SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Tema: Responsabilidade e Disciplina
Objetivo: Mostrar a importância de encararmos a vida com responsabilidade, procurando nos manter firmes diante dos
nossos deveres para conosco e para com o próximo.
Incentivação Inicial: Tocar a música Há Tempos do Renato Russo e discutir a letra.
Desenvolvimento:
O que é disciplina?
A disciplina é a consciência, autocontrole. Como a palavra indica, disciplinar-se é tornar-se discípulo de si mesmo. É
treinar a si mesmo, tornar-se o próprio professor, o próprio mentor.
Disciplina é a capacidade de educar a própria vontade a fim de resistir a uma vontade imediata, em prol de um objetivo
mais distante, porém muito mais valioso. "A disciplina ajuda a pessoa a concentrar-se em seu foco e a adotar pequenos
"nãos" para obter um grande "sim"". Por exemplo: “Ah eu queria assistir tv agora, mas preciso estudar”.
O fato é que disciplina requer compromisso, lealdade consigo mesmo, com seu objetivo, com seu desenvolvimento.
Um exemplo é o casamento. Quando alguém se compromete a criar uma família, tem em vista que terá de vencer os
desafios próprios da vida conjugal. "Comprometer-se com alguém exige superar os momentos críticos. Haverá
momentos tristes, momentos de aprendizagem, momentos de controle", ressaltando que nem por isso os cônjuges
abandonarão o casamento diante dos primeiros obstáculos.
A disciplina pode ser uma regra de vida agradável de seguir. A disciplina do atleta, que segue programas de treino e que
lhe permite realizar grandes feitos. A disciplina do estudioso, que desbrava com método os caminhos do Conhecimento.
A disciplina do monge budista, que estuda muitas horas, que se alimenta frugalmente e treina kung-fu com total entrega.
A disciplina do cientista, do operário, do religioso. Eis alguns aspectos da disciplina no seu sentido positivo.
A disciplina não é, portanto, incompatível com o amor, a alegria e a liberdade. É antes um caminho para lá chegar.
“Disciplina é liberdade”.
O que é responsabilidade?
Responsabilidade nada mais é do que a obrigação de responder pelos próprios atos. Essa afirmação nos chamam a
atenção, já que podemos reconhecer o cristão pelas suas obras, assim como identificamos uma árvore pelas qualidade
dos frutos que dá.
Nós temos quais responsabilidades em nossa vida?
Onde esta a nossa responsabilidade de espíritas?
Todo aquele que aceita a Doutrina Espírita assume o grande compromisso de Solidariedade, irmã gêmea da
Responsabilidade. Elas andam sempre juntas.
Viver o Espiritismo, é viver o Cristianismo, é colocar em prática o que aprendemos com Jesus! Praticá-lo na nossa casa,
no nosso trabalho, na nossa comunidade, na cidade, no país em que vivemos.
O conhecimento que adquirimos é sempre nosso, nunca é para o outro. E por isto Jesus adverte-nos “ (Por que vedes o
arqueiro no olho do vosso irmão, vós que não vedes uma trave no vosso? (Mateus 7:3)”. Muitas vezes recebemos o
conhecimento, e o colocamos como exemplo para alguém que esta ao nosso lado, esquecendo de analisar o nosso
próprio comportamento à vista deste ensinamento. Que ilusão! É a ilusão dos fariseus, que se achando sábios
esqueceram de praticar, para somente tagarelar! Seremos nós como os antigos fariseus? Estaremos somente repetindo as
palavras sem a preocupação de colocá-las em prática na nossa vida?
É tão grande a responsabilidade do espírita que ele não pode desvencilhar-se da responsabilidade que, mais do que
antes, decorre dos seus atos e palavras. Quem está integrado na Doutrina e sabe respeitá-la, transforma-se numa força
atuante, positiva, no ambiente em que viva. Não é passivo nem dissimulado, não é indiferente nem apático. Pelo
contrário, a sua integração nos postulados doutrinários confere-lhe a faculdade de se mostrar sempre ativo e franco,
honesto e positivo, bem humorado e discreto. Todavia, a sua franqueza não deve ser rude, contundente e negativa. Para
ser útil, precisa mostrar-se amena, educativa e construtiva.
Nunca o “conhece-te a ti mesmo” foi mais necessário do que em nossos dias. O espírita, antes de pensar reformar os
outros, deve começar a reformar-se a si mesmo.
