SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
Tema: Honrar Pai e Mãe
Objetivo: Mostrar o quão grandiosa é a missão dos pais e como devemos respeito a eles.
Incentivação Inicial:
Trechos extraídos do jornal Diário de Notícias, 11/8/2006, reportagem de Roseli Ribeiro.
IDOSO PODE ESCOLHER DE QUAL FILHO DEVERÁ RECEBER PENSÃO ALIMENTÍCIA
Pais pediram na justiça uma ação para receber alimentos de um dos filhos do casal.
O filho contestou o pedido alegando que a outra filha do casal também deveria pagar alimentos aos pais; pois
o dever de prestar alimentos não é uma obrigação solidária, mas conjunta e divisível, porque estabelece
proporcionalidade. Na hipótese de existirem vários parentes no mesmo grau, cada um concorrerá na
proporção de suas possibilidades.
Os pais alegam que a filha não teria condições de auxiliá-los e que recentemente foi despejada, razão pela
qual eles não teriam interesse processual em demandar contra ela.
Segundo entendimento do Tribunal de Justiça de SP, " em havendo multiplicidade de filhos, os pais podem
reclamar alimentos daqueles que se mostram em condições de prestá-los, deixando fora do processo aqueles
que não o podem fazer."
E conforme decisão da Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça, tendo como relatora a ministra
Nancy Andrighi; a solidariedade da obrigação alimentar devida ao idoso lhe garante a opção de escolha sobre
qual prestador deve requerer o pedido.
E aí qual dos filhos que deve pagar a pensão alimentícia para os pais idosos?
Estamos falando de pai e mãe! Figuras únicas em nossas vidas, não estamos tratando de uma reles divisão de
tarefas! Não sei do histórico desta triste família, mas entendo que, se não há possibilidades de existir amor
filial, ao menos poderia haver o respeito.
Desenvolvimento:
Entregar uma folha para cada evangelizando, pedir para que respondam individualmente as seguintes
questões:
O que sua família pensa sobre: 1- Festas e baladas? 2- Namoro e casamento? 3- Emprego, trabalho, escola e
estudos? 4- Religião, caridade e trabalhos sociais?
Formar quatro grupos com os temas anteriores, formar uma opinião do grupo com as opiniões pessoais e
mostrar para o restante dos grupos. Responder também a seguinte pergunta:
Que valores são especialmente importantes para a sua família? Porque?
Dinâmica, momento “pega no pé”:
Pendurar uma folha com alguns temas escritos e cores ao lado de cada tema.
Sentar em circulo e passar a folha com o pé até que o evangelizador bata palma, a pessoa que estiver
segurando a imagem do pé neste momento deverá girar o disco.
A cor que cair deve ser escolhida entre os tópicos de mesma cor para falar a respeito:
Família que é Família, sempre pega no pé quando o assunto é:
Religião (diferentes/impor/discussões em torno do tema/falta de respeito)
Pressões psicológicas / Chantagens emocionais (No meu tempo...)
Fim de semana com pais separados (opção/obrigação)
Namoro (cobranças: horário/telefone/vai aonde?/dormir fora de casa/viajar juntos/grávi!?!)
Banho (duração/freqüência)
Estudo (nunca é suficiente!!/falta uniforme, $ para passagem e livros)
Atenção à família (depois de uma determinada idade você só quer rua!)
Amigos (quem são/onde vai/a que horas volta/horas no telefone/dormir aqui/lá/viajar)
Comida (só o básico/biscoito/bobagens/sem horário/o dia inteiro)
Bebida/drogas (amigos que bebem/usam/vendem)
Limpeza (quarto - obrigação/colaboração na casa/falta privacidade)
Roupa (bagunça no quarto, armário/marcas favoritas/usadas/sem poder comprar)
TV(o que assiste/tipos de filmes)
Games (limites/ tipos de jogos)
Computador/Internet (sites que entram/ privacidade/bate-papo/orkut)
Horário (controle dos pais/falta de controle, ausência, abandono)
Dinheiro (trabalho dentro ou fora de casa para ajudar a família/mesada/pendurado no telefone/comida/banho
demorado/etc ).
Leis(seguir/não seguir/crimes/vandalismo/pirataria)
* Que dia se comemora no segundo domingo de maio?
* O que representa a mãe para vocês?
Mãe não é só a mulher que gera e dá à luz a uma criança e sim aquela educa, pode ser uma avó, uma tia, uma
madrinha, dando-lhe carinho e proteção e, portanto merecem respeito, muito amor, compreensão, auxílio e
gratidão de seus filhos, pois fazem tudo para auxiliá-los em sua evolução, sofrem com seus sofrimentos e
querem que eles estejam sempre bem e felizes.
Falar dos filhos adotivos, que são amados pelas suas mães, não fazendo diferença o fato deles não terem
sidos gerados em seu corpo físico.
* Como é o seu relacionamento com sua mãe? Explique.
* Como você gostaria que sua mãe fosse ou agisse com você? Por quê?
É importante o diálogo, por pior que seja o assunto.
Pais e filhos precisam ter uma convivência nem muito disciplinadora, nem muito liberal. Mas que encontrem
o equilíbrio, onde deveres e direitos convivam em harmonia.
A educação vem de casa. Quem ama cuida e por isso impõe alguns limites.
Qual idade certa para começar a sair?
* Os pais têm horários a cumprir, precisam trabalhar, e os filhos devem compreender e colaborar para a
harmonia do lar (não reclamar, não dificultar as coisas...)
* Muitas vezes os pais chegam cansados do trabalho, e os filhos devem entender, colaborando com as
tarefas domésticas e seguindo as regras da casa.
* Perguntar se as crianças se imaginam como pais ou mães e o que acham que isso vai significar na
vida deles. (renúncia, madrugadas em claro, mas também muitas alegrias).
Os pais são cooperadores da grandeosa tarefa de Deus na criação e educação de seus filhos. Nada pode se
igualar à sublimidade desta obra.
As mães são as guardiãs do lar, um verdadeiro anjo protetor enviado por Deus, que dedica aos filhos
carinho, amor e proteção, que trabalha e se sacrifica inúmeras vezes por seus filhos e desejam que eles
estejam sempre bem.
Falar sobre o planejamento de vida que é feito no plano espiritual antes da encarnação, dizendo que não é por
acaso que estamos juntos, e que estamos juntos para aprendermos um com o outro, além de corrigir erros
passados.
Os jovens hoje dão pouco valor à família.
´Ouvi, meus filhos, os conselhos de vosso pai, segui´os de tal modo que sejais salvos´ (Eclo 3,2). Aqui fica
claro que os pais são colocados na vida dos filhos para conduzi´los à evolução mediante os conselhos, isto é,
a orientação para a vida. O filho que desprezar esses conselhos corre o risco de se perder nos caminhos
perigosos da vida. Muitos jovens se tornaram escravos dos vícios, da droga, do crime, da prostituição, e de
tantos outros males, porque não ouviram os conselhos dos seus pais. Os filhos bem educados são a honra e a
alegria dos pais.
Respeito pelos pais (piedade filial) : É o reconhecimento para com aqueles que pelo Dom da vida, por seu
trabalho e amor, nos puseram no mundo permitindo que crescessemos e aprendessemos.
Respeito filial : Revelado através da docilidade e obediência. "Um filho sábio ama a correção do Pai, e o
zombador não escuta a reprimenda"
