0515 Reservatório - Rose

1.636 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.636
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
970
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
59
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

0515 Reservatório - Rose

  1. 1. Reservatório de agentes infecciosos É o ser humano ou animal, artrópode, planta, solo (ou uma combinação desses. Transmissão Transmitir significa levar ou fazer passar algo de um ponto a outro. Transmite-se algo de uma fonte para um receptor, utilizando-se de meios materiais para transporte.
  2. 2. Transmissão de doença  Expressão consagrada e em pleno uso pela comunidade dos que trabalham em saúde.  Transmissão de agentes infecciosos É o processo pelo qual o agente infeccioso, oriundo de um indivíduo infectado,pessoa ou animal, com passagem ou não por intermediários vivos ou por objeto tem acesso ao meio interno de um novo hospedeiro.
  3. 3. Veículos  São objetos ou materiais contaminados que sirvam de meio mecânico, auxiliando um agente infeccioso a ser transportado e introduzido em um hospedeiro suscetível.  Veículos: água,leite, alimentos
  4. 4. Principais veículos de Doenças transmissíveis. Algumas doenças cujos bioagentes são transportados por: Alimentos Amebíase Ascaridíase Teníase Fômites Infecções hospitalares Candidose Água utilizada como bebida Cólera Poliomielite Salmoneloses Ar atmosférico Caxumba Gripe Rubéola Sangue para transfusão Aids Sífilis Doença de Chagas
  5. 5. Saida do agente infeccioso  A saída do agente infeccioso de sua relação parasitária atual no meio interno do indivíduo infectado, portador ou doente, ou de um reservatório vivo não infectado corresponde a sua entrada no ecossistema.
  6. 6. Substrato de eliminação  É o material de origem vital produzido em processo fisiológico ou patológico por organismos vivos e que quando destacado desses, carrega consigo formas de sobrevivência do bioagente infectante.
  7. 7. Substratos de eliminação Substrato Bioagente Patogênico Doença Escarro Mycobacterim tuberculosis Tuberculose Esperma HIV AIDS Fezes Entamoeba histolytica Amebíase Sangue Virus-HB Hepatite-B Saliva Rhabdovirus Raiva Secreção Vaginal Neisseria gonorrhoea Gonorréia
  8. 8. Transmissão AIDS  Medidas preventivas  Esclarecer a população geral sem distinção de idade, de forma ampla direta e continuada, sobre a doença e seus modos de transmissão.  Informar e indicar medidas de prevenção concretas aos viciados em drogas endovenosas
  9. 9. Transmissão AIDS  Medidas preventivas  Manter o controle do sangue e de seus produtos utilizados para a transfusão.  Oferecer teste anti-HIV às gestantes,fornecendo informações complementares e terapia anti- retroviral às infectadas.
  10. 10. Transmissão AIDS  Medidas preventivas  Descartar seringas, agulhas e outros materiais pérfuro-cortantes contaminados com sangue em recipientes rígidos para evitar acidentes.  Obs.:Essas são apenas algumas medidas preventivas.
  11. 11. Tuberculose pulmonar  O bacilo da tuberculose, é veiculado entre os contatos e transmitido do doente ao sadio através de um dentre possíveis mecanismos:
  12. 12. Tuberculose pulmonar  Transmissão direta mediata por meio de aerossóis primários,gotículas de Flugge em suspensão no ar, produzidos no ato de falar,espirrar ou tossir.  Obs.: aerossóis primários:suspensão de micro partículas de secreções ou excreções de líquido no ar atmosférico.(gotículas de Flugge)
  13. 13. Tuberculose pulmonar  Transmissão indireta através de aerossóis secundários que são núcleos de Wells,também em suspensão no ar, nos quais os microrganismos, contidos no muco de escarro e envolvidos pela poeira,poderão resistir a dessecação.  Obs.:expelidos pela cavidade oronasal envolvidos na poeira ou muco,passam a ser protegidos da dessecação.
  14. 14. Tuberculose pulmonar  Prevenção:  BCG em dose única por via intradérmica (Eficácia de cerca de 80%) na prevenção da meningite tuberculosa.  Tratamento antibiótico e quimioteráoico diminui o período de transmissibilidade.
  15. 15. Esquistossomose Mansônica  O bioagente patogênico da esquistossomose enfrenta inúmeras barreiras para atingir o novo hospedeiro.  No homem, o parasito estabelece-se na forma de verme adulto.  Ovos são expelidos nas fezes dos portadores.
  16. 16. Esquistossomose Mansônica  Prevenção:  A aplicação de moluscicidas e o tratamento de doentes sem a conscientização da comunidade sem saneamento básico e sem justiça social são ações isoladas ineficientes e temporárias.  Prevenção reside,basicamente na melhoria das condições de vida.
  17. 17. Cólera  A cólera, enfermidade infecciosa intestinal aguda causada pela enterotoxina do Vibrio cholerae, teveVibrio cholerae, teve como reduto tradicional endêmico oscomo reduto tradicional endêmico os vales dos rios Ganges e Brahmaputra,vales dos rios Ganges e Brahmaputra, na Índia.na Índia.
  18. 18. Cólera  Modos de transmissão  Ingestão de água contaminada com fezes de pacientes ou portadores sãos.  Ingestão de alimentos mal lavados crus ou mal cozidos (Leite,verduras,hortaliças,frutos do mar)
  19. 19. Cólera  Medidas de prevenção  Não há vacinas eficazes contra a cólera.  Medida de prevenção essencial é o saneamento básico.  Vigilância dos comunicantes  Lavar verduras, legumes etc.  Cozinhar adequadamente os alimentos.

×