O exemplo é que define a legitima personalidade da criatura humana.
A Doutrina Espírita é um roteiro de auto-educação. Seu primacial objetiva é tornar cada um de nós melhor, mais
humano, mais compreensivo, mais cristão. O mundo está cheio de cristãos sem Cristo, isto é, de criaturas que se
intitulam cristãs quando não o são, porquanto não procedem consoante as lições do Mestre.
Lei de Causa e Efeito
A salvação se da pela fé ou pelas obras?
A juventude é o momento do auto-conhecimento, inicio de uma grande mudança íntima, pois começa o despertar para a
grande responsabilidade futura.
As realizações profissionais virão com o tempo, após o trabalho árduo do estudo e do aprimoramento pessoal.
É importante a nossa disciplina para com o estudo, levar a sério a escola, pois esta será a base para os conhecimentos
maiores do futuro.
Eu sou responsável pelo meu próximo à medida que o amo, mas a felicidade ou infelicidade dele não depende de mim.
O que quero dizer é que somos indivíduos e, como tal, somos sempre os responsáveis pelas nossas próprias escolhas.
Costumamos culpar outros quando nos sentimos infelizes ou quando fracassamos em algo.
"Quando formos culpar os outros pelos nossos fracassos, devemos tentar também dar a eles o mérito das nossas
vitórias."
Muitas vezes dizemos que as pessoas nos decepcionam e elas não estão nem aí. E sabem por quê? Porque elas não
tinham a mínima idéia do que esperávamos delas. Nesse caso, elas não nos decepcionaram, somos nós que nos sentimos
decepcionados, o que é bem diferente.
A nossa responsabilidade em relação às pessoas que amamos vai até o limite de dar a elas o melhor de nós mesmos,
dentro do nosso possível. A maneira como elas recebem o que oferecemos já não é nossa responsabilidade.
Sou responsável por mim mesmo, pela minha felicidade e pela minha infelicidade. Escolho eu mesmo meus caminhos.
A vida na Terra é uma escola.
Cada homem está às voltas com a sua lição.
Seu papel é mostrar-se digno e vigoroso em sua luta, e também auxiliar o próximo, pois todos são companheiros na
jornada evolutiva.
Assim, não ceda à tentação de responsabilizar os outros pelo que lhe acontece.
Não imagine que alguém tem o dever de resgatá-lo de suas dificuldades.
Certamente a solidariedade é uma lei da vida.
Contudo, também a responsabilidade pelo próprio viver constitui uma regra a ser observada.
Seja vigoroso e determinado.
Trabalhe, estude, seja valente.
Cesse as lamentações e mobilize suas forças para atingir suas metas.
Não espere que ninguém faça sua tarefa.
Identifique e dome suas más inclinações.
Visualize a pessoa que você quer ser e faça o que estiver ao seu alcance para se tornar assim.
Mas preserve sua dignidade, pois de nada adianta uma falsa vitória.
Mais importante do que resultados materiais é a conquista e a preservação da nobreza de seu caráter.
Certas dificuldades são inevitáveis, mas você decide como se comportar perante elas.
Pense nisso.
Equipe de Redação do Momento Espírita.
Há Tempos
Legião Urbana
Composição: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá
Parece cocaína
Mas é só tristeza
Talvez tua cidade
Muitos temores nascem
Do cansaço e da solidão
Descompasso, desperdício
Herdeiros são agora
Da virtude que perdemos...
Há tempos tive um sonho
Não me lembro, não me lembro...
Tua tristeza é tão exata
E hoje o dia é tão bonito
Já estamos acostumados
A não termos mais nem isso...
Os sonhos vêm e os sonhos vão
E o resto é imperfeito...
Dissestes que se tua voz
Tivesse força igual
À imensa dor que sentes
Teu grito acordaria
Não só a tua casa
Mas a vizinhança inteira...
E há tempos
Nem os santos têm ao certo
A medida da maldade
E há tempos são os jovens
Que adoecem
E há tempos
O encanto está ausente
E há ferrugem nos sorrisos
Só o acaso estende os braços
A quem procura
Abrigo e proteção...
Meu amor!
Disciplina é liberdade
Compaixão é fortaleza
Ter bondade é ter coragem (Ela disse)
Lá em casa tem um poço
Mas a água é muito limpa...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De Rosa
2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De Rosa2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De Rosa
2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De RosaRosana De Rosa
 