Responsabilidades para com os pais : Relembrados no quarto mandamento e dirigido aos filhos adultos. Eles
devem dar ajuda material e moral na velhice, e na doença, na solidão e na angústia.
"HONRA TEU PAI E TUA MÃE, PARA QUE SE PROLONGEM OS SEUS DIAS NA TERRA, QUE O
SENHOR TEU DEUS, TE DÁ"
(Ex 20.12)
Honrar é uma expressão muito forte, quer dizer ´encher de honra´, de glória, de respeito.
O filho deve retribuir sempre toda dedicação que a mãe lhe proporciona, sendo grato e respeitando a
mãe. No Dia das Mães devemos dar muito mais do que o presente material: oferecer a ela muito carinho,
beijos e abraços sinceros, que valem muito mais do que coisas materiais.
QUEM É MINHA MÃE E QUEM SÃO MEUS IRMÃOS?
Chegando a casa, lá reuniu-se uma multidão tão grande de pessoas que nem mesmo puderam completar sua
refeição. Quando seus parentes ouviram isto, saíram para o prender, pois diziam: Ele tinha perdido o espírito.
Entretanto, sua mãe e seus irmãos chegaram, ficando do lado de fora, e o mandaram chamar. O povo estava
sentado ao seu redor, e disseram-Lhe: Vossa mãe e vossos irmãos que estão lá fora vos chamam. Mas Jesus
lhes responde: Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? E olhando para aqueles que estavam ao seu
redor: Eis aqui minha mãe e meus irmãos; pois quem quer que faça a vontade de Deus é meu irmão, minha
irmã e minha mãe. (Marcos, 3:20 e 21, 31 a 35; Mateus, 12:46 a 50)
PARENTESCO CORPORAL E PARENTESCO ESPIRITUAL
A INGRATIDÃO DOS FILHOS E OS LAÇOS DE FAMÍLIA
Dizer também que das mães devemos guardar somente o amor a nós dedicado e as boas coisas que
vivemos juntos, esquecendo os mal-entendidos. Apesar de algumas vezes não entendermos ou concordarmos
com certas atitudes de nossas mães, elas certamente visam o bem de seus filhos. Além disso, as mães
também são Espíritos em evolução e erram (tentando acertar) e merecem o perdão de seus filhos, assim
como os perdoam, pois os filhos também erram.
Se o amor materno é uma lei natural, porque existem mães que odeiam os filhos e freqüentemente desde o
nascimento?
É às vezes uma prova escolhida pelo Espírito do filho ou uma expiação, se ele tiver sido um mau pai, mãe
ruim ou mau filho em outra existência. Em todos esses casos, a mãe ruim não pode ser animada senão por
um mau Espírito, que procura criar dificuldades ao do filho para que ele fracasse na prova desejada. Mas
essa violação das leis naturais não ficará impune e o Espírito do filho será recompensado pelos obstáculos
que tiver superado.
Temos que dizer aqui, que lamentavelmente certos pais dão conselhos imorais a seus filhos. Neste caso, ´se o
filho estiver convicto em consciência de que é moralmente mau obedecer a tal ordem, que não o siga´ (CIC,
2217). Infelizmente alguns pais conduzem os filhos pelos caminhos da imoralidade, prostituição, trapaças
nos negócios, etc. O filho terá então a missão de rezar e trabalhar para conduzir o seu pai a Deus. Um filho
pode até se tornar um pai espiritual do próprio pai terreno.
Na sua casa, você é um problema a mais, ou você é solução para os problemas da família? Será que você é
daqueles jovens que fazem da sua casa uma pensão, um hotel, onde só entram para comer e dormir? Será que
você é daqueles que fazem a mãe de escrava e empregada, e do seu pai alguém que deve te dar tudo? Você
não está entre aqueles que têm vergonha do pai, porque ele já não tem dentes, ou porque não sabe falar
direito? Você sabe perdoar o seu pai e sua mãe? Você tem para eles uma palavra de conforto, carinho, boa
vontade? Você sabe beijá´los? Você reza por eles? Você sabia que muitas vezes eles choram por causa de
você, no silêncio do quarto!?...
Quando você pensava que eu não estava olhando
Autor desconhecido
Quando você pensava que eu não estava olhando, eu vi você pegar o primeiro desenho que fiz e
prender na geladeira e, imediatamente, eu tive vontade de fazer outro para você.
Quando você pensava que eu não o estava olhando, eu vi você dando comida a um gato de rua e eu
aprendi que é legal tratar bem os animais.
Quando você pensava que eu não estava olhando, eu vi você fazer meu bolo favorito para mim e eu
aprendi que as coisas pequenas podem ser as mais especiais na nossa vida.
Quando você pensava que eu não estava olhando, ouvi você fazendo uma oração, e eu aprendi que
existe um Deus com quem eu posso sempre falar e em quem eu posso sempre confiar.
Quando você pensava que eu não o estava olhando, eu vi você fazendo comida e levando para uma
amiga que estava doente e eu aprendi que todos nós temos que ajudar e tomar conta uns dos outros.
Quando você pensava que eu não o estava olhando, eu vi você dando seu tempo e seu dinheiro para
ajudar as pessoas mais necessitadas e eu aprendi que aqueles que tem alguma coisa devem ajudar
quem nada tem.
Quando você pensava que eu não estava olhando, eu senti você me dando um beijo de boa noite e
me senti amado e seguro.
Quando você pensava que eu não o estava olhando, eu vi você tomando conta da nossa casa e de
todos nós e eu aprendi que nós temos que cuidar com carinho daquilo que temos e das pessoas de
que gostamos.
Quando você pensava que eu não o estava olhando, eu vi como você cumpria com todas as suas
responsabilidades, mesmo quando não estava se sentindo bem, e eu aprendi que tinha que ser
responsável quando eu crescesse.
Quando você pensava que eu não o estava olhando eu vi lágrimas nos seus olhos, e eu aprendi que,
às vezes, acontecem coisas que nos machucam, mas que não tem nenhum problema a gente chorar.
Quando você pensava que eu não o estava olhando, eu vi que você estava preocupado e eu quis
fazer o melhor de mim para ser o melhor que pudesse.
Quando você pensava que eu não estava olhando foi quando eu aprendi a maior parte das lições de
vida que eu precisava, para ser uma pessoa boa e produtiva quando eu crescesse.
Quando você pensava que eu não estava olhando, eu olhava para você e queria te dizer:
"Obrigado por todas as coisas que eu vi e aprendi quando você pensava que eu não estava olhando!"
PEÇA DA PARÁBOLA DO FILHO PRÓDIGO
Uma família , que a muito passava por dificuldades no interior de SP, vivia do trabalho de dois
serviçais, dos dois filhos e do pai, já velho, enquanto que a mãe trabalhava nos afazeres da casa.
Certo dia o irmão mais novo atingiu a maior idade, e como já não suportava mais tamanha miséria e
sofrimento, tentar uma nova vida, mas mal sabia ele que do verdadeiro sofrimento iria provar.
Chegou ele, então, a seu pai, e em tom autoritário, pediu-lhe, o que lhe era seu por direito. O pai
tentou mostrar o caminho ao filho, mas foi em vão, o rapaz já não ouvia ao pai, nem a mãe, apenas
tinha em si um sentimento de afronta, e desafio. Ao partir a mãe tentou um ultimo apelo, também
em vão.
Foi então a ovelha desgarrado, em busca do nada, em lugar nenhum. Chegou numa manhã de
domingo na região central de SP, estava abismado com tanta beleza, tanta diversão. Não demorou a
