SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 31
AS
     3   REVELAÇÕES
         (E.S.E – Cap. I – Não vim destruir a lei)
Revelação
Revelar, do latim revelare

Sentido literal: sair sob o véu;
Sentido figural: descobrir, dar a conhecer uma coisa secreta ou
desconhecida;
Sentido da fé religiosa: coisas espirituais que o homem não pode
descobrir por meio da inteligência, nem com o auxílio dos sentidos, e
cujo conhecimento lhe dá Deus através de Seus mensageiros, quer por
meio da palavra direta, quer pela inspiração (profetas / messias).


    A característica essencial de qualquer revelação tem de ser a verdade.
     Revelar o segredo é tornar conhecido um fato; se é falso, já não é um
                fato e, por consequência, não existe revelação.
“Até agora a Humanidade da era cristã recebeu a grande
  Revelação em três aspectos essenciais: Moisés trouxe a
missão da Justiça; o Evangelho, a revelação insuperável do
   Amor e o Espiritismo, em sua feição de Cristianismo
 redivivo, traz, por sua vez, a sublime tarefa da Verdade.”
            (O Consolador - Emmanuel / Chico Xavier)
1ª Revelação: Moisés                                 Séc. XVI a.C.




   Os mandamentos de Deus, dados por Moisés, trazem o
   gérmen da mais ampla moral cristã. Os comentários da
   Bíblia reduziam-lhes o sentido, porque, postos em ação em
   toda a sua pureza, não seriam então compreendidos. Mas os
   Dez Mandamentos nem por isso deixaram de ser o brilhante
   frontispício da obra com um farol que devia iluminar para a
   humanidade o caminho a percorrer.
   (Um Espírito Israelita, ESE, Cap.1, 9).
1ª Revelação: Moisés           Séc. XVI a.C.


Lei disciplinas (pentateuco)

- Gênesis;
- Êxodo;
- Levítico;
- Números;
- Deuteronômio.

Leis de Deus

- O decálogo.
Os 10 mandamentos
I. Eu sou o Senhor, vosso Deus, que vos tirei do Egito, da casa da servidão. Não
tereis, diante de mim, outros deuses estrangeiros. Não fareis imagem esculpida,
nem figura alguma do que está em cima do céu, nem embaixo na Terra, nem do
que quer que esteja nas águas sob a terra. Não os adorareis e não lhes prestareis
culto soberano.
II. Não pronunciareis em vão o nome do Senhor, vosso Deus.
III. Lembrai-vos de santificar o dia do sábado.
IV. Honrai a vosso pai e a vossa mãe, a fim de viverdes longo tempo na terra que
o Senhor vosso Deus vos dará.
V. Não mateis.
VI. Não cometais adultério.
VII. Não roubeis.
VIII. Não presteis testemunho falso contra o vosso próximo.
IX. Não desejeis a mulher do vosso próximo.
X. Não cobiceis a casa do vosso próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem
o seu boi, nem o seu asno, nem qualquer das coisas que lhe pertençam.
1ª Revelação: Moisés                                       Séc. XVI a.C.



Examinando o missionário, Emmanuel assim se refere:

“Moisés trazia consigo as mais elevadas faculdades mediúnicas, apesar de suas
características de legislador humano.

É inconcebível que o grande missionário dos judeus e da Humanidade pudesse
ouvir o espírito de Deus. Estais, porém habilitados a compreender que a Lei, ou
a base da Lei (Os Dez Mandamentos), foi-lhe ditada pelos emissários de Jesus.

Examinando-se os seus atos enérgicos de homem, há a considerar as
características da época em que se verificou sua grande tarefa. Com expressões
diversas, o grande enviado não poderia dar conta exata de suas preciosas
obrigações, em face da Humanidade ignorante e materialista.”
Não vim destruir a lei

Não penseis que vim destruir a lei ou os
profetas: não vim os destruir, mas cumpri-
los: - Porquanto, em verdade vos digo que o
céu e a terra não passarão, sem que tudo o
que se acha na lei esteja perfeitamente
cumprido, enquanto reste um iota e um
único ponto.
                         (Mateus, Capitulo V, v. 17 e 18)
Questão 625 – Livro dos Espíritos
 Qual o tipo mais perfeito que Deus tem oferecido ao
      homem, para lhe servir de guia e modelo?

                        “Jesus”.


