Laboratório de Comunicação Popular
Escola Sesc de Ensino Médio
Processo de produção jornalística
Processo de produção jornalística
Introdução
Com certeza você já se perguntou sobre
tudo o que foi feito para que um fato ...
Primeiro passo: A pauta jornalística
Definição
Pode ser definida como um roteiro que
explica o objeto da matéria e os pass...
Primeiro passo: A pauta jornalística
O que deve conter uma pauta?
Além de um trabalho minucioso de pesquisa que atenda os ...
Segundo passo: Trabalho de campo
(Pesquisas e Entrevistas)
Definição
Tanto para o meio jornalístico quanto para o
acadêmic...
Segundo passo: Trabalho de campo
(Pesquisas e Entrevistas)
A pesquisa jornalística
Diferentemente da pesquisa para montage...
Segundo passo: Trabalho de campo
(Pesquisas e Entrevistas)
Dicas para uma boa pesquisa jornalística
• A pluralidade de abo...
Segundo passo: Trabalho de campo
(Pesquisas e Entrevistas)
A entrevista jornalística
É um dos principais métodos para obte...
Segundo passo: Trabalho de campo
(Pesquisas e Entrevistas)
Tipos de entrevista (parte 1)
Existem vários tipos de entrevist...
Segundo passo: Trabalho de campo
(Pesquisas e Entrevistas)
Tipos de entrevista (parte 2)
Confronto – ocorre quando o repór...
Segundo passo: Trabalho de campo
(Pesquisas e Entrevistas)
Dicas para uma boa entrevista
• A entrevista é um ciclo básico ...
Terceiro passo: Redação jornalística
Introdução
Depois de todo o processo de pesquisa,
montagem de pauta, entrevistas e bu...
Terceiro passo: Redação jornalística
Pirâmide invertida
É a forma de estrutura mais tradicional do texto noticioso. Tem co...
Título – É uma frase de abertura utilizada para resumir de forma sucinta a notícia, e tem
como objetivo principal seduzir ...
Sub-lide – Equivale ao segundo parágrafo do texto e tem como finalidade aprofundar o lide e
ligá-lo ao corpo da matéria, c...
• Use frases curtas e simples, sem orações ou intercalações complexas (apostos,
travessões e parênteses);
• Prefira sempre...
Depois do texto escrito, é hora de ajustá-lo às
suas necessidades, dar toques mais efetivos
para conferir credibilidade a ...
Além do texto, outros recursos e elementos
podem ser utilizados numa edição para tornar o
produto final mais atrativo. Pro...
Fotografia (fotojornalismo) – Através do
fotojornalismo, a fotografia pode exibir toda a
sua capacidade de transmitir info...
Box – É um recurso muito utilizado para
quebrar o texto corrido em uma determinada
matéria, geralmente reforçando uma fras...
Gráfico e infográfico – Os gráficos
(representações de diagramas estatísticos) e
infográficos (representações visuais que
...
Vídeos e áudios – Nas plataformas online é
comum a utilização de vídeos e áudios de
entrevistas para reforçar as informaçõ...
Após todo o material estar pronto, ele precisa
ser revisado para que não seja publicado ou
veiculado com erros de ortograf...
Diedro Barros
Jornalista
www.diedrobarros.blogspot.com.br
diedrobarros.profissional@gmail.com
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Laboratório de Comunicação Popular - Aula 2

342 visualizações

Publicada em

Segunda apresentação de slides do Laboratório de Comunicação Popular, projeto da Escola Sesc de Ensino Médio, reformulada para o ano de 2015.

Processo de produção jornalística

- A pauta jornalística;
Definição / O que deve conter uma pauta? / Aspectos que são analisados numa pauta.

- Trabalho de campo (pesquisas e entrevistas)
Introdução / A pesquisa jornalística / Dicas para uma boa pesquisa jornalística / A entrevista jornalística / Tipos de entrevista / Dicas para uma boa entrevista.

- Redação jornalística;
Introdução / Pirâmide invertida e elementos de sua estrutura / Dicas para escrever um bom texto jornalístico.

- Edição jornalística;
Introdução / Composição de elementos (texto, foto e artes gráficas).

