SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Baixar para ler offline
Lei do Progresso e Evolução
A Dinâmica da vida é Evolucionista
Nascer,crescer,morrer,renascer ainda e
progredir sempre tal é a lei.
Allan Kardec
A inteligência dorme na planta,sonha
no animal e acorda no homem.
Leon Denis
Charles Darwin – Teoria das espécies
Espiritismo
Sempre avante,sempre a frente,sempre ao alto!
Progredir sempre !
Lei Natural
Lei do Progresso
Evolução física
Lei de Evolução
Evolução psíquica
Vontade / Esforço
Dor / alegria
Espírito X Matéria
Luz /sombra
Desenvolve-sePlano material
Constelação de Cocheiro – Capela – 45 anos luz
Capela
Constelação de Cocheiro – 45 anos Luz
Assembléia de Jesus na espiritualidade com os Capelinos
-"Foi assim que Jesus recebeu, à luz do seu reino de amor e de justiça, aquela
turba de seres sofredores e infelizes. Com a sua palavra sábia compassiva
exortou aquelas almas desventuradas à edificação da consciência pelo
cumprimento dos deveres de solidariedade e de amor, no esforço regenerador
de si mesmas.
- Mostrou-lhes os campos de lutas que se desdobravam na Terra, envolvendo-
as no halo bendito de sua misericórdia e de sua caridade sem limites.
Abençoou-lhes as lágrimas santificadoras, fazendo-lhes sentir os sagrados
triunfos do futuro e prometendo-lhes a sua colaboração cotidiana e a sua
vinda no porvir.
-Aqueles seres desolados e aflitos, que deixavam atrás de si todo um mundo de
afetos, não obstante os seus corações empedernidos na prática do mal, seriam
degredados na face obscura do planeta terrestre; andariam desprezados na
noite dos milênios da saudade e da amargura, reencarnar-se-iam no seio das
raças ignorantes e primitivas, a lembrarem o paraíso perdido nos
firmamentos distantes.
-Por muitos séculos não veriam a suave luz da Capela, mas trabalhariam na
Terra acariciados por Jesus e confortados na sua imensa misericórdia.
Eis como Emmanuel, no seu estilo severo e eloqüente, descreve a cena:
Caminhos de Luz
TERRA
Leis de Amor e
Caridade
Qual o sentido da
palavra CARIDADE, como
a entendia Jesus ?
“Benevolência para com
todos, indulgência para
com as imperfeições
alheias e perdão das
ofensas. “LE 886
“O amor e a caridade
complementam a Lei de
Justiça “
Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos Céus.
Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados.
Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra.
Bem-aventurados os que tem fome e sede de Justiça, porque serão fartos.
Bem-aventurados os misericordiosos, porque encontrarão a Misericórdia.
Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a face e Deus.
Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus.
Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da Justiça, porque
deles é o Reino dos Céus.
Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem, perseguirem e mentirem,
dizendo todo mal contra vós por minha causa.
Exultai e alegrai-vos, porque é grande vosso galardão nos céus, porque assim
perseguiram os profetas que foram antes de vós."
Somos filhos
Do perdão
Da Justiça e Misericórdia de Deus
Como nos mostra Miramez em Horizontes da
Mente, o PERDÃO é um fato, sem que exista
discussão sobre o assunto, pois se fundamenta
no amor e é sustentado pela caridade, sem
insultar a lei da justiça
REMEDIO PARA A ALMA ENFERMA
Perdoar é esquecer?
A pessoa que perdoa
demonstra fraqueza de
caráter
Só a renovação constante dos nossos sentimentos é que pode alterar as gravações
registradas no nosso subconsciente e,conseqüentemente, alterar nosso presente
imediato e nosso futuro distante.
Perdoar é aceitar?
Crenças Negativas
TODOS SOMOS IMPERFEITOS – O erro faz parte da vida
IGNORANCIA - Significa, que quem nos ofendeu ignora, ainda não aprendeu a
lição do respeito
ACEITAÇÃO - Aceitar as pessoas como elas são; cheias de virtudes e defeitos.
FALSAS EXPECTATIVAS - Esperamos muito dos outros? Será que estamos
