SlideShare uma empresa Scribd logo

Ética e Cidadania

A ética pode ser debatida dentro de várias perspectivas. A que mais nos interessa é a chamada ética aplicada ou ética do discurso prático. Essa ética aborda problemas como: desigualdade social, direitos humanos, direitos da mulheres, negros, crianças, aborto, eutanásia entre outros.

1 de 25
Baixar para ler offline
Módulo 7: Ética e Moral
Prof. Me. Araré de Carvalho Junior
Ética
• A origem etimológica da palavra sempre é um bom indício para o
estudo de qualquer conceito. A palavra ética vem sendo usada há
muitos séculos e deriva da expressão ETHOS, que para os gregos
antigos designava aquela dimensão da vida sobre que incidem
normas; normas que possibilitam a geração de parâmetros para
decidir entre condutas. Diz respeito a ethos de vida, caminho a se
seguir, opções.
• Pragmaticamente podemos inferir que ética preenche uma
função importantíssima: simplifica a imensa complexidade das
relações humanas e a nos ajuda a decidir sobre como agir. É A
DECISÃO QUE NEUTRALIZA O CONFLITO.
A Ética Aplicada ou Ética do Discurso Prático
• A ética pode ser debatida dentro de várias perspectivas. A que
mais nos interessa é a chamada ética aplicada ou ética do
discurso prático. Essa ética aborda problemas como:
desigualdade social, direitos humanos, direitos da mulheres,
negros, crianças, aborto, eutanásia entre outros.
• Contrariando a tradição Kantiana, a ética material não considera
possível uma ética formal, absoluta, independente do contexto.
Moral
• Moral: é um sistema de valores, normas, princípios é
pressupostos que rege o comportamento e a possibilidade de
participação num determinado grupo. É específica de um
determinado tempo e espaço, não sendo considerada válida fora
desse contexto.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

O jogo da ética
O jogo da éticaO jogo da ética
O jogo da ética
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
 
Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.
 
Relações humanas
Relações humanasRelações humanas
Relações humanas
 
Valores
ValoresValores
Valores
 
Ética moral e valores
Ética moral e valoresÉtica moral e valores
Ética moral e valores
 
Aula 2 ética profissional
Aula 2   ética profissionalAula 2   ética profissional
Aula 2 ética profissional
 
Etica Pessoal E Profissional Melo
Etica Pessoal E Profissional MeloEtica Pessoal E Profissional Melo
Etica Pessoal E Profissional Melo
 
Apresentação motivacional
Apresentação motivacionalApresentação motivacional
Apresentação motivacional
 
A Escolha de uma Profissão
A Escolha de uma ProfissãoA Escolha de uma Profissão
A Escolha de uma Profissão
 
Aula 3 noções de ética profissional
Aula 3   noções de ética profissionalAula 3   noções de ética profissional
Aula 3 noções de ética profissional
 
Palestra Motivacional
Palestra Motivacional Palestra Motivacional
Palestra Motivacional
 
Etica profissional
Etica profissionalEtica profissional
Etica profissional
 
Empreendedorismo
EmpreendedorismoEmpreendedorismo
Empreendedorismo
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
Treinamento & Desenvolvimento
Treinamento & DesenvolvimentoTreinamento & Desenvolvimento
Treinamento & Desenvolvimento
 
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de TrabalhoRelacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 
Palestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino MédioPalestra Motivacional Ensino Médio
Palestra Motivacional Ensino Médio
 

Destaque (20)

Etica e cidadania 2
Etica e cidadania 2Etica e cidadania 2
Etica e cidadania 2
 
ética e cidadania
ética e cidadaniaética e cidadania
ética e cidadania
 
PROJETO ÉTICA E CIDADANIA
PROJETO ÉTICA E CIDADANIAPROJETO ÉTICA E CIDADANIA
PROJETO ÉTICA E CIDADANIA
 
éTica e sociedade
éTica e sociedadeéTica e sociedade
éTica e sociedade
 
Projeto Resgatando A éTica E A Cidadania
Projeto Resgatando A éTica E A CidadaniaProjeto Resgatando A éTica E A Cidadania
Projeto Resgatando A éTica E A Cidadania
 
