Apresentação net gastro

479 visualizações

Publicada em

Controle de Comorbidades após Cirurgia Bariátrica

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
479
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação net gastro

  1. 1. Controle de Comorbidades após Cirurgia Bariátrica Dr. Everton Cazzo Médico Assistente – Grupo de Cirurgia de Obesidade, Pâncreas e Vias Biliares – FCM/UNICAMP
  2. 2. Introdução • Efeito de cirurgias no trato digestivo sobre comorbidades metabólicas: 1955 (Friedmann) • Pories: reversão do diabetes mellitus tipo II após cirurgia bariátrica (1995) • Buchwald: reversão de DM-2, HAS e dislipidemias (2004) Pories (1995) Buchwald (2004) Garg (2010)
  3. 3. Principais Cirurgias Bariátricas com Efeitos sobre Metabolismo Glicêmico Bypass Gastrojejunal em Y de Roux  Derivações Biliopancreáticas:  Gastrectomia Parcial e Bypass Gastroileal Distal (Cirurgia de Scopinaro)  Gastrectomia Vertical e Bypass Duodenoileal Distal (Duodenal Switch) Pareja 2006 Buchwald 2009
  4. 4. Fisiopatologia • Trato gastrointestinal: o mais extenso órgão endócrino do organismo humano • Metabolismo glicêmico: eixo êntero-insular (incretinas) • Saciedade: hormônios gastrointestinais orexígenos e anorexígenos Pareja (2006) Santo (2012)
  5. 5. Incretinas e Hormônios Gastrointestinais • Incretinas: peptídeos produzidos no trato gastrointestinal que exerçam algum efeito direto sobre a homeostase glicêmica – GIP: polipeptídeo insulinotrópico gastrointestinal – GLP-1: peptídeo semelhante ao glucagon • Grelina • Peptídeo YY Schauer (2012) Zhang (2010) Michalakis (2012)
  6. 6. Fisiopatologia  Mecanismos sacietógeno-incretínicos:  Aumento da saciedade (↓ grelina e ↑ PYY)  Melhora na sensibilidade periférica à insulina e na função das células β pancreáticas (↑ GLP-1 e GIP)  Redução da absorção de lípides, com menor teor no sangue portal e consequentemente menor deposição no fígado  Perda de peso – manutenção de longo prazo Garg (2010) Schauer (2012)
  7. 7. Hipóteses • Melhora na sensibilidade insulínica é anterior à perda de peso • Exclusão duodenal (foregut hypothesis)? • Intestino distal (hindgut hypothesis)?? Pareja (2006) Garg (2010)
  8. 8. Hormônios Gastrointestinais x Cirurgias Bariátricas Grelina GIP GLP-1 PYY Síntese Fundo gástrico e duodeno Células K no duodeno e jejuno Células L no íleo terminal Íleo terminal e Cólon Efeitos ↑ fome ↑ motilidade ↓ secreção insulina ↑ secreção insulina ↑ prolif. céls. β ↓ sec. ácida ↑ lipogênese ↓ ingesta ↓motilidade ↑ sec. insulina ↑ prolif. cél. β ↓ ingesta ↓motilidade Alterações pós-operatórias ↓ RYGBP ↑ BPD ↑ RYGBP, BPD ↑ RYGBP, BPD ↑ RYGBP, BPD Suzuki (2005) Michalakis (2012) RYGBP: Bypass Gastrojejunal em Y de Roux BPD: Derivações Biliopancreáticas
  9. 9. Reversão do Diabetes Mellitus Cirurgia Reversão DM-2 Bypass gastrojejunal 84% (global) → 80,3% (> 2 anos) Derivação Biliopancreática 98% (global) → 95,1% (> 2 anos) Reversão do DM-2 Grave após Bypass Usuários de insulina 62% > 10 anos DM 54% Reversão do DM-2 após Bypass (Brasil) Santo et al. 94,3% (5 anos) / 84,7% (8 anos) Pajecki et al. 76,5% (> 5 anos) Schauer (2003) Buchwald (2004) Pajecki (2007) Buchwald (2009) Santo (2010)
  10. 10. Reversão da Hipertensão Cirurgia Reversão HAS Bypass gastrojejunal 87% Derivação Biliopancreática 92% Buchwald (2004) Reversão das Dislipidemias Cirurgia Hipertrigliceridemia Hipercolesterolemia Bypass Gastrojejunal 95% 94% Derivação Biliopancreática 99% 100%
  11. 11. Reversão da Síndrome Metabólica X Bypass Gastrojejunal N Seguimento (meses) Reversão Batsis et al. 143 40,8 68% Coppini et al. 21 06 100% Lee et al. 315 12 95,6% Morínigo et al. 36 12 80% Nugent et al. 286 10 74,5% Batsis (2008) Coppini (2006) Lee (2008) Morínigo (2007) Nugent (2008)
  12. 12. Impacto • Reduções na mortalidade em longo prazo: • Doença coronariana: 56% • Complicações do DM-2: 92% • Neoplasias malignas: 60% • Todas as causas: 40% Adams (2007)
  13. 13. Casuística – HC/Unicamp • Coorte histórica • Bypass gastrojejunal em Y de Roux • 96 portadores de Síndrome Metabólica segundo IDF/ATP III operados entre 2000 e 2010
  14. 14. Diabetes Mellitus tipo II Reversão: 90,6%
  15. 15. Hipertensão Arterial Sistêmica Reversão: 85,6%
  16. 16. Dislipidemias Reversão global: 54,2% HDL: 69,8% LDL: 62,5% Hipertrigliceridemia: 80,4%
  17. 17. Síndrome Metabólica Reversão: 88,5%
  18. 18. Conclusões • Impacto relevante em pacientes obesos por mecanismos diversos (sacietógeno-incretínicos) e não completamente esclarecidos • Melhora precoce (anterior à perda de peso importante)
  19. 19. Conclusões • Resultados satisfatórios com Bypass e Derivações Biliopancreáticas • Redução comprovada na mortalidade em longo prazo

×