esperando lidar com seres angélicos num planeta de provas e expiações?
ALIVIO – Para quem perdoa
PERDOAR É COMPREENDER E NÃO “ACEITAR”
É UM EXERCÍCIO CONSTANTE DE REFLEXÃO - que nem sempre estamos
prontos a fazer, mas que precisamos criar como hábito dentro de nós e interromper o
ciclo das emoções, com a razão. Isso requer reformas no nosso modo de ver o mundo e
o próximo.
MOTIVOS PARA PERDOAR
Instrumentos do perdão
Uma das ferramentas básicas para
alcançarmos o perdão real, é conseguirmos
nos manter a uma certa "distância
psíquica" da pessoa, do problema ou das
discussões
É conseguirmos analisar, o problema como se não fosse conosco.
Este distanciamento fará com que não exageremos na interpretação do problema, caindo em
impulsos desequilibrados causando uma sobrecarga em nossa energia mental. A mente com este
desequilíbrio dificulta o perdão.
Nos desligando da agressão ou do desrespeito, nosso pensamento vai sintonizar com mais clareza e
nitidez no bem, renovando a "atmosfera mental".
Ao nos desprender mentalmente, passamos a usar construtivamente os poderes do nosso
pensamento, evitando os "deveria ter falado ou agido", eliminando da nossa imaginação os
acontecimentos infelizes que aconteceram conosco.
O que seria esta distância
psíquica?
Desligar-se não é um processo de nos tornar insensíveis e frios, comportando-nos
como criaturas inacessíveis as ofensas e críticas. Desligar-se, quer dizer deixar de
alimentar-se das relações destrutivas, desvincular-se mentalmente das relações doentias
ou de problemas que não podemos solucionar no momento.
Ao soltarmos desses fluidos que nos amarram a essas crises, temos a chance de
enxergarmos novas formas de resolver dificuldades e desenvolvermos a nobre tarefa de
nos compreender e compreender os outros
Quando aceitaremos fazer este "distanciamento" mais facilmente?
Quando conseguirmos acreditar que cada ser humano é capaz de resolver seus
problemas, e é responsável por todos os seus feitos na vida, permitindo que sejam, e se
comportem como queiram, dando-nos essa mesma liberdade.
Maturidade emocional
Viver nos impondo certa "distância
psicológica" às pessoas ou coisas
problemáticas, sejam entes queridos
difíceis ou companheiros complicados,
não significa que deixaremos de nos
importar com eles ou de amá-los ou
de perdoar-lhes, mas sim de viver sem
enlouquecer pela ânsia de tudo
compreender, suportar e admitir.
.
Compreendendo, que ao promovermos,
este distanciamento psicológico, teremos
mais habilidade e disponibilidade para
percebermos o processo que há por trás
dos comportamentos agressivos,
permitindo-nos não reagir da mesma
maneira que fazíamos e sim olharmos
“como é , como está sendo feito" nosso
modo de nos relacionar com os outros,
isto nos leva a começar a entender a
dinâmica do perdão
Uma das mais eficientes técnicas de
perdoar é retomar o vital contato conosco
mesmo, deixando-nos de ser “vítimas de
forças fora do nosso controle” para
transformar-nos em criaturas que criam
sua própria realidade de vida, pois como
já diz o nosso querido Divaldo Pereira
Franco:
"O PERDÃO É SEMPRE PARA QUEM
PERDOA".
Por isso, não nos contaminemos pela raiva, pela cólera e pela mágoa.
Vivamos em paz e com a nossa consciência tranqüila pronta para
merecer o perdão das pessoas que prejudicamos com os nossos atos,
palavras e pensamentos, pois somente será perdoado aquele que
perdoa. Essa é a lei.
Façamos uma proposta conosco mesmo: passemos uma borracha em
todos os sentimentos de mágoa que e ainda temos. Libertemos-nos do
ódio, expulsemos a mágoa, perdoemos os nossos ofensores e a nós
mesmos, pois todos nós necessitamos do perdão Deus ensinado por
Jesus na oração do Pai Nosso.
Se Deus, a Suprema Bondade, compreende nosso erros, porque não
haveríamos de entender os erros alheios?
é preciso lembrar que, cada vez que perdoamos depois de termos
pedido justiça, acordamos para uma dimensão divina de nós mesmos.