“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida.
      Ninguém vem ao Pai, senão por mim.”
                                   (João, 14:6)
2ª Revelação: O Cristo




    Amar a Deus sob de todas as coisas
     e ao próximo com a si mesmo.
2ª Revelação: O Cristo




    Jesus: Diretor do orbe terreno.
2ª Revelação: O Cristo

A revolução de que
Jesus nos traz não é
apenas político-social,
mas principalmente,
psico-espiritual.
2ª Revelação: O Cristo

    As leis sociais (ou externas) estabelecem
     equilíbrio e a harmonia na convivência
  cotidiana. Estabelecem também os limites e
         disciplinam a conduta humana.
2ª Revelação: O Cristo


    As leis psicológicas (ou internas)
  estabelecem equilíbrio e harmonia na
       convivência consigo mesmo.
2ª Revelação: O Cristo

 Segundo o benfeitor André Luiz (Evolução em Dois Mundos):

 “Com Jesus, a religião, como sistema educativo, alcança
 eminência inimaginável. Nem templos de pedras, nem rituais.
 Nem hierarquias efêmeras, nem avanço ao poder humano. O
 Mestre desaferrolha as arcas do conhecimento enobrecido e
 distribui-lhe os tesouros.”
O consolador prometido

  Se me amais, guardai os meus mandamentos; e eu rogarei a
  meu Pai e ele vos enviará outro Consolador, a fim de que fique
  eternamente convosco: - O Espírito de Verdade, que o mundo
  não pode receber, porque o não vê e absolutamente o não
  conhece. Mas, quanto a vós, conhecê-lo-eis, porque ficará
  convosco e estará em vós. Porém, o Consolador, que é o Santo
  Espírito, que meu Pai enviará em meu nome, vos ensinará
  todas as coisas e vos fará recordar tudo o que vos tenho dito.

  (S. JOÃO, cap. XIV, vv. 15 a 17 e 26.)
3ª Revelação: O Espiritismo
Séc. XIX
3ª Revelação: O Espiritismo

Quem somos?
De onde viemos?
O que fazemos aqui?
Para onde vamos?
3ª Revelação: O Espiritismo



 Existência e natureza do mundo espiritual
  e suas relações com o mundo material;
3ª Revelação: O Espiritismo



       Desenvolve, completa e explica
 o que foi dito de forma alegórica por Jesus;
3ª Revelação: O Espiritismo


  Abre um vasto campo de possibilidades de
crescimento e dá ao homem a definitiva certeza
      que imortalidade e universalidade.
3ª Revelação: O Espiritismo

   O Espiritismo é a ciência nova que vem
   revelar aos homens, por meio de provas
  irrecusáveis, a existência e a natureza do
    mundo espiritual e as relações com o
     mundo corpóreo. (ESE. Cap. I. Item 5)
3ª Revelação: O Espiritismo

A doutrina consoladora da sobrevivência e da
comunicação entre os habitantes da Terra e do
infinito, com bases profundas e amplas no
Evangelho, floresce entre as criaturas com
características de nova revelação, para que o
homem seja, nas atividades vulgares, real
afirmação do bem que nasce da fé viva.
Em Opinião Espírita - Cap.2, Emmanuel diz:

“Jesus - Mestre
Kardec - Professor
           Jesus é combatido, desde a 1ª hora do Evangelho, pelos que se acomodam na sombra.
           Kardec é impugnado desde o 1º dia do Espiritismo, pelos que fogem da luz.
Jesus convida ao amor
Kardec impele à caridade.
           Jesus consola a multidão.
           Kardec esclarece o povo.
Jesus acorda o sentimento
Kardec desperta a razão.
           Jesus propõe.
           Kardec expõe.
Jesus revela.
Kardec descortina.
           Jesus lança as bases do cristianismo, entre fenômenos mediúnicos.
           Kardec recebe os princípios da Doutrina Espírita, através da mediunidade.
Jesus afirma que é preciso nascer de novo.
Kardec explica a reencarnação.
           Jesus e Kardec estão perfeitamente conjugados pela Sabedoria Divina.
Jesus a porta.
Kardec a chave.”
3ª Revelação: O Espiritismo



                               x

      Ciência Religião
      Leis do mundo material       Leis morais
3ª Revelação: O Espiritismo




   A quebra de paradigmas
3ª Revelação: O Espiritismo
  O tríplice aspecto da Doutrina Espírita