fazer várias amizades, no entanto a que mais se ligou foi a de pessoas de vícios, e atitudes
maliciosas. Envolvido pelos colegas, ele gastou todo o dinheiro, e começava a agir como eles. No
ponto culminante de sua dor, percebeu que não tinha amigos. Mas não voltaria para seu pai, seria
uma vergonha sem igual, decidiu que iria mudar, arranjar um emprego, e começar vida nova. A
imagem que a região central de SP passava era de várias oportunidades, doce ilusão, a realidade era
cruel e bem diferente do que ele imaginava.
A única coisa que conseguiu, foi ser catador de lixo, o desespero era tanto, que muitas vezes era
forçado a comer do próprio lixo, pois já não conseguia suportar a fome. Foi a ultima gota, sentia
ódio, e transtorno, a revolta lhe atingia em cada momento que era forçado a dormir nas ruas.
Clamava a Deus por ajuda, lembrando-se do tempo em que era um homem religioso junto de seu
pai, e dos dias de domingo quando ia as missas. Mas nenhum caminho se abria em sua frente,
pensava ele, pois se tivesse a coragem, para voltar para seu pai, que tanto o amava, poderia levar
novamente uma vida digna, sim, era a única saída, caso contrário morreria, naquele lugar
desconhecido para ele. Ficou sabendo que a situação mudou para melhor na casa de seu pai.
Encheu-se de coragem então, e foi pedir por emprego a seu pai, como um funcionário de cargo mais
baixo possível, pois não se considerava mais merecedor de ser filho dele.
Chegando na casa de seu pai, viu tudo diferente, muito melhor, como conseqüência do trabalho
árduo. Os empregados de seu pai vieram atendê-lo, a princípio não o reconhecendo, mas depois,
chamando a contragosto do rapaz, seu pai, para que ele recebesse seu filho.
A emoção do reencontro é clara, pelos dois lados, mas o filho fica envergonhado de estar na
presença de seu pai e fala sobre o trabalho que gostaria de fazer, como um dos mais humildes
empregados. O pai, vendo o constrangimento, diz ao filho para não se preocupar e retornar para seu
lar, pois o filho havia se encontrado novamente. O pai então pede para trocarem sua roupa,
prepararem uma grande festa, junto dos jovens da cidade, para comemorar seu retorno.
Neste momento, seu irmão retorna do serviço e vendo tudo aquilo, pergunta o que está acontecendo.
Então encontra seu pai para tirar satisfações, porque não considerava mais seu irmão aquele que
estavam homenageando e achava que seu pai era injusto por nunca comemorar nada em nome dele.
O pai explica que ele nunca havia contrariado a vontade do pai, por isso sempre teve tudo que
precisava, mas seu irmão se perdeu da família, sendo levado por interesses mesquinhos e merecia-se
comemorar seu retorno ao lar.
O filho mais velho reconhece isso e deseja ver um irmão que sempre sofreu e que agora tinha a
oportunidade de reencontrar. Os dois se entendem e acabam, depois das comemorações, por
continuar seu trabalho no lar do pai.
PEÇA DA PARÁBOLA DO FILHO PRÓDIGO
Uma família , que a muito passava por dificuldades no interior de SP, vivia do trabalho de dois
serviçais, dos dois filhos e do pai, já velho, enquanto que a mãe trabalhava nos afazeres da casa.
Certo dia o irmão mais novo atingiu a maior idade, e como já não suportava mais tamanha miséria e
sofrimento, tentar uma nova vida, mas mal sabia ele que do verdadeiro sofrimento iria provar.
Chegou ele, então, a seu pai, e em tom autoritário, pediu-lhe, o que lhe era seu por direito. O pai
tentou mostrar o caminho ao filho, mas foi em vão, o rapaz já não ouvia ao pai, nem a mãe, apenas
tinha em si um sentimento de afronta, e desafio. Ao partir a mãe tentou um ultimo apelo, também
em vão.
Foi então a ovelha desgarrado, em busca do nada, em lugar nenhum. Chegou numa manhã de
domingo na região central de SP, estava abismado com tanta beleza, tanta diversão. Não demorou a
fazer várias amizades, no entanto a que mais se ligou foi a de pessoas de vícios, e atitudes
maliciosas. Envolvido pelos colegas, ele gastou todo o dinheiro, e começava a agir como eles. No
ponto culminante de sua dor, percebeu que não tinha amigos. Mas não voltaria para seu pai, seria
uma vergonha sem igual, decidiu que iria mudar, arranjar um emprego, e começar vida nova. A
imagem que a região central de SP passava era de várias oportunidades, doce ilusão, a realidade era
cruel e bem diferente do que ele imaginava.
A única coisa que conseguiu, foi ser catador de lixo, o desespero era tanto, que muitas vezes era
forçado a comer do próprio lixo, pois já não conseguia suportar a fome. Foi a ultima gota, sentia
ódio, e transtorno, a revolta lhe atingia em cada momento que era forçado a dormir nas ruas.
Clamava a Deus por ajuda, lembrando-se do tempo em que era um homem religioso junto de seu
pai, e dos dias de domingo quando ia as missas. Mas nenhum caminho se abria em sua frente,
pensava ele, pois se tivesse a coragem, para voltar para seu pai, que tanto o amava, poderia levar
novamente uma vida digna, sim, era a única saída, caso contrário morreria, naquele lugar
desconhecido para ele. Ficou sabendo que a situação mudou para melhor na casa de seu pai.
Encheu-se de coragem então, e foi pedir por emprego a seu pai, como um funcionário de cargo mais
baixo possível, pois não se considerava mais merecedor de ser filho dele.
Chegando na casa de seu pai, viu tudo diferente, muito melhor, como conseqüência do trabalho
árduo. Os empregados de seu pai vieram atendê-lo, a princípio não o reconhecendo, mas depois,
chamando a contragosto do rapaz, seu pai, para que ele recebesse seu filho.
A emoção do reencontro é clara, pelos dois lados, mas o filho fica envergonhado de estar na
presença de seu pai e fala sobre o trabalho que gostaria de fazer, como um dos mais humildes
empregados. O pai, vendo o constrangimento, diz ao filho para não se preocupar e retornar para seu
lar, pois o filho havia se encontrado novamente. O pai então pede para trocarem sua roupa,
prepararem uma grande festa, junto dos jovens da cidade, para comemorar seu retorno.
Neste momento, seu irmão retorna do serviço e vendo tudo aquilo, pergunta o que está acontecendo.
Então encontra seu pai para tirar satisfações, porque não considerava mais seu irmão aquele que
estavam homenageando e achava que seu pai era injusto por nunca comemorar nada em nome dele.
O pai explica que ele nunca havia contrariado a vontade do pai, por isso sempre teve tudo que
precisava, mas seu irmão se perdeu da família, sendo levado por interesses mesquinhos e merecia-se
comemorar seu retorno ao lar.
O filho mais velho reconhece isso e deseja ver um irmão que sempre sofreu e que agora tinha a
oportunidade de reencontrar. Os dois se entendem e acabam, depois das comemorações, por
continuar seu trabalho no lar do pai.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Influência Moral do Médium e do Meio
Influência Moral do Médium e do MeioInfluência Moral do Médium e do Meio
Influência Moral do Médium e do Meioigmateus
 
Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25Fábio Paiva
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros Apresentação da obra
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  Apresentação da obraEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  Apresentação da obra
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros Apresentação da obraJose Luiz Maio
 
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor JulianoCarvalho29
 
Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão igmateus
 
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnaçãoOs laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnaçãoLuciane Belchior
 
O maior mandamento
O maior mandamentoO maior mandamento
O maior mandamentoLorena Dias
 
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de VidaJesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vidaigmateus
 
Reconhece se o cristãos pelas suas obras
Reconhece se o cristãos pelas suas obrasReconhece se o cristãos pelas suas obras
Reconhece se o cristãos pelas suas obrasIzabel Cristina Fonseca
 
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIVHonrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIVFábio Paiva
 
Casamento e divórcio e os filho - visão espirita
Casamento e divórcio e os filho - visão espiritaCasamento e divórcio e os filho - visão espirita
Casamento e divórcio e os filho - visão espiritaKATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 

Mais procurados (20)

Influência Moral do Médium e do Meio
Influência Moral do Médium e do MeioInfluência Moral do Médium e do Meio
Influência Moral do Médium e do Meio
 
Injúrias E Violências
Injúrias E ViolênciasInjúrias E Violências
Injúrias E Violências
 
Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25
 
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
 
Palestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amorPalestra Espírita - Lei de amor
Palestra Espírita - Lei de amor
 
Aula M2 (26/04/12) - Valorização da Vida
Aula M2 (26/04/12) - Valorização da Vida Aula M2 (26/04/12) - Valorização da Vida
Aula M2 (26/04/12) - Valorização da Vida
 
Casamento & Divórcio na Visão Espírita
Casamento & Divórcio na Visão EspíritaCasamento & Divórcio na Visão Espírita
Casamento & Divórcio na Visão Espírita
 
Retribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bemRetribuir o mal com o bem
Retribuir o mal com o bem
 
A lei de amor ppt
A lei de amor pptA lei de amor ppt
A lei de amor ppt
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros Apresentação da obra
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  Apresentação da obraEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros  Apresentação da obra
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros Apresentação da obra
 
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
 
Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão Obsessão e Desobsessão
Obsessão e Desobsessão
 
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnaçãoOs laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnação
 
O maior mandamento
O maior mandamentoO maior mandamento
O maior mandamento
 
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de VidaJesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
Jesus: Roteiro de Luz, Espiritismo: Receita de Vida
 
O porque da dor!!!
O porque da dor!!!O porque da dor!!!
O porque da dor!!!
 
Reconhece se o cristãos pelas suas obras
Reconhece se o cristãos pelas suas obrasReconhece se o cristãos pelas suas obras
Reconhece se o cristãos pelas suas obras
 
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIVHonrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
Honrai Pai e Mãe - ESE cap XIV
 
Nao julgueis-nao-julgados
Nao julgueis-nao-julgadosNao julgueis-nao-julgados
Nao julgueis-nao-julgados
 
Casamento e divórcio e os filho - visão espirita
Casamento e divórcio e os filho - visão espiritaCasamento e divórcio e os filho - visão espirita
Casamento e divórcio e os filho - visão espirita
 

Semelhante a Aula honrar pai e mae 3ciclo 2010

Folder smj encontro dia 29 11 Família e juventude
Folder smj encontro dia 29 11 Família e juventudeFolder smj encontro dia 29 11 Família e juventude
Folder smj encontro dia 29 11 Família e juventudeManoel Nerys de Almeida
 
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdfO Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdfmaviaeldesouza1
 
Jornal jesus cristo é a resposta novo horizonte - agosto2014
Jornal jesus cristo é a resposta   novo horizonte - agosto2014Jornal jesus cristo é a resposta   novo horizonte - agosto2014
Jornal jesus cristo é a resposta novo horizonte - agosto2014iLauraElisa
 
DIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e Chegada
DIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e ChegadaDIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e Chegada
DIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e ChegadaPartida e Chegada
 
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcioComo lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcioBruna Engelmann
 
Boletim Maio 2013
Boletim Maio 2013Boletim Maio 2013
Boletim Maio 2013willams
 
O relacionamento dos pais cristãos com os filhos
O relacionamento dos pais cristãos com os filhosO relacionamento dos pais cristãos com os filhos
O relacionamento dos pais cristãos com os filhosMaria Da Penha Pereira
 
O relacionamento dos pais cristãos com os filhos
O relacionamento dos pais cristãos com os filhosO relacionamento dos pais cristãos com os filhos
O relacionamento dos pais cristãos com os filhosMaria Da Penha Pereira
 
Relação familiar
Relação familiarRelação familiar
Relação familiarAngel Rosa
 
Informativo Pastoral Familiar - Paróquia São Benedito - Nº 02 - Maio-2011
Informativo Pastoral Familiar - Paróquia São Benedito - Nº 02 - Maio-2011Informativo Pastoral Familiar - Paróquia São Benedito - Nº 02 - Maio-2011
Informativo Pastoral Familiar - Paróquia São Benedito - Nº 02 - Maio-2011Adriano de Paula
 
Boletim o PAE julho
Boletim o PAE julho Boletim o PAE julho
Boletim o PAE julho O PAE PAE
 