O perdão é um exercício de divinização onde o humano se torna
divino. Continuando humano, temos que reclamar justiça e, quando
for possível, dizer o que foi mau ou destrutivo para nós e pedir uma
reparação. Também somos capazes de misericórdia e de perdão.
Portanto, é preciso que mantenhamos juntas a justiça e a misericórdia.
São dois olhos, às vezes, estrábicos. Podemos esquecer a justiça e nosso
perdão ser superficial, podemos esquecer o perdão e partimos para
uma justiça inquisitorial.
O perdão se contrapõe a justiça ?
O sentido da palavra CARIDADE como
entende Jesus. - É benevolência para com
todos, indulgência para as imperfeições
alheias e perdão das ofensas.
O AMOR e a CARIDADE complementam
a Lei de Justiça porque amar ao próximo é
fazer-lhe todo bem possível que
desejaríamos que nos fosse feito.Tal é o
sentido das palavras de Jesus “Amai-vos
uns aos outros como irmãos”
Qual a atitude mais razoável, diante das ofensas?
Não ter que perdoar. Basta que cultivemos a COMPREENSÃO. Quem compreende
jamais se sente ofendido.
Com ela aprendemos que cada pessoa está numa faixa de evolução de entendimento.
Não podemos exigir que dê mais do que tem. E ninguém é intrinsecamente mau.
Somos todos filhos de Deus !
•Um outro motivo para esquecermos as ofensas está na constatação de que o perdão traz
um grande alívio para quem perdoa. Nem sempre para quem é perdoado. Porque muitas
vezes quem é perdoado não consegue se livrar da sua consciência, mas este também
precisa aprender a se perdoar e a recomeçar novamente. O auto perdão também é
importante. Para que reconhecendo os nossos erros encontremos forças para reformular
nossas atitudes e começar uma nova vida.
•Considerando a própria fragilidade, o indivíduo deve conceder-se a oportunidade de
reparar os males praticados, reabilitando-se perante si mesmo e perante aqueles a quem
haja prejudicado.
O arrependimento, puro e simples, se não acompanhado da ação reparadora, é tão
inócuo e prejudicial quanto a falta dele.
O auto perdão ajuda o amadurecimento moral, porque propicia clara visão das
responsabilidade, levando o indivíduo a cuidadosas reflexões, antes de tomar atitudes
agressivas ou negligentes, precipitadas ou contraditórias no futuro.
Quando alguém se perdoa, aprende também a desculpar, oferecendo a mesma
oportunidade ao seu próximo.
Caso não nos perdoarmos ou não perdoarmos alguém, carregaremos os sentimentos de
mágoa e ressentimentos e este lixo tóxico produzirá em nosso organismo doenças de difícil
tratamento. Por que? Porque se alimentarmos idéias de ódio e vingança entramos na
mesma sintonia de agressão e sobrecarregamos nossos centros energéticos, perturbando o
nosso organismo, desencadeando um mundo de distúrbios, fazendo com que nosso espírito
sofra as conseqüências do que provocou.
AUTO PERDÃO
O perdão quando bem compreendido é instrumento de cura
O corpo expressa as
emoções os sentimentos
O corpo é o último a perdoar
Então Pedro
aproximou-se de Jesus e
perguntou :
"Senhor, quantas vezes
deverei perdoar a meu
irmão quando ele pecar
contra mim? Até sete
vezes?"
Jesus respondeu: "Eu
digo a você: Não até
sete, mas até setenta
vezes sete. 
Mateus 18:21-22
QUANTITATIVO X QUALITATIVO
Pedro Jesus
Oração de São Francisco de
AssisSenhor, fazei-me instrumento de
vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o
amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o
perdão;
Onde houver discórdia, que eu leve a
união;
Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
Onde houver erro, que eu leve a
verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a
esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a
alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a
luz.
Ó Mestre, Fazei que eu procure mais
Consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
Patriaespiritablogspot.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioGraça Maciel
 