                 Religião




   Filosofia                  Ciência
3ª Revelação: O Espiritismo




                                A nova era

 O espiritismo é portanto obra do Cristo, que o preside, assim como preside ao que igualmente
      anunciou: a regeneração que se opera e que prepara o Reino de Deus sobre a terra.
                                      (ESE, Cap. 1, Item 7)
3ª Revelação: O Espiritismo




                                A nova era

 O espiritismo é portanto obra do Cristo, que o preside, assim como preside ao que igualmente
      anunciou: a regeneração que se opera e que prepara o Reino de Deus sobre a terra.
                                      (ESE, Cap. 1, Item 7)
Referências:
   O Evangelho Segundo o Espiritismo - Allan Kardec
   A Gênese - Allan Kardec
   Obras Póstumas - Allan Kardec
   A Caminho da Luz - Emmanuel/Chico Xavier
   O Consolador - Emmanuel/Chico Xavier
   Evolução em Dois Mundos - André Luiz/Chico Xavier - Waldo Vieira
   Cristianismo e Espiritismo - Leon Denis
Que Jesus nos abençõe!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Leonardo Pereira
 
Provas da existência deus
Provas da existência deusProvas da existência deus
Provas da existência deusDenise Aguiar
 
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espíritaMaria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espíritaFábio Paiva
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioGraça Maciel
 
Reforma intima sem martírio!
Reforma intima sem martírio! Reforma intima sem martírio!
Reforma intima sem martírio! Leonardo Pereira
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIgrupodepaisceb
 
Os trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última horaOs trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última horaIsnande Mota Barros
 
Parábola dos Talentos - Propósito
Parábola dos Talentos - PropósitoParábola dos Talentos - Propósito
Parábola dos Talentos - PropósitoRicardo Azevedo
 
Atributos da divindade
Atributos da divindadeAtributos da divindade
Atributos da divindadeDenise Aguiar
 
O céu e o Inferno
O céu e o InfernoO céu e o Inferno
O céu e o Infernoigmateus
 
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptxRetorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptxRosimeire Alves
 
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitadosEvangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitadosAntonino Silva
 
Brasil, coração mundo, pátria do evangelho
Brasil, coração mundo, pátria do evangelhoBrasil, coração mundo, pátria do evangelho
Brasil, coração mundo, pátria do evangelhoIzabel Cristina Fonseca
 

Mais procurados (20)

Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira). Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
Dai a Cezar o que é de Cezar ( Leonardo Pereira).
 
Provas da existência deus
Provas da existência deusProvas da existência deus
Provas da existência deus
 
7 aula reencarnação
7   aula reencarnação7   aula reencarnação
7 aula reencarnação
 
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espíritaMaria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
Maria, Mãe de Jesus - um olhar espírita
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
Reforma intima sem martírio!
Reforma intima sem martírio! Reforma intima sem martírio!
Reforma intima sem martírio!
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
 
Palestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetasPalestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetas
 
O CONSOLADOR PROMETIDO
O CONSOLADOR PROMETIDOO CONSOLADOR PROMETIDO
O CONSOLADOR PROMETIDO
 
Pedi e Obtereis 2016
Pedi e Obtereis 2016Pedi e Obtereis 2016
Pedi e Obtereis 2016
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIII
 
Os trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última horaOs trabalhadores da última hora
Os trabalhadores da última hora
 
Parábola dos Talentos - Propósito
Parábola dos Talentos - PropósitoParábola dos Talentos - Propósito
Parábola dos Talentos - Propósito
 
Meu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundoMeu reino não é deste mundo
Meu reino não é deste mundo
 
Atributos da divindade
Atributos da divindadeAtributos da divindade
Atributos da divindade
 
O céu e o Inferno
O céu e o InfernoO céu e o Inferno
O céu e o Inferno
 
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptxRetorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
 
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitadosEvangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
 
Brasil, coração mundo, pátria do evangelho
Brasil, coração mundo, pátria do evangelhoBrasil, coração mundo, pátria do evangelho
Brasil, coração mundo, pátria do evangelho
 

Destaque

As três Revelações
As três RevelaçõesAs três Revelações
As três RevelaçõesGraça Maciel
 
O consolador prometido
O consolador prometidoO consolador prometido
O consolador prometidoFatoze
 