A família e a escola formam uma equipe
A família e a escola formam uma equipeA família e a escola formam uma equipe
A família e a escola formam uma equipeAna Maria Borges
 

Semelhante a Aula honrar pai e mae 3ciclo 2010 (20)

Familia
FamiliaFamilia
Familia
 
Folder smj encontro dia 29 11 Família e juventude
Folder smj encontro dia 29 11 Família e juventudeFolder smj encontro dia 29 11 Família e juventude
Folder smj encontro dia 29 11 Família e juventude
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Honrar pai e mãe
 
Içami tiba -_quem_ama_educa
Içami tiba -_quem_ama_educaIçami tiba -_quem_ama_educa
Içami tiba -_quem_ama_educa
 
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdfO Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
O Livro que você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido.pdf
 
Jornal jesus cristo é a resposta novo horizonte - agosto2014
Jornal jesus cristo é a resposta   novo horizonte - agosto2014Jornal jesus cristo é a resposta   novo horizonte - agosto2014
Jornal jesus cristo é a resposta novo horizonte - agosto2014
 
DIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e Chegada
DIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e ChegadaDIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e Chegada
DIA DOS PAIS - REFLEXÃO - Blog Partida e Chegada
 
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcioComo lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
 
Boletim Maio 2013
Boletim Maio 2013Boletim Maio 2013
Boletim Maio 2013
 
O relacionamento dos pais cristãos com os filhos
O relacionamento dos pais cristãos com os filhosO relacionamento dos pais cristãos com os filhos
O relacionamento dos pais cristãos com os filhos
 
O relacionamento dos pais cristãos com os filhos
O relacionamento dos pais cristãos com os filhosO relacionamento dos pais cristãos com os filhos
O relacionamento dos pais cristãos com os filhos
 
Pai adotivo
Pai adotivoPai adotivo
Pai adotivo
 
Teologia 10
Teologia 10Teologia 10
Teologia 10
 
Apostila 10
Apostila 10Apostila 10
Apostila 10
 
Apostila 10
Apostila 10Apostila 10
Apostila 10
 
Pais terceirizados
Pais terceirizadosPais terceirizados
Pais terceirizados
 
Relação familiar
Relação familiarRelação familiar
Relação familiar
 
Informativo Pastoral Familiar - Paróquia São Benedito - Nº 02 - Maio-2011
Informativo Pastoral Familiar - Paróquia São Benedito - Nº 02 - Maio-2011Informativo Pastoral Familiar - Paróquia São Benedito - Nº 02 - Maio-2011
Informativo Pastoral Familiar - Paróquia São Benedito - Nº 02 - Maio-2011
 
Boletim o PAE julho
Boletim o PAE julho Boletim o PAE julho
Boletim o PAE julho
 
A família e a escola formam uma equipe
A família e a escola formam uma equipeA família e a escola formam uma equipe
A família e a escola formam uma equipe
 

Mais de Mocidade Bezzerra de Menezes

Mais de Mocidade Bezzerra de Menezes (20)

O povo hebreu 2016
O povo hebreu 2016O povo hebreu 2016
O povo hebreu 2016
 
Gestação E Espirismo
Gestação E EspirismoGestação E Espirismo
Gestação E Espirismo
 
Aula Lei de reprodução - Espiritismo
Aula Lei de reprodução - EspiritismoAula Lei de reprodução - Espiritismo
Aula Lei de reprodução - Espiritismo
 
Aula Fé e a Prece
Aula Fé e a PreceAula Fé e a Prece
Aula Fé e a Prece
 
Deficiências e Espiritismo
Deficiências e EspiritismoDeficiências e Espiritismo
Deficiências e Espiritismo
 
Livre arbitrio e Espiritismo
Livre arbitrio e EspiritismoLivre arbitrio e Espiritismo
Livre arbitrio e Espiritismo
 
Doença sexualmente transmissível e Espiritismo
Doença sexualmente transmissível e EspiritismoDoença sexualmente transmissível e Espiritismo
Doença sexualmente transmissível e Espiritismo
 
Aula parabola do semeador 2013 m1
Aula parabola do semeador 2013 m1Aula parabola do semeador 2013 m1
Aula parabola do semeador 2013 m1
 
Aula Celular
Aula Celular Aula Celular
Aula Celular
 
Aula Introdução a Mediunidade
Aula Introdução a MediunidadeAula Introdução a Mediunidade
Aula Introdução a Mediunidade
 
Caridade com o proximo
Caridade com o proximoCaridade com o proximo
Caridade com o proximo
 
Aula maior mandamento
Aula maior mandamentoAula maior mandamento
Aula maior mandamento
 
Amar ao proximo Familia
Amar ao proximo FamiliaAmar ao proximo Familia
Amar ao proximo Familia
 
Aula responsabilidade e disciplina 3ciclo 2010
Aula responsabilidade e disciplina 3ciclo 2010Aula responsabilidade e disciplina 3ciclo 2010
Aula responsabilidade e disciplina 3ciclo 2010
 
Aula Reencarnação
Aula Reencarnação Aula Reencarnação
Aula Reencarnação
 
Aula planejamento Reencarnatório
Aula planejamento ReencarnatórioAula planejamento Reencarnatório
Aula planejamento Reencarnatório
 
Aula porque nasci
Aula porque nasciAula porque nasci
Aula porque nasci
 
Aula fidelidade 2014
Aula fidelidade 2014Aula fidelidade 2014
Aula fidelidade 2014
 
Aborto e suas Consequências
Aborto e suas Consequências Aborto e suas Consequências
Aborto e suas Consequências
 
Aborto e Espiritimo
Aborto e EspiritimoAborto e Espiritimo
Aborto e Espiritimo
 

Último

slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaFranklinOliveira30
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresAntonino Silva
 
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfRoteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfLehonanSouza
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024RaniereSilva14
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalAmaroJunior21
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaWillemarSousa1
 

Último (9)

slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarística
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
 
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfRoteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
 