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaDivulgador do Espiritismo
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIgrupodepaisceb
 
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanasDores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanasEduardo Ottonelli Pithan
 
A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhaselanojose
 
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e leiCapítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e leiEduardo Ottonelli Pithan
 
Aula 15_Lei de Causa e Efeito_Curso Básico de Espiritismo
Aula 15_Lei de Causa e Efeito_Curso Básico de EspiritismoAula 15_Lei de Causa e Efeito_Curso Básico de Espiritismo
Aula 15_Lei de Causa e Efeito_Curso Básico de Espiritismoliliancostadias
 

Mais procurados (20)

O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
Palestra mágoa
Palestra mágoaPalestra mágoa
Palestra mágoa
 
ESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADOESQUECIMENTO DO PASSADO
ESQUECIMENTO DO PASSADO
 
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na práticaPalestra Espírita - Reforma íntima na prática
Palestra Espírita - Reforma íntima na prática
 
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMOREFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
REFORMA INTIMA E ESPIRITISMO
 
Causas das aflições
Causas das afliçõesCausas das aflições
Causas das aflições
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
 
O Livro dos Espíritos
O Livro dos EspíritosO Livro dos Espíritos
O Livro dos Espíritos
 
O valor do tempo
O valor do tempoO valor do tempo
O valor do tempo
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIII
 
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanasDores da Alma, a psicologia das dores humanas
Dores da Alma, a psicologia das dores humanas
 
A fé transporta montanhas
A fé transporta montanhasA fé transporta montanhas
A fé transporta montanhas
 
providência divina
providência divinaprovidência divina
providência divina
 
Reencarnação
ReencarnaçãoReencarnação
Reencarnação
 
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e leiCapítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
 
Roteiro 4 os reinos da natureza
Roteiro 4   os reinos da naturezaRoteiro 4   os reinos da natureza
Roteiro 4 os reinos da natureza
 
Se alguem te ferir a face direita
Se alguem te ferir a face direitaSe alguem te ferir a face direita
Se alguem te ferir a face direita
 
Pedi e Obtereis 2016
Pedi e Obtereis 2016Pedi e Obtereis 2016
Pedi e Obtereis 2016
 
Aula 15_Lei de Causa e Efeito_Curso Básico de Espiritismo
Aula 15_Lei de Causa e Efeito_Curso Básico de EspiritismoAula 15_Lei de Causa e Efeito_Curso Básico de Espiritismo
Aula 15_Lei de Causa e Efeito_Curso Básico de Espiritismo
 
O Dever e a virtude
O Dever e a virtudeO Dever e a virtude
O Dever e a virtude
 

Semelhante a Lei do Progresso e Evolução

Semelhante a Lei do Progresso e Evolução (20)

Perdo 130429173017-phpapp01
Perdo 130429173017-phpapp01Perdo 130429173017-phpapp01
Perdo 130429173017-phpapp01
 
A dor.pptx
A dor.pptxA dor.pptx
A dor.pptx
 
Reforma-Intíma-sem-martírio.pdf
Reforma-Intíma-sem-martírio.pdfReforma-Intíma-sem-martírio.pdf
Reforma-Intíma-sem-martírio.pdf
 
Tomada de consciência
Tomada de consciênciaTomada de consciência
Tomada de consciência
 
O Auto Perdão - Espiritismo
O Auto Perdão - EspiritismoO Auto Perdão - Espiritismo
O Auto Perdão - Espiritismo
 
O Perdão - Espirtismo
O Perdão - EspirtismoO Perdão - Espirtismo
O Perdão - Espirtismo
 
Reconciliação com os adversários
Reconciliação com os adversáriosReconciliação com os adversários
Reconciliação com os adversários
 
Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33
 
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOSBEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS
 
A SEMENTE 4 novembro
A  SEMENTE  4 novembroA  SEMENTE  4 novembro
A SEMENTE 4 novembro
 
49399532 servindo-a-deus
49399532 servindo-a-deus49399532 servindo-a-deus
49399532 servindo-a-deus
 
Evangelho segundo o e spiritismo
Evangelho segundo o e spiritismoEvangelho segundo o e spiritismo
Evangelho segundo o e spiritismo
 