- Revisão.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
342
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
34
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Laboratório de Comunicação Popular - Aula 2

  1. 1. Laboratório de Comunicação Popular Escola Sesc de Ensino Médio Processo de produção jornalística
  2. 2. Processo de produção jornalística Introdução Com certeza você já se perguntou sobre tudo o que foi feito para que um fato se transformasse naquela notícia que você recebe a cada dia, em diferentes plataformas (jornal impresso, rádio, televisão, internet, etc). Assim como em uma fábrica, a produção jornalística também obedece algumas regras e modos de fazer. Elencamos nesta apresentação cinco passos que podem ajudar a entender o processo de construção de notícias e possibilitam que qualquer pessoa também possa escrever uma reportagem em formato jornalístico.
  3. 3. Primeiro passo: A pauta jornalística Definição Pode ser definida como um roteiro que explica o objeto da matéria e os passos que serão dados até que a mesma esteja finalizada. Serve como um instrumento de orientação para o repórter e, no geral, reflete a idealização das pessoas que nela trabalham e do veículo de Comunicação para o qual a mesma está sendo produzida. Nos grandes jornais, a pauta é definida por um pequeno grupo de profissionais, chamados de “pauteiros”, e passa pela aprovação das chefias.
  4. 4. Primeiro passo: A pauta jornalística O que deve conter uma pauta? Além de um trabalho minucioso de pesquisa que atenda os aspectos necessários para que seja aprovada, a pauta deve apresentar meios para que a reportagem seja produzida no menor tempo possível e com qualidade para que seja publicada. É importante que também estejam apresentados o enfoque que será buscado com a matéria. Nos grandes jornais, a pauta é definida por um pequeno grupo de profissionais, chamados de “pauteiros”, e passa pela aprovação das chefias. Aspectos que são analisados numa pauta: - Interesse público; - Relevância do tema; - Alcance do público-alvo; - Possibilidade de desdobramentos.
  5. 5. Segundo passo: Trabalho de campo (Pesquisas e Entrevistas) Definição Tanto para o meio jornalístico quanto para o acadêmico, o trabalho de campo é um dos passos mais importantes para uma boa produção textual. E na Comunicação, mais precisamente no Jornalismo, o trabalho de campo pode ser compreendido tanto pela pesquisa quanto pela entrevista.
  6. 6. Segundo passo: Trabalho de campo (Pesquisas e Entrevistas) A pesquisa jornalística Diferentemente da pesquisa para montagem da pauta, a pesquisa de campo busca oferecer informações detalhadas sobre o tema proposto. Geralmente os trabalhos de pesquisa permeiam o texto jornalístico e dão suporte às pautas das entrevistas.
  7. 7. Segundo passo: Trabalho de campo (Pesquisas e Entrevistas) Dicas para uma boa pesquisa jornalística • A pluralidade de abordagens de um tema é uma aliada no processo de construção de uma boa matéria jornalística. Por isso, sempre que possível, busque aspectos diferentes e até contraditórios da informação que se queira trabalhar, pois além de dar credibilidade ao trabalho o conhecimento de múltiplas visões possibilita uma maior fluência da redação; • Sempre que possível utilize fontes primárias de informação. Sempre é possível obter algum aspecto necessário para enriquecer seu texto em outra matéria jornalística, mas tenha em mente que neste já está contida a carga ideológica do jornalista e/ou do veículo ao qual ele está inserido; • Nem sempre a informação que necessitamos está em formato de texto. Muitas vezes é necessário que analisemos imagens e fotos, gráficos, infográficos e outras peças de design e computação gráfica para obter informações relevantes para a matéria.
  8. 8. Segundo passo: Trabalho de campo (Pesquisas e Entrevistas) A entrevista jornalística É um dos principais métodos para obtenção de informações relevantes no Jornalismo. Geralmente os pontos-chave da matéria estão nas declarações dos entrevistados. Três fatores interferem decisivamente na realização da entrevista: o assunto em si, a atmosfera e o caráter do entrevistado, e o tema abordado. Todos esses elementos irão condicionar as perguntas.
  9. 9. Segundo passo: Trabalho de campo (Pesquisas e Entrevistas) Tipos de entrevista (parte 1) Existem vários tipos de entrevista, todos eles com suas especificidades. Vamos focar naqueles que mais tem a ver com a Comunicação em nível Popular. Noticiosa – procura extrair informações de uma testemunha para narrar um fato, um acontecimento. Ritual – se configura por ser breve e por sempre ocorrer em determinados acontecimentos. Por exemplo, após o término de uma partida de futebol, o repórter à beira do campo aborda técnico e jogadores sobre o resultado do jogo. Ocasional – ocorre de maneira inesperada, não programada. Por exemplo, o jornalista encontra um político, uma personalidade, uma autoridade em algum lugar e faz alguns questionamentos. O resultado pode ser interessante, pois o entrevistado não está com respostas prontas, nem estava preparado para ser abordado.