Etica e cidadania lps
Etica e cidadania   lpsEtica e cidadania   lps
Etica e cidadania lps
 
Seminário A ética na sociedade
Seminário A ética na sociedadeSeminário A ética na sociedade
Seminário A ética na sociedade
 
CONTABILIDADE E CIDADANIA: VISÃO CIDADÃ DO PROFISIONAL DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CONTABILIDADE E CIDADANIA: VISÃO CIDADÃ DO PROFISIONAL DE CIÊNCIAS CONTÁBEISCONTABILIDADE E CIDADANIA: VISÃO CIDADÃ DO PROFISIONAL DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CONTABILIDADE E CIDADANIA: VISÃO CIDADÃ DO PROFISIONAL DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS
 
Etica e cidadania
Etica e cidadaniaEtica e cidadania
Etica e cidadania
 
Cidadania e ética
Cidadania e éticaCidadania e ética
Cidadania e ética
 
Aula Cidadania
Aula CidadaniaAula Cidadania
Aula Cidadania
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 
Valores humanos
Valores humanosValores humanos
Valores humanos
 
Planejamento anual 2 ano fund
Planejamento anual 2 ano fundPlanejamento anual 2 ano fund
Planejamento anual 2 ano fund
 
ÉTica e cidadania Profº Gilberto de Jesus
ÉTica e cidadania Profº Gilberto de JesusÉTica e cidadania Profº Gilberto de Jesus
ÉTica e cidadania Profº Gilberto de Jesus
 
Corrupção no Brasil e no Mundo
Corrupção no Brasil e no MundoCorrupção no Brasil e no Mundo
Corrupção no Brasil e no Mundo
 
Mapa conceitual antropologia 2
Mapa conceitual antropologia 2Mapa conceitual antropologia 2
Mapa conceitual antropologia 2
 
ETICA1e2
ETICA1e2ETICA1e2
ETICA1e2
 
ETICA017
ETICA017ETICA017
ETICA017
 
Corrupção
CorrupçãoCorrupção
Corrupção
 

Semelhante a Ética e Cidadania

Filosofia apostila terceiro ano
Filosofia apostila terceiro anoFilosofia apostila terceiro ano
Filosofia apostila terceiro anoFabio Santos
 
01- Introdução a Ética e Legislação Profissional.pptx
01-  Introdução a Ética e Legislação Profissional.pptx01-  Introdução a Ética e Legislação Profissional.pptx
01- Introdução a Ética e Legislação Profissional.pptxAndrArajo349716
 
Texto ética e moral - leitura básica
Texto    ética e moral - leitura básicaTexto    ética e moral - leitura básica
Texto ética e moral - leitura básicaNilia Lacerda
 
Ética da educação slides
Ética da educação slidesÉtica da educação slides
Ética da educação slidesunieubra
 
Aula 3 - Ética no Serviço Público - normas e conduta dentro do serviço públic...
Aula 3 - Ética no Serviço Público - normas e conduta dentro do serviço públic...Aula 3 - Ética no Serviço Público - normas e conduta dentro do serviço públic...
Aula 3 - Ética no Serviço Público - normas e conduta dentro do serviço públic...bomfimrosimeirelima
 
Ética e Cidadania: Compromisso Social
Ética e Cidadania: Compromisso SocialÉtica e Cidadania: Compromisso Social
Ética e Cidadania: Compromisso SocialMaria Deuza dos Santos
 
Texto26 P7
Texto26 P7Texto26 P7
Texto26 P7renatotf
 
Ética e Moral - Grupo 01 (Davi, Franciele, Evelyn, Giorgia, Guilherme, Julia ...
Ética e Moral - Grupo 01 (Davi, Franciele, Evelyn, Giorgia, Guilherme, Julia ...Ética e Moral - Grupo 01 (Davi, Franciele, Evelyn, Giorgia, Guilherme, Julia ...
Ética e Moral - Grupo 01 (Davi, Franciele, Evelyn, Giorgia, Guilherme, Julia ...Trezetepe
 
Construção do ser Ético.pptx
Construção do ser Ético.pptxConstrução do ser Ético.pptx
Construção do ser Ético.pptxMiriane Moraes
 