Boletim o pae novembro 2019
Boletim o pae   novembro 2019 Boletim o pae   novembro 2019
Boletim o pae novembro 2019
 
O empréstimo
O empréstimoO empréstimo
O empréstimo
 
Considerando o arrependimento
Considerando o arrependimentoConsiderando o arrependimento
Considerando o arrependimento
 
Decepções
DecepçõesDecepções
Decepções
 
Palestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiosos
Palestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiososPalestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiosos
Palestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiosos
 
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãOFora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
 
Dor e bênção
Dor e bênçãoDor e bênção
Dor e bênção
 
Relações sociais
Relações sociaisRelações sociais
Relações sociais
 

Mais de Ceile Bernardo

Aula intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula   intervencao dos espiritos no mundo fisicoAula   intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula intervencao dos espiritos no mundo fisicoCeile Bernardo
 
Aula bem aventurados os pobres de espirito
Aula   bem aventurados os pobres de espiritoAula   bem aventurados os pobres de espirito
Aula bem aventurados os pobres de espiritoCeile Bernardo
 
Aula Perfeição Moral
Aula  Perfeição MoralAula  Perfeição Moral
Aula Perfeição MoralCeile Bernardo
 
Aula Lei de Conservação
Aula  Lei de ConservaçãoAula  Lei de Conservação
Aula Lei de ConservaçãoCeile Bernardo
 
O homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoO homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoCeile Bernardo
 
Historia do espiritismo
Historia do espiritismo Historia do espiritismo
Historia do espiritismo Ceile Bernardo
 
Historia do espiritismo
Historia do espiritismoHistoria do espiritismo
Historia do espiritismoCeile Bernardo
 
Viajores da Eternidade
Viajores da EternidadeViajores da Eternidade
Viajores da EternidadeCeile Bernardo
 
Curso de Entrevistadores - Sexualidade
Curso de Entrevistadores - SexualidadeCurso de Entrevistadores - Sexualidade
Curso de Entrevistadores - SexualidadeCeile Bernardo
 
Elementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo videoElementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo videoCeile Bernardo
 

Mais de Ceile Bernardo (20)

Atos dos apostolos
Atos dos apostolosAtos dos apostolos
Atos dos apostolos
 
Aula intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula   intervencao dos espiritos no mundo fisicoAula   intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula intervencao dos espiritos no mundo fisico
 
Aula - Estou de luto
Aula -  Estou de lutoAula -  Estou de luto
Aula - Estou de luto
 
Aula a lei do amor
Aula   a  lei do amorAula   a  lei do amor
Aula a lei do amor
 
Aula bem aventurados os pobres de espirito
Aula   bem aventurados os pobres de espiritoAula   bem aventurados os pobres de espirito
Aula bem aventurados os pobres de espirito
 
Aula Perfeição Moral
Aula  Perfeição MoralAula  Perfeição Moral
Aula Perfeição Moral
 
Aula Lei de Conservação
Aula  Lei de ConservaçãoAula  Lei de Conservação
Aula Lei de Conservação
 
Aula otimismo e fé
Aula  otimismo e féAula  otimismo e fé
Aula otimismo e fé
 
Aula Vida Espirita
Aula Vida EspiritaAula Vida Espirita
Aula Vida Espirita
 
Lei de Reprodução
Lei de ReproduçãoLei de Reprodução
Lei de Reprodução
 
Principio Vital
Principio VitalPrincipio Vital
Principio Vital
 
O homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a EvoluçãoO homem o Perispirito a Evolução
O homem o Perispirito a Evolução
 
Preconceito
Preconceito Preconceito
Preconceito
 
Historia do espiritismo
Historia do espiritismo Historia do espiritismo
Historia do espiritismo
 
Historia do espiritismo
Historia do espiritismoHistoria do espiritismo
Historia do espiritismo
 
Viajores da Eternidade
Viajores da EternidadeViajores da Eternidade
Viajores da Eternidade
 
Curso de Entrevistadores - Sexualidade
Curso de Entrevistadores - SexualidadeCurso de Entrevistadores - Sexualidade
Curso de Entrevistadores - Sexualidade
 
Deus video.
Deus video.Deus video.
Deus video.
 
Elementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo videoElementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo video
 
Fé e Obras
Fé e Obras Fé e Obras
Fé e Obras
 

Último

slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaFranklinOliveira30
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoInsituto Propósitos de Ensino
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoInsituto Propósitos de Ensino
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxCelso Napoleon
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiamaysa997520
 

Último (11)

slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarística
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
 

Lei do Progresso e Evolução

  • 1. Lei do Progresso e Evolução
  • 2. A Dinâmica da vida é Evolucionista Nascer,crescer,morrer,renascer ainda e progredir sempre tal é a lei. Allan Kardec A inteligência dorme na planta,sonha no animal e acorda no homem. Leon Denis Charles Darwin – Teoria das espécies Espiritismo
  • 3. Sempre avante,sempre a frente,sempre ao alto! Progredir sempre ! Lei Natural
  • 4. Lei do Progresso Evolução física Lei de Evolução Evolução psíquica Vontade / Esforço Dor / alegria Espírito X Matéria Luz /sombra Desenvolve-sePlano material
  • 5. Constelação de Cocheiro – Capela – 45 anos luz Capela Constelação de Cocheiro – 45 anos Luz
  • 6. Assembléia de Jesus na espiritualidade com os Capelinos
  • 7. -"Foi assim que Jesus recebeu, à luz do seu reino de amor e de justiça, aquela turba de seres sofredores e infelizes. Com a sua palavra sábia compassiva exortou aquelas almas desventuradas à edificação da consciência pelo cumprimento dos deveres de solidariedade e de amor, no esforço regenerador de si mesmas. - Mostrou-lhes os campos de lutas que se desdobravam na Terra, envolvendo- as no halo bendito de sua misericórdia e de sua caridade sem limites. Abençoou-lhes as lágrimas santificadoras, fazendo-lhes sentir os sagrados triunfos do futuro e prometendo-lhes a sua colaboração cotidiana e a sua vinda no porvir. -Aqueles seres desolados e aflitos, que deixavam atrás de si todo um mundo de afetos, não obstante os seus corações empedernidos na prática do mal, seriam degredados na face obscura do planeta terrestre; andariam desprezados na noite dos milênios da saudade e da amargura, reencarnar-se-iam no seio das raças ignorantes e primitivas, a lembrarem o paraíso perdido nos firmamentos distantes. -Por muitos séculos não veriam a suave luz da Capela, mas trabalhariam na Terra acariciados por Jesus e confortados na sua imensa misericórdia. Eis como Emmanuel, no seu estilo severo e eloqüente, descreve a cena: Caminhos de Luz
  • 8. TERRA Leis de Amor e Caridade Qual o sentido da palavra CARIDADE, como a entendia Jesus ? “Benevolência para com todos, indulgência para com as imperfeições alheias e perdão das ofensas. “LE 886 “O amor e a caridade complementam a Lei de Justiça “
  • 9. Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos Céus. Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados. Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra. Bem-aventurados os que tem fome e sede de Justiça, porque serão fartos. Bem-aventurados os misericordiosos, porque encontrarão a Misericórdia. Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a face e Deus. Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus. Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da Justiça, porque deles é o Reino dos Céus. Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem, perseguirem e mentirem, dizendo todo mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande vosso galardão nos céus, porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós."
  • 10. Somos filhos Do perdão Da Justiça e Misericórdia de Deus
  • 11. Como nos mostra Miramez em Horizontes da Mente, o PERDÃO é um fato, sem que exista discussão sobre o assunto, pois se fundamenta no amor e é sustentado pela caridade, sem insultar a lei da justiça REMEDIO PARA A ALMA ENFERMA