Aula honrar pai e mae 3ciclo 2010

  • 1. Tema: Honrar Pai e Mãe Objetivo: Mostrar o quão grandiosa é a missão dos pais e como devemos respeito a eles. Incentivação Inicial: Trechos extraídos do jornal Diário de Notícias, 11/8/2006, reportagem de Roseli Ribeiro. IDOSO PODE ESCOLHER DE QUAL FILHO DEVERÁ RECEBER PENSÃO ALIMENTÍCIA Pais pediram na justiça uma ação para receber alimentos de um dos filhos do casal. O filho contestou o pedido alegando que a outra filha do casal também deveria pagar alimentos aos pais; pois o dever de prestar alimentos não é uma obrigação solidária, mas conjunta e divisível, porque estabelece proporcionalidade. Na hipótese de existirem vários parentes no mesmo grau, cada um concorrerá na proporção de suas possibilidades. Os pais alegam que a filha não teria condições de auxiliá-los e que recentemente foi despejada, razão pela qual eles não teriam interesse processual em demandar contra ela. Segundo entendimento do Tribunal de Justiça de SP, " em havendo multiplicidade de filhos, os pais podem reclamar alimentos daqueles que se mostram em condições de prestá-los, deixando fora do processo aqueles que não o podem fazer." E conforme decisão da Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça, tendo como relatora a ministra Nancy Andrighi; a solidariedade da obrigação alimentar devida ao idoso lhe garante a opção de escolha sobre qual prestador deve requerer o pedido. E aí qual dos filhos que deve pagar a pensão alimentícia para os pais idosos? Estamos falando de pai e mãe! Figuras únicas em nossas vidas, não estamos tratando de uma reles divisão de tarefas! Não sei do histórico desta triste família, mas entendo que, se não há possibilidades de existir amor filial, ao menos poderia haver o respeito. Desenvolvimento: Entregar uma folha para cada evangelizando, pedir para que respondam individualmente as seguintes questões: O que sua família pensa sobre: 1- Festas e baladas? 2- Namoro e casamento? 3- Emprego, trabalho, escola e estudos? 4- Religião, caridade e trabalhos sociais? Formar quatro grupos com os temas anteriores, formar uma opinião do grupo com as opiniões pessoais e mostrar para o restante dos grupos. Responder também a seguinte pergunta: Que valores são especialmente importantes para a sua família? Porque? Dinâmica, momento “pega no pé”: Pendurar uma folha com alguns temas escritos e cores ao lado de cada tema. Sentar em circulo e passar a folha com o pé até que o evangelizador bata palma, a pessoa que estiver segurando a imagem do pé neste momento deverá girar o disco. A cor que cair deve ser escolhida entre os tópicos de mesma cor para falar a respeito: Família que é Família, sempre pega no pé quando o assunto é: Religião (diferentes/impor/discussões em torno do tema/falta de respeito) Pressões psicológicas / Chantagens emocionais (No meu tempo...) Fim de semana com pais separados (opção/obrigação) Namoro (cobranças: horário/telefone/vai aonde?/dormir fora de casa/viajar juntos/grávi!?!) Banho (duração/freqüência) Estudo (nunca é suficiente!!/falta uniforme, $ para passagem e livros) Atenção à família (depois de uma determinada idade você só quer rua!) Amigos (quem são/onde vai/a que horas volta/horas no telefone/dormir aqui/lá/viajar)
  • 2. Comida (só o básico/biscoito/bobagens/sem horário/o dia inteiro) Bebida/drogas (amigos que bebem/usam/vendem) Limpeza (quarto - obrigação/colaboração na casa/falta privacidade) Roupa (bagunça no quarto, armário/marcas favoritas/usadas/sem poder comprar) TV(o que assiste/tipos de filmes) Games (limites/ tipos de jogos) Computador/Internet (sites que entram/ privacidade/bate-papo/orkut) Horário (controle dos pais/falta de controle, ausência, abandono) Dinheiro (trabalho dentro ou fora de casa para ajudar a família/mesada/pendurado no telefone/comida/banho demorado/etc ). Leis(seguir/não seguir/crimes/vandalismo/pirataria) * Que dia se comemora no segundo domingo de maio? * O que representa a mãe para vocês? Mãe não é só a mulher que gera e dá à luz a uma criança e sim aquela educa, pode ser uma avó, uma tia, uma madrinha, dando-lhe carinho e proteção e, portanto merecem respeito, muito amor, compreensão, auxílio e gratidão de seus filhos, pois fazem tudo para auxiliá-los em sua evolução, sofrem com seus sofrimentos e querem que eles estejam sempre bem e felizes. Falar dos filhos adotivos, que são amados pelas suas mães, não fazendo diferença o fato deles não terem sidos gerados em seu corpo físico. * Como é o seu relacionamento com sua mãe? Explique. * Como você gostaria que sua mãe fosse ou agisse com você? Por quê? É importante o diálogo, por pior que seja o assunto. Pais e filhos precisam ter uma convivência nem muito disciplinadora, nem muito liberal. Mas que encontrem o equilíbrio, onde deveres e direitos convivam em harmonia. A educação vem de casa. Quem ama cuida e por isso impõe alguns limites. Qual idade certa para começar a sair? * Os pais têm horários a cumprir, precisam trabalhar, e os filhos devem compreender e colaborar para a harmonia do lar (não reclamar, não dificultar as coisas...) * Muitas vezes os pais chegam cansados do trabalho, e os filhos devem entender, colaborando com as tarefas domésticas e seguindo as regras da casa. * Perguntar se as crianças se imaginam como pais ou mães e o que acham que isso vai significar na vida deles. (renúncia, madrugadas em claro, mas também muitas alegrias). Os pais são cooperadores da grandeosa tarefa de Deus na criação e educação de seus filhos. Nada pode se igualar à sublimidade desta obra. As mães são as guardiãs do lar, um verdadeiro anjo protetor enviado por Deus, que dedica aos filhos carinho, amor e proteção, que trabalha e se sacrifica inúmeras vezes por seus filhos e desejam que eles estejam sempre bem. Falar sobre o planejamento de vida que é feito no plano espiritual antes da encarnação, dizendo que não é por acaso que estamos juntos, e que estamos juntos para aprendermos um com o outro, além de corrigir erros passados. Os jovens hoje dão pouco valor à família. ´Ouvi, meus filhos, os conselhos de vosso pai, segui´os de tal modo que sejais salvos´ (Eclo 3,2). Aqui fica claro que os pais são colocados na vida dos filhos para conduzi´los à evolução mediante os conselhos, isto é, a orientação para a vida. O filho que desprezar esses conselhos corre o risco de se perder nos caminhos perigosos da vida. Muitos jovens se tornaram escravos dos vícios, da droga, do crime, da prostituição, e de tantos outros males, porque não ouviram os conselhos dos seus pais. Os filhos bem educados são a honra e a alegria dos pais.
