O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Gastrectomia

16.029 visualizações

Publicada em

Pesquisa sobre retirada do estômago em casos de acidente ou câncer gástrico. Seminário de estagiários da Cruz Vermelha no HGNI - Hospital Geral de Nova Iguaçu.

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

Gastrectomia

  1. 1. GASTRECTOMIA TOTAL OU PARCIAL
  2. 2. DEFINIÇÃO  GASTRECTOMIA É A RETIRADA CIRÚRGICA TOTAL OU PARCIAL DO ESTÔMAGO.  NA PARCIAL O QUE RESTOU DO ESTÔMAGO É ANEXADO AO INTESTINO DELGADO.  NA TOTAL O ESÔFAGO É LIGADO DIRETAMENTE AO INTESTINO DELGADO.  COM A RESSECÇÃO DO CÂNCER GÁSTRICO TAMBÉM SÃO RETIRADOS OS GÂNGLIOS LINFÁTICOS QUE SE ENCONTRAM EM VOLTA DO ÓRGÃO.
  3. 3. GASTRECTOMIA TOTAL PARCIAL
  4. 4. INDICAÇÃO  INDICADA PARA TRATAR TUMORES BENIGNOS OU MALIGNOS DO ESTÔMAGO E TRAUMAS ABDOMINAIS EM CASOS DE ACIDENTES.  CASOS COMPLICADOS DE ÚLCERA PÉPTICA QUE NÃO RESPONDEM AO TRATAMENTO.  ÚLCERA PERFURADA.  OBSTRUÇÃO PILORO-DUODENAL.  HEMORRAGIA APÓS TERAPIA ENDOSCÓPICA.  INTRATABILIDADE CLÍNICA.
  5. 5. ADENOCARCINOMA GÁSTRICO OU CANCRO E ÚLCERA PÉPTICA
  6. 6. CONTRA INDICAÇÃO  DESNUTRIÇÃO SEVERA.  DISTÚRBIOS GRAVES DE COAGULAÇÃO.  DOENÇA CARDIOPULMONAR, NEUROLÓGICA INSTÁVEL COMO: INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO, ARRITMIAS, INSUFICIÊNCIA CARDÍACA DESCOMPENSADA, ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL.  PERFURAÇÃO INTESTINAL.  ANOMALIAS ESTRUTURAIS DO ESÔFAGO, ESTÔMAGO OU INTESTINO DELGADO.  PANCREATITE AGUDA.  DOENÇA METASTÁTICA Á DISTÂNCIA.  INVASÃO DE GRANDES VASOS SAGUÍNEOS PELO TUMOR.
  7. 7. ATO CIRÚRGICO  A CIRURGIA DE GASTRECTOMIA É FEITA ATRAVÉS DE VIDEOLAPAROSCOPIA OU CIRURGIA ABERTA.  A ESCOLHA DO TIPO DE CIRURGIA DEPENDE DA LOCALIZAÇÃO DO TUMOR QUE PODE ESTAR NO ANTRO OU NO CORPO- FUNDO E CARDIA.  QUANDO OUTROS ÓRGÃOS ESTAM ACOMETIDOS SE EXTRAI BLOCOS DAS PARTES ATINGIDAS.  ALÉM DA RETIRADA TOTAL OU PARCIAL DO ESTÔMAGO TAMBÉM DEVE-SE REMOVER UM AVENTAL DE GORDURA DENOMINADO "EPIPLON" OU "OMENTO" E OS GÂNGLIOS LINFÁTICOS.  TERMINADO O PROCEDIMENTO COLOCA-SE UM DRENO NA ÁREA ONDE OCORREU A EMENDA E ONDE ESTAVAM OS GÂNGLIOS.
  8. 8. VIDEOLAPAROSCOPIA E CIRURGIA ABERTA
  9. 9. DIVISÃO ANATÔMICA DO ESTÔMAGO
  10. 10. DENOMINAÇÃO DE ACORDO COM A PARTE EXTIRPADA
  11. 11. LINFONODOS SÃO REMOVIDOS EM CASO DE METÁSTASES LINFÁTICAS