  • 12. Perdoar é esquecer? A pessoa que perdoa demonstra fraqueza de caráter Só a renovação constante dos nossos sentimentos é que pode alterar as gravações registradas no nosso subconsciente e,conseqüentemente, alterar nosso presente imediato e nosso futuro distante. Perdoar é aceitar? Crenças Negativas
  • 13. TODOS SOMOS IMPERFEITOS – O erro faz parte da vida IGNORANCIA - Significa, que quem nos ofendeu ignora, ainda não aprendeu a lição do respeito ACEITAÇÃO - Aceitar as pessoas como elas são; cheias de virtudes e defeitos. FALSAS EXPECTATIVAS - Esperamos muito dos outros? Será que estamos esperando lidar com seres angélicos num planeta de provas e expiações? ALIVIO – Para quem perdoa PERDOAR É COMPREENDER E NÃO “ACEITAR” É UM EXERCÍCIO CONSTANTE DE REFLEXÃO - que nem sempre estamos prontos a fazer, mas que precisamos criar como hábito dentro de nós e interromper o ciclo das emoções, com a razão. Isso requer reformas no nosso modo de ver o mundo e o próximo. MOTIVOS PARA PERDOAR
  • 14. Instrumentos do perdão Uma das ferramentas básicas para alcançarmos o perdão real, é conseguirmos nos manter a uma certa "distância psíquica" da pessoa, do problema ou das discussões É conseguirmos analisar, o problema como se não fosse conosco. Este distanciamento fará com que não exageremos na interpretação do problema, caindo em impulsos desequilibrados causando uma sobrecarga em nossa energia mental. A mente com este desequilíbrio dificulta o perdão. Nos desligando da agressão ou do desrespeito, nosso pensamento vai sintonizar com mais clareza e nitidez no bem, renovando a "atmosfera mental". Ao nos desprender mentalmente, passamos a usar construtivamente os poderes do nosso pensamento, evitando os "deveria ter falado ou agido", eliminando da nossa imaginação os acontecimentos infelizes que aconteceram conosco. O que seria esta distância psíquica?
  • 15. Desligar-se não é um processo de nos tornar insensíveis e frios, comportando-nos como criaturas inacessíveis as ofensas e críticas. Desligar-se, quer dizer deixar de alimentar-se das relações destrutivas, desvincular-se mentalmente das relações doentias ou de problemas que não podemos solucionar no momento. Ao soltarmos desses fluidos que nos amarram a essas crises, temos a chance de enxergarmos novas formas de resolver dificuldades e desenvolvermos a nobre tarefa de nos compreender e compreender os outros Quando aceitaremos fazer este "distanciamento" mais facilmente? Quando conseguirmos acreditar que cada ser humano é capaz de resolver seus problemas, e é responsável por todos os seus feitos na vida, permitindo que sejam, e se comportem como queiram, dando-nos essa mesma liberdade. Maturidade emocional
  • 16. Viver nos impondo certa "distância psicológica" às pessoas ou coisas problemáticas, sejam entes queridos difíceis ou companheiros complicados, não significa que deixaremos de nos importar com eles ou de amá-los ou de perdoar-lhes, mas sim de viver sem enlouquecer pela ânsia de tudo compreender, suportar e admitir. . Compreendendo, que ao promovermos, este distanciamento psicológico, teremos mais habilidade e disponibilidade para percebermos o processo que há por trás dos comportamentos agressivos, permitindo-nos não reagir da mesma maneira que fazíamos e sim olharmos “como é , como está sendo feito" nosso modo de nos relacionar com os outros, isto nos leva a começar a entender a dinâmica do perdão
  • 17. Uma das mais eficientes técnicas de perdoar é retomar o vital contato conosco mesmo, deixando-nos de ser “vítimas de forças fora do nosso controle” para transformar-nos em criaturas que criam sua própria realidade de vida, pois como já diz o nosso querido Divaldo Pereira Franco: "O PERDÃO É SEMPRE PARA QUEM PERDOA".