  • 3. Respeito pelos pais (piedade filial) : É o reconhecimento para com aqueles que pelo Dom da vida, por seu trabalho e amor, nos puseram no mundo permitindo que crescessemos e aprendessemos. Respeito filial : Revelado através da docilidade e obediência. "Um filho sábio ama a correção do Pai, e o zombador não escuta a reprimenda" Responsabilidades para com os pais : Relembrados no quarto mandamento e dirigido aos filhos adultos. Eles devem dar ajuda material e moral na velhice, e na doença, na solidão e na angústia. "HONRA TEU PAI E TUA MÃE, PARA QUE SE PROLONGEM OS SEUS DIAS NA TERRA, QUE O SENHOR TEU DEUS, TE DÁ" (Ex 20.12) Honrar é uma expressão muito forte, quer dizer ´encher de honra´, de glória, de respeito. O filho deve retribuir sempre toda dedicação que a mãe lhe proporciona, sendo grato e respeitando a mãe. No Dia das Mães devemos dar muito mais do que o presente material: oferecer a ela muito carinho, beijos e abraços sinceros, que valem muito mais do que coisas materiais. QUEM É MINHA MÃE E QUEM SÃO MEUS IRMÃOS? Chegando a casa, lá reuniu-se uma multidão tão grande de pessoas que nem mesmo puderam completar sua refeição. Quando seus parentes ouviram isto, saíram para o prender, pois diziam: Ele tinha perdido o espírito. Entretanto, sua mãe e seus irmãos chegaram, ficando do lado de fora, e o mandaram chamar. O povo estava sentado ao seu redor, e disseram-Lhe: Vossa mãe e vossos irmãos que estão lá fora vos chamam. Mas Jesus lhes responde: Quem é minha mãe e quem são meus irmãos? E olhando para aqueles que estavam ao seu redor: Eis aqui minha mãe e meus irmãos; pois quem quer que faça a vontade de Deus é meu irmão, minha irmã e minha mãe. (Marcos, 3:20 e 21, 31 a 35; Mateus, 12:46 a 50) PARENTESCO CORPORAL E PARENTESCO ESPIRITUAL A INGRATIDÃO DOS FILHOS E OS LAÇOS DE FAMÍLIA Dizer também que das mães devemos guardar somente o amor a nós dedicado e as boas coisas que vivemos juntos, esquecendo os mal-entendidos. Apesar de algumas vezes não entendermos ou concordarmos com certas atitudes de nossas mães, elas certamente visam o bem de seus filhos. Além disso, as mães também são Espíritos em evolução e erram (tentando acertar) e merecem o perdão de seus filhos, assim como os perdoam, pois os filhos também erram. Se o amor materno é uma lei natural, porque existem mães que odeiam os filhos e freqüentemente desde o nascimento? É às vezes uma prova escolhida pelo Espírito do filho ou uma expiação, se ele tiver sido um mau pai, mãe ruim ou mau filho em outra existência. Em todos esses casos, a mãe ruim não pode ser animada senão por um mau Espírito, que procura criar dificuldades ao do filho para que ele fracasse na prova desejada. Mas essa violação das leis naturais não ficará impune e o Espírito do filho será recompensado pelos obstáculos que tiver superado. Temos que dizer aqui, que lamentavelmente certos pais dão conselhos imorais a seus filhos. Neste caso, ´se o filho estiver convicto em consciência de que é moralmente mau obedecer a tal ordem, que não o siga´ (CIC, 2217). Infelizmente alguns pais conduzem os filhos pelos caminhos da imoralidade, prostituição, trapaças nos negócios, etc. O filho terá então a missão de rezar e trabalhar para conduzir o seu pai a Deus. Um filho pode até se tornar um pai espiritual do próprio pai terreno. Na sua casa, você é um problema a mais, ou você é solução para os problemas da família? Será que você é daqueles jovens que fazem da sua casa uma pensão, um hotel, onde só entram para comer e dormir? Será que você é daqueles que fazem a mãe de escrava e empregada, e do seu pai alguém que deve te dar tudo? Você não está entre aqueles que têm vergonha do pai, porque ele já não tem dentes, ou porque não sabe falar direito? Você sabe perdoar o seu pai e sua mãe? Você tem para eles uma palavra de conforto, carinho, boa vontade? Você sabe beijá´los? Você reza por eles? Você sabia que muitas vezes eles choram por causa de você, no silêncio do quarto!?...
  • 4. Quando você pensava que eu não estava olhando Autor desconhecido Quando você pensava que eu não estava olhando, eu vi você pegar o primeiro desenho que fiz e prender na geladeira e, imediatamente, eu tive vontade de fazer outro para você. Quando você pensava que eu não o estava olhando, eu vi você dando comida a um gato de rua e eu aprendi que é legal tratar bem os animais. Quando você pensava que eu não estava olhando, eu vi você fazer meu bolo favorito para mim e eu aprendi que as coisas pequenas podem ser as mais especiais na nossa vida. Quando você pensava que eu não estava olhando, ouvi você fazendo uma oração, e eu aprendi que existe um Deus com quem eu posso sempre falar e em quem eu posso sempre confiar. Quando você pensava que eu não o estava olhando, eu vi você fazendo comida e levando para uma amiga que estava doente e eu aprendi que todos nós temos que ajudar e tomar conta uns dos outros. Quando você pensava que eu não o estava olhando, eu vi você dando seu tempo e seu dinheiro para ajudar as pessoas mais necessitadas e eu aprendi que aqueles que tem alguma coisa devem ajudar quem nada tem. Quando você pensava que eu não estava olhando, eu senti você me dando um beijo de boa noite e me senti amado e seguro. Quando você pensava que eu não o estava olhando, eu vi você tomando conta da nossa casa e de todos nós e eu aprendi que nós temos que cuidar com carinho daquilo que temos e das pessoas de que gostamos. Quando você pensava que eu não o estava olhando, eu vi como você cumpria com todas as suas responsabilidades, mesmo quando não estava se sentindo bem, e eu aprendi que tinha que ser responsável quando eu crescesse. Quando você pensava que eu não o estava olhando eu vi lágrimas nos seus olhos, e eu aprendi que, às vezes, acontecem coisas que nos machucam, mas que não tem nenhum problema a gente chorar. Quando você pensava que eu não o estava olhando, eu vi que você estava preocupado e eu quis fazer o melhor de mim para ser o melhor que pudesse. Quando você pensava que eu não estava olhando foi quando eu aprendi a maior parte das lições de vida que eu precisava, para ser uma pessoa boa e produtiva quando eu crescesse. Quando você pensava que eu não estava olhando, eu olhava para você e queria te dizer: "Obrigado por todas as coisas que eu vi e aprendi quando você pensava que eu não estava olhando!"
