Gest estoques1

3.438 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.438
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
491
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gest estoques1

  1. 1. Gestão de Estoques Carlos melo
  2. 2. Introdução O principal objetivo de uma empresa é, sem dúvida, maximizar o lucro sobre o capital investido em: fábrica, equipamentos, financiamentos, reserva de caixa e estoques. Podemos então esperar que o dinheiro que está investido em estoques seja o lubrificante necessário para a produção e bom atendimento das vendas
  3. 3. Gestão de Estoques O objetivo, portanto, da gestão de estoques é otimizar o investimento em estoques, aumentando o uso eficiente dos meios da empresa, minimizando as necessidades de capital investido. Uma das principais dificuldades dentro da gestão de estoques está em buscar conciliar da melhor maneira possível os diferentes objetivos de cada departamento da empresa para os estoques, sem prejudicar a operacionalidade da empresa.
  4. 4. Quadro 1 - Conflitos Interdepartamentais DEPTO. DE COMRAS DEPTO. FINANCEIRO Matéria - Prima Desconto sobre as quantidades Capital investido ( Alto - estoque ) a serem compradas Perda Financeira Matéria - Prima DEPTO. PRODUÇÃO DEPTO. FINANCEIRO ( Alto - estoque ) Nenhum risco de falta de Maior custo de armazenagem e material perdas por obsolescência DEPTO. VENDAS DEPTO. FINANCEIRO Matéria - Prima Entregas rápidas, boa imagem, Capital investido ( Alto - estoque ) melhores vendas Maior custo de armazenagem
  5. 5. Gestão de Estoques Sintomas que evidenciam deficiências nocontrole de estoque: periódicas e grandes dilatações dos prazos de entregas para os produtos acabados e dos tempos de reposição de matéria -prima; quantidades maiores de estoque, enquanto a produção permanece constante;
  6. 6. • elevação do número de cancelamento de pedidos ou mesmo devoluções de produtos acabados;• variação excessiva da quantidade a ser produzida;• produção parada freqüentemente por falta de material;• falta de espaço para armazenamento;• baixa rotação de estoques.
  7. 7. Políticas de Estoque Visa estabelecer certos padrões que sirvam de guias aos programadores e controladores e também de critérios para medir a performance do departamento de gestão de estoques. definir metas da empresa quanto ao tempo de entrega dos produtos ao cliente;definição do número de depósitos e/ou almoxarifes e da lista de materiais a serem estocados neles;definir o nível de flutuação dos estoques para atender uma alto ou baixa nas vendas;
  8. 8. Políticas de Estoque• qual o grau de especulação dos estoques a ser utilizado;• definição da rotatividade dos estoques.• O principal problema de um dimensionamento de estoques reside na relação entre: Capital Investido em estoques Custos incorridos da Disponibilidade demanda Consumo
  9. 9. Políticas de EstoqueAnalisando o problema sobre o enfoque financeiro, o retorno de capital (RC) pode ser escrito da seguinte forma: RC = Lucro x Vendas Vendas Capital ou seja, RC = rentabilidade das vendas x giro de capital
  10. 10. Políticas de EstoquePrincípios Básicos para o Controle de Estoques Funções principais:• determinar permanência dos itens;• determinar a periodicidade de reabastecimento;• determinar o volume necessário de estoque para um determinado período;• acionar o Departamento de Compras;
  11. 11. • receber, armazenar e atender os materiais estocados de acordo com as necessidades;• controlar os estoques em termos de quantidade e valor e fornecer informações sobre a posição do estoque;• manter inventários periódicos para avaliação das quantidades e estado dos materiais estocados;• identificar e retirar do estoque os itens obsoletos e danificados.
  12. 12. Previsão de Estoquesbaseado em previsões de consumo de material;•estabelece estimativas futuras dos produtos acabados;•definem quais, quantos e quando os produtos serãocomprados.Algumas características da previsão são:•ponto de partida de todo planejamento de estoques;•eficácia dos métodos empregados;•qualidade das hipóteses que se utilizou no raciocínio.
  13. 13. Previsão de Estoques As informações básicas que permitem decidir sobre dimensões e a distribuição no tempo da demanda dos produtos acabados podem ser classificadas em: Quantitativasevolução das vendas no passado;variáveis com evolução e explicação baseada nas vendas;influência da propaganda. Qualitativasopinião dos gerentes, vendedores, compradores;pesquisas de mercado.
  14. 14. Previsão de EstoquesAs técnicas de previsão podem ser classificadas em trêsgrupos:projeção, explicação e predileção;Podemos representar as formas de evolução de consumopelas seguintes formas:método de evolução horizontal de consumo;modelo de evolução de consumo sujeito a tendência;modelo de evolução sazonal de consumo
  15. 15. Previsão de EstoquesTécnicas quantitativas para calcular a previsão de consumo:método do último período;método da média móvel;método da média móvel ponderada;método da média com ponderação exponencial;método dos mínimos quadrados.
  16. 16. Estoques como ativo Os estoques formam uma das variedades de investimentos de recursos pelas empresas, podendo representar elevada proporção dos ativos totais. No quadro 12, pode-sevisualizar a conta Estoques como parte do Ativo Circulante.
  17. 17. Gestão de estoques Para estabelecer os níveis desejados de estoques, é imprescindível ter uma noção em relação à previsão das vendas. Dependendo do montante que a empresa programa vender em um determinado período, serão determinados os níveis de estoque, ou seja, o que é necessário manter na empresa para assegurar as vendas programadas.
  18. 18. Referências• http://www2.videolivraria.com.br/pdfs/14625.pdf• http://www.administracao.ufcg.edu.br/adm_rec_mat_pat/A postila%20Gestao%20de%20Estoques%202009.2.pdf

×