6 ª Oficina dos sentimentos
6 ª Oficina dos sentimentos 6 ª Oficina dos sentimentos
6 ª Oficina dos sentimentos Leonardo Pereira
 
5ª oficina dos sentimentos
5ª oficina dos sentimentos 5ª oficina dos sentimentos
5ª oficina dos sentimentos Leonardo Pereira
 
4ª Oficina dos sentimentos
4ª  Oficina dos sentimentos 4ª  Oficina dos sentimentos
4ª Oficina dos sentimentos Leonardo Pereira
 
O caminho para uma vida feliz com imagens pdf 1
O caminho para uma vida feliz com imagens pdf 1O caminho para uma vida feliz com imagens pdf 1
O caminho para uma vida feliz com imagens pdf 1a15marketingepropaganda
 
Revista Catequistas#81
Revista Catequistas#81Revista Catequistas#81
Revista Catequistas#81Bento Oliveira
 
Relacionamento cristão e jugo desigual 2017
Relacionamento cristão e jugo desigual 2017Relacionamento cristão e jugo desigual 2017
Relacionamento cristão e jugo desigual 2017Adriano Silva
 
Esperar até quando ?
Esperar até quando ?Esperar até quando ?
Esperar até quando ?Adriano Silva
 
Sexualidade e pureza crista
Sexualidade e pureza cristaSexualidade e pureza crista
Sexualidade e pureza cristaAdriano Silva
 
13. COMECE - Sexo: Bem ou Mal?
13. COMECE - Sexo: Bem ou Mal?13. COMECE - Sexo: Bem ou Mal?
13. COMECE - Sexo: Bem ou Mal?comece
 
A familia curso entrevistadores
A familia   curso entrevistadoresA familia   curso entrevistadores
A familia curso entrevistadoresCeile Bernardo
 
Curso Entrevistadores - A Família
 Curso Entrevistadores - A Família Curso Entrevistadores - A Família
Curso Entrevistadores - A FamíliaCeile Maria Bernardo
 
Conversas com Jesus - a amizade
Conversas com Jesus -  a amizadeConversas com Jesus -  a amizade
Conversas com Jesus - a amizadePonte de Luz ASEC
 
Apresentação paciência vânia silva
Apresentação paciência vânia silvaApresentação paciência vânia silva
Apresentação paciência vânia silvaVania Silva
 
Sawabona
SawabonaSawabona
Sawabonaciser
 

Mais procurados (20)

2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De Rosa
2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De Rosa2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De Rosa
2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De Rosa
 
6 ª Oficina dos sentimentos
6 ª Oficina dos sentimentos 6 ª Oficina dos sentimentos
6 ª Oficina dos sentimentos
 
5ª oficina dos sentimentos
5ª oficina dos sentimentos 5ª oficina dos sentimentos
5ª oficina dos sentimentos
 
4ª Oficina dos sentimentos
4ª  Oficina dos sentimentos 4ª  Oficina dos sentimentos
4ª Oficina dos sentimentos
 
O caminho para uma vida feliz com imagens pdf 1
O caminho para uma vida feliz com imagens pdf 1O caminho para uma vida feliz com imagens pdf 1
O caminho para uma vida feliz com imagens pdf 1
 
Revista Catequistas#81
Revista Catequistas#81Revista Catequistas#81
Revista Catequistas#81
 
Relacionamento cristão e jugo desigual 2017
Relacionamento cristão e jugo desigual 2017Relacionamento cristão e jugo desigual 2017
Relacionamento cristão e jugo desigual 2017
 
Esperar até quando ?
Esperar até quando ?Esperar até quando ?
Esperar até quando ?
 
Sexualidade e pureza crista
Sexualidade e pureza cristaSexualidade e pureza crista
Sexualidade e pureza crista
 
Apadrinhamento
ApadrinhamentoApadrinhamento
Apadrinhamento
 
13. COMECE - Sexo: Bem ou Mal?
13. COMECE - Sexo: Bem ou Mal?13. COMECE - Sexo: Bem ou Mal?
13. COMECE - Sexo: Bem ou Mal?
 
