Aula 1 definio e.c.o

1.504 visualizações

Publicada em

Segue abaixo a materia de etica da professora aleandra

Publicada em: Educação, Espiritual, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.504
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
50
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 1 definio e.c.o

  1. 1. ÉTICA E CIDADANIA ORGANIZACIONAL Prof. AleandraAULA 1Objetivo da Aula: Breve estudo sobre ética, cidadania e a relação com a moral, trata daimportância para o sucesso dos negócios. A intenção é de descobrir de quemaneira o comportamento ético e as atitudes socialmente responsáveis podemtraduzir-se em melhores resultados para as empresas, e evidenciar asverdadeiras motivações para exercer tal comportamento.Definição de Ética Ética vem do grego ethos, que significa analogamente “modo de ser” ou“caráter”,como um modo de comportamento, que não corresponde a umadisposição natural mas que é adquirido ou conquistado por hábito. É essecaráter não natural da maneira de ser do homem que, na Antiguidade, confereà ética sua dimensão moral. Não há, porém, entre os principais autores queabordam o tema, um consenso sobre o conceito de ética. Segundo Vazquez (1985, p. 12), “ética é a teoria ou ciência docomportamento moral dos homens em sociedade. ou seja, é a ciência de umaforma específica do comportamento humano.” Essa definição sublinha ocaráter científico da ética; isto é, corresponde à necessidade de umaabordagem científica dos problemas morais. Por outro lado, segundo Valls (1986, p. 48), “a ética preocupa-se com asformas humanas de resolver as contradições entre necessidade epossibilidade, entre tempo e eternidade, entre o individual e o social, entre oeconômico e o moral, entre o corporal e o psíquico, entre o natural e o culturale entre a inteligência e a vontade”, evidenciando as contradições enfrentadaspelos indivíduos na tomada de decisões envolvendo dilemas éticos.Diferença Ética e Moral
  2. 2. Esta confusão pode ser resolvida com o esclarecimento dos dois temas,sendo que Moral é um conjunto de normas que regulam o comportamento dohomem em sociedade, e estas normas são adquiridas pela educação, pelatradição e pelo cotidiano. Durkheim explicava Moral como a “ciência doscostumes”, sendo algo anterior a própria sociedade. A Moral tem caráterobrigatório. Já a palavra Ética, Motta (1984) defini como um “conjunto de valoresque orientam o comportamento do homem em relação aos outros homens nasociedade em que vive, garantindo, outrossim, o bem-estar social”, ou seja,Ética é a forma que o homem deve se comportar no seu meio social.Definição de Cidadania Ninguém nasce cidadão, mas torna-se cidadão pela educação. Porque aeducação atualiza a inclinação potencial e natural dos homens à vidacomunitária ou social. Cidadania é, nesse sentido, um processo. Processo quecomeçou nos primórdios da humanidade e que se efetiva através doconhecimento e conquista dos direitos humanos, não como algo pronto,acabado; mas, como aquilo que se constrói. Assim como a ética a cidadania é hoje questão fundamental, quer naeducação, quer na família e entidades, para o aperfeiçoamento de um modo devida. Não basta o desenvolvimento tecnológico, científico para que a vida fiquemelhor. É preciso uma boa e razoável convivência na comunidade política,para que os gestos e ações de cidadania possa estabelecer um viverharmônico, mais justo e menos sofredor.Efeitos do comportamento antiético e não Cidadão Suborno, usado para fazer uma escolha parecer mais atraente aotomador da decisão, reduz a liberdade de escolha ao alterar as condições sobas quais uma decisão é feita. Assim, o suborno resulta na alocação de maisrecursos para uma alternativa menos desejável, e o custo da alternativa acabasendo mais caro pois o gasto com o suborno tem que ser recuperado. Chantagens – na forma de ameaças ou abuso de força, que impedemum vendedor de lidar com certos consumidores, ou compradores de comprarcertos produtos ou serviços – diminuem a competição efetiva. Isso resulta empreços maiores e/ou produtos e serviços piores. Os altos preços resultam nadiminuição da demanda, e a satisfação do consumidor diminui por causa dapiora na qualidade dos produtos e serviços. Informação enganosa cria impressões falsas e leva consumidores aescolher bens e serviços que dão menos satisfação do que aqueles que teriamsido comprados com a informação correta. As informações enganosas geramgasto de dinheiro que poderia ser usado para outras aquisições. Além disso, ofornecimento de bens e serviços que diferem dos prometidos também distorceo sistema, pois os recursos serão alocados para os itens fornecidos e não paraos desejados.