  12. 12. TIPOS DE PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS - BILLROTH I, BILLROTH II E ROUX EM Y  BILLROTH I (distal), BILLROTH II (proximal) E ROUX EM Y É A RECONSTRUÇÃO E ANASTOMOSE CIRÚRGICA APÓS A GASTRECTOMIA.  A ANASTOMOSE (LIGAÇÃO ENTRE O ESTÔMAGO E O INTESTINO) É UM PROCEDIMENTO FEITO DE ACORDO COM O TIPO DE GASTRECTOMIA REALIZADA.  O QUE RESTOU DO ESTOMAGO É LIGADO AO INTESTINO DELGADO (GASTRECTOMIA PARCIAL) OU LIGA-SE O ESÔFAGO AO INTESTINO DELGADO (GASTRECTOMIA TOTAL).
  13. 13. BILLROTH I E BILLROTH II
  14. 14. ROUX EM Y
  15. 15. TEMPO DE RECUPERAÇÃO  O TEMPO DE INTERNAÇÃO VARIA ENTRE 5 E 7 DIAS PARA PARCIAL E 7 E 10 DIAS PARA TOTAL.  ANTES DE INÍCIAR A DIETA O PACIENTE FAZ UM EXAME ONDE INGERI UM CONTRASTE PARA VERIFICAR POSSÍVEIS VAZAMENTOS.  NO CASO DE GASTRECTOMIA PARCIAL NO TERCEIRO DIA APÓS A CIRÚRGIA O PACIENTE JÁ PODE SE ALIMENTAR PELA BOCA SE O INTESTINO ESTIVER FUNCIONANDO BEM.  NA GASTRECTOMIA TOTAL SE UTILIZA UMA SONDA NASOENTERAL A PARTIR DO SEGUNDO DIA E NO SÉTIMO E DECIMO DIA JÁ SE INÍCIA UMA DIETA PELA BOCA.  NO INÍCIO A DIETA LÍQUIDA E DEPOIS PASTOSA PROGREDINDO PARA ALIMENTOS SÓLIDOS.
  16. 16. COMPLICAÇÕES PÓS OPERATÓRIAS  PODE OCORRER TROMBOSE VENOSA PROFUNDA E TROMBOEMBOLISMO PULMONAR.  HEMORRAGIAS, PANCREATITE AGUDA, FÍSTULA PANCREÁTICA, VASAMENTO NA ANASTOMOSE GASTROJEJUNAL, VASAMENTO DO COTO DUODENAL.  PODEM OCORRER DIMINUIÇÃO E DANOS NO PROCESSO DE DIGESTÃO E ABSORÇÃO DOS NUTRIENTES DEVIDO A GASTROSTOMIA.  ANOREXIA, DIARRÉIA, SÍNDROME DE DUMPING, PERDA DE PESO,ANEMIA E DESNUTRIÇÃO PROTEICO-ENERGÉTICA.
  17. 17. NUTRIÇÃO  O ORGANISMO PRECISA SE READAPTAR A NOVA CONDIÇÃO COM SEU RESERVATÓRIO GÁSTRICO REDUZIDO OU REMOVIDO.  DEVE-SE ALTERAR O QUE COMER, QUANDO COMER E EM PEQUENAS PORÇÕES.  REALIZAR VÁRIAS REFEIÇÕES EM PEQUENAS QUANTIDADES DURANTE O DIA.  REFEIÇÕES RICA EM NUTRIENTES, POUCO AÇUCAR E ALTA FAIXA PROTEICA.  INGERIR ALIMENTOS EM TEMPERATURA AMBIÊNTE, DE CONSISTÊNCIA MOLE, BEM COZIDOS E MACIOS.  E NÃO BEBER LÍQUIDOS DURANTE AS REFEIÇÕES, SOMENTE MEIA HORA APÓS SE ALIMENTAR.  É NECESSÁRIO A SUPLEMENTAÇÃO DE VITAMINA B12.
  18. 18. SONDA NASOENTERAL TAMBÉM PODE SER UTILIZADA EM PACIENTES GASTRECTOMIZADOS
  19. 19. GASTROSTOMIA É A ABERTURA DE UM ORIFÍCIO ARTIFÍCIAL NO ESTOMAGO PARA ALIMENTAÇAO
  20. 20. TIPOS DE SONDA PARA GASTROSTOMIA DE REPOSIÇÃO TIPO BALÃO TIPO BOTÃO GASTROJEJUNOSTOMIA PERCUTÂNEA PEG
  21. 21. A JEJUNOSTOMIA É UTILIZADA PARA NUTRIÇÃO COMO A SONDA NASOENTÉRICA