A familia curso entrevistadores
A familia   curso entrevistadoresA familia   curso entrevistadores
A familia curso entrevistadores
 
Curso Entrevistadores - A Família
 Curso Entrevistadores - A Família Curso Entrevistadores - A Família
Curso Entrevistadores - A Família
 
Conversas com Jesus - a amizade
Conversas com Jesus -  a amizadeConversas com Jesus -  a amizade
Conversas com Jesus - a amizade
 
Apresentação paciência vânia silva
Apresentação paciência vânia silvaApresentação paciência vânia silva
Apresentação paciência vânia silva
 
Lições espirituais 22jan2011 rev
Lições espirituais 22jan2011 revLições espirituais 22jan2011 rev
Lições espirituais 22jan2011 rev
 
Sawabona
SawabonaSawabona
Sawabona
 
Como se libertar das relacoes t lucy beresford
Como se libertar das relacoes t   lucy beresfordComo se libertar das relacoes t   lucy beresford
Como se libertar das relacoes t lucy beresford
 
Aula fidelidade 2014
Aula fidelidade 2014Aula fidelidade 2014
Aula fidelidade 2014
 
Atitude Espírita
Atitude EspíritaAtitude Espírita
Atitude Espírita
 

Destaque

Aula M2 (17/05) - Como conciliar estudo, trabalho e espiritualidade.
Aula M2 (17/05) - Como conciliar estudo, trabalho e espiritualidade.Aula M2 (17/05) - Como conciliar estudo, trabalho e espiritualidade.
Aula M2 (17/05) - Como conciliar estudo, trabalho e espiritualidade.Mocidade Espírita União Fraternal
 

Destaque (20)

Aula M1 (16 e 17) (19/07/12) - Caridade
Aula M1 (16 e 17) (19/07/12) - CaridadeAula M1 (16 e 17) (19/07/12) - Caridade
Aula M1 (16 e 17) (19/07/12) - Caridade
 
Amar ao proximo Familia
Amar ao proximo FamiliaAmar ao proximo Familia
Amar ao proximo Familia
 
Aula M2 - Conhecer reconhecer e envolver
Aula M2 - Conhecer reconhecer e envolverAula M2 - Conhecer reconhecer e envolver
Aula M2 - Conhecer reconhecer e envolver
 
A
AA
A
 
Aula M1 (24/05/12) (14 a 15) - Livre arbitrio
Aula M1 (24/05/12) (14 a 15) - Livre arbitrio Aula M1 (24/05/12) (14 a 15) - Livre arbitrio
Aula M1 (24/05/12) (14 a 15) - Livre arbitrio
 
Aula maior mandamento
Aula maior mandamentoAula maior mandamento
Aula maior mandamento
 
Aula Reencarnação
Aula Reencarnação Aula Reencarnação
Aula Reencarnação
 
Aula M2 - (02/02/12) - O que é a mocidade?
Aula M2 - (02/02/12) - O que é a mocidade?Aula M2 - (02/02/12) - O que é a mocidade?
Aula M2 - (02/02/12) - O que é a mocidade?
 
Aula m2 20120703 - sentimento fé
Aula m2   20120703 - sentimento féAula m2   20120703 - sentimento fé
Aula m2 20120703 - sentimento fé
 
Aula M2 - Foco e realizações
Aula M2 - Foco e realizaçõesAula M2 - Foco e realizações
Aula M2 - Foco e realizações
 
Aula M1 (14 e 15 anos) (26/07/12) - Amor
Aula M1 (14 e 15 anos) (26/07/12) - AmorAula M1 (14 e 15 anos) (26/07/12) - Amor
Aula M1 (14 e 15 anos) (26/07/12) - Amor
 
Aula M1 - 16 a 17 anos - Gratidão
Aula M1 - 16 a 17 anos - GratidãoAula M1 - 16 a 17 anos - Gratidão
Aula M1 - 16 a 17 anos - Gratidão
 
Aula realidade x ilusão
Aula realidade x ilusãoAula realidade x ilusão
Aula realidade x ilusão
 
Aula M1 (14 a 15 anos) (26/04/12) - Aborto
Aula M1 (14 a 15 anos) (26/04/12) - Aborto  Aula M1 (14 a 15 anos) (26/04/12) - Aborto
Aula M1 (14 a 15 anos) (26/04/12) - Aborto
 
Aula M2 (17/05) - Como conciliar estudo, trabalho e espiritualidade.
Aula M2 (17/05) - Como conciliar estudo, trabalho e espiritualidade.Aula M2 (17/05) - Como conciliar estudo, trabalho e espiritualidade.
Aula M2 (17/05) - Como conciliar estudo, trabalho e espiritualidade.
 