Sesquicentenário de o evangelho segundo o espiritismo
Sesquicentenário de o evangelho segundo o espiritismoSesquicentenário de o evangelho segundo o espiritismo
Sesquicentenário de o evangelho segundo o espiritismoHelio Cruz
 
Autodescobrimento / Uma busca interior
Autodescobrimento / Uma busca interiorAutodescobrimento / Uma busca interior
Autodescobrimento / Uma busca interiorPatricia Farias
 
Eficiência no Processo Penal - Volume I
Eficiência no Processo Penal - Volume IEficiência no Processo Penal - Volume I
Eficiência no Processo Penal - Volume IRodrigo Tenorio
 
Dicas para escrever bem
Dicas  para escrever  bemDicas  para escrever  bem
Dicas para escrever bemgervaine
 
Palestra História do Espiritismo e do Espírito
Palestra História do Espiritismo e do EspíritoPalestra História do Espiritismo e do Espírito
Palestra História do Espiritismo e do EspíritoMarcelo Suster
 
Antecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRitaAntecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRitaPower Point
 
Palestra 18 o evangelho segundo o espiritismo
Palestra 18 o evangelho segundo o espiritismoPalestra 18 o evangelho segundo o espiritismo
Palestra 18 o evangelho segundo o espiritismoJose Ferreira Almeida
 

Destaque (20)

Aula 03 as três revelações
Aula 03   as três revelaçõesAula 03   as três revelações
Aula 03 as três revelações
 
As 3 revelações
As 3 revelaçõesAs 3 revelações
As 3 revelações
 
As três Revelações
As três RevelaçõesAs três Revelações
As três Revelações
 
O consolador prometido
O consolador prometidoO consolador prometido
O consolador prometido
 
Sesquicentenário de o evangelho segundo o espiritismo
Sesquicentenário de o evangelho segundo o espiritismoSesquicentenário de o evangelho segundo o espiritismo
Sesquicentenário de o evangelho segundo o espiritismo
 
O Pote
O PoteO Pote
O Pote
 
Lição 9 paulo
Lição 9 pauloLição 9 paulo
Lição 9 paulo
 
Moisés E O Povo Hebreu
Moisés E O Povo HebreuMoisés E O Povo Hebreu
Moisés E O Povo Hebreu
 
Autodescobrimento / Uma busca interior
Autodescobrimento / Uma busca interiorAutodescobrimento / Uma busca interior
Autodescobrimento / Uma busca interior
 
O Povo Hebreu
O Povo HebreuO Povo Hebreu
O Povo Hebreu
 
Eficiência no Processo Penal - Volume I
Eficiência no Processo Penal - Volume IEficiência no Processo Penal - Volume I
Eficiência no Processo Penal - Volume I
 
Nulidades no processo penal
Nulidades no processo penalNulidades no processo penal
Nulidades no processo penal
 
Dicas para escrever bem
Dicas  para escrever  bemDicas  para escrever  bem
Dicas para escrever bem
 
Palestra História do Espiritismo e do Espírito
Palestra História do Espiritismo e do EspíritoPalestra História do Espiritismo e do Espírito
Palestra História do Espiritismo e do Espírito
 
Antecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRitaAntecedentes Da Doutrina EspíRita
Antecedentes Da Doutrina EspíRita
 
Palestra 18 o evangelho segundo o espiritismo
Palestra 18 o evangelho segundo o espiritismoPalestra 18 o evangelho segundo o espiritismo
Palestra 18 o evangelho segundo o espiritismo
 
O povo Hebreu - n 9
O povo Hebreu - n 9O povo Hebreu - n 9
O povo Hebreu - n 9
 
O POVO HEBREU
O POVO HEBREUO POVO HEBREU
O POVO HEBREU
 
Paulo e Estevão
Paulo e EstevãoPaulo e Estevão
Paulo e Estevão
 
Povo hebreu
Povo hebreuPovo hebreu
Povo hebreu
 

Semelhante a Palestra Espírita - As três revelações

Espiritismo x evangelho
Espiritismo x evangelhoEspiritismo x evangelho
Espiritismo x evangelhoJoão Eduardo
 
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina EspíritaTríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina EspíritaAntonino Silva
 
O consolador prometido
O consolador prometidoO consolador prometido
O consolador prometidoClaudio Macedo
 