  3. 3. Discriminação injusta resulta na compra de serviços de pessoasmenos capazes, ou na venda de bens a pessoas que dão a eles menor valordo que os que foram discriminados dariam. Tudo isso resulta num menor nívelde satisfação, tanto para produtores quanto para consumidores.BIBLIOGRAFIA:VÁSQUEZ, Adolfo Sánchez. Ética. 18. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1998.MOTTA, Nair de Souza. Ética e vida profissional. Rio de Janeiro: Âmbito Cultural, 1984.
  4. 4. TEXTO PARA ATIVIDADE EM SALA: ÉTICA E CIDADANIA NAS ORGANIZAÇÕES Basta um olhar mais cauteloso e pronto! O resultado sempre é umsentimento de discórdia, de revolta, de insatisfação, de descontentamento etc.Isso não é paranóia ou uma visão fruto da nossa imaginação. É a realidade nuae crua que sobrevoa os domínios das organizações em geral [pelo menos dagrande maioria]. No mundo organizacional, como no mundo da sociedade, acrise de valores éticos e morais leva a turbulências, mais cedo ou mais tarde,que gera, também, uma certa crise de gestão. O que eu quero expressar é umarealidade que está presente no cotidiano das diversas formas de organização:a ausência de uma cultura organizacional regida por princípios e valores éticos. É preciso reconhecer que tivemos muitos avanços neste sentido. Pareceque nem tudo está perdido. Para mim, a ética é a base que sustenta qualquerestrutura organizacional. Não importa que tipo de organização está em foco. Oque importa é a presença de princípios que tragam no seu bojo uma relação derespeito, lealdade e transparência. Eu sei que é difícil tratar deste assuntoquando o tema principal é as relações interpessoais ou as relaçõesinterorganizacionais. A defesa incondicional dos interesses próprios ou de grupos leva aspessoas e alguns profissionais a cometerem, na maioria das vezes, oschamados atos anti-éticos ou aéticos. No entanto, a colheita dos resultadossempre representará uma safra ruim. Procurar atalhos para obter os resultadosdesejados fragiliza a pessoa ou o profissional diante dos seus pares. A falta deética no exercício das relações humanas e profissionais é digna de pessoasfrágeis que são e serão, se não procurarem a mudança, escravas de ummaterialismo e de um egoísmo responsáveis pelo seu contínuo fracasso. É muito enganoso achar que o mundo é dos espertos. Qual mundo édeles? O mundo da arrogância, da ganância, do individualismo, daprosperidade material a qualquer custo, do pensamento único, do egoísmo.Sinceramente, eu não quero este mundo. Você quer? Você deseja? Não? Poisbem, os princípios e valores éticos sustentam as pessoas e as organizações desucesso. Por mais complexo que seja ser ético em um mundo regido pelasimensas e profundas diferenças econômicas e sociais, pela avidez financeira epela excessiva taxação governamental, a sociedade não pode perder o foconesta questão. Não existe discurso ou debate sobre aspectos de cidadania senão houver a inclusão da ética no contexto trabalhado. A evolução do pensamento organizacional precisa passar pelo prisma daética e da cidadania. Não é produtivo, e nunca será, desenvolver ferramentas,teorias ou dinâmicas sem incorporar os princípios e valores éticos comoalicerce de trabalho e gestão. Não é preciso ser um visionário ou um guru para
  5. 5. saber disso. O futuro das organizações passa pela redefinição dos papéis deseus líderes no estabelecimento de uma cultura organizacional pautada pelaética. Este desafio somente será vencido quando as organizações aprenderema colocar as pessoas no centro das atenções [com dignidade e respeito] e nãocomo meios de obtenção dos resultados. Quero dizer: não colocar no centrodas atenções com o olhar do interesse de apenas conseguir os resultados, mascom o interesse de buscar o melhor para todos sem prejudicar as pessoasexternas à organização. Se você enxerga nisso uma realidade impossível deser alcançada, não se espante. Você não é alienígena. Mas se você enxergaisso bem! O mundo e as organizações precisam de pessoas assim comopossível, muito! Paulo Rogério dos Santos Lima Publicado no culturatura em: Fev/05

×