Aula M2 - Sexualidade
Aula M2 - SexualidadeAula M2 - Sexualidade
Aula M2 - Sexualidade
 
Aula M1 - 14 e 15 anos - Setimentos Fé
Aula M1 - 14 e 15 anos - Setimentos FéAula M1 - 14 e 15 anos - Setimentos Fé
Aula M1 - 14 e 15 anos - Setimentos Fé
 
Aula M1 (14 a 15) - Confiança e traição
Aula M1 (14 a 15) - Confiança e traiçãoAula M1 (14 a 15) - Confiança e traição
Aula M1 (14 a 15) - Confiança e traição
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 
Aula M2 - Como se divertir sem se prejudicar
Aula M2 - Como se divertir sem se prejudicarAula M2 - Como se divertir sem se prejudicar
Aula M2 - Como se divertir sem se prejudicar
 

Semelhante a Aula responsabilidade e disciplina 3ciclo 2010

Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interiorMódulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interiorJocilaine Moreira
 
7 passos para o autoconhecimento
7 passos para o autoconhecimento7 passos para o autoconhecimento
7 passos para o autoconhecimentoCelia Niza
 
Educação espiritual na sociedade materialista
Educação espiritual na sociedade materialistaEducação espiritual na sociedade materialista
Educação espiritual na sociedade materialistaeducacaofederal
 
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]Liviamandelli
 
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]Liviamandelli
 
Primeira Parte Introdução Orientação
Primeira Parte   Introdução   OrientaçãoPrimeira Parte   Introdução   Orientação
Primeira Parte Introdução Orientaçãojmeirelles
 
Os 12 princípios da inteligência espiritual
Os 12 princípios da inteligência espiritualOs 12 princípios da inteligência espiritual
Os 12 princípios da inteligência espiritualMarcos Escatambulo
 
#Você pode Curar a Sua Vida - Louise L Hay.pdf
#Você pode Curar a Sua Vida - Louise L Hay.pdf#Você pode Curar a Sua Vida - Louise L Hay.pdf
#Você pode Curar a Sua Vida - Louise L Hay.pdfDinaGonalves13
 
Comprometa-se
Comprometa-seComprometa-se
Comprometa-seJNR
 
Ed esp para_jovem_14_04_2010
Ed esp para_jovem_14_04_2010Ed esp para_jovem_14_04_2010
Ed esp para_jovem_14_04_2010Dalila Melo
 
Qual o Meu Propósito - Leonardo Tavares - Demonstração
Qual o Meu Propósito - Leonardo Tavares - DemonstraçãoQual o Meu Propósito - Leonardo Tavares - Demonstração
Qual o Meu Propósito - Leonardo Tavares - DemonstraçãoLeonardo Tavares
 
Livro pensamentos introdução
Livro pensamentos    introduçãoLivro pensamentos    introdução
Livro pensamentos introduçãojmeirelles
 

Semelhante a Aula responsabilidade e disciplina 3ciclo 2010 (20)

Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interiorMódulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
Módulo: Como ouvir a voz da sabedoria interior
 
Pps reflexão 2
Pps reflexão 2Pps reflexão 2
Pps reflexão 2
 
7 passos para o autoconhecimento
7 passos para o autoconhecimento7 passos para o autoconhecimento
7 passos para o autoconhecimento
 
Educação espiritual na sociedade materialista
Educação espiritual na sociedade materialistaEducação espiritual na sociedade materialista
Educação espiritual na sociedade materialista
 
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
 
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
Palestra Valores Humanosna EducaçãO[1]
 
371 an 20_março_2012.ok
371 an 20_março_2012.ok371 an 20_março_2012.ok
371 an 20_março_2012.ok
 
Documento de ma (4)
Documento de ma (4)Documento de ma (4)
Documento de ma (4)
 
UMA JORNADA PARA DENTRO
UMA JORNADA PARA DENTROUMA JORNADA PARA DENTRO
UMA JORNADA PARA DENTRO
 
Primeira Parte Introdução Orientação
Primeira Parte   Introdução   OrientaçãoPrimeira Parte   Introdução   Orientação
Primeira Parte Introdução Orientação
 
janeiro branco.pptx
janeiro branco.pptxjaneiro branco.pptx
janeiro branco.pptx
 
Os 12 princípios da inteligência espiritual
Os 12 princípios da inteligência espiritualOs 12 princípios da inteligência espiritual
Os 12 princípios da inteligência espiritual
 