Gisele janeiro 2024.pptx
Gisele janeiro 2024.pptxGisele janeiro 2024.pptx
Gisele janeiro 2024.pptxRosaneFranklin2
 
Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...
Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...
Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...Marcelo do Nascimento Rodrigues
 
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro reencarnaç...
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro   reencarnaç...A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro   reencarnaç...
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro reencarnaç...Ricardo Akerman
 
FEB-ERV.Vt-Turma-2-Livro-I-Tema-4.1.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-2-Livro-I-Tema-4.1.pdfFEB-ERV.Vt-Turma-2-Livro-I-Tema-4.1.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-2-Livro-I-Tema-4.1.pdfRodrigoSouza872829
 
O Evangelho Segundo o Espiritismo
O Evangelho Segundo o EspiritismoO Evangelho Segundo o Espiritismo
O Evangelho Segundo o Espiritismojptozzi
 
A01 CBE DM - O QUE É O ESPIRITISMO - 20170803
A01 CBE DM - O QUE É O ESPIRITISMO - 20170803A01 CBE DM - O QUE É O ESPIRITISMO - 20170803
A01 CBE DM - O QUE É O ESPIRITISMO - 20170803Daniel de Melo
 
Ciência dos Espiritos.pdf Eliphas Levi
Ciência dos Espiritos.pdf Eliphas LeviCiência dos Espiritos.pdf Eliphas Levi
Ciência dos Espiritos.pdf Eliphas LeviBaltazar Maciel
 
_A Ciência dos Espíritos.pdf
_A Ciência dos Espíritos.pdf_A Ciência dos Espíritos.pdf
_A Ciência dos Espíritos.pdfEdom Ferreira
 
Genese cap 02 de 1 19 existencia de deus 2015
Genese cap 02  de 1 19  existencia de deus 2015Genese cap 02  de 1 19  existencia de deus 2015
Genese cap 02 de 1 19 existencia de deus 2015Fernando Pinto
 
Genese cap 02 de 1 19 existencia de deus 2015
Genese cap 02  de 1 19  existencia de deus 2015Genese cap 02  de 1 19  existencia de deus 2015
Genese cap 02 de 1 19 existencia de deus 2015Fernando A. O. Pinto
 
Luz e-espiritismo
Luz e-espiritismoLuz e-espiritismo
Luz e-espiritismoFatoze
 

Semelhante a Palestra Espírita - As três revelações (20)

Espiritismo x evangelho
Espiritismo x evangelhoEspiritismo x evangelho
Espiritismo x evangelho
 
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina EspíritaTríplice Aspecto da Doutrina Espírita
Tríplice Aspecto da Doutrina Espírita
 
O consolador prometido
O consolador prometidoO consolador prometido
O consolador prometido
 
Gisele janeiro 2024.pptx
Gisele janeiro 2024.pptxGisele janeiro 2024.pptx
Gisele janeiro 2024.pptx
 
Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...
Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...
Introdução a doutrina espirita-Palestra do Curso Espiritismo E Evangelho-GECM...
 
Não vim destruir a lei-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
Não vim destruir a lei-Marcelo do N. Rodrigues-CEMNão vim destruir a lei-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
Não vim destruir a lei-Marcelo do N. Rodrigues-CEM
 
Mofra cartilha
Mofra cartilhaMofra cartilha
Mofra cartilha
 
ESE - Cap1 item 5 a 7
ESE - Cap1 item 5 a 7ESE - Cap1 item 5 a 7
ESE - Cap1 item 5 a 7
 
Ag 110209-caracteres da revelação espírita
Ag 110209-caracteres da revelação espíritaAg 110209-caracteres da revelação espírita
Ag 110209-caracteres da revelação espírita
 
Atos dos apostolos
Atos dos apostolosAtos dos apostolos
Atos dos apostolos
 
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro reencarnaç...
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro   reencarnaç...A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro   reencarnaç...
A mensagem do anjo do sarçal e algumas orações (osvaldo polidoro reencarnaç...
 