  10. 10. Segundo passo: Trabalho de campo (Pesquisas e Entrevistas) Tipos de entrevista (parte 2) Confronto – ocorre quando o repórter assume um papel mais inquisidor, apontando acusações graves sobre o entrevistado, dando a ele a oportunidade de se explicar diante da Opinião Pública. Enquete – O repórter entrevista várias pessoas nas ruas, cidades, no mundo, sobre um determinado tema. Coletiva – Quando o entrevistado irá divulgar informações de grande interesse público. Por isso, marca uma coletiva onde vários jornalistas de varias empresas de comunicação estarão presentes para ouvir as informações.
  11. 11. Segundo passo: Trabalho de campo (Pesquisas e Entrevistas) Dicas para uma boa entrevista • A entrevista é um ciclo básico de saber perguntar, ouvir, processar e perguntar novamente. Então é importante ser claro e direto, procurando ser preciso no uso das palavras; • Faça uma só pergunta de cada vez, para o entrevistado não misturar o raciocínio e acabar privilegiando algumas informações, deixando outras importantes de fora; • Tenha cuidado com as respostas dadas pelo entrevistado. Isso porque podem surgir respostas parciais, que não respondem a questão de maneira correta. Ou ainda respostas descuidadas, que levam o assunto para um lado periférico e superficial. • Mantenha o controle da conversa, impedindo que o entrevistado se desvie do tema. No caso de haver silêncio, desconversa ou mudança de assunto, o jornalista deve insistir de forma respeitosa; • Lembre-se que a estrela, o destaque da entrevista, é o entrevistado e não o entrevistador. Ou seja, as perguntas devem ser objetivas, deve-se deixar o entrevistado à vontade, mesmo que o assunto seja delicado.
  12. 12. Terceiro passo: Redação jornalística Introdução Depois de todo o processo de pesquisa, montagem de pauta, entrevistas e busca por informações acessórias que possam ajudar a montar um bom texto, é hora de transformar tudo isso em matéria. Essa etapa é a redação, que na comunicação tem algumas regras específicas. A hierarquia das informações, disposição do texto e recursos de escrita podem fazer com que seu trabalho seja muito bom. Vamos repassar a estrutura clássica de redação jornalística e procurar entender como ela irá facilitar a construção de seu texto:
  13. 13. Terceiro passo: Redação jornalística Pirâmide invertida É a forma de estrutura mais tradicional do texto noticioso. Tem como característica o agrupamento das informações básicas do fato por ordem de importância ou relevância. Existe uma ordem consagrada de pirâmide invertida que é utilizada por praticamente todos os jornais no mundo: Título > Subtítulo > Lide > Sub-lide > Corpo da matéria < / > Intertítulos Não necessariamente o esquema de pirâmide invertida relata os fatos de uma notícia em sua ordem cronológica. Isto só acontece quando os fatos, em ordem temporal, têm um mesmo peso para a notícia ou quando é exigida uma contextualização histórica do fato.
  14. 14. Título – É uma frase de abertura utilizada para resumir de forma sucinta a notícia, e tem como objetivo principal seduzir e chamar a atenção do leitor para o fato abordado. Subtítulo – Funciona como um elemento acessório do título, complementando a informação principal Geralmente é composto por uma frase com dois aspectos da reportagem, ou por duas frases que condensam a notícia. Lide (lead) – É o primeiro parágrafo do texto noticioso. Ele sintetiza o fato transformado em notícia, e contém a maioria das informações relevantes para o público. No lide são respondidas as principais perguntas sobre a notícia produzida: Quem? (O sujeito ativo ou passivo do fato); O que? (A ação executada ou sofrida pelo sujeito principal do fato); Como? (O modo ou a forma como a ação foi executada ou sofrida); Quando? (A circunstância ou o contexto temporal do fato); Onde? (O local ou circunstância espacial da ação); Por que? (O motivo que provocou ou desencadeou o fato executado ou sofrido). Terceiro passo: Redação jornalística Elementos da estrutura de Pirâmide invertida (parte 1)