#Você pode Curar a Sua Vida - Louise L Hay.pdf
#Você pode Curar a Sua Vida - Louise L Hay.pdf#Você pode Curar a Sua Vida - Louise L Hay.pdf
#Você pode Curar a Sua Vida - Louise L Hay.pdf
 
Reforma íntima
Reforma íntimaReforma íntima
Reforma íntima
 
Comprometa-se
Comprometa-seComprometa-se
Comprometa-se
 
Células Apostólicas-Aula 7.pdf
Células Apostólicas-Aula 7.pdfCélulas Apostólicas-Aula 7.pdf
Células Apostólicas-Aula 7.pdf
 
Ed esp para_jovem_14_04_2010
Ed esp para_jovem_14_04_2010Ed esp para_jovem_14_04_2010
Ed esp para_jovem_14_04_2010
 
RELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdf
RELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdfRELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdf
RELAÇÕES INTERPESSOAIS.pdf
 
Qual o Meu Propósito - Leonardo Tavares - Demonstração
Qual o Meu Propósito - Leonardo Tavares - DemonstraçãoQual o Meu Propósito - Leonardo Tavares - Demonstração
Qual o Meu Propósito - Leonardo Tavares - Demonstração
 
Livro pensamentos introdução
Livro pensamentos    introduçãoLivro pensamentos    introdução
Livro pensamentos introdução
 

Mais de Mocidade Bezzerra de Menezes

Mais de Mocidade Bezzerra de Menezes (20)

O povo hebreu 2016
O povo hebreu 2016O povo hebreu 2016
O povo hebreu 2016
 
Gestação E Espirismo
Gestação E EspirismoGestação E Espirismo
Gestação E Espirismo
 
Aula Lei de reprodução - Espiritismo
Aula Lei de reprodução - EspiritismoAula Lei de reprodução - Espiritismo
Aula Lei de reprodução - Espiritismo
 
Aula Fé e a Prece
Aula Fé e a PreceAula Fé e a Prece
Aula Fé e a Prece
 
Deficiências e Espiritismo
Deficiências e EspiritismoDeficiências e Espiritismo
Deficiências e Espiritismo
 
Aula honrar pai e mae 3ciclo 2010
Aula honrar pai e mae 3ciclo 2010Aula honrar pai e mae 3ciclo 2010
Aula honrar pai e mae 3ciclo 2010
 
Livre arbitrio e Espiritismo
Livre arbitrio e EspiritismoLivre arbitrio e Espiritismo
Livre arbitrio e Espiritismo
 
Doença sexualmente transmissível e Espiritismo
Doença sexualmente transmissível e EspiritismoDoença sexualmente transmissível e Espiritismo
Doença sexualmente transmissível e Espiritismo
 
Aula parabola do semeador 2013 m1
Aula parabola do semeador 2013 m1Aula parabola do semeador 2013 m1
Aula parabola do semeador 2013 m1
 
Aula Celular
Aula Celular Aula Celular
Aula Celular
 
Aula Introdução a Mediunidade
Aula Introdução a MediunidadeAula Introdução a Mediunidade
Aula Introdução a Mediunidade
 
Caridade com o proximo
Caridade com o proximoCaridade com o proximo
Caridade com o proximo
 
Aula planejamento Reencarnatório
Aula planejamento ReencarnatórioAula planejamento Reencarnatório
Aula planejamento Reencarnatório
 
Aula porque nasci
Aula porque nasciAula porque nasci
Aula porque nasci
 
Aborto e suas Consequências
Aborto e suas Consequências Aborto e suas Consequências
Aborto e suas Consequências
 
Aborto e Espiritimo
Aborto e EspiritimoAborto e Espiritimo
Aborto e Espiritimo
 
Evolução moral e intelectual 2ciclo
Evolução moral e intelectual 2cicloEvolução moral e intelectual 2ciclo
Evolução moral e intelectual 2ciclo
 
Aula 2ª revelação, jesus
Aula 2ª revelação, jesusAula 2ª revelação, jesus
Aula 2ª revelação, jesus
 
Primeiros Cristãos
Primeiros CristãosPrimeiros Cristãos
Primeiros Cristãos
 
Paulo de tarso
Paulo de tarsoPaulo de tarso
Paulo de tarso
 

Último

O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024RaniereSilva14
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaWillemarSousa1
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresAntonino Silva
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalAmaroJunior21
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaFranklinOliveira30
 