FEB-ERV.Vt-Turma-2-Livro-I-Tema-4.1.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-2-Livro-I-Tema-4.1.pdfFEB-ERV.Vt-Turma-2-Livro-I-Tema-4.1.pdf
FEB-ERV.Vt-Turma-2-Livro-I-Tema-4.1.pdf
 
O Evangelho Segundo o Espiritismo
O Evangelho Segundo o EspiritismoO Evangelho Segundo o Espiritismo
O Evangelho Segundo o Espiritismo
 
A01 CBE DM - O QUE É O ESPIRITISMO - 20170803
A01 CBE DM - O QUE É O ESPIRITISMO - 20170803A01 CBE DM - O QUE É O ESPIRITISMO - 20170803
A01 CBE DM - O QUE É O ESPIRITISMO - 20170803
 
Ciência dos Espiritos.pdf Eliphas Levi
Ciência dos Espiritos.pdf Eliphas LeviCiência dos Espiritos.pdf Eliphas Levi
Ciência dos Espiritos.pdf Eliphas Levi
 
_A Ciência dos Espíritos.pdf
_A Ciência dos Espíritos.pdf_A Ciência dos Espíritos.pdf
_A Ciência dos Espíritos.pdf
 
Genese cap 02 de 1 19 existencia de deus 2015
Genese cap 02  de 1 19  existencia de deus 2015Genese cap 02  de 1 19  existencia de deus 2015
Genese cap 02 de 1 19 existencia de deus 2015
 
Genese cap 02 de 1 19 existencia de deus 2015
Genese cap 02  de 1 19  existencia de deus 2015Genese cap 02  de 1 19  existencia de deus 2015
Genese cap 02 de 1 19 existencia de deus 2015
 
A Caminho da Luz
A Caminho da LuzA Caminho da Luz
A Caminho da Luz
 
Luz e-espiritismo
Luz e-espiritismoLuz e-espiritismo
Luz e-espiritismo
 

Mais de Divulgador do Espiritismo

Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaDivulgador do Espiritismo
 
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análiseREFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análiseDivulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmoPalestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmoDivulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodasPalestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodasDivulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritosPalestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritosDivulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educaçãoPalestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educaçãoDivulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritosPalestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritosDivulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralDivulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiososPalestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiososDivulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosDivulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Divulgador do Espiritismo
 
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divinaPalestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divinaDivulgador do Espiritismo
 

Mais de Divulgador do Espiritismo (19)

Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
 
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análiseREFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
REFORMA ÍNTIMA NA PRÁTICA - Perguntas para auto-análise
 
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmoPalestra Espírita -  Amar ao próximo como a si mesmo
Palestra Espírita - Amar ao próximo como a si mesmo
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
 
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodasPalestra Espírita - Parábola do festim de bodas
Palestra Espírita - Parábola do festim de bodas
 
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritosPalestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
Palestra Espírita - Ocupações e missões dos espíritos
 
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educaçãoPalestra Espírita - O espiritismo como educação
Palestra Espírita - O espiritismo como educação
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
 
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritosPalestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
Palestra Espírita - Nossos filhos são espíritos
 
Palestra Espírita - Horizontes da mente
Palestra Espírita - Horizontes da mentePalestra Espírita - Horizontes da mente
Palestra Espírita - Horizontes da mente
 
Palestra Espírita - Crianças índigo
Palestra Espírita - Crianças índigoPalestra Espírita - Crianças índigo
Palestra Espírita - Crianças índigo
 
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moralPalestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
Palestra Espírita - A caridade material e a caridade moral
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiososPalestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
Palestra Espírita - Bem aventurados os misericordiosos
 
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrerPalestra Espírita - Bem e mal sofrer
Palestra Espírita - Bem e mal sofrer
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
 
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
Palestra Espírita - Ação da prece (transmissão do pensamento)
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
 
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divinaPalestra Espírita - A fé humana e a fé divina
Palestra Espírita - A fé humana e a fé divina
 

Último

Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...edsonjsmarques
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfFrancisco Baptista
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2emprego2
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.pptNuno724230
 
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (10)

Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
 
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
 

Palestra Espírita - As três revelações

  • 1. AS 3 REVELAÇÕES (E.S.E – Cap. I – Não vim destruir a lei)
  • 2. Revelação Revelar, do latim revelare Sentido literal: sair sob o véu; Sentido figural: descobrir, dar a conhecer uma coisa secreta ou desconhecida; Sentido da fé religiosa: coisas espirituais que o homem não pode descobrir por meio da inteligência, nem com o auxílio dos sentidos, e cujo conhecimento lhe dá Deus através de Seus mensageiros, quer por meio da palavra direta, quer pela inspiração (profetas / messias). A característica essencial de qualquer revelação tem de ser a verdade. Revelar o segredo é tornar conhecido um fato; se é falso, já não é um fato e, por consequência, não existe revelação.
  • 3. “Até agora a Humanidade da era cristã recebeu a grande Revelação em três aspectos essenciais: Moisés trouxe a missão da Justiça; o Evangelho, a revelação insuperável do Amor e o Espiritismo, em sua feição de Cristianismo redivivo, traz, por sua vez, a sublime tarefa da Verdade.” (O Consolador - Emmanuel / Chico Xavier)
  • 4. 1ª Revelação: Moisés Séc. XVI a.C. Os mandamentos de Deus, dados por Moisés, trazem o gérmen da mais ampla moral cristã. Os comentários da Bíblia reduziam-lhes o sentido, porque, postos em ação em toda a sua pureza, não seriam então compreendidos. Mas os Dez Mandamentos nem por isso deixaram de ser o brilhante frontispício da obra com um farol que devia iluminar para a humanidade o caminho a percorrer. (Um Espírito Israelita, ESE, Cap.1, 9).
  • 5. 1ª Revelação: Moisés Séc. XVI a.C. Lei disciplinas (pentateuco) - Gênesis; - Êxodo; - Levítico; - Números; - Deuteronômio. Leis de Deus - O decálogo.
  • 6. Os 10 mandamentos I. Eu sou o Senhor, vosso Deus, que vos tirei do Egito, da casa da servidão. Não tereis, diante de mim, outros deuses estrangeiros. Não fareis imagem esculpida, nem figura alguma do que está em cima do céu, nem embaixo na Terra, nem do que quer que esteja nas águas sob a terra. Não os adorareis e não lhes prestareis culto soberano. II. Não pronunciareis em vão o nome do Senhor, vosso Deus. III. Lembrai-vos de santificar o dia do sábado. IV. Honrai a vosso pai e a vossa mãe, a fim de viverdes longo tempo na terra que o Senhor vosso Deus vos dará. V. Não mateis. VI. Não cometais adultério. VII. Não roubeis. VIII. Não presteis testemunho falso contra o vosso próximo. IX. Não desejeis a mulher do vosso próximo. X. Não cobiceis a casa do vosso próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu asno, nem qualquer das coisas que lhe pertençam.
  • 7. 1ª Revelação: Moisés Séc. XVI a.C. Examinando o missionário, Emmanuel assim se refere: “Moisés trazia consigo as mais elevadas faculdades mediúnicas, apesar de suas características de legislador humano. É inconcebível que o grande missionário dos judeus e da Humanidade pudesse ouvir o espírito de Deus. Estais, porém habilitados a compreender que a Lei, ou a base da Lei (Os Dez Mandamentos), foi-lhe ditada pelos emissários de Jesus. Examinando-se os seus atos enérgicos de homem, há a considerar as características da época em que se verificou sua grande tarefa. Com expressões diversas, o grande enviado não poderia dar conta exata de suas preciosas obrigações, em face da Humanidade ignorante e materialista.”
  • 8. Não vim destruir a lei Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim os destruir, mas cumpri- los: - Porquanto, em verdade vos digo que o céu e a terra não passarão, sem que tudo o que se acha na lei esteja perfeitamente cumprido, enquanto reste um iota e um único ponto. (Mateus, Capitulo V, v. 17 e 18)
  • 9. Questão 625 – Livro dos Espíritos Qual o tipo mais perfeito que Deus tem oferecido ao homem, para lhe servir de guia e modelo? “Jesus”. “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (João, 14:6)
  • 10. 2ª Revelação: O Cristo Amar a Deus sob de todas as coisas e ao próximo com a si mesmo.
  • 11. 2ª Revelação: O Cristo Jesus: Diretor do orbe terreno.
  • 12. 2ª Revelação: O Cristo A revolução de que Jesus nos traz não é apenas político-social, mas principalmente, psico-espiritual.