Texto25 P7
Texto25 P7Texto25 P7
Texto25 P7renatotf
 
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos ContemporâneosA moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos ContemporâneosStefanie Rodrigues
 
Os Direitos Humanos Na Perspectiva Da éTica Aula Dia 17 03 2010
Os Direitos Humanos Na Perspectiva Da éTica   Aula Dia 17 03 2010Os Direitos Humanos Na Perspectiva Da éTica   Aula Dia 17 03 2010
Os Direitos Humanos Na Perspectiva Da éTica Aula Dia 17 03 2010gueste105fd
 
Módulo IV Aula 8
Módulo IV Aula 8Módulo IV Aula 8
Módulo IV Aula 8CETUR
 
Roberto pinto valores humanos nas_organizações fib
Roberto pinto valores humanos nas_organizações fibRoberto pinto valores humanos nas_organizações fib
Roberto pinto valores humanos nas_organizações fibjoaovictorsoaressampaio
 
Conteúdos Transversais – Ministério do Turismo
 Conteúdos Transversais – Ministério do Turismo Conteúdos Transversais – Ministério do Turismo
Conteúdos Transversais – Ministério do TurismoEveline do Rosário Santos
 
AULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptx
AULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptxAULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptx
AULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptxlucas106085
 

Semelhante a Ética e Cidadania (20)

èTica profissional ii
èTica profissional iièTica profissional ii
èTica profissional ii
 
Filosofia apostila terceiro ano
Filosofia apostila terceiro anoFilosofia apostila terceiro ano
Filosofia apostila terceiro ano
 
01- Introdução a Ética e Legislação Profissional.pptx
01-  Introdução a Ética e Legislação Profissional.pptx01-  Introdução a Ética e Legislação Profissional.pptx
01- Introdução a Ética e Legislação Profissional.pptx
 
Aula 01 ética e legislação conceitos
Aula 01   ética e legislação conceitosAula 01   ética e legislação conceitos
Aula 01 ética e legislação conceitos
 
Texto ética e moral - leitura básica
Texto    ética e moral - leitura básicaTexto    ética e moral - leitura básica
Texto ética e moral - leitura básica
 
etica_educ.pptx
etica_educ.pptxetica_educ.pptx
etica_educ.pptx
 
Ética da educação slides
Ética da educação slidesÉtica da educação slides
Ética da educação slides
 
Aula 3 - Ética no Serviço Público - normas e conduta dentro do serviço públic...
Aula 3 - Ética no Serviço Público - normas e conduta dentro do serviço públic...Aula 3 - Ética no Serviço Público - normas e conduta dentro do serviço públic...
Aula 3 - Ética no Serviço Público - normas e conduta dentro do serviço públic...
 
Ética e Cidadania: Compromisso Social
Ética e Cidadania: Compromisso SocialÉtica e Cidadania: Compromisso Social
Ética e Cidadania: Compromisso Social
 
Texto26 P7
Texto26 P7Texto26 P7
Texto26 P7
 
Ética e Moral - Grupo 01 (Davi, Franciele, Evelyn, Giorgia, Guilherme, Julia ...
Ética e Moral - Grupo 01 (Davi, Franciele, Evelyn, Giorgia, Guilherme, Julia ...Ética e Moral - Grupo 01 (Davi, Franciele, Evelyn, Giorgia, Guilherme, Julia ...
Ética e Moral - Grupo 01 (Davi, Franciele, Evelyn, Giorgia, Guilherme, Julia ...
 
Construção do ser Ético.pptx
Construção do ser Ético.pptxConstrução do ser Ético.pptx
Construção do ser Ético.pptx
 
Texto25 P7
Texto25 P7Texto25 P7
Texto25 P7
 
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos ContemporâneosA moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
 
Os Direitos Humanos Na Perspectiva Da éTica Aula Dia 17 03 2010
Os Direitos Humanos Na Perspectiva Da éTica   Aula Dia 17 03 2010Os Direitos Humanos Na Perspectiva Da éTica   Aula Dia 17 03 2010
Os Direitos Humanos Na Perspectiva Da éTica Aula Dia 17 03 2010
 