  22. 22. PATOLOGIAS QUE ACOMETEM OU CONSEQUÊNCIAS DA GASTRECTOMIA  PODEM OCORRER DEFICIÊNCIAS NUTRICIONAIS AGUDAS OU CRÔNICAS.  A DEFICIÊNCIA ENERGÉTICA RESULTA EM PERDA DE PESO.  FATORES EMOCIONAIS OU DE MEDIADORES QUÍMICOS DE AÇÃO HIPOTALÂMICA CAUSAM A ANOREXIA.  A DIARRÉIA É DECORRENTE DA MAIOR MOTILIDADE OU DO SUPERCRESCIMENTO BACTERIANO INTESTINAL.  INSUFICIÊNCIA PANCREÁTICA EXÓCRINA E MAIOR ESVAZIAMENTO DA VESÍCULA BILIAR.  A ANEMIA É UMA CONSEQUÊNCIA DA DIMINUIÇÃO DA ABSORVIÇÃO DE VITAMINA B12.  A PERDA DE PESO E A ANEMIA OCASIONAM A DESNUTRIÇÃO.  A SÍNDROME DE DUMPING PODE SER PRECOCE CERCA DE 10 A 30 MINUTOS APÓS AS REFEIÇÕES OU TARDIA CERCA DE 2 A 3 HORAS APÓS AS REFEIÇÕES.
  23. 23. A SÍNDROME DE DUMPING  SEM O ESTÔMAGO PARA PRODUZIR UMA SUBSTÂNCIA DENOMINADA FATOR INTRÍNSECO QUE SE LIGA A VITAMINA B12 PARA ABSORÇÃO NO INTESTINO TORNANDA-SE NECESSÁRIAA SUA REPOSIÇÃO.  A SÍNDROME PODE SER EVITADA COM UMA ADEQUADA ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL E UMA BOA MASTIGAÇÃO DOS ALIMENTOS.  OS SINAIS E SINTOMAS SURGEM LOGO APÓS AS REFEIÇÕES, CARACTERIZADO POR DESCONFORTO ABDOMINAL, FRAQUEZA, TREMORES, SUDORESES, TAQUICARDIA, PALIDEZ E VERTIGEM.  OS SINTOMAS SÃO PROPORCIONAIS A VELOCIDADE DO ESVAZIAMENTO GÁSTRICO LIBERANDO OS HORMÔNIOS INTESTINAIS DE FORMA INAPROPRIADA.
  24. 24. CUIDADOS DE ENFERMAGEM  O PACIENTE ONCOLÓGICO NECESSITA DE CUIDADOS OLHÍSTICOS DURANTE TODO O TRATAMENTO CLÍNICO.  CUIDADOS FÍSICOS, PSICOLÓGICOS, SOCIAL, ECONÔMICO, CULTURAL E ESPIRITUAL.  ALIVIAR DOR, ASTENIA, ANOREXIA, DISPNÉIA E OUTRAS EMERGÊNCIAS COM MEDICAÇÃO PRESCRITA.  AJUDAR A FAMÍLIA E O PACIENTE A LIDAR COM A DOENÇA ESCLARECENDO TABÚS E PRECONCEITOS EM RELAÇÃO AO CÂNCER.  HIDRATAÇÃO, ALIMENTAÇÃO, ELIMINAÇÕES FISIOLÓGICAS, HIGIÊNE, CONFORTO, ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS.  PACIENTES TERMINAIS DEVEM SER TRABALHADOS EMOCIONALMENTE PARA MELHOR ACEITAÇÃO DA PROXIMIDADE DA MORTE.  MANTER A HIGIÊNE NO LOCAL DA CIRURGIA PRINCIPALMENTE SE HOUVER DRENAGEM DE SECREÇÕES.  NO CASO DE FÍSTULA DIGESTIVA PODEM OCORRER INFLAMAÇÕES E OUTRAS COMPLICAÇÕES QUE NECESSITAM DE MAIOR ATENÇAO.
  25. 25. CONCLUSÃO  A GASTRECTOMIA É UM PROCEDIMENTO CIRURGICO ALTAMENTE RECOMENDÁVEL PARA PACIENTES COM CÂNCER NO ESTÔMAGO AUMENTANDO AS CHANCES DE CURA E SOBREVIDA.  COMPLEMENTANDO O TRATAMENTO CLÍNICO PALEATIVO COM RADIOTERAPIA E QUIMIOTERAPIA.  O CUIDADO NUTRICIONAL PÓS-OPERATÓRIO É MUITO IMPORTANTE PARA SE ALCANÇAR MELHORES RESULTADOS E TER UMA VIDA SAUDÁVEL.  AS MUDANÇAS E ALTERAÇÕES NO ESTILO DE VIDA DO PACIENTE GASTRECTOMIZADO É DIFÍCIL POREM NECESSÁRIA.  A REEDUCAÇÃO ALIMENTAR, OS SINTOMAS, A PERDA DE PESO TAMBÉM PODEM CAUSAR PROBLEMAS PSICOLÓGICOS.
  26. 26. FIM

×