadeados, conduzem a narrativa a um ponto máximo de tensão:  [...] seus olhos estão atentos ao menor movimento, seus ouvidos ao menor ruído, ele está a muitos quilômetros de sua casa e só conseguirá chegar até ela caminhando. A qualquer momento ele poderá ser assaltado. Na rua não há mais ninguém. Caminha sozinho, tendo por testemunha a luz da Lua e das estrelas. [...]  3. Clímax - O conflito chega ao seu ponto máximo de tensão, resultante da convergência dos vários conflitos vividos pelas personagens. O clímax é o ponto de referência para as outras partes doenredo, que existem em função dele. De modo geral o clímax situa- se próximo do fim e por vezes com ele identificado.  4. Desfecho, Desenlace ou Conclusão - Corresponde à situação final: a solução dos conflitos. Chega-se, como na situação inicial, a um novo equilíbrio. Há muitos tipos de desfecho: surpreendente, feliz, trágico,cô mico etc.
  13. 13. GÊNERO LÍRICO  Gênero cuja composição, inicialmente, era acompanhada por uma lira. O autor escreve poemas sobre emoções, sentimentos, estados de espírito. São exaltados aqui as ações e sentimentos individuais.  Há várias estruturas formais do gênero lírico. As mais conhecidas e abordadas são:  a) ELEGIA – trata de acontecimentos tristes, muitas vezes a morte de uma figura pública.  b) ÉCOGLA – poema pastoril que retrata a vida bucólica / campestre dos pastores.  c) ODE – forma de exaltação aos valores nobres, tom de louvor.  d) SONETO – estrutura fixa de 14 versos (2 quadras, 2 tercetos), considerada a mais conhecida das formas líricas.
  14. 14.  A seguir, o ator Paulo José recita "Amar", de Carlos Drummond de Andrade: Clique
  15. 15. Gênero dramático  A característica do gênero dramático é a ação. São textos para serem representados, cuja encenação é realizada por atores, em cenários.  Segundo a divisão aristotélica, o gênero dramático divide-se em tragédias e comédias.  Nas tragédias, a intenção é provocar o público com textos que refletem sobre paixões e vícios humanos.  Nas comédias, retratam-se os fatos cotidianos, corriqueiros, com o objetivo de criticar os costumes por meio do riso.
  16. 16.  No vídeo abaixo, Paulo Gustavo interpreta a caricatura das mães, satirizando os comportamentos comuns a essas maravilhosas mulheres. clique
  17. 17.  Escolas literárias

×