Módulo IV Aula 8
Módulo IV Aula 8Módulo IV Aula 8
Módulo IV Aula 8
 
Roberto pinto valores humanos nas_organizações fib
Roberto pinto valores humanos nas_organizações fibRoberto pinto valores humanos nas_organizações fib
Roberto pinto valores humanos nas_organizações fib
 
Conteúdos Transversais – Ministério do Turismo
 Conteúdos Transversais – Ministério do Turismo Conteúdos Transversais – Ministério do Turismo
Conteúdos Transversais – Ministério do Turismo
 
AULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptx
AULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptxAULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptx
AULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptx
 
Aula ética na administração
Aula ética na administraçãoAula ética na administração
Aula ética na administração
 

Mais de Arare Carvalho Júnior

Escola sem partido ou escola do partido único?
Escola sem partido ou escola do partido único?Escola sem partido ou escola do partido único?
Escola sem partido ou escola do partido único?Arare Carvalho Júnior
 
Capítulo - A notícia Como Mercadoria - Araré de Carvalho Jr.
Capítulo - A notícia Como Mercadoria - Araré de Carvalho Jr. Capítulo - A notícia Como Mercadoria - Araré de Carvalho Jr.
Capítulo - A notícia Como Mercadoria - Araré de Carvalho Jr. Arare Carvalho Júnior
 
Formação da questão social no brasil
Formação da questão social no brasilFormação da questão social no brasil
Formação da questão social no brasilArare Carvalho Júnior
 
Avaliação e monitoramento de serviços de saúde
Avaliação e monitoramento de serviços de saúdeAvaliação e monitoramento de serviços de saúde
Avaliação e monitoramento de serviços de saúdeArare Carvalho Júnior
 
Avaliação e monitoramento da política de assistência social
Avaliação e monitoramento da política de assistência socialAvaliação e monitoramento da política de assistência social
Avaliação e monitoramento da política de assistência socialArare Carvalho Júnior
 
Violência simbólica e lutas políticas
Violência simbólica e lutas políticasViolência simbólica e lutas políticas
Violência simbólica e lutas políticasArare Carvalho Júnior
 
Construção de um Projeto de Pesquisa
Construção de um Projeto de PesquisaConstrução de um Projeto de Pesquisa
Construção de um Projeto de PesquisaArare Carvalho Júnior
 

Mais de Arare Carvalho Júnior (20)

Luta de classes no brasil
Luta de classes no brasilLuta de classes no brasil
Luta de classes no brasil
 
Escola sem partido ou escola do partido único?
Escola sem partido ou escola do partido único?Escola sem partido ou escola do partido único?
Escola sem partido ou escola do partido único?
 
Masculinidades
MasculinidadesMasculinidades
Masculinidades
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 
Burocracia em Max Weber
Burocracia em Max WeberBurocracia em Max Weber
Burocracia em Max Weber
 
Capítulo - A notícia Como Mercadoria - Araré de Carvalho Jr.
Capítulo - A notícia Como Mercadoria - Araré de Carvalho Jr. Capítulo - A notícia Como Mercadoria - Araré de Carvalho Jr.
Capítulo - A notícia Como Mercadoria - Araré de Carvalho Jr.
 
Metodo em Marx
Metodo em MarxMetodo em Marx
Metodo em Marx
 
Conceito e origem da antropologia
Conceito e origem da antropologiaConceito e origem da antropologia
Conceito e origem da antropologia
 
Formação da questão social no brasil
Formação da questão social no brasilFormação da questão social no brasil
Formação da questão social no brasil
 
Avaliação e monitoramento de serviços de saúde
Avaliação e monitoramento de serviços de saúdeAvaliação e monitoramento de serviços de saúde
Avaliação e monitoramento de serviços de saúde
 
Avaliação e monitoramento da política de assistência social
Avaliação e monitoramento da política de assistência socialAvaliação e monitoramento da política de assistência social
Avaliação e monitoramento da política de assistência social
 
Violência simbólica e lutas políticas
Violência simbólica e lutas políticasViolência simbólica e lutas políticas
Violência simbólica e lutas políticas
 