  • 18. Por isso, não nos contaminemos pela raiva, pela cólera e pela mágoa. Vivamos em paz e com a nossa consciência tranqüila pronta para merecer o perdão das pessoas que prejudicamos com os nossos atos, palavras e pensamentos, pois somente será perdoado aquele que perdoa. Essa é a lei. Façamos uma proposta conosco mesmo: passemos uma borracha em todos os sentimentos de mágoa que e ainda temos. Libertemos-nos do ódio, expulsemos a mágoa, perdoemos os nossos ofensores e a nós mesmos, pois todos nós necessitamos do perdão Deus ensinado por Jesus na oração do Pai Nosso. Se Deus, a Suprema Bondade, compreende nosso erros, porque não haveríamos de entender os erros alheios? é preciso lembrar que, cada vez que perdoamos depois de termos pedido justiça, acordamos para uma dimensão divina de nós mesmos. O perdão é um exercício de divinização onde o humano se torna divino. Continuando humano, temos que reclamar justiça e, quando for possível, dizer o que foi mau ou destrutivo para nós e pedir uma reparação. Também somos capazes de misericórdia e de perdão. Portanto, é preciso que mantenhamos juntas a justiça e a misericórdia. São dois olhos, às vezes, estrábicos. Podemos esquecer a justiça e nosso perdão ser superficial, podemos esquecer o perdão e partimos para uma justiça inquisitorial.
  • 19. O perdão se contrapõe a justiça ? O sentido da palavra CARIDADE como entende Jesus. - É benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições alheias e perdão das ofensas. O AMOR e a CARIDADE complementam a Lei de Justiça porque amar ao próximo é fazer-lhe todo bem possível que desejaríamos que nos fosse feito.Tal é o sentido das palavras de Jesus “Amai-vos uns aos outros como irmãos”
  • 20. Qual a atitude mais razoável, diante das ofensas? Não ter que perdoar. Basta que cultivemos a COMPREENSÃO. Quem compreende jamais se sente ofendido. Com ela aprendemos que cada pessoa está numa faixa de evolução de entendimento. Não podemos exigir que dê mais do que tem. E ninguém é intrinsecamente mau. Somos todos filhos de Deus !
  • 21. •Um outro motivo para esquecermos as ofensas está na constatação de que o perdão traz um grande alívio para quem perdoa. Nem sempre para quem é perdoado. Porque muitas vezes quem é perdoado não consegue se livrar da sua consciência, mas este também precisa aprender a se perdoar e a recomeçar novamente. O auto perdão também é importante. Para que reconhecendo os nossos erros encontremos forças para reformular nossas atitudes e começar uma nova vida. •Considerando a própria fragilidade, o indivíduo deve conceder-se a oportunidade de reparar os males praticados, reabilitando-se perante si mesmo e perante aqueles a quem haja prejudicado. O arrependimento, puro e simples, se não acompanhado da ação reparadora, é tão inócuo e prejudicial quanto a falta dele. O auto perdão ajuda o amadurecimento moral, porque propicia clara visão das responsabilidade, levando o indivíduo a cuidadosas reflexões, antes de tomar atitudes agressivas ou negligentes, precipitadas ou contraditórias no futuro. Quando alguém se perdoa, aprende também a desculpar, oferecendo a mesma oportunidade ao seu próximo. Caso não nos perdoarmos ou não perdoarmos alguém, carregaremos os sentimentos de mágoa e ressentimentos e este lixo tóxico produzirá em nosso organismo doenças de difícil tratamento. Por que? Porque se alimentarmos idéias de ódio e vingança entramos na mesma sintonia de agressão e sobrecarregamos nossos centros energéticos, perturbando o nosso organismo, desencadeando um mundo de distúrbios, fazendo com que nosso espírito sofra as conseqüências do que provocou. AUTO PERDÃO
  • 22. O perdão quando bem compreendido é instrumento de cura O corpo expressa as emoções os sentimentos O corpo é o último a perdoar
  • 23. Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou : "Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?" Jesus respondeu: "Eu digo a você: Não até sete, mas até setenta vezes sete.  Mateus 18:21-22 QUANTITATIVO X QUALITATIVO Pedro Jesus
  • 24. Oração de São Francisco de AssisSenhor, fazei-me instrumento de vossa paz. Onde houver ódio, que eu leve o amor; Onde houver ofensa, que eu leve o perdão; Onde houver discórdia, que eu leve a união; Onde houver dúvida, que eu leve a fé; Onde houver erro, que eu leve a verdade; Onde houver desespero, que eu leve a esperança; Onde houver tristeza, que eu leve a alegria; Onde houver trevas, que eu leve a luz. Ó Mestre, Fazei que eu procure mais Consolar, que ser consolado; compreender, que ser compreendido;