  15. 15. Sub-lide – Equivale ao segundo parágrafo do texto e tem como finalidade aprofundar o lide e ligá-lo ao corpo da matéria, com informações acessórias que possibilitem o desdobramento do fato. Corpo da matéria – É o desenvolvimento da notícia como um todo, e o aprofundamento do lide e do sub-lide. No corpo da matéria podem ser apresentados elementos acessórios como dados, números, e a descrição do fato em seus pormenores. Quando o lide não consegue responder todas as perguntas relacionadas à notícia,o corpo da matéria deve conter as respostas para as perguntas “Como?” e “Por que?”, além de se possível oferecer desdobramentos respondendo uma das questões que não aparece no lide: “Para que?”. Intertítulo – É um título curto aplicado dentro da matéria, usado para destacar determinado tema sem retirá-lo do corpo principal do texto. Além de servir para recortar um tema acessório que mereça certo destaque, também é usado para dar movimento e leveza no processo de diagramação. Terceiro passo: Redação jornalística Elementos da estrutura de Pirâmide invertida (parte 2)
  16. 16. • Use frases curtas e simples, sem orações ou intercalações complexas (apostos, travessões e parênteses); • Prefira sempre a ordem direta da língua (sujeito – verbo – complementos); • Evite locuções com mais de dois verbos (ex.: vinha deixando de fazer); • Utilize palavras, expressões e variantes conhecidas na forma coloquial, mas que são aceitas no registro formal da língua portuguesa; • Evite repetições excessivas e ambiguidades, para facilitar a percepção e a memorização das informações do texto. Terceiro passo: Redação jornalística Dicas básicas para escrever um bom texto jornalístico
  17. 17. Depois do texto escrito, é hora de ajustá-lo às suas necessidades, dar toques mais efetivos para conferir credibilidade a história que você quer contar e também adaptar seu trabalho ao espaço disponível. Essa é a etapa da edição jornalística, que é a penúltima etapa antes da publicação ou veiculação de uma determinada matéria. Consiste em encaixar, de forma harmônica e atrativa, o texto e os demais recursos visuais ou de áudio para a finalização da reportagem. Quarto passo: Edição jornalística Introdução
  18. 18. Além do texto, outros recursos e elementos podem ser utilizados numa edição para tornar o produto final mais atrativo. Procure sempre utilizar de forma harmônica e coesa os elementos, para que nenhum deles fique “solto” no meio do texto ou destoe da mensagem que está sendo passada. Seguem os elementos mais utilizados em uma reportagem: Quarto passo: Edição jornalística Composição de elementos (Texto / Foto / Artes Gráficas) (parte 1)
  19. 19. Fotografia (fotojornalismo) – Através do fotojornalismo, a fotografia pode exibir toda a sua capacidade de transmitir informações. Essas informações são transmitidas pelo enquadramento escolhido pelo fotógrafo diante do fato. Nas comunicações impressas, como jornais e revistas, bem como pelos portais na internet, o endosso da informação através da fotografia é uma constante. Quarto passo: Edição jornalística Composição de elementos (Texto / Foto / Artes Gráficas) (parte 2)
  20. 20. Box – É um recurso muito utilizado para quebrar o texto corrido em uma determinada matéria, geralmente reforçando uma frase impactante de um entrevistado ou uma informação central do fato ocorrido. Quarto passo: Edição jornalística Composição de elementos (Texto / Foto / Artes Gráficas) (parte 3)
  21. 21. Gráfico e infográfico – Os gráficos (representações de diagramas estatísticos) e infográficos (representações visuais que buscam passar mais dinamismo) são recursos que servem para facilitar e ilustrar uma informação na qual apenas o texto escrito seria de difícil compreensão. São muito utilizados em fatos ligados a conseqüências naturais e abordagens científicas. Quarto passo: Edição jornalística Composição de elementos (Texto / Foto / Artes Gráficas) (parte 4)
  22. 22. Vídeos e áudios – Nas plataformas online é comum a utilização de vídeos e áudios de entrevistas para reforçar as informações centrais do texto e garantir a veracidade da fala do entrevistado. Quarto passo: Edição jornalística Composição de elementos (Texto / Foto / Artes Gráficas) (parte 5)
  23. 23. Após todo o material estar pronto, ele precisa ser revisado para que não seja publicado ou veiculado com erros de ortografia, de concordância ou em seus recursos gráficos. Assim que a reportagem estiver aprovada pela revisão, estará pronta para ser publicada ou veiculada. Um bom conselho para evitar erros na revisão é que ela seja feita por uma pessoa que não tenha participado de todo o processo de construção da reportagem. Isso porque o texto cria “vícios” no olhar do redator, fazendo com que pequenos erros passem despercebidos. Quinto passo: Revisão Introdução
  24. 24. Diedro Barros Jornalista www.diedrobarros.blogspot.com.br diedrobarros.profissional@gmail.com

×