Sociologia do poder
Sociologia do poder Sociologia do poder
Sociologia do poder
 
Elementos da teoria da estruturação
Elementos da teoria da estruturaçãoElementos da teoria da estruturação
Elementos da teoria da estruturação
 
O Problema de Pesquisa
O Problema de PesquisaO Problema de Pesquisa
O Problema de Pesquisa
 
Metodologia de Pesquisa
Metodologia de PesquisaMetodologia de Pesquisa
Metodologia de Pesquisa
 
Construção de um Projeto de Pesquisa
Construção de um Projeto de PesquisaConstrução de um Projeto de Pesquisa
Construção de um Projeto de Pesquisa
 
Ciência e experiência
Ciência e experiênciaCiência e experiência
Ciência e experiência
 
A metodologia nas ciências sociais
A metodologia nas ciências sociaisA metodologia nas ciências sociais
A metodologia nas ciências sociais
 
Como se faz uma tese
Como se faz uma teseComo se faz uma tese
Como se faz uma tese
 

Último

Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docxPROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docxssuser86fd77
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGOLUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGOxogilo3990
 
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfkeiciany
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfkeiciany
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfalexandrerodriguespk
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...AaAssessoriadll
 

Último (20)

Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docxPROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGOLUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
LUSSOCARS TRABAJO PARA LA CLASE QUE TENGO
 