Último (8)

O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
 
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns EsclarecedoresEvangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
Evangeliza - Diálogo com os Espíritos - Médiuns Esclarecedores
 
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarística
 

Aula responsabilidade e disciplina 3ciclo 2010

  • 1. Tema: Responsabilidade e Disciplina Objetivo: Mostrar a importância de encararmos a vida com responsabilidade, procurando nos manter firmes diante dos nossos deveres para conosco e para com o próximo. Incentivação Inicial: Tocar a música Há Tempos do Renato Russo e discutir a letra. Desenvolvimento: O que é disciplina? A disciplina é a consciência, autocontrole. Como a palavra indica, disciplinar-se é tornar-se discípulo de si mesmo. É treinar a si mesmo, tornar-se o próprio professor, o próprio mentor. Disciplina é a capacidade de educar a própria vontade a fim de resistir a uma vontade imediata, em prol de um objetivo mais distante, porém muito mais valioso. "A disciplina ajuda a pessoa a concentrar-se em seu foco e a adotar pequenos "nãos" para obter um grande "sim"". Por exemplo: “Ah eu queria assistir tv agora, mas preciso estudar”. O fato é que disciplina requer compromisso, lealdade consigo mesmo, com seu objetivo, com seu desenvolvimento. Um exemplo é o casamento. Quando alguém se compromete a criar uma família, tem em vista que terá de vencer os desafios próprios da vida conjugal. "Comprometer-se com alguém exige superar os momentos críticos. Haverá momentos tristes, momentos de aprendizagem, momentos de controle", ressaltando que nem por isso os cônjuges abandonarão o casamento diante dos primeiros obstáculos. A disciplina pode ser uma regra de vida agradável de seguir. A disciplina do atleta, que segue programas de treino e que lhe permite realizar grandes feitos. A disciplina do estudioso, que desbrava com método os caminhos do Conhecimento. A disciplina do monge budista, que estuda muitas horas, que se alimenta frugalmente e treina kung-fu com total entrega. A disciplina do cientista, do operário, do religioso. Eis alguns aspectos da disciplina no seu sentido positivo. A disciplina não é, portanto, incompatível com o amor, a alegria e a liberdade. É antes um caminho para lá chegar. “Disciplina é liberdade”. O que é responsabilidade? Responsabilidade nada mais é do que a obrigação de responder pelos próprios atos. Essa afirmação nos chamam a atenção, já que podemos reconhecer o cristão pelas suas obras, assim como identificamos uma árvore pelas qualidade dos frutos que dá. Nós temos quais responsabilidades em nossa vida? Onde esta a nossa responsabilidade de espíritas? Todo aquele que aceita a Doutrina Espírita assume o grande compromisso de Solidariedade, irmã gêmea da Responsabilidade. Elas andam sempre juntas. Viver o Espiritismo, é viver o Cristianismo, é colocar em prática o que aprendemos com Jesus! Praticá-lo na nossa casa, no nosso trabalho, na nossa comunidade, na cidade, no país em que vivemos. O conhecimento que adquirimos é sempre nosso, nunca é para o outro. E por isto Jesus adverte-nos “ (Por que vedes o arqueiro no olho do vosso irmão, vós que não vedes uma trave no vosso? (Mateus 7:3)”. Muitas vezes recebemos o conhecimento, e o colocamos como exemplo para alguém que esta ao nosso lado, esquecendo de analisar o nosso próprio comportamento à vista deste ensinamento. Que ilusão! É a ilusão dos fariseus, que se achando sábios esqueceram de praticar, para somente tagarelar! Seremos nós como os antigos fariseus? Estaremos somente repetindo as palavras sem a preocupação de colocá-las em prática na nossa vida? É tão grande a responsabilidade do espírita que ele não pode desvencilhar-se da responsabilidade que, mais do que antes, decorre dos seus atos e palavras. Quem está integrado na Doutrina e sabe respeitá-la, transforma-se numa força atuante, positiva, no ambiente em que viva. Não é passivo nem dissimulado, não é indiferente nem apático. Pelo contrário, a sua integração nos postulados doutrinários confere-lhe a faculdade de se mostrar sempre ativo e franco, honesto e positivo, bem humorado e discreto. Todavia, a sua franqueza não deve