  • 13. 2ª Revelação: O Cristo As leis sociais (ou externas) estabelecem equilíbrio e a harmonia na convivência cotidiana. Estabelecem também os limites e disciplinam a conduta humana.
  • 14. 2ª Revelação: O Cristo As leis psicológicas (ou internas) estabelecem equilíbrio e harmonia na convivência consigo mesmo.
  • 15. 2ª Revelação: O Cristo Segundo o benfeitor André Luiz (Evolução em Dois Mundos): “Com Jesus, a religião, como sistema educativo, alcança eminência inimaginável. Nem templos de pedras, nem rituais. Nem hierarquias efêmeras, nem avanço ao poder humano. O Mestre desaferrolha as arcas do conhecimento enobrecido e distribui-lhe os tesouros.”
  • 16. O consolador prometido Se me amais, guardai os meus mandamentos; e eu rogarei a meu Pai e ele vos enviará outro Consolador, a fim de que fique eternamente convosco: - O Espírito de Verdade, que o mundo não pode receber, porque o não vê e absolutamente o não conhece. Mas, quanto a vós, conhecê-lo-eis, porque ficará convosco e estará em vós. Porém, o Consolador, que é o Santo Espírito, que meu Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará recordar tudo o que vos tenho dito. (S. JOÃO, cap. XIV, vv. 15 a 17 e 26.)
  • 17. 3ª Revelação: O Espiritismo Séc. XIX
  • 18. 3ª Revelação: O Espiritismo Quem somos? De onde viemos? O que fazemos aqui? Para onde vamos?
  • 19. 3ª Revelação: O Espiritismo Existência e natureza do mundo espiritual e suas relações com o mundo material;
  • 20. 3ª Revelação: O Espiritismo Desenvolve, completa e explica o que foi dito de forma alegórica por Jesus;
  • 21. 3ª Revelação: O Espiritismo Abre um vasto campo de possibilidades de crescimento e dá ao homem a definitiva certeza que imortalidade e universalidade.
  • 22. 3ª Revelação: O Espiritismo O Espiritismo é a ciência nova que vem revelar aos homens, por meio de provas irrecusáveis, a existência e a natureza do mundo espiritual e as relações com o mundo corpóreo. (ESE. Cap. I. Item 5)
  • 23. 3ª Revelação: O Espiritismo A doutrina consoladora da sobrevivência e da comunicação entre os habitantes da Terra e do infinito, com bases profundas e amplas no Evangelho, floresce entre as criaturas com características de nova revelação, para que o homem seja, nas atividades vulgares, real afirmação do bem que nasce da fé viva.
  • 24. Em Opinião Espírita - Cap.2, Emmanuel diz: “Jesus - Mestre Kardec - Professor Jesus é combatido, desde a 1ª hora do Evangelho, pelos que se acomodam na sombra. Kardec é impugnado desde o 1º dia do Espiritismo, pelos que fogem da luz. Jesus convida ao amor Kardec impele à caridade. Jesus consola a multidão. Kardec esclarece o povo. Jesus acorda o sentimento Kardec desperta a razão. Jesus propõe. Kardec expõe. Jesus revela. Kardec descortina. Jesus lança as bases do cristianismo, entre fenômenos mediúnicos. Kardec recebe os princípios da Doutrina Espírita, através da mediunidade. Jesus afirma que é preciso nascer de novo. Kardec explica a reencarnação. Jesus e Kardec estão perfeitamente conjugados pela Sabedoria Divina. Jesus a porta. Kardec a chave.”
  • 25. 3ª Revelação: O Espiritismo x Ciência Religião Leis do mundo material Leis morais
  • 26. 3ª Revelação: O Espiritismo A quebra de paradigmas
  • 27. 3ª Revelação: O Espiritismo O tríplice aspecto da Doutrina Espírita Religião Filosofia Ciência
  • 28. 3ª Revelação: O Espiritismo A nova era O espiritismo é portanto obra do Cristo, que o preside, assim como preside ao que igualmente anunciou: a regeneração que se opera e que prepara o Reino de Deus sobre a terra. (ESE, Cap. 1, Item 7)
  • 29. 3ª Revelação: O Espiritismo A nova era O espiritismo é portanto obra do Cristo, que o preside, assim como preside ao que igualmente anunciou: a regeneração que se opera e que prepara o Reino de Deus sobre a terra. (ESE, Cap. 1, Item 7)
  • 30. Referências:  O Evangelho Segundo o Espiritismo - Allan Kardec  A Gênese - Allan Kardec  Obras Póstumas - Allan Kardec  A Caminho da Luz - Emmanuel/Chico Xavier  O Consolador - Emmanuel/Chico Xavier  Evolução em Dois Mundos - André Luiz/Chico Xavier - Waldo Vieira  Cristianismo e Espiritismo - Leon Denis
  • 31. Que Jesus nos abençõe!