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
 

Ética e Cidadania

  • 1. Módulo 7: Ética e Moral Prof. Me. Araré de Carvalho Junior
  • 2. Ética • A origem etimológica da palavra sempre é um bom indício para o estudo de qualquer conceito. A palavra ética vem sendo usada há muitos séculos e deriva da expressão ETHOS, que para os gregos antigos designava aquela dimensão da vida sobre que incidem normas; normas que possibilitam a geração de parâmetros para decidir entre condutas. Diz respeito a ethos de vida, caminho a se seguir, opções.
  • 3. • Pragmaticamente podemos inferir que ética preenche uma função importantíssima: simplifica a imensa complexidade das relações humanas e a nos ajuda a decidir sobre como agir. É A DECISÃO QUE NEUTRALIZA O CONFLITO.
  • 4. A Ética Aplicada ou Ética do Discurso Prático • A ética pode ser debatida dentro de várias perspectivas. A que mais nos interessa é a chamada ética aplicada ou ética do discurso prático. Essa ética aborda problemas como: desigualdade social, direitos humanos, direitos da mulheres, negros, crianças, aborto, eutanásia entre outros.
  • 5. • Contrariando a tradição Kantiana, a ética material não considera possível uma ética formal, absoluta, independente do contexto.
  • 6. Moral • Moral: é um sistema de valores, normas, princípios é pressupostos que rege o comportamento e a possibilidade de participação num determinado grupo. É específica de um determinado tempo e espaço, não sendo considerada válida fora desse contexto.
  • 7. • O sistema de valores, normas, princípios e pressupostos que levou à exploração comercial da escravatura o mundo ocidental foi aceito como válido durante um período de tempo, findo o qual a sua abolição se tornou inevitável, não por questões comerciais, sanitárias, legais ou religiosas, mas porque, de acordo com uma nova moral, o valor da vida humana passou a não depender de cor da pele ou de características físicas.
  • 8. • Foi essa nova moral que levou à alteração progressiva das leis que regiam o comércio de escravos, e não o contrário. O legislador resolveu formalizar na lei o princípio (por ele aceito) de equivalência da vida humana independentemente da raça.
  • 9. • O que era uma Moral válida num determinado momento deixou de sê-lo no momento seguinte. Não é possível falar adequadamente de uma moral sem a situar num determinado espaço, tempo e comunidade. Se digo simplesmente a ‘moral católica’, o meu interlocutor não saberá à que moral me refiro.
  • 10. • A moralidade de uma determinada comunidade é historicamente afiliada à religião professada por essa comunidade, mas também influenciada por outros fatores como bem-estar social, acesso ao conhecimento científico, exposição a escolhas de vida diferentes, dinamismo econômico, vivência de guerras, grau de abertura da comunidade a outras e etc.
  • 11. • Tanto a Moral como a Lei têm como finalidade fazer valer a conformidade.
  • 12. • A relação entre moral e o poder legislativo assume uma natureza interessante: ambos concorrem para a “normalização” (no sentido de conformidade com a norma) do comportamento dos indivíduos de uma comunidade, utilizando meios distintos. A lei recorre aos tribunais e à polícia, enquanto a moral recorre à aceitação pelo grupo a que a pessoa pertence.
  • 13. • Tanto a moral como a lei têm como finalidade fazer valer a conformidade. Qualquer desvio à ‘norma’ tem consequências negativas para o indivíduo. A lei priva-nos da liberdade e/ou da propriedade; a moral rejeita a nossa participação na comunidade, como uma multiplicidade de possibilidades de execução que vão do comentário jocoso à necessidade de exílio criada por ostracismo.
  • 14. • Quando coincidem no critério de julgamento e na forma de aplicação, a moral e a lei engendram um poder temível, que promove não só a conformidade com a norma como o desejo da conformidade enquanto ideal. (ex. página 18 – topless)
  • 15. • A moral é habitualmente um meio mais poderoso do que a lei para reger o comportamento humano. Muitas vezes é mais fácil infringir a lei para agir de acordo com a moral, do que infringir a moral para agir de acordo com a lei.
  • 16. • Embora seja inadequado, referimo-nos por vezes, no senso comum, à moral ou moralidade sem definir exatamente o seu âmbito de aplicação. Isso acontece porque implicitamente presumimos que o interlocutor com quem conversamos partilhe o mesmo sistema de princípios, normas e valores que nós: a ‘nossa’ moral.
  • 17. • Além de perigosa para o entendimento mútuo, porque partimos de pressupostos não verificados que podem ser falsos, essa atitude revela uma incapacidade nos descentrarmos do nosso ponto de vista: implicitamente pressupomos que os nossos princípios, normas e valores sejam universalmente válidos, o que implica que todos os princípios diferentes sejam, no mínimo inadequados.
  • 18. • Para nos relacionarmos de forma construtiva com pessoas com opções de vida diferentes das nossas, precisamos de algo que nos permita estabelecer ponte entre sistemas de valores, normas, princípios e pressupostos diferentes, despidos da arrogância que defende ser a ‘nossa’ moral a única ‘certa’ ou ‘superior’ às outras. Esse algo é a ÉTICA.
  • 19. Ética • A palavra ética deriva do grego e tem na sua etimologia os significados caráter, hábito, prática, costume. Dentro dessa acepção: A ética de um indivíduo, grupo, organização ou comunidade seria a manifestação visível, através de comportamentos, hábitos, práticas e costumes, de um conjunto de princípios, normas, pressupostos e valores que regem a sua relação como mundo.
  • 20. • Nesse sentido, a ética é uma práxis da moral que um determinado grupo ou indivíduo tem numa dado momento, senod por isso reveladora do seu caráter.
  • 21. • No entanto, este é um sistema dinâmico e mudanças de hábitos promovem também uma reflexão sobre os valores professados, contrição sobre os valores professados, contribuindo lentamente para a sua alteração.
  • 22. • Já no final do século XIX foi tomando forma uma proposta de sistematização de um novo corpo de conhecimento científicos que se dedicou ao estudo das questões morais. Embora inicialmente pertencente ao âmbito da sociologia, a ética assumiu a partir daquele momento a posição da ciência que se ocupa das questões morais. Esta é a segunda definição, comumente aceita, de ética:
  • 23. • A ciência ou disciplina do conhecimento que estuda e sistematiza as questões morais, procurando entender a sua natureza e fundamento, questionando o seus juízos e aplicações.
  • 24. • Por ação de investigação científica, o discurso ético ocidental emancipou-se do plano religioso, libertando-se progressivamente da moral cristã, e pôde assim ser fertilizado por diversos ramos de pensamento. A filosofia, a sociologia, a psicologia, a medicina, forneceram subsídios para um melhor entendimento da formação e evolução das morais, do relacionamento entre elas e dos mecanismos implicados na sua consciência, propagação e desenvolvimento.
  • 25. • Essa concepção de ética que chamaremos de ciência ética, tem como missão o entendimento da evolução de todos as morais, assumindo assim uma posição neutra em relação a qualquer moral específica.