  • 5. PEÇA DA PARÁBOLA DO FILHO PRÓDIGO Uma família , que a muito passava por dificuldades no interior de SP, vivia do trabalho de dois serviçais, dos dois filhos e do pai, já velho, enquanto que a mãe trabalhava nos afazeres da casa. Certo dia o irmão mais novo atingiu a maior idade, e como já não suportava mais tamanha miséria e sofrimento, tentar uma nova vida, mas mal sabia ele que do verdadeiro sofrimento iria provar. Chegou ele, então, a seu pai, e em tom autoritário, pediu-lhe, o que lhe era seu por direito. O pai tentou mostrar o caminho ao filho, mas foi em vão, o rapaz já não ouvia ao pai, nem a mãe, apenas tinha em si um sentimento de afronta, e desafio. Ao partir a mãe tentou um ultimo apelo, também em vão. Foi então a ovelha desgarrado, em busca do nada, em lugar nenhum. Chegou numa manhã de domingo na região central de SP, estava abismado com tanta beleza, tanta diversão. Não demorou a fazer várias amizades, no entanto a que mais se ligou foi a de pessoas de vícios, e atitudes maliciosas. Envolvido pelos colegas, ele gastou todo o dinheiro, e começava a agir como eles. No ponto culminante de sua dor, percebeu que não tinha amigos. Mas não voltaria para seu pai, seria uma vergonha sem igual, decidiu que iria mudar, arranjar um emprego, e começar vida nova. A imagem que a região central de SP passava era de várias oportunidades, doce ilusão, a realidade era cruel e bem diferente do que ele imaginava. A única coisa que conseguiu, foi ser catador de lixo, o desespero era tanto, que muitas vezes era forçado a comer do próprio lixo, pois já não conseguia suportar a fome. Foi a ultima gota, sentia ódio, e transtorno, a revolta lhe atingia em cada momento que era forçado a dormir nas ruas. Clamava a Deus por ajuda, lembrando-se do tempo em que era um homem religioso junto de seu pai, e dos dias de domingo quando ia as missas. Mas nenhum caminho se abria em sua frente, pensava ele, pois se tivesse a coragem, para voltar para seu pai, que tanto o amava, poderia levar novamente uma vida digna, sim, era a única saída, caso contrário morreria, naquele lugar desconhecido para ele. Ficou sabendo que a situação mudou para melhor na casa de seu pai. Encheu-se de coragem então, e foi pedir por emprego a seu pai, como um funcionário de cargo mais baixo possível, pois não se considerava mais merecedor de ser filho dele. Chegando na casa de seu pai, viu tudo diferente, muito melhor, como conseqüência do trabalho árduo. Os empregados de seu pai vieram atendê-lo, a princípio não o reconhecendo, mas depois, chamando a contragosto do rapaz, seu pai, para que ele recebesse seu filho. A emoção do reencontro é clara, pelos dois lados, mas o filho fica envergonhado de estar na presença de seu pai e fala sobre o trabalho que gostaria de fazer, como um dos mais humildes empregados. O pai, vendo o constrangimento, diz ao filho para não se preocupar e retornar para seu lar, pois o filho havia se encontrado novamente. O pai então pede para trocarem sua roupa, prepararem uma grande festa, junto dos jovens da cidade, para comemorar seu retorno. Neste momento, seu irmão retorna do serviço e vendo tudo aquilo, pergunta o que está acontecendo. Então encontra seu pai para tirar satisfações, porque não considerava mais seu irmão aquele que estavam homenageando e achava que seu pai era injusto por nunca comemorar nada em nome dele. O pai explica que ele nunca havia contrariado a vontade do pai, por isso sempre teve tudo que precisava, mas seu irmão se perdeu da família, sendo levado por interesses mesquinhos e merecia-se comemorar seu retorno ao lar. O filho mais velho reconhece isso e deseja ver um irmão que sempre sofreu e que agora tinha a oportunidade de reencontrar. Os dois se entendem e acabam, depois das comemorações, por continuar seu trabalho no lar do pai.
  • 6. PEÇA DA PARÁBOLA DO FILHO PRÓDIGO Uma família , que a muito passava por dificuldades no interior de SP, vivia do trabalho de dois serviçais, dos dois filhos e do pai, já velho, enquanto que a mãe trabalhava nos afazeres da casa. Certo dia o irmão mais novo atingiu a maior idade, e como já não suportava mais tamanha miséria e sofrimento, tentar uma nova vida, mas mal sabia ele que do verdadeiro sofrimento iria provar. Chegou ele, então, a seu pai, e em tom autoritário, pediu-lhe, o que lhe era seu por direito. O pai tentou mostrar o caminho ao filho, mas foi em vão, o rapaz já não ouvia ao pai, nem a mãe, apenas tinha em si um sentimento de afronta, e desafio. Ao partir a mãe tentou um ultimo apelo, também em vão. Foi então a ovelha desgarrado, em busca do nada, em lugar nenhum. Chegou numa manhã de domingo na região central de SP, estava abismado com tanta beleza, tanta diversão. Não demorou a fazer várias amizades, no entanto a que mais se ligou foi a de pessoas de vícios, e atitudes maliciosas. Envolvido pelos colegas, ele gastou todo o dinheiro, e começava a agir como eles. No ponto culminante de sua dor, percebeu que não tinha amigos. Mas não voltaria para seu pai, seria uma vergonha sem igual, decidiu que iria mudar, arranjar um emprego, e começar vida nova. A imagem que a região central de SP passava era de várias oportunidades, doce ilusão, a realidade era cruel e bem diferente do que ele imaginava. A única coisa que conseguiu, foi ser catador de lixo, o desespero era tanto, que muitas vezes era forçado a comer do próprio lixo, pois já não conseguia suportar a fome. Foi a ultima gota, sentia ódio, e transtorno, a revolta lhe atingia em cada momento que era forçado a dormir nas ruas. Clamava a Deus por ajuda, lembrando-se do tempo em que era um homem religioso junto de seu pai, e dos dias de domingo quando ia as missas. Mas nenhum caminho se abria em sua frente, pensava ele, pois se tivesse a coragem, para voltar para seu pai, que tanto o amava, poderia levar novamente uma vida digna, sim, era a única saída, caso contrário morreria, naquele lugar desconhecido para ele. Ficou sabendo que a situação mudou para melhor na casa de seu pai. Encheu-se de coragem então, e foi pedir por emprego a seu pai, como um funcionário de cargo mais baixo possível, pois não se considerava mais merecedor de ser filho dele. Chegando na casa de seu pai, viu tudo diferente, muito melhor, como conseqüência do trabalho árduo. Os empregados de seu pai vieram atendê-lo, a princípio não o reconhecendo, mas depois, chamando a contragosto do rapaz, seu pai, para que ele recebesse seu filho. A emoção do reencontro é clara, pelos dois lados, mas o filho fica envergonhado de estar na presença de seu pai e fala sobre o trabalho que gostaria de fazer, como um dos mais humildes empregados. O pai, vendo o constrangimento, diz ao filho para não se preocupar e retornar para seu lar, pois o filho havia se encontrado novamente. O pai então pede para trocarem sua roupa, prepararem uma grande festa, junto dos jovens da cidade, para comemorar seu retorno. Neste momento, seu irmão retorna do serviço e vendo tudo aquilo, pergunta o que está acontecendo. Então encontra seu pai para tirar satisfações, porque não considerava mais seu irmão aquele que estavam homenageando e achava que seu pai era injusto por nunca comemorar nada em nome dele. O pai explica que ele nunca havia contrariado a vontade do pai, por isso sempre teve tudo que precisava, mas seu irmão se perdeu da família, sendo levado por interesses mesquinhos e merecia-se comemorar seu retorno ao lar. O filho mais velho reconhece isso e deseja ver um irmão que sempre sofreu e que agora tinha a oportunidade de reencontrar. Os dois se entendem e acabam, depois das comemorações, por continuar seu trabalho no lar do pai.