ser rude, contundente e negativa. Para ser útil, precisa mostrar-se amena, educativa e construtiva. Nunca o “conhece-te a ti mesmo” foi mais necessário do que em nossos dias. O espírita, antes de pensar reformar os outros, deve começar a reformar-se a si mesmo. O exemplo é que define a legitima personalidade da criatura humana. A Doutrina Espírita é um roteiro de auto-educação. Seu primacial objetiva é tornar cada um de nós melhor, mais humano, mais compreensivo, mais cristão. O mundo está cheio de cristãos sem Cristo, isto é, de criaturas que se intitulam cristãs quando não o são, porquanto não procedem consoante as lições do Mestre.
  • 2. Lei de Causa e Efeito A salvação se da pela fé ou pelas obras? A juventude é o momento do auto-conhecimento, inicio de uma grande mudança íntima, pois começa o despertar para a grande responsabilidade futura. As realizações profissionais virão com o tempo, após o trabalho árduo do estudo e do aprimoramento pessoal. É importante a nossa disciplina para com o estudo, levar a sério a escola, pois esta será a base para os conhecimentos maiores do futuro. Eu sou responsável pelo meu próximo à medida que o amo, mas a felicidade ou infelicidade dele não depende de mim. O que quero dizer é que somos indivíduos e, como tal, somos sempre os responsáveis pelas nossas próprias escolhas. Costumamos culpar outros quando nos sentimos infelizes ou quando fracassamos em algo. "Quando formos culpar os outros pelos nossos fracassos, devemos tentar também dar a eles o mérito das nossas vitórias." Muitas vezes dizemos que as pessoas nos decepcionam e elas não estão nem aí. E sabem por quê? Porque elas não tinham a mínima idéia do que esperávamos delas. Nesse caso, elas não nos decepcionaram, somos nós que nos sentimos decepcionados, o que é bem diferente. A nossa responsabilidade em relação às pessoas que amamos vai até o limite de dar a elas o melhor de nós mesmos, dentro do nosso possível. A maneira como elas recebem o que oferecemos já não é nossa responsabilidade. Sou responsável por mim mesmo, pela minha felicidade e pela minha infelicidade. Escolho eu mesmo meus caminhos. A vida na Terra é uma escola. Cada homem está às voltas com a sua lição. Seu papel é mostrar-se digno e vigoroso em sua luta, e também auxiliar o próximo, pois todos são companheiros na jornada evolutiva. Assim, não ceda à tentação de responsabilizar os outros pelo que lhe acontece. Não imagine que alguém tem o dever de resgatá-lo de suas dificuldades. Certamente a solidariedade é uma lei da vida. Contudo, também a responsabilidade pelo próprio viver constitui uma regra a ser observada. Seja vigoroso e determinado. Trabalhe, estude, seja valente. Cesse as lamentações e mobilize suas forças para atingir suas metas. Não espere que ninguém faça sua tarefa. Identifique e dome suas más inclinações. Visualize a pessoa que você quer ser e faça o que estiver ao seu alcance para se tornar assim. Mas preserve sua dignidade, pois de nada adianta uma falsa vitória. Mais importante do que resultados materiais é a conquista e a preservação da nobreza de seu caráter. Certas dificuldades são inevitáveis, mas você decide como se comportar perante elas. Pense nisso. Equipe de Redação do Momento Espírita. Há Tempos
  • 3. Legião Urbana Composição: Dado Villa-Lobos/Renato Russo/Marcelo Bonfá Parece cocaína Mas é só tristeza Talvez tua cidade Muitos temores nascem Do cansaço e da solidão Descompasso, desperdício Herdeiros são agora Da virtude que perdemos... Há tempos tive um sonho Não me lembro, não me lembro... Tua tristeza é tão exata E hoje o dia é tão bonito Já estamos acostumados A não termos mais nem isso... Os sonhos vêm e os sonhos vão E o resto é imperfeito... Dissestes que se tua voz Tivesse força igual À imensa dor que sentes Teu grito acordaria Não só a tua casa Mas a vizinhança inteira... E há tempos Nem os santos têm ao certo A medida da maldade E há tempos são os jovens Que adoecem E há tempos O encanto está ausente E há ferrugem nos sorrisos Só o acaso estende os braços A quem procura Abrigo e proteção... Meu amor! Disciplina é liberdade Compaixão é fortaleza Ter bondade é ter coragem (Ela disse) Lá em casa tem um poço Mas a água é muito limpa...